musica pimba para ukulele songbook

Download Musica pimba para ukulele songbook

Post on 26-May-2015

1.619 views

Category:

Education

108 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro de estudo de música ligeiras para Ukulele

TRANSCRIPT

  • 1. Musica Pimba para Ukulele Este livro contm uma compilao de letras de msica popular portuguesa, com os acordes e diagramas para ukulele, tem como objetivo popularizar a aprendizagem deste instrumento musical, reaproximando-o da cultura portuguesa e demonstrando a facilidade na iniciao musica de forma divertida e com musicas simples . Os msicos alvo desta publicao, so aqueles que se costumam anunciar como os que apenas sabem tocar campainhas de porta e que, embora gostem e at tenham bom ouvido, no tm a mnima pacincia para estudar msica, acreditem que o ukulele nasceu para vocs. Um bom professor de msica ser a melhor ajuda para aprender qualquer instrumento, desenvolver tcnicas evitando erros e maus vcios e obter apoio e informao mas, hoje existe a preciosa ajuda da internet, e graas grande popularidade que o ukulele tem pelo mundo, pode-se encontrar com facilidade todas as informaes, vdeos educativos de excelente qualidade e conselhos que ajudam a aprender sozinho e de forma rpida. O ukulele dos instrumentos mais fceis de iniciao contudo, dependendo do grau de especializao e treino do msico, permite que se executem desde acordes simples para acompanhamento, solos e melodias nota a nota, arpejos ou mesmo composies mais elaboradas executando-se em simultneo o solo e o acompanhamento. Este pequeno manual ajuda na iniciao ao acompanhamento por acordes de forma simplificada sem a preocupao de aprender nenhuma nota musical, podendo ser um primeiro passo para um longo caminho de descoberta e de ligao ao mundo da msica ou simplesmente uma experiencia engraada para se divertir com amigos. Um pouco de teoria musical Na msica existem alguns componentes importantes a respeitar, um deles o tempo. A noo de ritmo muito importante sendo a mo direita (nos destros) a responsvel pela marcao de tempos, tanto atravs de arpejos dedilhando nota a nota com os dedos, como em rasgueado tocando vrias notas em simultneo, obedecendo sempre ao balano e velocidade dos compassos da msica, para ajudar existem muitos vdeos no Youtube por exemplo, que explicam ao pormenor as diversas formas de strumming para ukulele, que variam tanto com os estilos ou caractersticas da msica, como pela interpretao pessoal do musico.

2. Afinao A afinao fundamental, comeando pelas cordas do ukulele que devem estar sempre bem afinadas, assim como ao cantarmos uma melodia, devemos treinar o ouvido para que a linha meldica siga a harmonia tnica dos acordes que se vo reproduzindo no acompanhamento. As notas musicais e acordes por questes prticas, sero aqui designadas por letras, correspondentes cifra inglesa que tem como primeira nota da escala o L representado pela letra A seguindo-se a sequncia alfabtica: L = A Si = B D = C R = D Mi = E F = F Sol = G Utilizando-se do mesmo modo a distino M, m, 7, #, b consoante se trate de acordes Maiores, menores, de stima, sustenidos ou bemis etc. (ver tabela com diagramas) A afinao mais popular do Ukulele, de baixo para cima A E C G (L Mi D Sol) ou de cima para baixo G C E A como preferirem, sendo a corda de cima G mais aguda e no na sequncia crescente como na maioria dos cordofones. O ajuste da afinao pode ser feita de ouvido, para os sobredotados, ou utilizando afinadores prprios para ukulele ou qualquer aparelho com escala cromtica, os mais vulgares que sejam especficos para viola no servem porque no tm a nota D C. Na internet existem tambm vrias alternativas que ajudam a afinar, assim como tambm existem boas opes muito funcionais, nas aplicaes gratuitas dos modernos smartphones. 3. Formao de acordes Basicamente, um acorde um conjunto de notas que se tocam em simultneo, produzindo um efeito de base harmnico usado aqui para acompanhamento, de apoio a uma melodia, seguindo a escala e o tom da mesma. uma das particularidades dos instrumentos de cordas e de teclas que permitem que um s msico, produza bases harmnicas com sequncias de acordes acompanhado outros msicos ou a si mesmo. Requer que se desenvolva alguma habilidade e coordenao nos dedos, com a vantagem de que muitas sequncias de acordes, depois de aprendidas, servem para tocar vrias msicas. A forma mais rpida de se entrar no fascinante mundo dos acordes, aprender a interpretar e a seguir, os diagramas que indicam graficamente as posies que devem ser pressionadas nas cordas para se obter cada acorde. 4. ndice 01 Pimba Pimba (3 acordes) 02 Pai Da Criana .(2 acordes) 03 A Cabritinha ..(2 acordes) 04 Porque No Tem Talo O Grelo .(2 acordes) 05 Vamos a elas .(2 acordes) 06 Baile De Vero .(3 acordes) 07 Azar Na Praia(3 acordes) 08 Al destino ai destino (3 acordes) 09 Bacalhau Portuguesa .(3 acordes) 10 O Bacalhau Quer Alho (3 acordes) 11 A Garagem da Vizinha (4 acordes) 12 Bate o p .(4 acordes) 13 Maria Albertina...(4 acordes) 14 Muda de vida ..(4 acordes) 15 D C Um Beijo (5 acordes) 16 o Bicho ..(5 acordes) 17 gata Comunho de Bens ..(5 acordes) 18 No s homem pra mim ...(6 acordes) 19 Sensual s To Sensual .(6 acordes) 20 Taras e Manias ...(6 acordes) 5. Emanuel - Pimba pimba C Rapazes da vigairada G7 Oiam bem com ateno C Todos temos o dever G7 De dar s nossas mulheres Muito carinho e afeio C C So as mais lindas do F mundo Donas do nosso corao C Se somos meigos p'ra G7elas Do-nos tudo tudo Com toda a dedicao C (refro) C E se elas querem um abrao ou um G7 beijinho Ns pimba ns C pimba E se elas querem muito amor muito G7 carinho Ns pimba ns C pimba E se elas querem um encosto maneira G7 Ns pimba ns C pimba E se elas querem noitinha brincadeira G7 Ns pimba ns C pimba C Elas so tudo p'ra G7ns E no me digam que C no Temos de lhes dar G7amor Nunca nunca as deixar ss E consolar seu corao C C Quando esto apaixonadas F So-nos muito dedicadas C Por isso rapaziada G7 Convm que elas sintam Que por ns so muito amadas C (refro) 6. Pai Da Criana (quem Ser?!?) Chave D' Ouro Intro: Am G Am Na minha rua mora uma G sopeira, Tem 20 anos ainda no Am namora. Na minha rua mora uma G sopeira, Tem 20 anos ainda no Am namora. Aqui h dias apareceu G inchada, Ai coitadinha, est perto da Am hora. Aqui h dias apareceu G inchada, Ai coitadinha, est perto da Am hora. Am Mas quem ser? Mas quem ser? Mas quem ser o Pai da G criana? Eu sei l, sei l Eu sei l, Am sei l! Mas quem ser? Mas quem ser Mas quem ser o pai da G criana? Eu sei l, sei l Eu sei l, Am sei l! Instrumental (igual primeira estrofe) Am Mas quem ser, o G atrevido Que nesse dia pela porta Am entrou? Mas quem ser, o G atrevido Que nesse dia pela porta Am entrou? Maldita a hora que a patroa G descobriu O malandro do patro, com a sopeira Am dormiu. Maldita a hora que a patroa G descobriu O malandro do patro com a sopeira Am dormiu. Refro ( 2X ) Instrumental (igual primeira estrofe) 7. A Cabritinha Quim Barreiros Intro: F - C - F - C - F F Quando eu nasci a minha me no tinha C leite Fui criado como um bezerro F enjeitado. Mamei em vacas, em tudo o que tinha C peito Cresci assim desse jeito, fiquei mal F habituado. Hoje sou homem arranjei uma C cabritinha E passo o dia a mamar nos peitinhos da F fofinha. Refro: F Eu gosto de mamar nos peitos da C Cabritinha! Eu gosto de mamar nos peitos da F Cabritinha! Eu gosto de mamar nos peitos da C Cabritinha! Mamo hora que eu quero porque a cabrita F minha! 2X F A cabritinha gosta de boa C comida Boa cama e boa vida, adora luxo e o F bem-estar. Ela adivinha a hora que eu chego C a casa E vai logo preparar os peitinhos para eu F mamar. Refro Intrumental : F - C - F - C - F 8. Porque No Tem Talo O Grelo Leonel Nunes D Como eu vivo na cidade Compro a fruta j A madura Gostaria de perceber Um pouco de D agricultura. D Quando vou praa e penso Na origem da A hortalia Tomates, pepinos e grelo, S de olhar metem D cobia. REFRO: D E porque a couve tem talo E o bacalhau tem rabo Se o feijo verde tem fio Porque no tem talo o nabo? A Se a banana tem cacho Toda a uva tem que t-lo J pensei muitas vezes Porque no tem talo o grelo? D D O nabo no tem talo Que tamanho A reduzido Mas l no fundo da terra O repolho tem talo D comprido. D Como o bacalhau tem rabo, E acompanha esta A verdura, Explique c pra mim, Quem souber de D agricultura. REFRO 9. D Se um dia o pepino tem fio, Ento j no tem talo o A grelo, Anda o mundo s avessas, J no se pode D com-lo. D melhor pra toda a gente, Que as coisas fiquem A assim, Quem souber de agricultura, Poder explicar pra D mim. REFRO: D E porque a couve tem talo E o bacalhau tem rabo Se o feijo verde tem fio Porque no tem talo o nabo? A Se a banana tem cacho Toda a uva tem que t-lo J pensei muitas vezes Porque no tem talo o grelo? D D Se um dia o pepino tem fio, Ento j no tem talo o A grelo, Anda o mundo s avessas, J no se pode D com-lo. D melhor pra toda a gente, Que as coisas fiquem A assim, Quem souber de agricultura, Poder explicar pra D mim. REFRO 10. Emanuel - Vamos a elas G ANDAR POR A SOZINHO COISA QUE NINGUM QUER D SE A MULHER NASCEU P'RO HOMEM E O HOMEM P'RA MULHER G G AT ADO NO PARASO ESTAVA TRISTE SEM ALEGRIA D DEPOIS DEUS CRIOU A EVA PARA ELE TER COMPANHIA G (Refro) G VAMOS A ELAS RAPAZIADA VAMOS A ELAS QUE ISTO AGORA QUE ESTA A DAR D VAMOS A ELAS COM RESPEITINHO VAMOS A ELAS QUE ELAS GOSTAM DE BRINCAR G G VAMOS A ELAS RAPAZIADA VAMOS A ELAS QUE ESTA VIDA UM SEGUNDO D VAMOS A ELAS NAO PERCAM TEMPO VAMOS A ELAS QUE ELAS SO O MELHOR DO MUNDO G G CADA HOMEM MERECE UMA PARA DAR O SEU AMOR D ELAS SO O SAL DA VIDA QUE VIDA DO SABOR G G AT O MEU VELHOTE DIZ COM OLHOS DE MAROTO D QUANDO PASSAM PERTO DELE LHE DO MUITO CONFORTO G 11. Jos Malhoa Baile De Vero A Ainda te lembras amor Como tudo comeou? Se te esqueceste eu E7 no... Nosso primeiro beija-beija Foi atras da Igreja Num bailarico de Vero A __ E7 A lua estava a A sorrir A tua boca a pedir E toda a A7 aldeia tambm D A querer nos ver acertar A E para me encorajar E7 Ainda me lembro meu bem... A (Refro) A Toda malta gritou At o padre ajudou Aperta aperta com ela E7 A banda sempre a tocar Bm O Povo todo a cantar E7 Aperta aperta com ela A _ E7 Ns apertamo