mensagem do papa francisco serviço jesuíta de .anne frank • grupo de ... valério sartor e ana

Download MeNsAgeM dO PAPA FrANciscO serviçO JesuítA de .Anne Frank • Grupo de ... Valério Sartor e Ana

Post on 01-Oct-2018

213 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • JESUTAS BRASIL

    Em edio 39ANO 4OutubrO 2017InformatIvo dosJesutas do BrasIl

    MeNsAgeM dO PAPA FrANciscO PArA Os cOlOMbiANOs

    pg. 10

    serviO JesutA de reFugiAdOs recebe PreMiAO

    pg. 11

    seMiNriO debAte trFicO huMANO NA trPlice FrONteirA

    pg. 19

    especial pg. 12

    LideRANA iNACiANAcolgios e escolas jesutas oferecem projetos e atividades que

    buscam o desenvolvimento do protagonismo juvenil

  • 4 5Em Em

    sumRio edio 39 | ANO 4 | OutubrO 2017

    edItorIal A Liderana Inaciana em tempos de mudana

    Pedro Risaffi

    CalendrIo lItrgICo

    entrevIsta PeregrInos em mIsso Em defesa da vida

    Pe. Sandoval Alves Rocha, SJ

    o mInIstrIo de unIdadena IgreJa santa s Na Colmbia, Papa leva mensagem

    de reconciliao

    mundo CrIa Servio Jesuta de Refugiados recebe Prmio

    Anne Frank

    Grupo de jesutas estuda sobre o Isl Nomeaes

    esPeCIal Jovens lderes inacianos

    amrICa latIna CPal Uma proposta de recepo Seminrio da Rede de Enfrentamento do

    Trfico Humano

    Evento sobre o direito paz e gua Visita do Papa ao Santurio de So Pedro Claver

    servIo da f Aplicativo Click To Pray completa um ano

    no Brasil

    dIlogo Cultural e relIgIoso Lanamento de Obra completa de Manuel

    da Nbrega

    Promoo da JustIa soCIoamBIental Uma histria para no esquecer: Os Centros

    Sociais da Companhia de Jesus na Amrica Latina

    eduCao Unisinos torna-se guardi do acervo de

    Luis Fernando Verissimo

    Colgios promovem bate-papo sobre igualdade

    6

    78

    10

    11

    12

    18

    20

    21

    22

    24

    A liderana inaciana foi um dos temas do 2 Encontro de Formao Integral da RJE, que reuniu 48 alunos

  • 4 5Em Em

    Juventude e voCaes Peregrinando com Nossa Senhora Aparecida Novo espao para a juventude nasce em Russas (CE)

    na Paz do senhor Pe. Manuel Madruga Samaniego

    JuBIleus / agenda

    EmJESUTAS BRASIL

    26

    30

    31

    InformatIvo dosJesutas do BrasIl

    exPedieNte

    EM COMPANHIA uma publicao mensal dos

    Jesutas do Brasil, produzida pelo Ncleo de

    Comunicao BRA So Paulo e Rio de Janeiro.

    ComuNiCAo BRAnoticias@jesuitasbrasil.com

    www.jesuitasbrasil.com

    diRetoR editoRiALPe. Anselmo Dias

    editoRA e joRNAListA RespoNsveLSilvia Lenzi (MTB: 16.021)

    RedAoJuliana Dias

    diAgRAmAo e edio de imAgeNsHanderson Silva

    rica Silva

    estAgiRiAManuela Carpenter

    ANNCiosHanderson Silva

    CoLABoRAdoRes dA 39 edioAnglica Cunha, Bruno Alface, Mnica Cordeiro,

    Osvaldo Meca, Pe. Valrio Sartor e Ana Ziccardi

    (reviso). Um agradecimento especial a todos que

    colaboraram com a matria especial dessa edio.

    FotosBanco de imagens / Divulgao

    tRAduo dAs NotCiAs muNdo + CRiA geRALPe. Jos Luis Fuentes Rodriguez

  • 6 7Em Em

    editoRiAL

    A LideRANA iNACiANA em tempos de mudANA

    pedro RisaffiSecretrio Executivo da Rede Jesuta de Educao - RJE

    Vivemos em um mundo con-temporneo lquido. Tudo o que era slido, correto e ver-dadeiro, hoje, parece fluido, incer-

    to e passageiro. Crises econmicas,

    excluso social, degradao do meio

    ambiente, crises migratrias, desgas-

    te das instituies pblicas, colocam

    em cheque o modelo de sociedade

    que se consolidou desde a revoluo

    industrial. A perda de credibilidade

    dos nossos lderes frustra o cidado

    eleitor, desperta uma atitude blas e

    individualista na sociedade e torna-

    -se terreno frtil para o discurso radi-

    cal e maniquesta.

    Assim como desafios do passado

    foram superados, urge a necessidade

    de novos lderes, capazes de conduzir

    a humanidade por meio dos desafios

    atuais. No lderes que tragam solu-

    es antigas para os novos problemas,

    mas lderes capazes de vislumbrar

    caminhos de transformao da nossa

    cultura e sociedade.

    Mas o que a vida e os ensinamen-

    tos de um peregrino do sculo XVI

    podem nos dizer sobre liderana no

    sculo XXI?

    O mais valioso que a experincia de

    Incio pode nos ensinar, especialmen-

    te por meio dos Exerccios Espiritu-

    ais, no como um lder deve ser, mas

    como um lder deve se desenvolver.

    Afinal, um lder nunca est completo,

    sua formao um processo contnuo

    e permanente, focado em quatro valo-

    res que podem ser percebidos no rela-

    to da vida de Incio: autoconscincia,

    inventividade, amor e herosmo, con-

    vencidos de que toda liderana come-

    a com a autoliderana, como afirma

    Chris Lowney, no livro Liderana Heroi-

    ca (Edies de Janeiro, 2015) .

    Os Exerccios Espirituais so um

    caminho para preparar e dispor nos-

    sa alma para um profundo exerccio

    de autoconhecimento, que o alicer-

    ce da liderana, o ponto de partida

    para se eleger um propsito de vida.

    Ad Majorem Dei Gloriam a definio

    convicta de Incio que nortear qual-

    quer escolha feita por ele e por outros

    jesutas ao longo de suas vidas.

    A base da inventividade a indi-

    ferena a todas as coisas. Um indiv-

    duo dominado por seus apegos, preso

    s ideias ou mtodos antigos, no far

    escolhas livres e, como resultado, no

    escolher o que ir melhor servir a ele,

    sua famlia e sociedade. Somente

    os desapegados so livres e flexveis

    para escolher a melhor forma de ao,

    tornando-se, assim, inventivos para

    responder aos desafios da atualidade.

    Imbudos de um propsito de

    vida, que surge do autoconhecimen-

    to, e livres de apegos desordenados,

    o desejo do magis nos impulsionar

    no s a alcanar um objetivo, mas

    tambm a buscar concretiz-lo da

    melhor forma possvel. Somos desen-

    corajados a realizar as coisas medio-

    cremente, mas buscar metas heroi-

    camente ambiciosas.

    Por fim, para completar a forma-

    o do lder, na meditao conhecida

    como Contemplao para alcanar o

    amor, nos Exerccios Espirituais, In-

    cio nos instiga a contemplar o mundo

    no qual iremos realizar o nosso poten-

    cial, em uma atitude permanente de

    deciso pelo amor e pela liderana po-

    sitiva e servidora, para em tudo amar

    e servir.

    Acredito que seja esse estilo de l-

    der que poder curar um mundo ferido

    e conduzir-nos por meio dos desafios

    contemporneos. [...] homens e mu-

    lheres comprometidos com a reconci-

    liao, capazes de superar os obstculos

    que a ela se opem e propor solues,

    conforme aponta a 36 Congregao Ge-ral dos Jesutas.

    Boa leitura!

    Os ExErcciOs Espirituais sO um caminhO para prEparar E dispOr nOssa alma para um prOfundO ExErcciO dE autOcOnhEcimEntO, quE O alicErcE da lidErana [...]

  • 6 7Em Em

    calendrio litrgicoPrprio da Companhia de Jesus outuBRo

    DIA 3 DIA 12 DIA 13

    DIA 19 DIA 21 DIA 22

    DIA 30 DIA 31

    So Francisco de Borja Nossa Senhora Aparecida Beato Joo Beyzym

    So Joo de Brbeuf

    e So Isaac Jogues,

    e companheiros mrtires

    Beato Diogo Lus de San Vtores

    So Pedro CalungsodNossa Senhora da Graa,

    Padroeira do Noviciado BRA

    Beato Domingos Collins Santo Afonso Rodrigues

  • 8 9Em Em

    eNtRevistA PeregriNOs eM MissO

    pe. sandoval Alves Rocha, SJ

    A ONU (Organizao das Naes Unidas) reconhece o acesso

    gua limpa e ao saneamento bsico como direitos humanos

    fundamentais. Apesar dessa resoluo, aprovada em 28 de julho de 2010, atualmente, cerca de 900 milhes de pessoas no mundo no tm acesso gua potvel. Provocado por essa realidade, que

    atinge, inclusive, a populao da Amaznia, regio abundante

    em recursos hdricos, o padre Sandoval Alves Rocha sentiu-se

    impelido a estudar sobre o tema. Em entrevista ao informativo

    Em Companhia, o jesuta conta-nos um pouco mais sobre

    sua pesquisa no doutorado e como ela o ajudar na misso da

    Companhia de Jesus.

    Conte-nos um pouco da sua histria.

    Nasci no interior do Cear, em Ipu,

    com sede no p da serra da Ibiapaba. Em

    seguida, acompanhando a minha fam-

    lia, me mudei para Fortaleza. Ali conclu a

    minha infncia, vivi a minha adolescn-

    cia e tambm fui jovem estudante, traba-

    lhador e leigo engajado, chegando at a

    realizar a experincia do servio militar.

    Desta ltima experincia, eu no sinto

    saudades, embora no me arrependa de

    t-la realizado. O que mais me marcou,

    nessa poca, foi o autoritarismo da ins-

    tituio, calcado num rigoroso esquema

    hierrquico, no qual nada se espera da-

    queles que se encontram na base da pir-

    mide, a no ser a submisso. Em um pas

    to desigual quanto o nosso, esse esque-

    ma promoveria ainda mais a distncia

    entre ricos e pobres e a anulao de direi-

    tos fundamentais, como ficou evidencia-

    do durante o regime militar.

    Por que decidiu ser jesuta?

    Depois de me mudar para Fortaleza

    com a famlia, alguns anos mais tarde,

    nos deslocamos para o Conjunto Indus-

    trial, bairro da periferia, hoje pertencen-

    te ao municpio de Maracana, Regio

    Metropolitana de Fortaleza. Nesse bairro,

    minha me me inscreveu na catequese de

    Primeira Eucaristia, na comunidade ecle-

    sial local, que integrava a Parquia de Nos-

    sa Senhora do Perptuo Socorro, assistida

    pelos jesutas. Foi a onde comecei a parti-

    cipar da Igreja. No comeo, eu apresentei

    algumas resistncias, mas, pouco a pou-