manual de boas prticas - de boas prticas de estgio ... como uma boa ferramenta de formao e...

Download MANUAL DE BOAS PRTICAS -   de Boas Prticas de Estgio ... como uma boa ferramenta de formao e capacitao profissional. ... para o crescimento e desenvolvimento dos

Post on 17-Feb-2018

221 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Manual de Boas Prticas de Estgio

    MANUALDE BOAS PRTICAS

    DE ESTGIO11.788/200811.788/200

    8

  • INSTITUTO EUVALDO LODINCLEO REGIONAL DA BAHIA

    FRUM DE ESTGIO DA BAHIA

    MANUAL DE BOAS PRTICAS DE ESTGIO

    2 edio

    Salvador - Bahia2009

  • 2009 IEL. Ncleo Regional da Bahia. autorizada a reproduo total ou parcial desta publicao, desde que citada a fonte.Direitos reservados ao Sistema FIEB.

    INSTITUTO EUVALDO LODI (IEL)NCLEO REGIONAL DA BAHIA

    Diretor Regional Victor Fernando Ollero Ventin

    Diretor Executivo do Sistema FIEBJos Cabral Ferreira

    Superintendente do IELArmando Alberto da Costa Neto

    ElaboraoFrum de Estgio da Bahia

    Comisso TcnicaEdneide de Oliveira Lima (IEL/BA)Gilvany Isaac (Sebrae/BA)Glucia Isabela Miranda Santana (IEL/BA)Gustavo Portugal (3I Informtica)Marcia Alvares (Faculdade Ruy Barbosa)Maria de Ftima Frazo (Faculdade da Cidade)Selma Mosquera (Faculdade Dom Pedro II)Suzana Drea (Faculdade So Salvador)

    Ficha Catalogrfica - Biblioteca Sede do Sistema FIEB

    IEL. Ncleo Regional da BahiaRua Edstio Pond, 342 (Stiep) Salvador/BA - CEP 41770-395Telefone: (71) 3343-1200Home-page: www.fieb.org.br/iele-mail: melhorespraticas@fieb.org.br

    SUMRIO

    APRESENTAO 1 O QUE ESTGIO 72 PROGRAMA DE ESTGIO 102.1 PLANO DE ESTGIO 122.2 PRTICAS DE RECRUTAMENTO, SELEO, ADMISSO E DESLIGAMENTO DE ESTAGIRIO 122.2.1 Recrutamento 122.2.2 Seleo 132.2.3 Admisso 142.2.4 Desligamento 142.3 AMBIENTAO DO ESTAGIRIO 162.4 POLTICA DE TREINAMENTO DE ESTGIO 162.5 ATIVIDADES COMPLEMENTARES 162.6 RELACIONAMENTO COM A INSTITUIO DE ENSINO 182.7 ACOMPANHAMENTO DE ESTGIO 182.8 MANUAL DO ESTAGIRIO 213 ATRIBUIES E RESPONSABILIDADES DE ACORDO COM A LEI N 11.788/2008 223.1 INSTITUIES DE ENSINO 223.2 CONCEDENTE 223.3 ESTAGIRIOS 233.3 AGENTE DE INTEGRAO 24 REFERNCIAS 25 APNDICE 27 APNDICE A - VENCEDORES DO PRMIO MELHORES PRTICAS DE ESTGIO 29

    658.01 I22m Instituto Euvaldo Lodi - IEL. Ncleo Regional da Bahia Manual de boas prticas de estgio / Instituto Euvaldo Lodi - IEL. Ncleo Regional da Bahia. Elaborado pelo Frum de Estgio da Bahia. 2. ed. Salvador: FIEB, 2009. 37 p.

    ISBN: 978-85-86125-43-0

    1. Estgio - manual. I. Ttulo.

  • APRESENTAO

    O Instituto Euvaldo Lodi, Departamento Regional da Bahia (IEL/BA) uma associao de direito privado, sem fins lucrativos, vinculada Federao das Indstrias do Estado da Bahia (FIEB). Com 40 anos de atuao na Bahia, o IEL tem como diretriz a promoo da interao entre o sistema educacional e as empresas locais, estimulando a inovao tecnolgica e contribuindo para o desenvolvimento econmico e social do Estado.

    O Frum de Estgio da Bahia, criado em 1999, uma instncia consultiva, criada e presidida pelo IEL/BA. Sua finalidade primordial fortalecer os vnculos entre as instituies de ensino, os estudantes e as empresas, promovendo aes e eventos, a fim de discutir e propor melhorias na legislao reguladora de estgio e premiar as melhores prticas de estgio.

    Ao longo da atuao do Frum de Estgio da Bahia, realizaram-se diversas aes: workshop de estgio e feira de estgio, que ocorrem anualmente; reunies e encontros sistemticos para reflexo sobre a legislao e temas afins. Em 2004, criou-se o Prmio Melhores Prticas de Estgio com o objetivo de identificar e divulgar as empresas que buscam excelncia no estgio, contribuindo para formao de uma nova cultura na relao universidade-empresa. Em 2006, foi lanado o Prmio Nacional IEL de Estgio, com base na experincia adquirida na Bahia.

    Este manual, resultado da atuao do Frum e das anlises realizadas nas visitas s empresas participantes do Prmio Melhores Prticas de Estgio, um guia para as organizaes, as instituies de ensino, os estudantes e os agentes de integrao.

  • Manual de Boas Prticas de Estgio

    1 O QUE ESTGIO

    Segundo a Lei n 11.788, de 25 de setembro de 2008, estgio ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa preparao para o trabalho produtivo de estudantes. (BRASIL, 2008).

    O estgio a oportunidade do estudante pr em prtica os ensinamentos acadmicos, para a melhor capacitao profissional. Portanto, importante que as atividades desenvolvidas no estgio estejam diretamente relacionadas s reas do curso de sua formao. Para muitos estudantes, a porta de entrada para o mundo do trabalho.

    O estgio tem os seguintes objetivos:

    a) propiciar ao estudante uma viso real do mundo do trabalho; b) aplicar contedos e tcnicas, previamente planejados, em

    contextos cujas atividades so desenvolvidas pelo estudante; c) vivenciar dinmicas de relacionamento interpessoal e

    intrapessoal.

    Condies para a realizao do estgio, de acordo com a Lei 11.788/2008:

    a) O estgio faz parte do projeto pedaggico do curso (Art. 1, 1); b) O estgio poder ser obrigatrio ou no obrigatrio (Art. 2):

    1 Estgio obrigatrio aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horria requisito para aprovao e obteno de diploma;

    2 Estgio no obrigatrio aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida carga horria regular e obrigatria.

    7

  • Manual de Boas Prticas de Estgio Manual de Boas Prticas de Estgio

    c) O estgio no cria vnculo empregatcio de qualquer natureza, observados os seguintes requisitos (Art. 3):

    I - matrcula e frequncia regular do educando em curso de educao superior, de educao profissional, de ensino mdio, de educao especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educao de jovens e adultos;

    II - celebrao de termo de compromisso entre o educando, a parte concedente1 do estgio e a instituio de ensino;

    III - compatibilidade entre as atividades desenvolvidas no estgio e aquelas previstas no termo de compromisso.

    d) O estgio dever ter acompanhamento efetivo pelo professor orientador da instituio de ensino e por supervisor da parte concedente (Art. 3, 1);

    e) A realizao de estgios aplica-se aos estudantes estrangeiros regularmente matriculados em cursos superiores no Pas, autorizados ou reconhecidos, observado o prazo do visto temporrio de estudante (Art. 4).

    O Estgio um processo de aprendizado que marca a vida profissional. a oportunidade de aplicao dos conhecimentos tericos, atravs da vivncia em situaes reais, para o exerccio da futura profisso. (informao verbal)2.

    1 As concedentes so as pessoas jurdicas de direito privado e os rgos da administrao pblica direta, autrquica e fundacional de qualquer dos Poderes da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios, bem como profissionais liberais de nvel superior devidamente registrados em seus respectivos conselhos de fiscalizao profissional.

    2 Depoimento fornecido por Nvila Dantas Librio Oliveira (Petrobras/BA) em Salvador, em agosto de 2009. Vencedora da Categoria Grande Empresa do Prmio Melhores Prticas de Estgio 2005.

    8 9

  • Manual de Boas Prticas de Estgio Manual de Boas Prticas de Estgio

    2 PROGRAMA DE ESTGIO

    O Programa de Estgio de uma organizao deve refletir a poltica da empresa em relao prtica de estgio e estabelecer o papel do estagirio na estrutura da organizao, orientando a execuo, o acompanhamento e a avaliao do plano de estgio.

    No Programa, devem constar as diretrizes a serem seguidas por todas as reas da organizao: carga horria, durao, remunerao, benefcios, prticas de recrutamento, seleo e admisso, desenvolvimento, superviso e avaliao.

    A formalizao e disseminao do Programa de Estgio de uma organizao o primeiro passo para o estabelecimento de uma cultura voltada para boas prticas de estgio, no sentido de sensibilizar todos os seus colaboradores sobre a importncia em se ter estagirios na organizao.

    A preparao dos supervisores de estgio na organizao fundamental para o bom desempenho do Programa. Os supervisores precisam ter conhecimento da legislao e da diferena entre estgio e emprego, atuando como orientadores e incentivadores na realizao das atividades dos estagirios.

    O Programa de Estgio realizado na Yazaki Feira de Santana visa complementao do ensino e da aprendizagem com foco em planejamento, execuo e desenvolvimento do conhecimento, em conformidade com as grades curriculares, programas e calendrios escolares. Desenvolvemos programas como O Comit dos Estagirios, onde possvel otimizar o conhecimento e a formulao de projetos unindo teoria e prtica, com o objetivo de valorizar a criatividade e o conhecimento, e definio da rea de atuao de real escolha, e com isto, formar futuros profissionais de destaque. (informao verbal)3.

    3 Depoimento fornecido por Dario Rios Gomes Neto (Yazaki Autoparts do Brasil Ltda.) em Salvador, em agosto de 2009. Vencedora da Categoria Grande Empresa do Prmio Melhores Prticas de Estgio 2008.

    10 11

  • Manual de Boas Prticas de Estgio Manual de Boas Prticas de Estgio

    2.1 PLANO DE ESTGIO

    O Plano de Estgio deve ser estruturado de forma a promover o crescimento e a capacitao gradativa do estudante, com atividades de complexidade e de responsabilidade crescentes. Alguns itens so fundamentais e devem ser contemplados no Plano de Estgio: identificao do setor onde o estagirio est alocado, dados pessoais, descrio das atividades a serem realizadas e identificao dos supervisores.

    Esse plano servir de guia para o estagirio e o supervisor poderem desenvolver e acompanhar o estgio. Deve permitir que o estagirio tenha uma viso global da organizao prevendo o rodzio de atividades entre os diversos setores da organizao, caracterizando-se como uma boa ferramenta de formao e capacitao profissional.

    O Plano de Estgio deve evidenciar o comprometimento da organizao com a aprendizagem, em que haja a priorizao de tarefas relacionadas ao curso