narrativas infantis em escolas rurais ...cdi.uneb.br/site/wp-content/uploads/2016/11/natalina......

Download NARRATIVAS INFANTIS EM ESCOLAS RURAIS ...cdi.uneb.br/site/wp-content/uploads/2016/11/NATALINA... CARVALHO,

Post on 17-Sep-2020

1 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA – UNEB PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E ENSINO DE PÓS-GRADUAÇÃO - PPG

    DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – DEDC/CAMPUS I PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE – PPGEDUC

    NARRATIVAS INFANTIS EM ESCOLAS RURAIS: APRENDIZAGENS E ESPAÇOS DE FORMAÇÃO

    NATALINA ASSIS DE CARVALHO

    SALVADOR-BA 2015

    1

  • NATALINA ASSIS DE CARVALHO

    NARRATIVAS INFANTIS EM ESCOLAS RURAIS: APRENDIZAGENS E ESPAÇOS DE FORMAÇÃO

    Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação e Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia, no âmbito da Linha de Pesquisa II – Educação, Práxis Pedagógica e Formação do Educador, vinculada ao Grupo de Pesquisa (Auto)biografia, Formação e História Oral (GRAFHO), como requisito parcial para a obtenção do Título de Mestre em Educação e Contemporaneidade.

    Orientador: Prof. Dr. Elizeu Clementino de Souza

    SALVADOR- BA 2015

    2

  • FICHA CATALOGRÁFICA Sistema de Bibliotecas da UNEB

    Bibliotecária: Jacira Almeida Mendes – CRB: 5/592

    FOLHA DE APROVAÇÃO

    3

    Carvalho, Natalina Assis de Narrativas infantis em escolas rurais: aprendizagens e espaços da formação / Natalina Assis de Carvalho. - Salvador, 2015. 164f. Orientador: Elizeu Clementino de Souza

    Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado da Bahia. Departamento de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade. Campus I. 2015.

    Contém referências, apêndices e anexos.

    1. 1. Educação rural - Brasil. 2. Escolas rurais - Bahia. 3. Crianças - Livros e leitura. 4. Aprendizagem. I. Souza, Elizeu Clementino de. II. Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Educação. CDD: 370.193

  • FOLHA DE APROVAÇÃO

    NARRATIVAS INFANTIS EM ESCOLAS RURAIS: aprendizagens e espaços de formação

    NATALINA ASSIS DE CARVALHO

    Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade, em 16 de abril de 2015 como requisito parcial para obtenção do Título de Mestre em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia, composta pela banca examinadora:

    4

  • A vida só é possível reinventada. Anda o sol pelas campinas e

    passei a mão dourada pelas águas, pelas folhas. Ah! tudo bolhas. Mas a vida, a vida, a vida,

    a vida só é possível reinventada. (MEIRELES, 1979, p. 24)

    5

  • A Deus primeiramente pela vida. A meus pais, Armando e Joelita,

    pelo apoio e amor incondicional, vocês são a razão dessa minha força;

    a Clarissa e Ariane, irmãs com quem divido sonhos, histórias e ideais.

    6

  • AGRADECIMENTOS

    Há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam

    para sempre. Por isso, gostaria de agradecer a Deus, por abrilhantar a minha vida,

    proteger-me e nunca desamparar-me nos momentos mais difíceis.

    Aos meus pais, Joelita e Armando, meus maiores amores e exemplos de vida,

    essa vitória também é de vocês. A minhas irmãs, Clarissa, pela companhia e força, e

    Ariane, por compreender minhas ausências, amo vocês. A Everton, pelo carinho,

    compreensão e por estar por perto quando mais precisei.

    Ao meu orientador, Elizeu Clementino de Souza, por todos os ensinamentos,

    pelo acolhimento e orientação durante este processo. Pelo afeto, generosidade e

    contribuições em minhas trajetórias pessoais e profissional. Obrigada pela atenção e

    o cuidado.

    À professora Verbena, pelo acolhimento no início do Mestrado.

    A Cristina D’Ávila, meus agradecimentos durante o processo de orientação do

    Tirocínio Docente. Agradeço, pelos ensinamentos, além da amizade partilhada.

    À banca examinadora: Jane Adriana e Conceição Passeggi, pela amizade e

    contribuição nesse processo.

    Ao Grupo de pesquisa, Autobiografia, Formação e História oral (GRAFHO),

    pela oportunidade de ampliar os meus conhecimentos e os trabalhos

    desempenhados. Agradeço também aos funcionários do Programa de Pós-

    Graduação em Educação e Contemporaneidade – PPGEDuC, em especial a Nilma,

    Sandra e Sônia.

    Às amizades construídas no Mestrado em Educação, Jussara, Ana Cristina,

    Simone, Maximiano, Mariana, Arlete, Fúlvia, Ana Sueli, Neurilene, Fábio, Susiara,

    Sara, Núbia, Rita, entre outros colegas.

    A minha turma do Mestrado em Educação e Contemporaneidade, em especial

    aos amigos que ganhei nesse processo, Silvano, Rosiane e Patrícia, vocês ficarão

    marcados na minha história.

    À Secretaria Municipal de Educação de Ipirá Bahia, pela confiança e

    acolhimento. Em especial, à coordenadora da educação rural do município, Roseane

    7

  • Pinto, e à Secretária de Educação, Ramistela. Também às coordenadoras das

    classes multisseriadas.

    A todos que, direta ou indiretamente, me apoiaram no desenvolvimento deste

    trabalho, sintam-se abraçados e recebam a minha gratidão, sempre!

    8

  • CARVALHO, Natalina Assis de. Narrativas infantis em escolas rurais: aprendizagens e espaços da formação. 2015. 193 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade – PPGEduC. Departamento de Educação. Universidade do Estado da Bahia – UNEB, Salvador, 2015.

    RESUMO

    A pesquisa objetivou analisar narrativas de crianças rurais, com o intuito de conhecer a vida no meio rural, como aprendem, quais sentidos são atribuídos ao espaço e à escola rural, ao narrarem suas experiências sobre a escola e a vida. A metodologia, de cunho qualitativo, ancora-se nos princípios teórico-metodológicos da pesquisa (auto)biográfica, com ênfase nas narrativas de crianças rurais. Foram utilizados, como instrumentos de recolha de dados, entrevistas narrativas, rodas de conversa e observações, a fim de compreender as experiências expressas nas narrativas das crianças. Os colaboradores da pesquisa foram oito crianças, sendo quatro meninas e quatro meninos, com idade entre oito e doze anos, do município de Ipirá, localizado no Território de Identidade da Bacia do Jacuípe, no semiárido baiano. O estudo destaca potencialidades da pesquisa (auto)biográfica com crianças em contexto rural, a partir do movimento de compreensão das narrativas de crianças rurais, revelando que as brincadeiras e o trabalho na roça fazem parte de sua vida cotidiana. A pesquisa investiga, ainda, como acontecem as aprendizagens em classes multisseriadas, revelando o ensino e a maneira como aprendem, bem como reflexões sobre o espaço em que vivem, como produtores da vida diária, com implicações diretas no contexto rural. O trabalho evidencia a emergência de estudos sobre e com a criança que vive no espaço rural, tendo em vista a visibilização da criança como sujeito de direitos, ao discutir questões da infância brasileira, considerando a criança como um sujeito ativo no mundo, ao destacar seu papel na compreensão das múltiplas questões da/sobre a escola. As experiências narradas revelam também que o significado que cada criança confere ao trabalho na roça, às brincadeiras na roça e ao modo de se relacionarem e situarem no mundo estão relacionadas à cultura daquele espaço. As narrativas são significativas para a apreensão de aspectos relacionados à construção da identidade da criança do meio rural, ajudando-a a configurar os saberes que estruturam as aprendizagens nas classes multisseriadas.

    Palavras-chave: Escola rural. Pesquisa (auto)biográfica. Narrativas infantis. Infância rural.

    9

  • CARVALHO, Natalina Assis de. Narrativas infantis em escolas rurais: aprendizagens e espaços da formação. 2015. 193 f. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade – PPGEduC. Departamento de Educação. Universidade do Estado da Bahia – UNEB, Salvador, 2015.

    ABSTRACT

    The study aimed to analyze narratives of rural children With a view to getting to know the rural life, how they learn, which meanings are assigned to the area and to the rural school, when narrating their experiences about school and life. The methodology of qualitative character is anchored on the principles theoretical- methodological research (auto)biographical, with emphasis on narratives of rural children. Were used as instruments for data collection: interviews narratives, wheels of conversation and comments participants, in order to understand the experiences expressed in the narratives of children. The contributors to the survey were eight children, four girls and four boys aged between eight and twelve years, the municipality of Ipirá, located in the Territory of Identity of the Basin do Jacuípe, in semi-arid baiano. In this way, the study highlights potential of research (auto)biographical with children in rural context, from the movement to understand the narratives of rural children, revealing that the jokes and the work in rubbing are part of their daily lives. The research investigates, still, as happen the learning in year classes revealing