mediador - extrato convenção coletiva - fenabrave

Click here to load reader

Post on 07-Jan-2017

228 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CONVENO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2017

    NMERO DE REGISTRO NO MTE:

    MG001817/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE:

    03/05/2016

    NMERO DA SOLICITAO:

    MR022981/2016 NMERO DO PROCESSO:

    46211.002256/2016-42

    DATA DO PROTOCOLO:

    02/05/2016

    Confira a autenticidade no endereo http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

    SINDICATO EMP AD CONS VEND CONC VEIC DIST CONGENERES MG, CNPJ n. 26.226.357/0001-86, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). GERSON ANTONIO FERNANDES; E SINDICATO DOS CONCESSIONARIOS E DISTRIBUIDORES DE VEICULOS DE MINAS GERAIS, CNPJ n. 26.267.245/0001-73, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). CAMILO LUCIAN HUDSON GOMES; celebram a presente CONVENO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condies de trabalho previstas nas clusulas seguintes: CLUSULA PRIMEIRA - VIGNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigncia da presente Conveno Coletiva de Trabalho no perodo de 01 de maro de 2016 a 28 de fevereiro de 2017 e a data-base da categoria em 01 de maro. CLUSULA SEGUNDA - ABRANGNCIA A presente Conveno Coletiva de Trabalho abranger a(s) categoria(s) Empregados e Vendedores em Concessionrias de Veculos, Distribuidoras de Veculos e Congneres, com abrangncia territorial em MG.

    Salrios, Reajustes e Pagamento

    Piso Salarial

    CLUSULA TERCEIRA - SALRIO DE INGRESSO E PISO SALARIAL

    A partir de 1 de maro de 2016, os empregados abrangidos por esta Conveno Coletiva de Trabalho no podero ser admitidos ou perceberem, na sua vigncia, salrio ou remunerao inferior a:

    Em Belo Horizonte, Betim e Contagem, exclusivamente: R$ 1.107,00 (hum mil cento e sete reais); e

  • Para todas as demais localidades em todo o Estado de Minas Gerais: R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais).

    Pargrafo Primeiro

    Os empregados que percebem somente salrio fixo devero receber, pelo menos:

    Em Belo Horizonte, Betim e Contagem, exclusivamente, o piso salarial de R$ 1.107,00 (hum mil cento e sete reais); e

    Para todas as demais localidades em todo o Estado de Minas Gerais o piso salarial de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais).

    Pargrafo Segundo

    Os empregados comissionistas puros tero direito a garantia de:

    em Belo Horizonte, Betim e Contagem, exclusivamente, o piso salarial de R$ 1.107,00 (hum mil cento e sete reais), caso a comisso auferida no ms no venha a atingir esse valor; e

    o piso salarial de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais), para os empregados lotados nas demais localidades do Estado de Minas Gerais, caso a comisso auferida no ms no venha a atingir esse valor.

    Pargrafo Terceiro

    Os trabalhadores comissionistas mistos, ou seja, aqueles que percebem salrio fixo e comisso tambm tero a mesma garantia mnima de:

    Em Belo Horizonte, Betim e Contagem, exclusivamente, o piso salarial de R$ 1.107,00

  • (hum mil cento e sete reais), quando a soma do salrio fixo e comisso auferida no ms no atingir esse valor; e

    o piso salarial de R$ 998,00 (novecentos e noventa e oito reais), para os empregados lotados nas demais localidades do Estado de Minas Gerais, quando a soma do salrio fixo e comisso auferida no ms no atingir esse valor.

    Pargrafo Quarto

    Faculta-se aos empregados comissionistas negociarem com seus empregadores um piso salarial superior ao fixado nesta Conveno Coletiva.

    Pargrafo Quinto

    As empresas ficam desobrigadas de conceder o piso salarial e salrio de ingresso na vigncia do contrato de experincia para as admisses feitas a partir de 1 de maro de 2016.

    Reajustes/Correes Salariais

    CLUSULA QUARTA - REAJUSTE SALARIAL

    A partir de 1 de maro de 2016, o reajuste salarial dos empregados abrangidos por esta Conveno Coletiva de Trabalho ser de 7,68% (sete vrgula sessenta e oito por cento), corrigido conforme pargrafos segundo a quarto da presente clusula.

    Paragrafo Primeiro - Excepcionalmente, em virtude do segmento de concessionrias de mquinas pesadas, mquinas agrcolas e caminhes estarem sofrendo maior impacto da crise econmica, as mesmas podero ajustar individualmente o reajuste salarial, atravs de livre negociao.

    Paragrafo Segundo Proporcionalidade

    Os empregados que tenham sido admitidos aps 1 de maro de 2015 tero reajuste proporcional, conforme tabela.

    Para fazer jus ao percentual aplicvel a determinado ms, o empregado dever ter sido

  • admitido at o dia 15 (quinze) do respectivo ms. Aos admitidos aps o dia 15 (quinze) ser utilizado o percentual do ms seguinte.

    Tabela de Proporcionalidade

    Ms de Admisso Percentual Ms de Admisso Percentual

    Maro/2015 7,68% Setembro/2015 3,84%

    Abril/2015 7,04% Outubro/2015 3,20%

    Maio/2015 6,40% Novembro/2015 2,56%

    Junho/2015 5,76% Dezembro/2015 1,92%

    Julho/2015 5,12% Janeiro/2016 1,28%

    Agosto/2015 4,48% Fevereiro/2016 0,64%

    Pargrafo Terceiro - A empresa que, eventualmente, em virtude da drstica queda nas vendas, no tiver condies econmicas de aplicar o reajuste imediatamente na sua integralidade poder conceder o reajuste pactuado em duas parcelas, sendo a primeira, obrigatoriamente, no percentual de 5% (cinco por cento), a ser aplicado sobre os salrios de 1 de maro de 2015. A segunda parcela, no percentual de 2,68% (dois vrgula sessenta e oito por cento), a ser aplicado em 1 de agosto de 2016, sobre os salrios de 1 de maro de 2015.

    Pargrafo Quarto O percentual de 2,68% (dois vrgula sessenta e oito por cento) no gerar diferenas salariais entre os meses de maro a julho de 2016, sendo obrigatrio o pagamento do respectivo reajuste no salrio referente ao ms de agosto de 2016.

    Exemplo.: Salrio em maro/2015 R$1.000,00 reajuste de 5% em 01/03/2016 = R$1.050,00 (valor a ser pago no recibo de salrio referente ao ms de Maro/2015;

    Salrio em maro/2015 R$1.000,00 reajuste de 5% em 01/03/2016 = R$1.050,00 + reajuste de 2,68% (R$ 26,80) aplicado em 01/08/2016 sobre o salrio referente ao ms de Maro/2016 (R$1.000,00); O valor devido no recibo de salrio referente ao ms de agosto/2016 ser de R$1.076,80.

    Pargrafo Quinto Caso ocorra dispensa ou demisso do empregado antes do dia 1 de agosto de 2016, data limite para a aplicao da segunda parcela do reajuste, a empresa dever corrigir o pagamento nas verbas rescisrias pelo ndice integral, com base na tabela de proporcionalidade, sobre o salrio a partir de 1 de maro de 2015.

  • Pargrafo Sexto - Compensao

    As empresas podero compensar aumentos, antecipaes ou reajustes espontneos que tenham concedido a partir de 1 de maro de 2015.

    Pargrafo Stimo - Limite de Reajuste

    No obstante o disposto nesta clusula e seus pargrafos, o salrio do empregado mais novo no poder ficar superior ao do empregado mais antigo na mesma funo.

    Pargrafo Oitavo - Excluso dos Comissionistas

    O percentual de reajuste negociado nesta clusula somente ser aplicvel sobre a parte fixa do salrio, excluindo-se da incidncia as partes variveis constitudas por comisses, prmios, produes etc.

    Pagamento de Salrio Formas e Prazos

    CLUSULA QUINTA - ADIANTAMENTO SALARIAL

    Os empregados que ganhem at 10 (dez) vezes o piso salarial da categoria, considerando-se o ms anterior ao pagamento, de empresas situadas na Regio Metropolitana de Belo Horizonte, tero o direito de optar ou no pela concesso de um adiantamento salarial de no mnimo 40 % (quarenta por cento) do salrio percebido no ms anterior e que dever ser feito caso o empregado opte pelo recebimento at 15 (quinze) dias antes da data do pagamento mensal.

    Pargrafo Primeiro

    Para efeitos de aplicao desta clusula, a empresa que mantiver estabelecimento em outra cidade ficar obrigada ao cumprimento da obrigao exclusivamente com relao aos

  • empregados do estabelecimento situado na Regio Metropolitana de Belo Horizonte.

    Pargrafo Segundo

    Ficam desobrigadas de conceder a antecipao a que se refere esta clusula s empresas que efetuarem pagamento dos salrios at o ltimo dia do ms.

    CLUSULA SEXTA - COMPROVANTE DE PAGAMENTOS

    As empresas fornecero aos seus empregados comprovantes de pagamento de salrios, em envelope ou documento similar que as identifique, com a discriminao dos valores pagos e respectivos descontos.

    CLUSULA STIMA - CLCULO DE 13 SALRIO, FRIAS E VERBAS RESCISRIAS DE COMISSIONISTAS

    A mdia de comisses, para clculos de frias, 13 salrio, aviso prvio e verbas rescisrias e licena maternidade, paternidade e cursos de aperfeioamento dos empregados comissionistas, puros ou mistos, ter como base os ltimos 12 (doze) meses de vigncia do contrato.

    Pargrafo Primeiro Nos casos de afastamento por licena maternidade e paternidade, frias, licena mdica ou acidentria, os valores pagos nesses meses a ttulo de remunerao devero integrar a mdia dos ltimos 12 (doze) meses.

    Pargrafo Segundo Da apurao das mdias para o pagamento do 13 salrio aos empregados em atividade laboral:

    O clculo do 13 salrio para pagamento da 1 parcela poder ser feito com base nos ltimos 10 meses de vigncia do contrato.

    O clculo do 13 salrio para pagamento da 2 parcela poder ser feito com base nos ltimos 11 meses de vigncia do contrato.

  • Desde que seja feito, obrigatoriamente, at o dia 10 (dez) de janeiro de 2017, o clculo dessa parcela ser com base nos ltimos 12 meses, corrigindo-se as diferenas, que devero ser creditadas ou debitadas nesse mesmo ms.

    Pargrafo Terceiro -

    A remunerao dos 15 (quinze) primeiros dias de afastamento do empregado, por motivo de doena ou acidente, ser custeada pelas empresas, com base na mdia dos 12 (doze) ltimos meses.

    Remunerao DSR

    CLUSULA OITAVA - REPOUSO SEMANAL DO COMISSIONISTA

    Ao empregad