Manual de Apoio-folha Calculo

Download Manual de Apoio-folha Calculo

Post on 04-Aug-2015

43 views

Category:

Documents

2 download

TRANSCRIPT

MANUAL DE APOIO CURSO /MDULO: Folha de Clculo FORMADOR: Ana Raquel Nunes HORAS DE FORMAO: 50 Horas

1 / 40

Table of Contents FOLHA DE CLCULO .................................................................................................................................. 7 Caractersticas ............................................................................................................................................ 7 Tipos de dados com que se pode trabalhar numa folha de clculo: .................................................... 7 Conceitos de livro e folha de trabalho ............................................................................................................ 8 Principais elementos do ambiente de trabalho .......................................................................................... 8 Tipos de endereos e referncias .................................................................................................................... 9 Mensagens de erro ............................................................................................................................................... 9 Vantagens e Desvantagens .................................................................................................................. 10 Criao, gravao e edio de uma folha de clculo ................................................................... 11 Edio de uma folha de clculo .......................................................................................................... 15 Referncias ............................................................................................................................................... 22 Grficos com recurso a modelos predefinidos ............................................................................. 29 Frmulas .................................................................................................................................................... 33 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS: ....................................................................................................... 40

2 / 40

OBJECTIVO GERAL: Com o apoio deste manual, pretende-se que o formando seja capaz:

De aprofundar conhecimentos e competncias informticas desenvolvidas em actividades formativas; Utilizar as tecnologias da informao e comunicao (TIC) numa vertente do software de escritrio; Promover a utilizao das TIC como ferramentas transversais comunicao, ao processo de aprendizagem e partilha de informao e conhecimento; Utilizar aplicaes informticas de folha de clculo.

OBJECTIVOS ESPECFICOS:

Elaborar, editar e imprimir folhas de clculo. Utilizar frmulas e funes em folhas de clculo. Inserir e formatar grficos em folhas de clculo. Efectuar operaes com listas de valores em folhas de clculo.

CONTEDOS PROGRAMTICOS

Folha de clculo introduo o Noes bsicas o A Janela da folha de clculo o Livro de clculo o Ajuda

3 / 40

Operaes bsicas o Introduo de dados numa clula o Alterao do contedo de uma clula o Gravao e abertura de livros o Seleco de clulas o Anulao e repetio de aces

Frmulas o Introduo de frmulas o Referncias o Funes

Formataes o Tipo de letra o Formatos de nmeros o Alinhamentos o Colunas e linhas o Insero e remoo de colunas e linhas o Ocultao de colunas e linhas o Limites e padres o Cpia de formatos

Imprimir o Alterao de configuraes de pgina o Quebras de pgina o Cabealhos e rodaps o Pr-visualizao de impresso o Impresso de uma folha de clculo

Frmulas e Funes avanadas o Funes avanadas o Referncias absolutas o Nomear clulas o Frmulas condicionais

4 / 40

Grficos o Criao de um grfico o Formatao de um grfico o Manipulao da estrutura de um grfico

Listas o o o

Criao de listas Ordenao de valores Aplicao de filtros

5 / 40

INTRODUO: As tecnologias da informao e da comunicao so j parte integrante do nosso quotidiano. Invadiram as nossas casas, locais de trabalho e de lazer. Oferecem instrumentos teis para as comunicaes pessoais e de trabalho, para o processamento de textos e de informao sistematizada, para acesso a bases de dados e informao distribuda nas redes electrnicas digitais, para alm de se encontrarem integradas em numerosos equipamentos do dia-a-dia, em casa, no escritrio, na fbrica, nos transportes, na educao e na sade. (Misso para a sociedade da Informao, Livro Verde para a Sociedade da Informao em Portugal, 1997).A sociedade da Informao e comunicao coloca assim novos desafios e exige o domnio de novas competncias. Torna-se, assim, imprescindvel que camadas to amplas quanto possvel da populao adquiram um conjunto de competncias bsicas em tecnologias da informao que lhes permitam, em ltima anlise, um exerccio pleno dos seus direitos de cidadania. Neste sentido, assumiu o Governo, no quadro das medidas a concretizar tendo em vista a massificao das tecnologias da informao e do uso da Internet entre a populao em geral, o compromisso de desenvolver um sistema de validao de competncias bsicas em tecnologias da informao. Trata-se do propsito referido no Programa do Governo e reafirmado da Resoluo do Conselho de Ministros n. 110/2000, de 22 de Agosto, que aprovou a iniciativa Internet. Por outro lado, as tecnologias da informao transformaram a natureza do trabalho e a organizao da produo. Essas alteraes esto a alterar os processos e mtodos de trabalho. As relaes de produo e as condies de emprego mudam. A organizao da empresa evolui no sentido de uma maior flexibilidade e descentralizao, contribuindo as tecnologias da informao para o desaparecimento de algumas actividades rotineiras e repetitivas que podem ser codificadas e programadas pelas mquinas automticas. As entidades intervenientes nos sistemas de educao-formao em Portugal assumem um carcter determinante na concretizao destas medidas, pelo que importa operacionalizar uma resposta eficaz ao incremento de competncias transversais numa lgica profissional e de combate info-excluso, no mbito das Tecnologias da Informao e Comunicao. Fonte: Referencial de Competncias Informticas Bsica, Geral e Complementar do IEFP.

6 / 40

FOLHA DE CLCULO Caractersticas Estrutura geral de uma folha de clculo: colunas, linhas, clulas, endereos Uma folha de clculo electrnica (electronic spreadsheet) um programa que proporciona uma rea de trabalho ou folha de trabalho (worksheet), cuja configurao genrica a de uma tabela ou folha quadriculada, dividida em colunas e linhas. COLUNAS: Dispostas na vertical e representadas por letras: A, B, C, etc.

LINHAS: Dispostas na horizontal e numeradas de 1 at um determinado nmero.

CLULAS: Interseco das colunas com as linhas; unidades elementares da folha de clculo. Cada clula representada por um endereo ou referncia:

- Uma letra - correspondente coluna;

- Um nmero correspondente linha. BLOCO, INTERVALO OU FAIXA (RANGE): conjunto de clulas contguas, dispostas em forma de rectngulo.

Tipos de dados com que se pode trabalhar numa folha de clculo:

- STRINGS OU CADEIAS DE CARACTERES: Informao que, normalmente, serve para dar um ttulo a uma seco de trabalho, uma indicao em relao aos dados que se encontrem ao lado ou por baixo, etc. - NMEROS OU DADOS NUMRICOS DIRECTOS: Podem ser de vrios tipos ou formatos: nmeros positivos ou negativos, com ou sem casas decimais, em formato de percentagem ou de valores monetrios, etc. - DATAS E HORAS: Estes tipos de dados tm de ser escritos num formato reconhecido pelo programa, normalmente semelhante ao que usado na escrita habitual, mas dependendo da configurao do ambiente de trabalho. 7 / 40

- FRMULAS: Normalmente, so expresses matemticas ou lgico-matemticas, atravs das quais se efectuam clculos. Os clculos efectuados pelas frmulas podem utilizar valores numricos directos ou valores contidos noutras clulas, atravs da indicao dos seus endereos.

Conceitos de livro e folha de trabalho

LIVRO DE TRABALHO: De cada vez que iniciamos um novo trabalho, -nos aberto automaticamente um novo livro. Permite-nos criar ou incluir (e retirar) folhas de trabalho, bem como guard-las em conjunto, associadas a um ficheiro informtico.

Principais elementos do ambiente de trabalho

O ambiente de trabalho do Excel contm elementos comuns a qualquer outra janela de programa de aplicao do ambiente Windows. Sob a barra de ttulo situa-se a habitual barra de menus, e, por baixo desta, as tambm usuais barras de ferramentas com um conjunto de botes que tornam mais fcil e rpida a execuo das principais operaes. Para alm da barra de ferramentas principal, temos tambm uma barra de formataes,

bem como a possibilidade de incluir outras, para certas tarefas mais especficas.

Entre as barras de ferramentas e a rea de trabalho da folha de clculo situa-se a chamada barra de frmulas. Na barra de frmulas introduzem-se e editam-se, no apenas as frmulas, mas todos os dados, qualquer que seja a clula activa. Na parte inferior da folha de trabalho, temos uma barra dividida em duas partes:

- A parte esquerda, na qual pode ver-se um conjunto de quatro botes e uma srie de separadores ou indicativos das vrias folhas do livro em que estamos a trabalhar;

8 / 40

- A parte direita, que corresponde barra de deslocamento horizontal. A ltima barra da janela do programa a chamada barra de estado (status bar), que nos d indicaes teis acerca do trabalho que estamos a realizar.

Tipos de endereos e referncias

Um endereo ou referncia uma indicao para o programa tomar o valor contido na clula referenciada e utiliz-lo nas operaes da clula. Endereos ou referncias relativas: de um modo geral, os endereos ou referencias do tipo relativo readaptam-se s novas posies para onde so copiados, mediante um mecanismo de manuteno do paralelismo. Exp.: D2. Endereos ou referncias absolutas: Para onde quer que seja copiada uma referncia absoluta, ela manter-se- sempre inalterada, no sofrendo, pois, nenhuma adaptao relativa nova posio. Exp.: $D$2. Quando se fazem operaes de mover, inserir ou excluir clulas, as referncias includas

em frmulas que possam ser afectadas por essas operaes, sero adaptadas nova disposio dos, de modo a manter a lgica que tinham anteriormente. Assim, as referncias (relativas ou absolutas) podem sofrer alteraes mas sempre no sentido de preservar a lgica dos clculos, em conformidade com a disposio dos dados. Endereos ou referncias mistas. Enquanto que o mecanismo das referncias relativas permite que as cpias faam uma adaptao em relao coluna e linha e as referncias absolutas fazem fixar ao mesmo tempo a linha e a coluna, h, no entanto, situaes em que queremos fixar a coluna e deixar relativa a linha, ou vice-versa, fixar a linha e deixar a coluna relativa. Exp.: $D2; D$2.

Mensagens de erro

Mensagem #DIV/0!

Significado Valor a dividir por zero

9 / 40

#N/D ou #N/A #NOME? #NULO! #NUM! #REF! #VALOR! Valor no disponvel (Not Available) Nome ou designao no reconhecida Interseco nula de duas faixas Problemas com um valor numrico na frmula Problemas com uma referncia a clula ou faixa Problemas com o tipo de valor numrico ou de um operando

Vantagens e Desvantagens Riqueza funcional O utilizador dispe de 65.536 linhas por 256 colunas correspondendo a 167.817.216 clulas por cada folha de uma Folha de clculo. Uma folha de clculo uma ferramenta muito potente. Pode executar clculos matriciais com extrema facilidade, dando-nos a oportunidade de tratar os dados/resultados da melhor maneira. possvel trabalhar com vrios documentos ao mesmo tempo e transaccionar dados com outros programas dentro do Windows, ou utilizando as funes de import/export existentes na folha de clculo; Personalizao Uma vez realizada a sua folha de clculo, a sua apresentao tambm importante. Existe um vasto conjunto de ferramentas que nos oferece. Uma enorme variedade de fontes (tipos de letra), de caracteres, de tamanhos e estilos diferentes (sublinhado, negrito, itlico, cortado); Largura de colunas e altura de linhas variveis;

10 / 40

Alinhamento de textos; Limitao ou no das clulas; Incluso de objectos provenientes de outros programas;

Utilizao em Rede possvel utilizar uma folha de clculo partilhada numa rede com vrios postos de trabalho interligados. Os diferentes utilizadores podem consultar a mesma folha de clculo, e consoante o seu nvel de acesso podem ou no alter-la. Facilidade de utilizao Uma Folha de clculo inclui actualmente novas ferramentas, desenvolvidas unicamente para tornar todas as tarefas fceis, rpidas e directas. Por exemplo, existem muitos assistentes de tarefas que permitem ao utilizador construir uma srie de funes com apenas alguns cliques no rato. Barras de ferramentas programveis O utilizador tem a possibilidade de definir quais as barras de tarefas disponveis na sua folha de clculo, permitindo, desta forma, um rpido acesso s ferramentas que usa com maior regularidade.

Criao, gravao e edio de uma folha de clculo Elementos do ambiente de trabalho de uma folha de clculo: Barra de Ttulo Indica ao utilizador, o nome da aplicao e do livro em aberto; Botes de manipulao da janela Estes botes permitem a manipulao do estado da janela e do livro em uso, igual maior parte dos outros programas utilizados pelo Windows (minimizar, maximizar, fechar). Barra de Menu Atravs desta barra, o utilizador tem acesso a todos os comandos da aplicao, agrupados e organizados dentro dos diversos ttulos separadores.

11 / 40

Barras de Ferramentas um conjunto de botes agrupados por funo numa determinada barra que facilita e simplifica o acesso aos vrios comandos existentes na barra de menu, como exemplificado na figura anterior, atravs da Barra Padro, de formatao, e de desenho. Barra de Frmulas Esta barra serve para o utilizador editar o contedo de cada uma das clulas. Clula activa Clula seleccionada na qual aparecem os dados que so inseridos pelo utilizador. S possvel uma clula activa de cada vez. Localizao da clula Este campo indica-nos a posio da clula activa atravs da letra correspondente coluna e o nmero da linha. Separador de folhas Seco que permite a navegao entre as diversas folhas existentes no livro. Botes de deslocamento de folhas Estes botes permitem o deslocamento entre as vrias folhas separadoras do livro. Barra de deslocamento Permite o deslocamento da folha (cima/baixo e lados) para se poder visualizar o restante contedo da folha. Painel de tarefas rea localizada normalmente direita da pgina e que permite uma srie de funes comuns. Barra de estado Esta rea contm informaes diversas sobre vrios aspectos relacionados com a folha de trabalho, como o caso de indicao do estado das teclas [Num Lock], [Scroll Lock], e [Caps Lock], assim como a apresentao automtica de operaes quando as clulas contm dados numricos. Livros e folhas de trabalho Ao iniciar uma Folha de clculo, o utilizador tem ao seu dispor um novo livro contendo trs folhas de clculo por defeito, visveis no canto inferior do ecr. O nmero mximo de folhas permitidas por livro ilimitado, pelo que podem ser adicionadas quantas folhas o utilizador desejar. O uso de vrias folhas no mesmo livro, permite ao utilizador tratar e organizar diversos assuntos relacionados num tema especfico, facilitando a arrumao e estruturao do trabalho a efectuar.

12 / 40

Cada folha identificada por um nome nico, no entanto possvel personaliz-la com o nome desejado assim como mover, copiar e eliminar as mesmas. Para se proceder a estas operaes, necessrio que a folha ou folhas estejam seleccionadas. (Ao clicar com o boto direito do rato em cima do separador da folha, aparece o seguinte menu) Assim, para as seleccionar, basta clicar em cima da folha desejada. No caso se querer seleccionar folhas adjacentes, deve seleccionar o separador da primeira folha a seleccionar, e mantendo premida a tecla [SHIFT], seleccionar a ultima folha do conjunto pretendido. Para seleccionar um conjunto de folhas no adjacentes, deve seleccionar a primeira folha desejada, e mantendo premida a tecla [CTRL], seleccionar as restantes folhas pretendidas. Inserir uma nova folha Cada nova folha inserida colocada esquerda da folha seleccionada, e possvel das seguintes formas: Abra o menu Inserir e clique no comando Folha de clculo. Clique com a tecla direita do rato sobre a folha onde pretende inserir um nova, e escolha a opo Inserir.

Eliminar uma folha Para eliminar uma folha, basta seleccionar a folha que deseja eliminar e escolher uma das seguintes opes: Abra o menu Editar/Eliminar folha. Clique com a tecla direita do rato sobre a folha a eliminar e escolha o comando Eliminar. De seguida ir aparecer uma caixa de dilogo onde dever confirmar ou cancelar a operao. Mudar o nome da folha Seleccione a folha cujo nome pretende alterar e escolha uma das seguintes opes: Abra o menu Formatar/Folha. Faa duplo clique sobre o nome da folha, ou clique com a tecla direita do rato e escolha o comando Mudar o nome. Digite o nome para a folha e clique no boto OK.

13 / 40

Linhas, colunas e Clulas As folhas de clculo so constitudas por linhas e colunas. O utilizador dispe de 65.536 linhas por 256 colunas correspondendo a 167.817.216 clulas por cada folha. Cada linha identificada por um nmero e cada coluna por uma ou mais letras. interseco das coordenadas de uma coluna com uma linha, d-se o nome de clula. A identificao de uma clula feita atravs de um sistema de coordenadas Endereo em relao coluna e linha, surgindo assim A2, B3, D58,.... Conceito geral: As colunas so identificadas por letras de A a Z, a seguir a esta passam a ser identificadas por duas letras (AA, BA, BX,...), correspondendo a ltima s letras IV. Teremos por isso, 256 colunas em cada folha de clculo. Seleccionar uma clula Quando uma clula est seleccionada existe um rectngulo negro sua volta, como est representado na figura anterior. A seleco de uma clula feita da seguinte forma: 1. Aponte o cursor do rato para a clula que pretende seleccionar. 2. ... e Clique.

Seleccionar um grupo de clulas Outra forma de introduzir os dados consiste em seleccionar o grupo de clulas onde estes vo ser digitados.

Esta operao permite uma entrada mais rpida dos dados. 1. Clique sobre a clula de partida. 2. Posicione o cursor no outro canto do grupo de clulas. 3. Com a tecla [Shift] pressionada clique nesta clula.

2 Mtodo de seleco:

14 / 40

1. Clique sem largar sobre a clula de partida. 2. Desloque o cursor at clula no outro canto e largue o boto do rato. 3. Pressione a tecla [CTRL] 4. Clique com o rato para seleccionar clulas no contgu Seleccionar uma linha ou coluna Para seleccionar uma linha ou uma coluna, ter de colocar o cursor em cima do valor das clulas (nmero ou letra) e clicar. Cada clula pode ser formatada de vrias maneiras, podendo ser definido o tipo e tamanho da letra, o alinhamento da mesma, as cores da clula e os limites, e no caso de se estar a trabalhar com nmeros, possvel tambm definir o formato do nmero (casas decimais, hora, data). Para tal, necessrio clicar com o boto direito do rato sobre a clula ou conjunto de clulas que se pretende formatar e escolher a opo Formatar clulas.

Movimentao na folha de trabalho Sempre que necessrio introduzir dados numa determinada clula necessrio activ-la primeiro, para depois se poder dar incio insero dos mesmos. Para tal, necessrio mover o cursor at clula desejada. Pode usar o rato ou usando o teclado. Por vezes necessrio (por questes de visualizao) deslocar a folha na sua rea de visualizao atravs das barras de deslocamento. Este modo no activa qualquer clula, sendo somente deslocada a folha na rea de visualizao da folha. Para se deslocar num livro, o utilizador pode tambm usar algumas combinaes de teclas. Ao contrrio das barras de deslocamento, que no permitem a activao de qualquer clula, este modo implica que a clula para onde se desloca fique activa.

Edio de uma folha de clculo

15 / 40

Introduo e correco de dados A introduo de dados pode ser feita da seguinte forma: Seleccione uma clula. Digite os dados. Pressione a tecla ENTER ou clique no boto verdeda barra de frmula para validar a entrada de dados na clula. Introduzir dados em srie Este mtodo torna-se mais rpido para introduzir texto em vrias clulas pois no necessrio seleccionar a nova clula para introduzir os dados. 1. Primeiro, ter de seleccionar o grupo de clulas onde ir introduzir novos dados. 2. Introduza o texto na primeira clula da linha seleccionada. 3. Pressione TAB para passar para a clula da direita ou SHIFT+TAB para passar a clula da esquerda. 4. Pressione ENTER para passar para a clula abaixo ou SHIFT+ENTER para passar a clula acima.5. Introduza os dados e continue o processo at ao fim da linha de clulas seleccionadas. No deve utilizar as teclas de direco, ou clicar sobre outra clula, pois desta forma o grupo deixa de estar seleccionado.

Inserir Colunas, linhas e clulas Inserir Colunas Se desejar inserir uma coluna, poder optar por um dos seguintes passos: Seleccione uma coluna e de seguida clique com o boto direito do rato sobre a coluna seleccionada e escolha a opo Inserir. Seleccione uma coluna e de seguida aceda ao menu Inserir. Escolha a opo Colunas. Note que a coluna foi inserida esquerda da coluna seleccionada. Inserir Linhas

16 / 40

Para inserir uma linha, optar por um dos seguintes passos: Seleccione uma linha e de seguida clique com o boto direito do rato sobre a linha seleccionada e escolha a opo Inserir Seleccione uma linha e de seguida aceda ao menu Inserir. Escolha a opo Linhas. Note que a linha foi inserida acima da linha seleccionada. Inserir clulas Para alm das colunas ou linhas de clulas que podem ser inseridas, o utilizador pode tambm optar por inserir clulas individualmente. Se desejar inserir uma clula, poder optar por um dos seguintes procedimentos: Posicione o cursor no local onde quer inserir a clula e de seguida clique com o boto direito do rato sobre a mesma e escolha a opo Inserir, ou aceda ao menu Inserir e de seguida escolha o comando clulas. Em ambos os casos, aparece a caixa de dilogo Inserir, onde dever escolher a opo desejada. Mover clulas para a direita: A clula activa movida para a direita, ficando a nova clula esquerda dessa, ou seja, no local onde ela se encontrava. Mover clulas para baixo: A clula activa movida para baixo ficando a nova clula inserida acima dessa, ou seja, no local onde ela se encontrava.

Linha inteira ou coluna inteira: Neste caso inserida uma linha acima da clula seleccionada ou uma coluna esquerda da mesma, respectivamente. Eliminar Colunas, linhas e clulas Da mesma forma que nos possvel inserir linhas, colunas ou clulas, tambm se podem eliminar. Eliminar Colunas e Linhas Para eliminar colunas ou linhas, poder optar por um dos seguintes passos:

17 / 40

Seleccione as linhas ou colunas que pretende eliminar e clique com o boto direito do rato sobre o cabealho dessa mesma seleco. De seguida, escolha o comando Eliminar. Poder tambm aceder ao menu Editar e escolher o comando Eliminar a partir da.

Mover clulas para a esquerda: A clula posicionada direita da clula seleccionada movida para a esquerda, ocupando assim, o lugar da clula eliminada. Mover clulas para cima: A clula posicionada abaixo da clula seleccionada movida para cima, ocupando assim, o lugar da clula eliminada. Linha inteira: Elimina toda a linha Coluna inteira: Elimina toda a coluna. Copiar e mover clulas Quando se copia ou corta uma determinada clula, a aplicao copia-a por completo, incluindo as frmulas e os valores resultantes, comentrios e formatos. No entanto possvel evitar esta cpia completa, copiando somente os contedos especficos de cada clula. Por exemplo, pode copiar o valor resultante de uma frmula sem ter que copiar essa mesma frmula, ou copiar a prpria frmula. Para tal dever clicar no boto de Opo de colagem no canto inferior direito e escolher a opo desejada.

Logo que a instruo de copiar ou cortar dada, definida a rea de transferncia, facilmente identificada pelo limite em movimento que limita as clulas copiadas ou cortadas.

Copiar Clulas Quando se copia uma clula, por defeito, copiado todo o seu contedo e todos os seus formatos. No entanto, no que respeita colagem da clula, possvel controlar as opes de colagem. Existem vrias maneiras para se proceder cpia de clulas. Deve seleccionar o que pretende copiar e escolher um dos seguintes mtodos:

18 / 40

Menus Aceda ao menu Editar, seleccione o comando Copiar, active a clula ou clulas de destino e seleccione o comando Colar tambm no menu Editar. Barras de ferramentas Clique no boto Copiar da barra de ferramentas Padro; de seguida active a clula de destino, e prima o boto Colar tambm este na barra de ferramentas Padro. Rato Ao arrastar uma clula para o local de destino, pressione a tecla [CTRL]. Para arrastar uma ou mais clulas, pressione com o boto do rato no limite das mesmas e arraste-as sem largar o boto at ao local onde pretende. Teclas de Atalho Seleccione a clula que deseja copiar e prima a combinao de teclas [CTRL] + [C], active a clula de destino e prima [CTRL] + [V], Mover Clulas Mover uma clula significa retir-la do stio em que ela se encontra e coloc-la num novo destino, seja ele dentro ou fora da mesma folha ou livro. Para se proceder a esta operao necessrio seleccionar as clulas que deseja mover. Teclas de Atalho Seleccione a clula que deseja copiar e prima a combinao de teclas [CTRL] + [X], active a clula de destino e prima [CTRL] + [V], Colar itens da rea de transferncia Pode colar itens da rea de transferncia individualmente ou em conjunto. O comando Colar cola apenas o ultimo item copiado. Colar tudo cola todos os itens guardados na rea de transferncia. Barra de ferramentas As barras de ferramentas permitem-nos aceder de uma forma rpida e cmoda a todos os comandos disponveis na aplicao. Quando iniciamos a aplicao, existem duas barras de ferramentas configuradas. So elas as barras de ferramentas Padro e formatao como apresentado nas seguintes figuras: Barra de ferramentas Padro

19 / 40

Barra de ferramentas Formatao

Estas barras contm os comandos mais utilizados numa folha de clculo. No entanto, caso seja necessrio, possvel adicionar ou remover os comandos que quiser na barra de ferramentas, bem como adicionar outras barras de ferramentas predefinidas pela aplicao. Para visualizar mais barras de ferramentas, clique em Ver na barra de menus e, em seguida, Barra de ferramentas. Depois basta activar a barra de ferramentas que deseja visualizar. Pode tambm clicar com o boto direito do rato num espao vazio ao lado de qualquer barra de ferramentas e aceder ao menu das barras de ferramentas. Caso no exista nenhuma barra de ferramentas que contenha o comando que pretende, pode sempre personalizar qualquer barra de ferramentas e adicionar ou remover os comandos que deseje. Para tal, aceda ao separador Personalizar disponvel no menu das barras de ferramentas.

Sries de dados As sries so uma ferramenta muito til em determinadas situaes como, por exemplo, quando necessitamos de obter um conjunto de clulas preenchidas com valores ou datas sequenciais ou com um determinado intervalo. Na maior parte dos casos basta digitar os dois primeiros nmeros da srie, em clulas contguas, seleccion-los e utilizando o rato em forma de cruz pequena no canto inferior direito (Ala de preenchimento) da rea seleccionada, arrastar na direco pretendida, de forma a criar a srie. Por exemplo, se digitar o valor 10 na clula A1 e o valor 20 na clula A2 e seleccionar as duas clulas, ao arrastar a Ala de preenchimento da clula A2 at clula A6, ir criar uma srie de valores incrementada de 10 em 10, que no mais do que o intervalo entre o valor da clula A1 e da clula A2. A tabela seguinte mostra alguns exemplos de sries iniciais e a respectiva srie estendida: Srie inicial 1,2,3,4 9:00 Seg., Ter., Qua. Srie Estendida 5,6,7,8 9:00, 10:00, 11:00 Qui., Sex., Sb.

Janeiro, Fevereiro, Abril, Maio, Junho Maro Livro2 Livro1, Livro3, Livro4

20 / 40

3, 20, 25 38, 49, 60

Construo de uma srie possvel criar sries atravs do menu Editar, comando Preencher, opo Sries. Para trabalhar com sries, necessita de ter, pelo menos, valores numa clula para que se possa criar uma srie. Por exemplo, digite os valores 10 e 20 nas clulas A1 e B1, seleccionando de bseguida as clulas at onde pretende que se preencha a srie. Neste caso de A1 a E1

Aceda ao menu Editar, comando Preencher, Opo Sries. Ir aparecer a seguinte caixa de dilogo:

Nesta caixa, possvel definir um conjunto de opes a atribuir nossa srie. Srie nas a opo Linhas indica que use o primeiro valor da linha para preencher as clulas direita. No exemplo anterior, a seleco para a direita (A1:E1), por isso a opo Linhas seleccionada automaticamente. Colunas esta opo indica o uso do primeiro valor da coluna para preencher as clulas abaixo.

Existem 4 tipos de sries escolha: Linear Este tipo soma o valor includo na caixa de texto Valor do incremento, aos valores das clulas seleccionadas. ( (1 valor + incremento) + incremento) + )

Crescimento o tipo crescimento multiplica o primeiro valor da seleco pelo valor includo na caixa de texto Valor do incremento.

( (1 valor * incremento) * incremento) * )

21 / 40

Data O tipo Data permite criar sries de datas, colocando disponibilizao do utilizador quatro tipos de unidades de data: Dia A srie estendida mostrar-lhe- os dias at ao limite inserido, incluindo sbados e domingos; Dia da semana A srie estendida mostrar-lhe- os dias at ao limite inserido, excluindo sbados e domingos; Ms A srie estendida mostra os meses at ao limite indicado; Ano A srie ir mostrar os anos at ao limite definido; Preenchimento automtico este tipo cria sries usando como incremento a diferena entre os valores seleccionados. Por exemplo, se os valores contidos nas clulas fossem A1=10 e B1=30, o valor do incremento seria de 30;

Referncias Referncias relativas A utilizao de referncias nas frmulas, em vez de valores constantes, permite que, sempre que exista alterao nos valores que influenciam a frmula, o resultado apresentado seja automaticamente actualizado. Referncias absolutas Nem sempre possvel utilizar a cpia das frmulas e a sua consequente adaptao a novas coordenadas, de forma directa. Na figura seguinte, na coluna E pretende-se calcular o valor total com 5% de desconto a pronto pagamento (P.P).

Se tentar copiar esta frmula para a linha seguinte ir verificar que o valor difere do que realmente deveria resultar do clculo. Isto porque a adaptao feita frmula copiada para a clula E6 deu origem frmula =D6*(1-E3), quando na realidade deveria ser =D6*(1-E2).

22 / 40

Pretende-se, ento, que exista uma adaptao s novas linhas, mas a multiplicao seja sempre feita pela clula E2. Deve-se, para isso, indic-la como um endereo absoluto, pelo que a frmula correcta ser: =D5*(1-$E$2).

O endereo absoluto difere do relativo, devido aos smbolos $. A colocao destes smbolos pode ser feita atravs da simples digitao ou pressionando a tecla F4. Referncias Mistas Uma referncia mista pode ter uma coluna absoluta e uma linha relativa ou vice-versa. Ex.: =D5*(1-E$2) ou =D5*(1-$E2). Referncia de outras folhas O uso de referncias numa folha de clculo no restrita apenas s clulas dessa folha. Tambm possvel fazer referncias de outras folhas de clculo do mesmo livro ou at de outros livros. Esta referncia composta pela indicao do nome de separador da folha. Se este nome tiver espaos necessrio a colocao de pelicas, seguido pelo ponto de exclamao e referncia da clula. =A30 * nome da folha!B12 (para diferentes folhas do mesmo livro) =*livro.xls+nome da folha!A30 + *livro1.xls+folha1!D4 (para folhas de diferentes livros)

Definir e editar nomes em clulas De maneira a simplificar o uso e interpretao de frmulas podem utilizar-se nomes identificativos de clulas ou conjuntos de clulas. Por exemplo, a frmula =Iva*Preo mais fcil de interpretar do que a formula =B34*D30. Os nomes so partilhados pelas vrias folhas de um livro. Para atribuir um nome a uma clula, ou a um conjunto de clulas, h algumas regras a cumprir:

Os nomes tm de comear por letras ou pelo caracter _; No podem ter espaos entre os nomes a atribuir; O nome est limitado a 255 caracteres.

Blocos de clulas Um bloco de clulas um conjunto de clulas. A forma como se faz referncia a um conjunto diferente do que se for a uma s clula. Enquanto que a referncia a uma clula composta pela letra da coluna e o numero da linha, um bloco de clulas adjacentes referenciado pelo endereo da clula superior esquerda e pela clula do canto inferior direito separados por dois pontos ( : ) do bloco seleccionado. =A2:F6

23 / 40

Um bloco de clulas no adjacentes, referenciado da mesma forma que as adjacentes, mas separados por um ponto e virgula (;) entre cada clula ou bloco de clulas adjacentes: =A2:D6;A9;E7:F8

Manipulao de Folhas de clculo Uma das funcionalidades mais importantes quando trabalhamos num computador e sobretudo com ferramentas de produtividade, a possibilidade de gerirmos os nossos ficheiros produzidos, sendo esta funcionalidade praticamente comum em todas as aplicaes e que nos permite executar tarefas como guardar ficheiros, abrir ficheiros, etc

Gravar um Livro Todos os livros so guardados em forma de ficheiro no disco rgido ou qualquer suporte digital, e so identificados atravs do nome e da extenso (neste caso nome_ficheiro.XLS), sendo esta extenso atribuda automaticamente. No entanto existem algumas regras a cumprir na gravao de ficheiros: O nome do ficheiro no deve ter mais do que 218 caracteres. A contagem do nmero mximo de caracteres, inclui o caminho na estrutura de pastas onde o livro for guardado. O nome do ficheiro no pode incluir os seguintes caracteres: / \ | < >* ? : .

Gravao automtica Esta opo permite que o nosso trabalho seja gravado de modo automtico e de uma forma temporizada, bem como, definida pelo utilizador, de modo a no ser perdido aquando uma falha de sistema ou qualquer outro tipo de problema.

Para activar e definir a gravao automtica, deve aceder ao menu Ferramentas, comando Opes. Ir surgir a caixa de dilogo referente s opes. Seleccione o separador Guardar.

24 / 40

Seleccione a caixa de verificao Guardar informaes de recuperao automtica a cada. Na caixa Minutos, introduza um intervalo para especificar a frequncia com que deseja guardar os ficheiros. Quanto maior for a frequncia com que os ficheiros so guardados, mais informao recuperada quando houver uma falha no sistema enquanto um ficheiro estiver aberto. A recuperao automtica no substitui a gravao regular dos ficheiros. Se optar por no guardar o ficheiro de recuperao aps t-lo aberto, o ficheiro eliminado e perdem-se as alteraes no guardadas. Se guardar o ficheiro de recuperao, este substitui o ficheiro original (a menos que especifique um novo nome de ficheiro).

Gravao de um livro com palavra passe Esta opo muito til quando se pretende restringir o acesso ao livro por parte de outros utilizadores. Para efectuar esta proteco no seu livro de trabalho, dever proceder da seguinte forma: 1. A partir da caixa de dilogo Guardar como, clique no boto Ferramentas e, no menu apresentado, seleccione o comando Opes geral. Ir surgir a seguinte caixa de dilogo: 2. Nesta caixa pode atribuir duas palavras passe ao livro. Palavra passe para abrir: Palavra que vai permitir a quem a possua aceder ao ficheiro. No caso de a esquecer no pode voltar a abrir o ficheiro Palavra passe para modificar: palavra que vai permitir a quem a possua, aceder e modificar o contedo do ficheiro. Caso contrrio, apenas consegue abrir o ficheiro como leitura, no podendo gravar alteraes ao seu contedo. (Tenha em ateno que uma palavra passe sensvel a letras maisculas e minsculas, e pode conter no mximo 15 caracteres, incluindo letras, nmeros e smbolos.) 3. Clique em OK para concluir a operao. Sempre que um livro fechado, e caso tenham sido detectadas alteraes no trabalho posteriores ltima gravao, -lhe pedido que guarde o ficheiro antes de o fechar.

25 / 40

Redimensionamento de linhas

Ao abrirmos um novo livro, todas as linhas tm a mesma altura. No entanto, caso julgue necessrio, possvel alterar essa medida da forma que mais lhe convm. Para tal, siga a seguinte instruo: Posicione o ponteiro do rato entre a fronteira inferior da linha que pretende redimensionar com a fronteira superior da linha imediatamente abaixo (como apresentado na figura seguinte), clique e mantenha o boto do rato premido. Depois, basta arrastar o rato para cima se desejar diminuir a linha em causa, ou para baixo no caso de a pretender aument-la. Ao largar o boto do rato, a linha fica com a altura que definiu. Note que enquanto executa este processo, -lhe mostrada a altura da linha. Caso tenha vrias linhas seleccionadas, e caso altere uma delas, todas elas iro ficar com a mesma medida.

Redimensionamento de colunas

Por vezes, a largura padro de uma coluna no suficiente para mostrar todo o valor contido numa clula. Contudo, se a clula tiver um texto cujo seu tamanho seja superior largura da clula, esse texto visualizado na clula adjacente, caso esta no tenha nenhum valor inserido. Se a clula adjacente tiver algum valor, o texto aparece cortado, mas o valor da clula permanece igual. Esta situao tambm pode acontecer com valores numricos no formatados e superiores largura da clula, s que em vez de passarem para a clula adjacente, mostrada a sua notao cientfica (por exemplo: 1,23423E+17). No caso dos valores j se encontrarem formatados, surge ento uma srie de smbolos cardinal (####).

Formatao de clulas Um formato define a forma como deve aparecer o resultado de uma clula ou de um grupo de clulas, no provocando qualquer alterao ao seu contedo. Trata-se apenas duma escolha de apresentao no ecr. Pode aplicar formataes, quer a clulas com contedo, quer a clulas

26 / 40

vazias. Desta forma, pode preparar as suas folhas para uso posterior. A formatao passa por vrias opes: aplicar tipos de letra, formatos numricos, alinhamentos, limites, padres, etc.

Separador Nmero No que diz respeito formatao dos nmeros, o utilizador tem sua disposio, vrias opes de apresentao. A formatao funciona como que uma mscara que permite ver os valores de uma determinada clula de uma maneira diferente sem que estes sejam alterados. Por exemplo, pode aplicar uma mscara ao nmero 245, de forma a poder visualiz-lo como 245,00, sendo agora reconhecido como valor monetrio. No entanto, o valor da clula mantm-se como 245.

Pode mascarar um nmero atravs das seguintes categorias: Geral Formato atribudo automaticamente a todos os valores sem qualquer formatao. Nmero Formato aplicado para apresentao genrica de nmeros, onde possvel definir o nmero de casas decimais e a utilizao ou no de separador de milhares. Moeda Permite atribuir ao valor um smbolo monetrio, bem como definir as suas casas decimais. Contabilidade formato muito semelhante categoria Moeda, no podendo, no entanto, seleccionar formatos para valores negativos. Este formato alinha os smbolos monetrios e vrgulas decimais numa coluna. Data e hora Este formato permite definir a apresentao de valores data ou hora. Percentagem O valor numrico multiplicado por 100 e adicionado o smbolo %, de forma a apresentar o valor em percentagem. Fraco Apresenta os valores decimais em formato fraccionrio. Por exemplo, 0,6 apresentado como 3/5. Cientifico Apresenta os valores em notao cientfica.

27 / 40

Texto Este formato aplicado para indicar que o seu contedo para ser tratado como texto. Uma clula que contenha dados numricos e que lhe seja aplicada este formato, deixa de poder ser aplicada em clculos.

Especial Este formato especialmente adequado para apresentar dados como cdigo postal, n de telefone ou segurana social, sem a necessidade de colocar os caracteres de separao, como o hfen no cdigo postal + 3 dgitos, por exemplo 7500-132. Os formatos especiais so agrupados por vrias configuraes regionais, podendo optar por entre estas.

Personalizado Nesta categoria possvel construir os seus cdigos de formatao, utilizando outros j existentes tais como texto e nmeros, casas decimais e algarismos significativos, separador de milhares, cores, condies, data e hora.

Separador Alinhamento Este separador permite ao utilizador definir o alinhamento vertical ou horizontal do contedo das clulas, bem como de especificar a sua orientao segundo um determinado ngulo. Tambm possvel ao utilizador moldar ou ajustar um texto a uma clula, ou unir vrias clulas seleccionadas transformando-as numa s clula.

Separador Tipo de Letra Este separador permite-nos configurar o tipo de letra utilizado na clula ou conjunto de clulas seleccionadas, bem como o seu estilo, tamanho, sublinhados, cor e efeitos.

Separador Limite Numa folha de clculo, as clulas esto separadas por linhas de grelha, de forma a facilitar a introduo de dados, mas que no so impressas numa folha aquando de uma ordem de impresso. Sobre essas linhas de grelha, podem ser aplicados os limites que permitem melhorar em muito o aspecto final do seu trabalho e permitir a fcil distino e interpretao dos dados nas clulas. Para formatar as suas clulas e definir os seus limites, deve, em primeiro lugar indicar qual o estilo e cor que pretende aplicar. Para aplicar os limites s clulas, clique no respectivo boto da rea Limite que pretende definir, ou aplicar os limites exteriores (boto contornos) ou interiores (boto Interior).

28 / 40

A opo Desenhar limites, permite que o utilizador os desenhe de forma mais personalizada. Com esta ferramenta, s necessita de escolher o estilo e a cor do limite, e ir clicando sobre os limites que pretende pintar. Pode tambm apagar os limites da mesma forma, bastando seleccionar o boto Apagar limite.

Separador Padro Este separador permite dar ao trabalho mais cor e vida. possvel atribuir cores ou sombreados s clulas. Basta para tal, escolher o efeito que se pretende.

Pr-visualizar folhas de clculo Antes de qualquer ordem de impresso aconselhvel efectuar uma pr-visualizao do seu trabalho, de modo a confirmar se os dados so impressos tal como pretendido. Para isso siga um dos seguintes passos: Seleccione o comando Pr-visualizar do menu Ficheiro. Ou clique no boto Pr-visualizar da barra de ferramentas Padro.

Grficos com recurso a modelos predefinidos Os grficos so visualmente atraentes facilitando as comparaes, os padres e as tendncias dos dados. Por exemplo, em vez de analisar diferentes colunas ou linhas de nmeros de uma folha de clculo, poder visualiz-las rapidamente atravs de uma representao grfica. Para criar um grfico necessrio que na folha de clculo existam clulas que contenham os valores a representar graficamente. Estas clulas sero a origem do grfico. A relao do grfico com estas clulas, faz com que, sempre que o valor destas clulas seja alterado, o respectivo valor no grfico tambm o seja, mantendo o grfico sempre actualizado.

Componentes de um grfico Embora estejam disponveis vrios tipos de grficos diferentes, estes diferem s na forma como apresentam os dados, sendo que, todos eles necessitam de um conjunto de componentes padro necessrio construo de um grfico. Esses componentes so:

29 / 40

Sries de dados As sries de dados correspondem aos valores de uma determinada linha ou coluna, representando-se no grfico atravs de cores ou padres distintos. excepo dos grficos circulares, todos os outros podem conter mais do que uma srie de dados. Marcador de dados A cada valor de uma srie de dados corresponde um marcador de dados. O exemplo mostrado anteriormente contm quatro marcadores de dados, visto que so apresentados uma srie de dados referentes a quatro trimestres. Eixos So linhas rectas, usadas no grfico como linha de referncia s sries de dados e aos marcadores de dados. Quase todos os grficos tem dois eixos: o eixo dos XX (a linha horizontal) e o eixo dos YY (a linha vertical) distribudos pelos dados da forma que o utilizador desejar. Ttulos Nome a atribuir ao grfico e aos seus eixos. Existem zonas predefinidas para a atribuio de ttulos. Legenda rea reservada no grfico que complementa a interpretao das sries de dados. Rtulo de dados Identificam pormenorizadamente os marcadores de dados ou sries de dados no seu eixo correspondente.

Criar grficos Os grficos so criados a partir de uma ou mais sries de dados. Com base na imagem de exemplo de grfico acima representada, crie o seguinte conjunto de valores para podermos dar inicio criao do nosso grfico: Trimestre 1 Trim. 2 Trim. 3 Trim. 4 Trim. Receitas 36000 28500 29000 37000 Despesas 28000 26000 28500 33000 Saldo 8000 2500 500 4000

Aps ter criado na folha de clculo os valores apresentados, proceda da seguinte forma:

30 / 40

Seleccione todos os dados inseridos e aceda ao menu Inserir, comando Grfico ou no boto da barra de ferramentas Padro.

O processo de criao de um grfico composto pelos seguintes quatro passos: Tipo de grfico A caixa de dilogo que aparece, permite-lhe seleccionar o tipo de grfico que pretende. Existem os grficos Tipos-padro e os Tipos personalizados. Para j iremos falar apenas dos Tipo-padro, visto que so tipos de base j existentes. Estes aparecem listados do lado esquerdo da caixa de dilogo assistente. Depois de seleccionar o tipo de grfico pretendido, so mostrados vrios subtipos pertencentes categoria que seleccionou, do lado direito da caixa de dilogo. Para o nosso exemplo, seleccione o tipo de acordo com a imagem abaixo apresentada e prima o boto Seguinte para prosseguir ao prximo passo.

Dados de origem O passo seguinte composto por dois separadores. Aqui dever especificar qual a informao a ser representada no grfico. Como seleccionou as clulas que contm os dados do grfico antes de iniciar a criao do grfico, estes aparecem definidos correctamente nos campos certos.

Separador Intervalo de dados Pode reparar que na caixa de texto Intervalo de dados, est definido automaticamente os dados a serem representados no grfico. Pode ainda alterar as sries de dados, alternando entre Linhas e Colunas. No exemplo apresentado, se a srie for definida em colunas, o eixo dos XX ir representar todos os trimestres, enquanto que se for definida em linhas passar a ser representado nesse eixo pelos valores apresentados por trimestre. A escolha das sries influncia os dados apresentados na legenda. Note que ao

31 / 40

alternar o tipo de srie, permitido ver um exemplo do grfico, para melhor decidir que srie quer usar, embora a que vem, por norma, seja a mais adequada. Escolha a srie em Colunas e passe ao separador seguinte.

Separador Srie Este separador permite-lhe gerir as Sries de dados, adicionando e/ou removendo as mesmas. Cada srie no grfico tem um nome, que se encontra listado na caixa sries. Este nome est dependente do tipo de srie seleccionado no separador anterior (como teste, alterne no separador anterior o tipo de srie, linhas ou colunas, e verifique que o nome da srie neste separador tambm altera). Por baixo da caixa Nome, existem dois botes: o boto Adicionar que permite adicionar uma nova srie, e o boto Remover que remove a srie seleccionada. Estas operaes no alteram os dados existentes da folha de clculo. Repare que, ao seleccionar uma srie, poder visualizar e alterar o nome e os dados associados mesma. Para alterar o nome e os valores de uma srie basta clicar nas prprias caixas e seleccionar na folha de clculo o nome ou os dados respectivamente. Como j foi referido anteriormente, antes de dar incio criao do grfico foram seleccionados os valores na folha de clculo, logo os dados esto todos introduzidos por defeito nos stios certos. Clique em seguinte para passar ao prximo passo. Opes do grfico Este passo permite ao utilizador personalizar o grfico atravs opes disponibilizadas pelos vrios separados existentes. As opes disponveis variam conforme o tipo de grfico que est a usar. Em todos os separadores, tem sempre do lado direito da caixa de dilogo uma pr-visualizao do grfico com as alteraes efectuadas.

Separador Ttulos Este separador permite-lhe definir o nome a atribuir ao grfico, bem como a cada um dos seus eixos. Introduza o nome que quiser e passe ao separador seguinte.

Separador Eixos Permite mostrar ou ocultar os eixos do grfico.

Separador Linhas de grelha

32 / 40

Permite mostrar ou ocultar as linhas da grelha do grfico correspondente aos eixos existentes. Estas linhas ajudam a clarificar a posio das colunas relativamente aos eixos.

Separador Linhas Legenda Permite mostrar ou ocultar a legenda do grfico, bom como posiciona-la onde deseja.

Separador Rtulos de dados Permite aplicar vrios tipos de rtulos aos marcadores de dados. Clique sobre as caixas de verificao e seleccione as que desejar.

Separador Tabela de dados Permite mostrar ou ocultar a tabela de dados que deu origem ao grfico. Depois de definidas todas estas opes, clique no boto seguinte e passe ao prximo passo.

Localizao do grfico Este ltimo passo permite ao utilizador definir a localizao do grfico. Pode optar por coloc-lo numa nova folha seleccionando a opo Como nova folha, ou inseri-lo como objecto numa folha de clculo j existente atravs da opo Como objecto em. Para terminar, clique no boto Concluir. O grfico -lhe apresentado na folha que seleccionou. Clique sobre o grfico, mantenha o boto do rato

Frmulas Ateno! 1. Nunca referenciamos valores, mas sim o nome da clula que contm o valor, como A1, sendo A a coluna e 1 a linha. 2. As frmulas sempre iniciam com sinal de =. 3. Lembre -se de: quando se referir a texto nas funes, indic-lo entre aspas duplas (Ex.: texto). 4. Ao construir uma frmula, ao separarmos as clulas com o smbolo da vrgula ; representamos uma clula e outra clula. Ao utilizar dois pontos, representamos at, veja: A1;A7 o mesmo que A1 e A7 A1:A7 o mesmo que A1 at A7 (abrange A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7).

33 / 40

5. Para fixar clulas, utilize o smbolo do cifro ($) antes da coluna, para fixar coluna, e antes da linha, para ficar a linha. Para ambos, utilize F4. 6. Para criar grficos rapidamente, selecione os valores e tecle F11. FUNES Matemticas Soma: =soma(intervalo) Mdia: =media(intervalo) Maior Valor: =maximo(intervalo) Menor Valor: =minimo(intervalo) Exemplos: =soma(A1;B14) => somar o contedo da clula A1 com o da clula B14. =media(C4:C10) => exibir a mdia dos valores das clulas C4 at C10. =mximo(A1:D10) => exibir o maior valor entre as clulas de A1 at D10. =mniimo(F1;F9) => exibir o menor valor entre as duas clulas F1 e F9. SomaSe =somase(intervalo que possui o critrio ;critrio;intervalo a s er somado) Exemplo: Suponhamos que desejamos som ar o preo de todos pares da marca Azalia de uma tabela de loja de calados. A Somase ficaria: =somase(A1:A10;Azalia;B1:B10), sendo que o intervalo A1:B1 corresponde a coluna com os nomes das marcas e B1:B10, a coluna com os valores. SubTotal =subtotal(nmero correspondente a funo desejada; intervalo) Utilizado quando h AutoFiltro. Exemplo

34 / 40

=subtotal(9;C1:C20). Ir somar o intervalo C1:C20 quando houver Autofiltro. Principais nmeros de funo subtotal - Soma: 9 - Mdia: 1 - Mximo: 4 - Mnimo: 5 Texto Concatenao =concatenar(clula1;clula2) ou = clula1&clula2 Exemplo: Se em A1 h Carlos e em A2 h Oliveira, ao colocar em outra clula a frmula: =concatenar(A1;A2) ou =A1&A2

Exibiria: CarlosOliveira. Ou podemos ainda escrever =A1& &A2 e teremos Carlos Oliveira. Lgica Se =se(clula com alguma condio ;o que fazer caso a condio seja verdadeira ;o que fazer caso condio seja falsa) Exemplo =se(A1>20000;Carro de Luxo;Carro Popular) => Em A1 h o preo do carro. =se(B2>=3200;B2*10%;B2*5%) E =se(e(condio1;condio2);o que fazer caso as condies sejam verdadeiras ;o que fazer caso ambas condies sejam falsas)

35 / 40

Exemplo =se(e(A1>1000;A1 Nome = > Definir. Auditoria de Clulas: recurso do Excel que consiste em indicar com setas as clulas utilizadas na frmula selecionada, ou indicar em qual a frmula a clula selecionada est se ndo usada. Menu Ferramentas => Auditoria de Clulas => Rastrear Dependentes ou Precedentes (Conforme se desejar). Para remover as setas: Menu Ferramentas => Auditoria de Clulas => Remover todas as setas. Atingir Meta: ferramenta que para chegar a um resultado esperado altera algum outro valor utilizado no clculo. Menu Ferramentas => Atingir Meta => Indicar na janela que abrir qual clula ter o valor desejado, logo abaixo estipular esse valor e por fim indicar qual clula ira sofrer a varincia. Obs.: necessrio que a clula a ter valor desejado possua um a frmula e que nesta este j sendo usada a clula a variar. Formulrio: selecionar uma clula da tabela e Menu Dados => F ormulrio. Informar a nova entrada. Detalhe: o novo registro sempre ir para o final na tabela. AutoFiltro: selecionar alguma clula do intervalo a ser filtrado e Menu Dados => Filtrar => Auto Filtro. Basta agora clicar na seta drop-down da coluna a qual se deseja filtrar e escolher o critrio. Filtro Avanado: Em Intervalo da Lista, selecionar toda a tabela; em Intervalo de Critrios, selecionar a linha onde o critrio foi informado; e em Copiar Para, indicar a linha onde dever exibir o resultado. Lembre -se de que a linha de ttulo sempre dever ser selecionada. SubTotais: para utilizar este recurso, til para se classificar a tabela

37 / 40

em nveis, sempre classific-la antes de acordo com o critrio a ser utilizado. Aps, Menu Dados, opo SubTotais. Em A Cada Alterao Em, escolher o campo que foi utilizado na classificao. Congelar Painis: selecionar a primeira clula abaixo do que se deseja fixar. Menu Dados = > Congelar Painis. Dividir Planilha: Menu Dados => Dividir. Torna possvel a visualizao da planilha por mais de uma maneira, levando em considerao a clula que estiver selecionada. Comentrio: Menu Exibir => Comentrio. Formatao Condicional: selecionar a(s) clula(s), Menu Formatar => Formatao Condicional. Tabela e Grfico Dinmicos: A tabela dinmica aquela que nos permite indicar algumas restries quanto aos valores a serem exibidos. Selecionar alguma clula da tabela, Menu Dados => Relatrio de Tabela e Grfico Dinmico. Basta apenas seguir os passos, sendo o terceiro passo o mais importante, onde atravs do boto Layout indicaremos quais sero as restries. Nos campos Pgina, Linha e Coluna devemos clicar e arrastar os campos a serem filtrados. Em Dados, indicar o resultado da filtragem. Se aqui dermos um duplo clique, escolhemos qual funo ser exibida ao final da tabela. Depois de criada, exibida a barra de ferramentas de Tabela Dinmica, a qual possui o boto Assistente de Grfico, o qual gerar o grfico dinmico. Cenrio: Menu Ferramentas => Cenrios. Utilizado para exibir resultados de acordo com alguma situao estipulada. Clicar em Adicionar, informar ou nome para o cenrio e a clula varivel ser o local a se definir determinada situao, indicada em Inserir Valores a Clula Varivel. Por exemplo, indicar alguma % a variar. Para ver o resultado do cenrio, clicar no boto Mostrar da janela do c enrio. Macro: Menu Ferramentas => Macro => Gravar Nova Macro. Dar um nome e uma tecla de atalho. Aps, e xecutar a ao e em seguida Menu Ferramentas => Macro => Parar Gravao. Novo Menu: Menu Exibir=> Barra de Ferramentas=>Personalizar=>Guia Comandos =>Novo Menu. Clicar ao lado direito em Novo Menu e arrastar at a Barra de Menus. Para indicar os comandos, ir na mesma janela na opo Macros, clicar e arrastar. Lista: Menu Ferramentas, Opes, Listas. Basta Indicarmos em cada linha as palavras da lista. Aps s digitar a primeira palavra numa clula que p Excel dar continuidade.

38 / 40

Ocultar clula: Menu Formatar => Clulas=>Categoria Personalizado. Digitar ao lado direito, onde deve estar escrito Geral, trs vrgulas, assim: ;;;

39 / 40

REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS: Sousa, Srgio (1997), Tecnologias de Informao: FCA Editora de Informtica, Lda; Sousa, Srgio (1994), Computadores para todos ns Editora de Informtica, Lda.

40 / 40