mini curso de orcamento

Download Mini Curso de Orcamento

Post on 23-Nov-2015

25 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Eng. Carla BarrosoMSc. Construo Civil UFSCar (SP)

  • ORAMENTO PESSOAL

  • ORAMENTO PESSOAL12345678910..............STQQSSDSTQ..............EntradasSalrioxReceita AlugueisxApl.FinanceirasxVenda bensEtc.SadasAlimentaoyroupasymoradiaylazeryyluz, gs, telefoneyyyColgio, escolasyCursosyAquis.VeculosyAquis. ImveisyEtc.

  • O oramento um dos elementos para a tomada de decises, junto com o cronograma fsico-financeiro.

    Envolve a utilizao de uma gama enorme de conhecimentos de engenharia, tais como, conhecimento:

    de projeto (arquitetnico, estrutural, hidrossanitrios, ambiental, etc.);de planejamento (tempo de produo dos servios, seqncia lgica de execuo, etc..);de execuo dos servios envolvidos (processos executivos, montagem de equipe, organizao do canteiro);

  • de conhecimento de materiais de construo;de conhecimento de contratos (editais, sub-empreitas),parte comercial (preo, compras, negociao);de administrao (de pessoal, leis sociais, segurana do trabalho, higiene, etc..);de economia e finanas (previses, projees, fluxos de caixa, desembolso, etc..).

  • Pode se referir ao todo de um empreendimento, ou se referir apenas a alguns itens (servios) de uma obra. Por exemplo:

    Construo de um muro:Custo varivel de acordo com projeto e caractersticas: um muro de divisa?,Vai receber impermeabilizao?de que tipo?o revestimento ser feito com que material?

  • Feita com base em custos histricos e comparao com projetos similares. D uma idia da ordem de grandeza do custo do empreendimento.Feita a partir de indicadores genricos, nmeros consagrados que servem para uma primeira abordagem da faixa de custo da obra.

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    CUBCusto por metro quadrado de construo do projeto-padro considerado, calculado pelos Sindicatos da Indstria da Construo Civil e que serve de base para avaliao de parte dos custos de construo das edificaes.

  • Mtodo precrio de avaliao do custo, pois considera :

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    CUBO objetivo bsico do CUB/m : Disciplinar o mercado de incorporao imobiliria;Parmetro na determinao dos custos dos imveis; indicador macroeconmico dos custos do setor ;Publicado mensalmente, a evoluo do CUB/m demonstra a evoluo dos custos das edificaes de uma forma geral.https://www.cub.org.br/

  • Residncia multifamiliar, padro normal:Garagem, pilotis e oito pavimentos-tipo. Garagem:Escada, elevadores, 64 vagas e instalao sanitria. Pavimento-tipo:Hall de circulao, escada, elevadores e quatro apartamentos por andar, com trs dormitrios, sendo um sute, sala estar/jantar, banheiro social, cozinha, rea de servio com banheiro e varanda.

  • Mtodo precrio de avaliao do custo, pois considera :

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    BDIA taxa de Benefcios e Despesas IndiretasResultado da diviso dos custos indiretos, mais o Lucro do contrato pelos custos diretos de produo da obra;Revela a proporo entre os custos administrativos de direo e fiscalizao, e o custo de produo no canteiro

  • Mtodo precrio de avaliao do custo, pois considera :

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    BDICustos diretosCustos oriundos da mo de obra aplicada, dos materiais utilizados, dos equipamentos empregados, subempreiteiros contratados.

  • Mtodo precrio de avaliao do custo, pois considera :

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    BDICustos Indiretosdespesas oriundas do desenvolvimento de atividades tcnicas, administrativas, comerciais e legais necessrias para garantir a perfeita execuo da obra, atendendo os parmetros de custo, prazo e qualidade pr - estabelecidos.

  • 1. Transportes; Carro do engenheiro; Caminho da empresa; Carro diretoria/superviso;Transporte da mo-de-obra.2. Administrao Almoxarife; Mestre de obras;Engenheiro de obras; Motorista;. Estagirio;Operadores de equipamentos;Tcnico administrativo

  • 3. Alimentao Nmero de funcionrios x valor da refeio x nmero de refeies (ms ou total).

    4. Equipamentos de seguranaNmero de funcionrios;Tipo de equipamento;Valor do equipamento;Durabilidade;Nmero de compras;Tela de proteo;Bandejas;Sinalizaes.

  • 5. Aluguel de casas e outrosObras fora do local da matriz. Necessrio para alojar os funcionrios da obras.Outras: instalaes prximas ao local da obras = depsito, escritrio.

    6. Instalaes provisriasDepsito, refeitrio, escritrio, instalaes sanitrias. 7. Consumos Luz, gua, telefone, Internet.

  • 8. LigaesEnergia, gua, telefone, computador.

    9. Taxas e emolumentosART, Prefeitura, Bombeiro, INSS, seguros, etc.

    10. Equipamentos e ferramentasBaseados nos servios que sero executados

    11. Controle tecnolgico Corpos de prova, dosagem, ensaios.12. Cpias, material de escritrio.

  • Mtodo precrio de avaliao do custo, pois considera :

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    Eventuais

    Percentual devido a incertezas 3 a 5%

  • Seja um edifcio residencial de oito pavimentos de trs quartos, de 300 m2 por pavimento, de padro normal, em Belm. Calcular o custo de construo utilizando o CUB.

    Preo Total = rea construida x CUBx BDIx Eventuais

    Preo Total = 300mx 831,49 x 1,3 x 1,05

    Preo Total = R$340.495,15

  • O CUB/m representa o custo parcial da obra, isto , no leva em conta os demais custos adicionais.

    Fundaes e suas particularidades;elevador(es);equipamentos e instalaes; Playground e ajardinamento;instalao e regulamentao do condomnio; impostos, taxas e emolumentos cartoriais;ProjetosRemunerao do construtor/incorporador

  • Elaborado com base num levantamento de preos de materiais de obra e salrios pagos na construo civil.

    Calculado pelo IBGE em parceria com a CEF;

    Adotado por orgos federais como Caixa e Funasa.

    Abrangente: habitao,saneamento bsico e infraestrutura.

    Se tornou referncia para delimitao dos custos de execuo de obras pblicas em 2002.

  • Preo Total

  • Trabalha-se com uma quantidade maior de indicadores;

    Embora cada prdio tenha seu projeto particular, a relao entre os quantitativos dos principais servios obedece a um comportamento geral.

  • Define-se espessura mdia como a espessura que o volume de concreto do pavimento atingiria se fosse distribudo regularmente pela rea do pavimento.

    a espessura mdia refere-se apenas superestrutura do prdio: no inclui concreto de fundaes (blocos, tubules),

  • Embora lajes, pilares e vigas tenham solicitaes distintas e que sejam armados com diferentes densidades de ao por metro cbico de concreto, verifica-se que em construes prediais a taxa de ao mdia fica numa faixa.

  • Embora a quantidade de frma para moldagem de um pilar seja bem mais representativa do que para uma laje, verifica-se que a utilizao mdia de frma cai sempre numa determinada faixa.

  • Estimar os quantitativos de concreto, ao e frma do edifcio residencial do exemplo anterior. .rea construda total = 2.400 m2

  • Decomposio da estimativa inicial, levando em considerao o percentual que cada etapa da obra representa no custo total.

    Tabela de percentuais fruto de estudos de obras similares ;

    til por apresentar um valor estimado para cada etapa da obra, alm da importncia relativa de cada uma delas;

    A tabela a seguir d uma noo da representatividade de cada etapa no custo total de uma obra de edificaes:

  • No mesmo exemplo do edifcio residencial de, o valor estimado do custo de construo por etapa de obra seria: R$1.770.000

  • Os percentuais so apenas referenciais.

    No caso de se ter uma obra atpica os percentuais da tabela certamente no sero muito exatos. Implantada em aclive, ou em terreno muito fraturado, Grandes balanos na estrutura Com sofisticada pele de vidro na fachada

    O ideal continua sendo sempre elaborar o oramento analtico da obra.

  • Leitura e interpretao do projeto e especificaes tcnicas;

    Visita tcnica;

    Identificao dos servios;

    Levantamento dos quantitativos;

    Discriminao dos custos diretos;

    Discriminao dos custos indiretos

    Cotao de preos

  • 8. Definio dos encargos trabalhistas

    9. Definio da lucratividade

    10. Composio do BDI;

  • Mtodo preciso para a avaliao;

    Leva em considerao todos os gastos provveis;

    Na aquisio dos materiais;

    Pagamento dos salrios;

    Imposto, taxas e leis sociais.

    .

  • A aproximao de um oramento est embutida em diversos itens: Mo-de-obra:Produtividade das equipesEncargos sociais e trabalhistas Material:Preo dos insumos Impostos ISS, ICMSPerda Por exemplo, admitir que h uma perda de 8% no bloco cermico umaconsiderao que pode se mostrar arrojada, realista ou conservadora;Reaproveitamento consiste na quantidade de vezes que um insumo pode ser reutilizado (Ex.: chapa compensada).

  • A aproximao de um oramento est embutida em diversos itens:

    Custos indiretos:Pessoal - salrios e encargos sociais das equipes tcnica, administrativa e de apoio;Despesas gerais - contas de gua, luz, telefone, aluguel de equipamentos gerais (grua, andaimes), seguros, fretes, etc.Imprevistos - os oramentistas precisam incluir no oramento alguma verba para os custos que no podem ser orados com certeza ou explicitamente: retrabalho por causa de chuvas, retrabalho por m qualidade, danos causados por fenmenos naturais ou por terceiros, danos causados pela construtora a terceiros, etc.

  • Para a determinao do quantitativo de frmas, importante que haja um projeto executivo, com o detalhamento das diversas peas.

  • O servio de armao estimado com base no peso de ao de acordo com o projeto estrutural,