Morfologia Vegetal - Caule

Download Morfologia Vegetal - Caule

Post on 24-Jan-2017

1.632 views

Category:

Education

9 download

TRANSCRIPT

Caule Cap. 11

CauleBruno DjvanHenrique BernardinoNorislania LunaRodrigo Moura

Anatomia do Caule:rgo vegetativo da planta, geralmente areo, que serve de suporte para as folhas, flores, inflorescncias e frutos.

Possui geotropismo negativo: cresce em sentido contrrio gravidade terrestre.

Externamente: caracterizado pela presena de ns e entrens.

Bruno

Bruno

Origem do caule: se d durante o desenvolvimento do embrio;

Caule: a sua maior parte advm da plmula;

Plmula: uma regio que compreende o meristema apical, epictilo e os primrdios foliares;

Pequena parte do caule: formada a partir do hipoctilo.

Bruno

Bruno

Funes do caule:Transporte de seiva;Sustentao mecnica;

Armazenamento de substncias de reserva;Fotossntese;

Propagao vegetativa.

Henrique

pice caulinarOrganizao mais complexa do que a da raiz;

Alm do meristema apical, ela possui primrdios foliares, e, em muitos casos, primrdios de ramos;

Teoria tnica-corpo: o pice caulinar apresenta duas regies distintas:Henrique

Tnica e corpoTnica: consiste em uma ou mais camadas de clulas localizadas perifericamente;

Corpo: consiste em um ncleo central de clulas localizadas abaixo da tnica.

Henrique

Henrique

Estrutura primaria do caule (crescimento primrio)No existe uma estrutura padro para o caule das plantas superiores;O corpo primrio se desenvolve a partir de regies que compem a organizao do seu pice:

Protoderme;Meristema fundamental;Procmbio.

Norislania

Estrutura primria do caule de dicotiledneaCaules jovens: epiderme, crtex e cilindro vascular.

Norislania

Norislania

EpidermeUma s camada de clulas recoberta pela cutcula;Podem estar presentes na epiderme: estmatos, idioblastos e tricomas;Hipoderme: camada imediatamente abaixo da epiderme;Plantas herbceas: epiderme pode perdurar por toda a vida do caule;Plantas lenhosas: a epiderme destruda sendo substituda pela periderme.

Norislania

CrtexRegio compreendida entre a epiderme ou hipoderme e o cilindro vascular;Ocorre tecidos como o parnquima, colnquima e esclernquima;Nas clulas parenquimticas: podem ocorrer cloroplastos;Limite interno do crtex: no to ntido quanto na raiz;Caules jovens de dicotiledneas: a camada cortical mais interna pode conter grande quantidade de gros de amido em suas clulas parenquimticas (bainha amilfera).

Rodrigo

Rodrigo

Quando no h bainha amilfera e nem endoderme torna-se difcil separar o crtex do cilindro vascular;

Crtex do caule: menos desenvolvido do que o da raiz.

Rodrigo

Rodrigo

Cilindro vascularGeralmente, no ocorre periciclo;O xilema e floema primrios recebem tambm o nome de feixes vasculares;Feixe colateral: o floema est voltado para fora e o xilema para dentro (feixe do tipo colateral);Feixe bicolateral: o feixe vascular apresenta floema em ambos os lados do xilema (Cucurbitaceae: abbora, melancia; Solanaceae);

Bruno

Feixes concntricos: so aqueles em que um tipo de tecido vascular circunda o outro;Feixe do tipo anficrival: se o floema circundar o xilema. Ex: Pteridfitas;Feixe do tipo anfivasal: se o xilema circundar o floema. Dracaena draco (monocotilednea);Medula: frequentemente formada por parnquima (paredes primrias), porm podem apresentar paredes secundrias lignificadas.

Bruno

Bruno

Medula e crtex: originados do meristema fundamental;Em alguns caules: a parte central da medula destruda durante o crescimento e a, se tornam fistulosos ou ocos;Caule do milho: no possvel distinguir claramente os limites entre o crtex, o cilindro vascular e a medula;Seus feixes vasculares so do tipo colateral e cada feixe, geralmente, envolvido por uma bainha esclerenquimtica (fibras). Ex: milho

Henrique

Henrique

Henrique

Tipos deEstelo(cilindro vascular ou cilindro central)Estelo: constitudo pelo periciclo, sistema vascular e medula (quando presente)Plantas vasculares: h 2 tipos principais deesteloProtostelo eSinfonostelo;Protostelo: mais simples e mais primitivo, composto de uma coluna central de xilema, rodeada de floema. No possui medula.Ex:Pteridfitase caules de algumas angiospermas aquticas;Actinostelo: quando o xilema apresenta forma estrelada. Seria uma modificao do protostelo.Ex: plantas que se originam da radcula do embrio.

Henrique

Henrique

Sinfonostelo: se caracteriza pela presena de uma medula central. Seus tecidos formam cilindros concntricos.Ex: plantas inferiores;

Possui 2 subtipos bsicos:

Sifonostelo ectoflico, em que o floema ocorre somente na parte externa do xilema;Sinfonostelo anfiflico, que contm floema tanto por dentro como por fora do xilema.

Norislania

Alm desse dois tipos bsicos, h o eustelo e o atactostelo.Eustelo: formado por vrios feixes vasculares distribudos em um nico anel. Ex: gimnospermas e dicotiledneas.

Atactostelo: composto por vrios feixes vasculares distribudos de maneira desordenada por todo o caule das gramneas.

Norislania

ESTRUTURA SECUNDRIA DO CAULE (crescimento secundrio)Caule das monocotiledneas: conserva a estrutura primria durante toda a vida da planta;Caule das dicotiledneas: possuem estrutura secundria (caracterizada pelo aparecimento de meristemas laterais);Felognio ou cmbio suberoso: meristema lateral que surge no crtex.

Rodrigo

Rodrigo

Cmbio vascular ou cmbio da casca (meristema lateral do cilindro central) Compreende duas partes:Cmbio fascicular: originrio doprocmbio(situado nos feixes);Cmbio interfascicular: originrio de tecido parenquimtico (situado entre os feixes);Cmbio vascular: origina o floema secundrio para fora e o xilema secundrio para dentro.

Rodrigo

Rodrigo

Na superfcie dos caules em crescimento secundrio: ocorrem lenticelas.O que so lenticelas?

So formaes que se desenvolvem a partir de um felognio especfico, localizado abaixo da epiderme, onde existe um estmato; atravs das lenticelas que se d o intercmbio gasoso.

Bruno

Bruno

Crescimento secundrio do caule das monocotiledneas

Os caules das monocotiledneas: quase no ocorre crescimento secundrio.

Bruno

Anatomia do colo ou coleto

Colo ou coleto: regio onde ocorre a transio entre a anatomiaradiciale a anatomia caulinar;

Extenso: no ultrapassa 1 mm.

Bruno

Bruno

Xilopdiosrgos subterrneos de aspecto tuberoso e bastante lignificado;

Armazenam gua e outras substncias;

Anatomicamente: no fcil determinar a sua natureza: se caulinar,radicialou mista;

So frequentes em plantas herbceas do cerrado e da caatinga;

Sobrevivem a estao seca e rebrotam no incio da estao chuvosa.

Norislania

Norislania

Tipos de Caules

Henrique

TroncosSo caules robustos, desenvolvidos na parte inferior e ramificados no pice. So encontrados na maioria das rvores e arbustos do grupo das dicotiledneas.

Henrique

EstipesSo caules geralmente no ramificados, que apresentam em seu pice um tufo de folhas. So tpicos das palmeiras.

Henrique

ColmosSo caules no-ramificados que se distinguem dos estipes por apresentarem, em toda a sua extenso, diviso ntida em gomos. Os gomos dos colmos podem ser ocos como no bambu, ou cheios como no milho ou na cana-de-acar.

Henrique

Caules trepadoresEsto presentes em plantas trepadeiras e crescem enrolados sobre diversos tipos de suporte. Esse tipo de caule representa uma adaptao obteno de locais mais iluminados, em que h mais luz para a fotossntese.

Rodrigo

Anatomia do CauleRodrigo

As suas funes podem ser consideradas como o elo entre raiz e folhas, suporte de flores, frutos e sementes, e ainda podem ser rgos de reserva de nutrientes e gua;Com relao com o ambiente onde vivem, podem ser classificadas em terrestres, subterrneos e aquticos.Rodrigo

Tambm podem ser plantasepfitas, que apresentam caules sobre suportes areos, sem ter contato com o solo ou gua.

Epfitas : so as que vivem sobre outras plantas, sem retirar nutrientes delas, mas apenas se apoiando nelas (se retirassem nutrientes delas, no seriam epfitas, mas parasitas) Rodrigo

As gemas do caule (apical e axilar) de onde brotam osns, osramos, asfolhase asflores. Omeristema otecido responsvel pelocrescimentodo caule.Rodrigo

N, entren e gema terminal/gema apical

N: regio caulinar geralmente delgada de onde partem as folhas;Entre-n ou meritalo: regio caulinar entre dois ns consecutivos;Gema terminal/gema apical: Situada no pice, constitudas por escamas, ponto vegetativo (regio meristemtica, de forma cnica) e primrdios foliares que o recobrem. Podem produzir ramos foliosos, flores e promover crescimento. H gemas nuas, isto , sem escamas;Gema lateral: De constituio semelhante anterior e que pode produzir ramo folioso ou flor. Situada na axila de folhas, chama-se tambm gema auxiliar. Muitas vezes, permanece dormente, isto , no se desenvolve devido.

Bruno

Tipos de caules considerando-se a consistncia da planta

Caule herbceo : caule macio ou malevel com presena de tecido colenquimtico e consequentemente com acmulo da celulose junto parede celular (podendo, geralmente, ser cortado apenas com a unha);Caule sublenhoso : lignificado apenas na parte mais velha, junto raiz, e ocorre em muitos arbustos e ervas;Caule lenhoso : amplamente lignificado, rgido e, em geral, de porte avantajado, forma, por exemplo, os troncos das rvores;

Posio do caule: Ereto -Rastejante -Trepador Volvel.

Bruno

Tipos de caules considerando-se o desenvolvimento da planta

Erva: Pouco desenvolvida;Subarbusto: Arbusto pequeno;Arbusto: tamanha mdio inferior a 5 metros, resistente e lenhoso;Arvoreta: Mesma arquitetura das arvores, porm s alcana 5 metros;rvore: superior a 5 metros e geralmente com o tronco nitido;Liana: cip trepador sarmentoso;Tronco.

Norislania

Tipos de caules considerando-se a forma da planta

Caule anguloso;Caule achatado ou comprido;Caule bojudo ou barrigudo, exemplo:Baob;Caule cilndrico;Caule cnico;Caule estriado;Caule sulcado.

Norislania

Tipos de caules considerando-se ohabitatda planta

Henrique

Caules areos

Caules eretos:Colmo:bambu,cana-de-acar emilho;Estipe:mamoepalmeiras;Haste:rosaesoja;Escapo:capim-dand;Tronco:rvores;

Henrique

Caules rastejantes:Abbora;Caules trepadores:Videira. Caules volveis:Caules volveis sinistros;Caules volveis dextros:Madressilva;Caules no-volveis.

Henrique

Bulbo tunicado:cebola;Bulbo composto ou bulbilho:alhoegladoloou palma-de-santa-rita;Rizoma:banana,espada-de-so-jorgeeorqudea;Tubrculo:batata,careinhame.

Henrique

Caules aquticos

So considerados caules aquticos todos aqueles que se desenvolvem em meio aquoso, exemplos:Eldea,Vitria-rgiae outrasplantas ornamentaisaquticas.Rodrigo

Tipos de caules considerando-se o tiporamificaoda planta

Caule monopodial: Gema terminal persistente.Caule simpodial: Gema terminal de curta durao;Caule em dicsio.

Rodrigo

Obrigado!!!

Recommended

View more >