MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM ssa.com.br/.../2016/04/Manual-A-contagem-dos-prazos-no-novo-cpc-2. ·…

Download MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM ssa.com.br/.../2016/04/Manual-A-contagem-dos-prazos-no-novo-cpc-2. ·…

Post on 05-Jun-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

1 MANUAL DOS PRAZOS PROCESSUAIS: A CONTAGEM DOS PRAZOS NO NOVO CPC 1. MUDANAS GERAIS APLICVEIS A TODOS OS PRAZOS PROCESSUAIS: Mudana no modo de contagem dos prazos: A partir do novo CPC, os prazos processuais somente sero contados em dias teis, e no mais de forma corrida, como era antigamente. Esta regra aplica-se somente aos prazos processuais, que todo aquele que decorre de um fato processual (prazo para cumprir uma deciso, prazo para peticionar, contestar, recorrer, impugnar laudo, impugnar arrematao, etc.). Ex.: O prazo contado a partir de segunda-feira at sexta-feira, e no final de semana para a contagem, a qual ir retornar novamente na prxima segunda-feira. Ainda, caso haja um feriado no meio do prazo, a contagem igualmente deve ser suspensa, para que retorne no prximo dia til. Observao: Esta regra s se aplica aos prazos em dia. No se aplica aos prazos em ms e ano. Previso: Artigo 219: Na contagem de prazo em dias, estabelecido por lei ou pelo juiz, computar-se-o somente os dias teis. Pargrafo nico: O disposto neste artigo aplica-se somente aos prazos processuais. A partir do novo CPC, passa a ser regulamentada a questo da suspenso dos prazos no perodo compreendido entre 20 de dezembro a 20 de janeiro. Durante este perodo, no correro prazos, no sero realizadas audincias, e tampouco sesses de julgamento. No so frias do Poder Judicirio, a parte pode peticionar, pode ser proferida sentena e etc., no entanto, os prazos s comeam a correr depois do dia 20 de janeiro. Previso: Artigo 220: Suspende-se o curso do prazo processual nos dias compreendidos entre 20 de dezembro e 20 de janeiro, inclusive. Pargrafo Segundo: Durante a suspenso do prazo, no se realizaro audincias nem sesses de julgamento. Outra novidade do novo CPC a incluso de outro fundamento para a suspenso dos prazos processuais: Os prazos processuais ficaro suspensos durante a execuo de programas institudos pelo Poder Judicirio para conciliao das partes. O que suspende so os prazos e no o processo em si. Previso: Artigo 221, Pargrafo nico: Suspendem-se os prazos durante a execuo de programa institudo pelo Poder Judicirio para promover a autocomposio, incumbindo aos tribunais especificar, com antecedncia, a durao dos trabalhos. 2 O novo CPC acaba com as discusses jurisprudenciais acerca dos atos praticados prematuramente, ou seja, praticados antes do incio do prazo. A partir de agora, se o ato praticado antes do incio do prazo ele tempestivo, logo no h mais que se falar em ratificao do recurso, ou em recurso prematuro. Portanto, cai por terra a Smula 418, do STJ, que menciona que inadmissvel o recurso especial interposto antes da publicao do acrdo dos embargos de declarao, sem posterior ratificao. Previso: Artigo 218, Pargrafo Quarto: Ser considerado tempestivo o ato praticado antes do termo inicial do prazo. Art. 1.024, 5 Se os embargos de declarao forem rejeitados ou no alterarem a concluso do julgamento anterior, o recurso interposto pela outra parte antes da publicao do julgamento dos embargos de declarao ser processado e julgado independentemente de ratificao. Prazos quando h litisconsortes com advogados distintos: No novo CPC, continua existindo a dobra do prazo para os litisconsortes com advogados distintos. No entanto, a mudana que agora h previso expressa de que os advogados no podem ser do mesmo escritrio de advocacia. Esta questo era bastante controvertida na jurisprudncia. Observao 1: A regra da dobra dos prazos s se aplica para autos fsicos; se o processo for eletrnico, no haver prazo em dobro. Observao 2: A dobra dos prazos deixa de existir se um dos rus for revel. Previso: Artigo 229: Os litisconsortes que tiverem diferentes procuradores, de escritrios de advocacia distintos, tero prazos contados em dobro para todas as suas manifestaes, em qualquer juzo ou tribunal, independentemente de requerimento. Pargrafo Primeiro: Cessa a contagem do prazo em dobro se, havendo apenas 2 (dois) rus, oferecida defesa por apenas um deles. Pargrafo Segundo: No se aplica o disposto no caput aos processos em autos eletrnicos. O CPC de 73 estabelecia que, em sendo omissos a lei e o juiz, a parte somente era obrigada a comparecer em juzo, se a intimao fosse antecedida de 24hrs. A partir do novo CPC este prazo majorado para 48hrs. O prazo razovel, at para a parte procurar advogado se for o caso. Previso: Artigo 218, Pargrafo Segundo: Quando a lei ou o juiz no determinar prazo, as intimaes somente obrigaro a comparecimento aps decorridas 48 (quarenta e oito) horas. 3 Carga rpida: a carga rpida para tirar cpias do processo foi regulamentada de forma mais minuciosa pelo novo CPC. Agora o prazo da carga rpida de at 6hs e no 1hs como antigamente. Previso: Artigo 107, Pargrafo Terceiro: Na hiptese do 2o, lcito ao procurador retirar os autos para obteno de cpias, pelo prazo de 2 (duas) a 6 (seis) horas, independentemente de ajuste e sem prejuzo da continuidade do prazo. O novo CPC deixa claro que o Juiz pode dilatar prazos, na hiptese de entender que o prazo legal no seria suficiente para a prtica do ato, no caso concreto. No entanto, o Cdigo tambm deixa claro que vedado ao Juiz reduzir os prazos. Previso: Artigo 139: O juiz dirigir o processo conforme as disposies deste Cdigo, incumbindo-lhe: Inciso VI: VI - dilatar os prazos processuais e alterar a ordem de produo dos meios de prova, adequando-os s necessidades do conflito de modo a conferir maior efetividade tutela do direito. Pargrafo nico: A dilao de prazos prevista no inciso VI somente pode ser determinada antes de encerrado o prazo regular. O Cdigo traz uma grande mudana, que a possibilidade de as partes fixarem um calendrio processual para os prazos processuais, que nada mais do que um agendamento do processo. Assim, pode ficar estabelecida, por exemplo, qual ser a data da oitiva da testemunha, qual ser a data da produo da prova pericial, qual ser a data da publicao da sentena, e etc. Este calendrio processual celebrado pelas partes e pelo juiz, ou seja, um calendrio negociado, e no imposto pelo juiz. Ainda, ele pode ser estabelecido em qualquer momento (na instruo, na execuo, etc.), e pode envolver todos os atos do processo. A vantagem que, uma vez estabelecido o calendrio processual, ele dispensar a intimao das partes. Previso: Artigo 191: De comum acordo, o juiz e as partes podem fixar calendrio para a prtica dos atos processuais, quando for o caso. Pargrafo Primeiro: O calendrio vincula as partes e o juiz, e os prazos nele previstos somente sero modificados em casos excepcionais, devidamente justificados. Pargrafo Segundo: Dispensa-se a intimao das partes para a prtica do ato processual ou a realizao de audincia cujas datas tiverem sido designadas no calendrio. Prazos especiais dos entes pblicos e do Ministrio Pblico: O novo CPC simplificou esta questo. A partir de agora, o prazo dobrado para qualquer manifestao dos entes pblicos ou do Ministrio Pblico. Antigamente, para cada manifestao tinha uma regra, sendo que para determinadas manifestaes o prazo era qudruplo, e para 4 outras manifestaes era em dobro. Este prazo dos entes pblicos em dias, portanto, aplica-se a regra da contagem apenas em dias teis. Ainda, cumpre referir que o prazo somente ser em dobro, salvo se a lei previr um prazo especfico diferente. Exemplo: O ECA estabelece que o prazo para o Ministrio Pblico recorrer 10 dias, ento neste caso no se aplica o prazo em dobro. O CPC estabelece que o Ministrio Pblico tem 30 dias para parecer quando atua como fiscal da ordem pblica, logo neste caso igualmente no se aplica o prazo em dobro. Previso: Artigo 183: A Unio, os Estados, o Distrito Federal, os Municpios e suas respectivas autarquias e fundaes de direito pblico gozaro de prazo em dobro para todas as suas manifestaes processuais, cuja contagem ter incio a partir da intimao pessoal. Pargrafo Segundo: No se aplica o benefcio da contagem em dobro quando a lei estabelecer, de forma expressa, prazo prprio para o ente pblico. . O novo CPC tambm estendeu expressamente esta regra do prazo dobrado para os ncleos de prtica jurdica das faculdades de direito reconhecidas, e para as entidades que prestam assistncia jurdica. Previso: Artigo 186, Pargrafo Terceiro: O disposto no caput aplica-se aos escritrios de prtica jurdica das faculdades de Direito reconhecidas na forma da lei e s entidades que prestam assistncia jurdica gratuita em razo de convnios firmados com a Defensoria Pblica. Fusos horrios e processo eletrnico: Quando o processo eletrnico, o advogado tem at s 24hs do ltimo dia do prazo para praticar o ato processual. Se o fuso horrio da cidade onde o advogado se encontra no o mesmo fuso horrio do Tribunal no qual ele vai protocolizar a pea, deve ser considerado o horrio do Tribunal perante o qual vai praticar o ato, e no o horrio do local onde est o advogado. Previso: Artigo 213, Pargrafo nico: O horrio vigente no juzo perante o qual o ato deve ser praticado ser considerado para fins de atendimento do prazo. No novo CPC, deixa-se claro que a renncia aos prazos deve ser expressa, no se admitindo renncia tcita aos prazos. Esta questo no era clara no antigo CPC, embora j fosse a posio da doutrina. Previso: Artigo 225: A parte poder renunciar ao prazo estabelecido exclusivamente em seu favor, desde que o faa de maneira expressa. Quando a parte for recorrer e tiver feriado local, cabe ao recorrente comprovar a existncia do feriado local, sob pena de intempestividade do recurso. Esta regra est na 5 parte de recursos, mas vale para todo prazo, se a pessoa vai contestar, tambm deve observar. Previso: Artigo 1.003, Pargrafo Sexto: O recorrente comprovar a ocorrncia de feriado local no ato de interposio do recurso. Quando o ato vai ser praticado pela parte, e no pelo advogado, o termo inicial do prazo a data em que a parte for comunicada acerca da determinao judicial. Previso: Artigo 231, Pargrafo Terceiro: Quando o ato tiver de ser praticado diretamente pela parte ou por quem, de qualquer forma, participe do processo, sem a intermediao de representante judicial, o dia do comeo do prazo para cumprimento da determinao judicial corresponder data em que se der a comunicao. (Exemplo: pagar a sentena prazo para parte e no para advogado). No CPC de 73, havia uma previso de que, nas comarcas onde for difcil o transporte, o juiz poderia prorrogar quaisquer prazos, mas nunca por mais de 60 (sessenta) dias. No novo CPC este perodo foi majorado para 02 (dois) meses. Previso: Artigo 222: Na comarca, seo ou subseo judiciria onde for difcil o transporte, o juiz poder prorrogar os prazos por at 2 (dois) meses. 2. PRAZO DA CONTESTAO: O prazo da contestao continua sendo de 15 (quinze) dias. Previso: Artigo 335, caput: O ru poder oferecer contestao, por petio, no prazo de 15 (quinze) dias, (...). Conforme dito acima, se o ru for o Ministrio Pblico, ente pblico, ru representado judicialmente por defensor pblico, ou litisconsorte com advogado diferente do outro litisconsorte e de escritrio distinto, o prazo de 30 (trinta) dias. O termo inicial da contestao vai depender de cada caso, sendo que existem algumas hipteses: A) O ru citado para comparecer na audincia de conciliao inicial e, tanto ele quanto o autor, tm interesse na composio. Ambas as partes comparecem na audincia e, no entanto, no possvel a composio. Neste caso, o termo inicial do prazo da contestao ser o dia da audincia de conciliao ou de mediao, ou da ltima sesso de conciliao 6 B) O ru citado para comparecer na audincia de conciliao inicial e, no entanto, alguma das partes no comparece na audincia (por desinteresse ou por impossibilidade de comparecimento). Neste caso, o termo inicial do prazo da contestao tambm ser o dia da audincia de conciliao ou mediao. Atentar neste caso para a possibilidade de aplicao de multa por ato atentatrio dignidade da justia (art. 334, 8); Previso: Inciso I, do artigo 335: da audincia de conciliao ou mediao, ou da ltima sesso de conciliao, quando qualquer parte no comparecer ou, comparecendo, no houver autocomposio. C) O autor apresenta a petio inicial e informa que no tem interesse na composio e na realizao de audincia de conciliao. O ru citado para comparecer na audincia e, no entanto, apresenta petio informando que tambm no tem interesse na realizao da audincia de conciliao. Neste caso, o termo inicial do prazo da contestao ser o dia do protocolo do pedido do ru de cancelamento da audincia de conciliao ou de mediao; Observao1: A audincia somente ser cancela se ambas as partes concordarem. Se o autor informar na petio inicial que tem interesse na composio, no adianta o ru apresentar petio pedindo o cancelamento, pois a audincia ocorrer de qualquer forma. Observao 2: Este pedido de cancelamento da audincia realizado pelo ru, deve ser apresentado at 10 (dez) dias antes da audincia (art. 334, 5). Previso: Inciso II, do artigo 335: do protocolo do pedido de cancelamento da audincia de conciliao ou de mediao apresentado pelo ru, quando ocorrer a hiptese do art. 334, 4, inciso I. D) Se a audincia inicial de conciliao no for marcada, nos casos, por exemplo, em que no se admite autocomposio, o termo inicial do prazo da contestao ser a data prevista no artigo 231, de acordo com o modo que foi feita a citao. Previso: Inciso III, do artigo 335: prevista no art. 231, de acordo com o modo como foi feita a citao, nos demais casos. Artigo 231: Salvo disposio em sentido diverso, considera-se dia do comeo do prazo: I - a data de juntada aos autos do aviso de recebimento, quando a citao ou a intimao for pelo correio; II - a data de juntada aos autos do mandado cumprido, quando a citao 7 ou a intimao for por oficial de justia; III - a data de ocorrncia da citao ou da intimao, quando ela se der por ato do escrivo ou do chefe de secretaria; IV - o dia til seguinte ao fim da dilao assinada pelo juiz, quando a citao ou a intimao for por edital; V - o dia til seguinte consulta ao teor da citao ou da intimao ou ao trmino do prazo para que a consulta se d, quando a citao ou a intimao for eletrnica; VI - a data de juntada do comunicado de que trata o art. 232 ou, no havendo esse, a data de juntada da carta aos autos de origem devidamente cumprida, quando a citao ou a intimao se realizar em cumprimento de carta; VII - a data de publicao, quando a intimao se der pelo Dirio da Justia impresso ou eletrnico; VIII - o dia da carga, quando a intimao se der por meio da retirada dos autos, em carga, do cartrio ou da secretaria. Se h litisconsrcio, o desinteresse na realizao da audincia deve ser manifestado por todos os litisconsortes, caso contrrio, haver a audincia de conciliao. Neste caso, o termo inicial do prazo da contestao ser, para cada um dos rus, a data de apresentao de seu respectivo pedido de cancelamento da audincia. Previso: 1, artigo 335: No caso de litisconsrcio passivo, ocorrendo a hiptese do art. 334, 6, o termo inicial previsto no inciso II ser, para cada um dos rus, a data de apresentao de seu respectivo pedido de cancelamento da audincia. Se no for designada a audincia inicial de conciliao, por tratar-se de direito que no se admite a autocomposio e, havendo litisconsrcio passivo, o autor desistir da ao em relao a ru no citado, o prazo para contestao correr da data de intimao da deciso que homologar a desistncia. Previso: 2, artigo 335: Quando ocorrer a hiptese do art. 334, 4, inciso II, havendo litisconsrcio passivo e o autor desistir da ao em relao a ru no citado, o prazo para resposta correr da data de intimao da deciso que homologar a desistncia. 3. PRAZOS DOS RECURSOS: No novo CPC, h uma unificao dos prazos recursais, de modo que o prazo de todos os recursos passa a ser de 15 (quinze) dias, contados da publicao da deciso, com exceo dos embargos de declarao, que permanece sendo de 05 (cinco) dias. Atentar para o fato de que se contam somente os dias teis (art. 219). 8 Previso dos Embargos de Declarao: Artigo 1.023: Os embargos sero opostos, no prazo de 5 (cinco) dias, em petio dirigida ao juiz, com indicao do erro, obscuridade, contradio ou omisso, e no se sujeitam a preparo. Previso de prazo dos demais recursos: Artigo 1.003: O prazo para interposio de recurso conta-se da data em que os advogados, a sociedade de advogados, a Advocacia Pblica, a Defensoria Pblica ou o Ministrio Pblico so intimados da deciso. 1: Os sujeitos previstos no caput considerar-se-o intimados em audincia quando nesta for proferida a deciso. 2: Aplica-se o disposto no art. 231, incisos I a VI, ao prazo de interposio de recurso pelo ru contra deciso proferida anteriormente citao. 4: Para aferio da tempestividade do recurso remetido pelo correio, ser considerada como data de interposio a data da postagem. 5: Executados os embargos de declarao, o prazo para interpor os recursos e para responder-lhes de 15 (quinze) dias. 6 O recorrente comprovar a ocorrncia de feriado local no ato da interposio do recurso. BIBLIOGRAFIA: DIDIER JR., Fredie. Curso de direito processual civil: introduo ao direito processual civil, parte geral e processo de conhecimento. 17 ed. v. 1. Salvador: Ed. Jus Podivm, 2015. Novo cdigo de processo civil anotado / OAB Porto Alegre: OAB RS, 2015.