mini curso processo administrativo tributário municipal dr. jair marcílio gonçalves – oab/go...

Download MINI CURSO Processo Administrativo Tributário Municipal Dr. Jair Marcílio Gonçalves – OAB/GO 13.767

Post on 18-Apr-2015

107 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Slide 2
  • MINI CURSO Processo Administrativo Tributrio Municipal Dr. Jair Marclio Gonalves OAB/GO 13.767
  • Slide 3
  • REALIZAO Apoio:
  • Slide 4
  • AGRADECIMENTO A Equipe Jair Marclio agradece ao CRC-GO por esta parceria e esforo em fomentar o debate de to interessante tema.
  • Slide 5
  • HOMENAGEM Exemplo de homem! Sereno e humilde. Competente contador, auditor, administrador e gestor pblico. Professor por 38 anos, um amigo por toda vida.
  • Slide 6
  • COMO FUNCIONA O SISTEMA DE PROCESSO DA PREFEITURA DE GOINIA Sistema Bicameral, tambm adotado pelo Judicirio. No Judicirio o pedido encaminhado a um juiz singular da Vara Cvel, Criminal, Fazenda Pblica, etc., que singularmente julga, (Ha Recurso ex oficio). O recurso enviado a um tribunal que julga de maneira colegiada. Deciso x Fazenda Pblica, Recurso Ex Ofcio.
  • Slide 7
  • NA PREFEITURA DE GOINIA Havendo a autuao, a defesa/impugnao encaminha ao Contencioso Fiscal da respectiva secretaria, que por seu diretor (juiz), julga. Contencioso da SEPLAM; Contencioso da SAUDE ; Contencioso da SEDEM; Contencioso da AMMA Contencioso da AMT; Contencioso da SEFIN; Etc.
  • Slide 8
  • NA JUNTA DE RECURSOS FISCAIS O recurso enviado a um Tribunal Administrativo que julga de maneira colegiada. 1 Cmara JRF (ISS, etc.); 2 Cmara JRF (ISS, etc.); 3 Cmara JRF; 4 Cmara JRF; 5 Cmara JRF (IPTU e ISTI).
  • Slide 9
  • RESUMO DO PROCESSO DE DEFESA NAS AUTUAES DA SEFIN 1 INSTNCIA Cessa Prazo Decadencial Cessa Espontaneidade Incio do Procedimento Fiscal Com Expedio da Ordem de Servio ao Auditor Fiscal (ato interno) Notificao para Apresentar Documentos Notificao com Cpia do Auto de Infrao: Prazo Fatal 15 dias (do recebimento) para Impugnao Impugnao (Defesa) Rplica Auto de Infrao Alterado: Reabre Prazo de 15 dias Contencioso Fiscal da SEFIN Distribuio, Parecer e Deciso Defesa Improcedente Defesa Improcedente em Parte Notificao: Prazo de 15 dias (Recurso Voluntrio) Recurso Embargos Declaratrios: Omisso, Contradio ou Obscuridade Recurso Ordinrio do Contribuinte Defesa Procedente Recurso de Ofcio do Prprio Julgador Auto de Infrao No Alterado No impugnado Revelia
  • Slide 10
  • RESUMO DO PROCESSO DE RECURSO NA JRF 2 INSTNCIA Distribuio: uma das 5 Cmaras Distribuio: Procurador: Aspectos Legais e Formais; Diligncias e/ou Preliminares Distribuio: Relator; Estudos; Diligncias Secretaria da JRF: Designa Audincia e Intima para Sustentao Oral Julgamento: Leitura do Relatrio: 15min: Fazenda Pblica; 15min: Sustentao Oral do Recurso Debate entre os Membros Julgadores: Deciso Recurso Procedente UnnimePela Maioria Recurso Procedente em Parte Notificao Recurso Embargos Declaratrios: Omisso, Contradio ou Obscuridade Pedido Rescisrio (Recurso) Julgamento Pleno: 2 Cmaras reunidas; 13 membros; 6 contribuintes; 7 prefeitura Deciso: Intimao para pagar em 15 dias; Pena de Cobrana Judicial Recurso Improcedente Pela MaioriaUnnime
  • Slide 11
  • PRINCPIOS QUE INFORMAM O PROCESSO ADMINISTRATIVO FISCAL Princpio do Devido Processo Legal; Princpio da Segurana Jurdica; Princpio do Interesse Pblico; Princpio da Verdade Material; Princpio do Formalismo Moderado. Maior que o Princpio, o OBJETIVO: A Justia Fiscal.
  • Slide 12
  • LANAMENTO, AUTO DE INFRAO E NOTIFICAO DO LANAMENTO O lanamento tributrio informa que ocorreu a obrigao (fato gerador), portanto, constituindo o crdito tributrio (materializando a Hiptese e Consequncia). DADO O FATO de ocorrer o fato gerador = DEVE SER a pagamento do tributo decorrente.
  • Slide 13
  • A mesma lei determina que o lanamento, deve, via de regra, estabelecer a imposio de multa (norma primria sancionatria) por meio da formalizao do Auto de Infrao. Ocorrida a situao prevista em Lei, o fato gerador, pode ocorrer por: a) no pagamento; b) omisso (dolo ou fraude); c) pagamento a menor; d) descumprimento de obrigao acessria em virtude de falta de entrega ou remessa = DEVE SER aplicao da multa.
  • Slide 14
  • PROCESSO ADMINISTRATIVO TRIBUTRIO LEI. 5.040/75 DO MUNICPIO DE GOIANIA No Processo Tributrio, a Administrao Pblica realiza o controle dos atos de seus administrados pelo DEVIDO PROCESSO LEGAL. um sistema de auto controle.
  • Slide 15
  • AUTO DE INFRAO - AI Art. 214. A exigncia dos crditos tributrios ser formalizada em Auto de Infrao ou Notificao de Lanamento. CONCEITO: Meio pelo qual a Administrao, por um funcionrio investido de poderes, expressa formalmente sua pretenso para que o contribuinte pague quantia em dinheiro, pratique ou se abstenha de certos atos.
  • Slide 16
  • O PROCEDIMENTO FISCAL INICIA COM: JURIDICAMENTE (Art. 213 - CTM): I.Com o primeiro ato de ofcio, escrito, praticado por servidor competente, cientificando o contribuinte ou seu preposto. II.A apreenso de mercadorias, documentos ou livro. FATICAMENTE: Com a expedio da Ordem de Servio (O.S.) CONSEQUNCIA: Cessa a espontaneidade do contribuinte e demais envolvidos e implica na Multa Moratria (Art. 88 - CTM)
  • Slide 17
  • MULTA MORATRIA 2% mais 0,33 do valor do tributo por dia, at 10%, se pago at em 30 dias e antes do procedimento fiscal; 15% se passado de 30 dias, antes de procedimento fiscal; 100% aos que recolherem o ISS prprio ou de terceiros (substituto/reteno) em virtude de procedimento fiscal; 200% sobre o valor do imposto aos que retiveram e no recolheram no prazo, ISS de terceiros (substitudos); 200% de multa aos que cometeram fraude (Verificado no levantamento).
  • Slide 18
  • NOTIFICAO PARA APRESENTAO DE DOCUMENTOS Notificado o contribuinte ou seu contador deve ser apresentada toda a documentao exigida, inclusive planilha, se for solicitada. CONSEQUNCIAS DA NO APRESENTAO: Multa por embarao fiscalizao; Lanamento por estimativa; Arbitramento; Apreenso e/ou arrombamento com fora policial.
  • Slide 19
  • PRINCIPAIS ERROS ENCONTRADOS Escriturao atrasada ou com erros; NFs emitida sem autorizao (antiga autenticao), R$ 38,94 por nota fiscal (veja espontaneidade e reduo); Falta de apresentao ou apresentao com erro na DMS ou no apresentao da REST (R$ 405,15 por cada); Falta de reteno de ISS do prestador (quando o tomador for substituto); Alterao do CTT Social no comunicada; falta de recolhimento; e outras.
  • Slide 20
  • RESQUISITOS MNIMOS DO AUTO DE INFRAO (Art. 215 CTM) Lavrado por servidor competente; Instrudo com os elementos necessrios fundamentao da exigncia; Qualificao do autuado, n de inscrio no CAE; A atividade geradora do tributo e respectivo ramo do negcio; O local, a data e hora da lavratura; A determinao da exigncia e a intimao para cumpri- la no prazo previsto;
  • Slide 21
  • A assinatura do autuante e a indicao do seu cargo ou funo, aposta sobre carimbo. Aqui o auditor dever, em respeito aos requisitos especficos e aos diversos princpios, lavrar o AI com a maior clareza possvel de modo a responder qual ou quais os tributos no foram pagos e obrigaes no foram cumpridas, em que ms, o valor no recolhido, a disposio infringida, a multa aplicada, o prazo para cumprir a obrigao, de maneira que ao ler a pea da exigncia possa compreender toda a pretenso do Municpio, em nome do qual, fala o auditor.
  • Slide 22
  • AS NULIDADES ABSOLUTAS Atos praticados por autoridade incompetente ou impedida; Com erro na identificao do sujeito passivo; Com cerceamento do direito de defesa: Insegurana na determinao da infrao ou do sujeito (motivo e motivao).
  • Slide 23
  • Motivo: Disposio legal, com a descrio da conduta infringida e a penalidade aplicvel (ato invlido no convalida), deve guardar nexo de causalidade com a motivao (fundamentao do lanamento). Motivao: Descrio dos fatos (dever do auditor) em demonstrar que a conduta do contribuinte subsume-se ao fato gerador prescrito em lei. Para o ato de lanamento, por exemplo, o motivo a ocorrncia do fato gerador do tributo ou da multa, enquanto a motivao a demonstrao, nos autos, pelo agente fiscal, dos fundamentos fticos e jurdicos de sua ocorrncia (MARCUS VINCIUS NEDER, in Processo Administrativo Fiscal Federal, 2 Edio. So Paulo: Dialtica, 2004. p.469
  • Slide 24
  • Ocorrncia: A descrio dos fatos no lanamento no so compatveis com a documentao e o mapa fiscal anexado pelo auditor; Quando a fundamentao do lanamento (motivao) no mantm coerncia com os dispositivos legais da suposta infrao; Ocorre inconsistncias de valores levantados no lanamento, com o auto de infrao;
  • Slide 25
  • Exemplo de MOTIVO: Deixou de pagar ISS (sendo prestador de servios) no ms X, Y e Z do ano W. Exemplo de MOTIVAO: no deu tributao a receita advinda da prestao de servios escrituradas na conta N alegando se referir a impresso de livros e, que portanto, so imunes, quando na verdade apurou-se que foram impressos bilhetes de ingresso XXX no albergado pela imunidade. Reviso do AI para Supervisor Fiscal funo saneadora (Art. 230, 231 - CTM)
  • Slide 26
  • REQUISITOS DA NOTIFICAO DE LANAMENTO A qualificao do notificado e as caractersticas do imvel (IPTU e ISTI); O valor do crdito tributrio e o prazo para recolhimento ou impugnao; A disposio legal infringida, se for o caso e o valor da penalidade; A assinatura do chefe do rgo expedidor ou do servidor autorizado e a indicao do seu cargo ou funo.
  • Slide 27
  • RECEBIDA A NOTIFICAO FISCAL, O CONTRIBUINTE PODE: Pagar o tributo exigido; No pagar/no impugnar Revelia; Impugnar.