Movimento Juvenil (Outubro 2015)

Download Movimento Juvenil (Outubro 2015)

Post on 24-Jul-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Movimento Juvenil de Massam (MJM) formado por jovens crismados, cheios de alegria e vontade de crescer na f, no seio da nossa comunidade da Parquia de So Bento de Massam.

TRANSCRIPT

<ul><li><p> No sbado de 3 de Outubro, com encontro marcado com o Pe. Hugo Gonalves, deslocmo-nos ao </p><p>Seminrio de Caparide para uma tarde de orao e reflexo individuais e de partilha. O ano adivinha-</p><p>se complicado e sentimos a necessidade de crescermos em profundidade na partilha e reflexo espi-</p><p>ritual enquanto animadores. Acompanhou-nos aquele que ser o tema forte deste ano, a Misericr-</p><p>dia, e ao qual faremos jus ao longo do ano nos encontros e atividades do MJM. Assim, 2h30 de cate-</p><p>quese passaram num instante, mas encheram-nos as medidas. O dia continuou que como quem </p><p>diz a noite ainda uma criana - pois ainda faltava tornar concreta a preparao das atividades do </p><p>MJM. Nestas ltimas semanas as ideias que planificmos para este novo ano fervilharam rapidamen-</p><p>te em cima da mesa em pouco mais de uma reunio. E buuummm!!!! A teoria est feita, estamos </p><p>cheios de energia para a colocar em prtica e contamos tambm com todos vocs! </p><p>Um abrao em Cristo ;) </p><p>Andr Graa, Rui Maralo e Vanessa Silva </p><p>O Movimento Juvenil de </p><p>Massam formado por </p><p>jovens crismados, cheios de </p><p>alegria e vontade de crescer </p><p>na f, no seio da nossa co-</p><p>munidade da Parquia de </p><p>So Bento de Massam: </p><p>www.facebook.com/</p><p>movjm </p><p>Ao longo dos prximos trs </p><p>meses iremos publicar um </p><p>texto de cada um dos novos </p><p>animadores deste nosso </p><p>grupo de jovens. Agora fica-</p><p>mos com o dos animadores </p><p>do novo que grupo que </p><p>vamos acolher. </p><p>Jornada Mundial da </p><p>Juventude </p><p>em Cracvia, na Polnia 23 </p><p>de julho a 2 de agosto de </p><p>2016 </p><p>Ningum pode dar o que no tem. </p><p>Foi com este lema que a equipa de animadores deu incio preparao da caminhada de mais </p><p>um ano do grupo de jovens. </p><p>Movimento Juvenil de </p><p>Massam B O L E T I M N . 3 3 </p><p>Feira da bagageira No passado dia 7 de setembro de 2015, reali-</p><p>zou-se a Feira da Bagageira, uma das muitas </p><p>atividades realizadas pela Unio das Juntas de </p><p>Freguesia de Massam e Monte Abrao, que de-</p><p>correu no parque de estacionamento em frente </p><p>Escola Secundria Miguel Torga. Com muito orgu-</p><p>lho da organizao, a feira teve a presena de 50 </p><p>participantes, famlias e amigos, como foi o caso </p><p>do Movimento Juvenil de Massam. </p><p>Uma tarde bem passada no meio de roupa </p><p>que foi comprada para uma ocasio especial e </p><p>com o passar do tempo foi esquecida, de brin-</p><p>quedos que deixaram de ter utilidade para certos </p><p>adolescentes e podiam ser aproveitados por ou-</p><p>tros, ou ento, de livros h muito arrumados em </p><p>prateleiras e que continuavam novos. Um lugar </p><p>adequado para dar uma vista de olhos, para pas-</p><p>sear com a famlia ou simplesmente mostrar a </p><p>uma criana o que fazer com algo que j no lhe </p><p> til, fazendo assim com que seja til para outra </p><p>pessoa tanto no uso como na carteira. </p><p>O convvio, a harmonia, a boa disposio e a </p><p>alegria foram as palavras-chave deste evento que </p><p>atraiu pessoas de todo o distrito e como no po-</p><p>dia deixar de ser o grupo de jovens de Massam </p><p>esteve presente, tentando assim juntar mais di-</p><p>nheiro para a viagem de visita ao Papa (Jornadas </p><p>Mundiais da Juventude 2016, Polnia). O grupo </p><p>estava a vender livros, pulseiras e cadernos num </p><p>clima de interajuda e boa disposio. </p><p>Uma feira interessante e muito divertida, que </p><p>faz com que os seus participantes aguardem ansi-</p><p>osos o ano seguinte, sempre numa tentativa de </p><p>apelar participao dos mais diversificados visi-</p><p>tantes, independentemente da sua idade. E j </p><p>sabe, se ficou com vontade de a visitar, agora s </p><p>para o ano: l estaremos sua espera. </p><p>Maria Pereira </p><p>Ora et Labora </p><p>Noite de orao dos </p><p>jovens para toda a </p><p>comunidade: </p><p>4 quarta-feira de cada </p><p>ms. </p><p>28 outubro | 21h30 </p></li><li><p>Vamos receber novos jovens! </p><p>No vero de 2015, a Europa presenciou o maior fluxo de </p><p>refugiados desde a 2 Guerra Mundial! Esta a maior emer-</p><p>gncia humanitria da nossa era e cabe-nos a ns a responsa-</p><p>bilidade de demonstrar que somos catlicos e que vivemos </p><p>principalmente de aes no nos contentando apenas com </p><p>palavras. </p><p>A grande maioria dos refugiados srios que navegam at </p><p> Europa fazem-no para escapar da terrvel Guerra Civil do </p><p>seu pas natal que se iniciou em 2011 com a represso impos-</p><p>ta pelo ditador Bashar al-Assad s manifestaes da chamada </p><p>Primavera rabe. Atualmente, diversas cidades srias esto </p><p>destrudas e o pas encontra-se dividido entre grupos de Re-</p><p>beldes Anti-Governo, o Estado Islmico e outras faes Jiha-</p><p>distas. </p><p>O Papa Francisco lanou um apelo para que todas as co-</p><p>munidades catlicas da Europa acolham uma famlia de refu-</p><p>giados. J em Portugal, o Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. Ma-</p><p>nuel Clemente, revelou que o Papa falou com os bispos portu-</p><p>gueses sobre a necessidade de acolher os refugiados que che-</p><p>gam Europa, numa coordenao de esforos e de boas </p><p>vontades. </p><p>Ao aceitarmos que entrem nos nossos pases e ao ajud-</p><p>los a integrarem-se na nossa sociedade temos muito a ga-</p><p>nhar! Acolher os refugiados poder evitar mais imagens san-</p><p>grentas e desastres humanitrios. Se existe alguma altura em </p><p>que os Catlicos tm de se unir por uma crise mundial, esta </p><p>a altura e o momento de agir! </p><p>Vamos esforar-nos para ajudar a resolver a situao e </p><p>tentar sermos o melhor que podermos ser! Toda a ajuda </p><p>necessria, no pense que a soluo passa apenas pelos go-</p><p>vernadores dos pases, principalmente uma soluo de pes-</p><p>soas como ns que querem contribuir para um mundo me-</p><p>lhor! </p><p>Alexandre Dias </p><p>Os refugiados </p><p>H quatro anos atrs, entrmos numa sala e espermos </p><p>pelos seis jovens que iam fazer parte do nosso grupo de sti-</p><p>mo catecismo. Um pouco receosos, mas com a vontade de </p><p>levar Deus aos outros, comemos uma caminhada que acre-</p><p>ditvamos que ia levar quatro anos. </p><p>O grupo cresceu. Os jovens cresceram. Ns crescemos. </p><p>Percebemos que, muitas vezes, as nossas palavras tm imen-</p><p>so impacto na cabea e nos pensamentos daqueles que temos </p><p> nossa frente. Percebemos que, mais do que dar catequese, </p><p>podamos fazer a diferena. E mais importante que isso, per-</p><p>cebemos, mais tarde, que Deus nos pedia mais, que Ele nos </p><p>chamava a dar mais. </p><p>Os anos passaram, as relaes fortaleceram-se. No s a </p><p>nossa com eles, como as deles entre grupo, como as deles </p><p>com o Senhor. Fomos testemunhas do crescimento de cada </p><p>um deles, respondemos a perguntas difceis e vimo-los a amar </p><p>a Deus cada vez mais. </p><p>Nos dias 25, 26 e 27 de Setembro, fizemos o nosso retiro </p><p>de preparao para o Sacramento da Confirmao. Junta-</p><p>mente com os restantes catequistas, o Nuno e a Corina, tive-</p><p>mos a oportunidade de ver cada um deles a tornar-se uma </p><p>pea fundamental de um s grupo de jovens. Testemunh-</p><p>mos, mais uma vez, o crescimento e fortalecimento das suas </p><p>relaes individuais com Deus; a fora que o Senhor nos d </p><p>para seguir o seu caminho e que o devemos fazer em Comuni-</p><p>dade; a importncia do mandamento novo que Jesus nos ensi-</p><p>na ("Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei"); e que o </p><p>Senhor nos chama a darmos mais de ns. </p><p>Por tudo isto, decidimos aceitar o desafio que Deus nos </p><p>props e tornar esta caminhada mais longa. Parece que ao </p><p>final destes quatro anos ainda podemos fazer a diferena e </p><p>por isso no podemos virar costas ao Senhor. Assim sendo </p><p>novamente tempo de caminharmos juntos, desta vez at ao </p><p>grupo de jovens! </p><p> Margarida Abreu e Miguel Abelho </p></li></ul>