manual pm eleicoes 2012 revisado pmmt

Download Manual Pm Eleicoes 2012 Revisado Pmmt

Post on 18-Oct-2015

32 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Possui o objetivo de subsidiar

    e orientar as aes dos policiais

    militares durante o Pleito Eleitoral

    Municipal 2012.

  • Pleito Eleitoral do Estado de Mato Grosso Guia Prtico do Policial Militar

    2

    POLCIA MILITAR DO ESTADO DE MATO GROSSO

    FICHA INSTITUCIONAL

    COMANDO GERAL DA PMMT

    Osmar Lino Farias - Cel PM

    Comandante Geral da PMMT

    Jorge Catarino Moraes Ribeiro - Cel PM

    Comandante Geral Adjunto da PMMT

    Joelson Geraldo Sampaio Cel PM Subchefe do Estado Maior da PMMT

    Alexander Torres Maia Cel PM Corregedor Geral da PMMT

    FICHA TCNICA

    EQUIPE DE ELABORAO

    Antnio Ribeiro Leite Ten Cel PM Clelcimar Santos Rabelo de Sousa Ten Cel PM

    Wilker Soares Sodr Maj PM

    ATUALIZAO

    Antnio Ribeiro Leite Ten Cel PM Jos Antnio Gomes Chaves Ten Cel PM

    Valter Luiz Razera Ten Cel PM Jos Henrique Costa Soares Maj PM

    ARTE GRFICA

    Fabio dos Santos Leite Cb PM

    FORMATAO FINAL

    Valter Luiz Razera Ten Cel PM Fabio dos Santos Leite Cb PM

    Cristiane Brito dos Santos Sd PM

  • Pleito Eleitoral do Estado de Mato Grosso Guia Prtico do Policial Militar

    3

    Pleito Eleitoral do Estado de Mato Grosso Guia Prtico do Policial Militar

    APRESENTAO

    Caros companheiros policiais militares, o voto eleitoral o momento em

    que cada eleitor convocado e tem o poder de exercer sua cidadania. Nesse

    momento cada cidado precisa saber usar esse poder, com liberdade, conscincia

    e desprendimento, pois liberdade de escolha (voto) direito humano fundamental

    para a democracia hodierna. Por isso a participao do processo eleitoral, alm de

    ser obrigatrio, torna o mesmo ato imprescindvel.

    Este atual exerccio de cidadania deve ser reconhecido como instrumento

    de Justia a influenciar o destino da nossa nao, e, conseqentemente apresentar

    reflexos na melhora da qualidade de vida de todos os cidados desta grande nao,

    Brasil.

    nesse contexto que se destaca e justifica a importncia do servio

    Policial Militar durante o pleito eleitoral, pois a defesa do interesse coletivo dos

    cidados, da qual ns e nossos familiares fazemos parte enquanto eleitores se

    convertem em dever para ns, Militares, apesar do sacrifcio oferecido em

    detrimento dos nossos prprios direitos de cidados em votar.

    Eis o principal motivo que serviu de incentivo para elaborao deste

    manual, ou seja, disponibilizar a todos os policiais militares, uma fonte de

    consulta direcionada as particularidades do policiamento das eleies, visando

    facilitar o trabalho do Policial Militar frente a um evento que no faz parte do

    cotidiano do nosso servio e que talvez por isso apresente tantas dvidas quanto

    ao aspecto legal da atuao policial, em especial, pelas freqentes mudanas que

    costumam ocorrer na legislao eleitoral.

    Assim procuramos ao longo deste trabalho contemplar as situaes que

    ocorrem de maneira contumaz durante o policiamento das eleies, alm de deixar

    claro que a legislao eleitoral procura resguardar de maneira incisiva o eleitor

    contra qualquer tipo de abuso ou aliciamento que ele possa sofrer ao mesmo

    tempo em que procuramos esclarecer o que e como o policial deve agir diante

    dessas situaes.

    Por fim este trabalho no teve o condo de esgotarmos o assunto, porm,

    caso permanea alguma dvida quanto forma de atuao policial em

    conseqncia de alguma particularidade no prevista neste Manual, fica a

    orientao para que se evite tomar qualquer deciso e fazer qualquer

    encaminhamento sem antes consultar seu superior sobre o procedimento correto a

    ser adotado.

    Osmar Lino Farias Cel PM Comandante Geral PMMT

  • Pleito Eleitoral do Estado de Mato Grosso Guia Prtico do Policial Militar

    4

    SUMRIO

    1 Informaes aos Comandos e Tropa Ordinria: ....................................... 5 1.1 Do Servio Ordinrio e Extraordinrio do Pleito Eleitoral. .......................... 5 1.2 Da Infrao e do Crime Eleitoral. .................................................................. 8 1.3 Medidas Exigidas Para o Policial Militar em Servio. .................................. 8 1.4 Do Poder de Polcia, Procedimentos e Encaminhamentos. ........................... 9 1.5 Do Relatrio Final de Concluso dos Trabalhos. ........................................ 11

    2 Breve Sntese da Propaganda Eleitoral: .................................................. 11 3 Da Propaganda Eleitoral e Seus Meios de Utilizao: ............................ 12 3.1 Dos Comcios. ............................................................................................. 12

    3.2 Da Utilizao de Aparelhagem de Sonorizao. ......................................... 14 3.3 Dos Materiais Grficos. ............................................................................... 15 3.3.1 So considerados Materiais Grficos...................................................................... 16 3.3.2 Das Proibies aos Materiais Grficos. ................................................................... 16

    3.4 Das Grafitagens e Pinturas........................................................................... 17 3.5 Da Utilizao de Veculos Automotor. ........................................................ 19

    4 Da Distribuio de Brindes e Servios: .................................................... 20 5 Do Transporte e Alimentao de Eleitores: ............................................. 20 6 Do que Lcito e Ilcito no dia Anterior a Votao: ............................... 21

    7 Do que Lcito e Ilcito no Dia da Votao: ............................................ 23 8 Itens Diversos a Observar: ........................................................................ 24 8.1 Caracterizao de Boca de Urna. ................................................................. 24

    8.2 Caracterizao de Concentrao de Eleitores. ............................................. 24 8.3 Lei Seca. ...................................................................................................... 25

    8.4 Segurana em rea Indgena. ...................................................................... 25 8.5 Votante Portando Arma de Fogo ou Arma Branca. ..................................... 25 8.6 Eleitores com Prioridade de Votao. ......................................................... 26

    8.7 Consideraes importantes acerca da Identificao do eleitor .................... 26

    9 Consideraes Finais: ................................................................................ 28 10 Bibliografia: ................................................................................................ 29 11 Anexo I (Principais Crimes Eleitorais)..................................................... 30

  • Pleito Eleitoral do Estado de Mato Grosso Guia Prtico do Policial Militar

    5

    1 Informaes aos Comandos e Tropa Ordinria:

    1.1 Do Servio Ordinrio e Extraordinrio do Pleito Eleitoral.

    A atuao do servio de Polcia Militar ordenada juridicamente pela Legislao

    Nacional, Estadual, pelos Regulamentos internos e Normas inerentes as

    modalidades de Policiamento e seus tipos. Tudo isto caracteriza a atuao Policial

    Militar durante o Policiamento Ordinrio (Comum) realizado no dia a dia da lide

    do ofcio. A este policiamento, cada qual em seu posto e grau hierrquico o

    conhece muito bem e sabe como atuar nos diferentes nveis e processos da

    demanda do Policiamento urbano ou rural.

    Irrefutavelmente o sufrgio universal como um dos direitos polticos contidos no

    artigo 14, da Constituio da Repblica Federativa do Brasil de 1988

    (CRFB/1988)1, representa a soberania popular como o instrumento eficaz para

    garantir o exerccio pleno da cidadania, tida como fundamento do Estado

    Democrtico de Direito.

    Sabe-se que o emprego do efetivo da Polcia Militar nas eleies municipais

    relativas ao Pleito Eleitoral/2012, inicialmente possui lastro jurdico no artigo 144,

    pargrafo 5, da Constituio da Repblica Federativa do Brasil de 1988, e num

    plano secundrio todo o ordenamento infraconstitucional congnere, bem como,

    no conjunto de normas interna corporis, por meio das quais se orientar todo o

    desenvolvimento das atividades de polcia ostensiva.

    Alias, no tocante ao ordenamento jurdico infraconstitucional, merece destaque o

    Cdigo Eleitoral, institudo por meio da Lei n. 4.737, de 15 de julho de 19652,

    1 CRFB/1988 disponvel no stio: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao.

    Art. 1 A Repblica Federativa do Brasil, formada pela unio indissolvel dos Estados e

    Municpios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrtico de Direito e tem como

    fundamentos:

    I - a soberania;

    II - a cidadania;

    III - a dignidade da pessoa humana;

    IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

    V - o pluralismo poltico.

    Pargrafo nico. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes

    eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituio. (grifos e negritos meus)

    (...)

    Art.14. A soberania popular ser exercida pelo sufrgio universal e pelo voto direto e secreto,

    com valor igual para todos, e, nos termos da lei, mediante:

    I - plebiscito;

    II - referendo;

    III - iniciativa popular.

    2 Cdigo Eleitoral disponvel no sitio: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L4737.htm.

    Art. 1 Este Cdigo contm normas destinadas a assegurar a organizao e o exerccio de dir