Morfologia e Fenologia Da Mandioca

Download Morfologia e Fenologia Da Mandioca

Post on 03-Aug-2015

2.438 views

Category:

Documents

34 download

TRANSCRIPT

MORFOLOGIA E FENOLOGIA DA MANDIOCAManihot esculenta subsp esculenta

1

MORFOLOGIAhelifila necessita de muita luz Faixa temperatura - 25 a 30oC (mdia anual). Planta Perene

Famlia

Euphorbiaceae (mamona, seringueira)2

GNEROManihot possui mais de 200 espcies M. glaziovii (manioba), M. catingae, M. saxicola, M. M. melanobasis.

Intercruzamentos Grande nmero de variedades

Comercial M. esculenta Crantz

3

Arbustiva ou semi-arbustiva

4

Sistema Foliar

Sistema caulinar

Sistema Radicular5

1. SISTEMA RADICULARAxial tuberosa Razes secundrias feculentas

Semente

OrigemPropagao agmicaPseudofasciculado tuberoso

6

TAMANHO DAS RAZES

15 cm a 1 metro Variam em funo: Variedade e condies de cultivo

7

Presena de pednculo nas razes

Sssil

Pedunculada

Mista8

IAC 576-70 rica em carotenide

9

1- Periderme (crtex)

2- Esclernquima3- Parnquima cortical 4- Floema 5- Cmbio 6- Parnquima deAmpliao gros de amido

armazenamento(polpa) Clulas de fculapequenos grandes

7- Xilema8- Xilema e fibras

10

Indicadas para a indstria de farinha

11

Cor externa da raiz

12

Cor do crtex da raiz

13

Cor da polpa da raiz

14

SISTEMA CAULINARSubarbustivo ereto; Ciclo vegetativo indiviso Ciclo reprodutivo - ramificado

15

Cor do crtex do caule

16

Cor externa do caule

17

Filotaxia(comprimento)

Distncia entre cicatrizes de folhas que esto no mesmo plano deve ser tomada no tero mdio da planta

18

Maniva Parte do caule usado para propagao da mandioca

Gema (axila do n) originam novas brotaes19

SISTEMA FOLIARFolhas simples inseridas no caule Disposio alterna-espiralada Lobadas Longamente pecioladas

20

Variaes dos Lobos Quanto a cor:

21

Forma do lbulo central

22

Nmero de lbulos

23

CARACTERSTICA BOTNICACor da folha apical

24

Pubescncia do broto apical

25

INFLORESCNCIAFlores unissexuadas por aborto; Alogamia por amadurecimento flor feminina dias antes da masculina.

26

SEMENTESMaioria chochas; Baixa taxa de germinao; Germinao irregular

27

CINCO FASES PRINCIPAIS

FISIOLOGIA DA MANDIOCA28

1 FASE BROTAO DAS MANIVAS (ESTACAS)Dias aps plantio 7

1as razes ao nvel dos ns das extremidades das estacas; Razes 8 cm 1os ramos areos Pequenas folhas Fim da 1 fase

10 - 12 15

29

2 FASE FORMAO DO SISTEMA RADICULAR

Durao da fase 70 a 80 dias Desaparecimento das 1as razes Formao de razes maiores 40 a 50 cmFixao e absoro de nutrientes30

3 FASE - RAMOS E FOLHAS

Durao da fase 90 dias Ramificao da planta depende da variedade Folhas desenvolvimento mximo aos 12 dias, persistem na planta de 60 a 100 dias.

31

4 FASE ENGROSSAMENTO DAS RAZES

Durao da fase 5 meses Migrao das substncias de reserva (incio na 3 fase) Lignificao dos ramos

32

5 FASE - REPOUSOPerda de folhagem natural da espcie Encerra atividade vegetativa Migrao do amido para as razes1o ciclo Encerra ciclo 9 - 12 meses 2o ciclo Nova formao de ramos e folhas at 16 meses Formao do amido para repouso 17 ao 22 ms 23o perda da folhagem33

Como fatores climticos interferem na fisiologia da mandioca

ECOFISIOLOGIA34

GUA

Tolerante ao dficit hdrico Favorecido pelo sistema radicular fibroso, bem desenvolvido e profundo

Explora bem grande volume de solo gua e nutrientes35

GUA

Adapta-se a variaes pluviomtricas

Ideal 1000 a 1500 mm/ano, bem distribudos Principalmente 1 a 3 faseIrrigao favorece parte area, diminui engrossamento de razes de reserva.36

TEMPERATURA16C-38C ideal 25C-30C 10C no h crescimento Climas quentes e midos TC Atraso na brotao, n de folhas, MS total, MS razes, teor de HCN nas razes37

FOTOPERODO

Dias longos x Dias curtos parte area razes tuberosas Dias longos + TC matria seca que chega as razes Radiao solar = interndios e da AF(rea foliar)

produo de razes tuberosas38

SOLO39

SOLO

Leve, solto, fresco, de boa drenagem, profundo, livre de encharcamentos e inundaes e de boa fertilidade.(Concceio, 1981)

40

SOLODesenvolve e produz relativamente bem: Solos de baixa fertilidade; Baixos teores de fsforo (associao com micorrizas); Tolera solos cidos; Suportar altos nveis de saturao por alumnio; Suscetvel a salinidade.41

SOLOS ARENOSOSFertilidade

SOLOS ARGILOSOS

- mais

baixa

Fertilidade - maior

teores de P, Ca, Mg eK teores de micronutrientes Zn em algumas reas

teores de Ca, Mg e K suficientes, P em alguns casos

teores de micronutrientes atendem s necessidades42

SOLOS ARENOSOSPreparo

SOLOS ARGILOSOS Preparo do solo e colheita maior dificuldade compactao

do solo e

colheita mais fceisPerda

dgua e possveis problemas de estiagem mais acentuados

Perda dgua - mais lenta Problemas de estiagem - menores43

SOLOS ARENOSOSRazes Maior comprimento, razes mais uniformes e menos tortuosas Eroso

SOLOS ARGILOSOSRazes Menor comprimento, razes menos uniformes e mais tortuosas

- mais acentuado

Eroso - menos acentuado

44

SOLOS

Terreno bem preparado facilita sulcamento, plantio, tratos culturais e colheita Cuidado com compactao (20 a 30 cm) uso de sulcador45

Arao (15 a 20 cm) seguida de gradagem

46

SOLOAteno perdas por eroso principalmente no 1 ciclo Solos arenosos Topografia inclinada47

CALAGEMpH ideal entre 5,0 e 6,0 poca de aplicao antes da arao e 45 a 60 dias antes do plantio Calcrio dolomtico fornecimento de Ca e Mg V = 50-60%, Mg = 5mmolc/dm3 No aplicar mais que 2 t/ha de calcrio

48

ADUBAO

Eficincia em produzir em reas esgotadas Micorrizas Extrao de nutrientes elevada

49

REQUERIMENTO NUTRICIONAL

50

ADUBAO

51

ADUBAO

N em cobertura, 0 a 40 kg/ha de N, aos 30 a 60 dias aps a brotao K parcelado em solos arenosos lixiviao P sulco de plantio em solos arenosos e argilosos mobilidade

52

DEFICINCIA NUTRICIONAL53

NITROGNIO Crescimento reduzido da planta; Em algumas cultivares ocorre amarelecimento uniforme e generalizado das folhas, iniciando nas folhas inferiores e atingindo toda a planta. Excesso Crescimento parte area - razes

54

FSFORO

Crescimento reduzido da planta Folhas pequenas, estreitas e com poucos lbulos Hastes finas; Condies severas ocorre o amarelecimento das folhas inferiores, que se tornam flcidas e necrticas e caem; Diferentemente da deficincia de N, as folhas superiores mantm sua cor verde escura, mas podem ser pequenas e pendentes.

55

POTSSIO

Crescimento e vigor reduzido da planta; Entrens curtos, pecolos curtos e folhas pequenas; Em deficincia muito severa ocorrem manchas avermelhadas, amarelecimento e necrose dos pices e bordas das folhas inferiores, que envelhecem prematuramente e caem; Necrose e ranhuras finas nos pecolos e na parte superior das hastes.

56

CLCIOCrescimento reduzido da planta; Folhas superiores pequenas, com amarelecimento, queima e deformao dos pices foliares; Escassa formao de razes.57

MAGNSIOClorose inter-nerval marcante nas folhas inferiores, iniciando nos pices ou bordas das folhas e avanando at o centro; Em deficincia severa as margens foliares podem tornar-se necrticas; Pequena reduo na altura da planta.58

FERRO

Clorose uniforme das folhas superiores e dos pecolos, os quais se tornam brancos em deficincia severa; Inicialmente as nervuras e os pecolos permanecem verdes, tornando-se de cor amarelaplida, quase branca; Crescimento reduzido da planta; folhas jovens pequenas, porm em formato normal.59

ENXOFREAmarelecimento uniforme das folhas superiores, similar ao produzido pela deficincia de N; Algumas vezes so observados sintomas similares nas folhas inferiores.60

BORODeficincia Altura reduzida da planta, entrens e pecolos curtos, folhas jovens verdes escuras, pequenas e disformes, com pecolos curtos; Manchas cinzas, marrons ou avermelhadas nas folhas completamente desenvolvidas; Exsudao gomosa cor de caf nas hastes e pecolos; reduo do desenvolvimento lateral da raiz.61

BOROToxidez Manchas brancas ou marrons nas folhas velhas, especialmente ao longo dos bordos foliares, que posteriormente podem tornar-se necrticas62

COBREDeformao e clorose uniforme das folhas superiores; pices foliares tornam-se necrticos e as margens das folhas dobram-se para cima ou para baixo; Pecolos largos e pendentes nas folhas completamente desenvolvidas; Crescimento reduzido da raiz.63

MANGANSDeficincia Clorose entre as nervuras nas folhas superiores ou intermedirias completamente expandidas; Clorose uniforme em deficincia severa; Crescimento reduzido da planta; folhas jovens pequenas, porm em formato normal.64

MANGANSToxidez Amarelecimento das folhas velhas, com manchas pequenas escuras de cor marrom ou avermelhada ao longo das nervuras; As folhas tornam-se flcidas e pendentes e caem no solo.65

ZINCOManchas amarelas ou brancas entre as nervuras nas folhas jovens, as quais com o tempo tornam-se clorticas, com lbulos muito pequenos e estreitos, podendo crescer agrupadas em roseta; Manchas necrticas nas folhas inferiores; Crescimento reduzido da planta.66

ALUMNIOToxidez Reduo da altura da planta e do crescimento da raiz; Amarelecimento entre as nervuras das folhas velhas sob condies severas.

67

Recommended

View more >