Movimento Juvenil (Maio 2015)

Download Movimento Juvenil (Maio 2015)

Post on 22-Jul-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

O Movimento Juvenil de Massam (MJM) formado por jovens crismados, cheios de alegria e vontade de crescer na f, no seio da nossa comunidade da Parquia de So Bento de Massam.

TRANSCRIPT

  • Parquia So Bento Massam

    verdade, o MJM foi a Mafra a mais uma jornada diocesana da juventude!

    Assim que l chegmos fomos recebidos por centenas de jo-vens no trio do Convento de Mafra, prontos para desfrutarem de um dia em cheio em companhia do Senhor.

    A primeira atividade contou com a animao de um grupo de jovens de Carcavelos que contribuiu para o bom acordar de to-dos com uma msica coreografada da sua autoria, Porque o Teu amor. De seguida, para a continuao do corrimento de um dia em pleno fizemos a orao da manh, ouvindo aps esta uma breve catequese do Patriarca D. Manuel Clemente, onde deu exemplos de testemunhos sobre o que ser Puro de Cora-o e respondeu a perguntas feitas pelos jovens. Do seu discur-so cito o patriarca e dou enfse a este tema: S v a Deus

    O santurio de Ftima recebe, em mdia, 4.5 milhes de visi-tantes anualmente. Visitantes esses que podem ser cristos ou no, muitos encaram Ftima como um espao onde podem viver uma experincia de renovao e dar um passo na sua caminhada de vida, ou uma simples praia do esprito.

    E para ns, Cristos? Com que frequncia vamos a Ftima? Ou mais importante ainda, o que nos leva a visitar a casa de nos-sa Me? Procuramos reforar a nossa f, louvar Nossa Senhora, responder ao seu pedido. No devemos ir a Ftima apenas para cumprir promessas, mas sim para renovar o esprito e ouvir o seu chamamento mais de perto. Procurar a luz e espalh-la por todo o mundo, transmiti-la a quem precisa. Podemos chegar a Ftima pelos nossos prprios ps ou por outros meios, mas o importante oferecermos todos os nossos passos a Nossa Se-nhora e orarmos com o corao, sermos verdadeiros peregri-nos. Chegaremos sempre onde Deus nos levar, basta confiar.

    quem v como Deus e a sua citao da poetiza Sofia de Mello Breyner S um olhar daqueles que escolheste nos d um sinal entre os fantasmas., mostrando assim a sua perspetiva de alcanar um corao puro.

    Chegada a hora de almoo dirigimo-nos at ao jardim do Cerco, ao lado do convento onde havia bastante animao, como barraquinhas, tenda de orao, confessionrios, danas e concertos de bandas de grupos de jovens. Pudemos tambm falar e conhecer vrios grupos, fundaes, organizaes e no geral vrios cristos que l estavam pelo mesmo motivo que ns: Ele.

    Da parte da tarde ocorreram workshops onde podamos ins-crever num dos nove e participar.

    Para finalizar o dia em grande, todos os 1200 jovens (e mais alguns) participaram na Eucaristia na baslica do convento, um dos stios mais bonitos onde assisti a uma missa, tanto pela luz que se deixava entrar pelos vitrais como pela arquitetura des-ta. Sentiu-se ali, e tambm durante todo o dia, o ambiente de toda a Sua presena e alegria.

    Foi um dia onde senti em mim e nos que me rodeavam toda

    a Sua pureza e apoio no caminho que cada um segue.

    Joana Palmeiro

    Aproxima-se o centenrio das aparies em Ftima, e para tal devemos seguir o exemplo do Papa Francisco e pedir a Deus que nos d sade e vida para visitarmos Ftima em 2017, recebendo o Papa e celebrando o milagre das apari-es de Maria, nossa me.

    Ana Gomes Quero louvar-Te sempre mais e mais,

    quero louvar-Te sempre mais e mais,

    buscar a Tua bondade, Tua graa conhecer,

    quero louvar-Te.

    As aves do cu cantam para Ti

    e os animais do campo reflectem o Teu poder,

    quero cantar, quero levantar as minhas mos

    a Ti.

    D . M ANUE L C LEME NTE

  • O passado dia 21 de Maro foi um dia muito especial! So Bento, padroeiro de Massam, foi comemorado noutro ponto geogrfico em que tambm assume uma grande importncia, ainda que relacionado a outros contextos. Por terras do Bouro, bem no norte do pas, foi neste dia que o Santurio de So Bento da Porta Aberta foi elevado a Baslica Menor por ordem da San-ta S, numa altura em que se comemoram os seus 400 anos de existncia. Alm deste reconhecimento, fruto dos inmeros fiis que lhe acorrem diariamente, tam-bm lhe foi concedida pelo Papa Francisco uma indul-

    Saturada de tudo, triste e a minha f em Deus a dimi-nuir de dia para dia, pensei Isto tem de mudar. Preci-sava de sair da correria do dia-a-dia, das preocupaes. Precisava de PARAR. Precisava de um local onde pudesse pensar, refletir sobre as minhas atitudes, sobre a minha maneira de estar no mundo. Precisava de parar, para po-der reencontrar-me novamente com Ele. Por isso, decidi ir a Taiz numa semana muito especial, a Semana Santa.

    Foi a primeira vez que fui a Taiz. Foi algo inexplicvel, nico. Onde senti verdadeiramente que Deus est comi-go. Todos os dias foram nicos, todos os dias daquela semana abriram-me os olhos para muitas coisas que an-dava a negligenciar, no s comigo mas tambm com os outros. Abriu o meu corao, para O receber, sem medos e sem receios. Nos momentos em que me sentia mais sozinha, perdida, com dvidas, Deus tinha algo de bom preparado para mim. Como o reencontro de uma amiga que j no via muito tempo, ou nas partilhas em grupo sobre reflexes bblicas que me responderam algumas das minhas perguntas, ou at mesmo o silncio nas ora-es, na igreja onde podia ter uma conversa Ele sem in-terrupes.

    gncia plenria que vigora todos os dias deste ano e em alguns dias especiais dos prximos sete anos.

    Mas o que tem de especial este acontecimento? O que mudou na prtica? Naturalmente que um reconhe-cimento , por si s, fantstico, sobretudo devido sua origem. Mas, mais do que qualquer outro facto, esta a razo perfeita para procurar viver a f na sua plenitude e ir ao verdadeiro encontro de Deus. No, este no o nico local onde pode ser encontrado, nem o stio onde est mais presente. No entanto, sem dvida um lugar muito especial que merece uma visita inspirada e verdadeira, onde o combustvel que nos move no deve ser carburado pelo desejo incessante de indulgncias, mas pelo verdadeiro amor que vai alm do corao. Afinal de contas, esta porta est sempre aberta a todos.

    Hlio Freixo

    T AIZ

    O Movimento Juvenil de Massam formado por jo-vens crismados, cheios de alegria e vontade de crescer na f, no seio da nossa comunidade da Parquia de So

    Bento de Massam:

    www.facebook.com/movjm

    Essa semana, por ser a Semana Santa, fez-me pensar que os meus problemas, as minhas preocupaes, no era nada comparado com o que Jesus passou at sua morte na cruz. E relembrar que Jesus morreu por ns todos, pelos nossos pecados, e que nos ama muito e nunca nos abandonar. E quando pensamos que tudo est perdido, Ele est l para nos agarrar e ajuda-nos a levantar. E foi exatamente isso o que aconteceu. De dia para dia, a dor no peito ia desaparecendo. Confiei nEle, como nunca tinha confiado. E no dia de Pscoa, no dia da Ressurreio de Jesus, senti uma paz, uma alegria que j h muito tempo no sentia. E com a certeza, que voltaria para casa com o corao cheio de coisas boas.

    Ctia Dias