noticiário - 02/05/2013

Download Noticiário - 02/05/2013

Post on 10-Mar-2016

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Noticirio - 02/05/2013

TRANSCRIPT

  • POLTICA

    WWW.ODEBATEON.COM.BR MACA (RJ), QUINTA-FEIRA, 2 DE MAIO DE 2013 ANO XXXVIII N 8074 FUNDADOR/DIRETOR: OSCAR PIRES O JORNAL DE MAIOR CIRCULAO DO MUNICPIO R$ 1,00

    Oramento Participativo acompanha projetosGrupo ligado ao gabinete do vice-prefeito organiza nova eleio de delegados pg. 3

    MRCIO SIQUEIRA

    A ocupao de novas reas no municpio, em virtude do crescimento populacional, ocasiona impactos ambientais em trecho do litoral da cidade pg. 2

    BARRISAMBIENTE

    apesar das constantes quedas na produo, as expectativas em relao ao setor petrolfero so boas. Entre 2014 e 2016, a estatal informou que outras 11 platafor-mas entraro em operao para

    a produo do pr-sal: dez na Bacia de Santos e uma na Bacia de Campos. Isso permitir que a produo de petrleo operada pela Petrobras, j em 2017, supere 1 milho de barris por dia. pg. 6

    Executivo analisa modificao de lei

    Brinquedos em praa ainda sem reforma

    Produo de petrleo alcana 2,247 milhes

    Aps uma longa espera, a limpeza no Jardim Santo An-tnio foi finalmente realizada. Mas algumas situaes ainda tm deixado os moradores in-conformados e insatisfeitos.

    Essa rea nobre, que existe h um pouco mais de 30 anos, vem sofrendo com a carncia de alguns servios. A reforma dos brinquedos da praa ainda no foi realizada. pg. 7

    Proposta contra os "supersalrios" defendida por Marcel Silvano (PT) pg. 3

    Arrecadao de Maca chega a R$ 678 milhes

    Crescimento desordenado prejudica praia no Lagomar

    Receitas geradas por cobrana de impostos e repasses de governos geram maior oramento da histria

    Apesar de ainda serem consolidados pela ad-ministrao ao longo da semana, a arrecadao de Ma-ca atravs do recolhimento de impostos municipais, repasses governamentais e benefcios fi-nanceiros, como os royalties do petrleo, rendem ao municpio a expressiva marca de R$ 678 milhes, valor que registra o in-

    Arrecadao de impostos como o ISS e o IPTU, alm de repasses dos royalties do petrleo, ampliam o oramento de Maca

    cio do quinto ms de 2013. Com a previso cada vez mais prxi-ma de alcanar um oramento de R$ 2 bilhes at o fim ano, o municpio segue na liderana, entre os municpios da regio, com o maior poder de gerar recursos pblicos, aplicados de acordo com dinmica de traba-lho comandada pelo prefeito Dr. Aluzio Jnior (PV). pg. 3

    KAN MANHES

    Invaso de reas de vegetao nativa do bairro compromete preservao do ecossistema da regio

    KAN MANHES

    Salesiana oferece vagas para 2 semestrea faculdade salesiana Maria Auxiliadora est com inscries abertas de vestibu-lar para o segundo semestre. As vagas oferecidas so pa-ra os cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Psicologia, Engenharia da Computao, Engenharia Ambiental e Engenharia Qu-mica. As inscries podem ser feitas pela internet. pg. 7

    O esporte em Maca encon-tra-se em uma fase de plena ascenso. Seja nos campos, quadras, corridas de ruas ou tatames, sempre encontramos um atleta que leva a bandeira do municpio. No cenrio das artes marciais, Celson Augusto Caetano trouxe para sua cida-de mais uma grande conquista ao se tornar o campeo da se-gunda etapa do Champeonship Region East Fight. O evento realizado aconteceu no ltimo sbado (27), em Niteri. pg. 8

    Lutador vence no jiu-jtsuDIVULGAO

    KAN MANHES

  • 2 MACA, QUINTA-FEIRA, 2 DE MAIO DE 2013

    CidadeNOTA

    BALNEABILIDADE

    Praia do Lagomar sofre como crescimento no entornoMesmo com bons ndices, despejo de esgoto pode comprometer qualidade da guaMarianna Fontesmarifontes@odebateon.com.br

    No incio desse ms, a Praia do Lagomar teve o seu ndice de balnea-bilidade reprovado. Pouco co-nhecida e utilizada mais pelos moradores da regio, esse espe-lho d'gua pode estar compro-metido por conta do crescimen-to acelerado do bairro. Ao contrrio de outras praias

    balneveis, como a Campista, do Cavaleiros e do Pecado, a do Lago-mar ainda preserva aspectos sel-vagens, como estrada sem asfalto e sem calamento na orla. Aos pou-cos a rea que era de restinga vai sendo substituda por construes e junto ao crescimento surgem os problemas de saneamento e de descarte de lixo irregular.A equipe do jornal O DEBA-

    TE esteve diversas vezes no lo-cal para verificar como o cres-cimento vem afetando todo um ecossistema. A expanso imobi-liria nos ltimos anos impossi-bilitou que o bairro crescesse de

    maneira ordenada, recebendo todos os itens fundamentais de infraestrutura. Alm disso, a falta de cons-

    cientizao da populao agra-va ainda mais esse problema. Ao longo da orla no difcil encontrar lixo nas areias, na pequena rea de vegetao e nos terrenos ainda inabitados. A equipe do jornal flagrou entu-lhos, plsticos, latas e at restos de alimentos no local. Em caso de mar alta ou ressacas isso pode ser levado para o mar, su-jando a gua.No muito distante do La-

    gomar, as praias do So Jos do Barreto e do Aeroporto j sofrem com a degradao, e a prova disso so os resultados das anlises da gua realizadas durante os ltimos meses pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Essas duas praias sofrem variaes quando se trata de bal-neabilidade. De janeiro at ago-ra, a praia do Barreto teve pela primeira vez seu ndice apro-vado. J a praia do Aeroporto

    KAN MANHES

    rea que era de restinga vai sendo substituda por construes e junto ao crescimento surgem os problemas de saneamento

    segue imprpria para o banho. Recentemente, a Prefeitura

    anunciou que a Estao de Tra-tamento de Esgoto (ETE) do Lagomar vem recebendo visitas tcnicas de acompanhamento dos testes e ajustes de preciso em equipamentos e instrumen-tos da Estao. O governo municipal diz que

    o objetivo fazer o funciona-mento da ETE ser o mais preci-so possvel, evitando eventuais falhas e desgastes desnecess-rios. O sistema, que ter vazo de 40 litros por segundo, deixa-r o efluente com mais de 90% de eficincia no tratamento. A expectativa atender cerca de 20 mil moradores. O Lagomar atualmente conta

    com 55 mil metros de rede de esgoto. A obra vai garantir o tratamento de esgoto das resi-dncias e pontos comerciais do Lagomar e Engenho da Praia. Medidas como essa so essen-ciais a fim de evitar que mais uma praia do municpio seja alvo da constante degradao.

    Inea divulga novo boletim de balneabilidadeo inea apresentou o novo boletim de balneabilidade das praias de Maca. De acordo com o ltimo relatrio, com base nos dados laboratoriais consolidados entre os dias 19 de fevereiro e 16 de abril deste ano, as praias prprias para banho so as dos Cavaleiros, Campis-

    ta e do Pecado, Lagomar e So Jos do Barreto. J na Barra, Imbetiba, Forte

    e Aeroporto a situao no nada satisfatria. Outro ponto em que o Inea vem realizando os exames laboratoriais, a Lagoa de Imboassica, manteve o lti-mo ndice reprovado.

    Para alertar os banhistas, a Prefeitura de Maca coloca pla-cas em pontos estratgicos para informar a populao sobre o re-sultado dos ltimos exames. Ape-sar de no significar que a pessoa ir ficar doente ao se banhar nes-sas praias, as guas que no apre-sentam bons ndices de condio

    para banho so as principais res-ponsveis pela contaminao de doenas como diarreia infeccio-sa, gastroenterite, hepatite A, clera, febre tifide, doenas da pele e outras patologias causadas por bactrias, vrus e parasitas encontrados nessas guas. A metodologia de medio

    aplicada composta por, no mnimo, cinco anlises feitas em cada ponto. De acordo com Resoluo Conama n 020, pelo menos 80% das amos-tragens devem estar prprias para a praia ser liberada para o banho. Entre as anlises, est a de quantidade de coliformes

    fecais, que indica se a gua foi contaminada com esgoto. O Inea aconselha a todos que

    evitem tomar banho de mar at nas praias com bons ndices, nas 24 horas aps as chuvas. De acordo com o rgo, essas mudanas climticas podem interferir na qualidade da gua.

    So Marcos sofre com falta de limpeza pblicaSUJEIRA

    essa semana, o Bairros em Debate esteve no So Marcos, rea nobre que possui um dos IPTUs mais caros do municpio. Entre tantos problemas encon-trados, uma situao vem sendo alvo de muitas reclamaes da parte dos moradores.Conhecido pelas belas re-

    sidncias, ruas arborizadas e tranquilas, o bairro est so-frendo com o problema dos terrenos abandonados e sujos. Segundo quem mora ali, essa situao tem gerado muitos transtornos. O matagal toma conta dos terrenos e das ruas.Para piorar a situao, alguns

    deles esto sofrendo com o des-carte irregular, virando depsi-to de entulhos, lixo e restos de

    Terrenos badios, reas pblicas e ruas viram alvo de descarte irregular

    mveis, situao que j foi re-latada pelo jornal. Quem vive prximo a esses terrenos cobra do poder pblico para que o problema seja resolvido. Geralmente so entulhos das

    obras prximas. Nosso medo

    que isso vire criadouro de ratos, mosquitos e o pior, ambientes para a proliferao do Aedes ae-gypti. Em meio a epidemia de dengue qualquer descuido pode ser fatal, ressalta um morador.Com medo de que sua rea

    KAN MANHES

    Prefeitura diz que bairro ser contemplado em breve com servio de limpeza

    seja alvo de descarte irregular, em alguns pontos os prprios donos resolveram cercar seus terrenos e colocaram placas de proibido jogar lixo. Mas no s os terrenos que

    sofrem com o lixo, ruas do bair-

    ro tambm so alvos da m edu-cao de uma parte da popula-o. Em alguns pontos o lixo se acumula prximo ao meio fio. O problema tambm aconte-

    ce no terreno da Prefeitura, que fica entre as ruas Chico Men-des, Jos Lapa Filho e R1, que deveria abrigar a praa Jorge Mussi de Barcellos. Em vez da rea de lazer, o local tem virado um depsito de lixo. Na semana passada a equipe de reportagem chegou a encontrar um sof ve-lho jogado no meio de lixos e entulhos e pneus abandonados. O pneu chama ateno, pois em meio a epidemia de d