neomondo 17

Download Neomondo 17

Post on 06-Apr-2016

215 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

  • Profisso:Poltico Gesto Pblica

    22

    ControleSocial Cidadania

    40

    ResponsabilidadeFiscalMoralidade

    32

    um olhar consciente

    www.neomondo.org.br

    Ano 2 - N 17 - Dezembro 2008 - Distribuio Gratuita

    NeoMoNdo

    Gesto Municipal e a qualidade

    de vida

  • wA destruiodo planeta problema meu

    especial

    2 neo mondo - Dezembro 2008

    A Carta da Terra um cdigo de conduta para guiar os povos e naes.

    Ratificada pela Unesco, equivale Declarao Universal dos Direitos Humanos,

    no que concerne sustentabilidade, equidade e justia.

    O Meio Ambiente tem sido tema constante da mdia, nas escolas, nas empresas,

    no mundo. Por um simples motivo: uma questo de sobrevivncia e o Planeta

    um problema nosso!

    Uma homenagem do Instituto Neo Mondo aos Povos de todas as Naes do Planeta.

    Feliz Natal e um prspero Ano Novo!!!Que em 2009 possamos juntos construir um planeta melhor!!!

  • wA destruiodo planeta problema meu

    arta da erraA escolha nossa: formar uma aliana global para cuidar da Terra e um dos outros, ou arriscar a nossa destruio e a da diversidade da vida. So ne-cessrias mudanas fundamentais dos nossos valo-res, instituies e modos de vida. Devemos entender que, quando as necessidades bsicas forem atingidas, o desenvolvimento primariamente ser mais, e no ter mais. Temos o conhecimento e a tecnologia necessrios para abastecer a todos e reduzir nossos impactos ao meio ambiente. O surgimento de uma sociedade civil global est criando novas oportunida-des para construir um mundo democrtico e huma-no. Nossos desafios, ambientais, econmicos, polti-cos, sociais e espirituais esto interligados, e juntos podemos forjar solues includentes .

    C T

    3neo mondo - Dezembro 2008

  • Sees

    Diretor Executivo: Oscar Lopes LuizConselho Editorial: Oscar Lopes Luiz, Takashi Yamauchi, Liane Uechi, Livi Carolina, Eduardo Sanches, Marcio Thamos, Terence Trennepohl, Joo Carlos Mucciacito, Dilma de Melo Silva , Artaet Martins e Natascha TrennepohlRedao: Liane Uechi (MTB 18.190), Livi Carolina (MTB 49.103) e Gabriel Arcanjo Nogueira (MTB 16.586)Estagirio: Caio Csar de Miranda MartinsReviso: Professor Antonio Colavite FilhoDiretora de Redao: Liane Uechi (MTB 18.190)Diretora de Arte: Renata Ariane RosaProjeto Grfico: Instituto Neo Mondo

    Correspondncia: Instituto Neo MondoRua Caminho do Pilar, 1012 - sl. 22 - Santo Andr SPCep: 09190-000Para falar com a Neo Mondo:assinatura@neomondo.org.brredacao@neomondo.org.brtrabalheconosco@neomondo.org.brclassificadosolidario@neomondo.org.brPara anunciar: comercial@neomondo.org.brTel. (11) 4994-1690Presidente do Instituto Neo Mondo:oscar@neomondo.org.br

    Expediente PublicaoA Revista Neo Mondo uma publicao do Instituto Neo Mondo, CNPJ 08.806.545/0001-00, reconhecido como Organizao da Sociedade Civil de Interesse Pblico (OSCIP), pelo Ministrio da Justia processo MJ n 08071.018087/2007-24.

    Tiragem mensal de 20 mil exemplares com distribuio nacional gratuita e assinaturas.Os artigos e informes publicitrios no representam necessariamente a posio da revista e so de total responsabilidade de seus autores. Proibido reproduzir o contedo desta revista sem prvia autorizao.

    PeRFIla mquina do marketing poltico luiz Gonzles, coordenador da campanha do prefeito reeleito de so Paulo, Gilberto Kassab, revela as estratgias do marketing poltico.

    eSPeCIAl - POlTICABrasil Poltico de 2009Quadro poltico nas novas gestes municipais de 2009 mostra escolhas administrativas.

    Profisso: Polticoos papis, funes e finalidades dessa profisso que tantas implicaes tm na vida do cidado.

    sociedade, a polticao rumo da poltica, iniciado na Grcia antiga, segue ao seu primeiro objetivo: o bem para todos.

    Dica de livro e glossrio46

    neo mondo - Dezembro 2008 4

    08 10

    sustentabilidade sobrevivncia especialista defende que brasileiros construam a sua utopia.

    14 o poder da unioas onGs tm alcanado importantes mudanas por meio do estmulo fiscalizao.

    18 artigo: Poder pblico e o terceiro setoro despreparo do terceiro setor impede o fortalecimento de polticas pblicas.

    21

    22

    28 artigo: o municpio na federao brasileira... e o uso do iPtu e do iss ambientais.

    31

    artigo: Gesto ambiental integrada com os municpiosmunicpios e estado compartilhando a gesto ambiental.

    26

    artigo: resduos slidos mecanismos de Desenvolvimento limpo.

    27

    Fiscalizar, dever de todos! lei de responsabilidade Fiscal obriga governantes a informarem a direo do dinheiro pblico.

    32

    oramento Participativomecanismo democrtico, o oramento pblico influencia diretamente na qualidade de vida do muncipe.

    36artigo: Gesto integradasem a participao da sociedade nas discusses ambientais, todos corremos srios riscos.

    39 conselho bom e todo mundo gosta Brasil tem mecanismos inerentes democracia, mas a sociedade ainda no sabe usufru-los.

    40

    artigo: Papai noel mandou-me Prsiareencontrar-se com o esprito do natal.

    43

    artigo:espao Verde urbanocenas da cidade Paulalyn.

    44 Fiscal da Florestaum olhar consciente da amaznia.

    45

    artigo: a Psicologia e as polticas pblicasas interseces entre a economia e a Psicologia.

    35

  • 5neo mondo - Julho 2008

  • Editorial

    Um olhar consciente

    InstitutoInstituto

    NeoMondo

    NeoMondo

    Um dos primeiros atos ofi-ciais de 2009 ser a posse dos prefeitos brasileiros. Sendo assim, o prximo ano co-mea com nova gesto municipal. Ou no? Conforme informaes do Tribunal Superior Eleitoral, a maio-ria dos prefeitos foi reeleita, numa indicao de que a sociedade renovou os votos de confiana nos mesmos gestores. Mas ser que a populao conhece as atribuies de um prefeito e de um vereador? Para sanar essas dvidas, nossa equipe saiu em campo e trouxe informaes importantes sobre o funcionamento da mquina admi-nistrativa. Afinal, preciso conhe-cer os deveres de quem elegemos ou no haver como cobr-los adequadamente. Mesmo num contexto nacional de descrena na atividade poltica, importante entender que essa atuao influenciar a qualidade de vida das pessoas, sobretudo o poder municipal, responsvel por cuidar das questes locais, diretamente ligadas ao cotidiano da populao.Reclamar do que no est certo pode ser um direito democrtico, mas h outras formas, muitas vezes mais eficientes, de fazer valer os direitos. Mostramos essas ferramentas de controle social, como o Oramento Participativo, os Conselhos Municipais, a Cmara de Vereadores, o Portal da Transparncia, todos criados para permitir o exerccio pleno da cidadania.

    Os mecanismos como marketing poltico e responsabilidade fiscal tambm podero ser melhor compreendidos. Um destaque para nosso painel fotogrfico, com cenas da cidade e um convite reflexo de nossa realidade. Contamos nesta edio com a participao fundamental de grandes cientistas polticos, que analisaram e interpretaram os indicadores, identificaram os principais problemas, esclareceram as dvidas mais comuns e defenderam uma atitude mais consciente, pr-ativa e responsvel. Nossos articulistas, em suas expertises, discutem temas de grande valor, como o papel do Terceiro Setor nas decises pblicas, a gesto ambiental, as polticas pblicas, os tributos, o desenvolvimento sustentvel, dentre outros assuntos, que nos permitiram construir uma trama de informaes sobre gesto municipal e controle social. Esperamos que apreciem a leitura e se sintam estimulados a participar cada vez mais das solues.

    Um Feliz Natal e um 2009 sustentvel!

    Liane UechiDiretora e Redaoliane@neomondo.org.br

    neo mondo - Dezembro 200806

  • 7neo mondo - agosto 2008

  • neo mondo - Dezembro 200808

    Luiz Gonzles, coordenador da campanha do prefeito reeleito de So Paulo, Gilberto Kassab, revela as estratgias do marketing poltico.Liane Uechi

    Perfil

    Neo Mondo: O senhor foi responsvel por uma das estratgias eleitorais mais bem sucedidas das ltimas eleies mu-nicipais. Qual a receita desse sucesso? Luiz: A campanha foi bem-sucedida porque tinha um bom candidato, que havia feito um bom governo, porque mostrou aos eleitores boas idias para o futuro e tambm teve disciplina para seguir a estratgia a que se props. Do ponto de vista da comunicao, a campanha ousou, foi criativa, preocupou-se em alcanar o eleitor com humor, com leveza, mas com mensagens claras, objetivas e verdadeiras. A receita ter uma equipe talentosa em cada uma das reas (rdio, TV, imprensa, internet, impressos, etc). Mais de 300 profis-sionais de comunicao, de diversas empresas, atuaram sob coordenao do Woile Guimares e minha.

    Neo Mondo: Descreva os princpios dessa estratgia e os motivos que levaram a essas opes? Luiz: A estratgia de uma campanha de reeleio clara: mostrar o que foi feito, o acerto das decises, as vanta-gens da continuidade das obras, dos programas e das aes do candidato, mostrar os projetos para o futuro e a credibilidade de quem est propondo esse futuro. A campanha do Kassab seguiu essa linha meio bvia, mas

    soube acrescentar humor, leveza, empatia, emoo.

    Neo Mondo: Do ponto de vista estra-tgico, soube tirar da disputa o candi-dato do PSDB que estava em segundo nas pesquisas. Como? Luiz: Polarizando a discusso com a candidata do PT, que estava em primeiro lugar. E transformando a eleio num embate entre duas administraes municipais: a atual e a anterior. Com isso, o ex-governador ficou sem discurso e sem papel na eleio. Alm disso, a campanha do atual prefeito soube lidar, com inteli-gncia e sangue-frio, com as crticas e ataques que recebeu dos adversrios, mantendo-se numa linha propositiva, de apresentao das realizaes e dos seus desdobramentos para um segun-do mandato. Neo Mondo: Qual a importncia do marketing po