noçoes de orçamento público

Download Noçoes de Orçamento Público

Post on 02-Dec-2015

19 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Noes de

    Oramento

    Pblico

  • Noes de Oramento

    Pblico

  • Oramento Pblico: conceito e finalidades PPA - Plano Plurianual LDO - Lei de Diretrizes Oramentrias O Ciclo Oramentrio LOA (Lei Oramentria Anual) e sua execuo

    Resumo

  • Oramento Pblico: Conceito e Finalidade

  • Oramento Pblico: Conceito e Finalidade Fases:

    Unidimensional : DESPESABidimensional : despesa e ATIVIDADETridimensional : despesa, atividade e PROGRAMAS

    Obs: Multidimensional: despesa, atividade, programas e METAS

    O Oramento sob o aspecto:

    Poltico Contbil EconmicoFinanceiro Administrativo etc

    1. Oramento Tradicional: controle poltico- equilbrio financeiro e controle dos gastos

    2. Oramento Moderno : instrumento de administrao - realizao de metas

  • Unidade (5 e incisos do art. 165 da CF)o oramento deve ser unototalidade oramentria e no unidade oramentriaoram. fiscal + investim. das empresas estatais + entidades de segur. Social Universalidade (Arts. 3 e 4, Lei 4.320)

    conhecimento de todas as receitas e todas as despesasautorizao legislativacobrana de tributos compatvel com o nvel de gastos Oramento bruto (Art. 6, Lei 4.320)

    nenhum tipo de deduo Anualidade ou Periodicidade (Art. 34 , Lei 4.320)

    perodo determinado de tempo No-afetao das receitas (inciso IV, art. 167, CF)

    proibida a vinculao entre receita e despesa (salvo dispositivos constit: arts. 158, 159 e 198 e 212 da CF e as garantias decorrentes de ARO) Discriminao ou Especializao (Art. 5 cc art. 15, Lei 4.320 )

    identificao pormenorizada das receitas e de suas aplicaes

    Oramento Pblico: Princpios

  • Exclusividade (8, art. 165, CF)impedimento de que na Lei Oramentria Anual (LOA) conste assunto estranho Receita e a Despesa.

    Equilbrio (doutrina)gastar apenas o que se tem !

    Publicidade(direito administrativo)eficcia e validadeForma x Transparncia

    Clareza (doutrina)compreensibilidade por qualquer cidadoForma x Transparncia

    Uniformidade ou Consistncia (doutrina)possibilitar comparaes

    Legalidade da tributao (art.37, CF)Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade, Eficincia

    Oramento Pblico: Conceito e Finalidade

  • O Oramento na Constituio de 1988

    O Processo Oramentrio no Brasil

  • O Oramento na Constituio de 1988Antecedentes1) Qual era o modelo administrativo herdado de 64 (regime autoritrio) ?- falta de transparncia- manipulao dos oramentos pelo Executivo- comprometimento da moralidade administrativa- centralizao de recursos e tarefas no Governo Federal- privilgios, subsdios e concesso indiscriminada de favores com o dinheiro

    pblico

    Constituio de 1988 Regras oramentrias de natureza processual apenas- no dirigem a ao administrativa nem garantem resultados efetivos a

    serem alcanados pela Administrao Pblica

    Constituio com preocupao constante de:- equilbrio oramentrio- transparncia dos gastos- moralidade no emprego dos recursos pblico

  • - Qual o tamanho ideal do Estado ? mnimo (liberal) ou mximo (social)

    Clara inspirao alem ( sistema parlamentarista) na definio de trs planejamentos oramentrios:a) o plano plurianual (Inciso I, art 165, CF)b) as diretrizes oramentrias (Inciso II, art 165, CF)c) o oramento anual (Inciso III, art 165, CF)obs: todos compatveis com um planejamento econmico e social maior ( 4)

    O Oramento na Constituio de 1988

    UserHighlight

    UserHighlight

    UserHighlight

    UserHighlight

    UserHighlight

  • 1) As emendas ao projeto do Oramento- iniciativa do Executivo- limitaes de emenda ao Legislativo - tendncia universal - premissas:

    compatibilidade com a LDO e o PPAque indiquem os recursos compensatrioscorrees de erros ou omisses no pode: dvida, pessoal, oper. de crdito e transferncias constitucionais

    O Oramento na Constituio de 1988

  • Plano Plurianual

  • Plano Plurianual

    . Planejamento dos Gastos Pblicos

    . Permitir atingir objetivos especficos

    . Proporcionar melhorias reais na qualidade de vida

    . Inicialmente abrangia apenas as despesas de Capital e outras delas decorrentes. Atualmente abrange todas as despesas. Programas de durao continuada

  • Vigncia do PPA:

    Governo A

    1 ano 2 ao 4 ano 1 anoPlano Plurianual

    Plano PlurianualDiretrizes: Orientaes e Macro-objetivos definidos pelo Plano de Governo

    Objetivos: Expressa um resultado sobre um pblico alvo. Sempre mensurvel por um indicador.

    Metas: Conjunto de aes e operaes que contribuem para o objetivo do programa

  • Etapas: Preparao, Elaborao, Aprovao, Implantao e Avaliao

    Programa : . instrumento de organizao da atuao governamental. conjunto de aes. objetivo comum preestabelecido. busca a soluo de Problemas

    Plano Plurianual

    Ex: TODA CRIANA NA ESCOLAObjetivo: Eliminar o analfabetismo no MunicpioIndicador: N de matrculas 1.000 (2000) =>1.250 (2005)Unidade Responsvel: Secretaria Municipal de EducaoAo_1: Ampliar as oportunidades de freqncia escolar atravs do fornecimento de transporte gratuito (Produto: crianas transportadas)Fontes: Fiscal, Fundef, Setor PrivadoParcerias: Estado, Unio e Setor Privado

  • LDO

    Lei de Diretrizes Oramentrias

  • Antes da LRF : LDO mero indicador de intenesAgora : Instrumento de Planejamento e norteador da elaborao da LOA

    Segundo a LRF, a LDO dever dispor:

    8 Equilbrio Receitas x Despesas8 Critrios Limitao de Empenho8 Controle de Custos e avaliao de resultados8 Condies para Transferncias de recursos entidades pblicas e privadas8 Metas Fiscais8 Riscos Fiscais

    Lei de Diretrizes Oramentrias

  • AO

    DifusoCultural

    PRIORIDADE

    Promover a capacitaode recursos humanos nas reas culturais

    (artes cnicas, cinema, msica, etc)em parceria

    com a iniciativa privada ecom o Estado.

    DENOM.META

    OficinaEscola

    UN. MED

    Unid.

    QUAN

    5

    Lei de Diretrizes Oramentrias

  • Ciclo oramentrio

  • Ciclo oramentrio1. Fixao de diretrizes e projees2. Elaborao de propostas setoriais3. Projeto de Lei do Executivo4. Processo Legislativo5. Lei Oramentria Anual - LOA6. Execuo oramentria (rgos setoriais) 7. Controle da execuo (CGM / SOR / TCM / Cmara de

    Vereadores)8. Parecer prvio sobre as contas (TCM)9. Julgamento das contas (Cmara de Vereadores)

    Proposta Oramentria

    Projeto de Lei

    LOA

  • Ciclo oramentrioEtapa Preliminar:

    1. Fixao das diretrizes2. Projees e Prognsticos3. Preparo das normas e instrues4. Encaminhamento s unidades operacionais

    Etapa Intermediria:

    1. Indicao dos Programas de Trabalhos a serem desenvolvidos

    Etapa Final:

    1. Consolidao das propostas setoriais2. Formulao da proposta geral3. Aprovao pelo Chefe do Executivo4. Encaminhamento ao Legislativo (iniciativa vinculada)

  • Ciclo oramentrioProcesso Legislativo (Projeto de Lei):

    1. Iniciativa do Executivo2. Discusso: emendas, voto do relator, redao final e votao em plenrio3. Sano ou Veto pelo Executivo4. Promulgao (existncia da Lei)5. Publicao (torna-a obrigatria => LOA)

    O documento bsico utilizado na Administrao Pblica para exerccio da atividade financeira a Lei Oramentria.

  • Crditos Oramentrios

    Alteraes da Lei Oramentria

  • Tipos:1) Suplementares 2) Especiais 3) Extraordinrios: guerra, comoo interna ou calamidade pblica Abertura

    Vigncia

    Recursos compensatrios:supervit financeiroexcesso de arrecadaoanulao parcial ou total de dotaooperaes de crditodotao globalrecursos sem despesas correspondentes (veto, emenda ou rejeio)

    Alteraes da Lei Oramentria

  • Programao Financeira- Elaborao da estimativa do fluxo mensal de arrecadao e realizao de despesas

    - Estabelecimento de regras para liberao de recursos

    - Acompanhamento da arrecadao e evoluo das despesas realizadas

    - Limitao de empenho no caso de evoluo desfavorvel da arrecadao

  • Classificaes oramentrias

    Lei Oramentria Anual e sua Execuo

  • Classificaes oramentrias18.01.10.122.0001.2002

    1 e 2 dgitos : rgo (Secretaria de Sade)3 e 4 dgitos: Unidade oramentria (Gab. do Secretrio)

    5 e 6 dgitos : Funo (Sade)7, 8 e 9 dgitos: Sub funo (Administrao Geral)

    10 ao 13 dgitos : Programa (Gesto Administrativa)14 ao 17 dgitos: Projeto/Atividade (Apoio Administ.)

    -Institucional (Quem ?)

    Funcional (Em que rea ?)

    Programtica => Para qu ?

  • Classificaes oramentriasQuanto Natureza de Despesa => O qu ?

    3.3.90.30.xx

    1 dgito : Categoria econmica da despesa

    2 dgito : Grupo de natureza da despesa

    3 e 4 dgitos: Modalidade de aplicao

    5 e 6 dgitos : Elemento de despesa

    7 e 8 dgitos : Item despesa

  • Receita Pblica

  • Receita Pblica

    EntradaTodo e qualquer $$$ que ingressa : cauo, fiana, depsitos tributrios

    ReceitaEntradas DEFINITIVAS

    o complexo de valores recebidos pelo errio pblico, sejam provenientes de rendas patrimoniais, sejam resultantes de rendas tributrias, ou outras

    rendas permanentes, destinadas a fazer frente despesa pblica.

    De plcido e Silva

  • Receita PblicaClassificao1) Quanto a periodicidade: Ordinrias ou Extraordinrias2) Quanto a origem : Originria (patrimnio prprio) ou Derivada (de

    terceiros)3) Quanto a natureza: Oramentrias ou Extra-oramentrias4) Por categoria econmica- Correntes : derivadas, originrias e outras complementares- Capital: Operaes de crdito, alienao de bens, recebimento de dvidas e

    auxlios recebidos pelos rgo ou entidade

    11) Receita tributria12) Receita de contribuies13) Receita patrimonial14) Receita agropecuria15) Receita Industrial16)