negocios juridicos

Download NEGOCIOS JURIDICOS

Post on 27-Nov-2014

491 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

NEGOCIOS JURIDICOSPROFa. IDELCELINA BARROS XIMENES

Fatos jurdicosFatos naturais: naturais: Ordinrios Extraordinrios -Caso fortuito ou -Fora maior Atos juridicos Lcitos -Ato juridico propriamente dito -Negcios jurdicos -Ato-fato Ato Atos ilcitos

Negcios jurdicos o ato jurdico com finalidade negocial, negocial, ou seja, com o intuito de criar, modificar, seja, criar, modificar, conservar ou extinguir direitos. direitos. Interpretao dos negcios jurdicos Arts.112,113,114 CC Arts. 421,422,423 CC

EXISTNCIA VALIDADE EFICCIA

REQUISITOS DE EXISTNCIA: MANIFESTAO DE VONTADE EXPRESSA TCITA PRESUMIDA ( ART. 539, ART. 1807 CC)

O SILNCIO O SILNCIO IMPORTA ANUNCIA, QUANDO AS CIRCUNSTANCIAS OU OS USOS O AUTORIZAREM, E NO FOR NECESSRIA A DECLARAO DE VONTADE EXPRESSA. ( ART. 111 CC) A RESERVA MENTAL A MANIFESTAO DE VONTADE SUBSISTE AINDA QUE O SEU AUTOR HAJA FEITO A RESERVA MENTAL DE NO QUERER O QUE MANIFESTOU, SALVO SE DELA O DETISNATRIO TINHA CONHECIMENTO. ( ART. 110 CC)

VALIDADE DOS NEGOCIOS JURIDICOS ( art.104 CC) CAPACIDADE DO AGENTE OBJETO LICITO, POSSIVEL, DETERMINADO OU DETERMINAVEL FORMA PRESCRITA OU NO DEFESA EM LEI

CAPACIDADE DO AGENTECAPACIDADE DE FATO

INC. ABSOLUTA ( ART. 3 do CC)-SANADA MEDIANTE REPRESENTAAO -GERA NULIDADE DO NEG. JURIDICO

INCAPACIDADE RELATIVA-SANADA MEDIANTE ASSISTNCIA -GERA ANULABILIDADE

ART. 105 DO CC A INCAPACIDADE RELATIVA DE AMBAS AS PARTES NO PODE SER INVOCADA PELA OUTRA EM BENEFICIO PROPRIO, NEM APROVEITA AOS COCOINTERESSADOS CAPAZES , SALVO SE, NESTE CASO, FOR INDIVISIVEL O OBJETO DO DIREITO OU DA OBRIGAAO COMUM.

OBJETO LICITO- no atenta contra a lei, a moral LICITOou os bons costumes POSSIVEL- fsica e juridicamente POSSIVEL DETERMINADO OU DETERMINAVELART. 106 impossibilidade relativa

FORMA FORMA PRESCRITA OU NO DEFESA EM LEI ART. 107-A VALIDADE DA DECLARAAO DE 107VONTADE NO DEPENDERA DE FORMA ESPECIAL, SENAO QUANDO A LEI EXPRESSAMENTE A EXIGIR. ART. 108 direitos reais sobre imveis ART. 109 forma determinada no acordo

REPRESENTAAO ACONTECE QUANDO ALGUEM ATUA JURIDICAMENTE, NO EM NOME PROPRIO, MAS EM NOME ALHEIO, MEDIANTE PROCURAO. ESPECIES CONVENCIONAL LEGAL

REGRAS LIMITES DA REPRESENTAAO Determinado em lei ou definido na procurao ( art.115 CC) CONFLITO DE INTERESSES Negcio anulvel ( art. 119 CC)

AUTOCONTRATAAO Depende de permisso da lei ou representado ( art.117 CC) PROVA DA REPRESENTAO Cabe ao representante provar a extenso de seus poderes ( 118 CC)

RESPONSABILIDADE CIVIL DO REPRESENTADO PELOS ATOS DO REPRESENTANTE. ( art. 149 CC) FUNDAMENTO: CULPA IN ELIGENDO

REP. LEGAL- O REPRESENTADO RESPONDE AT A LEGALIMPORTNCIA DO PROVEITO QUE TEVE. REP. CONVENCIONAL- O REPRESENTADO CONVENCIONALRESPONDE SOLIDARIAMENTE PELAS PERDAS E DANOS.

Elementos acidentais do negcio jurdico Condio Termo Encargo

Condio

a clusula que subordina a eficcia do negcio jurdico a evento futuro e incerto. ( art. 121 CC). Requisitos: Futuridade Incerteza

Classificao da condio Quanto ao modo de atuao- suspensiva ( art. atuao125,126,130) ou resolutiva (art. 127 CC) Quanto possibilidade- possvel ou impossvel possibilidade( art. 123, I a III e 124 CC) Quanto licitude- lcita ou ilcita ( Art. 122 CC) licitude Quanto participao da vontade dos agentesagentes- casual, potestativa (pura ou simples), mista.

Negcios que no admitem condio

Atos juridicos em sentido estrito Atos jurdicosde familia Atos relativos aos direitos de famlia

Invalidam o negcio jurdico( jurdico( art.123CC)

As condies fisicas ou juridicamente impossveis, impossveis, quando suspensivas; suspensivas; As condies ilcitas ou de fazer coisa ilcita As condies incompreensveis ou contraditrias

Condies proibidas ( art. 122 CC )

As puramente potestativas As que privarem de todo efeito o negocio juridico

TERMO

o dia em que comea ou se extingue a eficcia de um negcio jurdico. Requisitos: Futuridade Certeza

Espcies: Termo convencional ou legal Termo inicial ou final Termo certo ou incerto

Encargo

a clusula acessria que impe um nus pessoa natural ou jurdica que foi contemplada atravs do negcio jurdico.NO SUSPENDE A EFICCIA NEM O EXERCCIO DO DIREITO.

Condicao suspensivasuspensivaimpede a aquisio do direito. direito. Termo no impede a aquisio do direito,mas impede o exerccio. exerccio. Encargo no impede a aquisio do direito, direito, nem o exercicio. exercicio.

Defeitos dos negcios jurdicos Vcios do consentimento Erro, Dolo, Coaao, Lesao , Estado de perigo Vcios sociais Simulaao Fraude contra credores

Erro Noao inexata sobre alguma coisa, objeto ou pessoa, que influencia a formaao da vontade. Requisitos essencial e escusvel ( art. 138 CC ) Efeito- torna o negcio anulvel Efeito-

-

Espcies: ( art. 139 CC) Erro quanto a natureza do negocio Erro quanto ao objeto Erro quanto a pessoa Erro de direito

DOLO o emprego de um artifcio ou expediente astucioso para induzir algum a prtica de um ato que o prejudica e beneficia o autor dolo ou a terceiro. Espcies: Dolus bonus ou dolus malus Dolo principal ou dolo acidental (arts. 145,146) Dolo positivo ou negativo ( art. 147 CC)

DOLO DE TERCEIRO ( ART. 148 CC) DOLO DO REPRESENTANTE ( ART. 149 CC) DOLO DE AMBAS AS PARTES ( ART. 150 CC)

COAO PRESSO FISICA OU MORAL EXERCIDA SOBRE A PESSOA , OS BENS OU A HONRA DE UM CONTRATANTE PARA OBRIG-LO OU INDUZ-LO A OBRIGINDUZEFETIVAR UM NEGCIO JURDICO. -

REQUISITOS: CAUSA DETERMINANTE DO NEGCIO TEMOR JUSTIFICADO DANO IMINENTE E CONSIDERVEL

EXCLUDENTES ( art. 153 CC) -AMEAA DO EXERCCIO NORMAL DE UM DIREITO - SIMPLES TEMOR REVERENCIAL COAO EXERCIDA POR TERCEIRO ( art. 154 CC )

LESO PREJUZO QUE UMA DAS PARTES SOFRE NA CONCLUSO DO NEGOCIO , DECORRENTE DA DESPROPORAO EXISTENTE ENTRE AS PRESTAES, EM RAZO DE SUA PREMENTE NECESSIDADE OU INEXPERIENCIA, SEM QUE HAJA DOLO DE APROVEITAMENTO DO BENEFICIADO.( ART.157 CC)

ELEMENTOS DA LESO: - OBJETIVO- DESPROPORO ENTRE AS OBJETIVOPRESTAES - SUBJETIVO- INEXPERIENCIA OU SUBJETIVONECESSIDADE ( ECONOMICA) EFEITO: - REVISO DO CONTRATO - ANULAAO DO CONTRATO

ESTADO DE PERIGO TEMOR DE GRAVE DANO QUE COMPELE O DECLARANTE A CONCLUIR ATO NEGOCIAL, PARA SALVAR-SE OU PARA SALVARSOCORRER ALGUEM DE SUA FAMILIA, QUE , EM OUTRA CIRCUNSTANCIA , NO CELEBRARIA. ( ART. 156 CC)

Elementos do estado de perigo

Situao de necessidade Iminencia de dano grave Ameaa sobre a pessoa Conhecimento do perigo Obrigao excessivamente onerosa

FRAUDE CONTRA CREDORES a pratica maliciosa, pelo devedor, de atos que desfalcam o seu patrimnio , com a finalidade de coloca-lo salvo de uma colocaexecuo por dvidas. Negocios suscetiveis de fraude: A ttulo gratuito Remisso de dvidas Outorga de garantias reais Pagamento de dbitos no vencidos

Ao pauliana Pressupostos -crdito anterior ao ato fraudulento -causado prejuizo -intenao de fraudar - Contra devedor insolventeEFEITO: REVOGAR O NEGCIO LESIVO

SIMULAO NEGCIO JURDICO EM DESACORDO COM A VONTADE INTERNA E COM A VONTADE DECLARADA, CRIANDO A APARENCIA DE NEGOCIO JURIDICO QUE, DE FATO, NO EXISTE.

CARACTERES FALSA DECLARAO BILATERAL DE VONTADE VONTADE EXTERIORIZADA DIVERGE DA INTERNA ILUDE TERCEIROS

ESPECIES: -ABSOLUTA -RELATIVA

EFEITO: NEGCIO JURDICO NULO

OBRIGADA PELA ATENO