minifaz mantega o brasil e a crise mundial

Download Minifaz  Mantega O Brasil E A Crise Mundial

Post on 21-Oct-2014

3.357 views

Category:

Travel

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

TRANSCRIPT

(Microsoft PowerPoint - Apresenta\347\343o camara.ppt [Somente leitura])

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

1

1

O BRASIL E A O BRASIL E A O BRASIL E A O BRASIL E A CRISE MUNDIALCRISE MUNDIALCRISE MUNDIALCRISE MUNDIAL

Ministro Guido Mantega

Abril de 2009

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

2

2

Agravamento da Crise MundialAgravamento da Crise MundialAgravamento da Crise MundialAgravamento da Crise Mundial

Crise Financeira externa continua sem soluo Economia Mundial sofre forte deteriorao Brasil rene condies mais favorveis para

enfrentar crise Medidas do governo atenuam os impactos e

permitiro uma sada mais favorvel para o Brasil Brasil foi um dos ltimos a entrar na crise e pode

ser um dos primeiros a sair dela

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

3

Reduo acentuada do PIB Mundial PIB (em %)

Fonte: FMI (WEO) Elaborao: MF/SPE

0,5

3,0

-2,0

1,1

3,35,0

-4

-2

0

2

4

6

8

10

2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009* 2010*

MundoDesenvolvidosEmergentes e em Desenvolvimento

ProjeProjeProjeProjeo o o o TheTheTheTheEconomistEconomistEconomistEconomist Mundo Mundo Mundo Mundo 2009 = 2009 = 2009 = 2009 = ----1,9%1,9%1,9%1,9%

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

4 Fonte: JP Morgan -GDW Elaborao: MF/SPE

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

5 5

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

6

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

7

Crise mundial Crise mundial Crise mundial Crise mundial Impacto menor no mercado interno brasileiro Impacto menor no mercado interno brasileiro Impacto menor no mercado interno brasileiro Impacto menor no mercado interno brasileiro de de de de autoveautoveautoveautoveculosculosculosculos

(Em mil unidades)(Em mil unidades)(Em mil unidades)(Em mil unidades)

Fontes: VDA, CCFA, Anfac, Adefa, Amia, Wards AutoInfoBank, AutoNews Reuters/Japan AutomobileDealers Association

- 46,9%258137Espanha *

- 34,9%10367Argentina

- 30,2%192134Mxico

- 22,4%879682Japo

- 4,6%415396Brasil

- 29,3%494349Itlia *

- 12,2%427375Frana

+ 0,4%501503Alemanha

- 39,3%2.2111.342Estados Unidos *

Variao %20082009Pas

Acumulado Janeiro e Fevereiro

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

8

De acordo com o EmergingMarkets Private Equity Survey de

2009, o Brasil foi o pas que mais subiu no ranking de atratividade

para aplicaes em 12 meses, e passou a ser o segundo destino mais atrativo, perdendo somente para a China. Em 2008, o pas era o quarto colocado neste ranking.

18% dos investidores consideram o Brasil um destino muito atrativo para seus investimentos, contra 16% da ndia, antiga segunda colocada.

Fonte: Emerging Markets Private Equity Associationhttp://empea.net/Document-Library/Research/Publications/LP-Survey/Annual-LP-Report-2009.aspx

Fonte: Fonte: EmergingEmerging MarketsMarkets PrivatePrivate EquityEquity AssociationAssociationhttp://empea.net/Documenthttp://empea.net/Document--Library/Research/Publications/LPLibrary/Research/Publications/LP--Survey/AnnualSurvey/Annual--LPLP--ReportReport--2009.2009.aspxaspx

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

9

Mesmo com o aumento geral da percepo de risco dos investidores com relao s economias emergentes, a pesquisa mostra que o Brasil foi o nico pas para o qual se espera que este indicador seja menor em 2009 (6,4%) do que o foi em 2008 (6,9%).

Em notcia publicada no Broadcast, Erwin Rown, scio da Coller Capital, uma das empresas responsveis pela pesquisa, afirmou que O Brasil o grande vencedor em relao mudana de apetite (dos investidores pelo risco).

Fonte: Emerging Markets Private Equity Associationhttp://empea.net/Document-Library/Research/Publications/LP-Survey/Annual-LP-Report-2009.aspx

Fonte: Fonte: EmergingEmerging MarketsMarkets PrivatePrivate EquityEquity AssociationAssociationhttp://empea.net/Documenthttp://empea.net/Document--Library/Research/Publications/LPLibrary/Research/Publications/LP--Survey/AnnualSurvey/Annual--LPLP--ReportReport--2009.2009.aspxaspx

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

10

Nas crises anteriores, a poltica econmica agravava a situao do pas e:

Os juros subiam A dvida pblica subia O supervit primrio aumentava Cortavam-se os investimentos Havia queda do produto, aumento do desemprego e

fragilidade da economia

Brasil Brasil Brasil Brasil Menos AtingidoMenos AtingidoMenos AtingidoMenos Atingido

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

11

Com solidez macroeconmica o Brasil pode adotar medidas contracclicas, amortecendo o impacto da atual crise sobre o Pas:

Flexibilizaco da poltica monetriaMedidas fiscais compensatrias

DesoneraoAmpliao do investimento pblico

Brasil Brasil Brasil Brasil Menos AtingidoMenos AtingidoMenos AtingidoMenos Atingido

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

12

1 fase: Amenizar contrao do crdito em setores especficos:

Mercado Interbancrio Mercado Cambial e Exportaes Agricultura Construo Civil Automveis e Autopeas

2 fase: Atenuar efeitos negativos da crise sobre a atividade:

Desonerao tributria Garantia dos investimentos pblicos e dos gastos sociais Ampliao do crdito (bancos pblicos)

Respostas do GovernoRespostas do GovernoRespostas do GovernoRespostas do Governo

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

13

Principais medidas de combate a crisePrincipais medidas de combate a crisePrincipais medidas de combate a crisePrincipais medidas de combate a crise

Reduo de compulsrio

Financiamento das exportaes e divida externa

Financiamento a agricultura

Incentivo Construo Civil

Financiamento do Investimento e da Produo (R$ 10bi Fundo da Marinha Mercante)

Criao da Caixa Banco de Investimento

Compra do Banco Votorantim pelo Banco do Brasil (MP 443)

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

14

Suspenso da exigncia da Certido Negativa de Dbito, por 6 meses, para emprstimos nos Bancos Pblicos

Alterao das alquotas do Imposto de Renda

Reduo IPI veculos e IOF de operaes de crdito

Aporte adicional de R$ 100,0 bi (3,5% do PIB), em 2009, para o BNDES

BNDES com R$ 168 bi e PETROBRAS aumenta programa de investimentos (US$ 174,4 bi)

Leilo de dlares pelo BC para ACC e leiles para dvida externa privada

Novo Programa Habitacional 1 milho de moradias

(MEDIDAS DETALHADAS NO ANEXO)

Medidas mais recentesMedidas mais recentesMedidas mais recentesMedidas mais recentes

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

15

15

Por que o Brasil est emmelhores condies pararesolver a crise?

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

16

16

CriseCriseCriseCrise FinanceiraFinanceiraFinanceiraFinanceira MundialMundialMundialMundial

RETRAO

DO CRDITOQUEDA DO

INVESTIMENTO

FLUXO

NEGATIVO DE

CAPITAIS

EXPECTATIVAS

MODIFICAM-SE

DRASTICAMENTE

QUED A D O C O M R C I O EX TER NO

R E C E S S A M U N D I A LP I B N E G A T I V O

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

17

17

CriseCriseCriseCrise FinanceiraFinanceiraFinanceiraFinanceira MundialMundialMundialMundial

R E C E S S O M U N D I A LP I B N E G A T I V O

QUED A D O C O M R C I O EX TER I OR

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

18

ACELERAACELERAACELERAACELERAO DO CRESCIMENTOO DO CRESCIMENTOO DO CRESCIMENTOO DO CRESCIMENTO

Brasil: taxa anual de crescimento do PIB5,1

5,7

-1

0

1

2

3

4

5

6

1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008*

Mdia (1998-03)

Mdia (2004-08)

*/ Expectativas de Mercado (Focus: 27/02/2009).Fontes: IBGE e BCB Elaborao: MF/SPE.

1,6%

Mdia 1998-2003

4,7%

Mdia 2004-2008

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

19

MinistMinistMinistMinistrio da Fazendario da Fazendario da Fazendario da Fazenda

20

Volume de Vendas do ComVolume de Vendas do ComVolume de Vendas do ComVolume de Vendas do Comrcio Varejistarcio Varejistarcio Varejistarcio Varejista(var.% acumulada nos ltimos 12 meses)

(*) inclui veculos, motos, partes e peas e materiais de construo.Fonte: IBGE. Elaborao: MF/SPE

9.1

9.9

2

4

6

8

10

12

14

16

dez06

fev07

abr07

jun07

ago07

out07

dez07

fev08

abr08