metodologia da ciência prof renan – renan@peb.ufrj.br

Download Metodologia da ciência Prof Renan – renan@peb.ufrj.br

Post on 18-Apr-2015

109 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Metodologia da cincia Prof Renan renan@peb.ufrj.br
  • Slide 2
  • Apresentao de material cientfico
  • Slide 3
  • Direta Clara Resumida O que mostrado para ser compreendido ou seja, mesmos princpios da comunicao cientfica escrita
  • Slide 4
  • Apresentao de material cientfico Seminrios Defesa de Tese! Congressos Aulas O resto da vida
  • Slide 5
  • Apresentao de material cientfico Ningum nasce sabendo Aprende-se!
  • Slide 6
  • Apresentao Introduo Objetivo Materiais e mtodos Resultados Discusso+ Concluso (Referncias) Roteiro
  • Slide 7
  • nervoso Normal - nervoso - Respirar conscientemente -
  • Slide 8
  • Apresentao em Congresso: o destino inescapvel Perguntas: ao final apenas No ler como um discurso Formato mais comum: 15 min+ 5 min perguntas Coordenador: dirige a seo
  • Slide 9
  • Em congressos: perguntas Uma pergunta por pessoa A resposta foi satisfatria? dispensvel Caso no se saiba algo: admitir e seguir adiante
  • Slide 10
  • Defesa de Tese Valem os mesmos princpios anteriores Mas s a banca faz perguntas As perguntas da Banca devem ser respondidas
  • Slide 11
  • Apresentaes: conceitos gerais Ensaiar Para evitar: Vcios de linguagem e postura Falar baixo Perder a seqncia Exceder o tempo alocado
  • Slide 12
  • Apresentaes Bom dia! Nome Participantes no trabalho Onde foi realizado O trabalho apresentado de forma resumida Seguindo-se o roteiro mencionado Figuras, tabelas: claramente legveis
  • Slide 13
  • Apresentao c/diapositivos: princpio bsico e importante Diapositivo: chama a ateno para um ponto Apresentador: explica o ponto
  • Slide 14
  • Preparando diapositivos Diapositivos: no so texto, so roteiro No devem ser lidos como um livro Devem ser sintticos Durao mdia: aprox. 1,0 - 1,5 minuto
  • Slide 15
  • Apresentao com diapositivos Este um exemplo da mxima quantidade de informao que deve ser colocada em um nico slide. So aproximadamente seis linhas de quarenta caracteres cada: umas 25-30 palavras com caracteres bem legveis
  • Slide 16
  • O USO DE MAISCULAS DE FORMA GERAL NO SE DEVE USAR MAISCULAS. D-SE A IMPRESSO DE ESTAR GRITANDO. A LEITURA NO FICA FCIL
  • Slide 17
  • Exemplos
  • Slide 18
  • Replicao bootstrap em Redes Neurais Artificiais Renan MVR Almeida; Antonio FC Infantosi; Ronaldo C Gismondi Programa de Engenharia Biomdica - COPPE/UFRJ e-mail: renan@peb.ufrj.br
  • Slide 19
  • Programa de Engenharia Biomdica COPPE/UFRJ Uso de dados administrativos na definio de produtividade, abrangncia e cobertura para planejamento em unidades bsicas de sade no municpio do Rio de Janeiro Autores: Rezende Flavio AVS, Noronha CP, Almeida RMV e-mail: flavioa@serv.peb.ufrj.br Caixa Postal 68510 21945-970 Rio de Janeiro, RJ Tel: (021) 230-5108 Fax: (021) 280-7098
  • Slide 20
  • Construindo figuras e tabelas Figura: legenda em baixo Tabelas: legenda em cima Toda figura e tabela deve estar adequadamente mencionada no texto Elas devem ser auto-contidas: interpretveis sem recurso ao texto
  • Slide 21
  • Tabelas - ainda Smbolos, abreviaturas: explicados na tabela Evitar barras e maisculas No sobrecarregar a tabela: retirar casas decimais, etc. sempre que possvel Cuidado com vrgulas e pontos No confundir tabela com quadro: na tabela alguma informao numrica apresentada
  • Slide 22
  • Tabelas x grficos Em geral tabelas so usadas para apresentar dados importantes em detalhe Grficos so muito teis para apontar tendncias
  • Slide 23
  • Slide 24
  • Slide 25
  • Table 2: Mean travelled distances (km) and Hansen measures according to hospitals, Rio de Janeiro, Brazil 1996 Circulatory system Pregnancy Hospital mean1 mean2 Hansen mean1 mean2 Hansen H17.52 10.30.07874.33 6.950.1219 H25.10 5.620.09966.57 7.290.0946 H30.77 1.520.10180.77 1.520.3448 H44.63 5.180.07224.54 5.180.1007 H59.30 16.00.021212.0 12.00.0204 H67.28 7.280.19337.29 7.29 - H77.18 10.00.0618 - - - H81.06 1.090.09980.99 0.990.0334 H94.72 6.050.06563.67 4.580.0704
  • Slide 26
  • Table 2: Mean travelled distances (km) and Hansen measures according to hospitals, Rio de Janeiro, Brazil 1996 Circulatory system Pregnancy Hospital mean1 mean2 Hansen mean1 mean2 Hansen H17.52 10.3.0794.33 6.95.122 H25.10 5.62.099 6.57 7.29.094 H30.77 1.52.102.77 1.52.344 H44.63 5.18.0724.54 5.18.100 H59.30 16.0.02112.0 12.0.020 H67.28 7.28.1937.29 7.29 - H77.18 10.0.062 - - - H81.06 1.09.099.99.99.033 H94.72 6.05.0663.67 4.58.070
  • Slide 27
  • Table 1. Sample distribution of variables, Rio de Janeiro City, 95-6 Variables Total Group size% Gender3361 Female190656.73% Male145543.33% Body Mass Index 3252 > 25145944.90% 18.5 25179355.12% Age3361 45years144142.90% < 45 years192057.12%
  • Slide 28
  • Table 1. Sample distribution of variables, Rio de Janeiro City, 95-6 Variables Total Group size% Gender3361 Female190656.7 Male145543.3 Body Mass Index 3252 > 25145944.9 18.5 25179355.1 Age (years)3361 45144142.9 < 45 192057.1
  • Slide 29
  • Slide 30
  • http://abacus.bates.edu/~ganderso/biology/resources/writing/HTWtablefigs.html
  • Slide 31
  • Slide 32
  • Slide 33
  • Como ser irritante Cuidado com estes efeitos Demais, ningum aguenta
  • Slide 34
  • How to lie with statistics
  • Slide 35
  • Slide 36
  • Slide 37
  • Slide 38
  • Enfim, no esquecer: n Ensaiar + ensaiar n Apresentao: no pen drive e no e-mail n Slide no livro n Quem no se comunica se trumbica