material de apoio - arrais amador

Download Material de Apoio - Arrais Amador

Post on 05-Jan-2016

246 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Arrais

TRANSCRIPT

  • B ras lia , DF

    2013

    Pedro

    M ateria l de

    Apoio

    Arra is AmadorPedro Jorg e

  • Material de apoio - Arrais AmadorI MANOBRAS DE EMBARCAES

    1. Qual o fator que NO altera as condies de manobra da embarcao? R: Temperatura da gua.

    2. O que so espias e para que servem? R: So cabos de amarrao usados para atracar uma embarcao.

    3. Uma embarcao com um hlice, com rotao direita, com leme a bombordo, partindo do repouso e hlice em marcha avante, a proa guinar para: R: Bombordo rapidamente.

    4. Como se fundeia com correnteza e vento? R: Sempre aproar ao que estiver mais forte.

    5. Como se procede para largar do cais com vento e corrente pela proa? R: largar todas as espias, exceto a que diz para vante, na popa, mantendo o leme contrrio ao cais.

    6. Para que servem as ncoras? R: Para prender no fundo, permitindo que a embarcao se mantenha fundeada.

    7. O que vem a ser tena? R: Tipo (qualidade) do fundo.

    8. Quais so as partes do leme? R: Madre, cana e porta.

    9. Uma pessoa posicionada na popa, olhando para a proa, ter a sua direita o bordo de: R: Boreste.

    10. O que vem a ser uma embarcao abicada e trimada? R: Abicada uma embarcao com a proa muito baixa por excesso de pesos na proa; Trimada uma embarcao com pesos bem distribudos a bordo, para aumentar a segurana durante a navegao.

    11. Num barco motorizado o que d direo e movimento embarcao, respectivamente? R: Direo dada pelo movimento do leme; movimento dado pelo hlice em movimento.

    12. Qual a funo dos cabos chamados de espia e amarra? R: Espias so os cabos destinados a amarrar um barco ao cais (atracar); Amarra so cabos (elos de correntes) que ligam o barco ncora, destinado a fundear.

    13. Como se dividem as espias e quais as finalidades das mesmas? R: Lanantes: evitam que o barco atracado caia para r ou para vante; Espringues: evitam que o barco atracado caia para r ou para vante; Travs: evitam que o barco atracado abra (se afaste) do cais.

    14. Qual a primeira providncia em caso de atracao? R: Atracar sempre contra o vento e a correnteza, aproximando-se do cais com um ngulo de 045 entre o barco e o cais.

    15. Como se aproximar do cais se o vento ou a correnteza forem perpendiculares com aproximao a barlavento? R: Aproximar de forma paralela ao cais, para que o vento aproxime o barco do cais.

  • 16. Como proceder com um barco de 02 (dois) motores para que este gire em torno de si prprio, no sentido anti-horrio? R: Motor de BE: adiante e Motor de BB: a r, ambos com a mesma fora.

    17. Qual deve ser o comprimento da amarra a ser solta num fundeio, em caso de bom tempo? R: Mnimo de trs vezes a profundidade local.

    18. Como se chama a bia destinada a marcar o exato local onde se encontra a ncora? R: Bia de arinque.

    19. Qual o cuidado que devemos ter quando vrias lanchas fundeiam umas nas proximidades das outras? R: Deixar espao entre elas para que possam girar em redor da ncora.

    20. Como se chama a manobra de arrancar a ncora, para recomear um passeio? R: Suspender.

    21. Antes de suspender (arrancar a ncora), o que deve ser feito com o barco? R: Deve-se dar mquina adiante e posicionar o barco exatamente em cima da ncora, para que a ncora fique na vertical.

    22. Podemos dizer que uma embarcao de um hlice: R: Atraca mais facilmente para BB do que para BE

    23. Analisando uma embarcao de um hlice de passo direito, podemos dizer que: R: Atraca mais facilmente para BB do que para BE

    24. Quando uma embarcao levada pelo vento, mar ou corrente, arrastando pela ncora, diz-se que ela est: R: Garrando.

    25. As ncoras flutuantes so muito teis em mau tempo, elas evitam que: R: A embarcao atravesse ao mar.

    26. A vantagem das embarcaes de dois hlices, sob o ponto de vista evolutivo : R: Os efeitos do hlice se anulam, ficando a embarcao somente sob a ao do leme.

    27. Capear significa: R: Manter a embarcao com a proa chegada ao vento para agentar o mau tempo.

    28. Embarcao com 02 hlices ao se atracar deve faz-lo: R: Num ngulo de 10 a 20 c/ velocidade reduzida.

    29. Uma embarcao com um hlice, com rotao direita, com leme a bombordo, com seguimento e hlice em marcha avante, a proa guinar para: R: Bombordo

    30. Uma embarcao com 1 hlice, com rotao direita, com leme a meio, partindo do repouso e hlice com marcha avante a proa guinar para: R: Bombordo lentamente.

    31. Analisando uma embarcao de 1 hlice, de passo direito (destrssina), podemos dizer que: R: Ela atraca mais facilmente por BB do que por BE.

    32. Com relao ao hlice podemos dizer que uma: R: Estrutura metlica, que possui ps e serve para movimentar a embarcao atravs de seu prprio giro.

    II BALIZAMENTO MARTIMO

  • 1. Qual a conveno internacional de navegao que contm regras para evitar colises e abalroamentos entre embarcaes navegando? R: RIPEAM.

    2. Qual a conveno internacional de navegao que contm instrues e normas sobre salvamento no mar e material de salvatagem, que obriga aos navios terem a bordo vrias publicaes e material para salvamento? R: SOLAS.

    3. O vo principal de uma ponte fixa, sob o qual deve ser conduzida a navegao, deve exibir no centro sob a ponte: R: Uma luz rpida branca.

    4. De acordo com uma direo estipulada, o balizamento cujos sinais indicam os bordos de boreste e bombordo de uma rota a ser seguida chama-se: R: Lateral.

    5. Os perigos isolados servem para indicar: R: Perigos isolados de tamanho limitados cercados por guas navegveis.

    6. Qual o objetivo principal dos sinais especiais? R: Indicar uma rea ou peculiaridade mencionada em documentos nuticos.

    7. As marcas de tope do sinal cardinais leste so: R: Dois cones pretos um sobre o outro base a base.

    8. Qual a marca de tope do sinal de guas seguras? R: Uma esfera encarnada.

    9. A regio de balizamento que engloba o Brasil chamada? R: Regio B

    10. A diferena no balizamento das regies A ou B est nos sinais? R: Laterais.

    11. Em uma ponte que atravessa o rio, observou um triangulo verde isto significa que: R: O trfego est esquerda (Bombordo) de quem desce ou sobe o rio.

    12. No balizamento fluvial e lacustre, caso uma travessia difcil ou um trecho do rio critico a navegao exige sinais luminosos e os sinais da margem esquerda exibiro: R: Luz encarnada.

    13. Em uma ponte que atravessa o rio, observou um retngulo pintado de encarnado, significa que o: R: Trfego est direita (Boreste) de quem desce ou sobe o rio.

    14. No balizamento fluvial e lacustre, caso uma travessia difcil ou um trecho do rio critico a navegao exige sinais luminosos e os sinais da margem direita exibiro. R: Uma luz verde

    15. A marca de tope de sinal cardinal sul ? R: Dois cones pretos base a base com os vrtices para baixo.

    16. O que so novos perigos? R: So perigos no autografados na carta nutica.

    17. Como o navegante deve proceder com um balizamento de interior de um porto? R: adot-lo como uma rota a ser seguida, por qualquer embarcao.

    18. Como indicamos um perigo isolado, no registrado na carta nutica? R: Balizamento dobrado, com dois sinais iguais.

    19. Qual a cor da bia e luz de bombordo, quando entrando no porto? R: Verde.

  • 20. Para que servem os sinais de perigo isolado? R: Para indicar perigos isolados de tamanho limitado, cercado de gua navegvel a sua volta.

    21. Para que servem os sinais cardinais? R: Para indicar que as guas mais profundas esto no quadrante designado, indicar o quadrante seguro para se navegar e para chamar ateno de um ponto notvel.

    22. Qual a cor das luzes das bias de perigo isolado, guas seguras e sinais cardinais? R: Branca.

    23. Qual a cor das luzes das bias de sinais especiais? R: Amarela.

    24. Quais as cores das luzes das bias laterais de bombordo e boreste? R: Luzes da mesma cor das bias.

    25. O vo principal de uma ponte fixa, sob o qual deve ser conduzida a navegao, deve exibir no centro sob a ponte: R: Uma luz rpida branca.

    26. Uma bia, noite, emitindo uma luz amarela, pode significar: R: rea de recreao.

    27. A marca de tope do sinal cardinal leste so: R: Dois cones pretos, um sobre o outro, base a base.

    28. Os sinais cardinais podem ser usados, exceto: R: Para delimitar a rea em que o navegador deve se limitar a passar.

    29. Quais cores possuem o balizamento de indica guas seguras? R: Branca e encarnada.

    III COMBATE A INCNDIO

    1. Cite uma medida que no deve ser feita abordo para evitar incndios: R: Fumar em local proibido.

    2. Qual a funo da espuma no combate a incndio? R: Abafar e resfriar.

    3. Quais so os mtodos de transmisso de calor? R: Irradiao, conduo e conveco.

    4. O que determina a quantidade e o tipo de extintor porttil nas embarcaes de esporte e recreio? R: o comprimento da embarcao.

    5. Durante um reabastecimento o que deve ser feito? R: Limpar imediatamente os derramamentos.

    6. Cite exemplo de combustveis volteis: R: ter e benzina

    7. Por que no devemos usar gua salgada em incndios de classe C? R: Conduz eletricidade.

    8. O que combusto? R: Uma reao qumica simples, geralmente uma oxigenao entre combustvel e oxignio (comburente).

    9. Qual o tipo de extintor ideal para uso em motores nuticos e praas de mquinas? R: Extintor de espuma.

    10. Qual o extintor ideal para combate a incndio no console de navegao? R: CO2.

  • 11. Num incndio, a que nveis precisamos reduzir o oxignio naquele local, para que o fogo se extinga por abafamento? R: Abaixo de 16%. (a marinha recomenda abaixo de 18%).

    12. O que vem a ser ponto de fulgor? R: Temperatura na qual um combustvel desprende vapores suficientes para serem inflamados por uma fo