meuprojetoalimentao 140215181608-phpapp01

Download Meuprojetoalimentao 140215181608-phpapp01

Post on 08-Aug-2015

42 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. E. M. PROF. MARI CARRERA BUENOPROJETO:REEDUCAO ALIMENTAR E COMPORTAMENTAL2014LONDRINA
  2. 2. JUSTIFICATIVA:A E.M. Prof. Mari Carrera Bueno uma escola de ensino integral e atende alunos ___ emsituao de risco do Bairro Santiago e adjacentes. Observamos que durante as refeiesnossos educandos rejeitam os alimentos saudveis por no conhecer e pelo gosto que nofoi desenvolvido em suas residncias causando muito desperdcio. O comportamento mesa e dentro do refeitrio tambm deixa a desejar, h muitos conflitos e algazarras. Poresta razo vimos a necessidade de desenvolver este projeto.INTRODUO:Ser desenvolvido um projeto interdisciplinar atendendo todas as reas do conhecimentoenvolvendo todas turmas, projetos, oficinas, bibliotecas e Ed. Fsica.Ser focado numa alimentao saudvel, resgatando valores sociais e autoestima denossos educandos.PBLICO ALVO:EI6, 1 ao 5 ano, Projetos de atendimento e OficinasDURAO:Durante o ms de maro, contemplando a semana da alimentao.OBJETIVOS GERAIS: Promover a reeducao alimentar; Combater o desperdcio dos alimentos na instituio e em casa; Promover o desenvolvimento de hbitos mais saudveis quanto alimentao e a sade; Conhecer a necessidade e a importncia da higienizao dos alimentos e das mos Oportunizar mudanas de comportamento mesa durante as refeies e dentro dorefeitrio; Evitar o desperdcioOBJETIVOS ESPECFICOS: Ampliar o vocabulrio; Promover o consumo de frutas, legumes e verduras; Promover atividades que valorizem e aproximem os educandos dos alimentos menosaceitos; Investigar o valor nutritivo dos alimentos e despertar o gosto por eles;
  3. 3. Conhecer, nomear e identificar os diferentes tipos de alimentos; Entrar em contato com textos de diferentes gneros; Observar as cores e perceber os sabores e textura dos alimentos; Conscientizar-se, atravs da informao do cardpio dirio, da importncia da boaalimentao sem desperdcios; Conhecer a necessidade da higienizao dos alimentos e das mos. Desenvolver a leitura e as interpretao textual compreendendo a estrutura e funosocial dos mesmos; Compreender e valorizar o uso da escrita; ler, interpretar e resolver situaes problemas, grficos e tabelas Ordenar nmeros ordinal Classificar e seriar elementos Reconhecer, diferenciar e utilizar os sistemas de medidas Relacionar o Sistema Solar com produo de alimentos,( frutas das estaes) Conhecer os alimentos e os derivados Reconhecer a interdependncia da rea urbana e rea rural Produzir vrios gneros textuais Refletir sobre as caractersticas do gnero receita culinria; Compreender a relao do homem com os alimentos ao longo da histria; Conhecer os alimentos tpicos da regio onde vive; Compreender o conceito de alimentao saudvel; Construir uma pirmide alimentar, considerando o conceito de alimentos saudveis.CONTEDOS: Leitura e interpretao de gneros textuais Sistema de medidas Sistema monetrio rea urbana e rural Alimentao Grficos e tabelas Cores primria e secundrias Geometria Anlise lingustica( letra, slabas, palavra, frase e texto) Sistema solar Produo de texto envolvendo os gneros textuais
  4. 4. METODOLOGIA: Leitura e interpretao de gneros textuais( propaganda, convite, poemas, panfletos,informativos, etc...) Leitura, interpretao e confeco de grficos e tabelas de situaes problemas ; Confeco de cartazes de conscientizao Releitura e leitura de obras de artes; Elaborao de propagandas utilizando panfletos de supermercados eo consumo consciente Resoluo de problemas, comparao preos; Pesquisa das frutas de cada estao e regio; Diferenciao da rea urbana e rural, classificando os alimentos orgnicos, derivados eindustrializados; Pinturas com tintas extradas de frutas e verduras Reutilizao de alimentos Anlise de rtulos e embalagens Comparar as formas dos alimentos e frutas, caixas e embalagens de alimentos com asgeomtricas Bingos de rtulos Apreciao de obras de artes Decomposio de palavras( contar silabas, comparar palavras quanto ao tamanho Comparao de palavras quanto silaba inicial, medial ou final, com reflexo sobre assemelhanas sonoras e grficas Atividades de permuta, insero ou retiradas de letras para transformar uma palavra emoutra Elaborao de cardpio e receitas relatrioRECURSOS AUDIVISUAIS: Cartazes, vdeos, data show, sulfite, pincel atmico, dvd, rdio televiso, obrascomplementares e similares, livro didtico, PNDE ou outros), jogos de alfabetizao,filmes e fotografias, rtulos, cartazes, informativos e embalagens, calendrio, relgio,agendas, quadros de horrios, mapas, pinceis, tintas, alimentos,CULMINANCIA:Recreio, almoo e janta especial com a participao de todos os professores sentados com asua turma sendo exemploAVALIAO:A avaliao ser contnua e permanente durante a realizao dos trabalhos.
  5. 5. ANEXOSSUGESTES DE ATIVIDADE
  6. 6. ALIMENTOS, NUTRIENTES ESADE
  7. 7. Para podermos praticar esportes,estudar ou realizar qualquer outraatividade, devemos ter energia nonosso organismo; Essa energia fornecida pelosnutrientes que existem no interior dosalimentos;
  8. 8. Por meio da digesto, os nutrientes formados pormolculas maiores so transformados em molculasmenores; Isso possibilita a passagem dessas pequenassubstncias para o sangue, de onde so distribudaspara todas as clulas do organismo; Desse modo, os nutrientes regulam diversas funescelulares e fornecem energia e matria-prima para aconstruo de novas clulas;
  9. 9. Importante sabermos diferenciar o significadode alimento do nutriente.ALIMENTO NUTRIENTESFeijo Protenas, carboidratos,vitaminas.Carne de gado Protenas,lipdios,vitaminas
  10. 10. Os alimentos contm diversos nutrientes emsua composio. Esses nutrientes so orgnicos, como: os carboidratos, os lipdios, as protenas, e as vitaminas E inorgnicos ou minerais, como: a gua e os sais minerais.
  11. 11. A classificao dos nutrientes baseia-se na funo de cadaum deles no organismo.Nutrientes C l assificaoCarboidrato EnergticosLipdios EnergticosProtenas ConstrutoresVitaminas ReguladoresMinerais Reguladores
  12. 12. Carboidratos Nutrientes energticos queconstituem o principal combustvelcelular. A maior parte da energia necessriapara o nosso metabolismo provm daqueima dos carboidratos. Os alimentos de origem vegetal so amaior fonte de carboidratos.
  13. 13. Exemplos de carboidratos: Glicose, Frutose, Sacarose, Lactose, Amido,
  14. 14. Lipdios So considerados nutrientes energticos; Eles funcionam como uma rede energticaque armazenada no tecido adiposo eutilizada de acordo com as necessidadescelulares;Prof: Cristiane Koch Esse tecido encontrado por baixo da nossapele e funciona como um importante isolantetrmico;
  15. 15. No grupo dos lipdios podemosencontrar as gorduras e leos deorigem: Animal ou Vegetal.
  16. 16. Protenas Desempenham funo estrutural noorganismo; Responsveis pelo crescimento docorpo e tambm pela construodas clulas e dos tecidos.Prof: Cristiane Koch Por esse motivo elas so chamadasde nutrientes construtores.
  17. 17. Alimentos proticos:
  18. 18. Vitaminas So fundamentais para asatividades celulares e amanuteno da sade doorganismo; Por esse motivo,so classificadascomo nutrientes reguladores.
  19. 19. A palavra vitamina foi criada em 1912por Casimar Funk para nomear osfatores alimentares acessrios que socruciais vida. As vitaminas so designadas por letras,porque muitas delas foramreconhecidas antes que sua composioqumica fosse descoberta.
  20. 20. Vitamina A Funo: Atua sobre a pele, a retina dosolhos e as mucosas; aumenta aresistncia aos agentes infecciosos; Sua presena possibilita: Fortalecimentode dentes, unhas e cabelos; preveno dedoenas respiratrias; Fontes: Manteiga, leite, gema de ovo,fgado, espinafre, chicria, tomate,mamo, batata, abbora;
  21. 21. Vitamina B1 ou tiamina Funo: Auxilia no metabolismo doscarboidratos; favorece a absoro deoxignio pelo crebro; equilibra osistema nervoso e assegura ocrescimento normal. Sua presena possibilita: Alvio de doresmusculares e clicas da menstruao;pele saudvel. Fontes: Carne de porco, cereais integrais,nozes, lentilha, soja, gema de ovo.
  22. 22. Vitamina C ou cido ascrbico Funo: Conserva os vasos sangneos e ostecidos; ajuda na absoro do ferro; aumenta aresistncia a infeces; favorece a cicatrizaoe o crescimento normal dos ossos. Sua presena possibilita: Produo decolgeno; reduo do efeito de substncias quecausam alergia; previne o resfriado.Prof: Cristiane Koch Fontes: Limo, laranja, abacaxi, mamo,goiaba, caju, alface, agrio, tomate, cenoura,pimento, nabo, espinafre.
  23. 23. Sais minerais So considerados nutrientesreguladores , pois controlam diversasfunes no organismo, como as dosistema nervoso e muscular. Muitos deles so constituintesestruturais do tecido do corpo etambm participam indiretamente doprocesso de crescimento.
  24. 24. Clcio Funo: Atua na formao de tecidos, ossose dentes; age na coagulao do sangue e naoxigenao dos tecidos; combate asinfeces e mantm o equilbrio de ferro noorganismo; Sua presena possibilita: Contrao demsculos; absoro e secreo intestinal;liberao de hormnios; Fontes: Queijo, leite, nozes, uva, cereaisintegrais, nabo, couve, chicria, feijo,lentilha, amendoim, castanha de caju.
  25. 25. Fsforo Funo: Atua na formao de ossos edentes; indispensvel para o sistemanervoso e o sistema muscular; Sua presena possibilita: Preveno depedras nos rins; tratamento de diabetes; Fontes: Carnes, midos, aves, peixes,ovo, leguminosas, queijo, cereaisintegrais;
  26. 26. Potssio Funo: transmisso de impulsosnervosos; Fontes: frutos, leite, carnes,cereais;
  27. 27. Cloreto de sdio Funo:equilbriohdrico noorganismo; Fonte: sal decozinha;
  28. 28. gua o componente mais abundante donosso organismo. As principais funes da gua noorganismo so: Atua como solvente; Participa da estrutura celular,dandoforma s clulas;
  29. 29. fundamental nos processos dedigesto, absoro e excreo desubstncias; Ajuda a manter a temperatura docorpo; Age como um meio de transportepara os d