minuta de regulamento interno .a) na sala de aula: registo biográfico, ficha de avaliação...

Download MINUTA DE REGULAMENTO INTERNO .a) Na sala de aula: Registo biográfico, Ficha de Avaliação Diagnóstica

Post on 02-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A criana une-nos. O futuro desafia-nos.

    Rua Pedro lvares Cabral, s/n

    7800-509 Beja

    NIF: 501400664

    Tel.: 284 31 33 20 / 21

    Fax: 284 31 33 29

    centro.infantil@mail.telepac.pt

    Regulamento Interno de Funcionamento

    CENTRO DE ACTIVIDADES DE TEMPOS LIVRES

    A Escola

    - a partir do ano lectivo 2015/2016-

    mailto:centro.infantil@mail.telepac.pt

  • Centro Infantil Coronel Sousa Tavares A criana une-nos, o futuro desafia-nos. 1

    REGULAMENTO INTERNO DE FUNCIONAMENTO

    CENTRO DE ACTIVIDADES DE TEMPOS LIVRES A ESCOLA

    CAPTULO I

    DISPOSIES GERAIS

    NORMA I

    mbito de Aplicao

    O Centro Infantil Coronel Sousa Tavares, com acordo de cooperao, para a resposta social

    de Centro de Actividades de Tempos Livres A Escola, celebrado com o Centro Distrital de

    Segurana Social de Beja em 17 de Dezembro de 2013, rege-se pelas seguintes normas.

    NORMA II

    Legislao Aplicvel

    Esta resposta social rege-se pelo estipulado nos Estatutos do Centro Infantil Coronel Sousa

    Tavares, legislao das IPSS e outra legislao aplicvel.

    NORMA III

    Objectivos do Regulamento

    O presente Regulamento Interno de funcionamento visa:

    1. Promover o respeito pelos direitos das crianas e demais interessados;

    2. Assegurar a divulgao e o cumprimento das regras de funcionamento da resposta

    social;

    3. Promover a participao activa dos pais/ encarregados de educao ao nvel da gesto

    da resposta social.

    NORMA IV

    Objectivos do Centro de Actividades de Tempos Livres A Escola

    Constituem objectivos do Centro de Actividades de Tempos Livres A Escola:

    a) Permitir a cada criana, atravs da participao na vida em grupo, a oportunidade da

    sua insero na sociedade;

  • Centro Infantil Coronel Sousa Tavares A criana une-nos, o futuro desafia-nos. 2

    b) Contribuir para que cada grupo encontre os seus objectivos, de acordo com as

    necessidades, aspiraes e situaes prprias de cada elemento e do seu grupo social,

    favorecendo a adeso aos fins livremente escolhidos;

    c) Criar um ambiente propcio ao desenvolvimento pessoal de cada criana, de forma a

    ser capaz de se situar e expressar num clima de compreenso, respeito e aceitao de

    cada um;

    d) Favorecer a inter-relao famlia/escola/comunidade/estabelecimento, em ordem a

    uma valorizao, aproveitamento e rentabilizao de todos os recursos do meio.

    NORMA V

    Servios Prestados e Actividades Desenvolvidas

    O Centro Infantil Coronel Sousa Tavares, na Resposta Social Centro de Actividades de

    Tempos Livres A Escola pretende proporcionar uma vasta gama de actividades integradas

    num projecto de animao scio cultural em que as crianas possam escolher e participar

    livremente, considerando as caractersticas dos grupos e tendo como base o respeito pela

    individualidade de cada um.

    O Centro Infantil Coronel Sousa Tavares assegura a prestao dos seguintes servios:

    a) Componente de Apoio Famlia

    Refeies (almoo e lanche)

    Transporte Escolar (manh, hora de almoo e tarde)

    b) Horrios de Permanncia na Resposta Social (CATL A ESCOLA)

    Permanncia na Resposta Social (CATL A ESCOLA) durante o tempo lectivo, entre as:

    7.45 h s 8.45 h

    12.00 h s 13.30 h

    15.30 h s 18.30 h

    Permanncia na Resposta Social (CATL A ESCOLA) durante as interrupes lectivas:

    7.45 h s 19.15 h

    c) Actividades de Enriquecimento Curricular

    1. Ldicas e Recreativas:

    Promoo de festas e outros eventos de animao

    Jogos/Actividades de desenvolvimento cognitivo

    2. Ateliers Tcnico-Pedaggicos

  • Centro Infantil Coronel Sousa Tavares A criana une-nos, o futuro desafia-nos. 3

    Expresso Plstica

    Expresso Musical

    Expresso Motora

    Ensino do Ingls

    Jogos Multimdia

    Dana

    Iniciao s Cincias

    Apoio Escolar

    Projecto de Frias (visitas de Estudo, encontros desportivos, natao)

    Tecnologias de Informao

    Biblioteca

    3. Culturais

    Projeco de filmes

    Audio de msica

    Cinema e teatro

    4. Desportivas

    Natao

    Desportos Colectivos com bola

    Encontros desportivos

    d) Organizao das actividades de enriquecimento curricular

    As actividades curriculares so enquadradas no plano de actividades aprovado para a

    Instituio e esto subordinadas s disponibilidades horrias dos utentes, em funo dos

    horrios lectivos distribudos.

    Salvo razes de natureza impondervel, no sero previstas menos que duas horas

    semanais em cada actividade curricular.

    Objectivos das actividades:

    Constituem objetivos destas atividades:

    a) Estadias fora do quadro habitual de vida;

    b) Contactos com a comunidade e espaos diferentes;

    c) Vivncias em grupo, como formas de integrao social;

    d) Promoo do desenvolvimento do esprito de interajuda;

    e) Fomento da capacidade criadora e do esprito de iniciativa.

  • Centro Infantil Coronel Sousa Tavares A criana une-nos, o futuro desafia-nos. 4

    NORMA VI

    Equipamentos

    1. Entende-se por equipamentos todos os materiais utilizados que visem desenvolver as

    aptides especficas das crianas, exercit-las a nvel motor, criativo e intelectual.

    2. Os equipamentos obedecem s seguintes caractersticas:

    a) Cumprimento das regras de segurana legalmente estipuladas na respectiva

    legislao;

    b) Utilizao de equipamentos fixos e mveis;

    c) Adequao s idades de cada grupo de crianas;

    d) Respeito pelas regras de higiene.

    CAPTULO II

    PROCESSO DE CANDIDATURA

    NORMA VII

    Inscrio para candidatura

    1. As inscries realizam-se no perodo compreendido entre 1 de Outubro e 31 de Agosto

    de cada ano.

    2. A ficha de inscrio e informaes complementares esto disponveis na secretaria da

    instituio.

    3. Documentos a apresentar no ato de inscrio:

    a) Ficha de inscrio devidamente preenchida;

    b) Certido de nascimento;

    c) Declarao mdica comprovativa da inexistncia de doenas infecto-contagiosas, com

    risco de contgio;

    d) Declarao do Centro de Sade com as vacinas actualizadas;

    e) Relatrio tcnico-pedaggicos especificando as Necessidades Educativas Especiais do

    cliente (caso se verifique);

    f) Declarao da situao laboral/rendimentos.

  • Centro Infantil Coronel Sousa Tavares A criana une-nos, o futuro desafia-nos. 5

    NORMA VIII

    Admissibilidade

    Condies de Admissibilidade

    1. Constituem condies de admissibilidade:

    a) Ter idade compreendida entre os 6 e os 12 anos, podendo a admisso ficar

    condicionada s vagas existentes;

    b) Estar isento de doena infecto-contagiosa, em fase aguda e/ou com risco de contgio;

    c) O cumprimento do programa de vacinao obrigatrio;

    d) Podero ser admitidos clientes com Necessidades Educativas Especiais (NEE), desde

    que o Centro Infantil rena condies para lhe prestar o devido apoio em funo da

    natureza, grau de deficincia e relatrio mdico identificando as necessidades do

    cliente.

    2. Verificao de Admissibilidade:

    a) O processo de verificao de admissibilidade e no admissibilidade decorre durante a

    primeira semana de Setembro.

    b) Consideram-se admissveis todos os candidatos que renam as condies de admisso

    constantes da presente norma e no recebam carta de no admissibilidade at ao final

    da primeira semana de Setembro.

    c) O facto de o cliente reunir condies de admissibilidade, no significa a sua entrada,

    devendo aguardar pelo processo de aprovao, divulgado at ao final da segunda

    semana de Setembro.

    d) A informao de no admissibilidade ser efectuada atravs de carta registada.

    NORMA IX

    Aprovao

    Os candidatos sero aprovados de acordo com os critrios de priorizao.

    1. O processo de aprovao decorre na segunda semana de Setembro.

    2. Os candidatos aprovados sero informados por carta registada e/ ou contacto

    telefnico.

    3. Caso os candidatos no sejam contactados pela Instituio at ao final da segunda

    semana de Setembro, considera-se tacitamente que aquele, foi considerado admissvel

    embora no aprovado, por falta de vagas. Assim, devero os candidatos informar-se

    junto da Instituio sobre a sua posio na lista de espera ordenada.

  • Centro Infantil Coronel Sousa Tavares A criana une-nos, o futuro desafia-nos. 6

    Critrios de Priorizao

    1. Constituem critrios de priorizao:

    a) Crianas em situao de carncia social/econmica;

    b) Filho(a) de colaborador(a);

    c) Irm ou irmo de cliente;

    d) Filho(a) de me menor estudante;

    e) Famlias numerosas.

    2. Critrios de Desempate

    So critrios de desempate:

    a) Idade do cliente;

    b) Irmo do cliente;

    Em caso de empate compete Direco do Centro Infantil deliberar sobre essas situaes.

    NORMA X

    Listas de Espera