MENU TEMAS MENU TEMAS. Diplomacia Os Sentimentos do Líder Os Sentimentos do Líder Relacionamento Líder x Membros Relacionamento Líder x Membros Solução

Download MENU TEMAS MENU TEMAS. Diplomacia Os Sentimentos do Líder Os Sentimentos do Líder Relacionamento Líder x Membros Relacionamento Líder x Membros Solução

Post on 17-Apr-2015

102 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> MENU TEMAS MENU TEMAS </li> <li> Slide 2 </li> <li> Diplomacia Os Sentimentos do Lder Os Sentimentos do Lder Relacionamento Lder x Membros Relacionamento Lder x Membros Soluo de Conflitos Soluo de Conflitos Voc Pode Suportar a Crtica Voc Pode Suportar a Crtica Didtica do Lder Didtica do Lder Didtica do Lder Didtica do Lder de PG de PG Relacionamento Relacionamento Dicas de Sucesso Dicas de Sucesso Dicas de Sucesso Dicas de Sucesso </li> <li> Slide 3 </li> <li> MENU TEMAS </li> <li> Slide 4 </li> <li> O dilogo abaixo verdico, e foi travado em outubro de1995 entre um navio da Marinha Norte Americana e as autoridades costeiras do Canad, prximo ao litoral de Newfoundland. Os americanos comearam na maciota: -Favor alterar 15 graus para o norte para evitar coliso com nossa embarcao. Os canadenses responderam de pronto: - Recomendo mudar o SEU curso 15 graus para sul. O americano ficou enfurecido: - Aqui o capito de um navio da Marinha Americana. Repito, mude o SEU curso. Mas o canadense insistiu: - No. Mude o SEU curso atual. O negcio comeou a ficar feio. O capito americano berrou ao microfone: - ESTE O PORTA AVIO USS LINCOLN, O SEGUNDO MAIOR NAVIO DA FROTA AMERICANA NO ATLNTICO. ESTAMOS ACOMPANHADOS DE TRS DESTROYERS, TRS FRAGATAS E NUMEROSOS O NAVIOS DE SUPORTE. EU EXIJO QUE VOCS MUDEM SEU CURSO 15 GRAUS PARA NORTE, OU ENTO TOMAREMOS CONTRAMEDIDAS PARA GARANTIR A SEGURANA DO NAVIO. O canadense respondeu: - Aqui um farol, cmbio! MENU TEMAS </li> <li> Slide 5 </li> <li> s vezes a nossa arrogncia nos faz cegos... quantas vezes criticamos a ao de comportamento nas pessoas que vivem perto de ns quando na verdade ns que precisamos mudar o nosso rumo. Veja primeiro o que no diplomacia: 1.Mentir descaradamente para conseguir sair de situaes complicadas. 2.Conseguir enganar a todos por um longo tempo. 3.Conseguir sempre convencer as pessoas de alguma coisa. 4.Ficar sempre em cima do muro, esperando para seguir o melhor lado. 5.Enrolar as pessoas com respostas ou situaes que no reflitam a realidade. MENU TEMAS </li> <li> Slide 6 </li> <li> Dificilmente conseguiria definir diplomacia, mesmo porque nunca fiz nenhum curso na rea. Talvez, se quiser uma definio mais precisa, recomendo d um pulo at o Itamaraty, em Braslia, e perguntar por l. No entanto, quero arriscar a dar alguns palpites sobre o assunto. Tenho visto no decorrer de meu tempo de liderana, que as coisas podem andar melhor ou no, conforme a diplomacia que se usa. Sei que esta no uma caracterstica intrnseca em todas as pessoas. Muita gente precisa fazer muito esforo para conseguir um pouquinho de diplomacia. Alguns preferem resolver a coisa no tapa ou no grito. H os que chegam a tal ponto e, s vezes, explodem verbalmente. Outros no explodem, mas no conseguem ter a cabea no lugar na hora de resolver situaes difceis. Outros ainda no sabem usar direito as palavras. MENU TEMAS </li> <li> Slide 7 </li> <li> Diplomacia o uso sbio das palavras. Uma palavra que se diz de forma errnea, ou na hora inadequada, pode arruinar toda uma situao. Certa vez, participando de uma reunio de lderes, um assunto bastante complexo estava sendo tratado. O presidente conduzia o assunto muito diplomaticamente. Depois de um momento inicial de tenso, as coisas foram caminhando para um equilbrio. Neste momento, um dos participantes da reunio levantou-se e deu uma palavra to solta sobre o assunto, que acabou servindo como ofensa para os outros participantes. Da para frente, tudo se complicou de novo. MENU TEMAS </li> <li> Slide 8 </li> <li> s vezes, as pessoas esto bem intencionadas ao dizer alguma coisa, mas, na hora de falar, sai tudo errado. A diplomacia uma arte. preciso saber falar o tempo certo de dizer alguma coisa e, muito mais do que isso, preciso dizer da forma certa. A situao mais complexa em que j me vi envolvido at hoje, foi um questionamento que recebi em pblico. Participava de uma reunio do conselho de uma Organizao que dirigi e fui questionado publicamente. Um lder de outra Organizao, que estava presente, escreveu sobre um projeto que estvamos desenvolvendo e que contrariava interesses deles. Em vez de me procurarem para uma conversa, resolveram levar a briga para o conselho administrativo. MENU TEMAS </li> <li> Slide 9 </li> <li> Aps a leitura da carta que questionava o projeto, o presidente me passou a palavra para falar sobre o assunto. Fui pego de surpresa, no tinha nada a falar, e estava tremendamente irado naquela hora. Lembrei-me ento do texto bblico que diz: Se voc em alguma coisa contra o seu irmo, vai primeiro e fala a ele (Mt. 5:23,24). MENU TEMAS </li> <li> Slide 10 </li> <li> Mesmo sem querer expressar meu pensamento, mas induzido a oferecer uma posio sobre o assunto, levantei-me e disse: -No fui procurado pelo irmo que assinou a carta. A Bblia manda primeiro procurar o seu irmo. Se no der certo, leve duas ou trs pessoas para uma nova conversa. Se ainda no der certo, a ento leve o assunto para uma assemblia. Ningum me procurou para uma conversa. S me manifesto sobre o assunto depois que o princpio bblico for cumprido. MENU TEMAS </li> <li> Slide 11 </li> <li> Depois que falei estas palavras, todos se aquietaram e ningum mais falou sobre o assunto. A forma como coloquei minhas palavras no deram margem a isso, e ainda acabei fazendo uma tremenda exortao quelas pessoas. Todos continuaram meus amigos, pois no estavam cumprindo princpios bblicos para suas vidas, e os alertei a respeito. Diplomacia no simplesmente saber usar as palavras, mas sim, pedir a Deus palavras de sabedoria para situaes difceis em que estamos envolvidos. Alm disso, a diplomacia tambm a arte de saber negociar, de reunir opostos. MENU TEMAS </li> <li> Slide 12 </li> <li> No s no Oriente Mdio que se necessita de diplomatas para negociar a paz. s vezes muitos lderes precisam fazer isto na igreja ou em suas organizaes. Em determinadas circunstncias os lderes tambm so envolvidos em situaes to embaraosas, que s a diplomacia pode fazer com que se saiam bem. MENU TEMAS </li> <li> Slide 13 </li> <li> Diplomacia : 1.Usar sabiamente as palavras. 2.Conseguir reunir e administrar interesses diversos, evitando sempre o conflito. 3.Falar ou se omitir nas horas certas, sem pecar pela omisso. 4.Ser juiz na hora de um conflito difcil, no tomando posio de favoritismo, mesmo que isso signifique contrariar algum. 5.Saber dizer a verdade, sem ofender ou irritar quem est ouvindo. 6.Transmitir segurana e equilbrio naquilo que est fazendo ou dizendo. MENU TEMAS </li> <li> Slide 14 </li> <li> 7.O ponto de vista da diplomacia no somente falar, mas conseguir resolver. Voc pode falar muito, da forma certa, na hora certa, mas no conseguir nada. Conheo pessoas que so extremamente diplomticas, mas no tm capacidade para resolver os problemas. A diplomacia ali o uso correto da palavra com a capacidade de resolver as coisas. A diplomacia na liderana espiritual s pode ser exercitada plenamente quando associada sabedoria divina. Diplomacia o tipo de coisa que pode levar um lder ao topo ou ao fundo do poo. MENU TEMAS </li> <li> Slide 15 </li> <li> MENU TEMAS </li> <li> Slide 16 </li> <li> Nenhum lder de ferro. No sou psiclogo, mas gosto dessa rea. Se fosse escrever tudo que gostaria, talvez iria fugir do objetivo deste guia que oferecer coisas bem prticas e objetivas aos lderes. Assim, registro neste captulo apenas alguns sentimentos. MENU TEMAS </li> <li> Slide 17 </li> <li> DEVERES DOS LDERES: 1.Todo lder deve sentir o que todo mundo sente. O dia que voc no conseguir isto estar isolado e fora da realidade. 2. Todo lder deve chorar, mesmo que seja com a cabea enfiada no travesseiro, durante toda uma noite, para amanhecer com a garganta doendo e ardida. 3.Todo lder deve aprender algumas palavrinhas mgicas como: obrigado, parabns, feliz aniversrio, muito bom. Ainda no aprendi bem todas elas, mas estou me esforando. MENU TEMAS </li> <li> Slide 18 </li> <li> 4.Todo lder deve orar diariamente pedindo humildade, honra, sabedoria, discernimento, tudo para a glria de Deus. Isto j estou conseguindo fazer h alguns anos. 5.Todo lder deve dormir pelo menos uma noite em uma favela, para sentir o que aquelas pessoas sentem e tornar os seus sentimentos mais sensveis. 6.Todo lder deve ter uma mente to pura que no consiga sequer pensar um palavro e, muito menos, expressar seu sentimento, falando-o. MENU TEMAS </li> <li> Slide 19 </li> <li> 7.Todo lder deve sentir a perda de um liderado seu como tendo perdido parte do seu prprio corpo. 8.Todo lder deve dar um soco na mesa, se possvel com a porta fechada e somente com os seus assistentes mais prximos por perto. 9. Todo lder deve expressar seus sentimentos aos seus liderados para lhes mostrar que tambm de carne e osso. 10. Todo lder deve pensar nos mais fracos na hora de expressar seus sentimentos. MENU TEMAS </li> <li> Slide 20 </li> <li> O QUE O LDER NO DEVE SER E FAZER 1.Nenhum lder deve ser hipcrita. Oro todos os dias para que o Senhor me livre disto. 2.Nenhum lder deve mentir. Peo ao Senhor que me mostre a cilada antes que caia nela. MENU TEMAS </li> <li> Slide 21 </li> <li> 3.Nenhum lder deve ser maledicente. Peo ao Senhor em dobro que me mostre esta armadilha, antes que eu caia nela. 4.Nenhum lder deve permitir que seus sentimentos o traiam. 5.Nenhum lder deve esconder sentimentos procurando aparentar o que no . MENU TEMAS </li> <li> Slide 22 </li> <li> Concluso: complicado, mas o que estou tentando dizer que por meio da expresso dos seus sentimentos voc no vai explodir, e ao mesmo tempo, se explodir, deve faze-lo pensando at que ponto seus liderados podem suportar. MENU TEMAS </li> <li> Slide 23 </li> <li> MENU TEMAS </li> <li> Slide 24 </li> <li> A maior necessidade do mundo de bons relacionamentos. E tambm a chave para o crescimento da Igreja e do Pequeno Grupo. A Bblia nos diz: Nisto conhecero todos que sois meus discpulos, se tiverdes amor uns aos outros(Joo 13:35). Com amor, o corao se abre para aprender os ensinos divinos: Necessitais conquistar-lhes a afeio se quereis imprimir-lhes no corao as verdades religiosas. (Fundamentos da Educao, pg.68). MENU TEMAS </li> <li> Slide 25 </li> <li> Num bom relacionamento as pessoas se conhecem de verdade. Assim, no Pequeno Grupo precisamos nos conhecer uns aos outros. O lder precisa familiarizar-se com os seus membros, dedicar tempo para demonstrar amor e considerao por eles individualmente. Os lderes devem aproximar-se do corao dos alunos, com tato, simpatia, paciente e determinado esforo, a fim de interessar cada estudante relativamente salvao de sua alma.(CSES, pg.114). Um relacionamento real no se limita a um encontro por semana. MENU TEMAS </li> <li> Slide 26 </li> <li> Ser importante, ento, o lder demonstrar interesse pelos membros do seu PG telefonando durante a semana para saber como vo ou, ento, visitando-lhes, estabelecendo um vnculo de amizade sincera e criando o interesse nos alunos de participarem no Pequeno Grupo. Ser importante, ento, o lder demonstrar interesse pelos membros do seu PG telefonando durante a semana para saber como vo ou, ento, visitando-lhes, estabelecendo um vnculo de amizade sincera e criando o interesse nos alunos de participarem no Pequeno Grupo. A eles vos unireis em amorvel simpatia, visitando-os em seu lar. E, ao conversar com eles a respeito de sua experincia nas coisas de Deus, haveis de conhecer-lhes a verdadeira condio e nos braos da f, os levareis ao trono do Pai. (CSES, pg. 76). MENU TEMAS </li> <li> Slide 27 </li> <li> O lder deve ter em mente que ele tem a oportunidade de aproximar- se muito mais dos membros de seu PG do que o pastor de sua congregao. Ele se encontra em posio de relacionar-se com eles, de guia-los mais de perto no estudo da Bblia e ajud-los em sua relao com Cristo. Ao tomar a iniciativa, o lder, tambm, estar dando o exemplo e incentivo para que todos os membros faam o mesmo e com isso todos passaro a se conhecer melhor e desenvolver uma boa amizade. MENU TEMAS </li> <li> Slide 28 </li> <li> 1.O PG deve ter no mximo 12 membros. Com um grupo pequeno possvel dar ateno e carinho a todos criando, assim, um ambiente apropriado para o estudo da palavra de Deus com a participao de todos. 2.Cumprimente a cada membro individualmente, chamando-o pelo nome. Faz bem s pessoas serem tratadas pelo seu prprio nome. Se for possvel faa um comentrio pessoal sobre cada membro: George, como vai sua esposa?, Como foi a viagem, Marcos? Ficamos felizes pelo seu retorno. Suzana fez aniversrio esta semana. Parabns, Suzana! Esses comentrios incentivam a comunho uns com os outros e demonstram o interesse do lder pelo seu membro. SUGESTES PARA DESENVOLVER UM BOM RELACIONAMENTO LDER X MEMBROS MENU TEMAS </li> <li> Slide 29 </li> <li> 3.D especial ateno s pessoas tmidas e retradas. Ajude-as a se sentirem confiantes para participar. Nunca force a participao delas ou faa perguntas diretas que possam deixa-las constrangidas. 4.Identifique cada visitante do seu PG, cumprimente-o calorosamente. Apresente-o ao PG. Faa o que for possvel, juntamente com do PG, para que o visitante se sinta bem. Deixe sempre um membro do PG de sobreaviso para levar o visitante para o almoo. MENU TEMAS </li> <li> Slide 30 </li> <li> 6.Visite os lares dos membros de seu PG. Nestas visitas o lder tem condies de conhecer melhor as necessidades dos membros do PG.. bom estar atento para o caso de algum dos membros estar passando por necessidade material extrema. Com discrio procure atender a necessidade do membro. Converse sobre coisas espirituais e ore com eles. No esquea de dizer como bom t-los no PG. Isso motivar cada vez mais os membros do PG a participarem. 5.Prepare uma lista com o nome, endereo, telefone e data de aniversrio de todos os membros do PG. Cada membro deve ter uma lista desta para que possa se comunicar durante a semana, desenvolvendo, assim, laos de amizade. MENU TEMAS </li> <li> Slide 31 </li> <li> 8.Se algum membro do Pequeno Grupo ficar doente ou hospitalizado; Visite-o ou lhe mande um carto desejando-lhe rpida recuperao e dizendo o quanto o pequeno grupo est sentindo falta dele. Incentive os demais membros a fazerem o mesmo. 7.Todo membro ausente deve ser visitado por algum durante a semana; Se voc no puder faze-lo encarregue algum para realizar este trabalho. Incentive a todos os membros presentes para que telefonem para ele dizendo o quanto sentiram sua falta. MENU TEMAS </li> <li> Slide 32 </li> <li> 9.Lembre-se de orar com o seu Pequeno Grupo. Organize os pedidos e distribua-os no Pequeno Grupo. Podem orar pelos ausentes, pelas visitas, por todos os membros e tambm pelos projetos do Pequeno Grupo. Estabelea duplas de orao intercessria. MENU TEMAS </li> <li> Slide 33 </li> <li> 11.Na medida do possvel convide alguns membros para almoarem em sua casa. No os mesmos sempre, mas um pouco de cada vez at que todos tenham sido convidados. Isto conquistar o corao dos membros do seu Pequeno Grupo. 10.Promova encontros sociais com o Pequeno Grupo: Aps o culto da sbado renam-se para um almoo (junta-panelas); promova um...</li></ul>