material 17cb2650d9

Download Material 17cb2650d9

Post on 06-Jul-2015

250 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. Poluio do solo

2. Poluentes So agentes de poluio.podem ser de natureza: Qumica; Gentica Energia (Luz, calor ou radiao) 3. Poluentes mais frequentes e seus efeitos mais temidos Dioxinas - provenientes de resduos e do lixo,podem causar cncer, m-formao de fetos, doenas neurolgicas, etc. Materiais particulados - emitidas por carros e indstrias.afetam o pulmo, causando asmas, bronquite, alergias e at cncer. 4. Poluentes mais frequentes e seus efeitos mais temidos Chumbo - metal pesado proveniente de carros, pinturas, gua contaminada, indstrias.Afeta o crebro, causando retardo mental e outros graves efeitos na coordenao motora e na capacidade de ateno. Mercrio - tem origem em centrais eltricas e na incinerao de lixo.Assim como o chumbo, afeta o crebro, causando efeitos igualmente graves. Pesticidas, Benzeno e isolantes (como o Ascarel) podem causar distrbios hormonais, deficincias imunolgicas, m formao de rgos genitais em fetos, infertilidade e cncer. 5. ResduosSLIDOS (Resduos Slidos)LQUIDOS (Efluentes Lquidos)GASOSOS (Efluentes Gasosos) 6. Resduos Slidos ABNT NBR 10.004/2004DefinioSegundo a norma tcnica brasileira ABNT NBR 10.004 Resduos nos estados slido e semi-slido, provenientes das atividades de origem industrial, domstica, hospitalar, comercial, agrcola, de servios e de varrio.Lodos provenientes de sistemas de tratamento de gua,Lodos gerados em equipamentos e instalaes de controle de poluioLquidos cujas particularidades tornem invivel o seu lanamento na rede pblica de esgoto 7. Resduos Slidos ABNT NBR 10.004/2004ClassificaoResduos Classe I perigosos Resduos que apresentam periculosidade (Caracterstica que, em funo de suas propriedades fsicas, qumicas ou infecto-contagiosas, pode apresentar riscos sade pblica, ou riscos ao meio ambiente) Inflamabilidade Corrosividade Reatividade Toxicidade Patogenicidade 8. Resduos Slidos ABNT NBR 10.004/2004Resduos Classe II no perigosos Resduos Classe II A no inertes No se enquadram na classificao de resduos classe I (perigosos) ou resduos classe II B (inertes) possuem as caractersticas de periculosidade do lixo domstico, se degradam ou se decompem, so solveis em gua, podem gerar percolados (chorume), entre outras. Resduos Classe II B inertes Em contato com gua no tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentraes superiores aos padres de potabilidade de gua, exceto aspecto, 9. Poluio do solo rural Fertilizantes sintticosDefensivos agrcolas: inseticidas (organoclorados, os organofosforados, carbamatos e as piretrinas); herbicidas (Paraquat, clorofenoxois e dinitrofenis).Salinizao 10. RESDUOS DE ATIVIDADES RURAIS Embalagens de produtos agrotxicos (decreto federal 4074/02) Compete ao usurio: Preparar as embalagens vazias para devolv-las nas unidades de recebimento Armazenar, temporariamente, as embalagens vazias na propriedade Transportar e devolver as embalagens vazias, com suas respectivas tampas, para a unidade de recebimento mais prxima (procurar orientao junto aos revendedores sobre os locais para devoluo das embalagens), no prazo de at um ano, contado da data de sua compra. 11. RESDUOS DE ATIVIDADES RURAIS Embalagens de produtos agrotxicos (decreto federal 4074/02) Manter em seu poder os comprovantes de entrega das embalagens e a nota fiscal de compra do produto Compete ao revendedor Disponibilizar e gerenciar unidades de recebimento (postos) para a devoluo de embalagens vazias pelos usurios/agricultores No ato da venda do produto, informar aos usurios/agricultores sobre os procedimentos de lavagem, acondicionamento, armazenamento, transporte e devoluo das embalagens vazias 12. Embalagens de produtos agrotxicos (decreto federal 4074/02) Informar o endereo da unidade de recebimento de embalagens vazias mais prxima para o usurio, fazendo constar esta informao na Nota Fiscal de venda do produto Fazer constar dos receiturios que emitirem, as informaes sobre destino final das embalagens Implementar, em colaborao com o Poder Pblico, programas educativos e mecanismos de controle e estmulo LAVAGEM (Trplice ou sob Presso) e devoluo das embalagens vazias por parte dos usurios 13. RESDUOS DE ATIVIDADES RURAIS Compete ao Fabricante: Providenciar o recolhimento, a reciclagem ou a destruio das embalagens vazias devolvidas s unidades de recebimento em, no mximo, um ano, a contar da data de devoluo pelos usurios/agricultores Informar os Canais de Distribuio sobre os locais onde se encontram instaladas as Centrais de Recebimento de embalagens para as operaes de prensagem e reduo de volume Implementar, em colaborao com o Poder Pblico, programas educativos e mecanismos de controle e estmulo LAVAGEM (Trplice e sob Presso) e devoluo das embalagens vazias por parte dos usurios 14. Implementar, em colaborao com o Poder Pblico, medidas transitrias para orientao dos usurios quanto ao atendimento das exigncias previstas no Decreto n. 3550, enquanto se realizam as adequaes dos estabelecimentos comerciais e dos rtulos e bulas Alterar os modelos de rtulos e bulas para que constem informaes sobre os procedimentos de lavagem, armazenamento, transporte, devoluo e destinao final das embalagens vazias 15. Lenol fretico raso risco de salinizao 16. Salinizao na superfcie do solo 17. Metais pesados 18. Definio de termos Bioacumulao - o processo atravs do qual os seres vivos absorvem e retm substncias qumicas no seu organismo; pode ser de uma forma direta atravs do ambiente que os envolve (bioconcentrao) e indiretamente a partir da alimentao (biomagnificao). 19. Poluio do solo Urbano Tipos de Resduos:a) Por origem Resduo domstico: 60% de composio orgnica e o restante formado por embalagens plsticas, latas, vidros, papis, etc. Resduo slido urbano: resduo domstico + resduo de instalaes pblicas (parques, por exemplo) e instalaes comerciais + restos de construes e demolies. Resduo industrial: Resduo hospitalar: produtos sem valor e perigosos gerados em hospitais. Resduo nuclear: produtos radioativos (restos de combustvel nuclear, produtos hospitalares que tiveram contato com radioatividade (aventais, papis, etc). 20. Poluio do solo Urbano Tipos de Resduos:b) Por composio Resduo orgnico: componente biolgico a matria orgnicaResduo inorgnico: no possui origem biolgicaLixo altamente txico: lixo hospitalar 21. Situao comum Lixo sem tratamento 22. COMPOSIO ALTERADA NO TEMPO X FATORES (Crise econmica, tecnologia, consumo de materiais industrializados - matria inorgnica, reciclagem de materiais) COMPOSIO (%) DO LIXO EM SO PAULO TIPOS Papel Trapo, couro Plstico Vidro Metais Matria Orgnica1965 16,8 3,11969 29,2 3,81972 25,9 4,31989 17,0 -1990 29,6 3,01,5 2,2 761,9 2,6 7,8 52,24,3 2,1 4,2 47,67,5 1,5 3,3 559,0 4,2 5,3 47,4Fonte: IPT/CEMPRE, 1995 23. Consideraes sobre os componentes perigosos nos resduos domiciliares TABELA 5 Resduos domiciliares potencialmente perigosos TIPO Material para pinturaProdutos para jardinagem e animaisProdutos para motoresOutros itensFonte: IPT, 1995PRODUTO Tintas Solventes Pigmentos Vernizes Pesticidas Inseticidas Repelentes Herbicidas leos lubrificantes Fludos de freio e transmisso Baterias Pilhas Frascos de aerossis em geral Lmpadas fluorescentes 24. DESTINAO FINAL DOS RESDUOS SLIDOS NO BRASIL ANO 2000 ( UNIDADES )2,29%5,25%2,86%7,13% 12,77% 52,72% 16,43%0,55%LEGENDA5.993 ( 52,72% ) 63 ( 0,55% ) 1.868 ( 16,43% ) 1.452 ( 12,77% ) 810 ( 7,13% ) 260 ( 2,29% ) 596 ( 5,25% ) 325 ( 2,86% )LIXO ( A CU ABERTO ) LIXO ( EM REAS ALAGADAS ) ATERRO CONTROLADO ATERRO SANITRIO ATERRO DE RESDUOS ESPECIAIS USINA DE COMPOSTAGEM USINA DE RECICLAGEM INCINERAOOBSERVAO: TOTAL DE DISTRITOS = 8.381 FONTE: Fundao IBGE PNSB/2000 http://www.ibge.gov.br 25. TENDNCIAS MUNDIAIS DE TRATAMENTO E DISPOSIO FINAL DE RESDUOS SLIDOS (1990) (%) Pas ou regioAterro SanitrioIncineraoCompostagemEstados Unidos8019