metodo trompete

Download metodo trompete

Post on 02-Jul-2015

454 views

Category:

Documents

19 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Mtodo Bsico para Trompete Elaborao: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel

INTRODUOEste mtodo consiste em orientar de uma maneira mais direta e didtica o aprendizado no Trompete, instrumentos bastante utilizados pelas bandas de msica. Veremos detalhadamente neste mtodo tpicos que facilitaro o aprendizado no Trompete, desde a formao de embocadura at execuo de um trecho musical pelo aluno. Neste trabalho esperamos um melhor aproveitamento do aluno, sem esquecermos que a orientao do professor de msica ser de grande importncia para a formao do aluno.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Setembro/2008

O TROMPETEDos instrumentos musicais depois da voz humana, pode-se dizer que o trompete um dos instrumentos mais antigos. Se olharmos na sua historia e construo ver que ele nasceu como um instrumento de chamada, utilizados por pastores para conduzir o rebanho ou em tempos mais antigos utilizado para assustar animais pr-histricos. Nessa poca ele no tinha afinao ou escala, apenas era um pedao de chifre que se produzia um som. Depois no perodo do metal, os romanos e outros povos construram-no de metal para ser utilizado em guerras. Seus timbres e ataques davam os comandos para o exercito atacar ou no o inimigo. O trompete s comeou a evoluir e a ser utilizado na musica no sculo XV, no perodo do renascimento como ainda no tinha uma tcnica aprimorada na poca, era apenas utilizado para algumas notas e marcaes. Mais tarde com a ajuda que Bach deu a musica na poca barroca, ajudou o trompete a evoluir tambm. Esse perodo foi o inicio da utilizao do trompete na musica, pois agora ele tem notas e oitavas, podendo assim ser utilizado para a musica da poca. No perodo clssico, o trompete no teve tantos avanos como teve a linguagem musical, fazendo assim o trompete voltar a ser apenas um instrumento harmnico e de reforo rtmico. O concerto de Haydn no foi escrito para trompete, mas sim para cornet da poca. Mas s em 1815, um trompista alemo chamado Heinrich Stlzel, criou o sistema de vlvulas para instrumentos de metal, e em 1939 o francs Prinet patentiou um sistema de vlvulas chamado de gros piston que a origem das vlvulas que utilizamos hoje no trompete. Da pra frente o trompete teve seu lugar na musica, pois com esse sistema de vlvulas ele ficou completamente cromtico. Depois disso, o trompete ganhou tambm vlvulas para afinao do instrumento e de notas individuais. Depois dessa evoluo, as industrias de instrumentos no pararam por ai, com o jazz e as orquestras, eles criaram outras variaes de trompete tais como: Cornet, Picollo, Flugue Horn entre outros. No Brasil desde o SC XIX, com achegada da corte de D. Joo VI, o Trompete ganhou um considervel espao principalmente sua utilizao nas bandas civis e militares. Hoje o Trompete muito usado em todos os seguimentos musicais, mas sua divulgao muito forte nas bandas colegiais de onde tem sado os bons profissionais de Trompete. No podemos esquecer dos msicos que criaram tcnicas e fizeram com que o trompete chega-se ao que hoje. Msicos incrveis como: Jonh Baptista Arban, King Oliver, Dizie Dilespy, Duke Ellighton, Louis Armstrong, Arturo Sandoval e Winton Marsalis (exemplo a ouvir: Variaes sobre Carnaval de Veneza).

CONHECENDO O TROMPETEInstrumento de sopro feito de metal ou cobre, desenvolvido a partir de uma pea perfurada. Tem o Trompete em sua principal caracterstica um tubo cilndrico de cano comprido e estreito que transforma a presso do ar gerada pela ao dos lbios em som musical. O Trompete por sinal o instrumento mais famoso das famlias dos metais pois seu timbre chama muito a ateno do ouvinte e desde o seu surgimento at os dias de hoje j obteve vrios formatos, tamanhos, tonalidades, timbres, etc.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Setembro/2008

ESPECIFICAES DO TROMPETE: Corpo lato Campana 124mm Calibre (ML) 11,70mm Vlvulas niqueladas Acabamento: Laqueado Afinao: Sib, D ou Mib Dimenses: 26cm x 59cm x 17cm (AxCxL) Peso: 6Kg

Bocal

Pistes

Campana para projeo do som

Bombas Tubos com mola para o mecanismo dos pistes

Chave de Desge

A EMBOCADURA NO TROMPETEO estudo deste tpico consiste no aprimoramento da emisso e qualidade sonora no trompete, onde veremos a respirao, o posicionamento do lbio no bocal (embocadura) e a emisso do som no instrumento. Respirao:

Define-se como respirao, a entrada e a sada livre do ar nos pulmes. A ao de respirar consiste em duas fases: INSPIRAO: dilatao da caixa torcica para a entrada de ar nos pulmes. EXPIRAO: ato dos pulmes expelir, com a interveno do diafragma, o ar inspirado. Observe a figura abaixo o processo de respirao:

OS PULMES, antes e depois de contrado o diafragma. A parte escura mostra o aumento na capacidade pulmonar.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Setembro/2008

No h nenhuma dvida que a potncia do som depende da quantidade de ar e da velocidade como saem dos pulmes. A respirao diafragmtica o tipo de respirao que o professor deve recomendar, pois a mais benfica e correta. Embocadura

A palavra embocadura vem do idioma Francs: bouche - que significa boca. O Novo Dicionrio Aurlio define o termo como "o ato ou efeito de embocar", ou seja, "aplicar a boca a um instrumento, para dele tirar sons". Para os instrumentistas de metal, uma definio aceitvel seria: a forma que os msculos da boca, lbios, queixo e rosto se posicionam quando colocamos o bocal nos lbios para produzir o som no instrumento.. Como deve ser a embocadura? A embocadura, atuando em harmonia com uma coluna de ar correta, deve ajudar o instrumentista a expressar todas as suas idias musicais. Uma embocadura eficiente deve ser capaz de produzir uma sonoridade boa, uma grande extenso, variao de dinmicas, flexibilidade e articulaes diversas. Alm de tudo isso, a embocadura deve suportar diariamente uma carga de estudos, ensaios e performances que podem durar muitas horas. Os cantos da boca so os pontos mais importantes de uma embocadura eficiente. Pode-se notar que grandes artistas de instrumentos de metal tm sempre os cantos da boca firmes, funcionando como suportes para a presso que o bocal exerce sobre os lbios. Alguns professores costumam usar a analogia de que os cantos da boca atuam como os postes que seguram os cabos de energia. Para avaliar se os cantos da sua boca esto cumprindo corretamente a tarefa de "suportar" a presso, repare o que acontece quando voc tem algo extenso para tocar. Uma sinfonia de Bruckner ou Mahler para os instrumentistas de orquestras, ou uma obra significativa do repertrio da sua banda. Se aps essa atividade voc sentir os msculos dos cantos da boca "exercitados", diria que a utilizao dos mesmos est correta. O cansao no deve ser sentido nos lbios. Eles devem ser preservados, caso contrrio a emisso de som ficar prejudicada. A emisso do som no Trompete O som no trompete produzido devido vibrao dos lbios no bocal. Bocal uma pea de apoio dos lbios, para provocar vibrao e gerar o som a ser amplificado e modelado pelo restante do instrumento de sopro.Com a presso dos lbios e a passagem da coluna de ar pelo tubo do instrumento produz o som. Aconselhamos o aluno como forma de adaptao a boquilha, iniciar o estudo do sopro primeiramente s com o bocal, isso para que o aluno possa se familiarizar com a forma de soprar o instrumento, posteriormente que se sopra com o instrumento completo. Veja na figura abaixo a estrutura de um bocal para trompete.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Setembro/2008

Posicionamento do Bocal Regras com relao colocao do bocal so absolutamente individuais. Cada pessoa possui dentes, lbios e estruturas sseas diferentes. Seria impraticvel obrigar um instrumentista a colocar o bocal num lugar que no confortvel e/ou eficiente. Um pequeno desvio no posicionamento do bocal esquerda ou direita absolutamente normal. Infelizmente alguns instrumentistas tentam criar a "embocadura de foto" como eu costumo chamar. aquela embocadura absolutamente linda, perfeita e exatamente no centro dos lbios. S existe um problema: ela pode ser ineficiente. Dessa forma, no recomendo que se desperdicem preciosas horas de estudo em frente ao espelho tentando ajustar a aparncia da embocadura. Na realidade a nossa preocupao deve ser sempre como a embocadura soa, e no como ela aparenta. Quando fao essas afirmaes quero deixar bem claro que, uma checagem eventual em frente ao espelho normal e saudvel. importante tambm que os professores fiquem atentos, investiguem e auxiliem na busca de solues sobre reais problemas de embocadura. Acredito que orientar o aluno a buscar um bom som mais adequado do que tentar explicar como cada msculo da embocadura deve funcionar.

POSTURA CORRETA DO TROMPETISTAO Aluno deve estar relaxado, os ps devem estar confortavelmente separados, com a cabea acima e os ombros para baixo. Este procedimento ajuda na respirao. Os braos devem estar um pouco para fora do corpo, com o Trompete em um ngulo de 45 graus do seu corpo. Os movimentos dos dedos devem ser discretos, sem digitar com muita fora. Se o aluno estiver movendo seus dedos descontroladamente isto ir dificultar a execuo no instrumento. S lembrando que o aluno sentado dever manter a mesma postura.

DIGITAO DO TROMPETEObserve na figura abaixo como se desenvolve a digitao (posicionamento dos dedos no instrumento) do Trompete: O Aluno dever observar a disposio dos dedos nos orifcios como mostra a figura acima para uma boa afinao e qualidade da emisso sonora.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Setembro/2008

ESTUDANDO NO TROMPETE (ESCALAS)Conhecido tod