mario de andrade

Download Mario de andrade

Post on 24-Jul-2015

28 views

Category:

Environment

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Apresentao do PowerPoint

Mario de Andrade Giselle e EduardoMario de Andrade Vida e MorteSo Paulo, 9 de outubro de 1893 - So Paulo, 25 de fevereiro de 1945.Na cidade estudou e tambm lecionou por muitos anos.Andrade morreu em sua residncia em So Paulo devido a um enfarte do miocrdio, em 25 de fevereiro de 1945, quando tinha 51 anos.Considerado o escritor mais nacionalista e mltiplo dos brasileiros, Mrio construiu um carter revolucionrio na literatura brasileira Mrio tambm considerado um dos primeiros musiclogos do pas, e seu maior interesse era a msica, particularmente os ritmos nordestinos, nos quais tentou pesquisar e valorizaMrio Raul de Morais Andrade, foi um poeta, romancista, crtico de arte, musiclogo, professor universitrio e ensasta, considerado unanimidade nacional e reconhecido por crticos como o mais importante intelectual brasileiro do sculo XX. Notvel polmata, Mrio de Andrade liderou o movimento modernista Maylsonanico no Brasil e produziu um grande impacto na renovao literria e artstica do pas, participando ativamente da Semana de Arte Moderna de 22, alm de se envolver (de 1934 a 37) com a cultura nacional trabalhando como diretor do Departamento Municipal de Cultura de So Paulo.Dadas as suas divergncias com o regime, no houve qualquer reao oficial significativa antes de sua morte. Dez anos mais tarde, porm, quando foram publicados em 1955, Poesias completas, quando j havia falecido Vargas, comeou a consagrao de Andrade como um dos principais valores culturais no Brasil. Em 1960 foi dado o seu nome Biblioteca Municipal de So Paulo.Aceitars o amor como eu o encaro ?...Mario de AndradeAceitars o amor como eu o encaro ?......Azul bem leve, um nimbo, suavementeGuarda-te a imagem, como um anteparoContra estes mveis de banal presente.

Tudo o que h de melhor e de mais raroVive em teu corpo nu de adolescente,A perna assim jogada e o brao, o claroOlhar preso no meu, perdidamente.

No exijas mais nada. No desejoTambm mais nada, s te olhar, enquantoA realidade simples, e isto apenas.

Que grandeza... a evaso total do pejoQue nasce das imperfeies. O encantoQue nasce das adoraes serenas.

Bibliografia* H uma Gota de Sangue em Cada Poema, 1917* Pauliceia Desvairada, 1922* A Escrava que No Isaura, 1925* Losango Cqui, 1926* Primeiro Andar, 1926* A Cl do Jabuti, 1927* Amar, Verbo Intransitivo, 1927* Ensaios Sobra a Msica Brasileira, 1928* Macunama, 1928* Compndio Da Histria Da Msica, 1929 (Reescrito como Pequena Histria da Msica Brasileira, 1942)* Modinhas Imperiais, 1930* Remate de Males, 1930* Msica, Doce Msica, 1933* Belasarte, 1934* O Aleijadinho de lvares De Azevedo, 1935* Lasar Segall, 1935* Msica do Brasil, 1941* Poesias, 1941* O Movimento Modernista, 1942* O Baile das Quatro Artes, 1943* Os Filhos da Candinha, 1943* Aspectos da Literatura Brasileira 1943* O Empalhador de Passarinhos, 1944* Lira Paulistana, 1945* O Carro da Misria, 1947* Contos Novos, 1947* O Banquete, 1978* Dicionrio Musical Brasileiro, 1989* Ser o Benedito!, 1992

Referenciashttp://mario-de-andrade.blogspot.com.br/

Recommended

View more >