MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO do Planejamento, Orçamento e Gestão, atuando no…

Download MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO do Planejamento, Orçamento e Gestão, atuando no…

Post on 12-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>gratificao curso ou concurso </p><p> MINISTRIO DO PLANEJAMENTO, ORAMENTO E GESTO </p><p>Secretaria de Recursos Humanos Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais </p><p>Coordenao Geral de Elaborao, Sistematizao e Aplicao das Normas </p><p>NOTA TCNICA N 402/2010-COGES/DENOP/SRH/MP Documento n 04500.005002/2010-95 Assunto: Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso __________________________________________________________SUMRIO EXECUTIVO </p><p> Discute-se no presente Documento, assunto relacionado ao pagamento da </p><p>Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso, de que trata o art. 76-A da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990, regulamentado pelo Decreto n 6.114, de 15 de maio de 2007. 2. O assunto tem origem no Memorando n 16 CGDEP/SRH-MP, de 16 de abril de 2010, pelo qual a Senhora Coordenadora Geral de Desenvolvimento de Recursos Humanos, solicita orientao acerca do cabimento do pagamento da referida gratificao. _______________________________________________________________________ANLISE </p><p> 3. Antes de entrar no mrito dos questionamento efetuados, cabe trazer colao o art. 76-A, da Lei n 8.112, de 1990: </p></li><li><p>gratificao curso ou concurso </p><p>Art. 76-A A Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso devida ao servidor que, em carter eventual: </p><p>I - atuar como instrutor em curso de formao, de desenvolvimento ou de treinamento regularmente institudo no mbito da administrao pblica federal; </p><p>II - participar de banca examinadora ou de comisso para exames orais, para anlise curricular, para correo de provas discursivas, para elaborao de questes de provas ou para julgamento de recursos intentados por candidatos; </p><p>III - participar da logstica de preparao e de realizao de concurso pblico envolvendo atividades de planejamento, coordenao, superviso, execuo e avaliao de resultado, quando tais atividades no estiverem includas entre as suas atribuies permanentes; </p><p>IV - participar da aplicao, fiscalizar ou avaliar provas de exame vestibular ou de concurso pblico ou supervisionar essas atividades. </p><p> 1o Os critrios de concesso e os limites da gratificao de que trata este artigo sero fixados em regulamento, observados os seguintes parmetros: </p><p>I - o valor da gratificao ser calculado em horas, observadas a natureza e a complexidade da atividade exercida; </p><p>II - a retribuio no poder ser superior ao equivalente a 120 (cento e vinte) horas de trabalho anuais, ressalvada situao de excepcionalidade, devidamente justificada e previamente aprovada pela autoridade mxima do rgo ou entidade, que poder autorizar o acrscimo de at 120 (cento e vinte) horas de trabalho anuais; </p><p>III - o valor mximo da hora trabalhada corresponder aos seguintes percentuais, incidentes sobre o maior vencimento bsico da administrao pblica federal: </p><p> a) 2,2% (dois inteiros e dois dcimos por cento), em se tratando de atividades previstas nos incisos I e II do caput deste artigo; </p><p> b) 1,2% (um inteiro e dois dcimos por cento), em se tratando de atividade prevista nos incisos III e IV do caput deste artigo. </p><p> 2o A Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso somente ser paga se as atividades referidas nos incisos do caput deste artigo forem exercidas sem prejuzo das atribuies do cargo de que o servidor for titular, devendo ser objeto de compensao de carga horria quando desempenhadas durante a jornada de trabalho, na forma do 4o do art. 98 desta Lei. </p><p> 3o A Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso no se incorpora ao vencimento ou salrio do servidor para qualquer efeito e no poder ser utilizada como base de clculo para quaisquer outras vantagens, inclusive para fins de clculo dos proventos da aposentadoria e das penses. </p><p> 4. A questo que encontra-se em debate diz respeito possibilidade de se efetuar o pagamento da gratificao por encargo de curso ou concurso aos servidores desta Secretaria de Recursos Humanos, frente ao que dispe o Decreto n 5.707, de 23 de fevereiro de 2006, que institui a Poltica e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administrao pblica federal direta, autrquica e fundacional, e regulamenta dispositivos da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990, tendo como objetivos a melhoria da eficincia, eficcia e qualidade dos servios pblicos prestados ao cidado; desenvolvimento permanente do servidor pblico; adequao das competncias requeridas dos servidores aos objetivos das instituies, tendo como referncia o plano plurianual; divulgao e gerenciamento das aes de capacitao; e racionalizao e efetividade dos gastos com capacitao. Tambm constam questionamentos quanto utilizao dos valores da gratificao </p></li><li><p>gratificao curso ou concurso </p><p>regulamentados por este Ministrio por outros rgos e entidades que ainda no regulamentaram a matria por meio de Portaria. 5. A Secretaria de Recursos Humanos vem implementando o Programa de Multiplicadores em Gesto de Pessoas, com o objetivo geral de formar servidores capazes de atender de forma gil e com otimizao de recursos todas as demandas de capacitao nas ferramentas e sistemas de gesto de pessoas do Sistema de Pessoal Civil da Unio SIPEC. 6. O Programa funciona em dois eixos, sendo um responsvel pela formao de instrutores/multiplicadores, e o segundo eixo visa utilizar esses servidores como instrutores de treinamento operacional, criando assim uma rede de multiplicadores. 7. O referido Programa deve estar em consonncia com a legislao que trata de treinamento e instrutoria no servio pblico, devendo, por isso, observar as regras previstas tanto no Decreto n 6.114, de 2007, como no art. 76-A da Lei n 8.112, de 1990, haja vista tratar-se de atuao de servidor como instrutor em curso de formao, de desenvolvimento ou de treinamento regularmente institudo no mbito da administrao pblica federal. 8. No mbito do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, foi editada a Portaria MP n 323, de 3 de julho de 2008, que estabelece a Tabela de Valores da Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso - GECC e o correspondente Quadro de Especificaes e d outras providncias. 9. Assim, o Secretrio Executivo do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, no uso das atribuies, tendo em vista o inciso I do art. 7 do Decreto n 6.114, de 15 de maio de 2007, que regulamenta a Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso, instituda pelo art. 76-A da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990 e Orientao Normativa SRH/MP n 4, de 30 de maio de 2007, determinou que no mbito do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, a Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso - GECC, ser paga exclusivamente a servidor pblico federal e segundo as disposies previstas naquela Portaria. 10. Determinou, ainda, no 3 do art. 2 da Portaria, que, para fins de pagamento da gratificao de que trata o 2, do art. 2, do Decreto n 6.114, de2007, entende-se por eventos de disseminao de contedos relativos s competncias das unidades organizacionais aqueles relacionados ao desenvolvimento ou treinamento de outros servidores da administrao federal direta, autrquica e fundacional em conhecimentos ou habilidades especficas da unidade a qual o servidor encontra-se em exerccio. 11. Analisando as questes trazidas pela Coordenao consulente, cabe esclarecer que de acordo com o art. 7 do Decreto n 6.114, de 2007, cabe aos rgos ou entidades executoras elaborar tabela de valores da Gratificao, observadas as disposies e critrios estabelecidos nos arts. 3o e 4o, de forma que cada rgo ou entidade dever elaborar a sua prpria regulamentao, a exemplo deste Ministrio, que elaborou e publicou a Portaria MP n 323, de 3 de julho de 2008, estabelecendo os valores da gratificao por encargo de curso ou concurso para os seus servidores, e no podendo ser utilizada por outros rgos para efeitos desse pagamento, haja vista a falta de amparo legal, e ainda em razo de que a referida Portaria bem clara ao dispor em seu art. 1 que trata-se de regulamentao da Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso no mbito do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto. </p></li><li><p>gratificao curso ou concurso </p><p>12. Em relao possibilidade de pagamento da Gratificao por meio de ordem bancria pelo Sistema Integrado de Administrao Financeira do Governo Federal SIAFI, esclarea-se que tal procedimento constitui medida excepcional para os casos em que no for possvel efetuar o pagamento por meio do sistema utilizado para processamento da folha de pagamento de pessoal, haja vista dificuldades de cunho operacional e sistmico. Os valores da gratificao devem estar estabelecidos na regulamentao interna do rgo ou entidade, seja para pagamento por meio do SIAPE ou do SIAFI, ou seja, no importa qual o meio utilizado para o pagamento, a Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso deve observar os valores estabelecidos nas Portarias publicadas por cada rgo ou entidade, nos termos previstos pelo Decreto n 6.114, de 2007. 13. Para pagamento da gratificao a servidor de outro rgo que tenha prestado instrutoria a rgo ou entidade que ainda no estabeleceu os valores de pagamento por meio de regulamentao interna, dever ser utilizado o Sistema Integrado de Administrao Financeira do Governo Federal SIAFI, diante da impossibilidade de lanamento de valores no contracheque de servidor de outro rgo por quem no processa a sua folha de pagamento. 14. Quanto s regras para pagamento da gratificao, vale observar que o Decreto n 6.114, de 2007, dispe que a Gratificao devida ao servidor pelo desempenho eventual de atividades de instrutoria em curso de formao, ou instrutoria em curso de desenvolvimento ou de treinamento para servidores, regularmente institudo no mbito da administrao pblica federal, considerando como atividade de instrutoria, ministrar aulas, realizar determinadas atividades de coordenao pedaggica e tcnica, elaborar material didtico e atuar em atividades similares ou equivalentes em outros eventos de capacitao, presenciais ou distncia. 15. Tambm disciplinou que a Gratificao no ser devida pela realizao de treinamentos em servio ou por eventos de disseminao de contedos relativos s competncias das unidades organizacionais. 16. Assim, nas atividades em que o servidor estiver disseminando contedos relativos s competncias das unidades organizacionais relacionados ao desenvolvimento ou treinamento de outros servidores da administrao federal direta, autrquica e fundacional assim como nos casos em que a disseminao de contedo estiver relacionado s atribuies regimentais da unidade de lotao do servidor, no devido o pagamento da gratificao. 17. Todavia, quando tratar-se de atuao do servidor como instrutor no processo de multiplicadores, ou seja, treinando servidores para que possam atuar como instrutores, disseminando o contedo de determinada rea de atuao, lcito o pagamento da gratificao por encargo de curso ou concurso, pois no se configura atribuio regimental da unidade nem do servidor, a capacitao de servidores para treinar outros servidores da Administrao Pblica Federal. 18. Analisando-se o caso especfico da Secretaria de Recursos Humanos, observe-se que no fator impeditivo para pagamento da gratificao aos servidores, o disposto no art. 8 do Decreto n 5.707, de 2006, quando determina: </p><p>Art. 8o O Comit Gestor da Poltica Nacional de Desenvolvimento de Pessoal ser composto por representantes dos seguintes rgos e entidade do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, designados pelo Ministro de Estado: </p><p> I - Secretaria de Recursos Humanos, que o coordenar; </p></li><li><p>gratificao curso ou concurso </p><p> II - Secretaria de Gesto; e </p><p> III - ENAP. </p><p> Pargrafo nico. Compete Secretaria de Recursos Humanos do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto: </p><p> I - desenvolver mecanismos de incentivo atuao de servidores dos rgos e das entidades como facilitadores, instrutores e multiplicadores em aes de capacitao; e </p><p> II - prestar apoio tcnico e administrativo e os meios necessrios execuo dos trabalhos do Comit Gestor. </p><p> 19. Significa dizer que competncia da Secretaria de Recursos Humanos do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, atuando no papel de membro coordenador do Comit Gestor da Poltica Nacional de Desenvolvimento de Pessoal, desenvolver mecanismos de incentivo atuao de servidores dos rgos e das entidades na condio de facilitadores, instrutores e multiplicadores em aes de capacitao, atribuio que diz respeito ao fomento dessas atividades de facilitao, instrutoria e multiplicao de conhecimentos, mas no de execuo da atividade de multiplicao de instrutores, cabendo SRH criar meio de incentivar a atuao de servidores nesse processo, estimulando-os a atuar nessas atividades. ___________________________________________________________________CONCLUSO </p><p> 20. Desse modo, conclui-se informando que: </p><p>a) A atividade da SRH como membro do Comit Gestor da Poltica Nacional de Desenvolvimento de Pessoal no sentido de criar meios de estimular os servidores a atuarem na condio de instrutores, facilitadores e multiplicadores, no sendo atribuio regulamentar a execuo dessas atividades, o que no impede que elas sejam realizadas por seus servidores, nem tampouco que se efetue o pagamento nos casos de servidores da SRH atuarem como instrutores no processo de multiplicadores; </p><p> b) Consoante dispe o art. 7 do Decreto n 6.114, de 2007, cabe a cada rgo ou entidade </p><p>elaborar tabela de valores da Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso, no podendo a Portaria MP n 323, de 2008, que foi estabelecida para pagamento no mbito do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto, servir de base para outros rgos e entidades; </p><p> c) Em relao possibilidade de pagamento da Gratificao por meio de ordem bancria pelo </p><p>Sistema Integrado de Administrao Financeira do Governo Federal SIAFI, esclarea-se que tal procedimento constitui medida excepcional para os casos em que no for possvel efetuar o pagamento por meio do sistema utilizado para processamento da folha de pagamento de pessoal, haja vista dificuldades de cunho operacional e sistmico. Os valores da gratificao devem estar estabelecidos na regulamentao interna do rgo ou entidade, seja para pagamento por meio do SIAPE ou do SIAFI, ou seja, no importa o meio a ser utilizado para o pagamento, a Gratificao por Encargo de Curso ou Concurso deve observar os valores estabelecidos nas Portarias publicadas por cada rgo ou entidade, nos termos previstos pelo Decreto n 6.114, de 2007. </p></li><li><p>gratificao curso ou concurso </p><p>21. Com estes esclarecimentos, submeto a presente Nota Tcnica apreciao do Senhor Coordenador Geral de Elaborao, Sistematizao e Aplicao das Normas. </p><p>Braslia, 22 de abril de 2010. </p><p>OTVIO CORRA PAES MAT. SIAPE n 0659605 </p><p> De acordo. considerao superior. </p><p> Braslia, 26 de abril de 2010. </p><p>GERALDO ANTONIO NICOLI Coordenador Geral de Elaborao, Sistematizao e Aplicao das Normas </p><p> De acordo. Transmito Nota Tcnica elaborada pela COGES Senhora Coordenadora Geral de Desenvolvimento de Recursos Humanos/SRH, para cincia do entendimento da Coordenao Geral de El...</p></li></ul>

Recommended

View more >