neoclassicismo - .neoclssica inspirou-s na antiga tradi§£o greco-romana, adotando...

Download NEOCLASSICISMO - .neoclssica inspirou-s na antiga tradi§£o greco-romana, adotando princ­pios

Post on 15-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • NEOCLASSICISMO

  • NEOCLASSICISMO

    Movimento cultural europeu, do sculo XVIII e parte do sculo XIX que defende a retomada da arte antiga, especialmente greco-romana, considerada modelo de equilbrio, clareza e proporo. Pases de incio: Frana e Inglaterra alcanando apogeu por toda Europa.

  • So Jorge e o Drago Peter Paul Rubens. (1606-1610)

    Napoleo no Passo de Saint-Bernard (1801).

  • NEOCLASSICISMO O aparecimento do Neoclassicismo se deve: Pela descoberta das ruinas de Pompeia e

    Herculano(1719); Pelas campanhas napolenicas do Egito (1798-

    99), durante as quais recolheu espolio artstico e arqueolgico que se encontram atualmente em museus de Paris, Londres e Berlim;

    Pelo desenvolvimento das cincias historia e arqueologia.

    Artistas, eruditos, colecionadores e viajantes (desde o sculo XVII).

  • CARACTERSTICAS sinuosidade dos estilos anteriores o barroco

    e o rococ - ope a definio e o rigor formal. Retorno ao passado, pela imitao dos modelos

    antigos greco-romanos; Arte entendida como imitao da natureza; Associados com a influncia dos ideais dos

    Iluminismo, que tinham como base o racionalismo, combatiam as supersties e dogmas religiosos, e enfatizavam o aperfeioamento pessoal e o progresso social dentro de uma forte moldura tica;

  • CARACTERSTICAS Defende a supremacia da tcnica e a necessidade do

    projeto leia-se desenho a comandar a execuo da obra, seja a tela ou o edifcio;

    Academicismo nos temas e nas tcnicas, isto , sujeio aos modelos e as regras ensinadas nas escolas ou academias de belas artes;

    Vnculo poltico com os ideais revolucionrios promovendo a emancipao temtica das grandes pinturas histricas, temas do cotidiano e mitolgicas buscando equilbrio e simplicidade;

  • PINTURA Na Frana, diante da revoluo francesa, o

    modelo clssico adquire sentido tico e moral, associando-se a alteraes na viso do mundo social, flagrantes na vida cotidiana, na simplificao dos padres decorativos e na forma despojada dos trajes. A busca de um ideal esttico da antiguidade vem acompanhada da retomada de ideais de justia e civismo.

  • Madame Rcamier, 1800; Jacques-Louis David.

  • PINTURA De uma forma geral caracterizou-se pela

    exaltao de elementos mitolgicos ou pela celebrao de Napoleo. As figuras pareciam fazer parte de uma encenao teatral e eram desenhadas numa posio fixa, como que interrompidas no meio de uma solene representao. Na pureza das linhas e na simplificao da composio, buscava-se uma beleza deliberadamente estaturia. Os contornos eram claros e bem delineados, as cores, puras e realistas e a iluminao lmpida.

  • As Sabinas 1799; Jacques-Louis David.

  • PINTURA - caractersticas Formalismo na composio, refletindo

    racionalismo dominante;

    Grandes formatos;

    Exatido nos contornos;

    Harmonia do colorido;

    Temtica histrica.

  • O Juramento dos Horcios (1784); Jacques-Louis David

  • A coroao de Napoleo, 1805-1807; Jacques-Louis David.

  • Ingres: O Martrio de So Sinforiano, 1834

  • Jean-Auguste Dominique Ingres - Napoleo entronizado, 1806

  • Ingres: A banhista de Valpinon, 1808.

  • ESCULTURA Os escultores neoclssicos foram marcados

    pelo rigor e pela passividade e sua produo academicista considerada fria. A escultura neoclssica inspirou-s na antiga tradio greco-romana, adotando princpios de ordem, clareza, austeridade, equilbrio e propsito, com um fundo moralizante.

  • CARACTERSTICAS

    Poses escultricas;

    Anatomias corretas evitavam o extremo contorcionismo da estaturia barroca.

    Exatido e clareza;

    Materiais nobres pedra, mrmore e granito;

    Predomnio de formas mais naturalistas;

    A temtica privilegiou a histria e mitologia greco-romanas, com muitos elementos alegricos e grande nfase no nu.

  • Antonio Canova: Perseu com a cabea da Medusa, c. 1800, um dos maiores cones do Neoclassicismo escultrico.

  • Vnus (1801 1808), Antnio Canova.

  • ARQUITETURA

    Na arquitetura percebemos melhor ideais que se desenvolveram por toda Europa. De uma forma geral, foi marcada pela simplicidade, sendo que, em alguns casos, observa-se uma ntida influncia romana, com as obras marcadas pela severidade e monumentalidade, destacando-se caractersticas da antiga produo grega, fortemente revisitada neste perodo.

  • Harmonia e Equilbrio; Materiais nobres pedra, mrmore, granito, madeiras; Sistemas construtivos simples; Formas regulares, geomtricas e simtricas; Arcos arredondados e abbadas; Uso de cpulas, com frequncia marcadas pela

    monumentalidade; Espaos interiores organizados segundo critrios

    geomtricos e formais de grande racionalidade. A decorao recorreu a elementos estruturais com formas

    clssicas, pintura mural e ao relevo em estuque.

  • PANTEO DE PARIS - Jacques-Germain Soufflot

  • Jean Franois Chalgrin, Arco do Triunfo, Paris, 1805-1837

  • Fachada leste da Catedral de So Paulo, Londres.

  • Capitlio de Washington William Thornton (projeto inicial).

  • NEOCLASSICISMO NO BRASIL

    O Neoclassicismo no Brasil deve seu florescimento influncia europeia, onde era cultivado desde meados do sculo XVIII. Seus primeiros sinais apareceram na literatura e arquitetura, mas somente no incio do sculo XIX, a partir das preferncias da corte portuguesa, instalada no Rio de Janeiro desde 1808, que se tornou uma espcie de "estilo oficial", passando a sobrepujar em mais larga escala a arraigada tradio barroca.

  • A Primeira Missa no Brasil, de Victor Meirelles. 1861

  • NEOCLASSICISMO NO BRASIL

    Enquanto corrente esttica, as primeiras manifestaes neoclssicas no Brasil ocorreram estando o territrio imerso no estilo Barroco, que l enraizara desde o sculo XVII. O Barroco nacional fora marcado pela influncia dominante da Igreja Catlica, dando seus principais frutos no campo da arte sacra e sendo dirigido principalmente para a catequese e o estmulo devoo. Reagindo contra esse modelo, o Neoclassicismo cultivou uma arte austera, equilibrada e pouco dada a ornamentaes, abordando com mais nfase tambm temas profanos e celebrando uma sociedade laica. O Neoclassicismo brasileiro derivou de vrias vertentes, e no foi to ortodoxo como em seus incios europeus, mesclando-se a antecipaes romnticas e resduos do barroco.

  • MISSO ARTSTICA FRANCESA

    No mbito artstico, a maior mudana aconteceu com a chegada, em 26 de maro de 1816, da misso artstica francesa, um grupo de renomados artistas, sob a liderana de Joachim Lebreton, que vieram ao Brasil com o propsito de fundar uma Academia Imperial de Belas Artes e atualizar o cenrio artstico brasileiro, que ainda se encontrava ligado arte colonial de grande cunho religiosa, o Barroco. Efetivamente, esta academia seria inaugurada somente em 1826, entretanto, mudou a concepo esttica do pas, disseminando um ensino baseado nos ideais do neoclassicismo.

  • A PINTURA NEOCLSSICA NO BRASIL

    Com a chegada da misso artstica francesa, o estilo acadmico neoclssico afirmado e desde ento, a preferncia se faz por obras que privilegiem e enunciem as qualidades artsticas questionadas pela antiguidade clssica; o equilbrio, a clareza, a proporo, o belo, temas hericos, alegorias e idealizao. Desse modo, classificado como inadequada e de mau-gosto a arte colonial barroca, com seus excessos de emoo e inspirao religiosa.

  • A PINTURA NEOCLSSICA NO BRASIL

    No Brasil Imprio (1822 1889), era necessrio reafirmar (no sentido de reorganizar) uma identidade nacional, difundir atravs da arte os grandes marcos e conquistas da nao, para fortalecer o sentimento de patriotismo, tendo em vista, a existncia de uma grande quantidade de pessoas iletradas, a arte mais uma vez, assume um papel pedaggico. O neoclassicismo vai atingir seu pice na segunda metade do sculo XIX, com a produo de telas de grandes dimenses descrevendo cenas histricas, alm de alegorias e personagens brasileiros retratados como heris.

  • A PINTURA NEOCLSSICA NO BRASIL

    Neste estilo de composio imprescindvel a harmonia dos objetos dentro do campo visual, todas as figuras so dispostas de modo a nivelar o peso que adquirem nesse espao, dessa forma, o equilbrio atingido. O nu feminino volta a fazer parte do repertrio artstico, remetendo concepo esttica dos antigos gregos.

  • Pedro Amrico - A Carioca, leo s/ tela.

  • Independncia ou Morte, de Pedro Amrico (leo sobre tela,

    1888).

  • "Estudo para Sagrao de Dom Pedro II", por Manoel de Arajo Porto-Alegre.

  • A ARQUITETURA NEOCLSSICA NO BRASIL

    No Brasil, esse estilo arquitetnico se divide em dois grupos: Os grandes centros litorneos e nas provncias. No primeiro caso, desenvolve-se um tipo de arquitetura mais complexa e fiel os padres europeus, pois contava com maior nmero de mo-de-obra especializada e materiais para construo importados da Europa. Nas provncias apresenta-se menos rebuscada, o estilo neoclssico adorna apenas superficialmente as residncias, e mesmo assim, o barroco colonial ainda visvel em alguns elementos destas casas, principalmente na materialidade empregada para a construo. Isso acontece por dois motivos; a falta de materiais adequados, que inviabilizou a sutileza da arquitetura neoclssica; e segundo, a carncia de mo de obra especializada, o que implicou em cpias muitas vezes toscas das grandes arquiteturas litorneas pela mo de obra escrava.

  • Santa Casa de Misericrdia do Rio de Janeiro, projeto de Domingos Monteiro modificado

    por Jos Maria Jacinto Rebelo. CE