Manual de Higienização Hospitalar Versão 2015

Download Manual de Higienização Hospitalar Versão 2015

Post on 23-Jul-2015

2.007 views

Category:

Health & Medicine

31 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 0 </p><p>Manual de </p><p>Higienizao </p><p>Hospitalar </p><p>Um Guia para Melhorar os resultados da Higienizao Hospitalar </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 1 </p><p>Sumrio </p><p> Introduo ............................................................................................................................................ 2 </p><p>Conceitos ............................................................................................................................................. 5 </p><p>Limpeza e Desinfeco no Ambiente Hospitalar .......................................................................................... 8 </p><p>Tcnicas de Limpeza e Desinfeco Hospitalar ......................................................................................... 14 </p><p>Protocolos dos Processos de Limpeza e Desinfeco de Superfcies ........................................................... 29 </p><p>Higiene Pessoal ................................................................................................................................... 37 </p><p>Equipamentos de Proteo Individual - EPIs ............................................................................................ 42 </p><p>Ferramentas e Acessrios de Limpeza .................................................................................................... 46 </p><p>Linha Hospitalar Oleak .......................................................................................................................... 50 </p><p>Consideraes Finais............................................................................................................................ 55 </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 2 </p><p>Introduo </p><p>Desde o sculo passado limpeza e desinfeco de materiais e superfcies no ambiente </p><p>hospitalar tem sido foco de preocupao dos profissionais que atuam nessa rea. </p><p>A carncia de conhecimentos sobre a preveno e controle de infeces fez com que as </p><p>pessoas envolvidas na assistncia superestimassem a utilizao de desinfetantes para </p><p>minimizar os riscos de infeco. </p><p>A partir da dcada de 80, com os avanos cientficos, os profissionais de sade passaram a </p><p>desmistificar uma srie de procedimentos inteis e passaram a utilizar adequadamente os </p><p>processos envolvidos para a limpeza e desinfeco nas instituies relacionadas assistncia </p><p>da sade. (1) </p><p>Os servios de higienizao tm a finalidade de preparar o ambiente para suas atividades, mantendo a ordem e conservando </p><p>equipamentos e instalaes e, principalmente, evitando a disseminao de micro-organismos responsveis pelas infeces; a </p><p>higienizao dos estabelecimentos assistenciais de sade alcanada mediante procedimentos de limpeza, descontaminao e </p><p>desinfeco (2). </p><p>RGOS RESPONSVEIS </p><p>As orientaes sobre os conceitos e o que usar nos procedimentos de limpeza so de responsabilidade de rgos ligados a </p><p>Organizao Mundial da Sade (OMS) e nos pases ao Ministrio da Sade. Dentro das instituies de sade est ligada a Comisso </p><p>de Controle de Infeco Hospitalar (CCIH) juntamente com a administrao do hospital. </p><p>O rgo internacional o Centro de Controle de Doenas (CDC), ligado a Organizao Mundial de Sade (OMS) que tem por </p><p>finalidade coordenar e orientar as Comisses de Controle de Infeco Hospitalar (CCIH) sobre o controle da </p><p>infeco hospitalar nos aspectos de uso de materiais e insumos para procedimentos invasivos e nas solues usadas para a limpeza </p><p>e desinfeco de equipamentos e ambiente. </p><p>No Brasil, o Governo Federal, decorrente de inmeras exigncias sociais e polticas criou a agncia reguladora para controlar e </p><p>avaliar os servios de limpeza hospitalar, a Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria (ANVISA). A ANVISA o rgo do Ministrio da </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 3 </p><p>Sade que coordena o mercado das solues para limpeza e desinfeco dos materiais e superfcies na rea hospitalar. Foi criada </p><p>pela Lei n. 9.782, de 26 de janeiro de 1999. uma autarquia sob regime especial, ou seja, uma agencia reguladora caracterizada </p><p>pela independncia administrativa, estabilidade de seus dirigentes durante o perodo de mandato e autonomia financeira. A gesto </p><p>da ANVISA responsabilidade de uma Diretoria Colegiada, composta por cinco membros. </p><p>Na estrutura da Administrao Pblica Federal, a ANVISA tem como finalidade promover a proteo da sade da populao, por </p><p>intermdio do controle sanitrio da produo e da comercializao de produtos e servios submetidos vigilncia sanitria, inclusive </p><p>dos ambientes, dos processos, dos insumos e das tecnologias a eles relacionados. Alm disso, tambm exerce o controle de portos, </p><p>aeroportos, fronteiras e a interlocuo junto ao Ministrio das Relaes Exteriores e instituies estrangeiras para tratar de assuntos </p><p>internacionais na rea de vigilncia sanitria. </p><p>A regulamentao, o controle e a fiscalizao dos desinfetantes destinados higienizao e desinfeco em ambientes domiciliares, </p><p>hospitalares e coletivos so incumbncia da Agencia. </p><p>No Brasil, o controle de saneantes teve incio com a publicao do Decreto Lei 212/67 e do Decreto 67.112/70, tornando obrigatrio </p><p>o registro desses produtos e atualmente pela Resoluo RDC n. 184 de 22/10/2001 (3). </p><p>PROFISSIONAIS DA LIMPEZA </p><p>Todos os profissionais envolvidos com estes produtos devem ter conhecimento sobre sua </p><p>legislao, alm de conhecer sua estrutura e finalidade, para executar as tcnicas de </p><p>higienizao e desinfeco corretamente, contribuindo para o controle de infeco hospitalar, </p><p>preveno de acidentes e doenas decorrentes do trabalho e melhor assistncia clientela </p><p>daquele local. H muitos trabalhos na literatura mostrando este fato; relatando que no s a equipe de </p><p>enfermagem que deve ter estes conhecimentos sobre limpeza e desinfeco, mas sim, todos </p><p>os profissionais envolvidos neste processo. </p><p>Estudo realizado em hospital universitrio mostrou que os enfermeiros da educao continuada </p><p>consideram importante que os profissionais de limpeza conheam o produto, sua ao e as tcnicas de limpeza (4). </p><p>Os profissionais devem estar muito bem orientados quanto ao uso adequado dos produtos para minimizar o risco de ocorrncias </p><p>indesejveis (5). </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 4 </p><p>Mais que oferecer uma rotina de trabalho interessante mostrar a evoluo dos produtos e equipamentos hoje encontrados no </p><p>mercado, para melhor garantir a adequada limpeza e sade dos trabalhadores dessa rea. </p><p>O controle e a avaliao dos servios de limpeza hospitalar so de responsabilidade da administrao hospitalar juntamente com a </p><p>CCHI e com a participao direta da enfermagem. </p><p>Inclui-se na sade dos trabalhadores tanto os equipamentos de proteo individual quanto os equipamentos para a realizao do </p><p>trabalho (carrinhos, MPs, rodo, etc.) </p><p>Inclui-se na sade dos trabalhadores tanto os equipamentos de proteo individual quanto os equipamentos para a realizao do </p><p>trabalho (carrinhos, MPs, rodo, etc.) </p><p>As mudanas ocorridas no mundo do trabalho, no dizem respeito somente forma de organizao, mas tem levado os empregados </p><p>a refletirem no sentido de um trabalho mais humano e compensador, com reconhecimento das necessidades dos trabalhadores </p><p>para desenvolverem seu potencial e no somente com o objetivo de aumentar a produtividade (6). </p><p>MANUAL DE HIGIENIZAO </p><p>Com esta viso, o manual est organizado de forma a contribuir com os profissionais de </p><p>produtos de limpeza hospitalar, bem como com os profissionais de higiene, a entender </p><p>melhor como funciona o processo da higienizao do ambiente hospitalar. Assim sendo, </p><p>tero subsdios para tomadas de deciso, alm de orientar adequadamente os funcionrios </p><p>de limpeza que sero responsveis pela garantia de adeso do produto, melhorando a </p><p>qualidade dos servios prestados. </p><p>O contedo do trabalho compreende os conceitos bsicos, as normas e o conhecimento dos </p><p>produtos saneantes com ao antimicrobiana, bem como sua utilizao adequada, os acessrios utilizados </p><p>pelos trabalhadores para realizao dos processos de trabalho; os equipamentos de proteo individual (EPIS) </p><p>recomendados; a higiene pessoal com foco na higienizao das mos e dos acessrios utilizados e os protocolos de limpeza </p><p>concorrente, especial, preparatria e terminal, utilizadas nas instituies hospitalares. </p><p>Com este manual, espera-se: </p><p>1. Melhorar a qualidade da higienizao hospitalar, atravs da divulgao de conhecimentos necessrios para realizao de tcnicas </p><p>corretas e uso de produtos modernos; </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 5 </p><p>2. Minimizar os riscos da sade do trabalhador, reforando o uso dos equipamentos de proteo individual (EPIS) e indicando </p><p>produtos que ofeream dano menor sade. </p><p>3. Demonstrar que a correta utilizao de produtos adequados pode oferecer um custo menor ao empregador, considerando os </p><p>insumos utilizados bem como os procedimentos. </p><p>Conceitos </p><p> importante conceituar para que todos os profissionais tenham o mesmo entendimento nas </p><p>aes realizadas no processo de limpeza do ambiente hospitalar. Apresentamos as definies e </p><p>conceitos pertinentes ao atendimento dos processos de limpeza hospitalar e produtos </p><p>adequados para a utilizao no ambiente hospitalar, de acordo com a literatura pesquisada e </p><p>revisada (1, 3, 7, 8). </p><p>LIMPEZA </p><p>Localizar e remover toda sujidade e material orgnico de forma adequada das superfcies inanimadas do ambiente hospitalar. o </p><p>mais eficiente meio de reduo da carga microbiana das superfcies. O processo deve ser realizado com gua, detergente e ao </p><p>mecnica manual. Deve proceder aos processos de desinfeco (1,3) </p><p>DESCONTAMINAO </p><p> a remoo de materiais orgnicos (fezes, urina, vmitos, secrees) de uma superfcie com auxlio de uma Soluo desinfetante </p><p>Fcil 41 (1,3). </p><p>DESINFECO </p><p>Processo que elimina formas vegetativas de microrganismos patognicos das superfcies inanimadas. Deve ser feita atravs de </p><p>processos qumicos (solues desinfetantes) nas superfcies inanimadas previamente limpas (1, 3, 9). </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 6 </p><p>LIMPEZA CONCORRENTE Procedimento dirio de limpeza das superfcies inanimadas (pisos, pias, mesas fixas, tampos, peitoris, </p><p>maanetas das portas, interruptores de luz), reposio de materiais (sabonete lquido, papel higinico e papel toalha) e recolhimento </p><p>do lixo. </p><p>LIMPEZA TERMINAL Procedimento realizado na alta ou bito do paciente. Quando houver pacientes internados com tempo superior a 15 dias, deve ser realizado periodicamente de acordo com o risco de contaminao das superfcies. A periodicidade pode </p><p>ser definida pela CCIH do hospital, no ultrapassando 30 dias. Abrange todas as superfcies horizontais e verticais (paredes, pisos, </p><p>portas, janelas, luminrias, peitoris, interruptores e mobilirios). seguida pelo procedimento de desinfeco. </p><p>LIMPEZA ESPECIAL Procedimento de desinfeco diria de todos os materiais e equipamentos distante at 1 metro do leito de </p><p>pacientes colonizados ou infectados com bactrias resistentes e fatores de risco de contaminao das superfcies, isto , com </p><p>grande quantidade de secreo, independentemente do local ou doena (monitores, focos, suportes de soro, painel de gases, grade </p><p>de cama, bomba de infuso, respirador, criado mudo e outros). </p><p>LIMPEZA PREPARATRIA Procedimento dirio antes da utilizao do local. a remoo de partculas depositadas nas superfcies </p><p>horizontais em reas de procedimentos (centro cirrgico, endoscopia, ultrassonografia, raios X e outros). </p><p>LIMPEZA MECANIZADA DO PISO a remoo da sujidade do piso com mquina de lavar tipo enceradeira ou lavadora automtica. </p><p>Espalha-se no piso soluo detergente e/ou desinfetante hospitalar. Esfregam com grande eficincia e removem a gua sem </p><p>necessidade de rodos (lavadoras automticas). </p><p>PRODUTOS SANEANTES </p><p>Entende-se por Produtos Saneantes as substncias ou preparaes destinadas higienizao, desinfeco, desodorizao de </p><p>ambientes hospitalares. </p><p>De acordo com a Resoluo RDC n. 184 de 22/10/2001; da ANVISA, os produtos saneantes so classificados quanto ao local e finalidade de uso. </p><p>Quanto ao local de uso, classificam-se em: </p><p>PRODUTOS DE USO INSTITUCIONAL para uso em hotis, escolas, restaurantes e outros. </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 7 </p><p>PRODUTOS RESTRITOS A HOSPITAIS indicao de uso exclusivo em hospitais e demais estabelecimentos assistenciais de sade. </p><p>Quanto finalidade de uso, classificam-se em: </p><p>PRODUTOS PARA DESINFECO: (desinfetantes) so formulaes que tem na sua composio substncias microbicidas e </p><p>apresentam efeito letal para microrganismos no esporulados. </p><p>PRODUTOS PARA LIMPEZA GERAL: (detergentes, limpadores, sabes, etc.) so substancias que apresentam como finalidade a </p><p>limpeza e conservao de superfcies inanimadas. </p><p>Os produtos saneantes destinados ao uso em superfcies inanimadas no ambiente hospitalar devem ter ao letal para os seguintes </p><p>microrganismos: Staphylococcus aureus, Salmonela choleraesuis e Pseudomas aeruginosa; alm de possurem algumas </p><p>caractersticas que so consideradas ideais: </p><p> Ao rpida; </p><p> No ser afetado por fatores ambientais (ex: luz); </p><p> Deve ser ativo na presena de matria orgnica; </p><p> Ser compatvel com sabes, detergentes e outros produtos qumicos; </p><p> Atxico (no deve ser irritante para o usurio); </p><p> Compatvel com diversos tipos de materiais (no corrosivo em superfcies metlicas e no deve causar deteriorao de </p><p>borrachas, plstico e ouros materiais); </p><p> Efeito residual na superfcie; </p><p> Fcil manuseio; </p><p> Inodoro ou de cor agradvel; </p><p> Econmico; </p><p> Solvel em gua; </p><p> Estvel em concentrao original ou diludo; </p><p> No poluente. </p></li><li><p>Manual de Higienizao Hospitalar </p><p>Compartilhe 8 </p><p>Limpeza e Desinfeco no Ambiente Hospitalar </p><p>HISTRIA DA LIMPEZA </p><p>Sabemos que desde os primrdios da medicina e enfermagem um dos pontos mais </p><p>relevantes para a cura dos pacientes era a higiene do ambiente onde ele permanecia </p><p>internado; para isto necessrio que o responsvel da instituio hospitalar conhea os </p><p>processos de limpeza bem como os produtos que devem ser utilizados para proceder </p><p>aquisio adequada (1, 3, 10, 11, 12). </p><p>Neste capitulo descrevemos como o hospital deve ser dividido e como o responsvel deve </p><p>proceder com relao aquisio de produtos adequados, ao qual est diretamente </p><p>relacionado com o ndice de infeco hospitalar. </p><p>Temos observado que a utilizao dos produtos tem substitudo erroneamente a ao </p><p>mecnica da frico, havendo um uso exagerado de produtos qumicos em reas e locais do ambiente hospitalar que representam </p><p>pouco ou nenhum risco de infeco para os usurios e trabalhadores dos estabelecimentos de sade e que inexiste indicao </p><p>detalhada sobre os quais os locais e superfcies hospitalares que necessitam de processo de limpeza, descontaminao e </p><p>desinfeco e quais mtodos e produtos indicados para cada uso. (10,12). </p><p>Alm do desperdcio de produtos, existe o desgaste das superfcies, bem como os problemas da toxicidade aos trabalhadores e aos </p><p>usurios, inclusive contribuindo para a poluio ambiental (1, 10, 11, 12). </p><p>CLASSIFICAO DO AMBIENTE HOSPITALAR </p><p>Com o avano da tecnologia e do conhecimento quando nos referimos limpeza e desinfeco hospitalar, o hospital no mais </p><p>dividido em reas crticas ou no crticas, mas em reas de menor risco ou maior risco de contaminao das superfcies e os </p><p>determinantes desses riscos se referem...</p></li></ul>