Manual de implementacao Euro 5

Download Manual de implementacao Euro 5

Post on 09-Jan-2017

232 views

Category:

Documents

16 download

TRANSCRIPT

  • Diretivas para carrocerias furges Amrica Latina

    Sprinter - modelo 906

    Data: 16.05.2012

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 2

    ndice de contedos

    1 Introduo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51.1 Estrutura desta diretiva para carrocerias. . . . . 51.2 Formas de apresentao . . . . . . . . . . . . . . . . . 61.3 Segurana do veculo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71.4 Segurana de funcionamento . . . . . . . . . . . . . 8

    2 Generalidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92.1 Designao do veculo e do modelo . . . . . . . . 92.2 Viso geral de modelos . . . . . . . . . . . . . . . . . 112.3 Aconselhamento de fabricantes de

    carrocerias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 132.3.1 Certificado de conformidade com as

    disposies legais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 132.3.2 Proposta de certificado de conformidade

    com as disposies legais . . . . . . . . . . . . . . . 142.3.3 Direitos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 142.4 Informaes sobre os produtos e os veculos

    para fabricantes de carrocerias . . . . . . . . . . . 152.4.1 Portal de fabricantes de carrocerias . . . . . . . 152.4.2 Informaes para fabricantes de carrocerias

    no includos na rede de distribuio . . . . . . 152.4.3 Sistema de informao de oficina (WIS) . . . . 162.4.4 STAR DIAGNOSIS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 162.4.5 CERON . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 172.4.6 Ferramenta de informao sobre

    produtos (PIT). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 172.5 Segurana do produto e responsabilidade

    sobre o produto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182.5.1 Segurana do produto . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182.5.2 Responsabilidade sobre o produto . . . . . . . . 182.5.3 Caractersticas relevantes para a

    segurana . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 182.6 Garantia de rastreabilidade . . . . . . . . . . . . . . 202.7 Marcas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 212.8 Preveno de acidentes. . . . . . . . . . . . . . . . . 222.9 Reaproveitamento

    de componentes reciclagem. . . . . . . . . . . . 232.10 Sistema de qualidade. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24

    3 Planejamento das carrocerias . . . . . . . . . . 253.1 Seleo do veculo bsico . . . . . . . . . . . . . . . 253.2 Alteraes no veculo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . 263.3 Dimenses e indicaes dos pesos . . . . . . . . 273.4 Dados de identificao do veculo . . . . . . . . . 283.5 Estabilidade do veculo . . . . . . . . . . . . . . . . . 293.6 Pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 303.7 Unies roscadas e soldadas . . . . . . . . . . . . . 313.7.1 Unies roscadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 313.7.2 Unies soldadas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 313.8 Isolamento acstico. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35

    3.9 Manuteno e reparao . . . . . . . . . . . . . . . . 363.9.1 Armazenamento do veculo . . . . . . . . . . . . . . 373.9.2 Manuteno e armazenamento de

    baterias . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 373.9.3 Servios antes da entrega do veculo

    reequipado. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 383.10 equipamentos especiais . . . . . . . . . . . . . . . . 39

    4 Valores limite tcnicos durante o planejamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40

    4.1 Valores limite no veculo bsico . . . . . . . . . . 404.1.1 Dirigibilidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 404.1.2 Ponto mximo do centro de gravidade

    admissvel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 404.1.3 Dimenses do veculo . . . . . . . . . . . . . . . . . . 404.1.4 No se deve soldar: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 414.1.5 No permitido efetuar servios de

    perfurao: . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 414.2 Valores limite do chassis . . . . . . . . . . . . . . . . 424.2.1 Cargas admissveis sobre os eixos . . . . . . . . 434.2.2 Dimenses dos pneus aprovados . . . . . . . . . 444.2.3 Dimetro de viragem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 454.2.4 Alteraes nos eixos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 454.2.5 Alteraes no sistema de direo . . . . . . . . . 454.2.6 Alteraes no sistema de freios . . . . . . . . . . 454.2.7 Alteraes nas molas, suspenso das molas/

    amortecedor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 454.2.8 Alinhamento das rodas . . . . . . . . . . . . . . . . . 454.2.9 Cargas mnimas sobre os eixos

    traseiros em chassis para aplicao D . . . . . 454.3 Valores limite, estrutura base . . . . . . . . . . . . 464.3.1 Alteraes, estrutura base. . . . . . . . . . . . . . . 464.3.2 Valores limite, quadro do veculo. . . . . . . . . . 464.3.3 Rebaixamento da caixa da roda, furgo. . . . . 464.3.4 Rebaixamento da caixa da roda do chassis . . 484.3.5 Prolongamento do veculo . . . . . . . . . . . . . . . 494.3.6 Fixao no quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 494.3.7 Alteraes da distncia entre

    eixos comprimentos livres da carroceria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50

    4.3.8 Tejadilho do veculo/carga sobre o tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51

    4.4 Valores limite, periferia do motor/sistema de transmisso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

    4.4.1 Sistema de alimentao do combustvel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

    4.4.2 Alteraes no motor/componentes de transmisso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

    4.4.3 Sistema de refrigerao do motor . . . . . . . . . 524.5 Valores limite, Interior . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53

  • ndice de contedos

    3Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012

    ! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    4.5.1 Alteraes na zona dos airbags e pr-tensores dos cintos de segurana. . . . . . 53

    4.5.2 Alteraes, bancos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 534.6 Valores limite, sistema eltrico/sistema

    eletrnico. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 544.6.1 Luzes de delimitao do veculo e de

    demarcao laterais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 544.6.2 Montagem posterior de aparelhos

    eltricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 544.6.3 Sistemas de comunicao mveis . . . . . . . . . 544.6.4 BUS CAN . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 544.6.5 Programa Eletrnico de Estabilidade . . . . . . . 544.7 Valores limite, grupos suplementares . . . . . . 554.8 Valores limite, estruturas adicionais . . . . . . . 564.9 Valores limite na carroceria . . . . . . . . . . . . . . 574.9.1 Valores limite, estrutura de montagem . . . . . 57

    5 Preveno contra danos . . . . . . . . . . . . . . . 595.1 Tubagem do sistema de freios/cabos e

    tubos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 595.2 Servios de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . 605.3 Medidas de proteo anticorrosiva . . . . . . . . 615.4 Servios de pintura/servios de

    conservao. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 635.5 Partida por reboque e reboque do veculo . . . 645.6 Armazenamento e entrega do veculo . . . . . . 65

    6 Alteraes no veculo bsico . . . . . . . . . . . 666.1 Chassis. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 666.1.1 Chassis geral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 666.1.2 Molas/amortecedores/estabilizadores. . . . . 676.1.3 Sistema de freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 686.1.4 Suspenso pneumtica . . . . . . . . . . . . . . . . . 706.1.5 Rodas/pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 716.1.6 Roda sobressalente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 726.2 Estrutura base/carroceria . . . . . . . . . . . . . . . 736.2.1 Estrutura base/carroceria geral . . . . . . . . . . 736.2.2 Fixao no quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 776.2.3 Material para o quadro do chassis. . . . . . . . . 786.2.4 Prolongamento do veculo . . . . . . . . . . . . . . . 786.2.5 Alteraes da distncia entre eixos . . . . . . . . 826.2.6 Alteraes na cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 856.2.7 Parede lateral, vidros, portas e tampas . . . . 876.2.8 Paralamas e caixas das rodas . . . . . . . . . . . . 896.2.9 Suporte transversal das extremidades do

    quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 926.2.10 Painel de resguardo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 926.2.11 Tejadilho do furgo/perua . . . . . . . . . . . . . . . 936.2.12 Corte no tejadilho da cabine e nos

    arcos de sustentao do tejadilho da coluna B . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99

    6.3.1 Sistema de alimentao do combustvel (gasolina para motor, diesel) . . . . . . . . . . . . . 99

    6.3.2 Sistema de escape. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1006.3.3 Refrigerao do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . 1016.3.4 Admisso de ar do motor. . . . . . . . . . . . . . . 1016.3.5 Espao livre para os grupos. . . . . . . . . . . . . 1026.3.6 Veios articulados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1026.3.7 Retarder . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1046.3.8 Regulagem das rotaes do motor . . . . . . . 1046.4 Interior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1056.4.1 Indicaes gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1056.4.2 Equipamento de segurana . . . . . . . . . . . . . 1066.4.3 Bancos de srie . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1136.4.4 Reduo dos rudos no interior . . . . . . . . . . 1146.4.5 Sistema de ventilao . . . . . . . . . . . . . . . . . 1156.5 Grupos suplementares. . . . . . . . . . . . . . . . . 1166.5.1 Montagem posterior do sistema de ar

    condicionado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1166.5.2 Sistema de aquecimento suplementar . . . . 1166.5.3 Tomadas de fora . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1176.5.4 Montagem posterior do alternador . . . . . . . 1186.5.5 freios auxiliares/retarder . . . . . . . . . . . . . . 1186.6 Estruturas adicionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1196.6.1 Defletores do vento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1196.6.2 Prolongamento da cabine . . . . . . . . . . . . . . 1196.6.3 Bagageiro do tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . 1206.6.4 Montagens de prateleiras/peas de

    equipamento no habitculo . . . . . . . . . . . . . 1206.6.5 Guindastes de carga . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1286.6.6 Plataforma de elevao (plataforma de carga

    elevatria e basculante). . . . . . . . . . . . . . . . 1316.6.7 Acoplamento para reboque . . . . . . . . . . . . . 1346.6.8 Proteo contra atropelamento . . . . . . . . . . 138

    7 Verses de carrocerias . . . . . . . . . . . . . . . 1417.1 Estrutura de montagem . . . . . . . . . . . . . . . . 1417.1.1 Qualidade geral do material. . . . . . . . . . . . . 1417.1.2 Configurao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1417.1.3 Dimenses do perfil/

    Dimensionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1437.1.4 Fixao no quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1447.1.5 Estrutura de montagem como grupo

    inferior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1477.2 carrocerias auto-sustentadas . . . . . . . . . . . 1487.3 Alteraes no interior . . . . . . . . . . . . . . . . . 1497.3.1 Montagem posterior dos bancos . . . . . . . . . 1497.4 Alteraes no furgo com caixa fechada. . . 1507.5 carrocerias nos chassis com estrutura (F28,

    F50) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1517.6 carrocerias de caixa de carga . . . . . . . . . . . 153

  • ndice de contedos

    4Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012

    ! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    7.7 carrocerias de caixa fechada . . . . . . . . . . . . 1547.8 Veculos refrigerados . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1557.9 carrocerias basculantes. . . . . . . . . . . . . . . . 1567.10 Veculos tratores com semi-reboque . . . . . . 1577.11 Veculos de salvamento . . . . . . . . . . . . . . . . 1597.12 Tipos de carroceria resistentes toro . . . 1607.13 Motor-homes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1617.14 Plataforma elevatria de trabalho . . . . . . . . 1637.15 Elevao do tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1667.16 Carrocerias em chassis com rebaixamento

    do tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1677.16.1 Montagem da substrutura do tejadilho . . . 1687.16.2 Montagem da carroceria sobre a

    substrutura do tejadilho. . . . . . . . . . . . . . . 1687.17 Carrocerias parcialmente integradas . . . . . . 169

    8 Sistema eltrico/sistema eletrnico . . 1738.1 Indicaes gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1738.2 Compatibilidade eletromagntica (CEM) . . . 1748.3 Bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1758.3.1 Montagem posterior de um interruptor

    principal das baterias. . . . . . . . . . . . . . . . . 1758.3.2 Montagem posterior da bateria

    suplementar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1758.3.3 Manuteno e armazenamento da

    bateria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1768.4 Interfaces . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1778.4.1 BUS CAN e interligao . . . . . . . . . . . . . . . 1778.4.2 Cabos eltricos/fusveis . . . . . . . . . . . . . . 1788.4.3 Prolongamento do cabo. . . . . . . . . . . . . . . 1788.4.4 Circuitos de corrente adicionais . . . . . . . . 1798.4.5 Interruptor de controle. . . . . . . . . . . . . . . . 1798.4.6 Montagem posterior de aparelhos

    eltricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1798.4.7 Montagem posterior do alternador . . . . . . 1798.4.8 Alimentao eltrica . . . . . . . . . . . . . . . . . 1808.4.9 Sinal de velocidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1888.4.10 Perno da massa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1888.5 Iluminao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1908.5.1 Ajustar os faris . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1908.5.2 Montagem das luzes adicionais . . . . . . . . . 1908.5.3 Luzes traseiras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1918.5.4 Luzes de demarcao . . . . . . . . . . . . . . . . 1928.5.5 Luzes exteriores. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1928.5.6 Luzes interiores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1938.5.7 Sensor das luzes de chuva. . . . . . . . . . . . . 1938.6 Sistemas de comunicao mveis . . . . . . . . 1948.6.1 Aparelhos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1948.6.2 Ligao e instalao dos cabos da

    antena (Emissor) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1958.7 Interruptor eletrnico da ignio (EZS) . . . . 1968.7.1 Indicaes gerais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196

    8.7.2 Fechamento centralizado/integrao posterior de portas do fabricante da carroceria. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196

    8.8 Vidros e portas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1998.8.1 Elevadores dos vidros/dispositivo de

    abertura dos vidros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1998.8.2 Porta deslizante do compartimento de

    carga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1998.8.3 Tejadilho de correr. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1998.8.4 Limpa-vidros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1998.8.5 Retrovisor exterior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2008.8.6 Aquecimento dos vidros dianteiro/

    traseiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2008.9 Programa Eletrnico de Estabilidade

    (ESP) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2018.10 Mdulo Especial Programvel por

    Parmetros (PSM) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2028.10.1 Funes do PSM . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2048.10.2 Mini-SPS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2058.10.3 Linha CAN (carroador) . . . . . . . . . . . . . . . . 2058.11 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de

    ativao (SAM). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2068.12 Parktronic . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2078.13 Pr-equipamento do retarder. . . . . . . . . . . . 2088.14 Pr-equipamento da plataforma de

    elevao. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2108.15 Sensor de chuva/luz . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2118.16 Interruptor para funcionamento contnuo

    do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2128.17 Esquemas eltricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213

    9 Clculos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2149.1 Centro de gravidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2149.1.1 Determinao do ponto do centro de

    gravidade no sentido x. . . . . . . . . . . . . . . . . 2149.1.2 Determinao do ponto do centro de

    gravidade no sentido z . . . . . . . . . . . . . . . . . 2169.2 Disposio do acoplamento para

    semi-reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 220

    10 Detalhes tcnicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22210.1 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de

    ativao (SAM). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22210.2 Consumo das lmpadas, luzes exteriores . . 22310.3 Orifcios, acoplamento para reboque. . . . . . 22510.3.1 Dimenses de montagem, verso 1. . . . . . . 22510.3.2 Dimenses de montagem, verso 2. . . . . . . 22610.3.3 Dimenses de montagem, verso 3. . . . . . . 227

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    1.1 Estrutura desta diretiva para carrocerias

    k 5

    1 Introduo

    Os Sprinter modelo 906 produzidos na fbrica da Mercedes-Benz Argentina S.A. (Buenos Aires, Argentina) para o mercado latino-americano apresentam adapta-es nos equipamentos ou modelos de veculos e distin-guem-se assim dos modelos produzidos na/para a Europa. Por este motivo, foi criada esta edio adaptada da diretiva para carrocerias para o "Sprinter modelo 906 Amrica Latina (LA)" da Mercedes-Benz.

    Esta diretiva para carrocerias disponibiliza aos fabri-cantes de carrocerias informaes tcnicas importantes que devem ser observadas para o planejamento e a fabricao de uma carroceria segura em termos de funcionamento e de circulao. Os servios de insta-lao, construo, montagem ou converso necessrios para o efeito, so em seguida designados por "Servios de construo".

    Devido grande diversidade de fabricantes e tipos de carrocerias, no possvel Daimler AG prever todas as modificaes possveis, por exemplo, no comporta-mento de conduo, na estabilidade, na distribuio do peso, no centro de gravidade do veculo e nas suas caractersticas de manuseio, que podem ser originadas por servios de construo. Por essa razo, a Daimler AG no assume responsabilidade pelos acidentes ou ferimentos decorrentes de quaisquer alte-raes efetuadas nos seus veculos, sobretudo se as alteraes produzirem um efeito negativo no veculo completo. A Daimler AG responsabiliza-se apenas no caso de suas prprias prestaes de construo, de produo e de instruo. O fabricante da carroceria obrigado a garantir que os seus servios de construo no tenham defeitos, nem provoquem falhas no veculo completo e nem o coloquem em perigo. Em caso de transgresso desta obrigao, atribui-se uma responsa-bilidade prpria pelo produto ao fabricante de carroce-rias.

    Esta diretiva para carrocerias destina-se a fabricantes profissionais de carrocerias. Por essa razo, pressupe-se o conhecimento profundo desta Diretiva para carro-cerias. Deve-se lembrar que alguns servios (por exemplo, servios de soldadura nas peas de suporte) s podem ser executados por pessoal com respectiva qualificao de modo a evitar riscos de ferimentos e alcanar a qualidade necessria para os servios de construo.

    1.1 Estrutura desta diretiva para carrocerias

    Para que se encontrem rapidamente as informaes, a seguinte Diretiva para carrocerias est dividida em 10 captulos interligados:

    1 "Introduo" ( pgina 5)2 "Generalidades" ( pgina 9)3 "Planejamento das carrocerias" ( pgina 25)4 "Valores limite tcnicos durante o planejamento" ( pgina 40)5 "Preveno contra danos" ( pgina 59)6 "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 66)7 "Verses de carrocerias" ( pgina 141)8 "Sistema eltrico/sistema eletrnico" ( pgina 173)9 "Clculos" ( pgina 214)10 "Detalhes tcnicos" ( pgina 222)

    Suplemento:

    "ndice alfabtico" ( pgina 228)

    Para mais informaes, ver 2.4 "Informaes sobre os produtos e os veculos para fabricantes de carrocerias" ( pgina 15).O ndice alfabtico interligado em formato PDF tambm ajuda a encontrar rapidamente as informaes.

    Os valores limite selecionados no captulo 4 "Valores limite tcnicos durante o planejamento" ( pgina 40) devem ser sempre observados e devem estar na base do planejamento.

    O captulo "Alteraes no veculo bsico" e "Verses de carrocerias" representam os captulos de base para os contedos tcnicos da diretiva para carrocerias.

  • 1 Introduo

    6

    1.2 Formas de apresentao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    1.2 Formas de apresentao

    Nesta Diretiva para carrocerias voc encontrar as seguintes formas de apresentao:

    pgina Este sinal indica a pgina na qual se encon-tram mais informaes sobre o tema.

    Este smbolo de continuao indica uma se-quncia interrompida que ser retomada na pgina seguinte.

    .

    Sob este smbolo voc encontrar informaes refe-rentes ao veculo bsico fornecido (chassis, furgo e perua).

    Sob este smbolo voc encontrar informaes refe-rentes converso ou montagem ou fixao da carro-ceria pelo fabricante de carrocerias.

    a AVISO

    Um sinal de advertncia alerta para possveis perigos de acidente e ferimentos em voc ou terceiros.

    H Indicao relativa proteo do meio ambiente

    Uma indicao sobre o meio ambiente apresenta-lhe indicaes para a proteo do ambiente.

    ! Nota

    Esta indicao chama a sua ateno para eventuais danos no veculo.

    i Outras informaes

    Esta indicao chama a sua ateno para informa-es detalhadas.

  • 1 Introduo

    7

    1.3 Segurana do veculo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    1.3 Segurana do veculo

    Indicaes para a segurana do veculo

    Recomendamos a utilizao das peas, grupos, peas de reequipamento ou acessrios adequados e testados pela Mercedes-Benz para o respectivo modelo de veculo.

    Em caso de utilizao de peas, grupos, peas de reequi-pamento ou acessrios no recomendados mande veri-ficar imediatamente a segurana do veculo.

    a AVISO

    Antes de efetuar a montagem de carrocerias de outros fabricantes ou de grupos, absolutamente necessrio ler os captulos relacionados com a montagem nesta diretiva para carrocerias, nos manuais e indicaes do fornecedor de grupos e nas instrues de utilizao detalhadas para o veculo de base. Caso contrrio, no ser possvel reconhecer determinados perigos, ocasionando riscos para voc ou terceiros.

    ! Nota

    Observe sempre as normas de autorizao nacionais, pois o tipo de veculo altera-se em termos de autori-zao devido a servios de construo no veculo e a autorizao de circulao pode ser anulada. Isto vlido sobretudo para:

    Alteraes pelas quais se altera o tipo de veculo permitido pela autorizao de circulao

    Alteraes pelas quais seja de esperar a coloca-o em perigo dos utentes da estrada ou

    Alteraes pelas quais o funcionamento do siste-ma de gases de escape ou os rudos se agravem

  • 1 Introduo

    8

    1.4 Segurana de funcionamento

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    1.4 Segurana de funcionamento

    a AVISO

    Quaisquer intervenes inadequadas nos compo-nentes eletrnicos e respectivo software podem causar falhas de funcionamento. Devido ligao em rede do sistema eletrnico, tambm podero surgir falhas nos sistemas que no estejam diretamente implicados. As falhas de funcionamento do sistema eletrnico podem comprometer consideravelmente a segurana de funcionamento do veculo. Mande efetuar os servios ou as alteraes em componentes eletrnicos numa oficina qualificada, pois esta possui os conhecimentos tcnicos e as ferramentas para a realizao dos servios necess-rios. Para o efeito, a Mercedes-Benz recomenda um Servio de Assistncia Mercedes-Benz. A manuteno efetuada por uma oficina qualificada imprescindvel, particularmente em caso de servios relevantes em termos de segurana e em sistemas de segurana. Alguns sistemas de segurana s funcionam com o motor ligado. Por este motivo, no desligue o motor durante a direo.

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    2.1 Designao do veculo e do modelo

    k 9

    2 Generalidades

    2.1 Designao do veculo e do modelo

    Esta diretiva para carrocerias vlida para os seguintes tipos de veculo:

    Variantes do motor

    i Outras informaes

    Informaes sobre a posio das placas de identifi-cao ver 3.4 "Dados de identificao do veculo" ( pgina 28)

    Verso Distncia entre eixos Modelo segundo o peso total admissvel

    [mm] 3500 kg 5000 kg

    Furgo 3250

    3665

    4325

    43251

    906.6312

    906.6332

    906.6352

    -

    -

    -

    906.655

    906.657

    Perua 3250

    3665

    4325

    43251

    -

    906.6333

    -

    -

    -

    -

    906.655

    906.657

    Veculo com caixa de carga 3250

    3665

    4325

    -

    906.1332

    906.1352

    -

    906.153

    906.155

    1 Verso com prolongamento

    2 Para a Amrica Latina, esto disponveis as verses 3,5 t e 3,88 t (com o cdigo XL8)

    3 Para a Amrica Latina, s est disponvel a verso 3,88 t (com o cdigo XL8)

    Cdigo do motor Motor Potncia mx. Designao do modelo segundo o peso total

    admissvel

    [kW/CV] 3500 kg 5000 kg

    MR3 OM651 DE 22 LA 85/115 311 CDI

    MR4 OM651 DE 22 LA 110/150 415 CDI1 515 CDI

    1 Vlido para a verso 3,88 t (com o cdigo XL8)

  • 2 Generalidades

    2.1 Designao do veculo e do modelo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 10

    Cdigos da carroceria e verses da carroceria (seleo)

    Cdigo da carroceria Tipo de tejadilho

    D 03 tejadilho alto

  • 2 Generalidades

    2.2 Viso geral de modelos

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 11

    2.2 Viso geral de modelos

    3,5 t1

    906.631MR3/MR4

    906.633MR3/MR4

    906.631MR3/MR4

    906.633MR3/MR4

    906.635MR3/MR4

    906.133MR3/MR4

    906.135MR3/MR4

    Indicaes de medidas para "H", ver "Desenhos de propostas" no portal de fabricantes de carrocerias ( pgina 15).Voc pode encontrar explicaes relativas aos modelos e cdigos do motor na tabela ( pgina 9).1 Para a Amrica Latina, esto disponveis as verses 3,5 t e 3,88 t (com o cdigo XL8).

    1520

    1540

    H

    1650

    1004 3250 990

    52453665

    1520

    1540

    H

    1650

    1004 1240

    5910

    1820

    1840

    H

    1940

    1004 3250 990

    5245

    1820

    1840

    H

    1940

    1004 3665 1240

    5910

    1820

    1840

    H

    1940

    1004 4325 1615

    6945

    2506 3276

    1648

    10043665

    1113

    5870

    180

    2506 4086

    1648

    1004 4325 1263

    6680

    180

  • 2 Generalidades

    2.2 Viso geral de modelos

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 12

    5,0 t906.655MR4

    906.657MR4

    906.153MR4

    906.155MR4

    Indicaes de medidas para "H", ver "Desenhos de propostas" no portal de fabricantes de carrocerias ( pgina 15).Voc pode encontrar explicaes relativas aos modelos e cdigos do motor na tabela ( pgina 9).

    1820

    1840

    H

    1940

    1004 4325 1615

    6945

    1820

    1840

    H

    1940

    1004 4325 2015

    7345

    2506 3413

    1628

    1004 3665 1250

    6085

    180

    2506 4173

    1628

    1004 4325 1350

    6845

    180

  • 2 Generalidades

    2.3 Aconselhamento de fabricantes de carrocerias

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 13

    2.3 Aconselhamento de fabricantes de carrocerias

    2.3.1 Certificado de conformidade com as disposies legais

    A Daimler AG no concede aprovaes para carrocerias de outros fabricantes. Apenas disponibiliza aos fabri-cantes de carrocerias informaes importantes e indica-es tcnicas sobre o manuseio do produto nesta dire-tiva. Por essa razo, a Daimler AG recomenda que se efetuem todos os servios no veculo bsico e na carroceria segundo a diretiva para carrocerias Mercedes-Benz atual e vlida para o veculo.

    A Daimler AG no aconselha servios de construo que no sigam esta diretiva para carrocerias

    Mercedes-Benz ultrapassem o peso total admissvel, ultrapassem as cargas admissveis sobre os eixos.

    A Daimler AG concede certificados de conformidade com as disposies legais de livre vontade e nas seguintes condies:

    A base para a avaliao da Daimler AG unicamente a documentao apresentada pelo fabricante da carro-ceria que efetua as alteraes. S so verificadas e analisadas como estando em conformidade as exten-ses expressamente designadas e a respectiva compati-bilidade com o chassis designado e suas interfaces ou, em caso de alteraes no chassis, a admissibilidade essencial construtiva do chassis designado. O certifi-cado de conformidade com as disposies legais no se refere construo da carroceria completa, s suas funes ou utilizao planejada. A conformidade com as disposies legais s vlida se a construo, a produo e a montagem forem efetuadas pelo fabri-cante da carroceria que efetua as alteraes segundo o nvel tcnico e observando a diretiva vlida para carroce-rias da Daimler AG desde que as divergncias no sejam declaradas como no estando em conformidade. O certificado de conformidade com as disposies legais no desresponsabiliza o fabricante da carroceria que efetua as alteraes da sua responsabilidade sobre o produto e da obrigao de realizar os prprios clculos, verificaes e testes ao veculo completo para assegurar que a segurana de funcionamento, a segu-rana de circulao e as caractersticas de conduo do veculo completo fabricado por ele esto garantidas.

    Aconselhamento tcnico Amrica Latina

    Mercedes Benz Argentina

    Contato: Sr Jorge R. Garcia

    TE/BGS-SV Asesor Tcnico de Ventas

    Telefone: +54 11 4808-8700 ramal 8518

    Fax: +54 11 4808-8703

    E-mail: jorge.r.garcia@daimler.com

    Mercedes-Benz do Brasil Ltda

    Contato: Sra Ana Paula Teixeira

    TGE/BPV-VAV Vendas & Marketing de Produto Van

    Telefone: +55 11 4173 9517

    Fax: +55 11 4173 8399

    E-mail: ana_paula.teixeira@daimler.com

    Mercedes Benz Latinoamerica

    Contato: Sr Franks M. Petini

    TE/BET-PVLC Sales & Marketing MB Vans DLA

    Telefone: +55 11 4173-6783

    Fax: +55 11 4173-7003

    E-mail: franks.m.petini@daimler.com

  • 2 Generalidades

    2.3 Aconselhamento de fabricantes de carrocerias

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 14

    Por conseguinte, tarefa e responsabilidade nica do prprio fabricante da carroceria assegurar a compatibili-dade dos seus servios de construo com o veculo bsico, assim como a segurana de funcionamento e de circulao do veculo.

    2.3.2 Proposta de certificado de conformi-dade com as disposies legais

    Para a avaliao a respeito de um certificado de confor-midade com as disposies legais, devem ser entregues os seguintes documentos e desenhos ao departamento responsvel ( pgina 13) antes de iniciar os servios no veculo:

    Todos os desvios em relao a esta diretiva para car-rocerias Mercedes-Benz

    Todas as indicaes relativas a medidas, pesos e centro de gravidade (certificados de pesagem)

    Fixao da carroceria ao veculo Condies de utilizao do veculo, por exemplo:

    em estradas em mau estado em caso de poeira intensa em grandes altitudes com temperaturas exteriores extremas

    Certificaes (marca e, ensaio de trao do banco) A documentao completa evita consultas posteriores e acelera o processo.

    2.3.3 Direitos No existe um direito concesso de um certificado

    de conformidade com as disposies legais.

    Devido ao desenvolvimento tcnico e aos novos co-nhecimentos, a Daimler AG pode negar o certificado de conformidade com as disposies legais, mesmo que j tenha sido concedido anteriormente um certi-ficado semelhante.

    O certificado de conformidade com as disposies legais pode ser limitado a determinados veculos.

    A concesso posterior do certificado de conformida-de com as disposies legais poder ser recusada a veculos j prontos ou entregues.

    O fabricante de carrocerias responsvel pela funcionalidade e compatibilidade dos seus

    servios de construo com o veculo bsico

    pela segurana de funcionamento e de circula-o

    por todos os servios de construo e peas montadas

    ! Nota

    As leis especficas do respectivo pas, as diretivas e as regulamentaes de licenciamento devem ser observadas!

  • 2 Generalidades

    2.4 Informaes sobre os produtos e os veculos para fabricantes de carrocerias

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 15

    2.4 Informaes sobre os produtos e os veculos para fabricantes de carrocerias

    Alm da possibilidade de um contato direto com os contatos dos representantes dos fabricantes de carro-cerias na Mercedes-Benz ( pgina 13) voc tambm pode, na funo de fabricante da carroceria, obter infor-maes detalhadas sobre os nossos produtos e sistemas.

    2.4.1 Portal de fabricantes de carrocerias

    O portal de fabricantes de carrocerias a plataforma central de comunicao entre os veculos utilitrios Mercedes-Benz e voc, como nosso parceiro na inds-tria dos fabricantes de carrocerias. O portal de fabri-cantes de carrocerias disponibiliza informaes e inter-faces relativas a assuntos relevantes das carrocerias de todas as sries de camies e furges da Mercedes-Benz. Pode aceder ao portal atravs do seguinte endereo:

    https://bb-portal.mercedes-benz.com/

    Na rea MBAS-Web (tecnologia) do portal encontra folhas de dados tcnicos relevantes, desenhos de propostas, esquemas de ligaes eltricas, diagramas do motor, bem como as diretivas para carrocerias. Alm das sries atuais de veculos, voc tambm encontra aqui diretivas relativas a modelos de veculos desconti-nuados (em Arquivo). Assegure-se de trabalhar exclu-sivamente com base nas diretivas atuais para carroce-rias.

    Em Atualidades, voc encontrar as informaes mais recentes sobre produtos em forma de informaes ABH (Fabricantes de carrocerias) (newsletter) ou da revista ABH-Aktuell.

    Alm disso, voc pode definir a sua empresa e os seus produtos no portal, atravs de Perfil da empresa, e apresentar-se a ns e aos nossos vendedores e, num segundo passo, tambm ao cliente.

    Deste modo, ficar perfeitamente equipado no s para aconselhar econmica, rpida e detalhadamente os seus clientes, como tambm para examinar a viabili-dade, o planejamento e a definio do projeto final do veculo, ao elaborar a oferta e durante o processo de fabricao.

    Para o Sprinter modelo 906, voc pode adquirir dados 3D originais como fabricante da carroceria. Os dados 3D so encomendados atravs de um formulrio que est disponvel no portal de fabricantes de carrocerias no catlogo "Informaes adicionais".

    O registro no sistema CERON feito atravs de um formulrio que est disponvel no portal do fabricante da carroceria no catlogo "Informaes adicionais".

    Para mais informaes sobre o sistema CERON consulte a seo 2.4.5 "CERON" ( pgina 17).

    2.4.2 Informaes para fabricantes de carro-cerias no includos na rede de distri-buio

    Atravs do portal "Service&Parts net" emhttp://service-parts.mercedes-benz.com

    os fabricantes de carrocerias no includos na rede de distribuio encontram informaes ps-venda sobre os temas:

    Informaes sobre o servio/peas Diagnstico Codificao SCN Ferramentas especiais Dicas

    Generalidades

    Tecnologia MBAS-Web

    Dados e desenhos de construo

    Registro CERON

    https://bb-portal.mercedes-benz.com/http://service-parts.mercedes-benz.com

  • 2 Generalidades

    2.4 Informaes sobre os produtos e os veculos para fabricantes de carrocerias

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 16

    2.4.3 Sistema de informao de oficina (WIS)Como parte integrante do "Service&Parts net" existe sob o ponto "Informaes sobre o servio/peas" o sistema de informao de oficina (WIS). No sistema de infor-mao de oficina voc pode encontrar, por exemplo:

    Dados bsicos (dimenses, torques de aperto) Descries de funcionamento Esquemas de ligaes eltricas Manuais de reparos Folhas de manutenoOs fabricantes de carrocerias no includos na rede de distribuio podem obter um acesso ao sistema de infor-mao de oficina no seguinte endereo:

    http://service-parts.mercedes-benz.com

    Voc pode obter mais informaes sobre o WIS atravs do seu concessionrio Daimler ou atravs de:

    2.4.4 STAR DIAGNOSISComo parte integrante do "Service&Parts net" existe sob o ponto "Diagnstico" a ferramenta de diagnstico STAR DIAGNOSIS. A ferramenta de diagnstico STAR DIAGNOSIS foi desenvolvida na Mercedes-Benz para facilitar o diagnstico nos veculos. Com o sistema STAR DIAGNOSIS possvel ler entradas de erro do veculo e diagnostic-las. Tambm pode ser efetuada uma alterao dos parmetros nas unidades de controle, por exemplo no caso do mdulo especial Programvel por Parmetros (PSM).

    Tambm existe a possibilidade de apagar entradas de erro que surgiram durante a montagem da carroceria.

    Alm disso, possvel atualizar unidades de controle atravs de codificaes SCN com a ajuda do sistema Star Diagnosis. A utilizao da codificao SCN online no caso do Sprinter modelo 906 necessria para efetuar por exemplo, uma atualizao dos dados (codifi-cao) no painel de instrumentos.

    Na codificao SCN, existe a possibilidade de ligar online o aparelho Star Diagnosis com o servidor central da Daimler AG atravs de uma conexo LAN ou WLAN. A codificao SCN adequada solicitada por Internet e serve para a identificao inequvoca das variantes de unidades de controle montadas no veculo. Nesta no s esto codificados o hardware e o flashware, mas tambm a codificao em conformidade com o veculo.

    Outras informaes sobre o aproveitamento das possibi-lidades de codificao SCN tambm se encontram no Service&Parts net.

    Na funo de fabricante da carroceria, voc pode comprar ou alugar o sistema STAR DIAGNOSIS.

    Em caso de dvidas sobre o sistema STAR DIAGNOSIS, dirija-se ao seu concessionrio Daimler ou a:

    Telefone: +49 (0)711-17-83170

    Fax: +49 (0)711-17- 40082

    Endereo postal:

    Daimler AG

    HPC (apartado) R800

    Departamento GSP/TIM,

    D-70546 Stuttgart

    Telefone: +49 (0)711-17-83170

    Fax: +49 (0)711-17- 40082

    Endereo postal:

    Daimler AG

    HPC (apartado) R800

    Departamento GSP/TIM,

    D-70546 Stuttgart

    http://service-parts.mercedes-benz.com

  • 2 Generalidades

    2.4 Informaes sobre os produtos e os veculos para fabricantes de carrocerias

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 17

    2.4.5 CERONO sistema CERON (Certification Online) serve para a troca ou disponibilizao de documentos das autoriza-es do sistema e das autorizaes de circulao total da CE (Comunidade Europeia) ou da ECE (Comisso Econmica para a Europa). Aqui voc encontra, por exemplo, documentos relativos homologao CE de um modelo de veculo e autorizao geral de circu-lao para camies, furges, nibus e caminhes Unimog.

    A utilizao do sistema CERON est sujeita a paga-mento.

    O registro no sistema CERON feito atravs de um formulrio que est disponvel no portal do fabricante da carroceria no catlogo Informaes adicionais.

    2.4.6 Ferramenta de informao sobre produtos (PIT)

    Voc pode acessar o sistema PIT atravs do portal do fabricante da carroceria. Voc pode obter informaes sobre possveis equipamentos do veculo (cdigo, vari-antes de chassis, sinopse de produtos, cargas sobre o reboque, etc.) no sistema PIT.

  • 2 Generalidades

    2.5 Segurana do produto e responsabilidade sobre o produto

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 18

    2.5 Segurana do produto e responsabilidade sobre o produto

    2.5.1 Segurana do produtoPor princpio, o fabricante do veculo e o fabricante da carroceria devem garantir que os produtos fabricados como parte de suas tarefas s seja postos em circulao se forem seguros e no representarem nenhum perigo para os usurios ou terceiros. Caso contrrio, incorrem no risco de penalizao civil, administrativa ou penal. Por princpio, cada fabricante responsabiliza-se pelo produto por ele fabricado.

    O fabricante de estruturas adicionais, peas de equipa-mento, carrocerias e reequipamentos dever garantir o cumprimento da diretiva 2001/95/CE sobre a segu-rana geral do produto.

    2.5.2 Responsabilidade sobre o produtoO fabricante da carroceria responsvel por

    segurana de funcionamento e de circulao da car-roceria

    segurana de funcionamento e de circulao de componentes e reequipamentos

    verificao e manuteno da segurana de funciona-mento e segurana na estrada do veculo completo aps a realizao da montagem (o comportamento de conduo, de frenagem e de direo no pode agravar-se como resultado da montagem da carro-ceria)

    influncias de componentes ou reequipamentos no chassis

    danos subsequentes resultantes da carroceria, da montagem ou das converses

    danos subsequentes resultantes da montagem pos-terior de sistemas eltricos e eletrnicos

    a manuteno da segurana de funcionamento e da liberdade de movimento de todas as peas mveis do chassis (por exemplo eixos, molas, veios articula-dos, direo, mecanismos da caixa de velocidades, etc.) aps a realizao da montagem; mesmo no caso de tores diagonais do veculo

    Os servios ou alteraes realizados no chassis ou na carroceria devem ser registrados no Livro de Manu-teno, no captulo "Confirmaes dos fabricantes de carrocerias".

    2.5.3 Caractersticas relevantes para a segurana

    So relevantes para a segurana os componentes ou sistemas, cujos defeitos ou falhas podem colocar direta-mente em perigo a vida e a integridade fsica dos utentes da estrada.

    No que respeita aos seguintes servios, a Daimler AG recomenda que seja avaliada a relevncia de segurana dos componentes ou funes: reequipamentos no chassis montagens no veculo a interface entre veculo e carroceria (sistemas

    mecnico/eltrico/eletrnico/hidrulico/pneumtico, tomadas de fora)

    Um componente ou uma funo dever ser considerado relevante para a segurana, se, de acordo com a experi-ncia, puder ocorrer pelo menos um dos seguintes dez aspectos de segurana: perda momentnea da visibilidade sobre a estrada falha de dirigibilidade perda ou falha parcial das funes de frenagem falha na conduo trao descontrolada falha sbita da fora motriz vazamento de combustvel/perigo de incndio separao da carga/reboque/peas ferimentos durante o funcionamento ou outro tipo de

    operao do veculo proteo de ocupantes em caso de acidentes

    Ao avaliar a relevncia de segurana. devem ser consi-deradas as seguintes influncias associadas aos clientes:

    condies de utilizao extremas utilizao imprpria por pessoas no instrudas utilizao imprpria no caso de falhas de reao desgaste condies envolventes no veculo

  • 2 Generalidades

    2.5 Segurana do produto e responsabilidade sobre o produto

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 19

    Documentao

    Se a relevncia de segurana for identificada de acordo com os dez aspectos de segurana, estes devero ser respectivamente assinalados como sendo relevantes para a segurana em textos e conjuntos de dados, docu-mentando as funes e caractersticas correspon-dentes.

  • 2 Generalidades

    2.6 Garantia de rastreabilidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 20

    2.6 Garantia de rastreabilidade

    Os perigos detectados na carroceria s depois de esta ter sido entregue podero exigir a adoo de medidas a posteriori no mercado (informaes para o cliente, aviso, recall). Para que estas medidas sejam criadas da forma mais eficaz possvel, necessrio rastrear o produto depois da entrega.

    Para isso, e para aproveitar o registro central de veculos (ZFZR) da Direo Geral de Viao da Alemanha, ou o seu equivalente no estrangeiro para encontrar o que procuram, aconselhamos vivamente aos fabricantes de carrocerias que registrem nas suas bases de dados os nmeros de srie/identificao da sua carroceria asso-ciado ao nmero de identificao do chassis do veculo bsico. Da mesma forma, para este fim, recomenda-se guardar os endereos dos clientes para que os futuros compradores tenham a possibilidade de se registrar.

  • 2 Generalidades

    2.7 Marcas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 21

    2.7 Marcas

    A estrela Mercedes-Benz e a placa Mercedes-Benz so marcas da Daimler AG.

    As marcas da Mercedes-Benz no devem ser removidas ou inseridas em outro local sem autorizao.

    As marcas da Mercedes-Benz quando fornecidas separa-damente, devem ser fixas no lugar previsto para o efeito pela Mercedes-Benz.

    Se o veculo no estiver de acordo com a imagem e os requisitos de qualidade exigidos pela Mercedes-Benz, a Daimler AG reserva-se o direito de remover as marcas da Daimler AG.

    i Outras informaes

    Voc pode obter mais informaes relativas utili-zao da estrela Mercedes-Benz e da placa Mercedes-Benz na "diretiva para a instalao de marcas da Mercedes-Benz em transportes" no portal do fabricante da carroceria em "Marketing":

    https://bb-portal.mercedes-benz.com/

    https://bb-portal.mercedes-benz.com/

  • 2 Generalidades

    2.8 Preveno de acidentes

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 22

    2.8 Preveno de acidentes

    A carroceria e os aparelhos montados ou instalados devem corresponder s leis e regulamentos legais em vigor, bem como s normas de proteo no local do trabalho ou normas de preveno de acidentes, regula-mentos de segurana e disposies das companhias de seguros.

    Devem-se utilizar todos os meios tcnicos para evitar a falta de segurana de funcionamento.

    Para o transporte de mercadorias na Repblica Federal da Alemanha. voc pode obter informaes:

    As leis especficas do respectivo pas, as diretivas e as regulamentaes de licenciamento devem ser obser-vadas!

    O fabricante da carroceria e dos aparelhos responsvel pela observao destas leis e regulamentos.

    Telefone: +49 (0) 40 39 80 0

    Fax: +49 (0) 40 39 80-19 99

    E-mail: info@bgf.de

    Pgina de Internet:

    www.bgf.de

    Endereo postal:

    Associao Profissional Alem de Operadores de Veculos, Comisso especializada "Trnsito" Departamento "Veculos"

    Ottenser Hauptstrae 54

    D-22765 Hamburg

    http://www.bgf.de

  • 2 Generalidades

    2.9 Reaproveitamento de componentes reciclagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 23

    2.9 Reaproveitamento de componentes reciclagem

    Os fabricantes de carrocerias garantem que, no caso das estruturas adicionais e carrocerias (reequipa-mentos), so respeitadas as leis ambientais e normas em vigor, particularmente a Diretiva UE 2000/53/CE sobre veculos usados e a Diretiva UE 2003/11/CE sobre restries da colocao em circulao e da utili-zao de determinados materiais perigosos e prepara-es ("Baixa inflamabilidade" e determinados meios de proteo contra chamas) para a preciso da Diretiva 76/769/CEE.

    As bases de montagem dos reequipamentos devem ser guardadas pelo proprietrio do veculo e, no caso de sucateamento de um veculo, entregues ao servio que executa o desmantelamento na ocasio da entrega do veculo. Deste modo, ser garantido o aproveitamento, observando as disposies de proteo do meio ambi-ente tambm para veculos alterados.

    Evitar materiais perigosos, tais como aditivos de halo-gnio, metais pesados, amianto, FCKW e CKW.

    Observar a Diretiva UE 2000/53/CE. Utilizar, de preferncia, materiais que permitam a re-

    ciclagem e circuitos fechados de material.

    Escolher o material e o processo de fabricao, de modo que da produo apenas resultem quantida-des residuais reciclveis.

    S utilizar materiais sintticos quando estes ofere-cerem vantagens de custos, de funo e de peso.

    Em materiais sintticos, especialmente os compos-tos, utilizar apenas aqueles que so compatveis en-tre si e pertencentes ao mesmo grupo de materiais.

    Em componentes reciclveis, manter a menor quan-tidade possvel de tipos de material sinttico utiliza-do.

    Verificar se um componente pode ser fabricado de material reciclado e/ou com aditivos reciclveis.

    Tomar medidas para que os componentes recicl-veis sejam facilmente desmontveis, por exemplo, atravs de fechos de mola, pontos de ruptura previs-tos, boa acessibilidade, emprego de ferramentas-pa-dro.

    Providenciar uma remoo simples e ecolgica dos lubrificantes e lquidos, atravs de parafusos de des-carga, etc.

    Sempre que possvel, deve-se prescindir da pintura e revestimento dos componentes; utilizando em vez disso componentes em plstico tingidos.

    Construir os componentes posicionados em zonas mais sujeitas a acidentes com tolerncia de danos, reparveis e facilmente substituveis.

    Marcar todos os componentes em plstico de acor-do com a ficha de materiais VDA (associao alem da indstria automvel) 260 ("Componentes de ve-culos; identificao dos materiais"), por exemplo, "PP GF30R".

    H Indicao relativa proteo do meio ambiente

    Ao planejar as estruturas adicionais ou carrocerias, devem ser respeitados desde logo os seguintes fundamentos para uma construo e escolha de material no prejudiciais ao meio ambiente, levando tambm em conta as imposies legais segundo a Diretiva UE 2000/53/CE, sobre veculos usados.

  • 2 Generalidades

    2.10 Sistema de qualidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 24

    2.10 Sistema de qualidade

    A concorrncia mundial, as maiores exigncias dos clientes quanto qualidade do produto Furgo completo, as leis nacionais e internacionais de respon-sabilidade sobre o produto, os novos mtodos de orga-nizao e a crescente presso dos custos requerem sistemas eficazes de garantia da qualidade em todos os setores da indstria automotiva.

    As exigncias impostas a este tipo de sistema de geren-ciamento da qualidade so descritas na norma DIN EN ISO 9001. Um grupo de trabalho da VDA (associao alem da indstria automvel) criou para os fabricantes de carro-cerias, de acordo com a norma DIN EN ISO 9000 ss, o manual "Gerenciamento da qualidade na indstria auto-mvel Exigncias mnimas a um sistema de gerencia-mento em fabricantes de reboques e de carrocerias Descrio e avaliao do sistema" para os fabricantes alemes de carrocerias. Publicado no volume 8 da VDA (associao alem da indstria automvel) [VDA 8] (incl. CD-ROM), no de pedido A 13DA00080.

    A Daimler AG recomenda vivamente, pelas razes j mencionadas, a todos os fabricantes de carrocerias a implementao e conservao de um sistema de geren-ciamento da qualidade com os seguintes requisitos mnimos:

    Definio de responsabilidades e competncias in-cluindo um organograma

    Descrio dos processos e decursos Nomeao de um responsvel pelo gerenciamento

    da qualidade.

    Realizao de revises do contrato e da exequibilida-de

    Realizao de testes dos produtos segundo as indi-caes predefinidas

    Regulamentao do manuseio de produtos com de-feito

    Documentao e arquivamento dos resultados dos testes

    Garantia dos comprovantes de qualidade atuais dos funcionrios

    Monitorao sistemtica dos meios de teste Identificao sistemtica do material e das peas Implementao de medidas de garantia da qualidade

    pelos fornecedores

    Garantia da disponibilidade e atualidade das instru-es de processos, servios e testes nas reas e nos locais de trabalho.

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    3.1 Seleo do veculo bsico

    k 25

    3 Planejamento das carrocerias

    3.1 Seleo do veculo bsico

    Para a utilizao segura do veculo na rea de utilizao desejada necessria a escolha cuidadosa do veculo bsico.

    Para o efeito, deve-se considerar principalmente:

    Distncia entre eixos Motor/caixa de velocidades Relao de transmisso do eixo Peso total admissvel Ponto do centro de gravidadedurante o planejamento, adaptados respectiva utili-zao.

    Voc pode obter informaes mais detalhadas sobre as variantes de chassis e de carrocerias disponibilizadas no captulo 2.2 "Viso geral de modelos" ( pgina 11) ou junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

    ! Nota

    Durante o planejamento de carrocerias, e alm de uma construo adequada ao usurio e manu-teno, tambm importante a escolha correta de materiais e, consequentemente, a observao de medidas de proteo anticorrosiva ( pgina 61).

    ! Nota

    Antes da realizao de medidas de montagem ou converso deve-se verificar o veculo bsico entregue quanto ao cumprimento dos requisitos necessrios.

    i Outras informaes

    Na pgina de Internet da Mercedes-Benz, voc pode compor o seu veculo no configurador e ver equipa-mentos especiais disponveis:

    www.mercedes-benz.de

    http://www.mercedes-benz.de

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.2 Alteraes no veculo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 26

    3.2 Alteraes no veculo

    Antes do incio dos servios na carroceria, o fabricante de carrocerias, voc deve verificar se

    o veculo apropriado para a carroceria planejada o modelo de chassis e o equipamento correspondem

    s condies de utilizao, mesmo depois da monta-gem.

    Para o planejamento de carrocerias podem-se solicitar ou consultar atravs do sistema de comunicao, dese-nhos de propostas, informaes sobre o produto e dados tcnicos junto ao departamento responsvel ( pgina 15).Alm disso, devem-se observar os equipamentos espe-ciais disponibilizados de fbrica ( pgina 39).Os veculos fornecidos de fbrica correspondem s dire-tivas CE e s normas nacionais (com algumas excees, no caso de veculos para os pases fora da Europa).

    Os veculos devem corresponder s diretivas CE e s normas nacionais, mesmo depois de terem sido feitas alteraes.

    O fabricante da carroceria dever informar o perito oficial ou encarregado da inspeo competente sobre as alteraes no chassis.

    ! Nota

    Para garantir o funcionamento e a segurana de funcionamento dos grupos, devem ser mantidos sufi-cientes espaos livres.

    a AVISO

    No efetue alteraes na direo e no sistema de freios! As alteraes na direo e no sistema de freios podem contribuir para que estes sistemas deixem de funcionar de acordo com as disposies e que falhem. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    ! Nota

    No so permitidas alteraes no isolamento sonoro.

    Inspeo de aprovao do veculo

    ! Nota

    As leis especficas do respectivo pas, as diretivas e as regulamentaes de licenciamento devem ser observadas!

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.3 Dimenses e indicaes dos pesos

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 27

    3.3 Dimenses e indicaes dos pesos

    No so permitidas alteraes na largura, altura e comprimento do veculo que ultrapassem os valores limite indicados na diretiva atual para carrocerias.

    Devem-se consultar as dimenses e indicaes de pesos nos desenhos de propostas e dados tcnicos no portal de fabricantes de carrocerias Mercedes-Benz ( pgina 15), assim como nos valores tcnicos limite ( pgina 40). Os dados referem-se a veculos com equipamento de srie. Os equipamentos especiais no so considerados.

    Durante a fabricao, devem-se observar as tolerncias de peso de +5% (na Repblica Federal da Alemanha segundo DIN 70020).

    No se devem ultrapassar as cargas mximas admiss-veis sobre os eixos e o peso total admissvel. Voc pode obter informaes sobre as cargas sobre os eixos e o peso total admissvel mais elevado atravs do "Aconse-lhamento tcnico Amrica Latina" ( pgina 13).

    Seu representante lhe fornecer informaes sobre a alterao do peso ( pgina 13).

    Tambm se deve observar o nmero admissvel de ocupantes do veculo e uma folga suficiente para a carga til.

    Ao fazer o clculo, leve em considerao o peso dos equipamentos especiais.

    So vlidas as normas e diretivas especficas do respec-tivo pas.

    a AVISO

    A capacidade de carga dos pneus do veculo no deve ser ultrapassada atravs de sobrecarga superior ao peso total do veculo especificado. Caso contrrio, os pneus podem ficar superaquecidos e danificados. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    A distncia de frenagem pode aumentar consideravel-mente se o veculo estiver sobrecarregado.

    Voc pode encontrar indicaes relativas aos pesos admissveis nos dados de identificao no veculo ( pgina 28) e nos dados tcnicos ( pgina 222).

    a Perigo de acidente

    Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos. Se forem ultrapassadas as cargas admissveis sobre os eixos, nos veculos com ESP este sistema pode deixar de funcionar de acordo com as disposi-es. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    ! Nota

    Em todas as carrocerias devem-se observar as cargas sobre os eixos individuais e o peso total admissvel.

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.4 Dados de identificao do veculo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 28

    3.4 Dados de identificao do veculo

    O nmero de identificao do veculo (VIN) ou o "Vehicle Identification Number" (VIN) utilizado parcialmente na esfera internacional e a placa de identificao do veculo no podem ser alterados ou instalados em qualquer outro local.

    O nmero de identificao do veculo encontra-se no rebordo do parapeito, no compartimento do motor.

    A placa de identificao com o nmero de identificao do veculo e os dados referentes aos pesos permitidos encontram-se na estrutura do assento do banco do motorista.

    Posio dos dados de identificao do veculo

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.5 Estabilidade do veculo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 29

    3.5 Estabilidade do veculo

    Segundo a diretiva CE para freios 71/320/CEE e ECE R13, deve-se apresentar, na aprovao do veculo com carroceria, um comprovante da altura do centro de gravidade com o veculo carregado.

    As alturas admissveis do centro de gravidade podem ser consultadas no captulo 4 "Valores limite tcnicos durante o planejamento" ( pgina 40).A Daimler AG no se responsabiliza por

    comportamento de conduo comportamento de frenagem comportamento de direo e comportamento de regulagem ESP carrocerias para cargas com pontos desfavorveis do centro de gravidade (por exemplo, cargas traseiras, cargas altas e cargas laterais), pois estes aspectos so essencialmente influenciados por servios de cons-truo e, por essa razo, s podem ser avaliados pelo fabricante da carroceria.

    Tanto em reequipamentos e peas de equipamento como no estado operacional, no devem ser ultrapas-sados, em caso algum, as cargas admissveis sobre as rodas e sobre os eixos, bem como os pesos totais admis-sveis do veculo.

    a AVISO

    Nos veculos com ESP, com pontos do centro de gravidade extremos atravs de estruturas adicionais, carrocerias, peas de equipamento ou reequipa-mentos no veculo, se necessrio, deve-se desativar o ESP. O departamento responsvel possui informa-es sobre o assunto ( pgina 13). Se o ESP tiver sido desativado, o estilo de direo deve ser adaptado (velocidade em curvas reduzida, evitar movimentos bruscos do volante). Na zona limite da dinmica de conduo, o veculo comporta-se como um veculo sem ESP. As cargas admissveis sobre os eixos, os pesos totais e os pontos do centro de gravidade devem ser respeitados.

    a AVISO

    Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos. Se forem ultrapassadas as cargas admissveis sobre os eixos, nos veculos com ESP este sistema pode deixar de funcionar de acordo com as disposi-es. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    No veculo poder encontrar mais indicaes sobre os pesos admissveis nos dados de identificao do veculo ( pgina 28).

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.6 Pneus

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 30

    3.6 Pneus

    O fabricante de carrocerias deve assegurar que

    a distncia do pneu ao paralamas ou caixa da roda seja suficiente, mesmo quando estiverem montadas correntes para neve ou para pisos escorregadios e em caso de flexo total da suspenso (tambm no caso de cruzamento do eixo) ( pgina 89) e que as respectivas indicaes nos desenhos de propostas sejam respeitadas

    s sejam utilizadas dimenses dos pneus aprovadas (consultar o documento de propriedade do veculo) ( pgina 44).

    a AVISO

    Ultrapassar a capacidade de carga dos pneus indi-cada e a velocidade mxima admissvel dos pneus pode originar danos ou falhas nos pneus. Voc pode perder o controle sobre o seu veculo, provocar um acidente e causar ferimentos em voc ou em terceiros.

    Por essa razo, utilize apenas tipos e dimenses dos pneus aprovados para o modelo do seu veculo e observe a capacidade de carga dos pneus e o ndice de velocidade necessrios para o seu veculo.

    Observe tambm com especial ateno as normas de autorizao para pneus especficas de cada pas. Estas normas estabelecem, em certas circunstncias, um determinado tipo de pneu para o seu veculo ou probem a utilizao de certos tipos de pneus que noutros pases so aprovados.

    Se voc instalar outras rodas,

    os freios das rodas ou os componentes do chassis podem ficar danificados

    o livre curso das rodas e dos pneus deixa de estar garantido

    os freios das rodas ou os componentes do chassis podem deixar de funcionar de acordo com as dis-posies.

    i Outras informaes

    Outras informaes ( pgina 15) e ( pgina 44).

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.7 Unies roscadas e soldadas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 31

    3.7 Unies roscadas e soldadas

    3.7.1 Unies roscadasSe for necessrio substituir os parafusos de srie por outros mais compridos, utilizar apenas parafusos

    com o mesmo dimetro, com a mesma resistncia, do mesmo modelo, com o mesmopasso de rosca.

    Em todas as montagens deve ser respeitada a direti-va VDI 2862.

    Por norma, no pode ser autorizada a reduo do comprimento livre de terminais, mudana para eixo reduzido ou utilizao de parafusos com porcenta-gem de rosca mais reduzida e livre.

    Se, na Mercedes-Benz, os parafusos forem aperta-dos com torque e ngulo de aperto, no possvel uma alterao construtiva.

    Deve-se observar o comportamento de assentamen-to das unies roscadas.

    Os componentes que adicionalmente tambm foram apertados devem apresentar uma resistncia igual ou maior do que o aperto habitual.

    A utilizao de torques de aperto Mercedes-Benz pres-supe coeficientes de frico dos parafusos na faixa de tolerncia =[0,08...0,14].

    Recomendamos peas de acordo com as normas Mercedes-Benz.

    3.7.2 Unies soldadas

    Para obter a elevada qualidade das soldaduras exigida pela Mercedes-Benz, os executantes de servios de soldadura devem possuir a respectiva qualificao.

    Para se manter a elevada qualidade das costuras de soldadura, recomenda-se por princpio:

    limpeza minuciosa das zonas a soldar vrias costuras de soldadura curtas em vez de uma

    comprida

    cordes simtricos para a limitao da retrao evitar mais de trs costuras de soldadura num ponto evitar soldaduras em zonas endurecidas a frio as soldaduras por pontos e passo devero ser efetu-

    adas de modo deslocado

    a AVISO

    Todas as unies roscadas relevantes em termos de segurana, por exemplo, as funes do brao de suspenso da roda, as funes da direo e as funes de frenagem no devem ser alteradas. Caso contrrio, podem deixar de funcionar de acordo com as disposies. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    A nova montagem deve ser efetuada de acordo com as instrues do servio de manuteno Mercedes-Benz com peas padro adequadas. Reco-mendamos peas originais Mercedes-Benz.

    i Outras informaes

    Qualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz poder lhe fornecer informaes sobre as instrues do servio de manuteno.

    Generalidades

    ! Nota

    Antes dos servios de soldadura, deve-se separar a ligao bateria. Airbags, cintos de segurana, unidade de controle do airbag e sensores do airbag devem ser protegidos contra salpicos de soldadura e, se necessrio, desmontados.

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.7 Unies roscadas e soldadas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 32

    As caractersticas mecnicas das costuras de soldadura dependem da seleo do processo de soldadura e da geometria relacionada.

    No caso das peas sobrepostas, o processo de solda-dura orienta-se pela acessibilidade dos lados:

    Nas peas sobrepostas, a soldadura a pontos por resis-tncia utilizada com acesso de ambos os lados. Deve evitar-se a soldadura a pontos de mais de duas camadas de chapa.

    Distncia entre os pontos de soldadura:

    Para se evitar a derivao (efeitos shunt), as distncias indicadas entre os pontos de soldadura devem ser respeitadas (d=10e+10 mm).

    Relao da espessura da chapa/distncia dos pon-tos de soldadura

    d Distncia entre os pontos de soldadura

    e Espessura da chapa

    Distncia em relao ao bordo da chapa:

    Para se evitarem danos nos ncleos de fuso, devem-se respeitar as distncias indicadas em relao ao bordo da chapa (L=3e+2 mm).

    Relao da espessura da chapa/distncia do bordo

    e Espessura da chapa

    L Distncia em relao ao bordo da chapa

    i Outras informaes

    As peas do piso ou do tejadilho esto soldadas a laser.

    O entabuamento da parede lateral est soldado a laser com o entabuamento do bordo do tejadilho.

    Seleo de processos de soldadura

    Lados acessveis

    1 Soldadura em entalhe por pontos com gs inerte

    2 Soldadura a pontos por resistncia

    Soldadura a pontos por resistncia

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.7 Unies roscadas e soldadas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 33

    Se as chapas sobrepostas s puderem ser soldadas de um lado, possvel a unio atravs de soldadura em entalhe por pontos com gs inerte ou soldadura por pespontos.

    Se a unio for alcanada atravs de estampagem ou perfurao e subsequente ponto de soldadura em entalhe por pontos, a zona de perfurao deve ser rebar-bada antes de se realizarem os servios de soldadura.

    Relao da espessura da chapa/dimetro dos entalhes,

    A qualidade mecnica pode ser adicionalmente aumen-tada atravs da utilizao de "Orifcios oblongos" (l=2xb).

    Relao da largura/comprimento dos orifcios oblongos

    b Largura do orifcio oblongo

    I Comprimento do orifcio oblongo

    Com espessuras da chapa >2 mm, as chapas sobre-postas tambm podem ser unidas atravs de soldadura por pontos (30 mm < L < 40 x e; d > 2 L).

    Relao da espessura da chapa/distncia dos pontos de soldadura

    d Distncia soldadura por pespontos

    e Espessura da chapa

    L Comprimento soldadura por pespontos

    Soldadura em entalhe por pontos com gs inerte

    D = Dimetro dos entalhes [mm]

    4,5 5 5,5 6 6,5 7

    e = Espessura da chapa [mm]

    0,6 0,7 1 1,25 1,5 2

    Soldadura por pespontos

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.7 Unies roscadas e soldadas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 34

    em grupos como motor, caixa de velocidades, eixos, etc.

    no quadro do chassis, exceto em caso de prolonga-mento do quadro.

    Depois de se efetuarem todos os servios de soldadura no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticorrosiva indicadas ( pgina 61).

    No devem ser efetuados servios de soldadura

    i Outras informaes

    Pode consultar mais informaes nos captulos 4 "Valores limite tcnicos durante o planejamento" ( pgina 40) e 5 "Preveno contra danos" ( pgina 59), assim como na seo 6.2.1 "Estrutura base/carroceria geral" ( pgina 73) e no sistema de informao da oficina Mercedes-Benz (WIS).

    Proteo anticorrosiva depois de servios de soldadura

    ! Nota

    Em caso de servios de soldadura, devem-se observar as indicaes mencionadas em 5.2 "Servios de soldadura" ( pgina 60) e "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 73) pela Mercedes-Benz.

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.8 Isolamento acstico

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 35

    3.8 Isolamento acstico

    Em caso de alteraes nas peas geradoras de rudos, por exemplo,

    motor sistema de escape sistema de admisso de ar pneus, etc.devem ser feitas medies de rudos.

    So vlidas as normas e diretivas especficas do respec-tivo pas.

    Na Repblica Federal da Alemanha deve-se

    observar a Diretiva CE 70/157/CEE

    ou 49.3 StVZO (silencioso).

    As peas montadas de srie para o isolamento acs-tico no devem ser desmontadas ou alteradas.

    A situao sonora no interior do veculo no deve se agravar.

    ! Nota

    Em todas as alteraes no veculo deve-se respeitar o rudo exterior do veculo determinado segundo a diretiva CE 70/157/CEE.

    ! Nota

    Para no influenciar o nvel de rudo do veculo atravs de alteraes, durante o planejamento de carrocerias deve-se prestar ateno reduo dos rudos no interior ( pgina 114).

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.9 Manuteno e reparao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 36

    3.9 Manuteno e reparao

    A manuteno e a reparao do veculo no devem ser dificultadas pela carroceria. Devem-se observar as Instrues de Utilizao.

    Os pontos de manuteno e os grupos devem per-manecer facilmente acessveis.

    As tampas de manuteno ou as paredes traseiras desaparafusveis devem ser montadas em caixas de acondicionamento.

    O compartimento de baterias deve ter uma ventila-o suficiente.

    A potncia e o estado das baterias devem ser verifi-cados e os servios de manuteno realizados de acordo com as indicaes do fabricante ( pgina 37).

    Posio de montagem da bateria principal

    1 Bateria principal

    Posio de montagem do ponto de partida externo

    1 Ponto de partida externo

    2 Plo positivo da bateria suplementar no adequa-do para partida com bateria auxiliar!

    Se o veculo tiver que ser ligado atravs de uma alimen-tao externa de corrente, deve-se utilizar o ponto de partida externo ou a bateria principal.

    Os servios adicionais resultantes da carroceria no caso de servios ao abrigo da garantia, de manu-teno ou de reparos no so assumidos pela Daimler AG.

    Antes da entrega do veculo, o fabricante de carrocerias deve levar em conta o seguinte:

    Verificar a regulagem dos faris ou mandar verific-la em uma oficina qualificada. Recomendamos um Servio de Assistncia Mercedes-Benz.

    Apertar as porcas/parafusos das rodas, levando em conta o torque de aperto.

    ! Nota

    Podem ocorrer danos na bateria devido a perodos de imobilizao mais longos. Isto se deve evitar, sepa-rando a ligao da bateria e atravs do respectivo armazenamento ( pgina 37). ! Nota

    A bateria suplementar que se encontra no comparti-mento do motor no deve ser utilizada para a alimen-tao externa de corrente, pois caso contrrio, pode provocar danos no veculo ( pgina 175).

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.9 Manuteno e reparao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 37

    A Daimler AG recomenda que os servios de manu-teno na carroceria sejam adaptados ao respectivo veculo com os sistemas de manuteno em vigor da Mercedes-Benz. Isto vlido tanto para o tipo e ex-tenso como tambm para os intervalos de tempo subjacentes e prestaes do veculo em funo das quais devem ser efetuadas manutenes.

    As instrues de utilizao e as regras de manuteno para os servios na carroceria efetuados e para os grupos montados adicionalmente devem ser entregues no idioma do pas de utilizao juntamente com o veculo pelo fabricante da carroceria.

    3.9.1 Armazenamento do veculo

    Limpeza do veculo completo Controle dos nveis do leo e do lquido de refrigera-

    o

    Aumento da presso do ar nos pneus em 0,5 bar Soltar o freio de mo e colocar calos por baixo Separar a ligao bateria e lubrificar os terminais

    de cabos e os terminais

    Realizar os mesmos passos como em locais fecha-dos

    Fechar todas as entradas de ar e colocar o sistema de aquecimento em "Desligado"

    Realizar os mesmos passos como em locais fecha-dos

    Levantar os limpadores do pra-brisas Fechar todas as entradas de ar e colocar o sistema

    de aquecimento em "Desligado"

    Desmontar a bateria e armazen-la de acordo com as indicaes do fabricante ( pgina 37)

    Verificao mensal do nvel do leo Verificao mensal do lquido de refrigerao Verificao mensal da perda de presso do ar nos

    pneus

    Verificao dos nveis dos lquidos do veculo Corrigir a presso do ar nos pneus segundo as nor-

    mas

    Verificao do estado de carga e montagem da bate-ria

    Limpeza do veculo completo

    3.9.2 Manuteno e armazenamento de baterias

    Desligar a bateria para evitar danos na mesma em caso de perodos de imobilizao do veculo superiores a uma semana. Para o efeito, devem ser desligados sempre ambos os plos.

    Em caso de perodos de imobilizao superiores a um ms, deve-se desmontar e armazenar a bateria a tempe-raturas entre 0 C e 30 C.

    A bateria deve ser armazenada na vertical.

    A tenso da bateria deve ser mantida constante, acima de 12,55 V.

    Se a tenso da bateria descer para menos de 12,55 V, mas no para menos de 12,1 V deve-se carregar a bateria.

    Armazenamento em locais fechados:

    Armazenamento ao ar livre (< 1 ms):

    Armazenamento ao ar livre (> 1 ms):

    Manuteno do veculo armazenado (em caso de armazenamento > 1 ms)

    Remoo do veculo do armazm

    ! Nota

    Se a tenso da bateria descer abaixo de 12,1 V, ocorrem danos e torna-se necessria a substituio.

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.9 Manuteno e reparao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 38

    3.9.3 Servios antes da entrega do veculo reequipado

    O registro dos servios e alteraes efetuados deve ser confirmado no Livro de Manuteno pelo fabricante de carrocerias.

    O veculo deve ser verificado quanto ao estado perfeito. Se necessrio, devem-se eliminar os danos.

    O leo dos freios deve ser substitudo de dois em dois anos.

    Caso no se saiba o perodo de imobilizao de um veculo com sistema hidrulico dos freios, dever ser substitudo o leo dos freios.

    Devem-se verificar as tubagens eltricas e hidrulicas quanto a danos de qualquer tipo e, se necessrio, subs-titu-las.

    Antes da entrega do veculo, deve-se verificar o estado da carga da bateria e, se necessrio, corrigi-lo.

    Antes da entrega do veculo devem-se verificar os pneus quanto perda de presso recomendada, bem como quanto a danos. Os pneus danificados devem ser substi-tudos.

    Em caso de alteraes por oficinas de carrocerias, reco-menda-se a verificao dos alinhamentos da conver-gncia. Voc pode obter informaes mais detalhadas no sistema de informao da oficina Mercedes-Benz (WIS).

    Verificao do veculo completo

    Verificao do sistema de freios

    Verificao da bateria

    Verificao dos pneus

    Controle do alinhamento das rodas

  • 3 Planejamento das carrocerias

    3.10 equipamentos especiais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 39

    3.10 equipamentos especiais

    Para adaptar o veculo de forma ideal carroceria, reco-mendamos os equipamentos especiais disponveis como cdigos.

    Pode obter informaes sobre os equipamentos espe-ciais disponveis como cdigos pela Mercedes-Benz junto ao seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz ou junto ao aconselhamento de fabricantes de carrocerias ( pgina 13).

    Os equipamentos especiais (por exemplo, molas refor-adas, reforos do quadro, depsitos suplementares, estabilizadores, etc.) ou os equipamentos aplicados posteriormente aumentam o peso em vazio do veculo.

    O peso real do veculo e as cargas sobre os eixos devem ser determinadas por pesagem, antes da montagem.

    Nem todos os equipamentos suplementares podem ser montados sem problemas em todos os veculos. Isto se aplica sobretudo no caso de montagem posterior.

    i Outras informaes

    Na pgina na Internet da Mercedes-Benz voc pode compor o seu veculo no configurador e ver os equipa-mentos especiais disponveis:

    www.mercedes-benz.de

    http://www.mercedes-benz.de

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    4.1 Valores limite no veculo bsico

    k 40

    4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.1 Valores limite no veculo bsico

    4.1.1 Dirigibilidade Em todos os estados de carga, a carga sobre o eixo

    dianteiro no pode ser inferior s percentagens se-guintes do peso total admissvel do veculo:

    Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos em todas as situaes de carga.

    4.1.2 Ponto mximo do centro de gravidade admissvel

    A altura do centro de gravidade com ESP no pode ultra-passar os 1300 mm.

    4.1.3 Dimenses do veculo

    ! Nota

    Este captulo contm os valores limite tcnicos mais importantes e necessrios para o planejamento do veculo bsico. Alm disso, tambm se devem observar os outros captulos das diretivas atuais para carrocerias.

    Aprovao M1 pelo menos 30% do peso total do veculo

    Aprovao N1 a N3 pelo menos 25% do peso total do veculo

    Direo y: Se o veculo estiver carregado, a carga sobre as rodas (1/2 da carga sobre os eixos) s deve ser ultra-passada em 4%.

    Alturas do centro de gravidade com ESP

    ! Nota

    No caso de alturas do centro de gravidade do veculo completo superiores a 1300 mm, a qualidade do controle ESP pode ser influenciada negativamente. Caso se verifiquem perdas de conforto em situaes isoladas, recomendamos desativar o ESP.

    Largura do veculo mxima admissvel

    De acordo com 32, alnea 1 StVZO,casos especiais ver StVZO

    Geral 2550 mm

    Veculo ligeiro 2500 mm

    Sprinter sem faris adicionais *

    Faris de srie < 2505 mm

    Faris de srie com luz de neblina integrada

    < 2485 mm

    Faris de srie com luz de neblina no pra-choques

    < 2444 mm

    Faris Bi-Xenon com luz direcional < 2165 mm

    Faris Bi-Xenon sem luz direcional < 2405 mm

    * devido ao regulamento ECE 48 atual

    Sprinter conforme a carroceria/largura do veculo **

    Retrovisores de srie Largura da carroceria < 2190 mm

    Equipamento especial cdigo FS1

    Largura da carroceria 2190 mm at 2300 mm

    Equipamento especial cdigo FS2

    Largura da carroceria 2300 mm at 2488 mm

    ** devido ao regulamento ECE 46 atual

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.1 Valores limite no veculo bsico

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 41

    4.1.4 No se deve soldar: Na coluna A e B Nas correias superior e inferior do quadro Em raios de toro Na zona dos airbags A soldadura em entalhe s permitida nas almas

    verticais da longarina do quadro.

    Voc pode obter mais informaes em "Preveno contra danos" ( pgina 60) e "Planejamento das carro-cerias" ( pgina 31).

    4.1.5 No permitido efetuar servios de perfurao:

    Na coluna A e B Nas correias superior e inferior da longarina do

    quadro

    Na zona dos pontos de incidncia da carga (por exemplo, apoios das molas)

    Na zona de funes de suporte dos eixos dianteiro e traseiro

    Na zona dos airbags

    Voc pode obter mais informaes em "Planejamento das carrocerias" ( pgina 31).

    Altura do veculo

    De acordo com 32, alnea 2 StVZO

    4000 mm

    Comprimento do veculo

    De acordo com 32, alnea 3 StVZO

    ! Nota

    Os orifcios na longarina do quadro resultam do processo de produo e no so adequados para todos os servios de construo. No permitida a utilizao de orifcios do processo de produo; caso contrrio, podem ocorrer danos no quadro.

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.2 Valores limite do chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 42

    4.2 Valores limite do chassis

    Existem diferentes variantes de chassis de fbrica. necessrio escolher uma variante de chassis adequada de acordo com a carroceria prevista, ver 2.4.6 Ferra-menta de informao sobre produtos (PIT), pgina 17.

    Generalidades

    Conjunto do chassis

    Descrio Contedo do cdigo do modelo906.X1X 906.X3X 906.X5X

    CF2 Maior estabilizao das oscilaes graas adap-tao do dimetro da barra de toro

    C40+, C33 C42+, C45 C42+, C45

    CF3 Maior estabilizao das oscilaes graas a amor-tecedores ET (eixo traseiro) reforados

    C43+, C45+, CF6+, C47+

    C43+, C45+

    CF4 (at agora CE1)

    Maior estabilizao das oscilaes com maior amortecimento da carroceria

    C42+, C45+, CF6

    C42+, C45+, CF6

    CF5 (at agora CE6)

    Maior estabilizao das oscilaes com maior amortecimento da carroceria e mola de suspenso mais dura no ET

    C43+, C45+, CF6+, C33

    C45+, CF6+, C33

    + Para os veculos de 3,5 t em combinao com o conjunto do chassis CF3, recomendamos ativar o cdigo C21 Mola traseira de dois nveis, se a carga sobre o eixo traseiro for inferior a 1200 kg.

    Em funo do modelo selecionado e outros equipamentos, podem surgir desvios dos contedos dos conjuntos de chassis, aqui representados.

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.2 Valores limite do chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 43

    Descrio dos equipamentos especiais disponveis de fbrica:

    4.2.1 Cargas admissveis sobre os eixos Ver a este respeito "Generalidades" ( pgina 9).

    Cdigo Descrio

    A50 Eixo dianteiro reforado

    C17 Suspenso para a altura de montagem reduzida

    C21 Mola traseira de dois nveis

    C33* Mola traseira mais dura

    C36 Mola traseira mais mole nvel II

    C38 Mola traseira para a variante de peso de 3,88 t

    C39 Mola traseira de conforto para a variante de peso de 3,88 t

    C40* Estabilizador do eixo dianteiro

    C42* Estabilizador do eixo traseiro por baixo do quadro

    C43* Estabilizador do eixo traseiro reforado por baixo do quadro

    C45* Estabilizador reforado no eixo dianteiro

    C47 Amortecedor reforado

    CF2 Chassis para a aplicao A

    CF3 Chassis para a aplicao B

    CF4 Chassis para a aplicao C

    CF5 Chassis para a aplicao D

    CF6* Mola e amortecedor frente reforados

    CT1* Amortecedor de massa* O cdigo no pode ser encomendado separada-

    mente

    Nota: Alguns cdigos no esto disponveis para o modelo na Amrica Latina. Voc pode obter mais informaes junto ao seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz.

    a AVISO

    Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos. Se forem ultrapassadas as cargas admissveis sobre os eixos, nos veculos com ESP este sistema pode deixar de funcionar de acordo com as disposi-es. Alm disso, a sobrecarga pode causar danos no chassis e em peas de suporte. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    Voc pode obter informaes sobre as cargas sobre os eixos e o peso total admissvel mais elevado atravs do "Aconselhamento tcnico Amrica Latina" ( pgina 13).

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.2 Valores limite do chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 44

    4.2.2 Dimenses dos pneus aprovados

    Peso total [t] Dimenso dos pneus ndice de peso e de velocidade

    3,5 3,88 225/75 R16 C 116N 114R

    5,0 195/75 R16 C 107/105R

    205/75 R16 C 110/108R

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.2 Valores limite do chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 45

    4.2.3 Dimetro de viragemConsultar:

    32d StVZO Unio Europeia: 97/27/CE Unio Europeia: 96/53/CE

    4.2.4 Alteraes nos eixos No so permitidas alteraes no chassis nem nos eixos ( pgina 66).

    4.2.5 Alteraes no sistema de direoNo so permitidas alteraes no sistema de direo ( pgina 66).

    4.2.6 Alteraes no sistema de freios No so permitidas alteraes no sistema de freios.

    No so permitidas alteraes na entrada e sada de ar dos freios de disco ( pgina 68).De acordo com o 41, alnea 14, StVZO, para os veculos com um peso total admissvel > 4 t recomendam-se cal-os.

    4.2.7 Alteraes nas molas, suspenso das molas/amortecedor

    As alteraes em molas e amortecedores s podem ser efetuadas coordenando-as entre si, entre a parte dian-teira e traseira. Devem ser utilizadas as combinaes previstas de fbrica.

    Voc pode obter informaes detalhadas e eventual-mente certificados de conformidade com as disposies legais correspondentes junto ao departamento respon-svel ( pgina 13). No permitida a utilizao de molas e amortecedores que no correspondam s caractersticas das peas de srie ou s peas disponveis como equipamento espe-cial. Recomendamos a utilizao de componentes que estejam de acordo com as normas Mercedes-Benz.

    No so permitidas alteraes na suspenso das molas ( pgina 66).

    4.2.8 Alinhamento das rodasNo so permitidas alteraes de valores de ajuste das rodas ( pgina 66).

    4.2.9 Cargas mnimas sobre os eixos traseiros em chassis para aplicao D

    Em veculos com "chassis para aplicao D" (cdigo CF5) ( pgina 43), por exemplo, para furges para transporte de bebidas, carrocerias de motor-homes ou outros similares, devem ser respeitadas as seguintes cargas mnimas sobre os eixos traseiros em todos os estados de conduo:

    Distncia entre eixos [mm]

    ngulo de viragem [m]

    3250 12,3

    3665 13,5

    4325 15,6

    Peso total Cargas mnimas sobre os eixos traseiros

    3,5 t 1200 kg

    3,88 t 1850 kg

    5 t 2250 kg

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.3 Valores limite, estrutura base

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 46

    4.3 Valores limite, estrutura base

    4.3.1 Alteraes, estrutura baseVer a este respeito "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 73). No so permitidas intervenes na estrutura do su-

    porte transversal desde a parte da frente at inclusi-vamente a coluna B.

    No so permitidas alteraes no prtico traseiro, incluindo a zona do tejadilho ( pgina 87).

    Em caso de alteraes da estrutura de suporte, a ri-gidez de substituio da estrutura aplicada pelo fa-bricante de carrocerias deve corresponder, na soma, no mnimo do veculo de srie.

    Devem ser mantidos os espaos livres do bocal de enchimento de combustvel, bem como dos tubos do depsito e do combustvel.

    No se deve perfurar nem soldar na coluna A e B. Em caso de alteraes da parede lateral no furgo

    ou perua, deve-se criar uma rigidez de substituio que corresponda ao veculo bsico.

    Conforme a estrutura da cabine em carrocerias de veculos bsicos necessria uma proteo do sen-sor do depsito. Ver a este respeito a seo 6.3.1 "Sistema de alimentao do combustvel (gasolina para motor, diesel)" ( pgina 99).

    4.3.2 Valores limite, quadro do veculoNo caso de alterao da distncia entre eixos e prolon-gamento do quadro, o material da pea de prolonga-mento e ngulo de reforo devem corresponder quali-dade e s dimenses do quadro do chassis de srie ( pgina 141).

    4.3.3 Rebaixamento da caixa da roda, furgo

    Rebaixamento mximo da caixa da roda, furgo

    1 Contorno da caixa da roda de srie, furgo

    a Livre curso da roda mnimo necessrio

    Nome doveculo

    Modelo Material

    Sprinter 906 H240 LA ou S235 JRG

    a

    1

    N40.10-2299-00

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.3 Valores limite, estrutura base

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 47

    i Outras informaes

    O livre curso da roda mnimo necessrio mede-se a partir do piso no furgo.

    Peso total adm. [t]

    Pneus Medida a [mm]

    3,5(longarina do

    quadro direita)

    235/65 R16 260

    5(longarina do

    quadro com re-trao)

    2 x195/75 R16

    175

    2 x205/75 R16

    185

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.3 Valores limite, estrutura base

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 48

    4.3.4 Rebaixamento da caixa da roda do chassis

    Valores limite da caixa da roda do chassis

    Peso total adm. [t] Pneus Dimenses [mm]

    X1 X2 Y1 Y2** A***

    3,5 3,88 225/75R16 430 430 195 510 200

    5,0* 2 x 195/75 R16 405 405 120 630 225

    2 x 205/75 R16 410 410 115 635 235

    * Em caso de rodado duplo foi utilizado o lado interior da roda interior para Y1 e o lado exterior da roda exterior para Y2.

    ** Em caso de revestimento mximo da caixa da roda at o meio da roda.

    *** Livre curso da roda mnimo necessrio.

    A

    i Outras informaes

    Nos veculos com chassis, o livre curso da roda mni-mo necessrio mede-se a partir do flange entre as correias superior e inferior da longarina do quadro.

    i Outras informaes

    Voc pode obter mais informaes em "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 89).

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.3 Valores limite, estrutura base

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 49

    4.3.5 Prolongamento do veculoO prolongamento mximo do veculo observando as cargas mximas admissveis sobre os eixos e pontos do centro de gravidade de:

    4.3.6 Fixao no quadro A fixao ao quadro deve ser efetuada de acordo

    com a seo 6.2.2 "Fixao no quadro" ( pgina 77).

    A fixao ao veculo bsico deve efetuar-se atravs dos consoles de carroceria montadas de fbrica ou atravs de consoles de carroceria adicionais ( pgina 144).

    A fixao deve ser feita atravs de dois parafusos por cada console de carroceria.

    Prolongamentos mximos

    Distncia entreeixos I [mm]

    Prolongamento [mm]

    3250 1650

    3665 1850

    4325 2200

    Carga admissvel sobre o reboque no deslocamento do ponto de acoplamento do reboque

    Peso total adm. [t]

    Distncia entre

    eixos [mm]

    Deslocamento do ponto de acoplamento do reboque em relao verso de srie [mm]

    0 100 100 200 200 500 500 600 600 700 > 700

    3,5 3250 2800 kg 2800 kg 2500 kg 2000 kg* 1500 kg* * + **

    3665 3500 kg 3500 kg 3000 kg 2500 kg* 2000 kg* * +**

    4325 3500 kg 3500 kg 3000 kg 2500 kg* 2000 kg* * +**

    5,0 3665 3500 kg 3500 kg 3500 kg 3000 kg* 2500 kg* * +**

    4325 3500 kg 3500 kg 3500 kg 3000 kg* 2500 kg* * +**

    * No deslocamento do ponto de acoplamento do reboque em relao verso de srie > 200 mm, o Trailer Stability Assist (TSA) deve ser desativado. Adicionalmente necessrio o cdigo O19.

    ** No deslocamento do ponto de acoplamento do reboque em relao verso de srie > 700 mm, recomendamos um aconselhamento pelo departamento responsvel ( pgina 13).

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.3 Valores limite, estrutura base

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 50

    4.3.7 Alteraes da distncia entre eixos comprimentos livres da carroceria

    No so permitidas alteraes da distncia entre ei-xos, deslocando o eixo traseiro.

    As alteraes no quadro devem ser efetuadas de acordo com 6.2 "Estrutura base/carroceria" ( pgina 73).

    Devem-se evitar cortes no quadro na zona de ele-mentos interiores do quadro.

    O deslocamento entre a rea de corte da estrutura de montagem em relao rea de corte deve ser >100 mm.

    Depois de se efetuarem alteraes da distncia en-tre eixos, a extremidade do tubo de escape no deve estar dirigida para componentes do veculo (por exemplo, pneus).

    Voc pode obter mais informaes em "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 83).

    reas de corte recomendadas no quadro

    Distncia entreeixos [mm]

    Peso total admissvel [t]

    AV [mm] AH [mm]

    3665 3,5/3,88 2285 1305

    4325 3,5/3,88 2285 1305

    3665 5,0 2205 1420

    4325 5,0 2205 1420

    Os valores referem-se a chassis com cabine

    AV... distncia centro eixo dianteiro, AH... distncia centro eixo traseiro

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.3 Valores limite, estrutura base

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 51

    4.3.8 Tejadilho do veculo/carga sobre o teja-dilho

    Os arcos de sustentao do tejadilho ou as peas de suporte no devem ser removidos ou danificados sem que sejam substitudos.

    A unio entre o arco de sustentao e a parede lateral deve ser executada de modo a ficar resistente toro ( pgina 94).

    Cargas mximas sobre o tejadilho

    Caixa [kg]

    LH1

    Caixa com tejadilho

    alto [kg]LH2

    Caixa com tejadilho

    super alto [kg]LH3

    cabine cabine dupla[kg]

    300 150 0 100

    Distncia entre

    eixos [mm]

    Quantidade necessria

    3250 > 4 arcos de sustentao

    3665 >5 arcos de sustentao

    4325 > 6 arcos de sustentao

    Arco desustentao

    Posio

    1 atrs das portas dianteiras (coluna B)

    2 no centro da porta deslizante do compartimento de carga (entre a coluna B e C)

    3 no centro do veculo, atrs da porta deslizante do compartimento de carga (coluna C)

    4-6 entre a coluna C e a traseira do veculo (coluna traseira)

    Altura do teja-dilho [mm]

    Torque de inrcia Ix por cada arco de sustentao [mm4]

    < 250 > 40000

    < 400 > 65000

    < 550 > 86000

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.4 Valores limite, periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 52

    4.4 Valores limite, periferia do motor/sistema de transmisso

    4.4.1 Sistema de alimentao do combustvel

    No so permitidas alteraes no sistema de alimen-tao do combustvel ( pgina 99).

    4.4.2 Alteraes no motor/componentes de transmisso

    No so permitidas alteraes na admisso de ar do motor.

    As alteraes nos comprimentos dos veios de trans-misso devem ser efetuadas por uma empresa espe-cializada em montagem de veios de transmisso.

    Alm do equipamento especial disponvel, no so possveis solues posteriores para a regulagem das rotaes do motor.

    No so permitidas alteraes no sistema de esca-pe, especificamente na zona dos componentes para o tratamento posterior dos gases de escape (filtro de partculas diesel, catalisador, sonda lambda, etc.).

    4.4.3 Sistema de refrigerao do motorNo so permitidas alteraes no sistema de refrige-rao (radiador, grade do radiador, canais de ar, etc.) ( pgina 101).As superfcies de corte transversal das superfcies de entrada de ar de refrigerao devem ficar livres. Estas correspondem a:

    grade dianteira (relacionado com o radiador do lqui-do de refrigerao e o condensador), no mnimo 11 dm

    abertura do pra-choques (afluncia do intercooler), no mnimo 7 dm

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.5 Valores limite, Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 53

    4.5 Valores limite, Interior

    4.5.1 Alteraes na zona dos airbags e pr-tensores dos cintos de segurana

    No so permitidas alteraes nos componentes do airbag, e sistema de sensores do airbag na respecti-va zona.

    A alterao posterior do revestimento do tejadilho e a respectiva fixao no permitida em caso de equipamento com windowbag.

    O acabamento interior deve ser configurado de for-ma que as zonas de desdobramento do airbag no fi-quem limitadas ( pgina 106).

    No so permitidas alteraes na unidade de contro-le do airbag ( pgina 106).

    Voc pode obter mais informaes em "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 106).

    4.5.2 Alteraes, bancos

    Voc pode obter mais informaes em "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 113) e "Alteraes no inte-rior" ( pgina 149).Um sistema de bancos traseiros divergente do sistema de bancos de srie com cintos de segurana de 2 ou 3 pontos deve satisfazer as exigncias da diretiva CE 76/115/CEE e 74/408/CEE.

    a AVISO

    No so permitidas alteraes no sistema de airbag nem no sistema dos pr-tensores dos cintos de segu-rana.

    As alteraes ou servios efetuados de modo inade-quado num sistema de reteno (cinto de segurana e respectivas fixaes, pr-tensor dos cintos de segu-rana ou airbag) ou na sua cablagem podem afetar o funcionamento correto dos sistemas de reteno. Isto significa, por exemplo, que os airbags ou os pr-tensores dos cintos de segurana so ativados inde-vidamente ou que falham em caso de acidente, apesar de existir a desacelerao necessria para a ativao.

    a AVISO

    No so permitidas alteraes no sistema de bancos nem a fixao de bancos na caixa da roda. Caso contrrio os bancos podem ser arrancados da fixao em caso de acidente.

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.6 Valores limite, sistema eltrico/sistema eletrnico

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 54

    4.6 Valores limite, sistema eltrico/sistema eletrnico

    Ver a este respeito o captulo 8 "Sistema eltrico/sistema eletrnico" ( pgina 173).

    4.6.1 Luzes de delimitao do veculo e de demarcao laterais

    Para todos os veculos com uma largura total a partir de 2,10 m recomendam-se luzes de delimitao do veculo, de acordo com o 51b, alnea 2, StVZO.

    Para todos os veculos com um comprimento total supe-rior a 6 m recomendam-se luzes de demarcao laterais, de acordo com CE 76/756/CEE.

    4.6.2 Montagem posterior de aparelhos eltricos

    Todos os aparelhos eltricos montados devem ser testados de acordo com a diretiva CE 94/54/CEE e providos de uma marca e.

    4.6.3 Sistemas de comunicao mveisA potncia mxima de emisso no deve ser ultrapas-sada.

    4.6.4 BUS CANNo so permitidas intervenes no BUS CAN nem nos componentes ligados.

    Atravs do Mdulo Especial programvel por parme-tros (cdigo ED5) pode-se acessar dados individuais disponveis atravs do Bus CAN ( pgina 202).

    4.6.5 Programa Eletrnico de Estabilidade

    ! Nota

    Em casos individuais pode haver maior desconforto.

    Faixa de frequncias Potncia mxima de emisso [W]

    Ondas curtas (f < 50 Mhz) 100

    Banda de 4 m 30

    Banda de 2 m 50

    Servio mvel com recursos partilhados/Tetra

    35

    Banda de 70 cm 35

    GSM 900/AMPS 10

    GSM 1800 10

    UMTS 10

    a AVISO

    No permitido alterar o sensor de frequncia de rotao ESP no que diz respeito ao local de insta-lao, posio de montagem e fixao. No so permitidas alteraes na tubagem e nos compo-nentes ESP. Caso contrrio, existe o perigo do ESP no funcionar conforme as disposies. Deste modo existe um risco maior de ocorrerem acidentes, espe-cificamente quando se dirige na zona limite.

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.7 Valores limite, grupos suplementares

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 55

    4.7 Valores limite, grupos suplementares

    Em caso de montagem posterior de grupos suplemen-tares (por exemplo, compressores adicionais do ar condicionado, bombas, etc.) deve-se prestar ateno ao seguinte:

    A funo dos componentes do veculo no deve ser afetada.

    A liberdade de movimento dos componentes do ve-culo deve estar assegurada em qualquer situao de direo.

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.8 Valores limite, estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 56

    4.8 Valores limite, estruturas adicionais

    De acordo com a diretiva CE 89/297/CEE, determi-nam-se dispositivos de proteo lateral nos veculos com peso superior a 3,5 t.

    Conforme o 32b StVZO, a lei determina uma prote-o contra atropelamento, quando:

    a distncia entre a extremidade traseira do ve-culo e os eixos traseiros for superior a 1000 mm

    com o veculo sem carga, a distncia entre o piso da estrada e o chassis ou peas principais da carroceria em toda a largura do veculo for supe-rior a 550 mm.

    Em furges, a carga de elevao mxima permitida de uma plataforma de elevao de 500 kg; nos chassis, 750 kg. Uma fixao de acordo com a se-o 6.6.6 "Plataforma de elevao (plataforma de carga elevatria e basculante)" ( pgina 131) uma condio neste caso.

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.9 Valores limite na carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 57

    4.9 Valores limite na carroceria

    Ver a este respeito o captulo 7 "Verses de carroce-rias" ( pgina 141).

    Distncia mnima entre a borda traseira da porta e a carroceria integrada

    4.9.1 Valores limite, estrutura de montagem

    ! Nota

    A tampa do depsito de srie no deve ser desmon-tada ou tapada com uma pea "formadora de blocos" ( pgina 161).

    ! Nota

    A distncia mnima entre a cabine e a carroceria separada deve ser de > 50 mm.

    ! Nota

    A distncia mnima entre a borda traseira da porta e a carroceria integrada deve ser de > 20 mm. Caso contrrio, se ocorrer um acidente pode existir um contato entre a borda traseira da porta e a carroceria e, em casos extremos, a porta pode bloquear.

    Momento de resistncia necessrio para a estrutura de montagem1:

    At a distncia mxima entre eixos de srie

    30 cm3

    Acima da distncia mxima entre eixos de srie

    > 34,5 cm3

    1 O momento de resistncia necessrio para a estrutu-ra de montagem deve ser aplicado por cada longari-na da estrutura de montagem.

    i Outras informaes

    Preste ateno a eventuais especificaes diver-gentes, ver 7.6 "carrocerias de caixa de carga" ( pgina 153) e 7.9 "carrocerias basculantes" ( pgina 156).

  • 4 Valores limite tcnicos durante o planejamento

    4.9 Valores limite na carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 58

    Voc pode obter mais informaes no captulo 7 "Verses de carrocerias" ( pgina 141).

    Qualidades de material para estruturas de montagem recomendadas em ao

    Material Resistncia trao

    [N/mm2]

    Limite de elasticidade

    [N/mm2]

    H240LA(DIN NE 10268-

    1.0480)

    350-450 260-340

    S235JRG2(DIN NE 10025-

    1.0038)

    340-510 235

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    5.1 Tubagem do sistema de freios/cabos e tubos

    k 59

    5 Preveno contra danos

    5.1 Tubagem do sistema de freios/cabos e tubos

    Antes de se realizarem servios de soldadura, perfu-rao, retificao e servios com discos de corte deve-se cobrir, e se necessrio desmontar a tubagem em material sinttico, a tubagem do sistema de freios e os cabos para o freio.

    Aps a montagem das tubagens de ar comprimido e de tubos hidrulicos deve-se verificar o sistema quanto perda de presso e estanqueidade.

    No devem ser fixados quaisquer outros tubos na tubagem do sistema de freios.

    Deve-se proteger a tubagem do efeito do calor, isolando-a devidamente.

    ! Nota

    Ao efetuar servios no veculo, devem-se respeitar as normas de preveno de acidentes.

    ! Nota

    Devem-se respeitar as diretivas e as leis especficas do respectivo pas.

    a AVISO

    Se forem efetuados servios de modo inadequado na tubagem do sistema de freios e nos cabos, o seu funcionamento pode ser afetado. Isto pode causar a falha de componentes ou de peas relevantes em termos de segurana.

  • 5 Preveno contra danos

    5.2 Servios de soldadura

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 60

    5.2 Servios de soldadura

    Os servios de soldadura no quadro do chassis s devem ser realizados por pessoal especializado.

    Antes de se efetuarem servios de soldadura, os componentes que possam conter gases inflamveis ou explosivos, por exemplo, o sistema de alimenta-o do combustvel, devem ser desmontados ou pro-tegidos contra fascas com uma manta ignfuga.

    Antes de se efetuarem servios de soldadura na zona dos cintos de segurana, sensores dos airbags ou unidade de controle do airbag devem-se desmon-tar os componentes durante os servios. Voc pode obter informaes importantes sobre o manuseio, transporte e armazenamento de unidades de airbag em 6.4 "Interior" ( pgina 105).

    Antes de se efetuarem servios de soldadura, as mo-las e os foles das molas devem ser tapados para se evitarem pingos de soldadura. As molas no devem ser tocadas com eletrodos de soldadura ou pinas para eletrodos.

    No se deve soldar em grupos como o motor, a caixa de velocidades, os eixos.

    Os terminais positivos e negativos das baterias de-vem ser retirados e tapados.

    A pina da massa do aparelho de soldar deve ser li-gada diretamente pea a soldar. No se deve ligar o terminal da massa a grupos como o motor, a caixa de velocidades, os eixos, etc.

    No se deve tocar no conjunto de componentes ele-trnicos (por exemplo, unidades de controle) nem nos cabos eltricos com o eletrodo de soldadura ou a pina da massa do aparelho de soldar.

    Os eletrodos s devem ser soldados com corrente contnua, atravs do plo positivo. Por norma, solda-se de baixo para cima.

    A intensidade da corrente deve ser de, no mximo, 40 A por cada mm de dimetro dos eletrodos.

    Apenas se devem utilizar eletrodos (dimetro 2,5 mm), bem secos com revestimento base de calcrio.

    A soldadura com gs inerte permitida. S devem ser utilizados arames de soldar com uma

    espessura entre 1 e 1,2 mm.

    O material de soldadura deve ter, pelo menos, o mesmo limite de elasticidade e a mesma resistncia trao do material a ser soldado.

    A soldadura em entalhe s permitida nas almas verticais da longarina do quadro.

    Para evitar o efeito de entalhe pela penetrao da soldadura, as costuras de soldadura devem ser es-meriladas e reforadas com perfis angulares.

    Devem-se evitar costuras de soldadura em raios de toro.

    A distncia entre as costuras de soldadura e os can-tos exteriores deve ser de, pelo menos, 15 mm.

    a AVISO

    Se se efetuarem servios de soldadura na zona dos sistemas de reteno (airbag ou cintos), estes sistemas podem deixar de funcionar de acordo com as disposies. Por essa razo, no permitido soldar sistemas de reteno.

    a AVISO

    Os servios de soldadura efetuados de modo inade-quado podem causar a falha de componentes rele-vantes em termos de segurana e, deste modo, acidentes. Por essa razo, devem-se observar as medidas de segurana relacionadas com servios de soldadura apresentadas nos seguintes pontos:

    i Outras informaes

    Pode consultar outras informaes relativas a servios de soldadura nos captulos "Planejamento de carrocerias" ( pgina 31), "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 66), "Estrutura base" ( pgina 73) e no sistema de informao da oficina Mercedes-Benz (WIS).

  • 5 Preveno contra danos

    5.3 Medidas de proteo anticorrosiva

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 61

    5.3 Medidas de proteo anticorrosiva

    Depois de se realizarem medidas de transformao e de montagem no veculo, deve-se aplicar uma proteo da superfcie e proteo anticorrosiva nos locais afetados.

    A proteo anticorrosiva deve fazer parte do planeja-mento e da construo atravs da seleo adequada de materiais e da configurao de componentes.

    Evitamento de corroso por contato atravs de isola-mentos eltricos

    Evitamento de corroso por contato

    1 Arruela plana isolante

    2 Manguito de isolamento

    Atravs da utilizao de isolamentos eltricos como arruelas planas, manguitos ou casquilhos pode-se evitar a corroso por contato.

    Evitar servios de soldadura nas cavidades de difcil acesso.

    Pode-se realizar a proteo anticorrosiva atravs de medidas construtivas, especificamente durante o dimensionamento de unies entre materiais iguais ou diferentes.

    Os cantos, as arestas assim como as acanaladuras e rebordos dobrados podem conter depsitos de sujidade e umidade. Pode-se evitar a corroso construtiva atravs da utilizao de superfcies inclinadas, escoa-mentos e evitando folgas nas unies de componentes.

    ! Nota

    Para todas as medidas de proteo anticorrosiva necessrias, devem-se utilizar exclusivamente os produtos de conservao testados e aprovados pela Daimler AG.

    Medidas durante o planejamento

    i Outras informaes

    Se se unirem dois materiais metlicos diferentes atravs de um eletrlito (por exemplo, umidade do ar), d-se uma unio galvnica. Surge uma corroso eletroqumica que danifica o metal que no nobre. A corroso eletroqumica tanto maior, quanto mais separados estiverem os metais afetados na linha de tenso.

    Por essa razo, atravs do tratamento correspon-dente dos componentes ou isolamentos, deve-se evitar a corroso eletroqumica ou mant-la reduzida atravs da seleo adequada de materiais.

    Medidas atravs da configurao de componentes

  • 5 Preveno contra danos

    5.3 Medidas de proteo anticorrosiva

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 62

    Folgas devido construo em unies soldadas e o seu evitamento

    Exemplos de verses, unies soldadas

    Atravs da aplicao de camadas de proteo (por exemplo, galvanizar, pintar ou aplicao de zinco atravs de chama) protege-se o veculo contra corroso ( pgina 63).

    retirar os cavacos de perfurao, rebarbar os cantos, remover a tinta queimada e preparar meticulosa-

    mente as superfcies para a pintura,

    aplicar primrio e pintar todas as peas no pinta-das,

    conservar as cavidades com cera de conservao, realizar medidas de proteo anticorrosiva no sub-

    chassis e em peas do quadro.

    A = favorvel

    (soldado)

    B = desfavorvel

    (folga)

    Medidas atravs de revestimentos

    Depois de cada servio no veculo:

  • 5 Preveno contra danos

    5.4 Servios de pintura/servios de conservao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 63

    5.4 Servios de pintura/servios de conservao

    Uma pintura ou conservao danificada pelo fabricante de carrocerias deve ser reparada pelo fabricante de carrocerias.

    Deve-se observar o seguinte:

    Devem-se respeitar os requisitos de qualidade da Daimler AG para a primeira pintura e a pintura de re-paro.

    Para todos os servios de pintura e conservao existentes, devem-se utilizar exclusivamente os ma-teriais testados e aprovados pela Daimler AG ou ma-teriais com as mesmas qualidades.

    O fabricante de carrocerias deve respeitar a espes-sura de cada camada de tinta indicada de fbrica.

    Em caso de pintura de uma pea j pintada deve es-tar assegurada a compatibilidade das tintas.

    Antes da pintura devem-se tapar as seguintes zonas:

    Freios de disco Tubagem do sistema de freios Unidade de transmisso do freio de mo Superfcies de contato entre as jantes e os cubos da

    roda

    Superfcies de contato das porcas/parafusos das ro-das

    Reservatrio do leo dos freios Parafusos de sangria na caixa de velocidades, nos ei-

    xos, etc.

    Superfcies de vedao Vidros Fechaduras das portas Imobilizadores da porta nas dobradias da porta ro-

    tativa traseira

    Imobilizadores da porta e limitadores de abertura das portas nos trilhos guia centrais

    Superfcies de rolamento nos trilhos guia das portas deslizantes

    Componentes de manuseio Airbags e cintos de segurana Sensores do Parktronic ( pgina 207)

    ! Nota

    A temperatura da cabine de pintura s pode ultra-passar os 60 C por breves instantes. Com um tempo de secagem de 30 min, a temperatura mxima de secagem no pode ultrapassar os 60 C. Em caso de temperaturas mais elevadas, podem ocorrer danos nas unidades de controle ou noutros componentes.

    i Outras informaes

    Os materiais de pintura utilizados de fbrica, as espessuras da camada e os nmeros de cor da Mercedes-Benz podem ser consultados em qualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz.

    i Outras informaes

    Voc pode obter mais informaes sobre servios de pintura e de conservao no "Manual para a tecno-logia de pintura" em

    https://aftersales.mercedes-benz.com.

    https://aftersales.mercedes-benz.com

  • 5 Preveno contra danos

    5.5 Partida por reboque e reboque do veculo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 64

    5.5 Partida por reboque e reboque do veculo

    ! Nota

    Antes de efetuar o partida por reboque e o reboque do veculo, leia o captulo "Reboque do veculo" nas instrues de utilizao.

  • 5 Preveno contra danos

    5.6 Armazenamento e entrega do veculo

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 65

    5.6 Armazenamento e entrega do veculo

    Para se evitarem danos durante o armazenamento de veculos, recomendamos a manuteno e o armazena-mento destes veculos segundo as indicaes do fabricante( pgina 36).

    Para se evitarem danos no veculo e eliminar danos eventualmente existentes, recomendamos que se veri-fique o veculo antes da entrega quanto ao seu funciona-mento completo e ao seu estado perfeito ( pgina 38).

    Armazenamento

    Entrega

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    6.1 Chassis

    k 66

    6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    6.1.1 Chassis geral Nos pontos de aparafusamento do eixo dianteiro no devem ser fixadas peas de montagem suplementares.

    Eixo dianteiro

    1 Pontos de aparafusamento do eixo dianteiro

    Seta Sentido da marcha

    a AVISO

    As alteraes em componentes do chassis podem afetar o comportamento de direo, tornando-o inst-vel. O motorista poder perder o controle sobre o ve-culo e causar um acidente. Por essa razo, no so permitidas alteraes em componentes do chassis.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 67

    Na rea do eixo dianteiro preciso tomar os seguintes cuidados:

    Brao de suspenso transversal frente: proibido alterar os valores de ajuste das rodas.

    O eixo dianteiro no pode ser alterado ou utilizado para a montagem de grupos suplementares ou ou-tras alteraes.

    Eixo rgido traseiro: no so autorizadas alteraes Freios: no so autorizadas alteraes. Aparelhos, sensores, linhas para ESP/ABS: no so

    autorizadas alteraes.

    Na montagem do eixo dianteiro devem-se utilizar pa-rafusos novos. Todos os parafusos e unies rosca-das devem ser apertados de acordo com as instrues de aperto da Mercedes-Benz. Qualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz possui mais informaes sobre este assunto.

    Em todas as montagens deve ser respeitada a direti-va VDI 2862, particularmente o captulo "Unies ros-cadas com relevncia de segurana especial".

    Por norma, no pode ser autorizada a reduo do comprimento livre de terminais, mudana para eixo reduzido ou utilizao de parafusos com porcenta-gem de rosca mais reduzida e livre.

    Deve-se observar o comportamento de assentamen-to das unies roscadas.

    Os componentes que adicionalmente tambm foram apertados devem apresentar uma resistncia igual ou maior que o aperto habitual.

    A utilizao de torques de aperto Mercedes-Benz pres-supe coeficientes de frico dos parafusos na faixa de tolerncia =[0,08...0,14].

    Recomendamos peas de acordo com as normas Mercedes-Benz.

    6.1.2 Molas/amortecedores/estabilizadores

    Existem diferentes variantes de chassis de fbrica. necessrio escolher uma variante de chassis adequada de acordo com a carroceria prevista, ver 4.2 "Valores limite do chassis" ( pgina 42) ou 2.4.6 "Ferramenta de informao sobre produtos (PIT)" ( pgina 17).As alteraes em molas, amortecedores e estabilizado-res s podem ser efetuadas nas combinaes de eixo di-anteiro e traseiro recomendadas pela Daimler. Neste caso, no necessrio qualquer certificado de conformi-dade com as disposies legais. Quaisquer outras alte-raes devem estar coordenadas entre si nos eixos dianteiro e traseiro.

    Voc pode obter informaes detalhadas e eventual-mente certificados de conformidade com as disposies legais correspondentes junto ao departamento respon-svel ( pgina 13). Recomendamos as molas originais Mercedes-Benz. Durante os servios de montagem, deve-se tomar

    cuidado para que a superfcie e a proteo anticor-rosiva das lminas da mola no sejam danificadas.

    Antes de se efetuarem servios de soldadura, as mo-las devem ser tapadas para se evitarem pingos de soldadura.

    As molas no devem ser tocadas com eletrodos de soldadura ou pinas para eletrodos.

    No permitida a utilizao de molas e amortecedores que no correspondam s caractersticas das peas de srie ou das peas disponveis como equipamento espe-cial. Recomendamos a utilizao de componentes que estejam de acordo com as normas Mercedes-Benz.

    i Outras informaes

    Qualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz pos-sui informaes sobre este assunto.

    Generalidades

    a AVISO

    No permitida a utilizao de molas e amortece-dores que no correspondam s caractersticas das peas de srie ou das peas disponveis como equipa-mento especial. Caso contrrio, nos veculos com ESP, o sistema pode deixar de funcionar conforme as disposies legais e falhar. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 68

    6.1.3 Sistema de freios

    Aps a concluso dos servios, deve-se verificar o correto funcionamento do sistema de freios. Recomen-damos a aprovao por um centro de inspeo tcnica.

    Se forem necessrias alteraes na insero dos cabos, deve-se evitar a passagem por cantos afiados, bem como o posicionamento em espaos intermedirios excessivamente apertados e prximos a peas mveis.

    As tubagens hidrulicas do sistema dos freios de-vem ser completamente substitudas atravs de um tubo bobinado aprovado de 4,75 mm x 0,7 mm ou 6 mm x 0,7 mm.

    O raio de toro deve de ser >17,5 mm A tubagem s deve ser moldada num dispositivo de

    dobrar. A seo transversal no deve ser reduzida.

    Prender as porcas nas extremidades do cabo (no de pea 000 997 66 34) e criar um rebordo levantado (F DIN 74234).

    O interior da tubagem deve ser limpo antes da mon-tagem.

    No permitida a utilizao de tubagens de plstico nos sistemas hidrulicos.

    O leo dos freios deve ser substitudo de dois em dois anos.

    Caso no se saiba o perodo de imobilizao de um veculo com sistema hidrulico dos freios, o leo dos freios dever ser substitudo.

    Em caso de posicionamento entre dois componen-tes que podem se mover um em relao ao outro, deve-se utilizar um cabo flexvel (mangueira, de ma-lha de ao etc.).

    a AVISO

    Se forem efetuados servios de modo inadequado na tubagem do sistema de freios, nos tubos e nos cabos, seu funcionamento pode ser afetado. Isto pode causar a falha de componentes ou de peas rele-vantes em termos de segurana. Mande efetuar os servios na tubagem do sistema de freios, nos tubos e nos cabos sempre numa oficina qualificada.

    Sistema hidrulico dos freios

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 69

    Para a fixao, recomendamos suportes do tubo de freio originais da Mercedes-Benz para engatar a tu-bagem do sistema de freios.

    A distncia de suporte a suporte deve ser de, no m-ximo, 500 mm.

    Os cabos para o freio devem ser dispostos sem do-bras.

    No so autorizadas alteraes de ngulo nas peas finais do revestimento dos cabos para o freio (partes soltas de cordes).

    No devem ser fixados quaisquer outros tubos na tubagem do sistema de freios.

    Se for necessrio um novo cabo para o freio de mo, deve ser determinado o novo comprimento do cabo Bowden e adquirido outro cabo Bowden novo e adequado.

    Os suportes dos cabos para o freio esto otimizados em relao ao torque; no permitida qualquer alterao.

    O departamento responsvel encontra-se disposio para esclarecer questes relacionadas ao cabo de freio de srie ( pgina 13).

    A instalao de spoilers por baixo do pra-choque, tampas ornamentais adicionais das rodas ou coberturas dos discos dos freios, etc., no deve prejudicar a refrige-rao.

    Posicionamento da tubagem

    a AVISO

    Deve-se manter uma distncia suficiente das tuba-gens do sistema de freios em relao a fontes de calor, componentes de arestas pontiagudas e de manuseio. Caso contrrio, pode haver danos no sistema de freios e este pode falhar completamente devido formao de bolhas no leo dos freios ou a pontos de frico na tubagem do sistema de freios.

    Disposio de cabos ao longo das tubagens do sistema de freios

    Cabo do freio de mo/alterao do comprimento do cabo do freio

    Freios de disco

    a AVISO

    No so permitidas alteraes na entrada e sada de ar do sistema de freios. As alteraes na direo e no sistema de freios podem contribuir para que estes sistemas deixem de funcionar de acordo com as disposies e que falhem. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    Devido ao superaquecimento do sistema de freios, pode haver danos nos pneus, alm de reduo da potncia de frenagem.

    Por essa razo, deve-se sempre garantir uma admisso suficiente de ar de refrigerao.

    a AVISO

    No so permitidas alteraes nos elementos dos freios (por exemplo, pinas dos freios, discos,...) e sensores. As alteraes nos equipamentos dos freios podem contribuir para que estes sistemas deixem de funcionar de acordo com as disposies e que falhem. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 70

    necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel para a montagem posterior de freios auxiliares.

    Para mais informaes a esse respeito, consulte o cap-tulo 6.5.5 "freios auxiliares/retarder" ( pgina 118), bem como a descrio da interface eltrica no captulo 8.13 "Pr-equipamento do retarder" ( pgina 208).Est disponvel como equipamento especial um pr-equipamento para a montagem de um retarder (cdigo srie 9). O departamento responsvel ir inform-lo sobre o contedo do equipamento especial ( pgina 13).

    6.1.4 Suspenso pneumticaVoc pode obter informaes para a montagem poste-rior de suspenses pneumticas atravs do departa-mento responsvel ( pgina 13).

    Freios auxiliares/retarder

    a AVISO

    No permitida a utilizao de molas e amortece-dores que no correspondam s caractersticas das peas de srie ou aos componentes confirmados como estando em conformidade ou s peas dispon-veis como equipamento especial. Isto vlido especi-almente para a montagem posterior de suspenses pneumticas no eixo dianteiro. Caso contrrio, nos veculos com ESP, isso pode fazer com que o sistema deixe de funcionar conforme as disposies legais e que falhe. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    a AVISO

    Nos veculos com airbag, nas estruturas adicionais no quadro dianteiro, o desdobramento das unidades de airbag pode deixar de funcionar de acordo com as disposies legais devido estrutura de impacto alte-rada. Isto vlido especialmente para a montagem posterior de suspenses pneumticas no eixo dian-teiro. Por essa razo, no permitida a montagem posterior de suspenses pneumticas no eixo dian-teiro.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 71

    6.1.5 Rodas/pneus O fabricante da carroceria deve certificar-se de que a distncia do pneu ao paralamas ou caixa da roda

    seja suficiente, mesmo quando estiverem montadas correntes para neve ou para pisos escorregadios e em caso de flexo total da suspenso (tambm no caso de cruzamento do eixo). Observe as indicaes ( pgina 90).

    Devem-se utilizar apenas dimenses dos pneus aprovadas (consultar o documento de propriedade do veculo, os desenhos de propostas ( pgina 15) ou a tabela seguinte).

    Devem-se utilizar apenas rodas aprovadas ( pgina 15).

    a AVISO

    Utilize apenas tipos e dimenses dos pneus apro-vados para o modelo do seu veculo e observe a capa-cidade de carga dos pneus e o ndice de velocidade necessrios para o seu veculo.

    Observe tambm com especial ateno as normas de autorizao para pneus especficas de cada pas. Estas normas estabelecem, em certas circunstncias, um determinado tipo de pneu para o seu veculo ou probem a utilizao de certos tipos de pneus que so aprovados em outros pases.

    Se voc mandar instalar outras rodas,

    os freios das rodas ou os componentes do chassis podem ficar danificados

    o livre curso das rodas e dos pneus deixa de estar garantido

    os freios das rodas ou os componentes do chassis podem deixar de funcionar de acordo com as dis-posies.

    i Outras informaes

    Voc pode obter mais informaes sobre rodas/pneus em qualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz ou no captulo 3.10 "equipamentos especiais" ( pgina 39).

    Peso total [t] Dimenso dos pneus ndice de peso e de velocidade

    3,5 3,88 225/75 R16 C 116N 114R

    5,0 195/75 R16 C 107/105R

    205/75 R16 C 110/108R

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.1 Chassis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 72

    6.1.6 Roda sobressalente

    O equipamento especfico para o respectivo pas ou o equipamento especial pode incluir uma roda sobressa-lente.

    Durante a fixao, deve-se observar o seguinte:

    Fixao de acordo com o desenho do chassis, por baixo do quadro, lateralmente no quadro ou na es-trutura.

    Cumprir as normas legais em vigor. Bom acesso, facilmente manobrvel. Com proteo dupla para no se perder.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 73

    6.2 Estrutura base/carroceria

    6.2.1 Estrutura base/carroceria geralO funcionamento e a resistncia dos grupos e dos dispo-sitivos de controle do veculo, assim como a estabilidade das partes de suporte, no devem ser afetados pelas alteraes efetuadas na estrutura.

    Em caso de reequipamento do veculo e montagem de carrocerias, no devem ser efetuadas alteraes que afetem o funcionamento e a liberdade de movimentos dos componentes do chassis (por exemplo, durante servios de manuteno e verificao) e o acesso a estes.

    Observe as seguintes indicaes:

    Em caso de alteraes da distncia entre eixos, em veculos com ESP, necessria uma nova parametri-zao, ou seja, desativao do ESP atravs do siste-ma STAR DIAGNOSIS. ( pgina 82).

    No so permitidas intervenes na estrutura do su-porte transversal desde a parte da frente at a parte de trs da coluna B.

    No so permitidas alteraes na zona do tejadilho, assim como no prtico traseiro.

    Deve ser mantido o espao livre do bocal de enchi-mento do depsito, bem como dos tubos do depsi-to e do combustvel ( pgina 99).

    Devem-se evitar cantos de arestas pontiagudas. A fixao de aparelhos adicionais nas longarinas do

    quadro e suportes transversais deve ser efetuada atravs de consoles (soldadura em entalhe) e neces-sita de um certificado de conformidade com as dis-posies legais.

    No se deve perfurar nem soldar na coluna A e B. No se deve cortar na coluna C e D (prtico traseiro),

    incluindo os respectivos arcos de sustentao do te-jadilho.

    As cargas admissveis sobre os eixos no devem ser ultrapassadas.

    Devem-se verificar as ligaes do reboque quanto ao funcionamento.

    Caso seja montado um acoplamento para reboque, os reforos necessrios devem estar disponveis ( pgina 134).

    Os orifcios na longarina do quadro resultam do pro-cesso de produo e no so adequados para a fixa-o de estruturas adicionais, carrocerias, peas de equipamento ou reequipamentos; caso contrrio, podem provocar danos na longarina.

    Conforme a estrutura da cabine, em carrocerias de veculos bsicos necessria uma proteo do sen-sor do depsito. Consulte, para este efeito, 6.3.1 "Sistema de alimentao do combustvel (gasolina para motor, diesel)" ( pgina 99).

    a AVISO

    Nos furges, o piso de madeira montado de fbrica (cdigo V43) uma parte integrante da estrutura do veculo. Se for necessrio remover o piso de madeira nestes veculos, podem ocorrer deformaes pls-ticas no piso e a segurana da carga pode ser afetada. Por esse motivo, nunca remova o piso de madeira montado de fbrica.

    ! Nota

    No caso de alteraes que abranjam grandes reas no piso de madeira do furgo, necessrio um certi-ficado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 74

    Medio da aba superior e inferior

    1 Aba superior

    2 Aba inferior

    1 Na zona do eixo traseiro

    Longarina do quadro 3,5 t

    Medio da aba inferior da longarina do quadro

    Longarina do quadro 5 t

    Medio da aba inferior da longarina do quadro

    Dimenses do perfil da longarina do quadro

    Peso total adm. [t]

    a b c d e f

    3,5chassis

    2 2 70 61 119

    841118

    5 chassis

    3 3 70 80 120

    1001126

    3,5 Furgo/perua

    1,5 70 - 120

    85193

    5 Furgo/perua

    3 70 - 120

    1001118

    h 120 mm

    h1 85 mm

    h2 110 mm

    h 120 mm

    h1 100 mm

    h h1 h h2

    N31.00-2174-00

    h h1

    N31.00-2175-00

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 75

    Os servios de soldadura s devem ser realizados por pessoal especializado.

    No permitido efetuar servios de soldadura nas abas superior e inferior do quadro do chassis.

    A soldadura em entalhe s permitida nas almas verti-cais da longarina do quadro.

    No permitido soldar nos raios de toro.

    Os orifcios na alma da longarina s so possveis nas seguintes condies:

    Utilizao de casquilhos distanciadores soldados na longarina (ver figuras)

    Distncia a no mnimo 20% da altura do quadro Distncia dos orifcios b, no mnimo 50 mm

    Orifcios na longarina do quadro

    1 Quadro do chassis

    2 Casquilhos distanciadores

    a no mnimo, 20% da altura do quadro

    b no mnimo 50 mm

    Depois de realizados os servios de perfurao, rebarbar e mandrilar todos os orifcios, retirar as limalhas do quadro e aplicar selante de cavidades atravs dos orif-cios.

    Soldar na estrutura base

    i Outras informaes

    Voc pode consultar mais informaes sobre servios de soldadura nos captulos 3 "Planejamento das car-rocerias" ( pgina 25), 5 "Preveno contra danos" ( pgina 59) assim como na seo 6.2.1 "Estrutura base/carroceria geral" ( pgina 73) e no sistema de informao da oficina Mercedes-Benz (WIS).

    a AVISO

    As unidades de airbag podem deixar de funcionar de acordo com as disposies se forem efetuados servios de perfurao ou soldadura no autorizados na zona dos airbags (por exemplo, disparo inadvertido durante o funcionamento; falha total) ( pgina 109). Por essa razo, no permitido soldar na zona dos airbags.

    O manuseio, transporte e armazenamento de unidades de airbag obedece legislao sobre mate-riais explosivos.

    Realizar servios de perfurao no quadro

    ! Nota

    Os orifcios existentes na longarina do quadro resultam do processo de produo e s devem ser utilizados com um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 76

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).No permitido efetuar servios de perfurao:

    nas correias superior e inferior do quadro (exceto orifcios na extremidade do quadro traseiro)

    na zona de funes de suporte do eixo traseiro e em peas fixas no quadro

    nos pontos de incidncia da carga (por exemplo, apoios das molas, suportes, etc.).

    a AVISO

    Se forem efetuados servios de perfurao no auto-rizados na zona dos airbags, as unidades de airbag podem deixar de funcionar de acordo com as disposi-es no veculo de srie( pgina 109). Por essa razo, no permitido perfurar na zona dos airbags.

    O manuseio, transporte e armazenamento de unidades de airbag obedece "Legislao sobre materiais explosivos".

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 77

    6.2.2 Fixao no quadro

    No permitida a fixao de grupos, aros, etc., na zona da estrutura dianteira e do eixo dianteiro, pois a estru-tura necessria segurana passiva pode se danificar.

    Estrutura para a segurana passiva

    1 Acanaladuras de dobragem no sub-chassis

    Seta Sentido da marcha

    Para a fixao de grupos suplementares ou estruturas adicionais no quadro traseiro, deve-se efetuar uma fixao de forma anloga ao acoplamento para reboque disponvel como equipamento especial.

    Para a introduo de foras e momentos maiores, devem-se prever mais apoios no suporte transversal das extremidades do quadro para a sustentao dos momentos.

    Viso exterior

    a Fixao do cavalete de montagem longarina do quadro

    b Aba inferior da longarina do quadro

    c Suporte transversal das extremidades do quadro

    d Cavalete de montagem do acoplamento para reboque

    Fixao no quadro dianteiro

    a AVISO

    No caso de montagem de estruturas adicionais no quadro dianteiro, o funcionamento da estrutura de impacto dianteira e das unidades de airbag pode ficar comprometido. No caso da estrutura de impacto modificada, pode ser necessria a desativao das unidades de airbag. Por essa razo, a montagem de estruturas adicionais no quadro dianteiro s possvel depois de se consultar o departamento responsvel.

    ! Nota

    Deve-se manter a facilidade de reparo do veculo de srie.

    Fixao no quadro traseiro

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 78

    Viso interior

    a Fixao do cavalete de montagem longarina do quadro

    b Aba inferior da longarina do quadro

    c Suporte transversal das extremidades do quadro

    d Cavalete de montagem do acoplamento para reboque

    necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13). Voc pode obter mais informaes sobre disposies dos orifcios das diferentes variantes de acoplamento para reboque no captulo 10.3 "Orifcios, acoplamento para reboque" ( pgina 225).

    Para a fixao de carrocerias ao quadro do veculo devem-se utilizar os consoles de carroceria previstos de fbrica. Para mais informaes, consulte o captulo 7.1.4 "Fixao no quadro" ( pgina 144).

    6.2.3 Material para o quadro do chassis No caso de alterao da distncia entre eixos e prolon-gamento do quadro, o material da pea de prolonga-mento e ngulo de reforo devem corresponder quali-dade e s dimenses do quadro do chassis de srie.

    6.2.4 Prolongamento do veculo Se o prolongamento do veculo for alterado, por norma isto possvel levando em conta as cargas admissveis sobre os eixos e a carga mnima sobre os eixos dian-teiros. Nos veculos com estrutura fechada (perua ou furgo), o prolongamento do veculo s autorizado depois de se consultar o departamento responsvel ( pgina 13). No caso de prolongamento do quadro acima de

    350 mm, monte um suporte transversal adicional.

    Os suportes transversais do quadro adicionais de-vem possuir a funo de um suporte transversal de srie.

    Na extremidade do quadro devem ser utilizados con-soles de carroceria de srie.

    A distncia entre os consoles de carroceria no pode ser superior a 500 mm.

    Se o prolongamento do quadro for aumentado, deve-se verificar a carga admissvel sobre o reboque indi-cada na documentao do veculo e reduzir-se even-tualmente at a supresso; ver 4.3.5 "Prolongamento do veculo" ( pgina 49).

    O prolongamento do quadro deve ser reforado de forma correspondente.

    Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos.

    Devem-se respeitar os pontos do centro de gravida-de admissveis.

    Fixao atravs dos consoles de carroceria

    Material Resistncia trao

    [N/mm2]

    Limite de elasticidade

    [N/mm2]

    H240LA(DIN NE 10268-

    1.0480)

    350-450 260-340

    S235JRG2(DIN NE 10025-

    1.0038)

    340-510 235

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 79

    A carga mnima sobre os eixos dianteiros deve ser respeitada em todos os estados de carga ( pgina 40).

    O departamento responsvel poder prestar mais infor-maes ( pgina 13).

    Prolongamentos mximos

    Caso os seguintes prolongamentos, bem como a carga mxima sobre o eixo traseiro, sejam respeitados, a carga inicial sobre o reboque mantm-se e o funciona-mento do ESP no influenciado.

    Prolongamento mximo (plataforma elevatria de trabalho ilustrada como exemplo)

    x Prolongamento do veculo

    Se for necessrio deslocar a proteo contra atropela-mento em caso de prolongamento do veculo, a fixao deve corresponder ao veculo original ( pgina 138). Tipo de prolongamento do quadro em caso de prolonga-mento do veculo, ver a figura.

    Distncia entre ei-xos I [mm]

    Prolongamento x [mm]

    3250 1650

    3665 1850

    4325 2200

    i Outras informaes

    O prolongamento do veculo inclui o prolongamento total em relao ao eixo traseiro e o prolongamento do quadro, assim como carrocerias e estruturas adici-onais.

    i Outras informaes

    Informaes sobre dimenses do perfil da longarina do quadro ( pgina 74).

    N60.00-2215-00

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 80

    Veculos de 3,0 t e 3,5 t

    Prolongamento do quadro em caso de prolongamento do veculo

    1 Longarina do quadro do chassis

    2 Prolongamento do quadro

    3 Reforo exterior

    4 Reforo interior

    5 Prolongamento do suporte da estrutura (espessura da parede 3,5 t: 2 mm)

    6 Prolongamento do quadro do chassis (espessura da parede 3,5 t: 2 mm)

    a A medida determinada pelo fabricante da carroce-ria

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    ! Nota

    Devem-se observar as normas e diretivas especficas do respectivo pas.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 81

    Veculos de 4,6 t e 5,0 t

    Prolongamento do quadro em caso de prolongamento do veculo

    1 Longarina do quadro do chassis

    2 Prolongamento do quadro

    3 Reforo exterior

    4 Reforo interno (espessura da parede 5 t: 3 mm)

    5 Prolongamento do suporte da estrutura

    6 Prolongamento do quadro do chassis (espessura da parede 5 t: 3 mm)

    7 Placa de reforo, no mnimo, 2 mm

    8 Casquilho distanciador, tubo 24 x 4 ao M ou ao 35 NBK

    a Orifcios, distncia entre eixos 3665 mm

    b Orifcios, distncia entre eixos 4325 mm

    c 350 mm (distncia entre eixos 3665 mm) 300 mm (distncia entre eixos 4325 mm)

    d A medida determinada pelo fabricante da carroce-ria

    ! Nota

    Devem-se observar as normas e diretivas especficas do respectivo pas.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 82

    6.2.5 Alteraes da distncia entre eixos

    Em caso de alteraes da distncia entre eixos, deve-se utilizar um chassis com a distncia entre eixos de srie inferior seguinte.

    No caso de prolongamento do quadro acima de 350 mm, monte um suporte transversal do quadro adici-onal.

    Os suportes transversais do quadro adicionais devem possuir a funo de um suporte transversal de srie. Deve-se observar o espao livre do veio de transmisso.

    Posicione o chassis na horizontal antes de fazer o corte da longarina do quadro.

    Efetue os pontos de separao de modo a no sepa-rar nenhum dos orifcios existentes na longarina do quadro.

    Apie o quadro. Realize os aumentos da distncia entre eixos de srie imediatamente inferior (exemplo: distncia nominal entre eixos de 4700 mm, escolha seguidamente uma distncia en-tre eixos de srie de 4325 mm).

    Observe os valores alterados para o peso do chassis e dimetro de viragem.

    Para o efeito, observe tambm 8.4.3 "Prolongamento do cabo" ( pgina 178), 6.1.3 "Sistema de freios" ( pgina 68) e 6.3.6 "Veios articulados" ( pgina 102).

    Corte "oblquo" no quadro

    Corte "direito" no quadro

    a AVISO

    As alteraes da distncia entre eixos em veculos com Programa Eletrnico de Estabilidade ESP s podem ser efetuadas em caso de prolongamento para distncias entre eixos de srie e numa rea entre 4700 mm e 5100 mm. As alteraes da distncia entre eixos fora desta rea podem contribuir para que este sistema deixe de funcionar conforme as disposi-es legais em veculos com ESP. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente. ( pgina 201).Em caso de veculos com ESP e uma distncia entre eixos alterada necessria uma nova parametri-zao, ou seja, desativao do ESP atravs do sistema STAR DIAGNOSIS. No caso de alteraes da distncia entre eixos em veculos de 5,0 t, numa rea entre 4700 mm e 5100 mm, o ESP adaptado para as distncias entre eixos de srie deve ser parametri-zado para a nova distncia entre eixos atravs do sistema STAR DIAGNOSIS (cdigo O03). O Servio de Assistncia Mercedes-Benz ou o departamento responsvel encontram-se sua disposio para esclarecer qualquer questo ( pgina 13).

    i Outras informaes

    No so permitidas alteraes da distncia entre eixos, deslocando o eixo traseiro.

    Cortes no quadro

    N31.00-2172-00

    N31.00-2173-00

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 83

    No admissvel cortar o quadro nas seguintes zonas:

    pontos de incidncia da carga (por exemplo apoios das molas)

    guia do eixo, suspenso do eixo Pontos de alterao dos perfis (contracurva da es-

    trutura, retrao do quadro).

    Orifcios

    Para aumentos posteriores da distncia entre eixos devem-se evitar os cortes na rea de elementos interi-ores do quadro. Recomendamos as reas indicadas para as respectivas distncias entre eixos. (Consultar a tabela, consultar a figura).

    rea de corte do quadro

    L Comprimento do veculo completo

    lR Comprimento da distncia entre eixos

    X Prolongamento do veculo de srie

    S rea de corte recomendada

    AH Distncia do eixo traseiro em relao rea de corte

    AV Distncia do eixo dianteiro em relao rea de cor-te

    reas de corte recomendadas no quadro

    Distncia entre eixos [mm]

    Peso total admissvel [t]

    AV [mm] AH [mm]

    3665 3,5/3,88 2285 1305

    4325 3,5/3,88 2285 1305

    3665 5,0 2205 1420

    4325 5,0 2205 1420

    Os valores referem-se a chassis com cabine

    AV... distncia centro eixo dianteiro, AH... distncia centro eixo traseiro

    N60.00-2216-00

    ! Nota

    Em caso de veculos de 5 t com uma distncia entre eixos de 4325 mm e cdigo srie 9 "Pr-equipamento do retarder" a rea de corte deve situar-se a AV = 2205 mm. Caso contrrio, no possvel utilizar o pr-equipamento do retarder de acordo com as disposies.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 84

    Em caso de prolongamentos do quadro posteriores, devem-se reforar as reas de corte atravs de elementos interiores do quadro. Deve-se observar a sobreposio determinada e as caractersticas de mate-rial dos elementos interiores do quadro.

    Deve-se realizar o aumento da distncia entre eixos como se segue:

    Tipo de elementos interiores do quadro

    1 Zonas de separao soldadas volta

    2 Soldadura em entalhe, dimetro dos entalhes 12 mm

    3 Qualidade do material do perfil de aba inserido de acordo com a srie

    4 Intercalares, material no mnimo ao 12.03, espessura de material 2 at 3 mm

    5 Intercalar aba superior (interior)

    6 Intercalar aba inferior (exterior)

    L Aumento da distncia entre eixos

    Em caso de alteraes da distncia entre eixos, deve-se assegurar que a extremidade do tubo de escape no fique dirigida para um pneu.

    Aps as alteraes da distncia entre eixos, reforce o chassis com uma estrutura de montagem contnua ( pgina 141).

    Reforo das reas de corte no quadro

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 85

    Se, em caso de prolongamento do veculo, tambm for prolongada a estrutura de montagem, devem-se posici-onar as costuras de soldadura com um desalinhamento de, no mnimo, 100 mm (ver a figura).

    Prolongamento do veculo, quadro com estrutura de montagem

    a Prolongamento da estrutura de montagem

    b Prolongamento do quadro

    Voc pode obter informaes detalhadas em relao a alteraes da distncia entre eixos e eventualmente certificados de conformidade com as disposies legais correspondentes junto ao departamento responsvel ( pgina 13).Apresente os pedidos juntamente com dois desenhos para a converso e a montagem, com as seguintes indi-caes:

    localizao do corte, medidas de reforo, linha dos veios articulados, indicao da finalidade de utilizao.

    6.2.6 Alteraes na cabineTodas as alteraes na cabine devem ser confirmadas pelo departamento responsvel como estando em conformidade ( pgina 13). Os equipamentos ou reequipamentos fixos devem cumprir os critrios das leis sobre o embate de cabea, de acordo com a norma ECE-R21 e FMVSS 201.

    ! Nota

    No caso dos veculos com ESP, possvel uma alte-rao da distncia entre eixos numa rea entre 4700 mm e 5100 mm. Para este efeito, e nos veculos de 5,0 t, o ESP adaptado para as distncias entre eixos de srie deve ser parametrizado para a nova distncia entre eixos atravs do sistema STAR DIAGNOSIS (cdigo O03). O Servio de Assistncia Mercedes-Benz ou o depar-tamento responsvel encontram-se sua disposio para esclarecer qualquer questo ( pgina 13).

    ! Nota

    Se forem alteradas as distncias entre eixos no veculo, os comprimentos dos veios de transmisso devem ser adaptados ao veculo. O prolongamento deve ser efetuado por uma empresa qualificada para a montagem de veios de transmisso.

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    Certificado de conformidade com as disposies legais em caso de alteraes da distncia entre eixos

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 86

    A resistncia e a rigidez da estrutura da cabine no podem ser reduzidas.

    A admisso de ar do motor no pode ser afetada.

    As alteraes na cabine influenciam o ponto do centro de gravidade. Devem-se respeitar os limites admissveis do centro de gravidade e cargas sobre os eixos.

    De fbrica pode ser fornecido o "tejadilho de correr eltrico", cdigo D27, como equipamento especial ( pgina 39).Os tejadilhos em plstico tm uma aplicao limitada na montagem de tetos solares.

    A carga sobre o tejadilho limitada ( pgina 51).

    Deve-se observar o ponto admissvel do centro de gravi-dade e respeitar as cargas admissveis sobre os eixos.

    a AVISO

    As alteraes na cabine no podem afetar compo-nentes relevantes em termos de segurana (como unidades de airbag, sensores, pedais, alavanca das velocidades, tubos e outros) quanto sua funo. Isto pode causar a falha de componentes ou de peas relevantes em termos de segurana.

    ! Nota

    Se, em caso de acidente, a tampa do depsito estiver desmontada ou existirem peas por cima da tampa do depsito, pode ocorrer uma formao de blocos. Desta forma, o espao de suporte situado na coluna B pode j no funcionar de acordo com as disposi-es. A cobertura com partes do revestimento e a fixao de peas "formadoras de blocos" na coluna B no permitida.

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    Alterao geral do tejadilho da cabine

    a AVISO

    Em caso de equipamento com windowbag, a alte-rao posterior do revestimento do tejadilho ou da chapa do tejadilho no permitida entre a coluna A e a coluna B. Caso contrrio, o desdobramento do windowbag pode deixar de funcionar de acordo com as disposies (por exemplo, desdobramento com retardamento ou incompleto do windowbag).

    Alteraes no tejadilho da cabine (por exemplo, rebaixamento do tejadilho) s so possveis depois de acordadas com o departamento responsvel ( pgina 13) ou como descrito no captulo 6.2.12 "Corte no tejadilho da cabine e nos arcos de susten-tao do tejadilho da coluna B" ( pgina 96).

    ! Nota

    Os arcos de sustentao do tejadilho ou as peas de suporte no devem ser removidos ou tratados sem que sejam substitudos.

    i Outras informaes

    Tambm encontrar informaes relativas ao prolon-gamento da cabine e aos defletores do vento no cap-tulo "Estruturas adicionais" ( pgina 119).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 87

    Se for necessrio um corte da parede traseira da cabine, este possvel em conjunto com um quadro circun-dante. A rigidez de substituio do quadro deve corres-ponder, pelo menos, rigidez inicial.

    Os painis de separao podem ser totalmente ou parci-almente desmontados. Observe a esse respeito tambm 7.4 "Alteraes no furgo com caixa fechada" ( pgina 150).

    6.2.7 Parede lateral, vidros, portas e tampas

    Em caso de alteraes da parede lateral no furgo ou perua, deve-se criar uma rigidez de substituio que corresponda ao veculo bsico.

    A estrutura do tejadilho no deve ser afetada na sua funo e deve ser mantida.

    necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

    Os vidros devem ser fixados com uma armao estvel. Esta armao deve ser unida por aderncia com outros elementos da carroceria.

    Se, devido montagem posterior de vidros (vidros pano-rmicos) forem realizadas intervenes na estrutura de suporte (colunas, reforos, fixao dos arcos de susten-tao) do veculo bsico, deve-se criar uma rigidez de substituio que corresponda ao veculo bsico.

    Caso sejam instalados vidros prprios pelo fabricante da carroceria, est disponvel, de fbrica, o cdigo W94 "Supresso dos vidros no caso da verso nibus".

    Alterar a parede traseira da cabine

    a AVISO

    Em caso de equipamento com windowbag, a alte-rao posterior do revestimento do tejadilho ou da chapa do tejadilho no permitida entre a coluna A e a coluna B. Caso contrrio, o desdobramento do windowbag pode deixar de funcionar de acordo com as disposies (por exemplo, desdobramento com retardamento ou incompleto do windowbag).

    Parede lateral

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    i Outras informaes

    Voc pode obter mais informaes sobre alteraes da parede lateral no captulo 6.6.4 "Montagens de prateleiras/peas de equipamento no habitculo" ( pgina 120).

    Vidros

    ! Nota

    No permitida a utilizao de vidros panormicos no furgo atravs de cortes no relevo da janela (sem cdigo W78) sem uma rigidez de substituio adequada. Caso contrrio, podem ocorrer danos na parede lateral.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 88

    Caso sejam instalados vidros prprios nas portas rota-tivas traseiras pelo fabricante da carroceria, deve ser respeitado o seguinte, juntamente com o cdigo W78 "Limpador de vidros na porta rotativa traseira":

    Para que seja garantido um funcionamento correto do limpador de vidros traseiro, a geometria dos vi-dros fornecidos pelo fabricante da carroceria deve corresponder aos vidros disponveis de srie.

    As borrachas do limpador de vidros traseiro devem assentar sobre os vidros em toda a rea de limpeza.

    A espessura do vidro traseiro deve ser 3 mm. O vidro traseiro no pode sobressair do revesti-

    mento de chapa da porta.

    Se, devido alterao de portas, forem realizadas inter-venes na estrutura de suporte (suportes transversais, armaes, colunas, reforos, fixao dos arcos de sustentao) do veculo bsico, deve-se criar uma rigidez de substituio que corresponda ao veculo bsico.

    Nos veculos com windowbag ou airbag de trax, encontra-se no corpo da porta o sensor de ativao dos sistemas de proteo dos ocupantes. No permitida qualquer alterao do corpo da porta (ver a figura).

    Corpo da porta com sistema de sensores

    1 Sensor de presso (sensor de ativao dos sistemas de proteo dos ocupantes)

    i Outras informaes

    No caso de reequipamentos com cortes posteriores no relevo da janela com medidas de reforo, neces-srio um certificado de conformidade com as disposi-es legais do departamento responsvel ( pgina 13). Uma proposta de execuo com medidas de reforo pode ser disponibilizada pelo departamento respon-svel ( pgina 13).

    Portas e tampas

    ! Nota

    As alteraes no prtico traseiro, incluindo na zona do tejadilho devem apenas ser efetuadas em casos excepcionais e autorizadas com um certificado de conformidade com as disposies legais do departa-mento responsvel ( pgina 13).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 89

    Prtico traseiro e zona do tejadilho

    1 reas que no devem ser alteradas (necessrio cer-tificado de conformidade com as disposies legais)

    Os bancos na zona habitvel e dos passageiros de-vem ser acessveis diretamente do exterior, atravs de uma porta ou pela cabine.

    As portas fechadas tambm devem poder ser aber-tas rpida e facilmente pelo lado de dentro.

    Deve ser possvel abrir suficientemente as portas e os acessos devem ser efetuados de modo que seja possvel entrar e sair confortavelmente e sem peri-go.

    A distncia entre o piso da estrada e o degrau mais baixo deve ser, no mximo, de 400 mm.

    As peas de equipamento devem assegurar um es-pao livre suficiente em relao aos puxadores inte-riores em cada posio (proteo contra entalamento).

    No so permitidas alteraes no sistema de fecha-mento, na periferia direta da porta, bem como na zona de colunas/suportes transversais.

    6.2.8 Paralamas e caixas das rodasA distncia do pneu ao paralamas ou caixa da roda deve ser suficiente, mesmo quando estiverem montadas correntes para neve ou para pisos escorregadios e em caso de flexo total da suspenso (tambm no caso de cruzamento). As indicaes de medidas nos desenhos de propostas devem ser levadas em considerao.

    O rebaixamento das caixas das rodas possvel desde que as seguintes condies e os seguintes valores limite sejam respeitados:

    No devem sobressair quaisquer componentes ou cantos afiados da caixa da roda (por exemplo, rebor-dos dobrados).

    A medida do rebaixamento mximo admissvel no deve ser ultrapassada, por padro, por nenhum com-ponente na caixa da roda.

    No possvel uma utilizao de correntes para a neve sem restries: na documentao do veculo, necessrio efetuar um registro contendo a indicao "Utilizao de correntes para a neve possvel apenas com restries".

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    Rebaixar a caixa da roda (furgo)

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 90

    Rebaixamento mximo da caixa da roda

    Rebaixamento mximo da caixa da roda, furgo

    1 Contorno da caixa da roda de srie, furgo

    a Livre curso da roda mnimo necessrio

    i Outras informaes

    O livre curso da roda mnimo necessrio mede-se a partir do piso no furgo.

    a

    1

    N40.10-2299-00

    Peso total adm. [t]

    Pneus Medida a [mm]

    3,5(longarina do

    quadro direita)

    235/65 R16 260

    5(longarina do

    quadro com re-trao)

    2 x 195/75 R16

    175

    2 x205/75 R16

    185

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 91

    Para o dimensionamento de caixas das rodas em chassis (por exemplo em carrocerias de caixa fechada) pelo fabricante da carroceria, devem ser respeitados os seguintes valores limite:

    No devem sobressair quaisquer componentes ou cantos afiados da caixa da roda (por exemplo, rebor-dos dobrados).

    A medida do livre avano da roda mnimo necessrio no pode ser ultrapassada, por padro, por nenhum componente na caixa da roda.

    No possvel uma utilizao de correntes para a neve sem restries: na documentao do veculo, necessrio efetuar um registro contendo a indicao "Utilizao de correntes para a neve possvel apenas com restries".

    Valores limite da caixa da roda do chassis

    Caixa da roda do fabricante da carroceria (chassis)

    Peso total adm. [t] Pneus Dimenses [mm]

    X1 X2 Y1 Y2** A***

    3,5 3,88 225/75R16 430 430 195 510 200

    5,0* 2 x 195/75 R16 405 405 120 630 225

    2 x 205/75 R16 410 410 115 635 235

    * Em caso de rodado duplo, foi utilizado o lado interior da roda interior para Y1 e o lado exterior da roda exterior para Y2.

    ** Em caso de revestimento mximo da caixa da roda, at o meio da roda.

    *** Livre curso da roda mnimo necessrio.

    A

    i Outras informaes

    Nos veculos com chassis, o livre curso da roda mni-mo necessrio mede-se a partir do flange entre as correias superior e inferior da longarina do quadro.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 92

    6.2.9 Suporte transversal das extremidades do quadro

    Para a montagem de carrocerias especiais, o suporte transversal das extremidades em chapa, que serve como proteo contra atropelamento, pode ser suprimido de fbrica com o cdigo Q72 ( pgina 39).Voc pode obter mais informaes sobre a proteo contra atropelamento, no captulo "Estruturas adicio-nais" ( pgina 138).

    Devem-se observar as normas e diretivas especficas do respectivo pas.

    6.2.10 Painel de resguardo O painel de resguardo (estrutura do chassis) fornece aos fabricantes de carrocerias uma base para carrocerias completamente integradas (por exemplo, motor-homes) ou construes especiais, e est disponvel de fbrica com o cdigo F50 "Estrutura (chassis de quadro baixo)" ( pgina 39).

    Chassis de painel de resguardo

    Devem-se observar as normas relativas montagem do chassis de painel de resguardo de acordo com 7.5 "carrocerias nos chassis com estrutura (F28, F50)" ( pgina 151).

    a AVISO

    No permitida a fixao de bancos caixa da roda. Isto tambm vlido para as caixas das rodas rebai-xadas posteriormente. Caso contrrio, podem ocorrer danos no veculo (por exemplo caixa da roda e pneus) e, consequentemente, acidentes.

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    ! Nota

    No so permitidos estreitamentos da caixa da roda.

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 93

    6.2.11 Tejadilho do furgo/peruaSe forem efetuadas alteraes na estrutura do tejadilho do furgo/perua comercial, devem-se respeitar os seguintes pontos:

    Monte o estabilizador no eixo dianteiro para reduzir a propenso oscilao.

    Se a chapa do tejadilho e o arco de sustentao do tejadilho forem separados e no for possvel instalar nenhum quadro moldado em perfil circundante, so necessrios arcos de sustentao do tejadilho adici-onais. Deve ser mantido o conceito circundante e tambm deve estar garantida uma suficiente rigidez de substituio.

    Para evitar falhas de funcionamento do sensor de chuva/luz, a estrutura no pode ultrapassar o limite representado na seo "Sensor de chuva/luz" ( pgina 211).

    As fixaes anlogas ao bagageiro do tejadilho so possveis para a montagem posterior de estruturas adicionais ( pgina 120). Para fixaes chapa do tejadilho necessrio um certi-ficado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13) ( exceo de luzes de indicao rotativas e projetores). Para fixaes aos arcos de sustentao do tejadilho, necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel.

    ! Nota

    A rigidez de substituio da nova estrutura do teja-dilho deve corresponder ao tejadilho de srie.

    No so permitidas alteraes no prtico traseiro, incluindo a zona do tejadilho.

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    Fixao no tejadilho

    a AVISO

    Em caso de equipamento com windowbag, a alte-rao posterior do revestimento do tejadilho ou da chapa do tejadilho no permitida entre a coluna A e a coluna B. Caso contrrio, o desdobramento do windowbag pode deixar de funcionar de acordo com as disposies (por exemplo, desdobramento com retardamento ou incompleto do windowbag).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 94

    As elevaes do tejadilho s devem ser feitas com arcos de sustentao integrados e quadros de reforo.

    Arco de sustentao do tejadilho no furgo

    No caso de um aumento do tejadilho, devem-se reforar os arcos de sustentao de forma correspondente.

    O torque de inrcia mnimo necessrio Ix por cada arco de sustentao do tejadilho deve ser consultado na tabela seguinte:

    No caso de uma altura do tejadilho inalterada ou redu-zida deve-se manter, no mnimo, um torque de inrcia Lx=33000 mm

    4 necessrio por cada arco de susten-tao.

    A carga mxima sobre o tejadilho alto em chapa com uma distribuio da carga uniforme por toda a superfcie do tejadilho de 150 kg ( pgina 120).

    Elevao do tejadilho

    ! Nota

    A rigidez de substituio da nova estrutura do teja-dilho deve corresponder ao tejadilho de srie.

    Quantidade de arcos de sustentao do tejadilho

    Distncia entre eixos

    Quantidade necessria

    3250 mm 4 arcos de sustentao3665 mm 5 arcos de sustentao4325 mm 6 arcos de sustentao

    Disposio dos arcos de sustentao do tejadilho

    ! Nota

    A fixao dos arcos s paredes laterais deve ser efetuada de modo a garantir uma unio por aderncia (ligao com resistncia toro do arco de susten-tao e da estrutura do tejadilho).

    Altura do tejadilho

    [mm]

    Torque de inrcia Ix por cada arco de sustentao [mm4]

    250 40 000400 65 000550 86 000

    a AVISO

    O centro de gravidade mximo admissvel no deve ser ultrapassado. Caso contrrio, nos veculos com ESP, isso pode fazer com que o sistema deixe de funcionar conforme as disposies legais e que falhe. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente ( pgina 201).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 95

    Binrios de inrcia necessrios para arcos de sustentao com flange de 20 mm para a chapa do tejadilho

    1 B: 50 x s: 0,8

    2 B: 40 x s: 1,0

    3 B: 50 x s: 1,0

    4 B: 60 x s: 1,0

    5 B: 50 x s: 1,2

    N65.20-2093-00

    60

    57,5

    55

    52,5

    50

    47,5

    45

    42,5

    40

    37,5

    35

    32,5

    30

    3000

    0

    3500

    0

    4000

    0

    4500

    0

    5000

    0

    5500

    0

    6000

    0

    6500

    0

    7000

    0

    7500

    0

    8000

    0

    8500

    0

    9000

    0

    9500

    0

    1000

    00

    H[mm]

    I [mm4]

    20mm

    B

    s

    20mm

    H

    21 3 4 5

    x

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 96

    Os tejadilhos em plstico tm uma aplicao limitada na montagem de tetos solares.

    A carga sobre o tejadilho est limitada (consultar a tabela).

    Em caso de montagem de um tejadilho elevvel, devem considerar-se pelo menos 2/3 da superfcie do tejadilho original.

    O valor limite do ponto mximo do centro de gravidade do veculo no deve ser ultrapassado.

    6.2.12 Corte no tejadilho da cabine e nos arcos de sustentao do tejadilho da coluna B

    Para carrocerias parcialmente integradas, por exemplo, motor-homes ou carrocerias de caixa fechada inte-gradas, pode ser cortado o tejadilho da cabine, incluindo arcos de sustentao do tejadilho da coluna B na rea indicada (ver figura) se necessrio:

    Corte do tejadilho admissvel

    Montagem posterior do tejadilho elevvel

    a AVISO

    Em caso de equipamento com windowbag e airbag de trax, a alterao posterior do revestimento do teja-dilho ou da chapa do tejadilho no permitida entre a coluna A e a coluna B. Caso contrrio, o desdobra-mento do windowbag e do airbag de trax pode deixar de funcionar de acordo com as disposies (por exemplo, desdobramento com retardamento ou incompleto do windowbag e do airbag de trax).

    ! Nota

    Os arcos de sustentao do tejadilho ou as peas de suporte no devem ser removidos ou danificados sem que sejam substitudos ( pgina 94).

    Cargas mximas sobre o tejadilho

    Caixa [kg]

    LH1

    Caixa com tejadilho alto [kg]

    LH2

    Caixa com tejadilho

    super alto [kg]LH3

    Cabine Cabine dupla[kg]

    300 150 0 100

    ! Nota

    Ao se cortar os arcos de sustentao do tejadilho da coluna B, deve ser garantida uma rigidez de substi-tuio de acordo com uma das variantes seguintes. Para realizaes alternativas de rigidez de substi-tuio pelo fabricante da carroceria, necessria uma avaliao detalhada do departamento respon-svel ( pgina 13), bem como um certificado de conformidade com as disposies legais.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 97

    As seguintes variantes podem ser confirmadas pelo departamento responsvel ( pgina 13) como estando em conformidade:

    Variante 1: construo tipo sanduche/placa de ma-deira

    A rigidez de substituio necessria no corte do arco de sustentao do tejadilho da coluna B obtida no veculo bsico atravs de uma placa de madeira ou uma cons-truo tipo sanduche por colagem de certas reas (por exemplo, com Sikaflex 221). Para este efeito o contorno abaulado do tejadilho deve ser adaptado placa tipo sanduche ou placa de madeira mediante uma cons-truo auxiliar atravs de uma unio por aderncia.

    Estrutura de substituio (construo tipo sandu-che/placa de madeira) colada estrutura cortada do tejadilho atravs de uma colagem em toda a su-perfcie

    Variante 2: construo soldada por baixo do tejadilho da cabine

    A rigidez de substituio necessria no corte do arco de sustentao do tejadilho da coluna B aplicada no veculo bsico atravs de uma construo soldada por baixo do tejadilho da cabine cortado.

    Construo soldada

    1 Painis do teto

    2 Perfil retangular

    Rigidez de substituio durante o corte do arco de sustentao do tejadilho da coluna B

    Resistncias toro necessrias da construo tipo sanduche/placa de madeira

    Eixo Y El2 = 7 x 108 N/mm

    Eixo X El1 = 2 x 1011 N/mm

    Caractersticas de material

    Construo tipo sanduche

    Placa de madeira

    Estrutura: 2,0 mm GFK

    26,0 mm espuma 2,0 mm GFK

    Estrutura: 20,0 mm madeira

    EGFK = 12000 N/mm Eespuma = 80 N/mm

    Emadeira = 3000 N/mm

    Resistncia toro necessria na construo soldada

    Eixo Y El2 = 8,35 x 109 N/mm

    Eixo X El1 = 2,36 x 1011 N/mm

    Caractersticas de material da estrutura auxiliar

    Material: pelo menos DC01 ou S235JRG2

    Altura = 20 mm

    Largura = 100 mm

    Espessura da parede = 1,5 mm

    E = 210000 N/mm

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.2 Estrutura base/carroceria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 98

    Construo soldada

    1 Soldadura em entalhe

    2 Soldadura sobreposta

    3 Perfil retangular

    4 Chapa de fechamento

    Seo transversal da construo soldada

    1 Soldadura de filete

    2 Perfil retangular (2 mm espessura da parede)

    3 Soldadura sobreposta

    4 Soldadura em entalhe

    5 Chapa de fechamento

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 99

    6.3 Periferia do motor/sistema de trans-misso

    6.3.1 Sistema de alimentao do combust-vel (gasolina para motor, diesel)

    As alteraes no sistema de alimentao do combustvel s so possveis depois de acordadas com o departa-mento responsvel ( pgina 13).

    Se voc efetuar servios no sistema de alimentao do combustvel, deve observar o seguinte:

    Nos veculos com motor a gasolina, na extremidade traseira do depsito de combustvel, encontra-se o depsito de carvo ativado. No so permitidas alte-raes da posio e da fixao do depsito de car-vo ativo.

    No permitida a instalao de componentes con-dutores de calor ou de componentes que limitem o espao de montagem.

    No so permitidas alteraes na bomba do com-bustvel, no comprimento e na conduo dos tubos do combustvel. As alteraes nestes componentes coordenados entre si podem afetar o funcionamento do motor.

    No so permitidas alteraes e fixaes na rea do bocal de enchimento de combustvel, na rea da co-luna B (por exemplo, olhais suplementares).

    Quando o sensor do depsito no est protegido pela estrutura e conforme a carroceria da cabine em veculos bsicos, necessria uma proteo do sen-

    sor do depsito. Em veculos com plataforma de car-ga, a proteo do sensor do depsito com o nmero de pea A906 471 00 87 j se encontra montada de fbrica. A montagem ocorre atravs dos parafusos de solda em srie com duas porcas com arruela fixa na cabea (MBN10104) M6 -8.

    Proteo do sensor do depsito

    Se forem montados posteriormente aquecimentos suplementares acionados a combustvel, deve-se observar o seguinte:

    verso sem arestas em caso de impacto, o depsito de combustvel no

    deve ser submetido a esforo; se necessrio, monte chapas protetoras

    as tubagens do combustvel devem estar instaladas de modo seguro

    os gases de escape no devem ser conduzidos para o habitculo

    Em caso de conexes para a admisso de combustvel de sistemas de aquecimento suplementares, deve-se respeitar a homologao de tipo.

    ! Nota

    A manuteno e o reparo do veculo no devem ser dificultados pela estrutura ( pgina 36).

    Geral

    ! Nota

    As alteraes no permitidas no sistema de alimen-tao do combustvel (depsito, tubagem...) podem afetar o nmero de quilmetros percorridos e provocar o regime de emergncia do motor.

    ! Nota

    Nas carrocerias em cabines de veculos bsicos e conforme a estrutura, deve se proteger o sensor do depsito contra a possvel queda de carregamento. Caso contrrio o veculo pode ficar danificado e avariar.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 100

    Est sua disposio como equipamento especial o cdigo de equipamento especial KL1.

    6.3.2 Sistema de escapeNo caso de alteraes no sistema de escape, recomen-damos a utilizao de peas originais Mercedes-Benz.

    Devem-se observar as normas e diretivas especficas do respectivo pas.

    O comprimento e a posio de montagem do tubo de metal flexvel entre o coletor e o tubo de escape no devem ser alterados.

    A seo transversal livre do tubo de escape atrs do silenciador no deve ser reduzida.

    As cargas excessivas entre o sistema de escape (filtro de partculas diesel, catalisador ou silenciador principal) e a placa do cho podem originar temperaturas acima de 80 C. Assim, para reduzir a radiao trmica, devem-se aplicar blindagens ou isolamentos no corpo inferior do veculo.

    Toro mxima do tubo em 90 Evitar tores adicionais do tubo Raios de toro >1,5d

    Exemplo da verso da toro do tubo

    Distncia mnima para tubagens em plstico, cabos eltricos e rodas sobressalentes:

    200 mm em sistemas de escape sem proteo, 80 mm em protees em chapa, 40 mm com proteo em chapa com isolamento su-

    plementar.

    na zona dos dispositivos de controle na zona de grupos e de peas de montagem, caso

    estes no sejam em material resistente ao calor.

    H Indicao relativa proteo do meio ambiente

    Se as alteraes no sistema de alimentao do combustvel forem efetuadas de modo inadequado, pode-se prejudicar o meio ambiente.

    ! Nota

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    So necessrias protees suplementares

    N49.10-2054-00

    1,5

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 101

    Alm disso, esto disponveis de fbrica, como equipa-mentos especiais, os seguintes tipos de sistemas de escape:

    Voc pode obter mais informaes relativas aos equipa-mentos especiais junto a seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz, ao departamento responsvel ( pgina 13) ou atravs do captulo 3.10 "equipa-mentos especiais" ( pgina 39).

    6.3.3 Refrigerao do motorO sistema de refrigerao (radiador, grade do radiador, canais de ar, circuito do lquido de refrigerao, etc.) no deve ser alterado, pois deve estar garantida uma passagem de ar de refrigerao suficiente.

    As superfcies de corte transversal das superfcies de entrada de ar de refrigerao devem ficar livres. Estas correspondem a:

    grade frontal (relacionada com o radiador do lquido de refrigerao e o condensador), no mn. 11 dm

    abertura do pra-choques (afluncia do intercooler), no mn. 7 dm

    No devem ser afixados painis de advertncia, placas ou outras peas decorativas na zona do radiador.

    Esto previstos equipamentos de refrigerao adicionais para grupos com o veculo parado e a reduo de uma potncia contnua elevada.

    6.3.4 Admisso de ar do motor

    Abertura da admisso de ar do motor

    1 rea de admisso de ar do motor

    O filtro do ar est fixo com dois suportes com apoios em borracha no mdulo dianteiro.

    Em caso de alterao do mdulo dianteiro, no se deve alterar o conceito de fixao do filtro do ar.

    A aspirao de ar quente causa a perda de potncia do motor.

    Por este motivo, absolutamente necessrio um elemento de separao entre o compartimento do motor e o ponto de aspirao.

    A temperatura de aspirao no deve ultrapassar a temperatura exterior em mais de 10 C.

    A gua que escorre na carroceria, gua projetada ou gua de lavagem do veculo no deve passar direta-mente junto ao ponto de aspirao.

    Deve-se tomar cuidado para que a gua no entre no ponto de admisso atravs de eventuais aberturas de admisso de ar fresco.

    a AVISO

    No so permitidas alteraes do sistema de escape at o silenciador principal.

    Os comprimentos e as guias, por exemplo, entre o filtro de partculas diesel e o silenciador principal, esto otimizados no que diz respeito ao comporta-mento da temperatura. As alteraes podem provocar o registro de calor elevado ou extremo no sistema de escape e componentes envolvidos (veios articulados, depsito de combustvel, placa do cho, etc.).

    Cdigo Descrio

    K 60 Escape a direito, para trs

    K 63 Escape lateral, atrs do eixo trasei-ro

    KA 3 Escape lateral, em frente ao eixo traseiro

    ! Nota

    No so permitidas alteraes na rea da admisso de ar do motor (consultar o grfico).

    Ar quente

    gua

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 102

    A velocidade da corrente no ponto de aspirao no deve ser aumentada por alteraes na abertura do ponto de aspirao.

    A entrada elevada de poeira reduz os intervalos de manuteno do filtro do ar.

    6.3.5 Espao livre para os grupos Para garantir o funcionamento e segurana de funciona-mento dos grupos, devem ser mantidos espaos livres suficientes (particularmente em relao a tubagens eltricas, dos freios e do combustvel).

    Observe as indicaes de medidas nos desenhos de propostas ( pgina 15). A distncia entre a cabine e a estrutura deve ser de, pelo menos, 50 mm ( pgina 49).

    6.3.6 Veios articulados O correto dimensionamento da linha dos veios articu-lados impede a formao de rudos e oscilaes. Recomendamos a utilizao de peas originais Mercedes-Benz.

    Veio articulado

    a Comprimento de instalao

    b Comprimento do veio admissvel

    Veio intermedirio

    a Comprimento de instalao

    Em caso de alterao da distncia entre eixos, respeite a disposio e o comprimento dos veios articulados, como num veculo de srie comparvel (mesmo modelo e mesma distncia entre eixos ou similar).

    O dimetro e a espessura da parede do tubo do veio arti-culado devem corresponder ao veio articulado de srie.

    Poeira/sujidade

    ! Nota

    Se forem alteradas as distncias entre eixos no veculo, os comprimentos dos veios de transmisso devem ser adaptados ao veculo. As alteraes devem ser efetuadas por uma empresa qualificada para a montagem de veios de transmisso.

    Os apoios intermedirios dos veios de transmisso devem ser instalados de forma correspondente-mente fixa. Estes devem ser adicionalmente insta-lados de forma a no conduzir oscilaes para a estrutura do veculo.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 103

    As cintas de reteno montadas no corpo inferior do veculo servem de segurana passiva e, em caso de impacto, protegem o depsito de combustvel. No permitida uma alterao das cintas de reteno.

    Se necessrio, utilize mais do que um veio articulado, com apoios intermedirios.

    Os ngulos de flexo devem ser iguais em ambas as arti-culaes (1 = 2). Os ngulos de flexo no devem ser superiores a 6 nem inferiores a 1.

    Tipos de flexo

    1 = 2Flexo num plano (flexo bidimensional):

    Flexo em W ou Z

    Flexo em dois planos (flexo tridimensional):

    No caso de uma flexo tridimensional, os veios pri-mrios e os veios secundrios cruzam-se de modo deslocado no espao (flexo combinada em W e Z).

    Para compensar irregularidades, os garfos internos da articulao devem estar instalados de modo deslocado.

    Equilibre os veios articulados antes da montagem.

    No so permitidas alteraes fora dos valores limites. Se necessrio, a Daimler AG emitir, segundo o seu parecer, um certificado de conformidade com as dispo-sies legais para eventuais excees ( pgina 13). Devero ento ser apresentados os desenhos sobre a alterao prevista dos veios articulados com as indica-es exatas das medidas (comprimento do veio e ngulo de flexo).

    ngulo de flexo

    ! Nota

    Os ngulos de flexo superiores a 6, bem como erros do ngulo do flange (1 2) causam oscila-es no sistema de transmisso. Estes ngulos influ-enciam a durabilidade dos grupos e podem conduzir a falhas.

    N41.00-2014-00

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 104

    6.3.7 RetarderEst disponvel de fbrica o equipamento especial "Pr-equipamento da montagem posterior do retarder" (cdigo srie 9). Este equipamento especial contm:

    a estrutura do suporte transversal adequada no cor-po inferior do veculo

    a cablagem at a parte inferior do veculo a cablagem de um interruptor de manuteno, de

    uma luz de controle e do interruptor manual no co-ckpit.

    O interruptor de manuteno e o interruptor manual so lidos a partir do Mdulo Especial Programvel por Par-metros (PSM). O PSM dirige os sinais at o ponto de separao por baixo do veculo, de modo a permitir uma comunicao com a unidade de controle do retarder.

    A luz de controle ativada diretamente pelo retarder.

    Para a alimentao de corrente do retarder existe uma ligao do terminal 30 no corpo inferior do veculo.

    A cablagem ainda ativa por baixo do veculo, da unidade de controle para o retarder, bem como o posiciona-mento dos componentes devem ser efetuados pelo fabricante da carroceria.

    Para a conexo eltrica, consultar 8.13 "Pr-equipa-mento do retarder" ( pgina 208).

    6.3.8 Regulagem das rotaes do motorPara acionar grupos auxiliares (por exemplo, bombas, compressores, etc.), o motor deve ser comandado com uma determinada velocidade de rotao.

    Para algumas combinaes de motores existe dispo-sio o equipamento especial "Estabilizao de rota-es" cdigo M53 e MT4 (varivel). Voc pode obter aconselhamento atravs dos centros de pedido das fbricas ( pgina 13).A velocidade de rotao pode ser ajustada de modo contnuo no regime de rotaes 900 3800 r.p.m., inde-pendentemente da carga.

    Ao pisar o pedal do acelerador, possvel aumentar a velocidade de rotao ajustada.

    A "Estabilizao de rotaes" no adequada para o funcionamento do alternador se for exigida uma frequ-ncia equilibrada como na rede de 220V.

    ! Nota

    A unidade de desmultiplicao do freio de mo deve ser instalada no devido espao de montagem, se os veculos (com uma distncia entre eixos de 3665 mm) estiverem equipados com um retarder. Voc pode obter informaes mais detalhadas junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

    ! Nota

    As solues posteriores para a regulagem das rota-es do motor (alm das disponveis como equipa-mento especial (cdigo M53)) so possveis apenas com o equipamento especial "Mdulo Especial Programvel por Parmetros" (PSM). Com este equi-pamento especial possvel uma regulagem das rota-es de servio externamente controlveis ( pgina 202). Caso contrrio, podem surgir falhas e o motor pode funcionar em regime de emergncia.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 105

    6.4 Interior

    6.4.1 Indicaes geraisAs unidades de airbag do motorista ou do acompa-nhante, os windowbags e airbags de trax e os pr-tensores do cinto de segurana so objetos pirotc-nicos.

    O manuseio, o transporte e o armazenamento obedecem "Legislao sobre materiais explosivos" e devem, por essa razo, ser registrados na inspeo geral das indstrias e profisses com competncia para o efeito.

    A compra, o transporte, o armazenamento, a montagem e desmontagem, bem como a eliminao s devem ser efetuados por pessoal treinado e levando em conside-rao as respectivas normas de segurana.

    As alteraes na rea do cockpit e por cima da linha de parapeito devem cumprir os critrios dos testes de impacto de cabea, de acordo com a ECE R4 ou FMVSS 201.

    Isto vlido especialmente para as zonas de desdobra-mento dos airbags (ornamentos de madeira, peas de equipamento adicionais, suporte de celular, suporte para garrafas ou semelhante). Para o efeito, consultar tambm as apresentaes das zonas de desdobramento dos airbags ( pgina 110).No permitido pintar ou tratar superfcies do painel de instrumentos, do recipiente protetor anti-choque do volante bem como das costuras rasgveis dos airbags.

    No deve ser ultrapassado o ponto do centro de gravi-dade admissvel nem as cargas sobre os eixos.

    Voc pode obter informaes sobre o reequipamento de motor-homes no captulo 7.13 "Motor-homes" ( pgina 161).Para a converso de veculos na Repblica Federal da Alemanha podem ser consultados os respectivos decretos junto entidade de inspeo tcnica respon-svel para a circulao de veculos motorizados (por exemplo, TV, DEKRA).

    O acabamento interior deve ser configurado com cantos e superfcies macias.

    As peas de equipamento instaladas devem ser fabri-cadas em material dificilmente inflamvel e estar fixas.

    Deve ficar garantido um acesso livre aos bancos. Na zona dos bancos, no devem existir peas sobressa-lentes, cantos ou arestas que podem causar ferimentos.

    a AVISO

    No permitido pintar ou tratar superfcies do painel de instrumentos, do recipiente protetor anti-choque do volante bem como das costuras rasgveis dos airbags. Caso contrrio podem resultar reaes qumicas nas superfcies tratadas. Deste modo os materiais podem ficar fragilizados ou danificados, fazendo com que os sistemas de reteno deixem de funcionar de acordo com as disposies.

    ! Nota

    As propriedades de segurana passiva podem ser alteradas de modo fixo estrutura adicional ligada na parte dianteira, lateral e traseira do veculo, na altura das reas possveis de acidente.

    a AVISO

    No so permitidas alteraes no sistema de airbag nem no sistema dos pr-tensores dos cintos de segu-rana.

    As alteraes ou os servios efetuados de modo inadequado num sistema de reteno (cinto de segu-rana e respectivas fixaes, pr-tensor do cinto de segurana ou airbag) ou na sua cablagem podem afetar o funcionamento correto dos sistemas de reteno, ou seja, os airbags ou os pr-tensores dos cintos de segurana, por exemplo, podem falhar ou atuar inadvertidamente.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 106

    6.4.2 Equipamento de segurana

    A unidade de controle do airbag que se encontra no veculo e os sensores de satlite nos veculos com windowbag e do airbag de trax no devem ser alterados em relao srie no que diz respeito ao local de insta-lao, posio de montagem e fixao. No devem ser fixados outros componentes do veculo na unidade de controle do airbag, nos sensores de satlite ou nos pontos de fixao.

    A posio da unidade de controle do airbag no tnel central, por baixo do console central.

    Posio da unidade de controle do airbag

    1 Unidade de controle do airbag

    Seta Sentido da marcha

    Os sensores de satlite encontram-se na estrutura de entrada do motorista e do acompanhante, na rea infe-rior da coluna B, atrs do revestimento de acesso. No equipamento com windowbag e/ou airbag de trax esto montados os sensores de presso adicionais nas portas.

    a AVISO

    No caso de intervenes do fabricante da carroceria na estrutura do veculo, como

    alteraes dos bancos e, relacionado com isto, a alterao do posicionamento dos ocupantes em caso de impacto

    alteraes da estrutura dianteira montagem de peas junto s aberturas de sada e

    na zona de desdobramento dos airbags

    montagem de bancos de outros fabricantes alteraes na coluna A e B assim como na estru-

    tura do tejadilho e respectivo revestimento

    alteraes nas portasdeixa de estar garantido o funcionamento do airbag dianteiro, windowbag e do airbag de trax e pr-tensores dos cintos de segurana. Caso contrrio, podem ocorrer danos pessoais.

    Unidade de controle do airbag e sensores

    a AVISO

    Os componentes do veculo que criam oscilaes no devem ser fixos nas proximidades da unidade de controle do airbag e dos locais de montagem dos sensores. No so permitidas tambm alteraes da estrutura do piso na rea da unidade de controle do airbag ou dos sensores de satlite. Caso contrrio, deixar de estar garantido o funcionamento seguro do airbag frontal, windowbag e do airbag de trax e dos pr-tensores dos cintos de segurana, podendo causar ferimentos.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 107

    Sensor de presso dianteiro

    1 Sensor de presso (sensor de ativao dos sistemas de proteo dos ocupantes)

    Corte atravs da estrutura de entrada do lado es-querdo, na coluna B

    1 Sensor de satlite (sensor de ativao dos sistemas de proteo dos ocupantes)

    Seta Sentido da marcha

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 108

    Os veculos com uma velocidade mxima que, devido ao tipo de construo, seja superior a 25 km/h devem estar equipados com cintos de segurana (consultar os requisitos mnimos dos cintos de segurana 77/541/CEE).

    As fixaes dos cintos de segurana devem estar testadas segundo a diretiva CE 76/115/CEE.

    Todos os veculos esto equipados, na rea dos bancos dianteiros, com pr-tensores dos cintos de segurana pirotcnicos no retrator. Os retratores encontram-se na coluna B. No banco do acompanhante de dois lugares encontra-se um segundo retrator no encosto do banco.

    Retrator com pr-tensor do cinto de segurana piro-tcnico

    1 Conexo de encaixe

    Banco do acompanhante com retratores

    1 Retrator

    Cintos de segurana e respectivos pr-tensores

    a AVISO

    Ao serem efetuados servios no veculo, no podem ser danificados nem sujos componentes relevantes em termos de segurana, especificamente cintos de segurana e fixaes ou pr-tensores dos cintos de segurana. Caso contrrio, isso poder fazer com que o sistema de reteno deixe de funcionar correta-mente e, em caso de acidente, no oferea segurana suficiente.

    ! Nota

    Devem ser montados apenas os cintos de segurana originais, caso contrrio, a autorizao de circulao geral do veculo torna-se invlida.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 109

    Adicionalmente, existe um ponto de fixao para uma guarnio do cinto na coluna B em baixo, que est testado com um banco rebatvel fixo estrutura base, de acordo com a diretiva CE 76/115/CEE.

    Ponto de apoio da guarnio da extremidade do cin-to na coluna B

    1 Guarnio da extremidade do cinto

    Seta Sentido da marcha

    Todas as unidades de airbag esto providas da inscrio "Airbag":

    A unidade de airbag do motorista pode ser identifica-da pela inscrio "Airbag" na almofada do volante.

    Um equipamento com unidade de airbag do acompa-nhante tambm pode ser identificado pela inscrio "Airbag".

    Um equipamento com windowbag est assinalado com a inscrio "Airbag" na cobertura do window-bag.

    Um equipamento com airbag de trax est assinala-do com a inscrio "SRS-Airbag" no encosto do ban-co.

    Uma caracterstica de identificao adicional a luz de controle vermelha no painel de instrumentos com a inscrio "SRS".

    As seguintes figuras mostram a posio e a zona de des-dobramento do airbag do motorista e do acompanhante e do windowbag e airbag de trax. As zonas de desdo-bramento esto representadas maiores do que o volume do airbag, pois em caso de desdobramento do airbag necessrio espao para oscilaes.

    ! Nota

    Todas as normas legais mencionadas neste captulo referem-se Repblica Federal da Alemanha. Em todos os outros pases devem-se observar as normas vlidas respectivamente.

    Airbag frontal

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 110

    Zona de desdobramento do airbag do motorista

    Zona de desdobramento do airbag do acom panhante

    No so permitidas alteraes na coluna B, corpos da porta, revestimentos e revestimentos do banco.

    Zona de desdobramento do airbag de trax no veculo esquerda

    Zona de desdobramento do windowbag no veculo direita

    Airbags laterais

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 111

    Posio de montagem do windowbag

    1 Cobertura

    2 Windowbag no invlucro de proteo

    3 Gerador de gs no windowbag

    Seta Sentido da marcha

    a AVISO

    Os servios na coluna A podem provocar danos no windowbag. Isso pode fazer com que o windowbag deixe de funcionar corretamente e, em caso de acidente, no oferea segurana suficiente.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 112

    Das unidades de airbag montadas no Sprinter modelo 906 fazem parte o airbag do motorista e do acompanhante, bem como o windowbag e o airbag de trax.

    O servio com unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana desmontadas, bem como os servios de verificao e montagem so permiti-dos apenas por pessoal especializado.

    A montagem das unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana, bem como da unidade de controle do airbag s deve ser efetuada com a cone-xo bateria separada, com o plo ou terminal ne-gativo tapado e acoplamento de verificao/conexo de encaixe separado imediatamente depois de serem retiradas do armazm e sem atrasos.

    Em caso de interrupes no trabalho, as unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana de-vem ser novamente guardadas fechadas.

    As unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana no devem ser tratadas com gordura, produtos de limpeza ou produtos semelhantes.

    As unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana tambm no devem ser expostas, nem por breves momentos, a uma temperatura superior a 100 C.

    As unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana, bem como os sensores e a unidade de controle que tenham cado de uma altura superior a 0,5 m, devem ser substitudos. As unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana s devem ser veri-ficadas eletricamente com os aparelhos de teste reco-mendados se estiverem montadas. Por razes de segu-rana o ensaio s deve ser efetuado num Servio de Assistncia Mercedes-Benz ou numa oficina especial-mente qualificada para a assistncia nestes sistemas de segurana.

    Antes da desmontagem de unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana, a conexo bateria deve ser separada, o plo negativo tapado e o acopla-mento de teste/conexo de encaixe separado.

    O transporte interno empresa deve ser efetuado, por regra, no porta-malas ou no compartimento de carga do veculo utilizando a embalagem para peas sobressa-lentes.

    Das unidades de airbag montadas no Sprinter modelo 906 fazem parte o airbag do motorista e do acompanhante, bem como o windowbag e o airbag de trax.

    O armazenamento de unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana deve ser efetuado de acordo com a segunda portaria da Lei sobre explosivos de 17.04.86.

    Segundo esta portaria podem ser armazenadas pequenas quantidades de materiais e objetos em locais com chave sem qualquer autorizao de armazena-mento especial segundo a Lei sobre explosivos.

    Os objetos pirotcnicos da classe T1 s podem ser armazenados em quantidade limitada em edifcios utili-zados para fins industriais.

    De acordo com o anexo 6 relativo ao suplemento da 2 portaria da Lei sobre explosivos, os valores de armaze-namento mximos a seguir mencionados so permitidos nas instalaes industriais sem qualquer autorizao especfica das autoridades responsveis, levando em considerao determinadas imposies (como por exemplo, armrio de ao):

    Espao de armazenamento geral bruto: 20 kg Para o clculo da massa realmente armazenada

    deve-se utilizar a massa bruta do componente para o qual foi concedida a autorizao legal relativa a ex-plosivos.

    Servios com unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana

    a AVISO

    Quando desmontadas, as unidades de airbag devem ser sempre armazenadas de forma que o lado acol-choado fique para cima. Se o lado acolchoado ficar para baixo, a unidade de airbag ser projetada pelo ar em caso de disparo descontrolado.

    Transporte e armazenamento de unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana

    ! Nota

    proibido o transporte de unidades de airbag de qualquer tipo no habitculo

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 113

    Os pesos dos componentes individuais so:

    Das unidades de airbag montadas no Sprinter modelo 906 fazem parte o airbag do motorista e do acompanhante, bem como o windowbag e o airbag de trax.

    Na Repblica Federal da Alemanha, antes da remoo, as unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segu-rana devem ser inutilizadas atravs de disparo eltrico de acordo com as normas relativas a acidentes.

    Se o disparo for necessrio, devem-se posicionar os pr-tensores dos cintos de segurana no dispara-dos na zona dos ps de um veculo conduzido para desmantelamento e ligar diretamente um acopla-mento de encaixe de 2 pinos.

    Se as placas acolchoadas das unidades de airbag no estiverem danificadas, as unidades de airbag com acoplamento de encaixe de 2 pinos devem ser disparadas por pessoal treinado.

    Estas medidas de segurana so necessrias, pois os objetos pirotcnicos podem causar ferimentos se no forem ativados de forma adequada.

    Existe perigo se, por exemplo, forem removidas com maaricos de corte, com tratamento metalrgico ou se peas ainda carregadas entrarem em reas de queima de lixo ou fogo de combusto lenta.

    Para evitar um esforo adicional nestas medidas de segurana, recomendamos a entrega dos objetos piro-tcnicos a uma entidade de remoo de resduos, que efetua as medidas de segurana necessrias (especifi-camente 10 m de distncia de segurana, dispositivo de ignio especial).

    Se a entidade de remoo de resduos aceitar, voc dever assinar uma declarao onde se responsabiliza a remover os objetos pirotcnicos de acordo com as normas de preveno de acidentes. Com acordos deste tipo deve estar assegurado que no possvel retirar os objetos pirotcnicos aps a eliminao e d-los para serem reparados.

    6.4.3 Bancos de srie Para alteraes na fixao dos bancos (incluindo a estru-tura do banco) e fixaes dos cintos de segurana ou montagem de outros bancos que no os disponveis de fbrica, a Daimler AG concede eventualmente, segundo o seu parecer, um certificado de conformidade com as disposies legais ( pgina 13).A prova de resistncia dos bancos disponveis de fbrica s vlida em conjunto com os elementos de fixao originais (estrutura inferior do banco, engate, estrutura do banco, etc.).

    Ao colocar novamente os cintos de segurana e os bancos (incluindo estrutura do banco) devem-se apertar os parafusos recomendados com o torque recomen-dado.

    A montagem posterior de bancos de srie (por exemplo o banco do acompanhante) no possvel na estrutura base, uma vez que aqui no existem reforos ou pontos de unio adequados.

    Airbag do motorista 1,5 kg

    Airbag do acompanhante 3,3 kg

    Windowbag 2,1 kg

    Airbag de trax 0,7 kg

    Cinto de segurana 1,3 kg

    Remoo das unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana

    a AVISO

    A eliminao de unidades de airbag e pr-tensores dos cintos de segurana deve ser efetuada por pessoal qualificado para este efeito. As normas de preveno de acidentes devem ser respeitadas.

    i Outras informaes

    Voc pode obter informaes sobre a montagem pos-terior de bancos no captulo 7.3.1 "Montagem poste-rior dos bancos" ( pgina 149).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 114

    6.4.4 Reduo dos rudos no interior Para reduzir o nvel de rudos no interior do veculo, podem ser montados materiais isolantes acsticos e dificilmente inflamveis.

    Para o isolamento e a proteo acstica, recomendamos uma estrutura tal como ilustrado. Na zona das caixas das rodas, possvel efetuar um revestimento adicional com pelcula isolante pesada. 1 Carpete (revestido a borracha no lado inferior)

    2 Cho em madeira (contraplacado de 12 mm)

    3 Pelcula isolante pesada (gramagem entre 8 e 10 kg/m 2)

    4 Construo de suporte

    Alm disso, para um isolamento eficaz, os materiais usados devem apresentar as seguintes caractersticas:

    no higroscpico no acumulador de gua no admissor de gua no absorvedor de gua resistente guaPara o escoamento rpido e desimpedido de acumula-es de umidade ou condensao, devem-se tomar algumas precaues, de modo a evitar efeitos forte-mente corrosivos.

    Devem ser mantidas as aberturas de escoamento de srie. Se necessrio, devem-se providenciar outras aber-turas de escoamento segundo aconselhamento do departamento responsvel ( pgina 13).

    a AVISO

    No permitida a fixao de bancos caixa da roda. Isto tambm vlido para as caixas das rodas rebai-xadas posteriormente. Caso contrrio, podem ocorrer danos no veculo (por exemplo, caixa da roda e pneus) e, consequentemente, acidentes.

    Zona do cho

    ! Nota

    As pelculas isoladoras, por exemplo de carto betu-minoso, possuem uma resistncia ao calor limitada. Por este motivo, no devem ser posicionadas muito perto do motor e do escape.

    Tejadilho e paredes laterais

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.4 Interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 115

    A face interior deve ser revestida com um material permevel ao som (carto perfurado, plstico, revesti-mento txtil). As rupturas, fendas e rasgos entre o compartimento do

    motor, parte inferior do veculo e painis de resguardo do habitculo devem ser cuidadosamente vedadas, aps o tratamento com proteo anticorrosiva ou material de elasticidade permanente ( pgina 61). No se devem efetuar aberturas de ventilao e de evacuao do ar muito perto de fontes de rudo ou de sada de gases de escape.

    Adicionalmente, devem ser consultados os fabricantes e fornecedores de material de isolamento acstico.

    Eles podero apresentar-lhe propostas para uma proteo acstica ideal, especialmente para a sua carro-ceria.

    6.4.5 Sistema de ventilao Deve ser possvel ventilar e evacuar o ar da zona habi-tvel e do banco do motorista.

    O desembaamento do pra-brisas e dos vidros laterais deve permanecer eficaz, especificamente se o banco do motorista estiver includo na zona habitvel ou se a disposio e a configurao no corresponderem ao equipamento de srie.

    Os veculos novos podem ser fornecidos de fbrica com o equipamento especial "Sistema de ar condicionado regulado/adicionalmente no compartimento traseiro" como cdigo HH9 e HH7 ( pgina 39).Em caso de montagem posterior de grupos, deve-se observar o captulo 6.5 "Grupos suplementares" ( pgina 116).

    a AVISO

    Em caso de equipamento com windowbag, a alte-rao posterior do revestimento do tejadilho ou da chapa do tejadilho no permitida entre a coluna A e a coluna B. Caso contrrio, o desdobramento do windowbag pode deixar de funcionar de acordo com as disposies (por exemplo, desdobramento com retardamento ou incompleto do windowbag).

    Vedaes

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.5 Grupos suplementares

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 116

    6.5 Grupos suplementares

    Durante a utilizao de grupos suplementares, devem-se utilizar as tomadas de fora de fbrica ou tomadas de fora ( pgina 117).

    6.5.1 Montagem posterior do sistema de ar condicionado

    Todos os aparelhos eltricos montados devem ser testados de acordo com a diretiva CE 72/245/CEE e providos da marca e.

    Para a montagem posterior de sistemas de ar condicio-nado, recomendamos o "Sistema de ar condicionado regulado", cdigo HH9 ou o "Sistema de ar condicionado traseiro", cdigo HH7 que devem ser adquiridos de fbrica como equipamentos especiais.

    Caso seja necessrio montar-se posteriormente outros sistemas de ar condicionado, devem-se observar as dire-tivas do fabricante do aparelho. Para a compatibilidade em relao ao veculo de base, devem-se observar os seguintes pontos:

    No permitido afetar os componentes do veculo, nem a respectiva funo pela montagem de um sis-tema de ar condicionado.

    A capacidade da bateria e a potncia disponvel do alternador ( pgina 179) devem estar suficiente-mente dimensionadas.

    Proteo adicional do circuito de corrente do siste-ma de ar condicionado ( pgina 178).

    A fixao de compressores do ar condicionado deve ser feita atravs do suporte do grupo disponvel ( pgina 117).

    Est disponvel como equipamento especial de fbri-ca, como acionamento de compressores do ar con-dicionado, a polia da correia adicional com o cdigo N63 (potncia mxima 8 kW) ( pgina 117).

    Prestar ateno disposio correta de tubos ( pgina 59) e de cabos eltricos ( pgina 178).

    A acessibilidade dos grupos montados e os pontos de manuteno simples no devem ser dificultados.

    Devem ser fornecidas as Instrues de Utilizao e o Manual de Manuteno dos grupos suplementares no ato da entrega do veculo.

    A admisso do ar necessria e a refrigerao do mo-tor no devem ser prejudicadas ( pgina 101).

    Durante a montagem de sistemas compactos (eva-porador, condensador e ventilador) no tejadilho da cabine, no se devem ultrapassar as cargas admiss-veis sobre o tejadilho ( pgina 96).

    As fixaes no tejadilho necessitam de um certifica-do de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

    6.5.2 Sistema de aquecimento suplementar Se os gases de escape forem desviados para baixo, o piso do veculo deve ser estanque aos gases.

    As aberturas no piso para elementos de controle devem ser vedadas com manga em borracha.

    Os sistemas de aquecimento suplementar disponveis de fbrica como equipamentos especiais so os seguintes:

    Para mais informaes consulte o captulo 3.10 "equipa-mentos especiais" ( pgina 39).

    Descrio Cdigo

    Sistema de aquecimento suplementar por ar quente

    H11

    Sistema de aquecimento suplementar por gua quente

    H12

    Permutador de calor suplementar no compartimento de carga/chassis

    H13

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.5 Grupos suplementares

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 117

    6.5.3 Tomadas de fora

    Por meio de uma polia da correia adicional na cambota frente, possvel acionar os grupos suplementares (por exemplo compressor do lquido do ar condicionado ou alternador adicional), consultar tambm 6.5 "Grupos suplementares" ( pgina 116). Como tomadas de fora existem disposio os seguintes cdigos:

    Estas tomadas de fora devem ser encomendadas de fbrica como equipamento especial.

    A potncia mxima debitada de:

    A polia da correia adicional est situada no 2. nvel de correia. Largura da correia 12,7 mm, dimetro eficaz 128,2 mm.

    Dimetro da polia da correia dos grupos suplementa-res

    Em relao a correias, recomendamos as seguintes peas originais Mercedes-Benz

    * Conforme a posio dos grupos, ou seja, o dimetro da polia da correia, o comprimento da correia deve ser determinado pelo fabricante da carroceria.

    Veio de sada dianteiro do motor OM 651)

    Cdigo N62 Alternador adicional

    Cdigo N63 Compressor do lquido do ar condicio-nado

    Cdigo N62 8,5 kW

    Cdigo N63 8,0 kW

    OM 651

    Cdigo N62

    Polia da correia trapezoidal nervurada com 50 mm de dimetro exterior, 6 ra-

    nhuras

    Cdigo N63

    Polia da correia trapezoidal nervurada com 119 mm de dimetro exterior, 6 ra-

    nhuras

    OM 651

    Cdigo N62

    A001 993 95 96 Stretchfit

    Cdigo N63

    A002 993 28 96 Stretchfit

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.5 Grupos suplementares

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 118

    Os grupos suplementares podem ser fixos num suporte do grupo fixo ao motor.

    Grupo suplementar no suporte do grupo fixo ao motor

    1 Grupo suplementar

    2 Suporte do grupo

    Peso mximo do grupo suplementar

    Na montagem dos veios articulados, deve-se observar o seguinte:

    as diretivas de montagem do fabricante de veios ar-ticulados

    se necessrio, utilize vrios veios articulados com apoio intermedirio

    as superfcies de unio por flange devem ser total-mente planas

    Os ngulos de flexo devem ser iguais em ambas as articulaes (1 = 2). No sendo superiores a 6 nem inferiores a 1

    as chapas de equilibragem no devem ser removidas durante a montagem, verifique a concordncia das

    marcaes nos veios articulados

    Mais indicaes sobre o dimensionamento dos veios articulados ( pgina 102).

    6.5.4 Montagem posterior do alternadorPara o acionamento posterior de um alternador suple-mentar, devem-se utilizar as tomadas de fora exis-tentes.

    Voc pode obter informaes mais detalhadas sobre os alternadores suplementares no captulo 8.4.7 "Montagem posterior do alternador" ( pgina 179).

    6.5.5 freios auxiliares/retarder

    Para a montagem posterior de um retarder est dispo-nvel o equipamento especial "Pr-equipamento do retarder" (cdigo srie 9). Explicaes sobre a insta-lao eltrica ( pgina 208).

    OM 651

    Cdigo N62 7,3 kg

    Cdigo N63 6,5 kg

    Montagem de veios articulados

    ! Nota

    Para o reequipamento de retarders esto disponveis instrues de utilizao para o controle do retarder do Sprinter modelo 906 com ABS/ASR ou ESP no departamento responsvel 906 ( pgina 13).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 119

    6.6 Estruturas adicionais

    Para a montagem de estruturas adicionais no quadro, necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).Devem-se sempre respeitar as cargas admissveis sobre os eixos.

    A funo dos componentes do veculo no deve ser afetada pelas estruturas adicionais.

    Devem-se observar as normas legais especficas para o respectivo pas.

    No permitida a montagem de um guincho na parte dianteira do quadro.

    Em caso de fixao de guinchos atrs da cabine, estes devem ser posicionados numa estrutura de montagem suficientemente dimensionada.

    6.6.1 Defletores do vento Os defletores do vento sobre o tejadilho da cabine s podem ser fixados atravs de uma colagem a toda a superfcie (cola resistente) na rea lateral da estrutura do tejadilho, na estrutura dianteira do tejadilho e na zona do tejadilho, 1 arco de sustentao ( altura da coluna B). Deve-se levar em considerao a aplicao de fora atravs da resistncia do ar ou da fora de presso. A fixao deve ser projetada de modo que o veculo bsico no seja danificado.

    rea de colagem do defletor do vento

    Para a montagem de outras estruturas no tejadilho (por exemplo, sistema de ar condicionado), necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).Para evitar falhas de funcionamento do sensor de chuva/luz, a estrutura no pode ultrapassar o limite representado na seo "Sensor de chuva/luz" ( pgina 211).

    6.6.2 Prolongamento da cabine Devem-se observar o ponto do centro de gravidade

    e a carga admissvel sobre o eixo dianteiro ( pgina 40).

    A fixao ao tejadilho deve ser configurada de acor-do com o captulo 6.2.11 "Tejadilho do furgo/pe-rua" ( pgina 93).

    Se, aps a converso, surgirem oscilaes ou rudos, a estrutura de montagem dever ser conduzida e fi-xada atravs da parede traseira da cabine, at alcan-ar a parte inferior da estrutura do banco. Pode ser solicitada uma proposta de execuo junto ao de-partamento responsvel ( pgina 13). Uma bateria adicional de acordo com o cdigo E28 (local de alo-jamento na estrutura do banco do acompanhante) no possvel nesta verso.

    Guinchos atrs da cabine

    ! Nota

    No so autorizados orifcios adicionais para a fixao no tejadilho da cabine.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 120

    6.6.3 Bagageiro do tejadilho Sprinter modelo 906 Furgo e perua:

    Observe uma distribuio da carga uniforme sobre toda a superfcie do tejadilho.

    Recomendamos a utilizao de um estabilizador no eixo dianteiro.

    Os ps de apoio devem ser posicionados a uma dis-tncia uniforme. Como regra emprica aplicam-se 50 kg por cada dois ps e travessa.

    Com bagageiro do tejadilho mais curtos, diminua proporcionalmente a carga.

    Para o alojamento dos sistemas bagageiro no tejadilho pode-se equipar o Sprinter modelo 906 com guias C (cdigo de equipamento especial D13).

    Alojamento do sistema de bagageiro no tejadilho

    1 Guia C (bagageiro no tejadilho)

    6.6.4 Montagens de prateleiras/peas de equipamento no habitculo

    As montagens de prateleiras devem:

    estar configuradas de modo suficientemente estvel e auto-sustentada

    assentar sobre os suportes transversais e as longa-rinas do piso do veculo

    distribuir uniformemente as foras estar fixas s guias de carga e aos olhais de fixao,

    ou seja, a toda a superfcie de contato na estrutura base conforme as guias de srie ou ao pr-equipa-mento para as montagens de prateleiras (cdigo ZE6)

    Para a montagem e fixao de prateleiras recomen-damos as guias de carga disponveis como equipamento especial (cdigo VC4 ou cdigo V42).

    Valores limite do bagageiro do tejadilho (carregado)

    Carga mx. sobre o

    tejadilho [kg]

    Quantidade mnima dos ps

    de apoio

    Tejadilho baixo 300 6

    Tejadilho alto 150 3

    Cabine 100 2

    Cabine dupla 100 2

    N31.20-2110-00

    1

    Geral

    ! Nota

    No so permitidas fixaes com aplicao de fora apenas sobre a parede lateral do veculo ou aplica-es de fora localizadas sobre a parede do veculo. Caso contrrio, podem ocorrer danos na parede lateral.

    i Outras informaes

    Outras informaes sobre a parede lateral ( pgina 87).

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 121

    De fbrica, esto disponveis, no veculo, guias de carga de duas alturas

    Cdigo VC4 guias de carga na estrutura do tejadi-lho

    Cdigo V42 guias de carga no rebordo do parapei-to (por baixo do relevo da janela)

    Guias de carga no furgo comercial

    1 Guias de carga

    Seta Sentido da marcha

    Foras de trao mximas nas guias de carga origi-nais da Mercedes-Benz

    Os valores indicados s so vlidos se os seguintes requisitos forem cumpridos

    A carga deve estar posicionada sobre o piso A carga deve ser fixada em dois pontos de fixao da

    guia

    A distncia mxima em relao prxima fixao da carga na mesma guia de 1 m

    Guias de carga de fbrica

    Fora de trao nominal permitida [daN]

    Guia de carga superior Cdigo VC4

    150

    Guia de carga inferior Cdigo V42

    250

    i Outras informaes

    Observe igualmente as instrues de utilizao forne-cidas das guias de carga disponveis de fbrica.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 122

    Posio para a retromontagem das guias de fixao na parede lateral do veculo

    Em relao a uma montagem posterior de guias de carga na parede lateral do veculo, devem ser respeitados os seguintes pontos:

    As indicaes do fabricante das guias de carga de-vem ser respeitadas

    As foras de trao mximas (ver tabela) devem ser apresentadas na rea das guias de carga, de forma claramente visvel (por exemplo, atravs de adesi-vos), bem como adicionadas, de forma adequada, s instrues de utilizao no veculo.

    Retromontagem das guias de carga/guias de fixao

    ! Nota

    A montagem posterior de guias de carga ou guias de fixao s pode ser efetuada nas reas projetadas para isso, na parede lateral do veculo, de forma anloga s guias de carga disponveis de fbrica.

    As foras mximas de trao (ver tabela) devem ser respeitadas em todos os estados de direo. Caso contrrio, podem ocorrer danos na parede lateral.

    Centro da guia de carga Medida em [mm]

    Em relao ao piso em madeira da srie a = 718 b = 1552

    Em relao ao piso do veculo (encanaladura em cima) a = 729 b = 1563

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 123

    Fixao parede lateral do veculo com rebites e cola

    Fixao parede lateral do veculo com rebites

    Os valores indicados s so vlidos se forem cumpridos os seguintes requisitos:

    A carga deve estar posicionada sobre o piso A carga deve ser fixada em dois pontos de fixao da

    guia

    A distncia mxima em relao prxima fixao da carga na mesma guia de 1 m

    Requisitos dos rebites

    Ao montar guias de carga, montadas posteriormente, nas paredes laterais do veculo com rebites, devem ser respeitados os seguintes valores:

    Resistncia trao transversal mn. 3800 N Resistncia ao corte mn. 3300 N Dimetro do rebite = 4,8 mm Dimetro da cabea = 9,3 mm Margem de aperto = 3,5 mm a 6,0 mm

    Colas para processamento recomendadas

    Fora de trao nominal permitida [daN]

    Guia de carga superior (na rea da estrutura do teja-dilho)

    120

    Guia de carga inferior (na rea do rebordo do para-peito)

    200

    Fora de trao nominal permitida [daN]

    Guia de carga superior (na rea da estrutura do teja-dilho)

    60

    Guia de carga inferior (na rea do rebordo do para-peito)

    100

    Krapur 140

    Utilizao Cola

    Fornecedor Empresa Kmmerling, No de entrega 110/75074

    No de pea A 009 989 17 71

    Base qumica Poliuretano 1K que endurece em contato com a umidade do ar

    Prazo de validade mnimo

    6 meses, Indicao da data na embalagem

    Kracur 110

    Utilizao Pasta de acelerao

    Fornecedor Empresa Kmmerling, No de entrega 110/75074

    No de pea A 009 989 18 71

    Base qumica Gel base de gua

    Prazo de validade mnimo

    9 meses, Indicao da data na embalagem

    Krabond HG81

    Utilizao Ativador

    Fornecedor Empresa Kmmerling, No de entrega 110/75074

    No de pea A 001 986 90 71

    Base qumica Silano, resina sinttica

    Prazo de validade mnima

    12 meses

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 124

    Passos de processo recomendados: colagem

    Retificao da guia de carga A superfcie de colagem na parte de trs da guia de fixao deve ser retificada em todo o comprimento com uma escova de arame para polimento. As guias retificadas devem ser imediatamente ativadas.

    Ativao da superfcie de colagem Toda a superfcie de colagem retificada deve ser ati-vada com uma garrafa de polietileno com inserto de feltro. Imediatamente depois, o ativador ainda no evaporado deve ser totalmente limpo com um pano de limpeza (procedimento wipe on wipe off).

    Tempo de ventilao: pelo menos 10 minutos

    Perodo at a aplicao de cola: no mximo 24 horas

    Turno alternado do inserto de feltro: quando no funcional

    Turno alternado da garrafa de polietileno: pelo menos uma vez por dia

    Colagem da guia de fixao A cola deve ser aplicada, num cordo de seo re-donda em linha reta, sobre a superfcie de colagem ativada em todo o comprimento do componente. O cordo de cola deve ser interrompido ao longo de aprox. 10 mm nos orifcios dos rebites, para evitar que saia cola nas reas visveis.

    Aplicao de cola Geometria do cordo:

    cordo de seo redonda

    Dimetro do cordo: aprox. 6 mm,

    Tempo de permanncia da cola no misturador esttico: no mximo 15 minutos

    Perodo entre a aplicao da cola e a vedao: no mximo 15 minutos

    Tempo de permanncia da cola na guia: no mximo 15 minutos

    Tempo at a carga (tempo de endurecimento) aprox. 7 dias

    ! Nota

    Devem-se observar as indicaes de processamento do fabricante da cola. Em caso de desvios da especi-ficao de vedao representada, a colagem no alcana a qualidade necessria.

    A calha de fixao com cola deve ser junta, dentro de 15 minutos, no lado interior do veculo. Caso contrrio, podero surgir foras elevadas que dani-ficam a parede lateral.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 125

    Distncias dos rebites nas guias de carga montadas posteriormente na parede lateral do veculo

    O cdigo ZE6 "Pr-equipamento para a montagem de prateleiras" encontra-se disponvel de fbrica, para faci-litar a montagem posterior de prateleiras. Na instalao so feitos ngulos nos arcos de sustentao do tejadilho e aplicados consoles de carroceria no piso do veculo.

    Distncia dos rebites nas guias de carga montadas posteriormente na parede lateral do veculo

    ! Nota

    As distncias mximas dos rebites (ver tabela) devem ser respeitadas em todos os estados de conduo. Caso contrrio, podero surgir foras elevadas que danificam a parede lateral.

    Distncia dos rebites Medida X mxima em [mm] Medida Y mxima em [mm]

    Rebites mais cola 75 450

    Rebites (sem colagem) 25 225

    Pr-equipamento para a montagem de prateleiras

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 126

    Extenses ZE6 com reas assinaladas

    Seta Sentido da marcha

    Durante a utilizao do pr-equipamento para prate-leiras, deve-se observar o seguinte:

    As bases da prateleira no devem ser mais largas que 450 mm.

    A capacidade mxima de carga permitida de 80 kg/m.

    Os apoios da prateleira devem ser fabricados em ao (pelo menos ST235JO segundo DIN EN 10025) com uma seo transversal mnima de 60 mm x 40 mm x 3 mm (comprimento x largura x espessura).

    Os apoios da prateleira so aparafusados ao piso com os consoles.

    Aparafusamento dos consoles ao piso

    Ao aparafusar o apoio/console e para fixar o piso em madeira devem ser montados 2 ngulos por apoio (a superfcie de apoio por ngulo deve ser de pelo menos 1200 mm, dimenses de 60 mm X 20 mm).

    Nos consoles dos arcos de sustentao do tejadilho aparafusado um tubo de ao com um perfil retan-gular de 60 mm x 40 mm x 3 mm. Os apoios da pra-teleira so aparafusados em cima deste perfil retangular.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 127

    Aparafusamento do tubo longitudinal ao arco de sustentao do tejadilho

    Ligao do tubo longitudinal ao apoio

    O tubo longitudinal no deve ser ligado ao painel de separao ou ao prtico traseiro.

    Proposta de execuo do console no rebordo do parapeito

    Adicionalmente fixao dos apoios da prateleira ao piso ou aos arcos de sustentao, necessrio efe-tuar uma fixao atravs de um console ao rebordo do parapeito. A fixao feita atravs de uma liga-o adesiva e uma rebitagem. necessria uma su-perfcie de colagem mnima de 7000 mm. A superfcie de colagem mnima em torno do eixo su-perior deve ser maior a E x I> 3,6 x 108 Nmm.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 128

    Conexo adicional do tubo longitudinal

    1 Guias de conexo

    2 Tubo longitudinal

    3 Apoio

    Se o primeiro ou o ltimo apoio estiver a uma distn-cia superior a 300 mm do arco de sustentao do te-jadilho, os tubos longitudinais devem ser conectados entre si.

    Proposta de execuo da fixao da prateleira com ZE6

    6.6.5 Guindastes de carga A dimenso do guindaste de carga deve ser determinada de acordo com a dimenso do chassis.

    Para aliviar o quadro, os guindastes de carga devem ser fixos sobre uma estrutura de montagem ( pgina 141). Com o auxlio de uma balana, deve-se certificar de que as cargas admissveis sobre os eixos sejam respeitadas.

    A estabilidade do veculo deve estar garantida pelo fabri-cante da carroceria. A rea de movimento do guindaste de carga deve ser correspondentemente limitada.

    Na Repblica Federal da Alemanha, os guindastes de carga montados em veculos devem corresponder s normas de preveno de acidentes (UVV).

    Devem-se observar as normas legais especficas para o respectivo pas.

    Devem-se observar as instrues de montagem do fabri-cante de guindaste de cargas.

    i Outras informaes

    Em caso de montagem adicional de carrocerias de caixa de carga ou de carrocerias basculantes, as di-menses das longarinas da estrutura de montagem podem ser consultadas na tabela "carrocerias de cai-xa de carga" ( pgina 153) ou "carrocerias bascu-lantes" ( pgina 156).

    ! Nota

    Devem-se prever dispositivos de apoio para cada guindaste de carga. Recomendamos dispositivos de apoio hidrulicos.

    No elevar o veculo com o dispositivo de apoio; caso contrrio, podem ocorrer danos no quadro.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 129

    Os guindastes de carga e os dispositivos de apoio no devem afetar o funcionamento dos outros grupos.

    Estrutura de montagem

    Momento de carga mximo do guindaste (kN x l): 25 kNm

    Momentos de resistncia (Wx) para a longarina da estrutura de montagem: 45 cm3

    Dimenses dos perfis das longarinas da estrutura de montagem ( pgina 141).

    Durante o funcionamento do guindaste de carga, deve-se assegurar a estabilidade atravs de ps de apoio laterais deslocveis para fora.

    Os dispositivos de apoio que sobressaiam dos con-tornos do veculo parado devem ser assinalados atravs de pintura que sobressaia, refletores e ilumi-nao de advertncia.

    Deve-se determinar o comprimento da plataforma de carga em funo da posio e do peso do guin-daste de carga, observando as cargas admissveis sobre os eixos.

    Se os momentos de carga mximos do guindaste fo-rem ultrapassados, ser necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do de-partamento responsvel. A fixao do guindaste de carga deve ser reforada.

    O veculo s deve ser utilizado em estradas planas e asfaltadas.

    Devido distribuio da carga que da resulta, pode se tornar necessrio um prolongamento do quadro.

    Se, nas carrocerias de guindaste de carga atrs da cabine, for necessria uma estrutura de montagem mais forte do que para a carroceria, a fixao do guindaste de carga pode ser executada numa estru-tura de montagem mais reduzida (ver a figura se-guinte). A estrutura de montagem enviesada e curta deve ter um comprimento de, no mnimo, LM 35% da distncia entre eixos.

    Para esta fixao, necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departa-mento responsvel ( pgina 13).

    Superestrutura de guindaste de carga atrs da cabine

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 130

    Estrutura do guindaste de carga

    1 Estrutura de montagem do guindaste de carga

    2 Consoles de carroceria

    3 Fixao do guindaste de carga

    4 Apoio lateral

    LM Comprimento da estrutura de montagem do guin-daste de carga

    N60.00-2212-003 4

    1

    2

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 131

    Devem-se fixar os guindastes de carga numa estru-tura de montagem em ao.

    Momento de carga mximo do guindaste (kN x l): 25 kNm

    Momentos de resistncia (Wx) para a longarina da estrutura de montagem: 45 cm3

    Dimenses dos perfis das longarinas da estrutura de montagem ( pgina 141)

    Durante o funcionamento do guindaste de carga, deve-se assegurar a estabilidade atravs de ps de apoio lateralmente deslocveis para fora.

    6.6.6 Plataforma de elevao (plataforma de carga elevatria e basculante)

    Montagem da plataforma de elevao no chassis

    Para a montagem posterior de uma plataforma de elevao em modelos abertos, recomendamos a utili-zao do equipamento especial "pr-equipamento da plataforma de elevao" (cdigo EV3).

    Montagem da plataforma de elevao em furges

    Para a montagem posterior de uma plataforma de elevao em modelos fechados, entre em contato com o departamento responsvel ( pgina 13).

    Na UE, as plataformas de elevao devem satisfazer a norma da UE NE 1756-1.

    Na Repblica Federal da Alemanha, as plataformas de elevao devem corresponder s normas de pre-veno de acidentes (UVV).

    A carga admissvel sobre o eixo traseiro no deve ser ultrapassada.

    A carga mnima sobre os eixos dianteiros deve ser respeitada em todos os estados de carga ( pgina 40).

    A estabilidade em todos os estados de funcionamen-to deve ser garantida pelo fabricante da carroceria.

    Calcule a distribuio da carga, levando em conside-rao todos os equipamentos especiais.

    Se necessrio, encurte proporcionalmente o compri-mento da carroceria e o prolongamento traseiro do chassis (chassis).

    Recomendamos que se utilizem unicamente disposi-tivos de apoio hidrulicos.

    Ao montar-se uma plataforma de elevao devem-se respeitar as diretivas legais relativas a "Proteo contra atropelamento" e "Dispositivo de iluminao" de cada um dos pases.

    Distncia mxima da carga 600 mm, em relao porta traseira de srie/suporte transversal das ex-tremidades de srie.

    recomendado um estabilizador nos eixos dianteiro e traseiro.

    Efetue cortes no suporte transversal das extremida-des apenas depois de consultar o departamento res-ponsvel ( pgina 13).

    Ao carregar e descarregar, deve-se assegurar a esta-bilidade do veculo.

    Superestrutura de guindaste de carga na extremidade do quadro

    a AVISO

    A carga mnima sobre os eixos dianteiros ( pgina 40) deve ser respeitada em todos os estados de carga. Caso contrrio, deixa de estar asse-gurada uma estabilidade de conduo suficiente.

    Generalidades

    Condies prvias para a montagem de uma plataforma de elevao

    ! Nota

    Na montagem de uma plataforma de elevao eletro-hidrulica, deve-se utilizar um alternador e uma bateria com potncia elevada e, essencialmente, uma bateria suplementar.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 132

    A fixao da plataforma de elevao deve ser configu-rada de acordo com o captulo "Fixao no quadro traseiro" ( pgina 77).Est prevista uma sustentao adicional dos momentos atravs de, pelo menos, duas unies roscadas com casquilhos distanciadores (por exemplo, na estrutura de montagem).

    Conduza a estrutura de montagem o mximo poss-vel para a frente e una por aderncia com o quadro do chassis.

    Nos veculos com carroceria de caixa aberta de srie no necessria qualquer estrutura de montagem.

    Se forem necessrias alteraes na proteo contra atropelamento atravs da montagem de uma plataforma de elevao, no permitido alterar a resistncia e a resistncia toro da proteo contra atropelamento ( pgina 138).

    ! Nota

    Ao descarregar, a potncia de elevao mxima no deve ser ultrapassada.

    Fixao Plataforma de elevao

    ! Nota

    No eleve o veculo com o dispositivo de apoio; caso contrrio, podem ocorrer danos no quadro.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 133

    Potncia de elevao admissvel da plataforma de elevao

    Modelo Distncia entre eixos[mm]

    Potncia de elevao at[kN]

    Dimenses mnimas da estrutura de

    montagem longarina[mm]

    Chassis Furgo1

    311 CDI 415 CDI3 3250

    3665

    4325

    5

    5

    5

    5

    5

    5

    sem

    3250

    3665

    4325

    7,52

    7,5

    7,5

    5

    5

    5

    120 x 50 x 4

    515 CDI 3665

    4325

    5

    5

    5

    5

    sem

    3665

    4325

    7,5

    7,5

    5

    5

    80 x 45 x 3

    3665

    4325

    10

    10

    5

    5

    120 x 50 x 4

    1 sem estrutura de montagem2 na verso com sustentao dos momentos na estrutura de montagem3 Verso 3,88 t cdigo XL8

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 134

    6.6.7 Acoplamento para reboque Recomendamos a utilizao de acoplamentos para

    reboque aprovados pela Mercedes-Benz (AHK) nos pontos de apoio da estrutura base (longarina trasei-ra) ( pgina 225).

    Com acoplamento para reboque, a acessibilidade em relao roda sobressalente garantida com uma esfera do gancho de reboque no desmontvel (especialmente com o veculo totalmente carrega-do).

    A montagem do acoplamento para reboque dever corresponder s normas dos respectivos pases: por exemplo, DIN 74050 no caso da Repblica Federal da Alemanha.

    Na Repblica Federal da Alemanha, e no caso de di-ferenas em relao s normas de preveno de aci-dentes (UVV), deve ser solicitado um certificado de conformidade com as disposies legais junto As-sociao profissional Berufsgenossenschaft fr Fahrzeughaltung, 22757 Hamburg (Tel. +49 (0)40-381091).

    Se existir um equipamento especial, cdigo E 57 "Sistema eltrico para a tomada de ligao do rebo-que" ( pgina 138), a montagem posterior de um acoplamento para reboque no , por princpio, pro-blemtica do ponto de vista tcnico.

    i Outras informaes

    Para mais informaes sobre a carga admissvel sobre o reboque no deslocamento do ponto de acoplamento do reboque, ver 4.3.5 "Prolonga-mento do veculo" ( pgina 49).

    ! Nota

    No coloque o acoplamento para reboque no suporte transversal das extremidades do quadro.

    ! Nota

    No caso de montagem posterior de um dispositivo de reboque, necessria uma chapa de proteo do depsito para os seguintes veculos:

    Motor diesel de 4 cilindros com 5 tQualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz possui mais informaes sobre este assunto.

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 135

    As dimenses do acoplamento para reboque so estabe-lecidas segundo o valor D.

    D = Valor da barra de reboque

    mk = Peso total admissvel do veculo trator em t

    ma = Peso total admissvel do reboque em t

    g = 9,80665 m/s2

    Para que seja possvel substituir os reboques no trnsito internacional, a distncia entre o centro do acoplamento para reboque e a extremidade do veculo trator deve ser de, no mximo, 300 mm (na Repblica Federal da Alemanha, segundo a norma DIN 74050).

    Devem ser observadas as medidas do espao livre espe-cficas de cada pas: na UE, de acordo com a norma CE 94/20 ou a norma ECE-R55.

    A distncia entre o acoplamento para reboque e a super-fcie de assentamento deve estar, com o peso total ad-missvel com carga, na zona entre 300 mm 450 mm.

    Acoplamento de garras

    A distncia entre o centro da cavilha do acoplamento para reboque e a extremidade da carroceria deve ser de, no mximo, 300 mm. Devem-se respeitar os espaos livres exigidos.

    A operao segura do acoplamento no deve ser afetada.

    No permitida a montagem dianteira de um acopla-mento de garras.

    Vista de cima do acoplamento de garras

    Dimensionamento do acoplamento para reboque

    D gmk mamk ma+--------------------------- kN( )=

    Medidas do espao livre, acoplamento para reboque

    N31.10-2124-00

    100

    300

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 136

    Vista lateral do acoplamento de garras

    Acoplamento da esfera do gancho de reboque

    As medidas do espao livre indicadas devem ser respei-tadas.

    Vista de lado do acoplamento da esfera do gancho de reboque

    A Carregado

    B Vazio

    Vista de cima do acoplamento da esfera do gancho de reboque

    100

    65

    EG 94/20

    384

    499

    140

    45

    A

    B

    P31.10-2170-00

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 137

    S devem ser fixados acoplamentos para reboque (AHK)/estruturas para reboque nos pontos de apoio da estrutura base (longarina traseira) previstos para o efeito ( pgina 77). Nos furges, tambm necessria outra fixao no suporte transversal das extremidades do quadro para apoiar.

    Vista interior

    a Fixao do cavalete de montagem longarina do quadro

    b Aba inferior da longarina do quadro

    c Suporte transversal das extremidades do quadro

    d Cavalete de montagem do acoplamento para rebo-que

    No so permitidas estruturas adicionais na prote-o contra atropelamento.

    As alteraes na proteo contra atropelamento de-vem ser combinadas com a DGV responsvel. A re-sistncia ou a resistncia toro no devem ser afetadas.

    Se for necessrio um prolongamento do quadro de-vem ser montados no quadro casquilhos distancia-dores para a fixao da estrutura para reboque ou suportes transversais das extremidades para refor-ar ( pgina 75). Isto pode levar restrio das cargas sobre o reboque e das cargas verticais.

    Voc pode encontrar as disposies dos orifcios com medio para a fixao do acoplamento para reboque no captulo 10.3 "Orifcios, acoplamento para reboque" ( pgina 225).

    a AVISO

    Se o veculo trator estiver sem carga, s devem ser transportados reboques sem carga. Caso contrrio, a marcha poder ficar instvel.

    ! Nota

    Nos acoplamentos para reboque com esfera do gancho de reboque removvel, as Instrues de Utili-zao onde so indicadas as particularidades e o acionamento do acoplamento devem acompanhar o veculo.

    Fixao do acoplamento para reboque

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 138

    Para a montagem posterior de acoplamentos para reboque, e conforme o modelo, esto disponveis os seguintes equipamentos especiais de fbrica, como cdigo:

    6.6.8 Proteo contra atropelamento

    A proteo contra atropelamento montada de fbrica, atrs, (exceto furges e peruas) corresponde diretiva CE 70/221/CEE.

    Vista lateral da disposio da proteo contra atro-pelamento

    No so permitidas alteraes na proteo contra atro-pelamento.

    Se no for possvel evitar as alteraes, necessrio um contato prvio com a DGV responsvel.

    Na Repblica Federal da Alemanha, conforme o 32b StVZO, a lei determina uma proteo contra atropela-mento, quando:

    a distncia entre a extremidade traseira do veculo e o ltimo eixo traseiro for superior a 1000 mm.

    com o veculo sem carga, a distncia entre o piso da estrada e o chassis ou peas principais da carroceria em toda a largura do veculo for superior a 550 mm.

    Excluem-se tratores com semi-reboque, veculos de trabalho e veculos cuja finalidade de utilizao no seja possvel com a proteo contra atropelamento.

    Se for necessria uma proteo contra atropelamento, devem se satisfazer as exigncias da Diretiva CE 70/221/CEE ou as respectivas normas especficas do pas e apresent-las atravs do fabricante de carrocerias.

    A proteo contra atropelamento deve ser montada o mais prximo possvel da extremidade do veculo.

    Cdi-go

    Descrio

    E 57 Sistema eltrico para a tomada de ligao do reboque

    (serve de alimentao de corrente do reboque, incluindo o controle da iluminao)

    Q 10 Suporte transversal para acoplamento para reboque

    (na traseira do veculo montado um suporte transversal especial com placa de fixao para a montagem de um acoplamento para reboque) O dimensionamento do suporte transversal depende da tonelagem do veculo.

    Q 20 Acoplamento para reboque

    (acoplamento de garras para puxar reboques com lana de trao) O dimensionamento do acoplamento de garras depende da tonelagem do veculo.

    Q 50 Acoplamento para reboque, esfera do gan-cho de reboque removvel

    (acoplamento da esfera do gancho de reboque removvel para puxar reboques com esfera do gancho de reboque)

    Q 22 Acoplamento para reboque, esfera do gan-cho de reboque fixo

    (acoplamento rgido da esfera do gancho de reboque com medida de montagem aumen-tada em 50 mm)

    QA7 Acoplamento para reboque para carga so-bre o reboque elevada 3,5 t

    Montagem de um acoplamento da esfera do gancho de reboque rgido, com uma carga sobre o reboque travada mxima permitida de 3,5 t para a variante de peso 5 t

    QA8 Acoplamento para reboque para carga so-bre o reboque elevada 2,8 t/3,0 t

    Montagem de um acoplamento rgido da esfera do gancho de reboque com uma carga sobre o reboque travada mxima permitida de 2,8 t para a variante de peso 3,5 t, assim como de no mximo 3,0 t para a variante de peso 5 t. A carga vertical admissvel de 120 kg.

    Proteo contra atropelamento traseira

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 139

    Dimenses

    Distncia do piso da estrada proteo contra atro-pelamento (veculo sem carga): 550 mm, no mxi-mo.

    Largura: mxima = largura do eixo traseiro (cantos exteri-

    ores dos pneus).

    mnima = largura do eixo traseiro menos 100 mm de cada lado. A referncia o eixo mais largo.

    Altura do perfil do suporte transversal: 100 mm, no mnimo.

    Raio dos cantos: 2,5 mm, no mnimo.

    Alteraes na proteo contra atropelamento

    Se for necessrio deslocar a proteo contra atropela-mento em caso de prolongamento do veculo, a fixao deve corresponder ao veculo original.

    Se forem necessrias alteraes na proteo contra atropelamento atravs de estruturas adicionais (por exemplo, plataforma de elevao), no permitido alterar a resistncia e a resistncia toro da proteo contra atropelamento.

    Em caso de alteraes na proteo contra atropela-mento, devem-se observar as leis/diretivas especficas para o respectivo pas.

    Disposio do dispositivo de proteo lateral

    De acordo com a diretiva CE 89/297/CEE, recomen-dado um dispositivo de proteo lateral para veculos com peso total admissvel superior a 3,5 t.

    Excluem-se tratores com semi-reboque, veculos de trabalho e veculos especiais cuja finalidade de utili-zao no seja possvel com o dispositivo de proteo lateral.

    No dispositivo de proteo lateral podem-se montar componentes como, por exemplo, caixas das baterias, reservatrios de ar, depsitos de combustvel, luzes, refletores, rodas sobressalentes e caixas de ferra-mentas, se forem observadas as distncias recomen-dadas.

    As tubagens dos freios, tubagens pneumticas ou condutas hidrulicas e outras peas no devem ser fixadas ao dispositivo de proteo lateral.

    O funcionamento e a acessibilidade de todos os grupos existentes no veculo no devem ser afetados.

    A proteo contra atropelamento lateral fixa de fbrica na plataforma de carga (cdigo C57).

    Dispositivos de proteo lateral

    N31.30-2150-00

    950

    550

    350

  • 6 Alteraes no veculo bsico

    6.6 Estruturas adicionais

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 140

    Em caso de montagem posterior:

    No ultrapasse as medidas indicadas na figura. Monte o dispositivo de proteo continuamente da

    frente para trs, to afastado quanto possvel.

    As peas prximas podem se sobrepor. O canto so-breposto deve apontar para trs ou para baixo. permitida uma folga de 25 mm entre os segmentos desde que a pea traseira no sobressaia mais que a pea dianteira.

    O dispositivo de proteo lateral pode consistir numa superfcie plana e contnua. A superfcie exterior deve ser lisa e essencialmente plana. As peas do dispositivo de proteo devem estar montadas de modo rgido e fixo. Devem ser de metal ou de outro material adequado. A distncia da superfcie exterior da proteo contra atropelamento deve ser de, no mximo, 120 mm em relao ao canto exterior do veculo. O raio dos cantos deve ser de, pelo menos, 2,5 mm.

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    7.1 Estrutura de montagem

    k 141

    7 Verses de carrocerias

    Neste captulo voc encontrar informaes referentes s carrocerias a serem feitas pelo fabricante de carroce-rias.

    7.1 Estrutura de montagem

    Para uma unio perfeita entre o chassis e a carroceria, necessria para todas as carrocerias uma estrutura de montagem contnua ou um corpo inferior do veculo que assuma a funo de uma estrutura de montagem contnua (ver as carrocerias auto-sustentadas e das estruturas de montagem como grupo inferior ( pgina 147, 148).A fixao no quadro deve ser realizada da seguinte forma atravs dos consoles de carroceria existentes de fbrica de acordo com a forma do quadro ( pgina 142). Exceo: nos veculos com um quadro acotovelado modelo 906.x5x ( pgina 9) as longarinas da estrutura de montagem podem ser instaladas em linha reta.

    7.1.1 Qualidade geral do material

    Qualidades de material para estruturas de montagem recomendadas em ao:

    Estruturas de montagem com fixao por console (unio por aderncia) = H240LA ou S235JRG2.

    Para aos H240LA ou S235JRG2 conforme a norma DIN EN, podem-se utilizar materiais anlogos segun-do os padres EUA SAE/ASTM J403/J412/J413, pa-dres japoneses JIS G3445, bem como padres GB BS 970.

    Em caso de utilizao de estruturas de montagem em aos muito resistentes, estas devem possuir pelo menos a resistncia das estruturas de monta-gem em ao.

    Em caso de utilizao de uma estrutura de monta-gem em alumnio, esta deve possuir pelo menos a re-sistncia toro (E x I) de uma estrutura de montagem em ao. Devem-se observar as indica-es dos fabricantes do alumnio.

    7.1.2 Configurao

    Devem-se instalar os suportes transversais da estrutura de montagem em cima dos suportes transversais do quadro do chassis.

    Devem-se puxar as longarinas da estrutura de montagem o mximo para a frente para cobrir o ponto de toro crtico atrs da cabine e, deste modo, evitar problemas de vibrao.

    A carroceria deve estar fixada e sem toro nos consoles de carroceria da longarina do quadro.

    Para a montagem da carroceria, deve-se posicionar o veculo numa superfcie horizontal plana.

    Momento de resistncia necessrio para a estrutura de montagem1:

    At a distncia mxima entre eixos de srie

    30 cm3

    Acima da distncia mxima entre eixos de srie

    > 34,5 cm3

    1 O momento de resistncia necessrio para a estrutu-ra de montagem deve ser aplicado por cada longari-na da estrutura de montagem.

    i Outras informaes

    Preste ateno a eventuais especificaes diver-gentes neste captulo, ver 7.6 "carrocerias de caixa de carga" ( pgina 153) e 7.9 "carrocerias bascu-lantes" ( pgina 156).

    Material Resistncia trao

    [N/mm2]

    Limite de elasticidade

    [N/mm2]

    H240LA(DIN NE 10268-

    1.0480)

    350-450 260-340

    S235JRG2(DIN NE 10025-

    1.0038)

    340-510 235

    Generalidades

  • 7 Verses de carrocerias

    7.1 Estrutura de montagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 142

    Caso sejam necessrias longarinas muito altas ou se for necessrio obter alturas de construo do quadro redu-zidas, o perfil em U em unies por aderncia pode

    ser fechado como caixa, ser encaixado em outro ou ser encaixado.Deste modo, aumentam-se o momento de resistncia e a resistncia toro.

    Perfis do quadro

    A Perfil em U aberto

    B Perfil em U fechado

    C Perfil em U um dentro do outro

    D Perfil em U encaixado

    Nos veculos com quadro acotovelado (peso total admis-svel 4,6 t), as longarinas da estrutura de montagem podem ser instaladas em linha reta.

    Estrutura de montagem em caso de quadro acotovelado

  • 7 Verses de carrocerias

    7.1 Estrutura de montagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 143

    7.1.3 Dimenses do perfil/ Dimensionamento

    Para as longarinas, devem-se utilizar perfis em U rebor-dados ou perfis em U normais, disponveis no mercado para a construo de veculos (no perfis laminados). Os perfis de caixa tambm so admissveis como perfil de longarina.

    As dimenses da longarina resultam do momento de resistncia (Wx) necessrio para a carroceria e o chassis ( pgina 141).Os momentos de resistncia e as dimenses dos perfis indicados referem-se s longarinas do quadro com carga por igual em ambos os lados.

    As dimenses dos perfis para longarinas da estrutura de montagem (perfil aberto) podem ser consultadas na tabela.

    A estrutura de montagem e o quadro do chassis devem ter aprox. a mesma largura de flange.

    Dimensionamento da longarina

    ! Nota

    Se forem montadas vrias carrocerias num chassis (por exemplo, plataforma de carga e plataforma de elevao), deve ser considerado como base para o clculo da estrutura de montagem o valor mais alto dos momentos de resistncia indicados.

    h: Altura do perfil em mm

    Wx: Momento de resistncia em cm 3

  • 7 Verses de carrocerias

    7.1 Estrutura de montagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 144

    7.1.4 Fixao no quadroPara a fixao de carrocerias ao quadro do veculo, devem-se utilizar os consoles de carroceria previstos de fbrica. Estes encontram-se na longarina do quadro e, se necessrio, podem ser complementados.

    Em estruturas de montagem pr-fabricadas, devem-se observar as tolerncias de construo da largura do quadro do chassis (mx.+6/3 mm).

    Tipos de pontos de fixao no quadro

    ! Nota

    A distncia mnima entre a carroceria e a cabine deve ser > 50 mm.

    i Outras informaes

    Nos desenhos de propostas voc poder obter as posies dos consoles de carroceria dependentes do modelo ( pgina 15).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.1 Estrutura de montagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 145

    Caso sejam necessrios consoles de carroceria adicio-nais, devem-se observar as normas de soldadura ( pgina 60). A soldadura em entalhe s permitida nas almas

    verticais da longarina do quadro.

    No permitido soldar nos raios de toro.A fixao feita atravs de dois parafusos por cada console de carroceria.

    Exemplo da verso do console de carroceria

    I Perfil de caixa

    II Perfil em U

    1 Quadro do chassis

    2 Estrutura de montagem

    3 Console de fixao de srie

    4 Console

    Fixao do console com longarina

    Fixao do console com suporte transversal

    Consoles de carroceria adicionais

    Fixao dos consoles de carroceria

  • 7 Verses de carrocerias

    7.1 Estrutura de montagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 146

    Console de carroceria com unio roscada situada no exterior

    1 Console de carroceria

    A quantidade de fixaes deve ser determinada, de modo a assegurar a aceitao das foras longitudinais e laterais.

    A fixao correta decisiva para:

    o comportamento de direo e a segurana de fun-cionamento do veculo,

    a vida til do quadro do chassis e da carroceria.

    Em unies com resistncia ao corte, as longarinas da estrutura de montagem devem ser fixas no sentido longi-tudinal e transversal. Deste modo, o movimento da longarina da estrutura de montagem s possvel de forma limitada.

    A fixao pode ser efetuada no lado da aba superior na longarina do quadro. A utilizao de casquilhos distanci-adores que devem ser soldados com o quadro neces-sria para o reforo.

    Para unies com resistncia ao corte necessrio um apoio duplo, como se mostra na figura, por cada longa-rina do quadro.

    Apoio duplo (unio com resistncia ao corte)

    a Unio com resistncia ao corte na extremidade do quadro

    b Orifcios de srie na extremidade do quadro

    Unio com resistncia ao corte

    i Outras informaes

    Observe a esse respeito tambm 7.10 "Veculos tratores com semi-reboque" ( pgina 157).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.1 Estrutura de montagem

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 147

    Nas carrocerias rgidas (por exemplo, nas carrocerias de caixa fechada ou nas plataformas elevatrias de trabalho) devem-se prever unies roscadas fixadas de modo a evitar que fiquem frouxas com casquilhos distanciadores, no primeiro e no segundo console de carroceria. Os casquilhos distanciadores devem ser dimensionados de forma que no se deformem.

    Proposta de execuo para uma unio roscada fixa-da de modo a evitar que fique frouxa

    a Parafuso com flange M12 x 90, resistncia 10.9

    b Casquilho distanciador 22-13 x 50

    c Arruela plana DIN 7349-13-ST

    d Porca com flange M12, resistncia 10.9

    7.1.5 Estrutura de montagem como grupo inferior

    No necessria uma estrutura de montagem com longarinas contnuas se o grupo inferior da carroceria puder assumir a funo da estrutura de montagem.

    Alm disso, as longarinas tambm podem estar inte-gradas na carroceria. Se a longarina da estrutura de montagem for dividida pelos suportes transversais, deve-se criar uma conexo com resistncia toro entre os suportes longitudinais e transversais.

    Exemplo da verso do grupo inferior

    Unies roscadas fixadas de modo a evitar que fiquem frouxas

  • 7 Verses de carrocerias

    7.2 carrocerias auto-sustentadas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 148

    7.2 carrocerias auto-sustentadas

    No necessria uma estrutura de montagem com longarinas contnuas se o grupo inferior da carroceria puder assumir as funes da estrutura de montagem.

    As carrocerias auto-sustentadas devem corresponder s caractersticas da estrutura de montagem recomen-dada. O grupo inferior da carroceria deve possuir a rigidez de substituio e o momento de resistncia de forma anloga a uma estrutura de montagem.

    Exemplo da verso da carroceria

  • 7 Verses de carrocerias

    7.3 Alteraes no interior

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 149

    7.3 Alteraes no interior

    7.3.1 Montagem posterior dos bancos A montagem posterior de bancos de srie (por exemplo, o banco do acompanhante) no possvel na estrutura base, uma vez que aqui no existem reforos ou pontos de unio adequados.

    Para alteraes na fixao dos bancos (incluindo a estru-tura do banco) e fixaes dos cintos de segurana ou montagem de outros bancos que no os disponveis de fbrica, a Daimler AG concede eventualmente, segundo o seu parecer, um certificado de conformidade com as disposies legais ( pgina 13). A prova de resistncia dos bancos disponveis de fbrica s vlida em conjunto com os elementos de fixao originais.

    Na montagem posterior de bancos do veculo, neces-srio respeitar sempre o ponto H. Voc pode obter docu-mentao atualizada junto ao departamento respon-svel ( pgina 13).Ao instalar novamente os cintos de segurana, devem-se apertar os parafusos recomendados com o torque original.

    Na montagem de cintos de segurana e fechos dos cintos de segurana s se podem utilizar componentes do fornecedor de srie.

    Na montagem de outros cintos de segurana e fechos dos cintos de segurana que no os fornecidos de fbrica, deve-se assegurar que sejam respeitadas todas as normas de autorizao relevantes (por exemplo, sobre a posio do fecho do cinto).

    Um sistema de bancos traseiros divergente do sistema de bancos de srie com cintos de segurana de 2 ou 3 pontos deve satisfazer as exigncias da diretiva CE 76/115/CEE e 74/408/CEE.

    a AVISO

    Se forem montados outros bancos que no os dispo-nveis de fbrica, juntamente com os cintos de segu-rana de fbrica, devem-se utilizar apenas os fechos dos cintos adequados s linguetas do dos cintos de segurana de fbrica. Caso contrrio, o cinto de segu-rana no pode ser bloqueado como previsto no fecho do cinto e, em caso de acidente, as pessoas podem sofrer ferimentos.

    Espao para os passageiros/espao de transporte

    a AVISO

    No permitida a fixao de bancos caixa da roda. Em caso de acidente, as pessoas podem sofrer feri-mentos se os bancos forem arrancados da fixao e podem ocorrer outros danos no veculo.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.4 Alteraes no furgo com caixa fechada

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 150

    7.4 Alteraes no furgo com caixa fechada

    Nos furges, a carroceria forma, juntamente com o quadro do chassis, uma unidade auto-sustentada. Ao modificar ou montar elementos da carroceria, voc s dever soldar se no for possvel uma ligao adesiva.

    Por essa razo, os vidros, os tetos solares, as aberturas de ventilao e de evacuao do ar devem ser fixados com uma armao estvel. Esta armao deve ser unida por aderncia com outros elementos da carroceria.

    Em caso de abertura da parede traseira da cabine, esta deve ser fixada com um quadro moldado em perfil.

    As restantes travessas e barras devem ser reforadas adicionalmente atravs de chapas de unio e unidas ao quadro moldado em perfil (por exemplo, atravs de cola).

    Observe a esse respeito tambm 6.2.6 "Alteraes na cabine" ( pgina 85).

    Nos furges, os painis de separao podem ser total-mente ou parcialmente desmontados.

    Os seguintes painis de separao esto disponveis de fbrica como equipamento especial:

    Voc pode obter mais informaes relativas aos equipa-mentos especiais junto ao seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz, do departamento responsvel ( pgina 13) ou atravs do captulo 3.10 "equipa-mentos especiais" ( pgina 39).

    No captulo 6.2.11 "Tejadilho do furgo/perua" ( pgina 93) voc pode obter informaes sobre alte-raes no tejadilho.

    Grupo inferior/paredes laterais

    Parede traseira da cabine

    Painis de separao

    Cdigo Descrio

    D50 Painel de separao contnuo

    D51 Painel de separao contnuo com vidro

    D53 Painel de separao contnuo com um vidro de correr

    D56 Painel de separao contnuo na coluna C

    D62 Pr-equipamento para a montagem posterior do painel de separao

    D64 Painel de separao com porta deslizante

    D93 Supresso do painel de separao

    tejadilho do veculo

  • 7 Verses de carrocerias

    7.5 carrocerias nos chassis com estrutura (F28, F50)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 151

    7.5 carrocerias nos chassis com estrutura (F28, F50)

    A estrutura do chassis (painel de resguardo) oferece aos fabricantes de carrocerias uma base para carrocerias totalmente integradas (por exemplo, motor-homes) ou construes especiais e pode ser adquirida de fbrica com o cdigo F50 ( pgina 39).

    Painel de resguardo

    Nas carrocerias em chassis de painel de resguardo, devem-se respeitar as diretivas e as leis especficas para o respectivo pas.

    Nas carrocerias em chassis de painel de resguardo deve-se realizar uma estrutura de cabine com uma rigidez de substituio do veculo de srie.

    A zona dianteira da carroceria deve ser formada at a coluna B como unio auto-sustentada.

    Recomenda-se que uma nova estrutura de clulas composta por

    coluna A coluna B suportes transversais no tejadilho suporte transversal do chassis, coluna B

    seja formada de acordo com a estrutura original.

    Exemplo da verso do painel de resguardo com es-trutura de clulas

    A unio de ligaes de suporte transversal e colunas A ou B da cabine deve ser positiva.

    Entre a estrutura dos faris e o interior da coluna A deve-se realizar uma unio separada e por aderncia no permitido colar.

    Estrutura/painel de resguardo F50

  • 7 Verses de carrocerias

    7.5 carrocerias nos chassis com estrutura (F28, F50)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 152

    No caso de paralamas que no sejam em ao, a ligao conjunta da estrutura dos faris, do interior da coluna A e do paralamas no permitida.

    Alm disso, nas carrocerias em chassis de painel de resguardo, devem-se observar as indicaes nos cap-tulos seguintes:

    3.9 "Manuteno e reparao" ( pgina 36) 6.3.3 "Refrigerao do motor" ( pgina 101) 6.3.4 "Admisso de ar do motor" ( pgina 101)

    Alteraes do cap

    Em caso de alteraes no cap deve-se assegurar que a separao da gua a integrada com o ar do aqueci-mento no seja afetada. Se necessrio deve-se substi-tuir a separao da gua atravs de componentes de funo equivalente.

    No caso de veculos com estrutura e portas so supri-midos de fbrica a parede traseira da cabine e o teja-dilho da cabine. Alm disso, instalado um arco auxiliar de sustentao do tejadilho por cima das colunas B para tornar a cabine rgida.

    Supresso/corte do arco auxiliar de sustentao do tejadilho das colunas B

    Se for necessrio cortar ou suprimir o arco auxiliar de sustentao do tejadilho das colunas B so necessrias medidas de reforo ( pgina 96).

    ! Nota

    Nas carrocerias em chassis de painel de resguardo, recomenda-se um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel.

    Depois de se efetuarem todos os servios no veculo, devem-se observar as medidas de proteo anticor-rosiva indicadas ( pgina 61).

    ! Nota

    Para garantir a segurana de funcionamento e o funcionamento do cap, no devem ser feitas quais-quer alteraes ao sistema cinemtico do cap de srie (fecho do cap, dobradias, batentes, gancho de reteno, etc.).

    Estrutura com portas F28

    ! Nota

    Para realizaes alternativas de rigidez de substi-tuio pelo fabricante da carroceria necessrio uma avaliao detalhada do departamento respon-svel ( pgina 13).Para a realizao da rigidez de substituio neces-srio um certificado de conformidade com as dispo-sies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.6 carrocerias de caixa de carga

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 153

    7.6 carrocerias de caixa de carga

    Para que o quadro do chassis seja carregado uniforme-mente, a fixao da carroceria deve ser executada atravs de uma estrutura de montagem (longarinas de perfil em U)( pgina 141). Para cargas pontuais ou semelhantes na plataforma de carga de srie (por exemplo, transporte de tambores para cabos, bobinas, etc.), o corpo inferior do veculo e o cho da plataforma de carga devem ser reforados de acordo com a carga.

    Antes de iniciar a montagem da carroceria:

    pese o chassis e determine o comprimento da carro-ceria.

    instale refletores na carroceria de acordo com as normas legais ( pgina 190).

    Dimenses dos perfis da longarina da estrutura de montagem, consultar o diagrama ( pgina 143).

    Verso Momento de resistncia Wx por cada longarina em cm3

    3,5 t 17

    5 t 30

    ! Nota

    Em carrocerias com peas de montagem mveis, necessrio assegurar espao livre suficiente entre estas e o veculo bsico, caso contrrio podero ocorrer colises entre as peas de montagem e o veculo bsico com os danos consequentes.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.7 carrocerias de caixa fechada

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 154

    7.7 carrocerias de caixa fechada

    Para que o quadro do chassis seja carregado uniforme-mente, a fixao da carroceria deve ser executada atravs de uma estrutura de montagem (longarinas de perfil em U) ( pgina 141).Nas carrocerias de caixa fechada devem-se prever unies roscadas fixadas de modo a evitar que fiquem frouxas com casquilhos distanciadores, no primeiro e no segundo console de carroceria na rea atrs da cabine. Os casquilhos distanciadores devem ser dimensionados de forma que no se deformem ( pgina 147).

    Verso Momento de resistncia Wx por cada longarina em cm3

    3,5 t 30

    5 t 40

    i Outras informaes

    Para carrocerias de caixa fechada integradas ( pgina 169).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.8 Veculos refrigerados

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 155

    7.8 Veculos refrigerados

    Observe os captulos:

    6.5.1 "Montagem posterior do sistema de ar condi-cionado" ( pgina 116).

    6.5.3 "Tomadas de fora" ( pgina 117). " 6.2.11 "Tejadilho do furgo/perua" ( pgina 93). " 8.4.6 "Montagem posterior de aparelhos eltricos"

    ( pgina 179).Nos furges, para facilitar os reparos, deve ser garantida a acessibilidade aos componentes do mecanismo da porta (por exemplo, trilhos guia e dobradias).

    ! Nota

    Devido ao isolamento, nos furges o peso das portas aumenta e, com isso, tambm a carga sobre as dobradias, veculo e sistemas de fecho.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.9 carrocerias basculantes

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 156

    7.9 carrocerias basculantes

    Nos veculos com carrocerias basculantes, devem-se respeitar as diretivas e as leis especficas para o respec-tivo pas.

    Nos veculos com caixa de velocidades automtica, o acionamento de grupos hidrulicos atravs da tomada de fora do lado da caixa de velocidades no possvel( pgina 117).Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos.

    Observe tambm para o efeito os captulos "Dispositivos de proteo lateral" ( pgina 139) e 6.6.8 "Proteo contra atropelamento" ( pgina 138).

    O apoio da bscula traseiro deve ser colocado em carrocerias basculantes trilaterais e para trs to perto do eixo traseiro quanto possvel.

    O taipal rebatido no deve bater contra a extremida-de do quadro, os dispositivos de iluminao ou o acoplamento para reboque.

    Preveja um ngulo de guia para os apoios da bscula dianteiros, para que, ao baixar a caixa basculante, os apoios da bscula possam ser direcionados.

    Observe as diretivas e as leis especficas do respec-tivo pas.

    Monte um apoio (rebatvel) que impea a descida da caixa basculante.

    Proteja os dispositivos de controle contra o aciona-mento involuntrio.

    Ligue a luz de controle "Caixa basculante" como ad-vertncia tica quando a caixa basculante no esti-ver completamente descida (posio de marcha).

    O suporte da prensa fixado em suportes transver-sais na estrutura de montagem.

    Os suportes transversais da estrutura de montagem e do chassis devem ser instalados um por cima do outro.

    Nas carrocerias basculantes de trs lados, o ponto de ataque da prensa de basculamento deve estar em frente ao centro de gravidade da carroceria e da car-ga til.

    Se os chassis forem providos de carrocerias bascu-lantes, necessrio um dimensionamento suficiente da estrutura de montagem devido ao uso intenso do veculo.

    Observe os seguintes pontos:

    Fixar a estrutura de montagem aos consoles de car-roceria de acordo com o captulo 7.1.4 "Fixao no quadro" ( pgina 144).

    Dimensionamento suficiente das longarinas e supor-tes transversais em ao.

    A zona traseira da estrutura de montagem deve ser fechada em relao caixa e, se necessrio, refora-da atravs de uma cruz diagonal inserida ou atravs de outras medidas adequadas.

    A utilizao de veculos com carrocerias basculantes s possvel para condies de utilizao normais. Em caso de condies de utilizao difceis, recomendamos que se consulte o departamento responsvel ( pgina 13).

    Apoio da bscula

    Dispositivos de segurana

    Prensa de basculamento

    Estrutura de montagem

    Verso Momento de resistncia Wx por cada longarina em cm3

    3,5 t 30

    5 t 40

  • 7 Verses de carrocerias

    7.10 Veculos tratores com semi-reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 157

    7.10 Veculos tratores com semi-reboque

    O reequipamento de chassis para o trator com semi-reboque possvel observando as diretivas e as leis especficas do respectivo pas.

    necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel para o reequipamento de chassis para tratores com semi-reboque.

    As longarinas do quadro devem ser reforadas com uma estrutura auxiliar correspondente ou com uma canto-neira de semi-reboque. O veculo deve estar equipado com estabilizadores nos eixos dianteiro e traseiro.

    Cdigo BW2: supresso ESP

    Cdigo EE8: bateria reforada 12 V 100 Ah

    Cdigo E28: bateria suplementar 12 V 100 Ah

    Cdigo EK1: rgua de terminais dos dispositivos suple-mentares

    Cdigo E57: sistema eltrico da tomada de ligao do reboque

    Alm disso, recomendamos, para a otimizao do comportamento de direo, e conforme o tipo de semi-reboque, a utilizao de estabilizadores adicionais como equipamento especial. Voc pode obter informaes sobre os equipamentos especiais recomendados junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

    Para a utilizao como trator com semi-reboque neces-sria uma estrutura de montagem de ao em tubo retan-gular, 100 x 60 x 3 (ou s=4 mm). O comprimento da estrutura de montagem deve suceder-se da extremidade do chassis de srie at o primeira console de carroceria, atrs da cabine.

    A fixao da estrutura de montagem deve ser realizada de acordo com o captulo 7.1.4 "Fixao no quadro" ( pgina 144) atravs dos consoles de carroceria exis-tentes de fbrica.

    adicionalmente necessrio uma unio com resistncia ao corte do quadro e da estrutura de montagem na extremidade do quadro. Nos modelos 906.1, 906.2, 906.6 e 906.7, esta deve-se realizar na aba superior da longarina do quadro ( pgina 144).Deve-se realizar outra unio com resistncia ao corte na zona dianteira da longarina do quadro.

    a AVISO

    Os veculos com ESP no so adequados para a utili-zao como trator com semi-reboque. Caso contrrio, nos veculos com ESP, pode levar a que o sistema deixe de funcionar conforme as disposies legais e que falhe. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

    Por essa razo, o cdigo BW2 "supresso ESP" dispo-nvel como equipamento especial absolutamente necessrio para a utilizao como trator com semi-reboque.

    Equipamentos especiais recomendados (cdigo) para o reequipamento de veculos tratores com semi-reboque

    Estrutura de montagem do veculo trator com semi-reboque

  • 7 Verses de carrocerias

    7.10 Veculos tratores com semi-reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 158

    Todos os dispositivos eltricos adicionais devem ser ligados de acordo com os captulos 8.4 "Interfaces" ( pgina 177) e 8.4.6 "Montagem posterior de apare-lhos eltricos" ( pgina 179). Os cabos de ligao no devem roar nas peas de

    carroceria.

    A liberdade de movimento nas curvas deve ser ga-rantida pelo fabricante da carroceria.

    Os cabos de ligao no devem ficar presos no semi-reboque e exercer presso na tomada de ligao do reboque.

    Ao conduzir sem semi-reboque, os cabos de ligao devem estar corretamente fixos.

    O sistema de freios do semi-reboque deve estar unido ao trator com semi-reboque. No permitida a utilizao de freios por inrcia.

    Para que possa ser concedido um certificado de confor-midade com as disposies legais pelo departamento responsvel ( pgina 13) o fabricante da carroceria deve garantir que:

    O sistema de freios do trator com semi-reboque, do semi-reboque, a alimentao de ar comprimido, bem como o armazenamento de ar comprimido sejam de-senvolvidos de acordo com as diretivas CE 71/320/CEE, ou seja, ECE-R13.

    Para o acionamento do freio do semi-reboque ne-cessria a montagem de uma vlvula de controle hi-drulico-pneumtica no sistema de freios do veculo. Pela Daimler AG foram aprovadas duas vlvulas da empresa Beka. O parecer da direo geral de viao da Alemanha est disponvel para consulta atravs da Mercedes-Benz Ceron ou atravs do departamen-to responsvel ( pgina 13).

    O fabricante da carroceria deve assegurar um dimensio-namento suficiente da placa de montagem e do acopla-mento para semi-reboque.

    Devem-se respeitar as diretivas e as leis especficas do respectivo pas. (por exemplo, 94/20/CE, ECE-R55).

    Devem-se observar as indicaes do fabricante e as instrues de montagem para a placa de montagem e o acoplamento para semi-reboque.

    Ligao eltrica do semi-reboque

    Sistema de freios

    ! Nota

    O sistema de freios do semi-reboque com a respec-tiva alimentao de tenso deve ser desenvolvido de acordo com as diretivas CE 71/320/CEE, ou seja, ECE-R13.

    Os fabricantes de semi-reboques e de carrocerias so responsveis pelo funcionamento correto do freio do semi-reboque.

    Placa de montagem e acoplamento para semi-reboque

  • 7 Verses de carrocerias

    7.11 Veculos de salvamento

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 159

    7.11 Veculos de salvamento

    Os veculos com carrocerias para equipamentos de salvamento ou de transporte devem ser fixos atravs de uma estrutura de montagem suficientemente dimensio-nada ( pgina 144).Estes devem ser adicionalmente complementados atravs de duas unies com resistncia ao corte por cada longarina do quadro ( pgina 146). necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel para a montagem de veculos de salvamento e veculos de reboque.

    Para a fixao de guinchos observe tambm o captulo "Guinchos atrs da cabine" ( pgina 119).Para o efeito, observe tambm os captulos "Disposi-tivos de proteo lateral" ( pgina 139) e 6.6.8 "Proteo contra atropelamento" ( pgina 138).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.12 Tipos de carroceria resistentes toro

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 160

    7.12 Tipos de carroceria resistentes toro

    Nas carrocerias resistentes toro (como veculos para servios municipalizados, porta-equipamentos de combate a incndios ou veculos de limpeza de estradas), a fixao da carroceria e da estrutura de montagem deve ser efetuada na zona dianteira do quadro atravs de unies roscadas fixadas de modo a evitar que fiquem frouxas com casquilhos distancia-dores ( pgina 147). Devem ser utilizados os consoles de carrocerias montadas de fbrica.

    Se necessrio, a estrutura de montagem deve ser refor-ada na zona traseira atravs da utilizao de uma cruz diagonal.

    Observe a esse respeito tambm 8.4.6 "Montagem posterior de aparelhos eltricos" ( pgina 179). necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.13 Motor-homes

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 161

    7.13 Motor-homes

    Antes da converso em motor-homes, levar em conta que:

    devem ser respeitadas as normas legais em vigor (StvZO na Alemanha ou outras Diretivas CE corres-pondentes).

    devem ser cumpridos os requisitos mnimos da dis-posio do habitculo e equipamento para motor-homes.

    A acessibilidade aos componentes do mecanismo da porta (por exemplo, trilhos guia e dobradias), por motivos de conforto de reparao, deve estar garan-tida.

    A tampa do depsito de srie no deve ser desmon-tada ou tapada com uma pea "formadora de blo-cos".

    Fixao no quadro

    A fixao ao veculo bsico deve ser feita atravs dos consoles de carroceria montados de fbrica ou atra-vs de consoles de carroceria adicionais ( pgina 144).

    A fixao deve ser feita atravs de dois parafusos por cada console de carroceria.

    i Outras informaes

    Para motor-homes integrais ( pgina 169).

    ! Nota

    Se, em caso de acidente, a tampa do depsito estiver desmontada ou existirem peas por cima da tampa, pode ocorrer uma formao de blocos. Desta forma o espao de suporte situado na coluna B pode j no funcionar de acordo com as disposies. A cobertura com partes do revestimento e a fixao de peas "formadoras de blocos" na coluna B no permitida.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.13 Motor-homes

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 162

    Distncia mnima entre a borda traseira da porta e a carroceria integrada

    Devem-se observar as seguintes sees das Diretivas para carrocerias:

    3.3 "Dimenses e indicaes dos pesos" ( pgina 27).

    6 "Alteraes no veculo bsico" ( pgina 66). 8 "Sistema eltrico/sistema eletrnico"

    ( pgina 173). 8.15 "Sensor de chuva/luz" ( pgina 211). 6.2.8 "Paralamas e caixas das rodas" ( pgina 89). 4.2.1 "Cargas admissveis sobre os eixos"

    ( pgina 43).

    A autorizao de circulao pode ser anulada no caso de alteraes ou reequipamentos de veculos de srie (por exemplo, montagem de um tejadilho elevvel, etc.). Por este motivo, na Repblica Federal da Alemanha, as alteraes nos veculos devem ser verificadas pela enti-dade de inspeo pblica responsvel segundo o 19 pargrafo 2 do StVZO.

    Devem ser apresentados o documento de propriedade e a restante documentao do veculo. Depois de efetu-adas as alteraes, devem ser apresentados o docu-mento de propriedade do veculo e a restante documen-tao autoridade responsvel pelo licenciamento para concesso de uma autorizao de circulao.

    Devido ao ponto do centro de gravidade mais elevado necessrio pelo menos um estabilizador no eixo dian-teiro (Sprinter modelo 906).

    Recomendamos adicionalmente um estabilizador no eixo traseiro, que est disponvel de fbrica como equi-pamento especial cdigo CF5 ( pgina 43), ver tambm 4.2.9 "Cargas mnimas sobre os eixos traseiros em chassis para aplicao D" ( pgina 45).Voc pode encontrar mais informaes sobre o sistema eltrico e os grupos suplementares nos captulos 8 "Sistema eltrico/sistema eletrnico" ( pgina 173) e 6.5 "Grupos suplementares" ( pgina 116).

    ! Nota

    A distncia mnima entre a borda traseira da porta e a carroceria integrada deve ser de > 20 mm. Caso contrrio, se ocorrer um acidente pode existir um contato entre a borda traseira da porta e a carroceria e, em casos extremos, a porta pode bloquear.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.14 Plataforma elevatria de trabalho

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 163

    7.14 Plataforma elevatria de trabalho

    !

    Se os chassis estiverem equipados com plataformas elevatrias de trabalho, devem ser respeitados os seguintes pontos devido s solicitaes elevadas no estado erguido:

    Para a montagem posterior de plataformas elevat-rias de trabalho necessrio um certificado de con-formidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

    O fabricante da carroceria deve garantir a estabilida-de da plataforma elevatria de trabalho.

    O fabricante da carroceria deve elaborar instrues de utilizao adicionais para o dispositivo de eleva-o e junt-las ao veculo. As instrues de utiliza-o devem conter o sinal de advertncia de que no se podem encontrar pessoas ou cargas na cabine com o veculo levantado.

    Para que o quadro do chassis seja carregado unifor-memente, a fixao da carroceria deve ser executa-da atravs de uma estrutura de montagem.

    Todos os consoles de carroceria devem ser fixadas na estrutura de montagem.

    necessria a instalao de um console de carroce-ria adicional na rea atrs da cabine por cada longa-rina do quadro (ver imagem de exemplo).

    A fixao do primeiro console e dos consoles adicio-nais deve ser feita atravs de unies roscadas fixa-das de modo a evitar que fiquem frouxas com casquilhos distanciadores ( pgina 147).

    A aplicao de fora dos apoios deve ocorrer no cen-tro entre ambos os pares dos consoles duplos de s-rie atrs da estrutura de montagem da cabine. Adicionalmente, a estrutura de montagem na rea da aplicao de fora deve ser suficientemente pro-tegida contra a toro atravs de um suporte trans-versal.

    Generalidades

    ! Nota

    Em carrocerias com peas de montagem mveis, necessrio assegurar espao livre suficiente entre estas e o veculo bsico, caso contrrio podero ocorrer colises entre as peas de montagem e o veculo bsico com os danos consequentes.

    ! Nota

    A plataforma elevatria de trabalho s pode ser operada com o veculo completamente levantado. O veculo no pode ser movimentado com a plataforma elevatria de trabalho estendida. O quadro pode ser danificado ao movimentar o veculo com a plataforma elevatria de trabalho estendida. O fabricante da carroceria deve instalar um dispositivo de segurana contra a movimentao do veculo com a plataforma elevatria de trabalho estendida. Isto pode ser feito, por exemplo, atravs do controle da plataforma elevatria de trabalho ou em conjunto com o Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM) ( pgina 202).

    ! Nota

    No se podem encontrar cargas adicionais fora ou dentro da cabine com o veculo levantado. caso contrrio, pode haver danos no quadro.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.14 Plataforma elevatria de trabalho

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 164

    Para uma aplicao uniforme de fora no quadro do chassis necessrio que na rea atrs da cabine exista, por cada longarina do quadro, um console de carroceria adicional.

    Os consoles de carroceria devem apresentar uma quali-dade mnima do material de srie H240LA e uma espes-sura da parede de 3 mm.

    A distncia entre o orifcio do console de carroceria adicional e o orifcio adjacente do console de carroceria disponvel deve ser de 100 mm.

    Consoles de carroceria

    1 consoles de carroceria adicionais

    Para a utilizao de consoles de carroceria adicionais recomendamos peas originais da Mercedes Benz.

    Voc pode obter informaes detalhadas em relao s posies de srie e s medidas dos consoles de carro-ceria nos captulos 2.4.1 "Portal de fabricantes de carro-cerias" ( pgina 15) e 7.1.4 "Fixao no quadro" ( pgina 144).

    Console de carroceria adicional necessrio

  • 7 Verses de carrocerias

    7.14 Plataforma elevatria de trabalho

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 165

    Estrutura de montagem

    Para a montagem das plataformas elevatrias de trabalho em chassis necessrio existir uma estrutura de montagem suficientemente dimensionada.

    necessrio conectar uniformemente a estrutura de montagem a todos os consoles de carroceria. A fixao da estrutura de montagem no primeiro console e nos consoles adicionais deve ser feita atravs de unies roscadas fixadas de modo a evitar que fiquem frouxas com casquilhos distanciadores ( pgina 147). A aplicao de fora na estrutura de montagem atravs dos apoios do brao deve ocorrer no centro entre ambos os pares dos consoles duplos de srie atrs da cabine.

    Um suporte transversal estvel ( frente e atrs) deve garantir uma proteo suficiente da estrutura de montagem contra a toro na rea da aplicao de fora na estrutura de montagem atravs dos apoios do brao.

    Conexo da estrutura de montagem aos consoles de carroceria

    a rea dos consoles adicionais

    b Suporte transversal necessrio na estrutura de mon-tagem na rea da aplicao de fora dos apoios do brao

    c Apoios do brao

    Verso Momento de resistncia Wx por cada longarina em cm3

    3,5 t 30

    5 t 40

  • 7 Verses de carrocerias

    7.15 Elevao do tejadilho

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 166

    7.15 Elevao do tejadilho

    Para a elevao posterior do tejadilho do veculo observe as diretivas no captulo "Elevao do tejadilho" ( pgina 94).

    Prtico traseiro e zona do tejadilho

    1 reas que no devem ser alteradas (necessrio cer-tificado de conformidade com as disposies legais)

    ! Nota

    As alteraes no prtico traseiro, incluindo na zona do tejadilho devem apenas ser efetuadas em casos excepcionais e autorizadas com um certificado de conformidade com as disposies legais do departa-mento responsvel ( pgina 13).

  • 7 Verses de carrocerias

    7.16 Carrocerias em chassis com rebaixamento do tejadilho

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 167

    7.16 Carrocerias em chassis com rebaixamento do tejadilho

    No caso das carrocerias parcialmente integradas, ou seja, carrocerias com armrio superior (para bagagem ou cama escamotevel), os veculos com o cdigo F28 "Estrutura com portas" dispem do cdigo FA1 "Rebai-xamento do tejadilho". O cdigo FA1 abrange as seguintes alteraes em relao verso de srie:

    A altura do tejadilho est reduzida em aprox. 70 mm. O veculo cortado na rea do tejadilho/arco da

    porta, reforado atravs de adaptaes da estrutura base e de seguida pintado na rea das adaptaes da estrutura base.

    As palas para o sol e as alas de srie so montadas na mesma posio em pontos de fixao alterados.

    O revestimento do tejadilho pode ser aplicado nos pontos de fixao de origem, contudo deve ser cor-tado individualmente pelo fabricante da carroceria na rea frontal e lateral e adaptado ao acabamento interior.

    A fim de ser transportado o veculo est equipado com um arco do tejadilho para o transporte.

    Antes da construo da carroceria o fabricante da carroceria deve montar a substrutura do tejadilho, fornecida juntamente, nos pontos de unio previstos para o efeito, a fim de garantir uma rigidez de subs-tituio suficiente. Deste modo existe um nvel de unio rebaixado para as carrocerias.

    Posio da substrutura do tejadilho

    2 Substrutura do tejadilho

    a Distncia entre o rebordo superior da longarina do quadro e o rebordo superior da substrutura do teja-dilho:

    3,5 t a=1556 mm

    5 t a=1536 mm

  • 7 Verses de carrocerias

    7.16 Carrocerias em chassis com rebaixamento do tejadilho

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 168

    7.16.1 Montagem da substrutura do tejadilhoAntes da montagem da substrutura do tejadilho (2) deve ser desmontado o arco do tejadilho para o trans-porte (1).

    Em seguida, a substrutura do tejadilho (2) deve ser montada nos pontos previstos para o efeito atravs de seis parafusos sextavados flangeados cnicos M10 x 20 10.9 (torque de aperto 40 Nm +/- 2 Nm).

    Montagem da substrutura do tejadilho

    1 Arco do tejadilho para o transporte

    2 Substrutura do tejadilho

    3 rea de corte com reforos (adaptaes da estrutu-ra base)

    7.16.2 Montagem da carroceria sobre a substrutura do tejadilho

    Uma conexo da carroceria substrutura do tejadilho pode ser feita atravs de

    Parafusos Rebites Colagem Soldadura

    reas de conexo da substrutura do tejadilho no caso de veculos com rebaixamento do tejadilho

    b rea de conexo

    c No permitido fazer furos

    Observe a esse respeito tambm 5.3 "Medidas de proteo anticorrosiva" ( pgina 61). O departamento responsvel ( pgina 13) encontra-se disposio para esclarecer qualquer questo.

    ! Nota

    No podem ser feitos furos nas reas dos cantos da substrutura do tejadilho.

    A substrutura do tejadilho no pode ser aberta.

    A aplicao de fora sobre a substrutura do tejadilho deve ocorrer atravs de uma carga uniformemente distribuda (carga de linha). No pode haver uma apli-cao de fora localizada sobre a substrutura do teja-dilho.

    A carga sobre a substrutura do tejadilho durante a direo pode ser de no mximo 100 kg. No caso de veculos parados a carga permitida de 200 kg.

  • 7 Verses de carrocerias

    7.17 Carrocerias parcialmente integradas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 169

    7.17 Carrocerias parcialmente integradas

    Nos veculos com carroceria parcialmente integrada, por exemplo, motor-homes parcialmente integradas, carro-cerias de caixa fechada integradas, etc., necessria uma unio por aderncia entre a cabine e a carroceria.

    Por princpio, necessrio conectar a parte lateral da carroceria coluna B. A unio entre a carroceria e o veculo bsico deve ser feita por aderncia. Deve-se assegurar a transmisso de fora entre a carro-ceria e a coluna B. Isto pode ser feito, por exemplo:

    Variante 1

    conectando a carroceria coluna B atravs de uma chapa vertical com t=2 mm com um ngulo com aprox. 2x45. A conexo da chapa vertical deve ser feita por uma colagem em toda a superfcie.

    Variante 1: conexo da carroceria coluna B atravs de uma chapa vertical

    1 Flange adesivo

    2 Chapa vertical

    3 Coluna B

    Conexo da parede traseira da cabine coluna B (eixo Z)

  • 7 Verses de carrocerias

    7.17 Carrocerias parcialmente integradas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 170

    Variante 2

    Conexo da carroceria ao flange de soldadura da coluna B com a ajuda de uma cantoneira.

    Variante 2: conexo da carroceria ao flange de soldadura da coluna B atravs de uma cantoneira

    1 Coluna B

    2 Cantoneira

    3 Parede frontal da carroceria

    4 Flange adesivo

    5 Rebite

  • 7 Verses de carrocerias

    7.17 Carrocerias parcialmente integradas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 171

    Para alm da conexo necessria entre a parede lateral da carroceria e o veculo bsico, tambm necessrio em carrocerias integrais uma unio por aderncia entre a carroceria e o veculo bsico na rea do arco de sustentao do tejadilho da coluna B. Isto pode efetuar-se, p. ex.:

    Variante 1

    conectando a carroceria ao arco de sustentao do teja-dilho da coluna B atravs de uma chapa vertical com t=2 mm com um ngulo com aprox. 2x45. A conexo da chapa vertical deve efetuar-se por uma colagem a toda a superfcie.

    Variante 1: conexo da carroceria ao arco de sustentao do tejadilho da coluna B atravs de uma chapa vertical

    1 Flange adesivo

    2 Chapa vertical

    3 Coluna B

    Conexo da parede traseira da cabine ao arco de sustentao do tejadilho da coluna B (eixo Y)

  • 7 Verses de carrocerias

    7.17 Carrocerias parcialmente integradas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 172

    Variante 2

    Conexo da carroceria ao flange de soldadura do arco de sustentao do tejadilho da coluna B com a ajuda de uma cantoneira.

    Variante 2: conexo da carroceria ao flange de soldadura do arco de sustentao do tejadilho da coluna B atra-vs de uma cantoneira

    1 Coluna B

    2 Cantoneira

    3 Parede frontal da carroceria

    4 Flange adesivo

    5 Rebite

    Em veculos com o arco de sustentao do tejadilho da coluna B cortado, o fluxo de fora estrutura de substi-tuio ( pgina 96) deve ser garantido pelo fabricante da carroceria. Para este efeito, necessrio um certifi-cado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13).

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    8.1 Indicaes gerais

    k 173

    8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.1 Indicaes gerais

    Os componentes eltricos e eletrnicos devem sa-tisfazer a exigncia de verificao, de acordo com a norma ISO 16750.

    Ao montar baterias adicionais, devem-se observar as indicaes ( pgina 175).

    Os cabos que sejam instalados na proximidade de sistemas de escape devem estar revestidos com ma-terial resistente a temperaturas elevadas ( pgina 69).

    Os cabos devem estar instalados de modo a no ocasionar pontos de frico ( pgina 69).

    Antes de perodos de imobilizao prolongados (> 20 dias), as baterias devem ser desligadas. No momento do acionamento do veculo, deve. Se pres-tarse ateno para que a carga das baterias seja su-ficiente ( pgina 37).

    Devem-se observar as Instrues de Utilizao.

    a AVISO

    Quaisquer intervenes inadequadas nos compo-nentes eletrnicos e respectivo software podem causar falhas de funcionamento de acordo com as disposies. Devido ligao em rede do sistema eletrnico, tambm podero surgir avarias nos sistemas que no estejam diretamente implicados.

    As falhas de funcionamento do sistema eletrnico podem comprometer consideravelmente a segurana de funcionamento do seu veculo.

    Mande efetuar os servios ou as alteraes em componentes eletrnicos numa oficina qualificada, pois esta possui os conhecimentos tcnicos e as ferramentas para a realizao dos servios necess-rios.

    Para o efeito, a Mercedes-Benz recomenda um Servio de Assistncia Mercedes-Benz.

    imprescindvel que se mandem efetuar os servios nos sistemas de segurana relevantes numa oficina especializada qualificada.

    Alguns sistemas de segurana s funcionam com o motor ligado. Por este motivo, no desligue o motor durante a conduo.

    ! Nota

    Ao montar dispositivos eltricos adicionais ( pgina 179), deve-se garantir um balano de carga geral positivo.

    Com o motor ligado, no se devem soltar nem retirar os terminais de ligao das baterias.

    S se podem carregar as baterias, utilizando um carregador rpido, quando os terminais negativos e positivos estiverem separados da rede do veculo.

    i Outras informaes

    Voc pode obter informaes mais detalhadas junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.2 Compatibilidade eletromagntica (CEM)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 174

    8.2 Compatibilidade eletromagntica (CEM)

    A compatibilidade eletromagntica a capacidade de um sistema eltrico de se comportar de forma neutra na periferia de outros sistemas, mantendo uma funo completa. Assim, os sistemas ativos na periferia no so sujeitos a interferncias e vice-versa, e no ocorrem danos.

    Nas redes de bordo dos veculos, os diversos dispositivos podem dar origem a falhas eltricas. Na Mercedes-Benz, os componentes eltricos e eletr-nicos montados de fbrica so verificados em relao compatibilidade eletromagntica com o veculo. Em situ-aes isoladas, podem surgir restries ao conforto (por exemplo, rudos de rdio) em caso de alteraes poste-riores.

    No caso de retromontagem de sistemas eltricos e eletrnicos, a compatibilidade eletromagntica deve ser verificada e comprovada.

    Os aparelhos devem possuir uma autorizao de modelo segundo a Diretiva UE 72/245/CEE na verso atual e devem estar providos da marca e.

    As seguintes normas oferecem informaes sobre este assunto:

    CISPR 12 CISPR 25 ISO 7637 ISO 10605 ISO 11451 ISO 11452 MBN 10284 Diretiva CE 72/245/CEE ECE-R 10

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.3 Bateria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 175

    8.3 Bateria

    A bateria principal encontra-se na zona do cho do lado esquerdo, frente do banco do motorista.

    Posio de montagem da bateria principal

    1 Bateria principal

    Em caso de necessidade de corrente mdia deve-se utilizar a bateria reforada (cdigo EE8, E28 ou ED4). Em caso de necessidade de corrente alta deve-se utilizar uma bateria suplementar.

    8.3.1 Montagem posterior de um interruptor principal das baterias

    Voc pode obter mais informaes relativas aos equipa-mentos especiais junto ao seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz, do departamento responsvel ( pgina 13) ou atravs do captulo 3.10 "equipa-mentos especiais" ( pgina 39).

    8.3.2 Montagem posterior da bateria suplementar

    Recomendamos a utilizao de baterias de chumbo-antimnio no local do compartimento do motor previsto para o efeito.

    Posio de montagem da bateria suplementar

    1 Bateria suplementar

    Seta Sentido da marcha

    A ligao de uma bateria suplementar rede de bordo do veculo deve ser efetuada atravs de um rel de corte adequado e um respectivo fusvel. Voc pode obter informaes mais detalhadas bem como propostas de execuo no seu departamento responsvel ( pgina 13).

    i Outras informaes

    Para uma alimentao eltrica atravs de bateria suplementar (cdigo E28) mais fcil, existe um ponto de alimentao (caixa de fusveis) disponvel na estru-tura do banco do motorista. Deste modo, no necessrio conectar adicionalmente as linhas do inte-rior do veculo (dispositivos do fabricante de carroce-rias) bateria suplementar no compartimento do motor ( pgina 180).

    Bateria suplementar geral

    ! Nota

    Capacidades > 100 Ah no devem ser ligadas direta-mente rede de bordo, pois podem provocar danos no veculo bsico.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.3 Bateria

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 176

    Se a bateria suplementar for inserida no habitculo, deve ser efetuada uma ventilao suficiente para o exte-rior atravs do tubo central de desgaseificao.

    A bateria suplementar deve ser ligada apenas a disposi-tivo suplementares como o sistema de aquecimento auxiliar, sistemas auxiliares de carga ou aparelhos eltricos em motor-homes (frigorfico, etc.).

    8.3.3 Manuteno e armazenamento da bateria

    As baterias, quando desmontadas, tambm devem ser verificadas regularmente quanto queda de tenso (descarga prpria). No caso das baterias de manuteno reduzida, suprimida apenas a verificao do nvel do lquido.

    Voc pode obter informaes sobre a manuteno e do armazenamento de baterias no captulo 3.9.2 "Manu-teno e armazenamento de baterias" ( pgina 37).

    Outras baterias suplementares

    ! Nota

    Se o veculo j estiver equipado com uma bateria suplementar, no se devem ligar paralelamente outras baterias suplementares sem uma limitao de corrente de carga. Isto possvel atravs de um sistema eletrnico suplementar. O fabricante da carroceria deve garantir uma corrente mxima de carga para as duas baterias suplementares de 40 A. Caso contrrio, o veculo bsico poder ficar danifi-cado.

    Deve ser garantido um balano de carga geral posi-tivo atravs da seleo de um alternador adequado.

    necessrio um certificado de conformidade com as disposies legais do departamento responsvel ( pgina 13) para a montagem posterior de mais baterias suplementares.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 177

    8.4 Interfaces

    8.4.1 BUS CAN e interligao

    1

    I-CAN = CAN do habitculo(CAN B, 83,333 kBit/s)

    2

    MOST = canal tico

    3

    M-CAN = CAN do motor (CAN C, 500 kBit/s)

    D-CAN = CAN do diagnstico (500 kBit/s)

    Controle da presso do ar nos pneus1 Carregador de CDs1 Sistema de freios

    Sistema de reteno eletrnico Telefone1 Mdulo do tubo de proteo

    Unidade de controle do tejadilho1 Mdulo eltrico da alavanca de velocidades1Mdulo de deteco de sinais e de ativao Unidade de controle da caixa de velocidades1

    Unidade de controle da porta Unidade de controle do motor

    Porta deslizante eltrica lado esquerdo/direito1 Grupo de sensores Ax/Ay/wz

    Aquecimento suplementar acionado a combustvel1

    Interface do diagnstico

    Keyless Entry1 Tacgrafo1Zona de controle superior Unidade de controle de reduo1

    Unidade de controle do reboque1 Regulagem automtica do alcance dos faris1Parktronic1

    Mdulo especial programvel por parmetros1Controle do sistema de ar condicionado1

    Aquecimento suplementar PTC1Sistema de aquecimento auxiliar da gua1

    1 Equipamento especial

    A Unidade principal/rdio, interface entre I-CAN e MOST

    B Interruptor eletrnico da ignio, interface entre I-CAN e M-CAN

    C Painel de instrumentos, interface entre I-CAN e M-CAN

    CAN B

    CAN C

    Most

    1

    23

    A

    D-CAN

    BB

    CC

    N00.10-2546-00N00.10-2546-00

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 178

    Atravs da tomada para o diagnstico OBD (SAE 1962) possvel um sistema interno e externo de diagnstico do veculo. Cada unidade de controle possui autodiag-nstico, com uma memria de falhas.

    A comunicao com a unidade de controle pode ser efetuada com o aparelho de STAR DIAGNOSIS e o software desenvolvido para esse efeito.

    8.4.2 Cabos eltricos/fusveisSe forem necessrias alteraes na instalao dos cabos, deve-se evitar a passagem por cantos afiados, bem como a instalao em espaos intermedirios muito apertados e junto a peas mveis.

    Devem-se utilizar apenas cabos revestidos em PVC sem chumbo, com um limite de temperatura de isolamento > 105 C. As unies devem ser efetuadas de modo profissional e estanque gua.

    Conforme a intensidade de corrente consumida, o cabo deve ser dimensionado e protegido por fusveis.

    A tabela seguinte vlida para cabos com um limite de temperatura de isolamento > 105 C

    8.4.3 Prolongamento do caboPara os prolongamentos dos cabos (por exemplo, em relao ao aumento da distncia entre eixos) deve-se utilizar um dimetro do cabo igual ou superior. Reco-mendamos a utilizao de cabos segundo DIN 72551 ou ISO 6722-3. O efeito de proteo dos elementos dos fusveis no deve ser afetado.

    Todas as ligaes devem ser efetuadas de modo profis-sional e estanque gua de acordo com IP 69k (resis-tente a lavagens a alta presso).

    Os cabos para os sensores do ABS no eixo traseiro s podem ter um prolongamento mximo de 2,7 m. Os cabos acrescentados so cruzados para cada sensor com um comprimento do entranado de 40 ... 58 mm.

    a AVISO

    Devido interligao e monitorao interna de dispositivos, o BUS CAN no deve ser alterado (por exemplo, atravs de interrupes, prolongamentos ou "tomadas"). Qualquer alterao efetuada na cablagem em relao ao comprimento, seo trans-versal e resistncia pode provocar falhas de compo-nentes relevantes em termos de segurana ou a reduo do conforto.

    i Outras informaes

    Qualquer Servio de Assistncia Mercedes-Benz lhe fornecer mais informaes sobre este assunto.

    Intensidade mx. da corrente

    contnua [A]

    Corrente nominal do

    corta-circuitos fusvel [A]

    Seo transversal do

    cabo [mm 2]

    0 - 4,9 51 0,5

    5 - 9,9 101 1

    10 - 18 201 2,5

    19 - 28 301 4

    29 - 35 402 6

    36 - 48 502 10

    49 - 69 702 16

    70 - 98 100 25

    99 - 123 125 35

    124 - 148 150 501 Forma C; tomada plana DIN 725812 Forma E; tomada plana DIN 72581

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 179

    8.4.4 Circuitos de corrente adicionais Se forem montados circuitos de corrente adicionais, estes devero ser protegidos em relao ao circuito principal de corrente por fusveis adequados.

    Os cabos utilizados devem estar dimensionados de acordo com a carga e protegidos contra ruptura e efeito de impactos e do calor.

    8.4.5 Interruptor de controleEm funo do equipamento do veculo, encontram-se disponveis um total de oito espaos de interruptores para carrocerias especiais e equipamentos especiais. O cdigo L72 inclui um interruptor "Sistema eltrico da carroceria de outro fabricante".

    8.4.6 Montagem posterior de aparelhos eltricos

    Em caso de montagem posterior de dispositivos eltricos suplementares, deve-se observar o seguinte:

    Em caso de necessidade de potncia eltrica alta, devem-se utilizar os alternadores aprovados pela Daimler AG com a tecnologia LIN.

    No ligue alternadores adicionais rede de bordo. No ligue mais dispositivos em fusveis j ocupados. No ligue cabos adicionais aos cabos j existentes

    (por exemplo, com pinas de corte).

    Proteja suficientemente os dispositivos atravs de fusveis adicionais.

    Todos os aparelhos eltricos montados devem ser testados de acordo com a diretiva UE 72/245/CEE e providos da marca e.

    A ligao de dispositivos eltricos adicionais deve ser feita atravs da rgua de terminais disponvel de fbrica para os dispositivos (Cdigo EK1), tal como descrito no captulo 8.4.8 "Alimentao eltrica" ( pgina 180).

    8.4.7 Montagem posterior do alternador Durante a montagem posterior de dispositivos eltricos adicionais, garante-se a alta necessidade de corrente atravs da aplicao de alternadores mais fortes.

    Como equipamento especial encontram-se sua dispo-sio os seguintes alternadores disponveis de fbrica, com o cdigo:

    Durante a utilizao de grupos suplementares, devem-se utilizar as tomadas de fora de fbrica ( pgina 117).Para a montagem posterior de alternadores recomen-damos as verses N62 adquiridas de fbrica como equi-pamento especial.

    a AVISO

    Intervenes ou montagens efetuadas de modo imprprio no sistema eltrico/sistema eletrnico do veculo podem afetar o seu funcionamento. Isto pode originar a falha de componentes ou de peas rele-vantes em termos de segurana e, consequente-mente, causar acidentes ou danos no veculo.

    i Outras informaes

    Alm disso, as intervenes efetuadas no sistema eltrico/sistema eletrnico do veculo podem contri-buir para a invalidao da garantia/autorizao de circulao.

    Cdigo U [V] I [A ]

    - 14,3 90

    M 39 14,3 150

    M 49 14,3 180

    M 46 14,3 220

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 180

    Caso seja necessrio montar posteriormente outros alternadores, observe os seguintes pontos:

    No permitido afetar os componentes do veculo, bem como a respectiva funo pela montagem de um alternador.

    A capacidade da bateria e a potncia disponvel do alternador devem estar suficientemente dimensio-nadas ( pgina 179).

    O circuito de corrente de alternadores est provido com uma proteo adicional ( pgina 178).

    A seo transversal do cabo deve ser dimensionada conforme a intensidade de corrente consumida ( pgina 178). A alta demanda de corrente pode tornar necessria a substituio do conjunto de ca-bos do motor de partida/alternador. Para este efei-to, recomendamos peas originais Mercedes-Benz.

    Est disponvel como equipamento especial de fbri-ca, para o acionamento de compressores do ar con-dicionado, a polia da correia adicional com o cdigo N63.

    Deve-se garantir a instalao correta dos cabos el-tricos ( pgina 178).

    A acessibilidade dos grupos montados e os pontos de manuteno simples no devem ser dificultados.

    A admisso do ar necessria e a refrigerao do mo-tor no devem ser prejudicadas ( pgina 101).

    Devem-se observar as diretivas do fabricante do aparelho para a compatibilidade em relao ao ve-culo de base.

    Devem ser fornecidos as Instrues de Utilizao e o Manual de Manuteno dos grupos suplementa-res, no momento da entrega do veculo.

    8.4.8 Alimentao eltrica

    A ligao de dispositivos eltricos adicionais deve ser feita atravs da rgua de terminais disponvel de fbrica para os dispositivos suplementares (cdigo EK1) ou atravs de uma bateria suplementar ( pgina 175). A rgua de terminais encontra-se montada no interior da estrutura do banco do motorista ( frente, direita no sentido da marcha) e possui trs ligaes:

    Para uma alimentao eltrica atravs de bateria suple-mentar (cdigo E28) mais fcil, existe um ponto de alimentao (caixa de fusveis) disponvel na estrutura do banco do motorista. Deste modo, no necessrio ligar adicionalmente as linhas do interior do veculo (dispositivos do fabricante de carrocerias) bateria suplementar no compartimento do motor.

    Estrutura do banco do motorista (veculos com vo-lante esquerda)

    Alimentao eltrica atravs de EK1

    1. terminal D+ 12 V/10 A

    2. terminal 30 12 V/25 A

    3. terminal 15 12 V/15 A

    Alimentao eltrica no ponto de alimentao da bateria suplementar

    1 Caixa de fusveis

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 181

    Exemplo da verso da caixa de fusveis na estrutura do banco do motorista do veculos com volante esquerda (LL)

    O ponto de alimentao para dispositivos adicionais o plo na caixa de fusveis com a linha direta a partir da bateria suplementar (plo positivo). Para ligar e montar o fusvel necessrio desmontar a tampa.

    Os dispositivos adicionais na bateria suplementar devem ser protegidos separadamente.

    Ocupao da caixa de fusveis de fbrica

    1 Linha do rel de corte (LL)

    2 Caixa de fusveis de srie (LL)

    3 Ponto de alimentao da bateria suple-mentar (LL)

    4 Segunda caixa de fusveis de srie ou do fabricante da carroceria

    Seta Sentido da marcha

    Caixa de fusveis de fbrica

    Veculos com volante esquerda

    Veculos com volante

    direita

    1 Linha do rel de corte

    Ponto de alimen-tao da bateria suplementar

    2 Ponto de alimen-tao da bateria suplementar

    Linha do rel de corte

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 182

    Determinao do ponto de alimentao atravs de medio

    Colocar a chave do veculo na posio 0 Separar o cabo da massa da bateria suplementar

    (no compartimento do motor)

    Verificar o cabo na caixa de fusveis individualmente quanto a tenso em relao massa da bateria su-plementar: o cabo condutor de tenso o cabo de alimentao direta da bateria suplementar

    Voltar a ligar o cabo da massa bateria suplementar

    Conforme o equipamento do veculo, j se encontra montada uma segunda caixa de fusveis de fbrica. Se o veculo estiver equipado com apenas uma caixa de fus-veis, possvel montar outra nos pinos roscados exis-tentes, para a conexo de outros dispositivos. Depois de retirar a ponte de cobre de fbrica, feita a conexo da segunda caixa de fusveis atravs de uma barra de cobre retangular. Atravs de um fusvel adequado, em confor-midade com a norma ISO 8820 SF51, o dispositivo adici-onal pode ser ligado bateria suplementar.

    As condies para a ligao bateria suplementar so:

    no mximo uma caixa de fusveis de fbrica na estru-tura do banco

    nos dois lados da caixa de fusveis s esto aparafu-sados os cabos de 35 mm

    caixa de fusveis, nmero de pea A 000 540 5950 barra de cobre retangular, nmero de pea

    A 000 545 3802

    arruela plana, nmero de pea A 004 990 3282 fusveis adequados em conformidade com a norma

    ISO 8820 SF51

    Instalar a segunda caixa de fusveis e o fusvel

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 183

    Segunda caixa de fusveis (veculos com volante esquerda)

    Segunda caixa de fusveis (veculos com volante direita)

    1 Linha do rel de corte

    2 Ponto de alimentao da bateria suple-mentar

    3 Ligao dos dispositivos suplementares, protegida

    4 Plo positivo sobre a ponte

    5 Fusvel

    Seta Sentido da marcha

    1 Ponto de alimentao da bateria suple-mentar

    2 Linha do rel de corte

    3 Plo positivo sobre a ponte

    4 Ligao dos dispositivos suplementares, protegida

    5 Fusvel

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 184

    Conforme o equipamento especial, j existe um disposi-tivo conectado bateria suplementar do veculo, atravs de uma segunda caixa de fusveis.

    Para todos os dispositivos adicionais necessrio uma caixa de fusveis adequada com dispositivo de segurana.

    O balano de carga geral deve ser assegurado em to-dos os estados do veculo.

    No caso dos seguintes equipamentos especiais, a caixa de fusveis utilizada de fbrica e no est disponvel para outros dispositivos (esta tabela apenas mostra alguns exemplos):

    Disposio da segunda caixa de fusveis em equipamentos especiais com o cdigo srie 9, EV3, P57, W60

    Segunda caixa de fusveis (veculos com volante esquerda)

    Segunda caixa de fusveis de fbrica

    ! Nota

    proibido conectar mais dispositivos segunda caixa de fusveis de fbrica. Para ligar mais dispositivos atravs da bateria suplementar, estes devem ser dire-tamente conectados ao ponto de alimentao.

    Equipamento especial Cdigo Potncia mxima

    Pr-equipamento do retarder

    Srie 9 100 A

    Pr-equipamento da plataforma de carga elevatria e basculante

    EV3 120 A

    Pr-equipamento da caixa basculante

    trilateral

    P57 250 A

    Pr-equipamento do elevador de carga

    W60 aprox. 120 A

    1 Linha do rel de corte

    2 Ponto de alimentao da bateria suplementar

    3 Ligao do cdigo de srie

    4 Plo positivo sobre a ponte

    5 Fusvel

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 185

    Segunda caixa de fusveis (veculos com volante direita)

    Disposio da segunda caixa de fusveis em equipamentos especiais (cdigo EV3, P57, W60) com o cdigo de srie 9

    Segunda caixa de fusveis (veculos com volante esquerda)

    1 Ponto de alimentao da bateria suplementar

    2 Linha do rel de corte

    3 Plo positivo sobre a ponte

    4 Ligao do cdigo de srie

    5 Fusvel

    Seta Sentido da marcha

    N54.1

    0-223

    8-00

    1 Linha do rel de corte

    2 Ponto de alimentao do retarder

    3 Ponto de alimentao cdigo de srie

    4 Ponto de alimentao da bateria suplementar

    5 Fusvel

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 186

    Segunda caixa de fusveis (veculos com volante direita)

    Voc pode obter mais informaes relativas aos equipa-mentos especiais junto ao seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz, do departamento responsvel ( pgina 13) ou atravs do captulo 3.10 "equipa-mentos especiais" ( pgina 39).

    1 Ponto de alimentao do retarder

    2 Linha do rel de corte

    3 Ponto de alimentao da bateria suplementar

    4 Ponto de alimentao cdigo de srie

    5 Fusvel

    Seta Sentido da marcha

    ! Nota

    Se um veculo j estiver equipado de fbrica com um dispositivo, que recorre caixa de fusveis na estru-tura do banco, necessria uma segunda caixa de fusveis. Caso contrrio, poder haver sobrecarga e o fusvel pode disparar.

    i Outras informaes

    Voc pode obter informaes detalhadas relativas tomada de potncia de equipamentos especiais junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

    ! Nota

    Em caso de montagem de dispositivos eltricos adici-onais, sobretudo no caso de equipamentos especiais montados de fbrica que recorrem bateria suple-mentar (caixa de fusveis na estrutura do banco do motorista), deve ser assegurado um balano de carga geral positivo pelo fabricante da carroceria.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 187

    As interfaces eltricas no veculo disponveis como equi-pamento especial esto includas na seguinte figura:

    Cdigo Descrio

    1 EK1 Rgua de terminais para a ligao eltrica na estrutura do banco do motorista

    2 E46 Tomada de corrente de 12 V na cabine (mx. 15 A); posio: estrutura do banco do motorista

    3 L72 Sistema eltrico para a iluminao interior da carroceria, ponto de separao de 3 plos na estrutura do banco do lado esquerdo, interruptor no tablier

    4 E57 Sistema eltrico para a tomada de ligao do reboque

    5 L76 Conjunto de cabos das luzes traseiras prolongado (2 m)

    6 L77 Equipamento eltrico para luzes de pisca-pisca, adicional

    7 LB2 Pr-instalao das luzes de demarcao laterais

    N82.00-2076-00

    2

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 188

    8.4.9 Sinal de velocidadeOs painis de instrumentos "Highline" e "Lowline" oferecem um sinal de velocidade eletrnico no pino 9 da tomada no painel de instrumentos.

    O sinal de velocidade (positivo massa) serve de sinal de curso e de velocidade para sistemas eletrnicos externos, por exemplo, taxmetro ou regulador do volume de som em funo da velocidade. O sinal resis-tente a circuitos massa e tenso da bateria e no monitorado.

    So emitidos 4 impulsos por metro. A largura dos impulsos de 4 ms.

    A 112,5 km/h a durao dos impulsos igual aos inter-valos de impulsos. Esta relao de 1:1 ser mantida a velocidades mais elevadas. Isso significa que, a veloci-dades elevadas, os comprimentos dos impulsos e dos intervalos so simultaneamente mais curtos.

    Relao durao/intervalo dos impulsos

    Sinal de velocidade (Imx = 20 mA):

    THigh Ua > = 8V

    TLow Ua < =1V

    8.4.10 Perno da massaPara a montagem ou instalao posterior, devem-se utilizar os pernos da massa previstos pela Daimler AG, de modo a garantir uma boa ligao massa para o veculo bsico.

    Dois pernos da massa (M6) encontram-se na rea do banco do motorista, na estrutura do banco do lado esquerdo; um segundo perno da massa (M6) encontra-se por baixo do veculo no suporte transversal, frente do eixo traseiro.

    Devem aparafusar-se, no mximo, 4 terminais de cabo num perno da massa.

    As porcas devem estar apertadas com um torque de 6 Nm.

    No quadro baixo, j no deve ser utilizado o quadro a partir da coluna B para trs como recondutor de massa.

    No se deve utilizar o perno da massa dos sistemas de segurana para carrocerias.

    Se houver outros requisitos, dirija-se ao departamento responsvel ( pgina 13).

    Ligao massa da cabine, estrutura base

    1 Perno da massa

    THigh

    TLOW TLOWN30.00-2014-00

    a AVISO

    A utilizao de outros pernos da massa pode provocar falhas de funcionamento em sistemas de segurana. Isto pode originar a falha de componentes ou de peas relevantes em termos de segurana bem como a indicaes de falha no painel de instrumentos.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.4 Interfaces

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 189

    Ligao massa do quadro (3,5 t frente do eixo traseiro)

    1 Perno da massa

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.5 Iluminao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 190

    8.5 Iluminao

    8.5.1 Ajustar os farisSo vlidas as disposies de licenciamento especficas para o respectivo pas.

    Deve-se observar a focagem bsica dos faris (consultar a placa de identificao).

    Deve-se verificar a focagem dos faris apenas com o veculo sem carga (pronto a funcionar com o depsito cheio e um motorista ou com 75 kg de carga).

    Estacione o veculo sobre uma superfcie plana, ho-rizontal.

    Coloque o aparelho de focagem de faris perpendi-cular ao veculo.

    Corrija a presso do ar nos pneus (consultar a tabela da presso do ar nos pneus).

    Coloque o regulador do alcance dos faris em posi-o base "0".

    Ligue os faris. Cada farol dever ser verificado individualmente; es-

    curecendo-se ao mesmo tempo o segundo farol e as restantes luzes.

    O limite claro/escuro das luzes de farol baixo a uma distncia de 10 m resultado da altura dos faris (centro dos faris em relao ao piso) menos a focagem bsica dos faris indicada.

    Nos veculos com faris de Bi-Xnon deve-se efetuar a focagem bsica num Servio de Assistncia Mercedes-Benz atravs do sistema STAR DIAGNOSIS.

    1% = 10 cm, 1,5 %=15 cm, 2%=20 cm

    etc.

    8.5.2 Montagem das luzes adicionaisSo vlidas as disposies de licenciamento especficas para o respectivo pas.

    Se, durante o funcionamento das peas mveis do veculo, um dos dispositivos de iluminao ficar tapado em mais de 50%, o veculo deve ser protegido em confor-midade.

    A respectiva indicao deve estar bem perceptvel para o motorista do veculo.

    i Outras informaes

    Em veculos com o cdigo CE8 "carrocerias aumen-tadas para Euro-Sprinter (motor-home)" no possvel regular os faris com o veculo no estado no montado. Por isso, deve ser efetuada uma regulagem dos faris pelo fabricante da carroceria, aps a montagem da carroceria do veculo.

    Focagem bsica dos faris de Bi-Xnon

    Focagem bsica dos faris:

    a AVISO

    Perigo de morte por alta tenso nos faris de Xnon. No tocar nas peas que conduzem alta tenso. As pessoas portadoras de implantes eletrnicos (por exemplo, marcapasso) no devem executar servios nos faris de Xnon.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.5 Iluminao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 191

    8.5.3 Luzes traseirasPara todas as unidades de iluminao e unidades das luzes de pisca-pisca so vlidas as disposies de licen-ciamento especficas para o respectivo pas.

    Para alteraes posteriores nas luzes traseiras do veculo encontram-se disponveis de fbrica os seguintes equipamentos especiais com o cdigo:

    Cdi-go

    Designao do equipamento especial

    Descrio/utilizao

    L90 Supresso das luzes traseiras

    possvel a montagem posterior de outras unida-des de iluminao e unida-des das luzes de pisca-pisca; mantm-se as liga-es e os conjuntos de ca-bos

    L76 Conjunto de ca-bos das luzes traseiras prolon-gado

    O cabo traseiro prolongado (aprox. 2 m) serve para o pr-equipamento para uma fixao posterior das luzes traseiras noutra posio.

    L77 Equipamento eltrico para lu-zes de pisca-pis-ca, adicional

    O cabo adicional na trasei-ra do veculo est previsto nos chassis com cabine e cabine dupla para luzes de pisca-pisca adicionais na carroceria.

    Posio das luzes traseiras de srie

    ! Nota

    As luzes traseiras de srie devem ser colocadas em posio horizontal. Caso contrrio pode haver entrada de gua atravs de orifcios de ventilao e falha das luzes traseiras de srie, ou seja, avarias do sistema eletrnico! Em caso de montagem das luzes traseiras de forma divergente, devem ser utilizadas luzes traseiras prprias e adequadas pelo fabricante da carroceria!

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.5 Iluminao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 192

    8.5.4 Luzes de demarcao

    Para aumentar a segurana passiva e de acordo com a diretiva UE 76/756/CEE, todos os veculos completos devem ser equipados com luzes de demarcao laterais sobre um comprimento total superior a seis metros.

    De fbrica encontra sua disposio o equipamento especial disponvel como cdigo LB2 "Pr-instalao para luzes de demarcao laterais" nos chassis com cabine e cabine dupla. No caso do equipamento com o cdigo LB2 deve ser efetuada uma parametrizao/vali-dao posterior atravs do sistema STAR DIAGNOSIS.

    Todos os modelos dispem adicionalmente do cdigo LB1 "Luzes de demarcao laterais". No caso dos chassis com cabine e cabine dupla, as luzes de demar-cao so fixadas esquerda e direita da longarina do quadro (as luzes e os suportes encontram-se no volume de fornecimento dentro de um saco). No caso do equipa-mento com o cdigo LB1, no necessrio efetuar uma parametrizao/validao posterior atravs do sistema STAR DIAGNOSIS.

    As luzes de contorno aumentam a segurana passiva e so recomendadas para veculos com uma largura supe-rior a 2,10 m. Estas podem ser montadas a partir de uma largura de 1,80 m ( 51b, alnea 2, StvZO).

    De fbrica encontra-se sua disposio o equipamento especial disponvel como cdigo L07 "Luzes de contorno".

    8.5.5 Luzes exteriores

    Todas as sadas so monitoradas atravs do mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM) em relao a "Open Load" (ruptura do cabo) e curto-circuito. Se uma luz no ligar ou ligar com muita potncia, faz-se o registro de falha na memria da unidade de controle do SAM. O proprietrio do veculo ou o motorista infor-mado e recomenda-se um registro no livro de revises. Deve considerar-se um registro de falha, em caso de manuteno, na leitura com o sistema STAR DIAGNOSIS.

    As luzes adicionais devem ser operadas atravs do PSM ou de um rel de cubo. Para as luzes exteriores (com exceo da terceira luz de freio, luzes de pisca-pisca, iluminao da placa, marcao lateral e luzes de contorno) pode-se ligar em paralelo, opcionalmente, um rel de cubo normal (Ri > 80 Ohm). Isto no provoca qualquer influncia negativa da monitorao das luzes.

    Ligao das luzes adicionais

    A Extenso do veculo bsico

    B Extenso do fabricante de carrocerias

    Luzes de demarcao laterais

    Luzes de contorno/luzes de delimitao do veculo

    ! Nota

    Para assegurar a funo de controle de lmpadas fundidas de srie, s devem ser montadas lmpadas do mesmo modelo e da mesma potncia das de srie ( pgina 223).

    Monitorao das luzes

    Luzes adicionais

    EK1/ED5/U

    R >80

    BAT

    N82.10-2485-00

    B

    A

    i

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.5 Iluminao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 193

    8.5.6 Luzes interioresTodas as luzes interiores podem ser substitudas por outras luzes, especficas do fabricante de carrocerias. O acionamento das luzes interiores feito atravs de inter-ruptores de releitura interligados ao SAM (SAM = mdulo de deteco de sinal e de ativao).

    monitorado apenas para curto-circuito, carga mxima 80 W. Por norma, as luzes ativam-se com luminosidade reduzida. Em caso de utilizao de luzes fluorescentes ou rel de descarga, deve-se desativar a regulagem da iluminao no SAM. Isto acontece atravs do equipa-mento especial "Luzes de lanterna" (cdigo L63).

    O interruptor de releitura deve ser sempre ligado ao SAM; caso contrrio, as luzes do habitculo no funci-onam.

    Princpio de seleo do interruptor de releitura

    UBAT Alimentao das luzes do habitculo (+ 12 V)

    AUTO Ativao atravs de SAM, por exemplo, ao abrir a porta

    ON Luz interior permanentemente ativada

    A Interruptor de releitura (luzes do habitculo)

    8.5.7 Sensor das luzes de chuvaO sensor das luzes de chuva (cdigo JA5) deve ser montado apenas com as sries/variantes WSS do equi-pamento especial previstas. Caso contrrio, podem surgir falhas de funcionamento.

    A unidade de controle do tejadilho (DBE) deve ser montada em conjunto (interface includa).

    ! Nota

    Opcionalmente, pode-se ligar, paralelamente s luzes de r, um sinal de advertncia. A intensidade de corrente do sinal de advertncia deve ser de, no mximo, 300 mA. Recomendamos a utilizao de um sinal de advertncia piezoeltrico.

    ! Nota

    A terceira luz de freio acionada por um LED de aprox. 1,8 W e no pode ser substituda por uma luz incandescente.

    U

    AUTO

    ON

    SAMN82.20-2182-00

    A

    BAT

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.6 Sistemas de comunicao mveis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 194

    8.6 Sistemas de comunicao mveis

    No caso de montagem posterior ( pgina 54) de sistemas de comunicao mveis (por exemplo, tele-fone, emissor CB), devem ser cumpridas as seguintes exigncias, de modo a evitar que, posteriormente, surjam falhas de funcionamento no veculo.

    Todos os aparelhos eltricos montados necessitam de uma autorizao de modelo de acordo com a di-retiva UE 72/245/CEE e devem estar providos da marca e.

    A rede MOST estabelecida de forma circular utiliza uma fibra tica como suporte de dados para a trans-misso de sinais udio e de controle. Este sistema permite a transmisso de dados sncrona com eleva-dos fatores Baud, insensvel s falhas eletromag-nticas (CEM), no gera falhas eletromagnticas e pode transmitir simultaneamente dados de udio e de controle. O sistema est disponvel mesmo com a "Ignio desligada" e ativado atravs de uma li-nha de chamada prpria.

    8.6.1 AparelhosA potncia mxima de emisso no deve ser ultrapas-sada.

    Os sistemas de comunicao mveis e os suportes no devem ficar na zona de desdobramento dos air-bags ( pgina 109).

    Os aparelhos devem ser instalados de modo fixo. A utilizao de aparelhos mveis dentro da cabine s permitida atravs de uma antena exterior sem re-flexes.

    Monte o mdulo de emisso separado do sistema eletrnico do veculo.

    O aparelho deve ser protegido contra a umidade e vibraes mecnicas intensas; observando-se a temperatura de servio admissvel.

    ! Nota

    As fibras ticas no devem ser dobradas. O raio mnimo de toro de 25 mm.

    Faixa de frequncias Potncia mxima de emisso [W]

    Ondas curtas (f < 50 Mhz) 100

    Banda de 4 m 30

    Banda de 2 m 50

    Servio mvel com recursos compartilhados/Tetra

    35

    Banda de 70 cm 35

    GSM 900/AMPS 10

    GSM 1800 10

    UMTS 10

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.6 Sistemas de comunicao mveis

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 195

    8.6.2 Ligao e instalao dos cabos da antena (Emissor)

    Observe as indicaes e as normas de montagem do fabricante.

    possvel montar uma antena em qualquer parte do tejadilho do veculo. A potncia mxima de emisso no deve ser ultrapassada.

    A ligao deve ser efetuada diretamente no terminal 30 atravs de um fusvel adicional. O apare-lho deve ser separado do sistema eltrico antes da partida assistida.

    Os cabos devem ser colocados o mais curtos poss-vel, cruzados, bem como instalados com o cabo pro-tegido por malha (cabo coaxial). Devem evitar-se pontos de frico.

    Providencie uma boa ligao massa na carroceria (antena e aparelho).

    Coloque os cabos da antena, os cabos de ligao en-tre os componentes de emisso, de recepo e de controle afastados da cablagem do veculo nas pro-ximidades da massa da carroceria.

    No dobre nem aperte o cabo da antena. Observe o decreto sobre transporte de mercadorias

    perigosas (GGVS) e as normas ADR.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.7 Interruptor eletrnico da ignio (EZS)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 196

    8.7 Interruptor eletrnico da ignio (EZS)

    8.7.1 Indicaes gerais A verificao e o controle da autorizao de acesso

    para o fechamento centralizado (ZV) efetuada jun-tamente com o mdulo de deteco de sinal e de ati-vao (SAM) e a unidade de controle da porta (TF).

    A comunicao por infravermelhos com a chave por emissor feita com a chave inserida atravs da transferncia indutiva de energia.

    Atravs da transmisso dos valores de consulta da chave por emissor para o sistema de permisso de conduo III (FBS III), efetua-se a validao do blo-queio eltrico da direo (ELV) e da unidade de con-trole do motor.

    Ao retirar a chave por emissor o ELV bloqueia, se o ltimo sinal de velocidade detectado for < 3 km/h e a chave estiver retirada, pelo menos, 4 mm. Se o l-timo sinal de velocidade detectado foi de > 3 km/h, o travamento s ocorre quando o interruptor de con-tato da

    porta do motorista informar que esta est aberta h mais de 1 segundo.

    A chave por emissor ativa os terminais individuais em funo do ngulo de rotao (15, 15R).

    A chave por emissor bloqueada manualmente na posio girada.

    Em caso de no identificao da chave (chave invli-da), o eletrom de elevao no interruptor eletrni-co da ignio impede a rotao da chave por emissor.

    Em caso de identificao da chave, atribuem-se as funes de memria.

    O EZS serve de interface (Gateway) entre o CAN do habitculo (CAN B) e o CAN do compartimento do motor (CAN C) para a troca de dados entre os dois sistemas de canal.

    O CAN do diagnstico serve de interface central de diagnstico para todas as unidades de controle diag-nosticveis.

    Est integrado um receptor HF. Com as unidades de controle interligadas, o EZS en-

    via informaes globais, como por exemplo, srie e variante do pas atravs da rede s unidades de con-trole CAN-B e CAN-C (codificao global de varian-tes).

    8.7.2 Fechamento centralizado/integrao posterior de portas do fabricante da carroceria

    Os fabricantes de carrocerias podem adaptar o fecha-mento centralizado carroceria ou ao tipo de utilizao. As seguintes funes podem ser ativadas atravs da codificao de variantes no EZS com o sistema STAR DIAGNOSIS:

    Ativao do travamento automtico Velocidade (ajustvel, por norma 15 km/h) Ignio "LIGADA" Travamento automtico ao fechar a ltima porta

    aberta (funo Post)

    Desativao da abertura automtica Para os veculos com sistema de segurana existe a

    possibilidade de desativar a abertura automtica do fechamento centralizado

    Integrao posterior de portas ABH no fechamento centralizado

    Ativao do travamento automtico com sistema STAR DIAGNOSIS

    Velocidade (ajustvel, por norma 15 km/h) Ignio "LIGADA" Travamento automtico ao fechar a ltima porta

    aberta (funo Post)

    Generalidades

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.7 Interruptor eletrnico da ignio (EZS)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 197

    Desativao da abertura automtica com sistema STAR DIAGNOSIS

    Para os veculos com sistema de segurana existe a possibilidade de se desativar a abertura automtica do fechamento centralizado. Neste caso, trata-se de uma funo que pode ser ajustada atravs da codificao de variantes no EZS com sistema STAR DIAGNOSIS. O departamento responsvel poder prestar mais informa-es ( pgina 13).

    Conforme o equipamento do veculo, os fabricantes de carrocerias tm a possibilidade de integrar portas adici-onais no fechamento centralizado do chassis durante a montagem. A operao feita atravs da chave da ignio do veculo bsico.

    Exemplo de portas ABH

    1 Porta rotativa traseira

    2 Porta lateral

    Para a integrao de portas adicionais no fechamento centralizado do chassis esto disponveis duas vari-antes:

    Integrao de portas adicionais atravs de PSM Integrao de portas adicionais atravs de SAM

    O PSM permite ler os IDs do sinal (por exemplo "fechar porta", "abrir porta") do CAN do veculo e ativar outros elementos do fechamento centralizado ou rels na carroceria atravs de uma sada PSM.

    Vantagem:

    possvel utilizar fechaduras das portas e compo-nentes prprios.

    Desvantagem:

    As portas adicionais, ativadas atravs de PSM, no so controladas quanto ao "estado aberto"/"estado fechado". Por isso, o veculo no consegue detectar, aps o fechamento, se todas as portas adicionais es-to fechadas e trancadas e no surge nenhuma indi-cao no painel de instrumentos.

    Condio:

    necessrio o equipamento especial do veculo PSM (cdigo ED5).

    Integrao posterior de portas do fabricante da carroceria

    Integrao de portas adicionais atravs de PSM

    i Outras informaes

    Voc pode obter informaes sobre possveis para-metrizaes na "Descrio de funcionamento PSM" detalhada, disponvel no portal de fabricantes de carrocerias em

    http://bb-infoportal.mercedes-benz.com/van/psm-information.

    http://bb-infoportal.mercedes-benz.com/van/psm-informationhttp://bb-infoportal.mercedes-benz.com/van/psm-information

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.7 Interruptor eletrnico da ignio (EZS)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 198

    Atravs do sistema STAR DIAGNOSIS existe a possibili-dade de registrar posteriormente no sistema eletrnico do veculo as portas que no so de srie. A ligao das portas adicionais feita diretamente no mdulo de deteco de sinal e de ativao (SAM). A informao das portas adicionais existentes transmitida ao veculo atravs de um cdigo O (O04). Este cdigo pode ser parametrizado atravs do sistema STAR DIAGNOSIS, por exemplo, num Servio de Assistncia da Mercedes-Benz.

    Vantagem:

    No so necessrios uma parametrizao e um equi-pamento com PSM.

    Condies:

    Equipamento do veculo pelo menos SAM low ( consultar pgina 222).

    Utilizao de fechaduras com funo de mensagem de resposta. Recomendamos a utilizao de fechaduras originais da Mercedes-Benz.

    Ao todo, so permitidas trs portas adicionais (porta direita, porta esquerda, portas traseiras).

    As configuraes necessrias para os veculos de pres-tao de servios de socorro, tais como a desativao dos motores de posicionamento das portas traseiras e deslizantes, so possveis por STAR DIAGNOSIS com os seguintes ajustes:

    porta deslizante direita "inexistente" porta deslizante esquerda "inexistente" porta traseira "inexistente" desbloqueio conjunto do circuito de controle 1 e 2 porta do acompanhante "inexistente"

    A localizao e a deteco da chave efetuam-se atravs de cinco ou seis antenas LF e uma antena HF. O funcio-namento destas antenas no deve ser agravado atravs de modificaes de montagem.

    Local de instalao da antena HF

    Coluna B da porta do motorista, na altura da sada do cinto

    Local de instalao das antenas LF

    Uma ou duas antenas no tejadilho do compartimen-to de carga para monitorao do compartimento de carga, posio diferente em funo da carroceria

    Duas antenas na porta do motorista/do acompa-nhante para monitorao da cabine

    Duas antenas na porta deslizante ou parede lateral para monitorao do espao exterior

    Integrao de portas adicionais atravs de SAM

    i Outras informaes

    Voc pode obter informaes detalhadas relativas integrao de portas adicionais pelo fabricante da carroceria (esquema de ligaes, componentes, etc.) junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

    Pr-equipamento dos veculos de prestao de servios de socorro

    Entrada sem chave

    ! Nota

    O funcionamento das antenas LF influenciado logo que seja alterado ou adicionado um metal na proximi-dade (raio de aprox. 30 cm).

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.8 Vidros e portas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 199

    8.8 Vidros e portas

    8.8.1 Elevadores dos vidros/dispositivo de abertura dos vidros

    No caso dos vidros pesados deve-se adaptar a relao de transmisso, para que o motor suporte a mesma potncia eltrica.

    O tempo de abertura dos vidros no deve ultrapassar 10 seg. O motor protegido termicamente, ou seja, em caso de longos perodos de funcionamento, reduz-se eventualmente a disponibilidade do funcionamento.

    Os elevadores dos vidros e os dispositivos de abertura dos vidros podem apenas ser controlados atravs da zona de controle da porta. Os interruptores possuem codificao de tenso e devem apenas ser substitudos pelas respectivas peas originais.

    8.8.2 Porta deslizante do compartimento de carga

    Para a alimentao dos componentes eltricos da porta deslizante do compartimento de carga, o Sprinter modelo 906 possui uma ligao eltrica fixa na forma de uma corrente de energia (corrente de arrasto) para o sistema eltrico de bordo. Esta encontra-se na rea por baixo do degrau da porta deslizante do compartimento de carga.

    Em caso de alteraes na rea de acesso deve-se consi-derar a corrente de energia. A corrente de energia pode ser utilizada no interesse do fabricante de carrocerias, depois de se consultar o departamento responsvel ( pgina 13).Na porta deslizante eltrica do compartimento de carga, o sistema foi projetado para um peso mximo da porta de 65 kg. No so permitidas alteraes no posiciona-mento da porta, bem como nas fechaduras, guias, veculo, dispositivos auxiliares de fechamento e frisos de proteo contra entalamento.

    Porta deslizante do compartimento de carga com corrente de energia

    1 Corrente de energia (corrente de arrasto)

    Seta Sentido da marcha

    8.8.3 Tejadilho de correrA montagem de um tejadilho de correr Mercedes-Benz s possvel com uma unidade de controle do tejadilho (DBE). O comprimento do conjunto de cabos entre o motor do tejadilho de correr e a DBE no deve ser supe-rior a 6 m.

    8.8.4 Limpa-vidrosRecomendamos a utilizao de motores dos limpa-vidros originais Mercedes-Benz.

    Se necessrio, pode-se ligar um segundo motor do limpa-vidros atravs de um rel de descarga (Ri > 80 Ohm).

    Deve-se ligar o motor do limpa-vidros atravs de um cabo de releitura no mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM). Se faltar este cabo de retorno, gravada uma indicao de avaria na memria de avarias no SAM.

    ! Nota

    Em caso de alteraes, por exemplo, montagem dos vidros, deve-se assegurar o funcionamento correto da proteo contra entalamento integrada (friso de proteo contra entalamento e monitorao curso/tempo).

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.8 Vidros e portas

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 200

    8.8.5 Retrovisor exteriorA sada do aquecimento dos retrovisores (12 V/20 W) monitorada pela unidade de controle da porta. No caso de um registro de falha, o aquecimento dos retrovisores desativa-se.

    Em caso de utilizao de outros retrovisores (sem sistema de aquecimento ou com outro sistema de aque-cimento), deve-se adaptar a unidade de controle da porta.

    O ajuste dos retrovisores feito com circuito de carga e, se necessrio, pode ser deslocado.

    8.8.6 Aquecimento dos vidros dianteiro/ traseiro

    Os sistemas de aquecimento originais podem ser subs-titudos por sistemas de aquecimento com a mesma potncia:

    Sistema de aquecimento do pra-brisas P = 942 W 15 % a 13 V

    Sistema de aquecimento do vidro traseiro P = 2 x 151 W 15 W a 13.5 V

    Se forem necessrias elevadas potncias de aqueci-mento devem-se adaptar respectivamente os rels, tubagens e fusveis.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.9 Programa Eletrnico de Estabilidade (ESP)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 201

    8.9 Programa Eletrnico de Estabilidade (ESP)

    O ESP um sistema que regula ativamente a dinmica longitudinal do veculo, bem como a dinmica lateral.

    Atravs de um sistema de sensores ampliado que compara permanentemente o curso real momentneo do veculo com o curso nominal fornecido pelo moto-rista, o ESP permite alcanar uma elevada estabilidade de conduo.

    O ESP contribui para a estabilidade do veculo em todas as situaes de direo ao acelerar, frear e durante o deslocamento livre, na direo em linha reta ou em curvas.

    Em funcionamento conjunto com os sinais dos outros sensores, um computador controla a observao da trajetria do motorista recomendada.

    Se o veculo divergir da trajetria nominal (subviragem ou sobreviragem), induzido um momento resistente estabilizador atravs de uma interveno individual dos freios.

    a AVISO

    As seguintes alteraes nos veculos com ESP no so permitidas:

    Alteraes do peso total admissvel Alteraes da distncia entre eixos fora da rea

    permitida ( pgina 82) Alteraes no sistema de sensores (sensor de gui-

    nada, sensor do fator de desequilbrio direcional, sensor do nmero de rotaes da roda)

    Alterao do comportamento das vibraes no lo-cal de instalao na zona do sensor do fator de desequilbrio direcional atravs de alteraes na carroceria

    Alterao da posio de componentes Alteraes no chassis Alteraes das rodas e pneus Alteraes no motor Alteraes no sistema de direo Alteraes no sistema de freios Reequipamento para o trator com semi-reboqueNos veculos com ESP, as alteraes podem causar o funcionamento incorreto e a desativao deste sistema, bem como regulagens erradas. O motorista poder perder o controle sobre o veculo e causar um acidente.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.10 Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 202

    8.10 Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM)

    A ligao em rede dos diversos componentes e unidades de controle no estabelecida de forma analgica atravs de uma cablagem, mas sim de forma digital com a ajuda de vrias redes:

    dois High-Speed Controller-Area-Networks (HS-CAN e CAN do motor)

    um CAN de diagnstico um Low-Speed-CAN (CAN do habitculo) um canal tico digital (MOST) Todas as unidades de controle envolvidas interpretam as mensagens do Bus CAN e esto adaptadas "linguagem do CAN", o chamado protocolo. Para dar aos fabricantes de carrocerias a possibilidade de utilizarem os dados do Bus CAN, foi desenvolvido o PSM, que est disponvel com o cdigo ED5.

    Posio de montagem do PSM

    1 PSM com tomada na estrutura do banco do mo-torista

    Seta Sentido da marcha

    O PSM pode ler as mensagens dos diversos dados de canal e, por exemplo, traduzi-los para sinais de comu-tao nas sadas previstas para isso (em "High" ou "Low") ou em sinais modulados em durao (modulao por durao dos impulsos), bem como num CAN do fabricante de carrocerias especfico (ge, ISO11992-3). Um sistema eletrnico do fabricante de carrocerias pode acessar respectivamente os sinais desejados.

    Com o PSM, est disponvel uma interface entre o veculo e a carroceria claramente definida, diagnosti-cvel e testada em relao compatibilidade eletromag-ntica (CEM).

    Assim, as exigncias especficas do cliente podem ser entradas especiais, como por exemplo, partida e desati-vao externas do motor, ou sadas especiais, como por exemplo, rotaes do motor moduladas por intervalos dos impulsos, bem como unidades de controle com capacidade para Bus CAN, nas carrocerias ou nos rebo-ques.

    O PSM est unido interligao do veculo por acopla-mento ao canal LSCAN, tendo deste modo acesso a todas as mensagens enviadas pelas unidades de controle interligadas (por exemplo: contato da marcha lenta ativo, freio de mo ativo, velocidade C3, rotaes do motor). Por outro lado, possvel monitorar ou produzir sinais individuais nas entradas/sadas anal-gicas e digitais.

    ! Nota

    No deve ser feita qualquer interveno na cablagem do veculo, dado que isso daria origem a indicaes de falha das outras unidades de controle no Bus CAN.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.10 Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 203

    Exemplo:

    A velocidade de rotao enviada numa mensagem da unidade de controle do motor e pode ser lida pelo PSM. O PSM transforma a informao da velocidade de rotao num sinal PPM e coloca-o disposio numa sada.

    No sentido contrrio, o PSM pode transformar a po-sio de um controle manual numa mensagem de canal HS-CAN e assim, determinar a velocidade de rotao do motor desejada.

    i Outras informaes

    A parametrizao do PSM feita atravs do sistema STAR DIAGNOSIS. Mais informaes sobre o sistema STAR DIAGNOSIS ( pgina 16). Voc pode obter informaes sobre possveis para-metrizaes na "Descrio de funcionamento PSM" detalhada, disponvel no portal de fabricantes de carrocerias emhttps://bb-infoportal.mercedes-benz.com/

    portal/kat_ze.0.html?&no_cache=1&L=

    Voc pode obter informaes sobre possveis para-metrizaes padro, como por exemplo estabilizao das rotaes de servio, partida e parada do motor etc., junto ao seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz.

    Voc pode obter informaes sobre possveis para-metrizaes, no cobertas pela "Descrio de funci-onamento PSM", junto ao departamento responsvel ( pgina 13).

    i Outras informaes

    Para obter treinamento sobre o PSM, consulte nosso treinamento especializado em:

    http://www.global-training.de

    ! Nota

    Quando se grava uma codificao padro (por exemplo, retarder) so apagadas todas as parametri-zaes anteriores. Recomendamos que antes disso, seja feita uma cpia de segurana dos dados.

    https://bb-infoportal.mercedes-benz.com/portal/kat_ze.0.html?&no_cache=1&L=https://bb-infoportal.mercedes-benz.com/portal/kat_ze.0.html?&no_cache=1&L=http://www.global-training.de

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.10 Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 204

    8.10.1 Funes do PSM Leitura do ICAN:

    Estado do veculo Terminal 15 Terminal 61 Proteger no exterior, ...

    Estado das luzes Requisitos de LDS e LSS (p. ex.: farol alto, luzes

    de pisca-pisca, farol baixo, faris de neblina, ...)

    Pisca-alerta OBF Estado dos vidros

    Limpa-vidros dianteiro e traseiro Sistema de aquecimento do pra-brisas e do

    vidro traseiro

    Fechamento centralizado Portas abertas/fechadas, destravadas/travadas

    Informaes do CAN do motor Rotaes da roda Velocidade Rotaes do motor, ... Controle do Tempomat Freios acionados, ... Caixa de velocidades Informaes da embreagem ngulo de direo, ... Informaes do tacgrafo, segundo o padro

    FMS

    Caractersticas do equipamento Equipamento da porta Tejadilho de correr Caixa de velocidades, ...

    Edio em ICAN

    Controle das luzes Luzes de estacionamento Luzes de lanterna Luzes de pisca-pisca Farol alto, ...

    Funes de alarme Sinais de alarme/pisca-pisca do farol alto Faris de neblina Pisca-alerta Buzina

    Tejadilho de correr Abrir e fechar o tejadilho de abrir traseiro

    Funo do sistema de fechamento centralizado Travar/destravar a parte dianteira, o comparti-

    mento de carga e o veculo completo

    Pra-brisas e vidro traseiro Limpa-vidros dianteiro e traseiro Sistema de aquecimento do pra-brisas e do

    vidro traseiro

    Funes diversas Controlar o sinal de advertncia (na perua) e as

    luzes do habitculo

    Carga ativa Funo do retarder

    Sinais de advertncia PSM com defeito Subtenso

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.10 Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 205

    8.10.2 Mini-SPSO mini-SPS (SPS = Controle programvel da memria) um mdulo com conjuntos de funes programveis e selecionveis livremente, para a disposio de associa-es de sinais:

    32 AND/NAND/OR/EXOR/NOR/EXNOR 16 Flip-Flops tipo RS e D 8 nveis de temporizao ativveis/no ativveis 8 elementos de histerese com limites ajustveis 8 interruptor do valor limiar com 3 nveis 8 contadores

    8.10.3 Linha CAN (carroador)No PSM existe um segundo Bus CAN: o CAN do fabricante da carroceria (ABH-CAN).

    CAN de alta velocidade classe C Identificador da CAN em modo estendido (29 bits)

    Velocidade de transmisso comutvel entre 500 kBit/s, 250 kBit/s e 125 kBit/s

    Formato do sinal: Intel (LSB first) Todos os contedos da linha de dados podem

    ser separados por parametrizao e ativados independentemente uns dos outros:

    FMS (s no sentido do emissor)

    ISO11992-2 e 3 (por amostragem)

    mensagens livremente definveis (J1939)

    i Outras informaes

    As mltiplas possibilidades do PSM no podem ser totalmente reproduzidas pela diretiva para carroceri-as. Voc pode obter mais informaes na descrio de funcionamento PSM e no departamento respon-svel ( pgina 13).

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.11 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM)

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 206

    8.11 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM)

    A comutao de potncia no Sprinter modelo 906 feita atravs do mdulo de deteco de sinal e de ativa-o (SAM) em combinao com um conjunto de fusveis e rel (SRB). Atravs deste interruptor de potncia, os sistemas e as unidades de controle so alimentados com tenso, em funo do decurso de funcionamento. As exigncias so comunicadas ao SAM atravs do CAN ou atravs de interruptores e sensores lidos diretamen-te. Alm disso, atravs dos fusveis que se encontram nos SRBs, feita a proteo de componentes individu-ais.

    Voc pode encontrar informaes sobre outras funes no captulo "Detalhes tcnicos" ( pgina 222).

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.12 Parktronic

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 207

    8.12 Parktronic

    Na montagem posterior de peas de montagem aprovadas, o conjunto de parmetros adequado deve ser codificado posteriormente no Parktronic pela sua oficina autorizada Mercedes-Benz.

    A pintura posterior do pra-choques no deve ser efetuada com sensores de ultra-sons do Parktronic montados. A camada de pintura prejudica a radiao e recepo de sinais.

    A espessura da camada de toda a pintura da carroceria na membrana deve ser de, no mximo, 120 m sem que a funo do sensor seja prejudicada. Isto inclui tambm pinturas mltiplas e a camada de pintura catdica por imerso (camada de pintura catafortica por imerso). A espessura da camada de pintura catafortica por imerso est entre 12 m e 25 m.

    Para garantir o funcionamento perfeito dos sensores, deve-se verificar a espessura da camada como prova.

    Na pintura deve-se assegurar que, no s a membrana como tambm o bordo cilndrico da membrana do sensor, sejam revestidos uniformemente em toda a volta com tinta, pelo menos, 2 mm.

    Zona de pintura do bordo cilndrico da membrana do sensor

    1 Zona de pintura

    2 Espessura da camada de pintura, no mx. 120 m

    ! Nota

    Os sensores j pintados no devem ser pintados novamente. Os sensores no pintados nunca devem ser pintados antes da montagem, para assegurar o funcionamento dos sensores ao longo de toda a sua vida til. Atravs da sua oficina autorizada Mercedes-Benz, voc pode adquirir sensores no pintados e pintados em vrias cores. ! Nota

    A camada de pintura no deve ser esmerilada manu-almente. A camada de cromado ou de pintura catafo-rtica por imerso ou a membrana do sensor podem, deste modo, danificar-se.

    ! Nota

    Na subcapa da pintura catafortica por imerso, no se deve remover a tinta de forma qumica. A camada de pintura catafortica por imerso pode, deste modo, danificar-se e deixar de ser possvel aplic-la posteriormente. Tambm no permitido um servio de retificao qumico ou manual.

    ! Nota

    As peas de montagem na rea de deteco dos sensores podem prejudicar o funcionamento do Parktronic (por exemplo, acoplamento para reboque, prolongamentos de carrocerias, porta-rodas, degraus, resguardo dos bordos).

    2

    1

    N98.00-2170-00

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.13 Pr-equipamento do retarder

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 208

    8.13 Pr-equipamento do retarder

    O equipamento especial cdigo srie 9 "Pr-equipa-mento do retarder" foi projetado para o retarder modelo CE35 da empresa Telma. Do equipamento especial fazem parte a cablagem no habitculo para a alavanca de velocidades, interruptores e luzes de controle, bem como a alimentao de corrente de alta tenso para a caixa de controle (mximo 100 A). Se for montado no veculo o pr-equipamento para Telma, o programa do PSM codificado de forma passiva.

    O interruptor de manuteno e o interruptor manual so lidos a partir do Mdulo Especial Programvel por Par-metros (PSM). O PSM dirige os sinais at o ponto de separao por baixo do veculo, de modo a permitir uma comunicao com a unidade de controle do retarder. A luz de controle ativada diretamente pelo retarder.

    Para a alimentao de corrente do retarder existe uma ligao do terminal 30 na parte inferior do veculo.

    A cablagem ainda ativa por baixo do veculo, da unidade de controle para o retarder, bem como o posiciona-mento dos componentes devem ser efetuados pelo fabricante da carroceria. Atravs do fabricante do retarder, disponibilizada uma descrio de montagem e da cablagem, entre outros, entre a caixa de controle e o retarder.

    Para a conexo mecnica, consultar 6.3.7 "Retarder" ( pgina 104).

    Pontos de fixao do pr-equipamento do retarder

    a AVISO

    O retarder atua nas rodas traseiras como freio auxi-liar. Para que as rodas traseiras no bloqueiem na frenagem, o ESP deve desligar o retarder no caso de estas tenderem a bloquear. Para isso, o retarder deve estar ligado rede do veculo atravs do PSM. Normalmente, o ESP vem codificado de fbrica para "Retarder inexistente". Aps a montagem do retarder, o ESP e o PSM devem ser recodificados de forma correspondente.

    i Outras informaes

    Voc pode obter mais informaes sobre a codifi-cao do PSM e do ESP no departamento responsvel ( pgina 13) ou no seu Servio de Assistncia Mercedes-Benz. Alm disso, voc receber no departamento respon-svel ( pgina 13) um "Manual de reequipamento das instalaes eltricas para retarders do Sprinter modelo 906".

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.13 Pr-equipamento do retarder

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 209

    Montagem do retarder no exemplo "TELMA"

    1 Suporte do apoio intermedirio do eixo de trans-misso

    2 Retarder

    Seta Sentido da marcha

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.14 Pr-equipamento da plataforma de elevao

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 210

    8.14 Pr-equipamento da plataforma de elevao

    O equipamento especial "Pr-equipamento da plata-forma de elevao" (cdigo EV3) inclui, entre outros, (conforme as exigncias do VDHH):

    pr-equipamento do lado da corrente de controle interruptor para ligar/desligar na cabine, que abre

    ou fecha o circuito de corrente de controle da plata-forma de elevao

    pr-equipamento do lado da corrente principal linha de massa com 25 mm, fixa ao quadro do ve-

    culo, do lado da plataforma de carga de elevao com uma tomada de alta tenso ITT Cannon azul, de 1 pino

    linha positiva de 35 mm, do lado da bateria com 10 mm de terminal de cabo para a ligao do fusvel de corrente de alta tenso diretamente ao plo posi-tivo, do lado da plataforma de carga de elevao com uma tomada de alta tenso ITT Cannon verme-lha, de 1 pino

    Ambas as linhas possuem, a partir da extremidade da longarina direita, um prolongamento de 1000 mm. Os comprimentos de linha livres esto fi-xos para trs, na longarina esquerda.

    Para a conexo mecnica, consultar "Fixao no quadro traseiro" ( pgina 77) e 6.6.6 "Plataforma de elevao (plataforma de carga elevatria e basculante)" ( pgina 131).

    ! Nota

    Na montagem de uma plataforma de elevao eletro-hidrulica deve-se utilizar um alternador e uma bateria com potncia elevada e, essencialmente, uma bateria suplementar.

    ! Nota

    Antes do acionamento da plataforma de elevao, deve ser introduzido pelo fabricante de carrocerias, um fusvel eltrico na estrutura do banco do moto-rista, no respectivo local.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.15 Sensor de chuva/luz

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 211

    8.15 Sensor de chuva/luz

    Limite das carrocerias no caso de veculos com sen-sor de chuva/luz

    1 Sensor de chuva/luz

    2 Limite da carroceria

    ! Nota

    No caso de veculos com carrocerias que ultrapassem o limite descrito a seguir (por exemplo, motor-homes com carrocerias com armrio superior (para bagagem ou cama escamotevel)) o funcionamento do sensor de chuva/luz pode ficar afetado. Recomenda-se, por isso, no equipar os veculos, cujas carrocerias ultrapassem este limite, com um sensor de chuva/luz.

    ! Nota

    No so permitidas alteraes da posio do sensor de chuva/luz e da sua periferia (por exemplo, alte-rao do vidro de srie). Caso contrrio, o sensor de chuva/luz pode deixar de funcionar de acordo com as disposies.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.16 Interruptor para funcionamento contnuo do motor

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 212

    8.16 Interruptor para funcionamento contnuo do motor

    De fbrica, encontra-se sua disposio o interruptor para funcionamento contnuo do motor (cdigo MW1) para veculos especiais, por exemplo, veculos policiais ou veculos de prestao de servios de socorro. No possvel montar um interruptor para funcionamento contnuo do motor no Sprinter.

    a Perigo de acidente

    A montagem posterior de um interruptor para funcio-namento contnuo do motor pode comprometer seri-amente o estado do veculo, podendo surgir altera-es no funcionamento do sistema eletrnico do veculo ou indicaes de falha. Por isso, proibido montar posteriormente um interruptor para funciona-mento contnuo do motor.

  • 8 Sistema eltrico/sistema eletrnico

    8.17 Esquemas eltricos

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 213

    8.17 Esquemas eltricos

    Os fabricantes de carrocerias tm esquemas eltricos disposio. Os pedidos devem ser dirigidos para:

    Os esquemas eltricos tambm podem ser consultados no sistema de informao de oficina (WIS) ( pgina 16).Alm disso, tambm existem esquemas eltricos no portal de fabricantes de carrocerias em

    MBAS-Web (tecnologia)/Catlogos/Esquemas de ligaes eltricas:

    https://bb-infoportal.mercedes-benz.com/por-tal/kat_sp.0.html?&L=

    E-mail:

    Service.Information@Daimler.com

    Fax:

    +49 (0)7 11- 17-8 34 17

    https://bb-infoportal.mercedes-benz.com/portal/kat_sp.0.html?&L=https://bb-infoportal.mercedes-benz.com/portal/kat_sp.0.html?&L=

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    9.1 Centro de gravidade

    k 214

    9 Clculos

    9.1 Centro de gravidade

    A altura total do centro de gravidade (veculo montado ou com carroceria completa sem carga) deve manter-se no nvel mnimo.

    O ponto do centro de gravidade no sentido longitudinal do veculo indicado com base num eixo do veculo.

    A altura do centro de gravidade indicada com base no centro do cubo de roda ou no piso da estrada.

    A Mercedes-Benz recomenda que solicite a determi-nao do ponto do centro de gravidade por parte de uma instituio de verificao reconhecida e experiente neste tipo de servios (por exemplo, DEKRA, TV ou outras). Encontrar apoio neste sentido no departa-mento responsvel, ver 2.3 "Aconselhamento de fabri-cantes de carrocerias" ( pgina 13). No caso de ser o prprio fabricante da carroceria a determinar o centro de gravidade, recomendamos que sejam respeitados os procedimentos descritos nos pontos 9.1.1 "Determinao do ponto do centro de gravidade no sentido x" ( pgina 214) e 9.1.2 "Deter-minao do ponto do centro de gravidade no sentido z" ( pgina 216) e que os servios sejam realizados por pessoal devidamente qualificado, de modo a se obterem resultados realistas e aplicveis.

    9.1.1 Determinao do ponto do centro de gravidade no sentido x

    Procedimento:

    O veculo deve ser pesado totalmente montado ou com a carroceria completa e sem carga.

    Encher os pneus at a presso interna recomendada para a carga mxima admissvel sobre o eixo.

    Encher completamente todos os reservatrios de l-quidos (depsito de combustvel, reservatrio do limpa-vidros, eventualmente depsito do sistema hi-drulico, tanque de gua, etc.).

    Sobre a balana, desligar o motor, colocar a caixa de velocidades na posio de ponto-morto e soltar os freios.

    Para ser pesado, o veculo deve se encontrar na ho-rizontal e nivelado.

    Pesar primeiro as cargas sobre os eixos individuais (carga sobre o eixo dianteiro e traseiro) e em seguida obter o peso total do veculo.

    Utilizando os valores medidos, pode-se calcular a posio do centro de gravidade no sentido longitudi-nal do veculo, segundo as equaes (3) e (4).

    Para verificar os resultados, aps (3) e (4), deve-se recorrer a (2).

    Coordenadas do centro de gravidade no sentido x (distribuio das cargas sobre os eixos dianteiro e traseiro)

  • 9 Clculos

    9.1 Centro de gravidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 215

    Figura: clculo das cargas dos eixos

    (1)

    (2)

    (3)

    (4)

    Pesos:

    GG Peso total do veculo

    GVA Carga sobre o eixo dianteiro do veculo vazio (especificao ou pesagem do respectivo chassis)

    GHA Carga sobre o eixo traseiro do veculo vazio (especificao ou pesagem do respectivo chassis)

    Dimenses

    lV Distncia do centro de gravidade do peso total do veculo vazio ao eixo dianteiro

    lH Distncia do centro de gravidade do peso total do veculo vazio ao eixo traseiro

    l Distncia entre eixos

    SG Centro de gravidade do veculo completo

    Clculo do ponto do centro de gravidade no sentido x

    GG GHA GVA+=

    l l V lH+=

    lVGHA l

    GG-----------------------=

    lHGVA l

    GG-----------------------=

  • 9 Clculos

    9.1 Centro de gravidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 216

    9.1.2 Determinao do ponto do centro de gravidade no sentido z

    No caso de ser o fabricante da carroceria a determinar a altura do centro de gravidade do veculo completo hS, aps a concluso do veculo completo, a Mercedes-Benz recomenda o seguinte procedimento:

    Aps a converso, o veculo deve ser pesado em duas posies de marcha consecutivas, numa balana de plataforma ou numa balana da carga sobre as rodas adequada. Assim, as cargas sobre os eixos medidas devem ser determinadas numa posio plana (GVA e GHA, ver 9.1.1 "Determinao do ponto do centro de gravidade no sentido x" ( pgina 214)), e as cargas sobre os eixos num dos eixos subidos em h (QHA ou

    QVA). A altura de elevao h deve ser a mxima possvel, de acordo com o ngulo do prolongamento dianteiro e traseiro do veculo (tambm designado por "ngulo de declive" dianteiro e traseiro). O valor dese-jado h > 600 mm.

    Para reduzir os erros de medio, devem-se efetuar pelo menos seis medies individuais para cada eixo do veculo: trs por eixo com o estado do veculo plano e outras trs com um dos eixos elevado. A partir das trs medies de um estado, determina-se o respectivo valor mdio para cada eixo. A partir destes trs valores, calcula-se o valor mdio e utiliza-se este no clculo segundo as equaes (5) a (9). Para melhorar o rigor dos resultados, deve-se determinar a alterao da carga sobre os eixos, tanto com o eixo traseiro elevado, como com o eixo dianteiro elevado.

    ! Nota

    A determinao prtica da altura do centro de gravi-dade s pode ser efetuada por pessoal devidamente qualificado, auxiliado por balanas adequadas e cali-bradas.

    Para reduzir os erros de medio, deve-se determinar cada valor de medio pelo menos trs vezes e, a partir destes trs valores, calcular o valor mdio. Com este valor, efetuado em seguida o clculo segundo as equaes (3) e (4).

    i Outras informaes

    A distncia entre eixos "l" est definida pelo tipo de veculo (consultar o pedido) ou deve ser determinada pela medio do comprimento de acordo com DIN 70020, Parte 1.

    Coordenadas do centro de gravidade no sentido z (altura do centro de gravidade hS para o veculo completo)

    ! Nota

    Para evitar medies erradas, preciso observar que:

    Na pesagem com o veculo plano, o veculo deve estar exatamente na horizontal. As diferenas de altura entre eixos provocadas pela balana devem ser compensadas.

    Ao subir para a altura de elevao desejada, os ei-xos a serem pesados devem ser bloqueados con-tra flexo da suspenso em ambos os sentidos.

    Ao subir para a altura de elevao desejada no pode haver assentamento de nenhuma pea do veculo.

    Todas as rodas do veculo devem conseguir rolar: sistema de engrenagem na posio de ponto-morto, todos os freios soltos, incluindo o freio de mo; colocar eventualmente calos dianteiros a uma distncia suficiente das rodas.

    Deslocar o veculo virando (para a pesagem dos outros eixos do veculo) com a sua prpria fora, para soltar eventuais tenses do veculo.

    Durante as medies, assegurar que todos os ob-jetos dentro do veculo fiquem fixos.

  • 9 Clculos

    9.1 Centro de gravidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 217

    Se no for possvel bloquear a suspenso do veculo devido carroceria ou ao espao de montagem, devem ser efetuadas mais medies dos eixos com diferentes elevaes (por exemplo: 600 mm, 700 mm e 800 mm). Desta forma, tambm se podem limitar erros mediante a determinao de um valor mdio. A altura do centro de gravidade resulta assim do valor mdio aritmtico das alturas do centro de gravidade individuais de cada altura de elevao.

    Exemplo de procedimento

    1. O veculo deve ser pesado totalmente montado ou com a carroceria completa e sem carga.

    2. Encher os pneus at a presso interna recomendada para a carga mxima admissvel sobre o eixo.

    3. Encher completamente todos os reservatrios de lquidos (depsito de combustvel, reservatrio do limpa-vidros, eventualmente depsito do sistema hidrulico, tanque de gua, etc.).

    4. Sobre a balana, desligar o motor, colocar a caixa de velocidades na posio de ponto-morto e soltar os freios.

    5. Colocar o veculo na balana com o eixo traseiro (HA) na horizontal e nivelado e determinar a carga sobre o eixo.

    6. Elevar o eixo dianteiro (VA) para o valor h pelo me-nos 600 mm. Levando em conta as outras condi-es-limite dependentes do veculo, uma altura h mais elevada favorvel aos resultados finais. O va-lor h deve ser determinado em todas as medies individuais com o eixo elevado, e dever ser o mais idntico possvel. Em alternativa altura h elevada, o ngulo a pode ser determinado entre os cubos de roda.

    7. Determinar o deslocamento da carga QHA sobre o HA na balana.

    8. Baixar e virar o veculo, e efetuar as respectivas me-dies no VA (primeiro o GVA com o HA plano e de seguida o QVA com o HA elevado em h).

    9. Executar os passos 4 a 7 trs vezes no total (com a suspenso bloqueada).

    10. Com os valores determinados, pode-se calcular a al-tura do centro de gravidade segundo as equaes (5) a (9).

    11. Nos clculos segundo as equaes (3) a (9), devem-se utilizar todas as medidas de comprimento em mi-lmetros (mm) e todas as indicaes de peso em DecaNewton (1 daN = 10 N). G = 1 daN = 10 N o peso que corresponde massa m = 1 kg.

    12. Continuar a erguer o eixo elevado (para por exemplo, 100 mm) e determinar novamente a altura do centro de gravidade, para confirmar o resultado de medi-o.

    ! Nota

    A determinao prtica da altura do centro de gravi-dade s pode ser efetuada por pessoal devidamente qualificado, auxiliado por dispositivos e ferramentas de medio adequados e calibrados.

  • 9 Clculos

    9.1 Centro de gravidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 218

    Figura: determinao da altura do centro de gravidade

    (5)

    rstat Raio esttico do pneu

    QVA Carga sobre o eixo dianteiro com o veculo eleva-do atrs

    QHA Carga sobre o eixo traseiro com o veculo eleva-do frente

    hS Altura do centro de gravidade acima do piso da estrada

    ha Altura do centro de gravidade acima do centro da roda

    h Altura para a qual o veculo foi elevado

    SG Centro de gravidade do veculo completo

    1 Dispositivo de pesagem

    hs ha rstat+=i Outras informaes

    A distncia entre eixos "l" est definida pelo tipo de veculo (consultar o pedido) ou deve ser determinada pela medio do comprimento de acordo com DIN 70020, Parte 1.

  • 9 Clculos

    9.1 Centro de gravidade

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 219

    Frmulas para o eixo dianteiro elevado:

    (6)

    com

    (6a)

    (6b)

    (7)

    Frmulas para eixo traseiro elevado :

    (8)

    com

    (8a)

    (9)

    hsQHA GHA

    GG------------------------------------------ l

    1tan

    ------------------ rstat+=

    sin h'l

    ----=

    arc h'l

    ------ sin=

    hslh'------ QHA GHA

    GG------------------------------------------ l2 h'2

    rstat+=

    hsQVA GVAGG

    ----------------------------------------- l1

    tan------------------

    rstat+=

    sin h'l

    ----=

    hslh'------

    QVA GVAGG

    ----------------------------------------- l2 h'2 rstat+=

    ! Nota

    O centro de gravidade calculado no deve ultrapassar os valores limite indicados em 4.1.2 "Ponto mximo do centro de gravidade admissvel" ( pgina 40).

  • 9 Clculos

    9.2 Disposio do acoplamento para semi-reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 220

    9.2 Disposio do acoplamento para semi-reboque

    A Peso total admissvel, semi-reboque

    D Valor D da embreagem

    FH Carga mxima admissvel sobre o eixo traseiro

    FHL Carga sobre o eixo traseiro, veculo vazio

    FH* Carga mxima resultante sobre o eixo traseiro

    H Distncia eixo dianteiro/acoplamento para semi-re-boque

    lR Distncia entre eixos

    L Carga mxima sobre o semi-reboque

    Z Peso total admissvel, veculo trator

    Devem-se respeitar as cargas admissveis sobre os eixos dianteiro e traseiro.

    Clculo da posio do acoplamento para semi-reboque

    i Outras informaes

    No captulo 7.10 "Veculos tratores com semi-rebo-que" ( pgina 157) voc encontrar informaes sobre reequipamentos para o trator com semi-rebo-que.

    Valor D acoplamento para semi-reboque

    D 06 981 Z A,,Z A L+

    --------------------------------------------------------=

    N00.00-2724-00

  • 9 Clculos

    9.2 Disposio do acoplamento para semi-reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 221

    Para no se ultrapassarem as cargas mximas sobre os eixos, deve-se calcular a posio do acoplamento para semi-reboque da seguinte forma:

    HF

    H IR

    L--------------------=

    FH FH FHL=

    L Z A 06 981 Z A,,D

    --------------------------------------------------------+=

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!

    10.1 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM)

    k 222

    10 Detalhes tcnicos

    10.1 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM)

    Funo Equipamento SAMMin SAMLow SAMMed SAMHighSrie Equipamen-

    to especialControle das luzes exteriores com monitorao das lmpadas

    X X X X X

    3 luz de freio X X X XFaris de neblina X X XAtivao das luzes de pisca-pisca X X X X XControle das luzes do habitculo X X X X XLuzes do habitculo "conforto" XPra-brisas com sistema de limpeza e lavagem

    X X X X X

    Vidro traseiro com sistema de limpeza e lavagem

    X X X

    Sistema de aquecimento do pra-bri-sas

    X X

    Sistema de aquecimento do vidro tra-seiro

    X X X

    Fechamento centralizado: porta deslizante, porta rotativa traseira

    X X X X

    Fechamento centralizado: segunda porta deslizante

    X X X

    Leitura do comutador rotativo das luzes

    X X X X X

    Leitura de sinais de sensores (especifi-camente, nvel da gua de lavagem, nvel da gua do radiador, nvel do leo dos freios, nvel do depsito de com-bustvel, temperatura exterior, desgas-te dos calos dos freios) e interruptores

    X X X X X

    Vidro eltrico com abertura tipo compasso

    X X

    Sistema lava-faris X X XMdulo de piscas adicionais X X XFuno de alarme X X X X XFuno de sistema de alarme anti-furto (EDW)

    X X X

    Faris de Xnon com luz direcional X XFechamento centralizado, porta do acompanhante

    X X X X X

    Elevadores dos vidros, porta do acom-panhante

    X X X X X

    Sensor de movimentos X X X

    No esto disponveis todas as funes em todas as variantes de unidades de controle. Conforme o equipamento esto montados, por exemplo, apenas variantes mnimas do mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM) ou unidade de controle da porta (TSG). Se necessrio deve-se reequipar a respectiva unidade de controle.

  • 10 Detalhes tcnicos

    10.2 Consumo das lmpadas, luzes exteriores

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 223

    10.2 Consumo das lmpadas, luzes exteriores

    Pino Funo Modelo Carga [W] ObservaoFL_L Mximos, esquerda H7 55 Com Xnon, luz direcional, esquerda

    FL_R Farol alto, direita H7 55 Com Xnon, luz direcional, direita

    NSW_L Farol de neblina, esquerda H7 55 Farol de neblina no farol principal

    NSW_L Farol de neblina, esquerda H11 55 Farol de neblina no pra-choques

    NSW_R Farol de neblina, direita H7 55 Farol de neblina no farol principal

    NSW_R Farol de neblina, direita H11 55 Farol de neblina no pra-choques

    ABL_L Farol baixo, esquerda H7 55 Com Xnon, luzes de Xnon, esquerda

    ABL_R Farol baixo, direita H7 55 Com Xnon, luzes de Xnon, direita

    Regulador da intensidade da luz Apenas em caso de Xnon

    STL_L Lanterna, esquerda W5W 5

    STL_R Lanterna, direita W5W 5

    SL_L Lanterna traseira, esquerda R21/5W 5 Em caso de furges e peruas

    R21/5W 2 x 5 Em caso de cabine, cabine dupla, modelos abertos, duas luzes em paralelo

    SL_R Lanterna traseira, direita R21/5W 5 Em caso de furges e peruas

    R21/5W 2 x 5 Em caso de cabine, cabine dupla, modelos abertos, duas luzes em paralelo

    Srie_L Luz do freio, esquerda P21 21 Com SAE em conjunto com cabine, cabine dupla, modelos abertos, tambm funo de luzes de pisca-pisca traseiras esquerdas

    Srie _R Luz do freio, direita P21 21 Com SAE em conjunto com cabine, cabine dupla, modelos abertos, tambm funo de luzes de pisca-pisca traseiras direitas

    Srie_3 3 luz do freio LED Aprox. 1,8 Dodo luminoso

    NSL Farol de neblina traseiro P21 21

    KZB Luz de iluminao da placa C5W 2 x 5 Nos furges e peruas, duas luzes em paralelo

    Luz de contorno traseira R21/5W 2 x 5 Nos chassis duas luzes em paralelo

    RFL Luzes de marcha-r P21 2 x 21 Duas luzes paralelas, de forma opcional sinal de advertncia em paralelo

    BL_L Luz pisca-pisca, esquerda PY21 frente 21 Resto do mundo (exceto NAFTA)

    HPV16 lateralmente 16

    PY21 atrs 21

    BL_R Luz pisca-pisca, direita PY21 frente 21 Resto do mundo (exceto NAFTA)

    HPV16 lateralmente 16

    PY21 atrs 21

  • 10 Detalhes tcnicos

    10.2 Consumo das lmpadas, luzes exteriores

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 224

    BL_L Luz pisca-pisca, esquerda PY21 frente 21 RdW trao integral

    PY21 lateralmente 21

    PY21 atrs 21

    BL_R Luz pisca-pisca, direita PY21 frente 21 RdW trao integral

    PY21 lateralmente 21

    PY21 atrs 21

    BL_L Luz pisca-pisca, esquerda 3457NAK frente 28,6 Apenas com SAE

    HPV16 lateralmente 16

    PY21 atrs 21

    BL_R Luz pisca-pisca, direita 3457NAK frente 28,6 Apenas com SAE

    HPV16 lateralmente 16

    PY21 atrs 21

    URL Luzes de contorno, frente W5W 2 x 5 Paralelamente duas luzes

    SM_L Luzes de demarcao laterais, esquerda W3W 2 x 3 Paralelamente duas luzes

    SM_R Luzes de demarcao laterais, direita W3W 2 x 3 Paralelamente duas luzes

    TSG_L Luz de sada, esquerda W5W 5

    TSG_R Luz de sada, direita W5W 5

    Pino Funo Modelo Carga [W] Observao

    i Outras informaes

    Voc pode obter informaes em relao a tomadas no veculo bsico junto ao departamento responsvel ( pgina 13) ou no sistema de informao de oficina (WIS) ( pgina 16).

  • 10 Detalhes tcnicos

    10.3 Orifcios, acoplamento para reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 225

    10.3 Orifcios, acoplamento para reboque

    No caso da montagem de um acoplamento para reboque, necessrio um reforo no ponto de aplicao do suporte do sistema de reboque.

    10.3.1 Dimenses de montagem, verso 1

    Modelo do veculo Distncia entre eixos

    Medida a Medida x Comprimento total

    Furges/peruas 3,0 t at 5,0 t 3250 mm 35 26 950 mm

    3665 mm 35 26 1150 mm

    4325 mm 35 26 1250 mm

    100

    55a

    x

    N31.10-2178-00

  • 10 Detalhes tcnicos

    10.3 Orifcios, acoplamento para reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 226

    10.3.2 Dimenses de montagem, verso 2

    Modelo do veculo Distncia entre eixos

    Medida a Medida x Comprimento total

    Chassis/plataforma de carga/cami-nho basculante com cabine/com cabine dupla 3,0 t at 3,5 t

    3250 mm 34 mm 39 mm 950 mm

    3665 mm 34 mm 39 mm 1150 mm

    4325 mm 34 mm 39 mm 1250 mm

    N31.10-2179-00

    100

    55

    a

    x

  • 10 Detalhes tcnicos

    10.3 Orifcios, acoplamento para reboque

    Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 227

    10.3.3 Dimenses de montagem, verso 3

    Modelo do veculo Distncia entre eixos

    Medida a Medida x Comprimento total

    Chassis/plataforma de carga com cabine/com cabine dupla 5,0 t

    3665 mm 27 mm 34 mm 1250 mm

    4325 mm 27 mm 34 mm 1350 mm

    90

    44

    a

    x

    N31.10-2180-00

  • Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k 228

    ndice alfabtico

    A

    Aconselhamento de fabricantes de carrocerias . . 13Acoplamento da esfera do gancho de

    reboque . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 136Acoplamento de garras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135Acoplamento para reboque . . . . . . . . . . . 77, 134, 137

    Acoplamento da esfera do gancho de reboque . . 136Acoplamento de garras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135Dimensionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135Medidas do espao livre . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135Orifcios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 225

    Acoplamento para semi-reboque . . . . . . . . . 158, 220Admisso de ar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86Admisso de ar (motor) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101Admisso de ar do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101Airbag

    Airbag de trax . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106Airbag frontal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 109Airbag lateral. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110Generalidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53, 105Remover. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113Transporte e armazenamento. . . . . . . . . . . . . . . . . 112Unidade de controle. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106Windowbag . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111

    Airbag de trax . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106Ajustar os faris . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 190Alimentao eltrica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 180Alinhamento das rodas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45Alteraes da distncia entre eixos. . . . . . 50, 73, 82Alteraes no veculo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26Alternador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118, 179Alturas do centro de gravidade com ESP

    desativado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40Amortecedores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45, 67Antena . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195Apoio da bscula . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156Aquecimento dos vidros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200Arco de sustentao do tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . 94reas de corte do quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50, 82

    Reforo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 84Armazenamento do veculo . . . . . . . . . . . . . . . . 37, 65

    B

    Bagageiro do tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120Bancos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53, 113, 149Bancos de srie . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 113Baterias

    Bateria principal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175Bateria suplementar. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 175Manuteno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36

    Bocal de enchimento do combustvel . . . . . . . . . . . 73Bus CAN . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54, 177, 202

    C

    Cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85Cabos e tubos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59Cabos eltricos/fusveis . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54, 178Caixa da roda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89Caixa da roda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46, 48Clculo do centro de gravidade. . . . . . . . . . . . . . . 214Clculos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 214Capacidade de carga dos pneus . . . . . . . . . . . . . . . . 27Cap . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152Caractersticas relevantes para a segurana . . . . 18Carga mnima sobre os eixos dianteiros . . . . . . . . 40Carga sobre o eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40Carga sobre o tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51Cargas sobre o tejadilho, admissveis. . . . . . . . . . . 96Cargas sobre os eixos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27, 43Carroceria

    Valores limite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57Carroceria

    Verso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141Carroceria com armrio superior (para

    bagagem ou cama escamotevel). . . . . . . . . . . 211Carrocerias auto-sustentadas . . . . . . . . . . . . . . . . 148Carrocerias basculantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156Carrocerias de caixa de carga . . . . . . . . . . . . . . . . 153Carrocerias de caixa fechada . . . . . . . . . . . . . . . . 154Celular . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194CEM (compatibilidade eletromagntica). . . . . . . 174Centro de gravidade do veculo. . . . . . . . . . . . . . . 214CERON . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17Certificado de conformidade com as

    disposies legais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13, 14

  • ndice alfabtico

    229Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012

    ! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    Chassis. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66Chassis com estrutura. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 151Chave por emissor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196Cintos de segurana. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 108Compatibilidade eletromagntica . . . . . . . . . . . . 174Consoles de carroceria . . . . . . . . . . . . . . . . . . 144, 145

    Fixao. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 145Consumo das lmpadas (luzes exteriores) . . . . 223Controle programvel da memria (SPS) . . . . . . 205

    D

    Dados de construo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15Dados de identificao do veculo . . . . . . . . . . . . . . 28Defletores do vento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119Depsito de combustvel . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73, 99Desenhos de construo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15Designao do modelo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9Dimenses . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27Dimenses do perfil da estrutura de

    montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143Dimenses do pneu, admissveis . . . . . . . . . . . 44, 71Direitos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14Dirigibilidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40Dispositivo de proteo lateral . . . . . . . . . . . . . . . 139

    E

    Eixo dianteiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66Elementos de mola/amortecedores . . . . . . . . . . . . 66Elevao do tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 166Elevadores dos vidros/dispositivo de abertura

    dos vidros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 199Emissor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194Emissor CB . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194Entrada sem chave . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 198Entrega. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38Entrega do veculo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38Equipamento de segurana . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106Equipamentos especiais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39ESP (Programa Eletrnico de

    Estabilidade) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 82, 201Esquemas eltricos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 213Estabilidade do veculo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29Estabilizadores. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 67

    Estrela Mercedes-Benz e emblema Mercedes-Benz . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21

    Estrutura baseAlteraes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46Generalidades. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

    Estrutura base/carroceriaDimenses do perfil da longarina do quadro . . . . . . 74Soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75

    Estrutura de montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141Carrocerias basculantes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156Como grupo inferior. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147Dimensionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143Geral. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141Quadro acotovelado. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 142Qualidades de material . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58Valores limite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57

    Estrutura dianteira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77Estrutura do tejadilho do furgo/perua . . . . . . . . . 93Estruturas adicionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119

    Valores limite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56EZS (interruptor eletrnico da ignio) . . . . . . . . 196

    F

    Faris de Bi-Xnon . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 190Fechamento centralizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196Fechamento centralizado/pr-equipamento

    de veculos de prestao de servios de socorro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196

    Ferramenta de informao sobre produtos (PIT) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17

    FixaoEstruturas adicionais no tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . 93Plataforma de elevao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 132

    Fixao no quadroEstrutura base/carroceria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77Estrutura de montagem. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 143Fixao frente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77Fixao atrs. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77Valores limite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57Valores limite na carroceria . . . . . . . . . . . . . . . 49, 161

    Focagem bsica dos faris . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 190Formas de apresentao (nestas Diretivas

    para carrocerias) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6

  • ndice alfabtico

    230Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012

    ! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    Freios auxiliares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 118Funes do PSM . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 204Furgo comercial, fechado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150Fusveis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 178

    G

    Grade do radiador . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 101Grupo inferior/paredes laterais . . . . . . . . . . . . . . 150Grupos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102Grupos suplementares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116Guias de carga . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120Guincho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119Guindaste de carga. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 128

    I

    Iluminao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 190Inspeo de aprovao do veculo . . . . . . . . . . . . . . 26Interior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53, 105

    Alteraes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 149Valores limite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53

    Interruptor eletrnico da ignio (EZS) . . . . . . . . 196Interruptor principal das baterias . . . . . . . . . . . . 175Isolamento acstico . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35

    L

    Limpa-vidros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 199Longarina do quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 74, 75Luzes adicionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 190, 192Luzes de contorno. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 192Luzes de delimitao do veculo . . . . . . . 54, 187, 192Luzes de demarcao. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 192Luzes de demarcao laterais . . . . . . . . . . . . 187, 192Luzes exteriores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 192

    Ligao das luzes adicionais. . . . . . . . . . . . . . . . . . 192Monitorao das luzes. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 192

    Luzes interiores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 193Luzes traseiras. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 191

    M

    Manuteno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36Manuteno do veculo armazenado . . . . . . . . . . . . 37Manuteno e reparao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36Marcas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 21Mini-SPS. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 205Modelo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11

    Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206, 222

    Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202, 208

    Montagem de prateleiras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120Montagem de veios articulados . . . . . . . . . . . . . . 118Motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52Motor-homes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45, 161

    O

    Olhais de fixao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120

    P

    Painis de separao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 150Painel de resguardo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92Paralamas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89Parede lateral . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87, 150Parede traseira da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . 87, 150Parktronic . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 207Peas de equipamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120Perfurao

    Estrutura base/carroceria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75Quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75

    Periferia do motor. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99Periferia do motor, valores limite . . . . . . . . . . . . . . . 52Perno da massa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 188Pesos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27Pintura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63, 207Placa de identificao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28Placa de montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 158Plataforma de carga elevatria e

    basculante (plataforma de elevao) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 131, 132, 210

    Plataforma de elevao . . . . . . . . . . . . . . 131, 132, 210Plataforma elevatria de trabalho . . . . . . . . . . . . 163Pneus . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29, 30, 71Ponto de alimentao da bateria

    suplementar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 180Ponto de partida externo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36Ponto do centro de gravidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40Ponto mx. do centro de gravidade . . . . . . . . . . . . . 40Pontos de fixao no quadro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46Porta deslizante. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 199Porta deslizante do compartimento de carga . . 199

  • ndice alfabtico

    231Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012

    ! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    Portal de fabricantes de carrocerias . . . . . . . . . . . . 15Portas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87, 199Portas (adicionais) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196Portas adicionais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 196Prtico traseiro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 89Potncia de emisso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194Potncia de emisso (nos sistemas de

    comunicao mveis). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54Prensa de basculamento. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 156Pr-tensores dos cintos de segurana . . . . . 53, 108Preveno contra danos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 59Preveno de acidentes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22Programa Eletrnico de Estabilidade

    (ESP) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54, 82, 201Prolongamento da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119Prolongamento do veculo . . . . . . . . . . . . . . 46, 49, 78Proteo anticorrosiva

    Aps a soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34Configurao de componentes . . . . . . . . . . . . . . . . . 61Generalidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61Medidas de preveno . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 61Revestimentos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 62

    Proteo contra atropelamento . . . . . . . . . . . . . . 138Proteo do sensor do depsito . . . . . . . . . . . . . . . . 99PSM (Mdulo Especial Programvel

    por Parmetros) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202, 208PSM (retarder) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 104

    Q

    Quadro do veculo, valores limite . . . . . . . . . . . . . . . 46Qualidade do material . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 141

    R

    Rastreabilidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20Reaproveitamento de componentes . . . . . . . . . . . . 23Rebaixamento da caixa da roda . . . . . . . . . . . . . . . . 89Rebaixamento do tejadilho. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86Reciclagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23Regulagem das rotaes (motor) . . . . . . . . . . . . . 104Regulagem das rotaes do motor . . . . . . . . . . . 104Responsabilidade sobre o produto. . . . . . . . . . . . . . 18Retarder . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 104, 118, 208Retromontagem de aparelhos eltricos . . . . . . . 179Retrovisor exterior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 200

    Roda sobressalente . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 72Rodas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71Rudos no interior, reduo . . . . . . . . . . . . . . . . . . 114

    S

    SAM (mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 206, 222

    Segurana de funcionamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8Segurana do produto . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18Segurana do veculo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7Seleo do veculo bsico. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25Sensor das luzes de chuva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 193Sensor de chuva/luz . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 119, 211Sensores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106Separao da gua . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 152Servios de conservao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 63Sinal de velocidade. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 188Sistema de alimentao do combustvel . . . . . . . . 99Sistema de aquecimento suplementar . . . . . . . . 116Sistema de ar condicionado . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116Sistema de escape . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100Sistema de freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45, 66, 68

    Cabo para o freio de mo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69Freios auxiliares/retarder . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 70Freios de disco . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69Posicionamento da tubagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 69Sistema hidrulico dos freios . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 68

    Sistema de informao de oficina (WIS). . . . . . . . . 16Sistema de qualidade. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24Sistema de refrigerao (motor). . . . . . . . . . . . . . 101Sistema de refrigerao do motor . . . . . . . . . . . . 101Sistema de transmisso . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99

    Valores limite . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52Sistema de ventilao . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 115Sistema eltrico/eletrnico, valores limite . . . . . . 54Sistemas de comunicao mveis . . . . . . . . . 54, 194

    Antena . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 195Potncia mxima de emisso . . . . . . . . . . . . . . . . . 194

    SoldaduraEstrutura base/carroceria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75Generalidades. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 60Processos de soldadura . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32Soldadura a pontos por resistncia. . . . . . . . . . . . . . 32Unies soldadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31

  • ndice alfabtico

    232Diretivas para carrocerias Mercedes-Benz para Sprinter - modelo 906 - LA, verso: 16.05.2012

    ! Observar as indicaes relativas a alteraes! Imprimir sempre os captulos completos da verso atual!k

    Soldadura a pontos por resistncia . . . . . . . . . . . . . 32Soldadura em entalhe por pontos com

    gs inerte . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33Soldadura por pespontos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33SPS (Controle programvel da memria) . . . . . . 205STAR DIAGNOSIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 203Suporte transversal das extremidades do

    quadro. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77, 92Suspenso. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45, 67Suspenso pneumtica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 70

    T

    Tampas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87, 88Tecnologia MBAS-Web . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15Tejadilho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 93Tejadilho da cabine . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86Tejadilho de correr . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 199Tejadilho elevvel . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 96Telefone . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 194Tipos de carroceria resistentes toro . . . . . . 160Tubagem do sistema de freios . . . . . . . . . . . . . . . . . 59

    U

    Unio com resistncia ao corte, estrutura de montagem . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 146

    Unidades de controle . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 202Unies roscadas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31Unies roscadas (fixadas de modo a evitar que

    fiquem frouxas) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 147

    V

    Valor D acoplamento para semi-reboque . . . . . . 220Valores limite

    Carroceria . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57Chassis . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42Estrutura base. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46Estruturas adicionais . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 56Grupos suplementares . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55Interior . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53Periferia do motor/sistema de transmisso . . . . . . 52Sistema eltrico/sistema eletrnico. . . . . . . . . . . . . 54Veculo bsico. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40

    Veculo bsico (alteraes) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 66Veculos de salvamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 159

    Veculos refrigerados. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 155Veculos tratores com semi-reboque. . . . . . . . . . 157Veio de sada do motor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 117Veios articulados . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 102Verificao do veculo completo. . . . . . . . . . . . . . . . 38Vidros . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 87, 199Viso geral de modelos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11

    W

    Windowbag . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 106WIS (sistema de informao de oficina) . . . . . . . . . 16

    ndice de contedos1 Introduo1.1 Estrutura desta diretiva para carrocerias1.2 Formas de apresentao1.3 Segurana do veculo1.4 Segurana de funcionamento

    2 Generalidades2.1 Designao do veculo e do modelo2.2 Viso geral de modelos2.3 Aconselhamento de fabricantes de carrocerias2.3.1 Certificado de conformidade com as disposies legais2.3.2 Proposta de certificado de conformidade com as disposies legais2.3.3 Direitos

    2.4 Informaes sobre os produtos e os veculos para fabricantes de carrocerias2.4.1 Portal de fabricantes de carrocerias2.4.2 Informaes para fabricantes de carrocerias no includos na rede de distribuio2.4.3 Sistema de informao de oficina (WIS)2.4.4 STAR DIAGNOSIS2.4.5 CERON2.4.6 Ferramenta de informao sobre produtos (PIT)

    2.5 Segurana do produto e responsabilidade sobre o produto2.5.1 Segurana do produto2.5.2 Responsabilidade sobre o produto2.5.3 Caractersticas relevantes para a segurana

    2.6 Garantia de rastreabilidade2.7 Marcas2.8 Preveno de acidentes2.9 Reaproveitamento de componentes - reciclagem2.10 Sistema de qualidade

    3 Planejamento das carrocerias3.1 Seleo do veculo bsico3.2 Alteraes no veculo3.3 Dimenses e indicaes dos pesos3.4 Dados de identificao do veculo3.5 Estabilidade do veculo3.6 Pneus3.7 Unies roscadas e soldadas3.7.1 Unies roscadas3.7.2 Unies soldadas

    3.8 Isolamento acstico3.9 Manuteno e reparao3.9.1 Armazenamento do veculo3.9.2 Manuteno e armazenamento de baterias3.9.3 Servios antes da entrega do veculo reequipado

    3.10 equipamentos especiais

    4 Valores limite tcnicos durante o planejamento4.1 Valores limite no veculo bsico4.1.1 Dirigibilidade4.1.2 Ponto mximo do centro de gravidade admissvel4.1.3 Dimenses do veculo4.1.4 No se deve soldar:4.1.5 No permitido efetuar servios de perfurao:

    4.2 Valores limite do chassis4.2.1 Cargas admissveis sobre os eixos4.2.2 Dimenses dos pneus aprovados4.2.3 Dimetro de viragem4.2.4 Alteraes nos eixos4.2.5 Alteraes no sistema de direo4.2.6 Alteraes no sistema de freios4.2.7 Alteraes nas molas, suspenso das molas/amortecedor4.2.8 Alinhamento das rodas4.2.9 Cargas mnimas sobre os eixos traseiros em chassis para aplicao D

    4.3 Valores limite, estrutura base4.3.1 Alteraes, estrutura base4.3.2 Valores limite, quadro do veculo4.3.3 Rebaixamento da caixa da roda, furgo4.3.4 Rebaixamento da caixa da roda do chassis4.3.5 Prolongamento do veculo4.3.6 Fixao no quadro4.3.7 Alteraes da distncia entre eixos - comprimentos livres da carroceria4.3.8 Tejadilho do veculo/carga sobre o tejadilho

    4.4 Valores limite, periferia do motor/sistema de transmisso4.4.1 Sistema de alimentao do combustvel4.4.2 Alteraes no motor/componentes de transmisso4.4.3 Sistema de refrigerao do motor

    4.5 Valores limite, Interior4.5.1 Alteraes na zona dos airbags e pr-tensores dos cintos de segurana4.5.2 Alteraes, bancos

    4.6 Valores limite, sistema eltrico/sistema eletrnico4.6.1 Luzes de delimitao do veculo e de demarcao laterais4.6.2 Montagem posterior de aparelhos eltricos4.6.3 Sistemas de comunicao mveis4.6.4 BUS CAN4.6.5 Programa Eletrnico de Estabilidade

    4.7 Valores limite, grupos suplementares4.8 Valores limite, estruturas adicionais4.9 Valores limite na carroceria4.9.1 Valores limite, estrutura de montagem

    5 Preveno contra danos5.1 Tubagem do sistema de freios/cabos e tubos5.2 Servios de soldadura5.3 Medidas de proteo anticorrosiva5.4 Servios de pintura/servios de conservao5.5 Partida por reboque e reboque do veculo5.6 Armazenamento e entrega do veculo

    6 Alteraes no veculo bsico6.1 Chassis6.1.1 Chassis geral6.1.2 Molas/amortecedores/estabilizadores6.1.3 Sistema de freios6.1.4 Suspenso pneumtica6.1.5 Rodas/pneus6.1.6 Roda sobressalente

    6.2 Estrutura base/carroceria6.2.1 Estrutura base/carroceria geral6.2.2 Fixao no quadro6.2.3 Material para o quadro do chassis6.2.4 Prolongamento do veculo6.2.5 Alteraes da distncia entre eixos6.2.6 Alteraes na cabine6.2.7 Parede lateral, vidros, portas e tampas6.2.8 Paralamas e caixas das rodas6.2.9 Suporte transversal das extremidades do quadro6.2.10 Painel de resguardo6.2.11 Tejadilho do furgo/perua6.2.12 Corte no tejadilho da cabine e nos arcos de sustentao do tejadilho da coluna B

    6.3 Periferia do motor/sistema de transmisso6.3.1 Sistema de alimentao do combustvel (gasolina para motor, diesel)6.3.2 Sistema de escape6.3.3 Refrigerao do motor6.3.4 Admisso de ar do motor6.3.5 Espao livre para os grupos6.3.6 Veios articulados6.3.7 Retarder6.3.8 Regulagem das rotaes do motor

    6.4 Interior6.4.1 Indicaes gerais6.4.2 Equipamento de segurana6.4.3 Bancos de srie6.4.4 Reduo dos rudos no interior6.4.5 Sistema de ventilao

    6.5 Grupos suplementares6.5.1 Montagem posterior do sistema de ar condicionado6.5.2 Sistema de aquecimento suplementar6.5.3 Tomadas de fora6.5.4 Montagem posterior do alternador6.5.5 freios auxiliares/retarder

    6.6 Estruturas adicionais6.6.1 Defletores do vento6.6.2 Prolongamento da cabine6.6.3 Bagageiro do tejadilho6.6.4 Montagens de prateleiras/peas de equipamento no habitculo6.6.5 Guindastes de carga6.6.6 Plataforma de elevao (plataforma de carga elevatria e basculante)6.6.7 Acoplamento para reboque6.6.8 Proteo contra atropelamento

    7 Verses de carrocerias7.1 Estrutura de montagem7.1.1 Qualidade geral do material7.1.2 Configurao7.1.3 Dimenses do perfil/ Dimensionamento7.1.4 Fixao no quadro7.1.5 Estrutura de montagem como grupo inferior

    7.2 carrocerias auto-sustentadas7.3 Alteraes no interior7.3.1 Montagem posterior dos bancos

    7.4 Alteraes no furgo com caixa fechada7.5 carrocerias nos chassis com estrutura (F28, F50)7.6 carrocerias de caixa de carga7.7 carrocerias de caixa fechada7.8 Veculos refrigerados7.9 carrocerias basculantes7.10 Veculos tratores com semi-reboque7.11 Veculos de salvamento7.12 Tipos de carroceria resistentes toro7.13 Motor-homes7.14 Plataforma elevatria de trabalho7.15 Elevao do tejadilho7.16 Carrocerias em chassis com rebaixamento do tejadilho7.16.1 Montagem da substrutura do tejadilho7.16.2 Montagem da carroceria sobre a substrutura do tejadilho

    7.17 Carrocerias parcialmente integradas

    8 Sistema eltrico/sistema eletrnico8.1 Indicaes gerais8.2 Compatibilidade eletromagntica (CEM)8.3 Bateria8.3.1 Montagem posterior de um interruptor principal das baterias8.3.2 Montagem posterior da bateria suplementar8.3.3 Manuteno e armazenamento da bateria

    8.4 Interfaces8.4.1 BUS CAN e interligao8.4.2 Cabos eltricos/fusveis8.4.3 Prolongamento do cabo8.4.4 Circuitos de corrente adicionais8.4.5 Interruptor de controle8.4.6 Montagem posterior de aparelhos eltricos8.4.7 Montagem posterior do alternador8.4.8 Alimentao eltrica8.4.9 Sinal de velocidade8.4.10 Perno da massa

    8.5 Iluminao8.5.1 Ajustar os faris8.5.2 Montagem das luzes adicionais8.5.3 Luzes traseiras8.5.4 Luzes de demarcao8.5.5 Luzes exteriores8.5.6 Luzes interiores8.5.7 Sensor das luzes de chuva

    8.6 Sistemas de comunicao mveis8.6.1 Aparelhos8.6.2 Ligao e instalao dos cabos da antena (Emissor)

    8.7 Interruptor eletrnico da ignio (EZS)8.7.1 Indicaes gerais8.7.2 Fechamento centralizado/integrao posterior de portas do fabricante da carroceria

    8.8 Vidros e portas8.8.1 Elevadores dos vidros/dispositivo de abertura dos vidros8.8.2 Porta deslizante do compartimento de carga8.8.3 Tejadilho de correr8.8.4 Limpa-vidros8.8.5 Retrovisor exterior8.8.6 Aquecimento dos vidros dianteiro/ traseiro

    8.9 Programa Eletrnico de Estabilidade (ESP)8.10 Mdulo Especial Programvel por Parmetros (PSM)8.10.1 Funes do PSM8.10.2 Mini-SPS8.10.3 Linha CAN (carroador)

    8.11 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM)8.12 Parktronic8.13 Pr-equipamento do retarder8.14 Pr-equipamento da plataforma de elevao8.15 Sensor de chuva/luz8.16 Interruptor para funcionamento contnuo do motor8.17 Esquemas eltricos

    9 Clculos9.1 Centro de gravidade9.1.1 Determinao do ponto do centro de gravidade no sentido x9.1.2 Determinao do ponto do centro de gravidade no sentido z

    9.2 Disposio do acoplamento para semi-reboque

    10 Detalhes tcnicos10.1 Mdulo de deteco do sinal e mdulo de ativao (SAM)10.2 Consumo das lmpadas, luzes exteriores10.3 Orifcios, acoplamento para reboque10.3.1 Dimenses de montagem, verso 110.3.2 Dimenses de montagem, verso 210.3.3 Dimenses de montagem, verso 3

    ndice alfabtico