Movimento Juvenil (Fevereiro 2016)

Download Movimento Juvenil (Fevereiro 2016)

Post on 27-Jul-2016

213 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Movimento Juvenil de Massam (MJM) formado por jovens crismados, cheios de alegria e vontade de crescer na f, no seio da nossa comunidade da Parquia de So Bento de Massam.

TRANSCRIPT

<ul><li><p> No vale a pena dizer o contrrio: a Qua-</p><p>resma no propriamente um perodo agra-</p><p>dvel. Nem para ser. Quarenta dias de pe-</p><p>nitncia, orao e converso. </p><p>Em primeiro lugar, desde garotos que nos </p><p>ensinam a abdicar/renunciar a algo que du-</p><p>rante o resto do ano prtica reiterada, aci-</p><p>ma de tudo, algo que nos traga satisfao. </p><p>Em segundo lugar, temos que fazer uma </p><p>orao mais constante e, sobretudo, mais </p><p>profunda, ou seja, no basta rezar um Pai-</p><p>Nosso e fazer os habituais pedidos como se </p><p>Deus fosse nosso escravo. </p><p>Por ltimo, relembremo-nos de que </p><p>Deus fiel s suas promessas (Papa Bento </p><p>XVI) e, como tal, temos que fazer a nossa </p><p>parte. Resumidamente, isto a converso. </p><p>O objetivo da Quaresma a preparao </p><p>para o Tempo Pascal, a verdadeira prova do </p><p>Amor de Deus. Claro que no poderamos </p><p>estar prontos a receber todo o Amor se a </p><p>nossa casa no estivesse arrumada. Por isso </p><p> to importante que retiremos o nosso p </p><p>atravs da confisso. </p><p>Se pensarmos bem, a Quaresma tudo </p><p>aquilo que um cristo deveria fazer durante </p><p>o ano inteiro mas como ser pecador que </p><p>no consegue. Ento, aproveitemos pelo me-</p><p>nos estes 40 dias para fazermos uma verda-</p><p>deira converso. </p><p>Na verdade, se pensarmos bem, o mais </p><p>chato disto tudo at uma pessoa no poder </p><p>comer carne sexta-feira... </p><p>Joo Dias </p><p>O Movimento Juvenil </p><p>de Massam formado </p><p>por jovens crismados, </p><p>cheios de alegria e von-</p><p>tade de crescer na f, </p><p>no seio da nossa comu-</p><p>nidade da Parquia de </p><p>So Bento de Massam: </p><p>www.facebook.com/</p><p>movjm </p><p>Jornada Mundial da </p><p>Juventude (JMJ) </p><p>Em Cracvia, na Polnia </p><p>22 de julho a 3 de agos-</p><p>to de 2016 </p><p>Todas as informaes em: </p><p>http://mjm.sl.pt/jmj2016/ </p><p>Prximos eventos: </p><p> 21 Fevereiro: Exposi-o do Santssimo </p><p>Movimento Juvenil </p><p>de Massam B O L E T I M N . 3 7 F E V E R E I R O 2 0 1 6 </p><p>S. Valentim Muitos conhecem o dia de </p><p>So Valentim como o dia de </p><p>celebrao da unio entre </p><p>casais, mas a sua origem </p><p>bastante interessante. </p><p>No sculo III o imperador </p><p>romano Cludio II proibiu ca-</p><p>samentos durante as guerras, </p><p>pois alegava que os comba-</p><p>tentes solteiros lutariam me-</p><p>lhor. Porm, o bispo Valentim </p><p>continuou a celebrar casa-</p><p>mentos por no a achar mui-</p><p>to correta. Acabou por ser </p><p>descoberto, preso e condena-</p><p>do morte no dia 14 de feve-</p><p>reiro. </p><p>Durante o sua estadia na </p><p>priso, Valentim apaixonou-</p><p>se pela filha de um carcereiro </p><p>que era cega e, milagrosa-</p><p>mente, devolveu-lhe a sua </p><p>viso. Antes de partir, Valen-</p><p>tim escreveu uma ltima car-</p><p>ta de despedida para ela na </p><p>qual assinava como sendo o </p><p>"seu namorado". </p><p>A Igreja Catlica decidiu, </p><p>assim, assinalar a data da sua </p><p>morte como a data da sua </p><p>memria e foi considerado o </p><p>santo padroeiro dos namora-</p><p>dos. </p><p>At hoje nesse dia que se </p><p>celebra o Dia dos Namorados, </p><p>e ainda que a memria do </p><p>Santo v sendo mais esqueci-</p><p>da, o seu esprito de celebrar </p><p>o amor entre namorados per-</p><p>manece. S vale a pena lem-</p><p>brar que o dia dos namorados </p><p>podem ser todos os dias do </p><p>ano. </p><p>Tiago Mendona </p></li><li><p>A Visita De Nossa Senhora De modo a comear bem a semana, no passado dia 1 de </p><p>Fevereiro, segunda-feira, o grupo de jovens de Massam par-</p><p>ticipou na visita da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de </p><p>Ftima na Parquia da Amadora. </p><p>Perto das oito da noite, assim que chegmos Igreja Ma-</p><p>triz da Amadora, j se encontravam bastantes pessoas com </p><p>velas prontas espera que a Nossa Senhora chegasse e se </p><p>desse incio Procisso de Velas. </p><p>A procisso tem incio e seguida por vrios sacerdotes, </p><p>por escuteiros, por uma banda filarmnica que acompanha </p><p>com msicas de Maria e por toda a comunidade (desde jo-</p><p>vens e crianas a adultos e idosos) que se juntou de velas ace-</p><p>sas seguindo a imagem de Nossa Senhora. Apesar do frio e </p><p>vento que se fez notar durante toda a procisso, rezou-se o </p><p>tero com muita f e dedicao Me e, no final, pediram-</p><p>se vrias intenes. </p><p>Assim que terminou a procisso, houve um momento de </p><p>orao e adorao dos jovens dentro da Igreja. Este momento </p><p>foi dirigido pelo MJM que orientou o momento com diversas </p><p>oraes, canes e com o testemunho da Irm Eugnia, que </p><p>integra a Congregao das Servas de Nossa Senhora de Fti-</p><p>ma, que nos contou como se tornou serva de Nossa Senhora </p><p>e nos falou sobre a sua ligao com Esta. Houve tambm, du-</p><p>rante esta orao, um pequeno momento de reflexo sobre </p><p>as palavras do Papa Francisco e, ainda, um momento de par-</p><p>tilha de intenes e graas. Deu-se por terminada assim a </p><p>noite, onde depois, cada um por si, poderia adorar a imagem </p><p>de Maria que ficou exposta na Igreja. </p><p>Foi um incio de semana diferente e uma boa concluso do </p><p>dia, onde se pde ter um momento fora da rotina e uma con-</p><p>versa com a Nossa Me com uma maior proximidade. </p><p>Joana Palmeiro </p><p>No nosso dia-a-dia, andamos sempre numa azfama, o </p><p>trabalho, a casa, a famlia, o tempo que passamos nos trans-</p><p>portes, e, sem darmos por isso, a vida pode passar-nos por </p><p>entre os dedos. No temos tempo para muita coisa e corre-</p><p>mos o risco de ir deixando o Senhor sempre para depois... </p><p>Depois rezo, depois vou igreja, depois ajudo, depois </p><p>esta atitude que temos que mudar, o tempo que despende-</p><p>mos para o Senhor, a prioridade que lhe atribumos. </p><p>Ao longo dos nossos 19 anos de Matrimnio, temos tenta-</p><p>do organizar a nossa vida para termos mais tempo para o Se-</p><p>nhor, para Lhe darmos mais ateno. Esta proposta de orao </p><p>- Ora et Labora - um momento de paragem no rudo da </p><p>semana, tem ajudado bastante a aprofundar a nossa rela-</p><p>o com o Senhor! As leituras, cnticos e oraes, o to im-</p><p>portante silncio, permitem-nos refletir um pouco sobre o </p><p>que estamos a fazer, dar mais sentido, mais valor a toda a </p><p>nossa vida. Faz sentir-nos bem, um dia que temos marcado </p><p>no calendrio para no nos esquecermos. </p><p>Convidamos, assim, a que venham ao Ora et Labora, um </p><p>momento de orao to bem preparado pelos jovens da nos-</p><p>sa parquia, todas as quartas quartas-feiras do ms, com a </p><p>durao aproximada de 30 minutos. Podem despender de </p><p>30 minutos, no podem? O Senhor quer ocupar um lugar </p><p>cada vez maior no nosso corao! Vinde ver como bom! </p><p>Contamos convosco no prximo dia 24 de fevereiro. </p><p>Maria de Ftima e Amaro Serrano </p><p>Maria a mulher do sim, um sim de entre-</p><p>ga a Deus, um sim de entrega aos seus ir-</p><p>mos. Sigamo-la na sua entrega. </p><p>Papa Francisco </p></li></ul>