novo momento al ganha duas posições em ranking que .lão, cavaquinho, teclado, flauta doce e...

Download NOVO MOMENTO AL ganha duas posições em ranking que .lão, cavaquinho, teclado, flauta doce e instrumento

Post on 01-Dec-2018

224 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Macei, sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

    www.agenciaalagoas.al.gov.br ESTADO DE ALAGOAS

    UNIDADE FEDERATIVA DO BRASIL

    Ano 105 - Nmero 236

    AL ganha duas posies em ranking que avalia as oportunidades na Educao

    NOVO MOMENTO

    De acordo com o IOEB, Estado passou da 23 para a 21 posio na pesquisa nacional referente aos dados oficiais de 2015

    Texto de Petrnio Viana

    O Estado de Alagoas ga-nhou duas posies no ranking que avalia as oportunidades na Educao oferecidas por estados e municpios brasi-leiros. Os dados do ndice de Oportunidades da Educao Brasileira (IOEB), referentes ao ano de 2015, foram divul-gados na semana passada e mostraram Alagoas na 21 posio, contra a 23 posio registrada no ltimo levanta-mento.

    De acordo com o ranking, elaborado pelo Centro de Li-derana Pblica (CLP) em par-ceria com a Fundao Roberto Marinho, Fundao Lemann, Instituto Pennsula e Instituto Natura - e divulgado a cada dois anos -, Alagoas aparecia em 2015 com nota 3,7. Em 2017, a nota subiu para 4,1,

    superando a variao regis-trada na mdia nacional, que foi de 4,5 para 4,7. No ranking divulgado no dia 7 de dezem-bro, Alagoas aparece frente do Rio Grande do Norte, Rorai-ma, Amap, Bahia, Maranho e Par.

    Entre as 27 capitais brasi-leiras, as melhores colocadas foram So Paulo (5,2), Curitiba, Rio Branco, Belo Horizonte e Rio de Janeiro (todas com 4,9), Goinia (4,8), Braslia (4,7), Manaus (4,6), Teresina (4,6) e Palmas (4,5). A capital alagoa-na, mesmo registrando cres-cimento de 0,1 em relao nota registrada em 2015, caiu da 24 para a 27 posio, com 3,7 pontos. O destaque ficou com o Estado do Cear, que aparece com sete municpios entre as primeiras 10 posies do ranking.

    Criado em 2015 pelos mes-

    mos autores do ndice de De-senvolvimento da Educao Bsica (Ideb), o ex-presidente do Instituto Nacional de Estu-dos e Pesquisas Educacionais (Inep) Reynaldo Fernandes e a ex-diretora de Estudos Edu-cacionais do Inep Fabiana de Felicio, o IOEB uma soma de vrios indicadores de re-sultado e de insumos, como a qualidade dos professores e diretores, a frequncia esco-lar e o tempo de permanncia das crianas na escola, que busca direcionar o sistema de accountability para estados e municpios, ao invs de redes estaduais e municipais; am-pliar o escopo da avaliao e facilitar a comparao entre os governos locais sobre o desem-penho da gesto educacional. Dessa forma, o Ideb parte do IOEB. Juntos, os dois ndices pretendem ser complementa-

    res no momento em que cap-turam dimenses diferentes da educao.

    Resultados positivosNa avaliao do secretrio

    de Estado da Educao, Lucia-no Barbosa, a expectativa de que, a partir do trabalho desen-volvido pelo Governo do Estado desde 2015, Alagoas mantenha uma linha ascendente nos pr-ximos rankings do Ideb e do IOEB, com resultados cada vez mais positivos. J apresenta-mos uma melhoria significativa no primeiro ano de governo, como apontou o IOEB. O Ideb deste ano deve ser divulgado em setembro de 2018 e nossa expectativa muito positiva devido preparao que fize-mos nesses dois ltimos anos. Trabalhamos muito para redu-zir ao mnimo possvel a evaso e o ndice de repetncia, disse.

    Valdir Rocha

    Inteno envolver a criana no mundo da leitura, no universo das cincias e no cotidiano das prprias escolas para reduzir a evaso

  • 2 Macei, sexta-feira, 15 de dezembro de 20172

    Mutiro de negociao de dvidas atrai mais de dois mil consumidores

    OPORTUNIDADE

    Treze empresas participaram do evento coordenado pelo rgo, dando descontos e pagamentos diferenciados para os credores

    Texto de Amanda Oliveira

    O Procon Alagoas realizou, entre os dias 11 e 13 dezembro, um mutiro de negociao de dvidas na sede do rgo. Nos trs dias, os consumidores inadimplentes tiveram a opor-tunidade de limpar o nome e conseguir descontos diferen-ciados, alm de parcelamentos especiais com descontos nos juros.

    Para o superintendente do Procon/AL, Joo Neto, o mutiro foi feito neste perodo para aju-dar os consumidores a virarem o ano com as dvidas negocia-das. Muitas pessoas recebe-ram o 13 h pouco tempo e pretendem sanar as dvidas. O mutiro a oportunidade que demos a elas para conseguirem isso, onde convidamos as em-presas mais reclamadas, as de servios essenciais, destacou.

    Dentre as empresas par-ticipantes, estiveram: bancos e financeiras, escolas, cartes de crdito, telefonia, internet, lojas e recuperadoras de cr-dito, sendo elas: Ita, Caixa, Tim, Oi, Net, Claro, Embratel, Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino de Alagoas, Casal, Banese, Serasa, Banco do Brasil e Eletrobrs.

    Muitos foram beneficiados com a ao. Dona Maria Naza-r, que possua uma dvida de quase cinco mil reais no carto de crdito, conseguiu um des-conto e parcelamento que coube no seu bolso, sem prejudicar seu oramento. Finalmente vou conseguir pagar minha d-vida, que passou de cinco mil para 600 reais, ainda consegui parcelar sem juros. Agradeo ao Procon e a Banese por me ajudarem nisso.

    De acordo com o assessor jurdico do rgo, Csar Caldas,

    Ascom Procon

    Nos trs dias, os consumidores inadimplentes tiveram a oportunidade de limpar o nome

    Dcimo terceiro dos servidores estaduais est disponvel hoje

    NA CONTA

    Texto de Ascom Sefaz

    Pago em uma nica parce-la, o dcimo terceiro salrio dos servidores do Estado de Alagoas est disponvel hoje (15). Recebero o abono nata-lino, cerca de 72 mil funcion-rios pblicos ativos, inativos e pensionistas de todas as faixas salariais.

    De acordo com dados da

    Secretaria de Estado da Fa-zenda de Alagoas (Sefaz/AL), o pagamento do 13 em 2017, injeta no mercado alagoano R$ 286 milhes, o que deve impul-sionar s vendas no comrcio e o desenvolvimento da eco-nomia local.

    Com as contas ajustadas, Alagoas um dos poucos es-tados do pas a disponibilizar antecipadamente o abono aos

    servidores. O feito foi repetido tambm durante a gesto de 2016. Com uma parceria entre todas as secretarias, estamos fazendo um trabalho de arru-mao das finanas do Estado. Alteramos muita coisa em re-lao a como cobrar tributos, o que aumentou a eficincia do fisco alagoano, justifica o se-cretrio de Estado da Fazenda de Alagoas, George Santoro.

    mais de 200 mil pessoas esto endividadas s em Macei e em todo o Estado, 41% das pes-soas possuem alguma dvida. A proposta do mutiro foi para sanear junto aos consumidores e credores, as dvidas que hoje

    impedem que eles tenham o poder de compra com facilida-de, explicou o assessor.

    No total, dois mil consumi-dores (em mdia) comparece-ram sede do rgo durante os trs dias; saindo com o

    acordo de negociao de dbito na mesma hora ou, em alguns casos, com um prazo da em-presa para responder ao Pro-con Estadual e ao consumidor, informando a melhor proposta de negociao.

  • 3Macei, sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

    Governo do Estado lana hoje livro Coleo Alagoas Feita Mo

    RESGATE CULTURAL

    Projeto rene a pluralidade do artesanato aos olhos do designer Rodrigo Ambrsio; evento ser pela manh, no Mupa

    Texto de Rhayller Peixoto

    A preservao da arte po-pular alagoana ganha mais um captulo hoje (15), com o lanamento do livro Coleo Alagoas Feita mo. O evento ser realizado s 10h, no Mu-seu Palcio Marechal Floriano Peixoto (Mupa). Na ocasio, tambm ser apresentada a co-leo artesanal dos presentes governamentais que compem a mostra.

    O projeto, idealizado pela primeira-dama do Estado, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econmico e Turismo (Sede-tur), registra a diversidade do artesanato alagoano, unida ao design.

    Para desenvolver a coleo, a Sedetur contratou o desig-ner Rodrigo Ambrsio, que projetou as peas artesanais, pensando na funcionalidade e na unio das matrias-pri-mas e tcnicas encontradas em Alagoas. Para isso, o de-signer e a equipe da Sedetur percorreram 12 municpios,

    Jonathan Lins

    Programa Alagoas Feita Mo registra a diversidade do artesanato alagoano, unida ao design

    Arquivo Pblico de Alagoas passa contar com Biblioteca de Acervos

    CULTURA E EDUCAO

    Texto de Maria Barreiros

    O Arquivo Pblico de Alagoas (APA) lana mais um espao em sua sede, no bairro Jaragu, em Macei. Trata-se da biblioteca dos acervos. Ela rene colees impressas da Legislao Brasileira e Alagoana, alm de obras sobre o Estado,

    autores locais, adminis-trao pblica, histria, geografia, dentre outros. O local estar aberto ao pblico, a partir desta se-gunda-feira (18), das 8h s 14h.

    A Biblioteca j inicia as suas atividades com um acervo de 1800 publi-caes, que em breve pode-

    ro ser consultadas on-line. So documentos, revistas, jornais, relatrios, leis, de-cretos, portarias, bibliogra-fias, anais, que datam do incio do sculo dezoito.

    Reunimos acervos de Leis, de 1924 a 2012, atos governamentais de 1951 a 2000, decretos, de 1943 a 2014, portarias, de 1951 a

    2000, que esto sendo di-gitalizados pelo Ncleo de Atualizao da Legislao Estadual, no site do Gabi-nete Civil, alm de peri-dicos. Tambm estamos aceitando doaes, de li-vros e outras publicaes, explicou Wilma Nbrega, superintendente do Arquivo Pblico de Alagoas

    explorando a pluralidade da arte popular alagoana.

    As medidas governamen-tais para o artesanato tm sido importantes para o reconhe-

    cimento de Alagoas no seg-mento. Alm do lanamento do livro, o Programa que d nome ao inventrio beneficia artesos de todo o Estado com

    diversas aes, alm da emis-so da Carteira do Arteso, documento que isenta o pa-gamento de ICMS na emisso de nota fiscal

  • 4 Macei, sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

    Cenarte encerra ano letivo de 2017 com programao especial

    APRESENTAES

    Texto de Paula Nunes

    Mais um fim de semana que promete emocionar aqueles que forem prestigiar os espetculos de teatro e msica promovidos pelos alunos do