manual de contabilidade, - .nic -normas internacionais de contabilidade pcga -princípios de...

Download Manual de Contabilidade, - .NIC -Normas Internacionais de Contabilidade PCGA -Princípios de Contabilidade

Post on 16-Nov-2018

223 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Manual deContabilidade,RelatoriosFinanceiros eAdito ria

    PRIMEIRA EDIODiviso de ComiLdsilidade

    Central e OperarionalBanco M'i...dalJaneiro de 1995

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

    Pub

    lic D

    iscl

    osur

    e A

    utho

    rized

  • Manual de

    Contabilidade,

    Relatrios

    Financeiros e

    Auditoria

    PRIMEIRA EDIODiviso de Contabilidade

    Central e OpetracionalBanco Mu.idialJaneiro de '1995

  • RELAO DE SIGLAS

    ACTCO - Diviso de Contabilidade Central e Operacional do Banco MundialBIRD - Banco Internacional de Reconstruo e Desenvolvimento, Banco MundialDFP - Demonstuaes Financeiras do ProjetoIASC - Comit de Normas Internacionais de ContabilidadeIDA - Associao Internacional de DesenvolvimentoIFAC - Federao Internacional de ContadoresINTOSAI - Organizo Internacional de Instituies Superiores de AuditoriaISA - Instituio Superior de AuditoriaLAPTS - Unidade de Modernizao do Setor Pblico do Departamento da Amrica Latina e do

    Caribe do BancoMundial

    NIA - Normas Internacionais de AuditoriaNIC - Normas Internacionais de ContabilidadePCGA - Princpios de Contabilidade Geralmente AceitosPED - Proce,snme-nto Eletrnico de DadosPEPS - Sistema de controle de inventrio de Primeiro a Entrar, Primeiro a SairSA - Conta Especial (para depdsito de recursos provenientes de efprC>Luos do BIRD ou da

    IDA)SAR - Relatrio de Avaliao InicialSECAL - EmIxr.limos de Aj-

  • SUMRIO

    Relao de Sig las .......... ..... . . ..

    Prefcio da Verso em Ingls ... . ..

    L Introduo ....... . . .1

    IL Avaliao do Projeto . . .- 5

    IIL Execuo do Projeto ... .15

    IV. Relatrios Financeiros . .. 19

    V. Cuzupaaento dos Requisitos de Auditoria- 27

    VL Avaliao daAccowztabiiy Financeira do Pais. 39

    VIL ANEXOS

    Avaliao de Projetos:

    ANEXO 1: Normas de Contabilidade. 47ANEXO I-1: Reviso Das Normas De Contbhilid2de 53ANEXO 1I: Resumo Das Normas Internacionais De ContmhlU-p Do

    Comit Internacional de Normas de Cont1hltiffile - IASC .. 59ANEXO Im: Procedimentos de Contabilidade e Auditoria para Operac,es

    de Aj~-s-m-nto 67ANEXO IV: Reviso dos Sistemas de Adhi ao Financeira e de

    ContMiIidawe para F-&Mut.- Executoras de ProjetosGeradores de Rec.it.. 69

    ANEXO V: Reviso dos Sistemas de AdaS5ILa.-o Fimancer e de Co -"-depara ifMzA- 1Recutoras de Projetos No-Geradores de Rcei- 81

    ANEXO VI: Conobili12de Setorial 85

    R.~t0o de Projetos:

    ANEXO V: Reviso da Declarao de Gastos R~-l'ida pdosGerete de Projeto (TM) .......- 89

    ANEXO VM: Uso das Informaes Financeiras para Sup.. "onara Execuo Fsica do Projeto-. 91

    ANEXO IX: Modelo de Cartas:Lembrete Anual ao Muturio Sobre a Exigncia de Indicar os Auditores -95

    iii

  • Lembrete ao Muturio Sobre a Exig,ncia do Envio Tempes-ivc dcRelatrio de Auditoria .......................... 96Aviso ao Muturio Sobre o No Recebimento do Relatrio de Auditoria ..... 97Aviso de Recebimento do Relatrio de Auditoria ..................................... ...... 98

    ANEXO X: Diretrizes para a Reviso de Escritrio do Relatrio de Auditoria .............. 99

    Relatrios Financeiros:

    ANEXO XI: Os Elementos das Demonstraes Financeiras ............. ..................... 103ANEXO XII: Exemplo de Peas das Demonstraes Financeiras de uma

    Entidade Executora de um Projeto (pginas exemplo 1-8)... . ... ..107ANEXO XmI: Exemplo das Demonstraes Financeiras do Projeto com um

    SOE integrado (pginas exemplo 1-5) ...... ..... 115ANEXO XIV: Modelo de Demonstro da Conta Especial ......... ....................... 21

    Observncia dos Requisitos de Auditoria:

    ANEXO XV: Normas Internacionais de Auditoria (NIA)Resumo e Perspectivas do Setor Pblico .. .... --23

    ANEXO XVI: Normas de Auditoria da Organizaio Internacional de Isiti,esSuperiores de Auditoria (INTOSAI) - ............. . 133

    ANEXO XVII: Reviso das Empresas de Auditoria - Questionrio Prexminar. .... 137ANEXO XVIfl: Diretrizes para os Auditores: Termos de Referncia e Carta

    de Con-piiz . - -- - - . .. 141ANEXO XIX: Moddo de Termno de Referncia para a Auditoria das

    Demonstraes Fmanceiras dos Projetos - 147ANEXO XX: Exemplo de uma Carta de Compromisso de Auditoria 1-51ANEXO XXI: Modelos de Relatrios de Auditoria:

    Opinsio Sem Ressalvas.: para uma Rntid1depara as Demothaes Financeirasdo Projeto indcuindo SOF . 154para a Conta Esc (SA)- .......... 155

    Opinies Die.tc das Opinies sem Ressalvas - .- 156ANEXO XX: Esboo de uma Carta Gereal 159ANEXO xII Termos deRcf. `paraaRevisodos~Proce4;.-nto

    do Gove para C.onbili'-- e Auditoria-. - 161

    Desde a sua publicao original, a funo de "Accountability` do Prestatrio foitransferida para o Dep&" 1X. *Pto de Emprstimo.

    iv

  • PREFCIO DA VERSO EM INGLS

    Este Manual de Contabilidade, Relatrios Financciros e Auditoria (FARAH, da sigla em ingls)mostra as prticas mais adequadas para facilitar a execuo das polticas e procedimentos operacionais do ManualOperativo do Banco Mundial. Seu propsito o dc proporcionar diretrizes nessas reas aos Gerentes de Projeto doBanco. O manual tambm ser uma diretriz muito til para os muturios e entidades executoras de projetosfinanciados pelo Banco. O FARAH Fomece informacs suficicntcs para compreender o papel que desempenha aadministrao financeira no gerenciamento dos projetos c a importncia dos seus diversos elementos, desde aconcepo dos sistemas contbeis at a relao cntrc as informacs financeiras e os diversos indicadores chavespara objetivos e relatrios financciros, passando pclas auditorias. Em um mundo dc recursos financeiros escassose projetos complexos, imperativo) que o sistema dc administrao financeira de um projeto ou de uma entidadeexecutora seja suficientemente forte para proporcionar informaes oportunas, confiveis e teis para aaccountabilityl e a tomada de decises.

    A contabilidade e a auditoria so elementos fundamcntais do uso zeloso dos recursos, ou seja, dealcanar maiores benefcios com os recursos investidos. Isto implica uma integrao de disciplinas financeiras eprogramticas para administrar recursos escassos com o propsito de alcanar metas comuns. Desde a concepoinicial do projeto at a culminao do mesmo, todos os elementos da boa administrao trabalham juntos paracontribuir para a boa gesto e para melhorar a execuo do projeto e aumentar os benefcios da derivados.

    O manual deve ser visto apenas como uma diretriz, j que no cobre todos os sistemas nemprescreve solues especficas para problemas particulares. O uso do manual deve ser acompanhado de consultasao pessoal de contabilidade e consultores qualificados do Banco para aqueles aspectos que requeiram umjulgamento profissional. Contudo, o manual proporciona aos profissionais de reas distintas da Contabilidadecomo um ponto de referncia para uma viso inicial da capacidade do muturio em administrao financeira, fazeravaliaes preliminares sobre a solidez e debilidades, e mais importante, reconhecer quando necessitam de ajudaprofissional. Isto especialmente importante para economias em transio que no esto familiarizadas com astcnicas financeiras requeridas nas economias de mercado, para os projetos geradores de receitas, e outrassituaes complexas em que a administrao financeira um problema - ou simplesmente no existe.

    O manual FARAH foi preparado pela Diviso de Contabilidade Central e Operacional (ACTCO, dasigla em ingls), sendo seu autor principal George Russell (Assessor Financeiro), com assistncia de MargarethBartel (Consultora). Baseia-se em diretrizes publicadas pelo Comit Internacional de Normas de Contabilidade(IASC), pela Federao Internacional de Contadores (IFAC), e pela Ogoin7ao Internacional de InstituiesSuperiores de Auditoria (INTOSAI), cujas normas de cbntabilidade e auditoria so recomendadas pelo Banco. Omanual tabm incorpora diretizes previamente emitidas como Notas de Poltica dos Pases, InformaesFinanceiras e Auditoria de Projetos Financiados pelo Banco Mundial nas Regies Asiticas, e trabalho efetuadopor Maurice Mould sobre Avaliao de Pases. Tambm foram levados em conta os comentarios de uma amplagama de analistas financeiros e outros profissionais do Banco, entre os quais sobressafram-se os de RandolphAndersen, Jos Collil e Albert Kennefick.

    A ACTCO responsvel pelas polticas e diretrizes sobre assuntos de contabilidade e auditoria.

    Michael E. RuddyDiretor

    Departamento de ContabilidadeJaneiro de 1995

    N.T. Neste Manual, o termo ingls "accountability" pode ter as seguintes definies: 1) ResponsabilidadeContabil e 2) Responsabilidade de responder administrativamente e juridicamente por uma funo delegada anteuma autoridade superior.

    v

  • CAPfiTULO I: INTRODUO 1

    1: INTRODUO

    1.01 De acordo com seu Convnio 1.03 Os muturios necessitam deConstitutivo, o Banco Mundial (o Banco) deve informaes financeiras tempestivas e confveisassegurar-se de que os recursos dos que sirvam como um sistema de alerta paraen*r,,osi sejam utilizados com economia e detectar os problemas que surjam na execuoeficincia, e somente para os propsitos aos dos projetos e para permitir tomada de aesquais o financiamento foi concedido, conforme corretivas para resolver as dificuldades antes queestabelecido nos acordos de euprit~io. O estas se convertam em problemas maiores. Istoc.uc,aiP to desta responsabilid

Recommended

View more >