Noticiário 05 04 2016

Download Noticiário 05 04 2016

Post on 27-Jul-2016

216 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

<ul><li><p>O DEBATEDIRIO DE MACA</p><p>Bairros ainda registram cenrio de destruio aps obras da Odebrecht</p><p>www.odebateon.com.br</p><p>Maca (RJ), tera-feira5 de abril de 2016Ano XL, N 8984Fundador/Diretor: Oscar Pires</p><p>DIVULGAO PM KAN MANHES</p><p>facebook/odebate</p><p>twiter/odebate</p><p>issuu/odebateon</p><p>Na semana passada, a Odebrecht Ambiental anun-ciou que a populao do Vale Encantado, Granja dos Ca-valeiros, So Marcos, Bairro da Glria, Novo Cavaleiros e Cancela Preta j pode ligar seus imveis rede coletora </p><p>PM SUFOCA TRFICO DE DROGAS NA REGIO</p><p>SINDSERVI MANTM DIRETORA NO CARGO</p><p>GOVERNO J EXECUTOU R$ 324 MILHES EM DESPESAS</p><p>Concessionria orienta moradores a interligar imveis nova rede, em reas onde ruas seguem avariadas pelas obras de saneamento</p><p>R$ 1,00</p><p>POLCIA, PG.6 ECONOMIA, PG.5 POLTICA, PG.3</p><p>Cidade perde 2 mil postos de trabalho</p><p>NDICETEMPO</p><p>COTAO DO DLAR</p><p>CIDADE POLTICA</p><p>Saldo negativo referente apenas aos dois primeiros meses deste ano PG. 3</p><p>DIVULGAO/ PMM WANDERLEY GIL</p><p>Evento entra com destaque no calendrio oficial da cidade Comrcio e setor offshore so os que mais geram demisses</p><p>Polo Macah Antiga festeja sucesso de FestivalEvento realizado no Mercado de Peixes superou expectativas PG. 2</p><p>EDITORIAL 4</p><p>PAINEL 4</p><p>GUIA DO LEITOR 4</p><p>ESPAO ABERTO 4</p><p>CRUZADINHA C2</p><p>HORSCOPO C2</p><p>CINEMA C2</p><p>AGENDA C2</p><p>Mxima 33 CMnima 24 C</p><p>Compra R$ 3,6128Venda R$ 3,6138 Anuncie: (22) 2106-6060 (215)</p><p>POLCIA EDUCAO ECONOMIA CADERNO DOIS</p><p>Conselho de Segurana realiza reunies</p><p>Cederj oferece mais de seis mil vagas</p><p>Semana comea com 257 vagas de emprego</p><p>CineMaterna atrai ateno das mes</p><p>Equipe passa a visitar bairros e comunidades da cidade PG. 6</p><p>Oportunidades so relativas a novo vestibular PG. 7</p><p>Oportunidades so registradas pela Agetrab Maca PG. 5</p><p>Projeto exibe hoje Casamento grego 2 CAPA</p><p>MARIANNA FONTES</p><p>Rua segue parcialmente interditada devido aos estragos ocasionados por obras de saneamento</p><p>Impostos geram para o governo R$ 48 milhes a mais de receitas em trs mesesISS e ICMS garantem arrecadao superior a prevista pela prefeitura no primeiro trimestre do chamado 'ano da crise'</p><p>CIDADEPOLTICA</p><p>No 'ano da crise', o governo municipal registra o excesso de mais de R$ 48,8 milhes na arrecadao, apenas com as duas principais fontes das receitas prprias: o Imposto sobre Servios (ISS) e o Imposto sobre a Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS) repassados pelo Estado. Os nmeros foram alcanados atravs de uma balano or-amentrio relativo ao primeiro trimestre de 2016, feito por O DEBATE com base nos dados disponibilizados pelo Portal da Transparncia, auditado pelo Ministrio Pblico Federal. De janeiro a maro deste ano, o governo foi capaz de recolher exatos R$ 48.827.874,99 a mais do que o esperado para ser arrecadado pelos cofres pblicos. Ao comparar os dados registrados no Portal da Transparncia e os valores publicados do quadro das metas mensais de arrecadao, anexado a LOA, O DEBATE apurou que s de ISS o governo passou a contar com R$ 33,3 mi-lhes a mais depositados nos cofres pblicos. Vale ressaltar que o supervit de ISS e ICMS ga-rante um alvio maior ao governo para garantir a execuo das despesas relativas ao pagamen-to dos servidores e os investimentos em Sade e Educao. PG. 3</p><p>R$ 178 milhesVolume de receitas consolidadas pela prefeitura entre janeiro e maro apenas com o Imposto Sobre Servios (ISS)</p><p>R$ 107 milhesArrecadao gerada apenas pelo Imposto de Circulao de Mercadorias e Servios (ICMS) no primeiro trimestre de 2016</p><p>R$ 48 milhesVolume de ISS e ICMS arrecadados pelos cofres pblicos alm do que foi previsto pelo governo atravs da LOA de 2016</p><p>NMEROS</p><p>POLTICA</p><p>Arrecadao de Maca sobe para R$ 492 milhesEm trs meses, a Capital Nacional do Petrleo foi ca-paz de arrecadar um total de R$ 492 milhes com impos-tos, taxas, repasses governa-mentais e convnios. O valor total das receitas acumuladas </p><p>pelos cofres pblicos no pri-meiro trimestre de 2016 foi atualizado ontem pelo Portal da Transparncia, mas ainda pode sofrer alteraes devido ao processo tributrio execu-tado pela secretaria municipal </p><p>de Fazenda. Como havia sido apurado por O DEBATE na ltima sexta-feira (1), a arre-cadao total da prefeitura es-tava calculada em mais de R$ 480 milhes, de acordo com o Portal da Transparncia. PG. 3</p><p>de esgoto. A concessionria ressalta que esse tipo de ser-vio de responsabilidade do morador, que dever interligar a tubulao interna com a Cai-xa de Inspeo (CI), constru-da na calada. Menos de uma semana depois, a populao j </p><p>comea a se planejar para se regularizar. Em contrapar-tida, moradores cobram da empresa uma maior agilidade na recuperao das ruas que sofreram intervenes para a implantao da rede de sane-amento. PG. 2</p><p>EDUCAO</p><p>Bolsa Universitria segue suspensa pelo quarto anoUm programa denomi-nado Estuda Maca e que em 2008 atendia mais de 700 bolsistas. Assim era o progra-ma Bolsa Universitria/Tcnico Profissionalizante da Prefeitura de Maca e que garantia acesso </p><p> capacitao de pessoas que no possuem renda familiar suficiente para o custeio edu-cacional. Mas desde 2013 j no existe mais. De acordo com a Prefeitura, para atender aos muncipes que visam ingres-</p><p>sar na educao superior, o go-verno municipal tem mantido investimentos na modalidade de ensino, com a manuteno da Cidade Universitria, a Fe-MASS e do Transporte Social Universitrio. PG. 7</p></li><li><p>O DEBATE DIRIO DE MACA2 Maca, tera-feira, 5 de abril de 2016</p><p>Cidade1 EDIO</p><p>Festival de Frutos do Mar movimenta a cidadeEvento, promovido pelo Polo Gastronmico Macah Antiga, foi realizado no Mercado de Peixes </p><p>Marianna Fontesmarifontes@odebateon.com.br</p><p>O Mercado Municipal de Peixes, que foi revitali-zado, foi o cenrio esco-lhido pelo Polo Gastronmico Macah Antiga para a realiza-o do 1 Festival de Frutos do Mar, que aconteceu no ltimo final de semana. Em um ambiente familiar, a </p><p>populao teve a oportunida-de de apreciar uma gastrono-mia de qualidade, com preos acessveis, alm de vivenciar o resgate da identidade da cida-de. Ao contrrio da maioria dos eventos da cidade, dessa vez a escolha do local surgiu antes do tipo de culinria. Sou morador de Maca des-</p><p>de 1982 e me considero ma-caense, j que a maior parte da minha vida passei aqui. Foi emocionante ver tantas famlias frequentando um espao urba-no que estava abandonado diz o chef de cozinha Mauro Dias, do Domma Restaurante, que trouxe para o pblico uma fei-joada de frutos do mar.Alm do Domma, o evento </p><p>reuniu mais nove estabeleci-mentos do Centro e da Imbeti-ba, alm de convidados do Polo Gastronmico do Cavaleiros e tambm de bikes foods. Eu, junto a outros empresrios, ti-ve o prazer de fazer parte com um stand do Polo Gastronmi-co Praia dos Cavaleiros, que foi muito bem aceito pelo pblico. </p><p>O evento foi muito bem orga-nizado e acabou sendo mais uma oportunidade de juntar famlia, cultura e gastronomia. Eu moro em Maca h 14 anos e a cada dia que passa fico mais apaixonado pela cidade. Para-bns aos organizadores, diz o chef de cozinha e proprietrio do restaurante Sancho Panza, Alex Luz. Apesar do balano ainda es-</p><p>tar sendo finalizado, a presi-dente do Polo Macah Antiga, a empresria Isabela Catharino, diz que o festival foi um suces-so. A gente esperava receber uma mdia de mil pessoas em cada dia, s que isso foi muito maior. Superou as nossas ex-pectativas. Tivemos que repor insumos pois tinha acabado no primeiro dia. Vendemos tudo que tnhamos programado e um pouco mais. muito grati-ficante para ns. Conseguimos trazer as famlias para c. Isso o mais importante. resga-tar essa essncia dessas regies que no passado eram muito frequentadas pelos macaen-ses, conta.Quem fez questo de compa-</p><p>recer foi o empresrio Patrick Wolko, proprietrio da Porto-bello Shop. Eu moro em Maca h mais de uma dcada e sem-pre achei que a regio ao redor do Mercado de Peixes deveria ser mais valorizada, por ser um local belssimo. Estive l no s-bado e fiquei bastante impres-sionado com a quantidade de fa-</p><p>DIVULGAO/ PMM</p><p>Empresrios envolvidos comemoram ao dizer que o pblico superou as expectativas da organizao</p><p>mlias curtindo o espao. A ideia fantstica e acho que deve ser continuada, pois a convivncia das pessoas, com a boa comida e o ambiente bacana fizeram toda a diferena, elogiou. Boa parte do pblico presen-</p><p>te era composta por morado-</p><p>res, que elogiaram a iniciativa. Achei o Festival uma tima oportunidade de humanizar ainda mais aquela regio do Mercado de Peixes. uma ao cultural importante e caiu mui-to bem para o fim de semana, diz o produtor cultural Enrico </p><p>Cipriani, morador da Imbeti-ba, apontando alguns pontos que precisam melhorar. O sol forte mostrou a importncia de mais tendas. E que tenha mais msica. O chorinho demorou a comear, mas quando iniciou foi bom demais. Parabns aos </p><p>organizadores, finalizou.Isabela ressalta que o Polo </p><p>pretende realizar outros even-tos na cidade ainda esse ano. Esse foi o nosso segundo, sen-do o primeiro na rua. Tanto esse, quanto o Circuito do Ba-calhau, teve tima aceitao da populao. Agora a gente vai se reunir para definir qual ser o prximo. Percebemos que ain-da tem alguns pontos que pre-cisamos melhorar e estamos buscando no repeti-los nas prximas edies ressalta. Alm de aquecer o movimen-</p><p>to para os estabelecimentos, o evento acabou beneficiando o setor da pesca. Eu fui com um casal de amigos depois da de-gustao e compramos camaro para levar para casa, diz Enrico.</p><p>SOBRE O POLO </p><p>O Polo Gastronmico Macah Antiga comeou a ser organi-zado em 2014, mas foi oficial-mente criado em julho do ano passado. Uma das suas propos-tas fazer o resgate das razes culinrias da cidade, conec-tando a gastronomia com a sua histria. Os estabelecimentos esto situados na regio central, onde Maca teve o seu incio. E nessa parte histrica que se encontram o Forte Marechal Hermes, o Mercado de Peixes, o Solar dos Mellos, a Lira dos Conspiradores, a Nova Aurora e a Praa Verssimo de Melo, ressalta Isabela.</p><p>WANDERLEY GIL</p><p>Campanha Nacional ser realizada em Maca entre os dias 30 de abril e 30 de maio </p><p>H1N1</p><p>Campanha de imunizao comea no nal do ms</p><p>O nmero crescente de ca-sos de H1N1 em todo o pas tem feito com que as autoridades ado-tem medidas emergenciais para conter o avano da doena no territrio nacional. Segundo es-pecialistas, a incidncia precoce da doena pode estar relacionada aos casos no Hemisfrio Norte. Como a preveno a melhor </p><p>soluo, no final do ms comea a Campanha Nacional de Vacina-o. Em Maca, a prefeitura diz que ir seguir as datas previstas pelo Governo Federal. A previso de inici-la no dia 30 de abril e terminar no dia 30 de maio, data que considerado o Dia D. Ela ressalta que os postos de sade onde a populao poder se imu-nizar sero divulgados em breve. Segundo a secretaria de Estado </p><p>de Sade, at o dia 31 de maro j tinham sido confirmados trs ca-sos da doena no Rio, com uma morte. At o momento no fo-ram confirmados casos de H1N1 </p><p>Prefeitura diz que vai seguir o cronograma do Ministrio da Sade</p><p>em Maca. Os sintomas dela so febre, </p><p>tosse ou dor na garganta, alm de outros, como dor de cabea, dor muscular e nas articulaes. J o agravamento pode ser identifica-do por falta de ar, febre por mais de trs dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostrao. Em caso de suspeita, a pessoa deve procurar o atendimento mdico o mais rpido possvel. O atendimento precoce a principal arma para evitar complicaes que podem ser causadas pela gripe.A transmisso do vrus Influen-</p><p>za acontece por meio do contato com secrees das vias respirat-rias, eliminadas pela pessoa con-taminada ao falar, tossir ou res-pirrar. Tambm ocorre por meio das mos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). Pa-ra evitar o contgio da doena, a pessoa pode tomar medidas preventivas como lavar as mos vrias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto e no compartilhar objetos de uso pessoal.</p><p>SANEAMENTO</p><p>Rede de esgoto ainda gera reclamaesAps a Odebrecht Ambiental anunciar que a populao deve se regularizar, moradores apontam falhas</p><p>Na semana passada, a Ode-brecht Ambiental anunciou que a populao do Vale Encantado, Granja dos Cavaleiros, So Mar-cos, Bairro da Glria, Novo Ca-valeiros e Cancela Preta j pode ligar seus imveis rede coletora de esgoto. A concessionria res-salta que esse tipo de servio de responsabilidade do morador, que dever interligar a tubulao interna com a Caixa de Inspeo (CI), construda na calada. Menos de uma semana de-</p><p>pois, a populao j comea a se planejar para se regularizar. Quando eu vi o anncio na in-ternet, os procurei e pedi para confirmarem as informaes. Estou orientando os moradores a fazerem isso o quanto antes, diz o presidente da AMOGRAN-JA, Dirant Ferraz. Em contrapartida, a popu-</p><p>lao cobra da empresa uma maior agilidade na recuperao das ruas que sofreram inter-venes para a implantao da rede de saneamento. Eles me informaram que vo seguir o cronograma. Mas claro que a populao est ansiosa para que isso seja feito o quanto antes. Eu questionei sobre os acabamen-tos e eles informaram que vo fazer o servio. Agora a gente vai aguardar e, se no for feito, vamos cobrar, ressalta Dirant.Apesar de ser uma das obras </p><p>de maior importncia para a cidade, alguns moradores ain-da questionam a qualidade do servio. Estamos tendo muito </p><p>rastros de trabalhos mal feitos. A Odebrecht est preocupada em cumprir um cronograma e eu estou preocupado com o bem-estar do morador. J acionei a prefeitura (Esane) para que ela tome providncias. A Rua Mano-el Francisco Nunes est com os bueiros entupidos juntamente com a galeria. Recebemos au-torizao para ligar o esgoto, mas ele est minando na pista na altura do nmero 400. A Rua Fagundes Varela est com os bueiros entupidos. A Rua Olavo Bilac est com a caixa de esgoto quebrada e assoreada, a pista intransitvel cheia de buracos cortando pneus dos veculos. A Via do Sol est com bueiros en-tupidos e soterrados. Nossa pre-ocupao que a concessionria finalize os trabalhos e deixem es-se rastro para trs ficando num jogo de empurra-empurra com o poder pblico, diz o presiden-te da Associao de Moradores, Marcos Segadas.O representante do bairro diz </p><p>que j procurou a concessionria </p><p>diversas vezes. Em resposta ao meu ofcio, a Odebrecht afirmou que o servio de desentupimen-to seria concretizado at o dia 30 de maro. Agora mandaram outra informao de que o ser-vio ser at o ms de agosto. Ns no podemos esperar esse descaso pois as chuvas no avi-sam quando vm, desabafa o morador. </p><p>O QUE DIZ A ODEBRECHT AMBIENTAL</p><p>Em nota, a Odebrecht infor-mou que "a recomposio do pavimento nos bairros que rece-beram as obras de implantao do sistema de esgoto continua sendo realizada. O cronograma com a relao das vias a serem recapeadas divulgado sema-nalmente no site da empresa ht-tp://www.odebrechtambiental.com/macae/agua-e-esgoto/seu-esgoto/cronograma-de-obras/. Em caso de dvida, a Odebrecht Ambiental pode ser contatada pelo 0800 771 0001 ou na Lo-</p><p>ja de Atendimento ao Pblico, localizada na Rua Jlio Olivier, 238 - loja 03, Centro". Sobre o cronograma de limpe-</p><p>za da rede de drenagem pluvial do bairro Novo Cavaleiros, a Odebrecht Ambiental esclare-ce que o prazo de atendimento foi reorgan...</p></li></ul>