manual basico construcao casas

Download Manual Basico Construcao Casas

Post on 07-Jun-2015

15.219 views

Category:

Documents

44 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Manual Bsico para a Construo de Casas de Madeira pelo Sistema Plataforma

Introduo A construo em madeira, em virtude de uma srie de caractersticas, o padro em vrios pases industrializados, principalmente da Amrica do Norte, Europa, sia e Oceania. No Brasil as casas de madeira so freqentes em regies de colonizao germnica e nas regies de fronteira agrcola. A indstria da construo procura atualmente novas tcnicas e materiais, que possam melhorar a produtividade e baixar os custos das edificaes. A grande procura por casas de campo, praia e montanha tem provocado forte demanda por sistemas construtivos mais rpidos e menos dependentes de mo de obra intensiva. A grande demanda por casas e construes comerciais leves nos pases industrializados, propiciou o desenvolvimento de tcnicas construtivas e de materiais, que permitiram o atendimento de edificaes a despeito do alto custo da mo de obra. Um desses sistemas, o sistema balo, foi desenvolvido nos Estados Unidos em 1833. Desde ento vem sendo utilizado e melhorado. Segundo especialistas no setor o uso desse sistema permitiu quele pas tornar-se uma terra de proprietrios de casas. O sistema balo, assim denominado em virtude da estrutura muito esbelta, formada de perfis de madeira de pequena seo transversal, o padro na Amrica do Norte, e tambm muito usado na Europa e na Oceania. um sistema extremamente verstil, permite a construo desde pequenas casas populares unifamiliares at, prdios de at quatro pisos com vrios apartamentos. A estrutura normalmente feita em madeira serrada e, quando h risco de ocorrncia de cupins, faz-se um tratamento da madeira e/ou do solo de fundao. O sistema balo evoluiu para o atualmente designado plataforma, que incorpora algumas alteraes que, o tornaram mais simples, mais flexvel, mais fcil de ser executado e menos sensvel a pequenas falhas na execuo. Esse sistema tem sido usado esporadicamente no Brasil, devido ao desconhecimento tcnico e falta de alguns materiais bsicos, tais como painis estruturais e perfis de madeira de dimenses adequadas.

O desenvolvimento de painis estruturais permitiu a construo de estruturas leves e resistentes a furaces, tornados e tremores de terra. Alm disso,

promoveu a pr-fabricao, importante elemento de diminuio de custos e reduo de desperdcios de materiais e de mo de obra. Este manual tem como objetivo apresentar as tcnicas de construo utilizando o sistema balo-plataforma e painis estruturais OSB e suprir o mnimo de informaes necessrias construo com madeira. OBJETIVOS O objetivo deste trabalho a apresentao das tcnicas de construo fundamentadas no sistema plataforma, cuja estrutura constituda de perfis leves de madeira ou metlicos e de painis estruturais de madeira. DESCRIO DO SISTEMA O sistema plataforma composto basicamente de 4 partes distintas em uma edificao trrea: alicerce, piso, paredes e cobertura ou telhado. O sistema pode ser visualizado na abaixo.

FUNDAO A fundao deve oferecer uma base para apoio do piso da edificao. Ela assume basicamente trs formas distintas: laje de fundao ou radier, sapata corrida de concreto armado ou alvenaria ou pilotis simplesmente cravados no terreno ou apoiados sobre blocos. A escolha do tipo de fundao depende da topografia do local, da construo, de aspectos geolgicos e arquitetnicos. Em locais de topografia acidentada pode ser mais conveniente o uso de estacas ou pilotis, pois, h menor movimentao de terra, escavaes, aterros etc. Um aspecto importante do sistema plataforma em madeira e painis estruturais a leveza da edificao como indicado no quadro a seguir, o que resulta em economia na fundao. PISO Os pisos, do mesmo modo que a fundao, podem ser de vrios materiais: madeira, concreto, tijolos, cermica, e mesmo uma combinao de vrios materiais. Pisos de madeira so indicados principalmente para construes em terrenos inclinados, terrenos muito frgeis ou midos, ou para os pisos dos andares superiores. A principal caracterstica do piso ser uma superfcie plana onde sero apoiadas e amarradas as paredes da edificao. A superfcie plana a plataforma em que se baseia a construo. Quando o piso feito de madeira, h necessidade de uma estrutura horizontal apoiada na fundao. Essa estrutura composta por um vigamento e uma laje que pode ser constituda de chapas de madeira industrializadas de OSB ou compensado estrutural. A estrutura do piso, dependendo da fundao, composta de um nvel ou dois nveis de vigas. No caso de baldrames de concreto ou alvenaria, um nico nvel de vigas d apoio ao piso. No caso de fundao em pilotis, so necessrios dois nveis de vigas, um perpendicular ao outro, sendo o vigamento inferior, apoiado sobre os pilotis, suporte para o vigamento superior, denominado barroteamento, o qual recebe diretamente a laje do piso. O barroteamento um conjunto de peas de madeira, espaadas entre si de 30 a 60 cm, com espessura de 4,0 cm e altura variando de 9 a 30 cm. Quando o dimensionamento do barrote resulta em pea com altura superior a 20cm, utilizamse normalmente peas compostas, principalmente perfis I, com alma de OSB e flange de madeira serrada. Estas peas do suporte ao contrapiso ou diretamente ao piso. Os barrotes devem ter umidade mxima de 20%, e devem ter sempre que possvel umidade uniforme entre as peas. Tanto as peas do vigamento como do

barroteamento devem ser aplainadas depois de secas para que tenham dimenses uniformes, principalmente em largura. Os barrotes geralmente so pregados pea que os suporta. O dimetro e o comprimento dos pregos depende da densidade da madeira. A plataforma de apoio da estrutura de madeira pode tambm ser uma laje de concreto, apoiada diretamente sobre o solo ou vigas de concreto ou alvenaria de bloco ou tijolo comum. No caso de fundao em pilotis, so utilizadas normalmente estacas de madeira rolia, tratada, com dimetro entre 15 e 25 cm. As estacas so enterradas cerca de 1,0 m no solo, e dependendo do solo da fundao, so apoiadas em sapatas para assegurar a capacidade de carga resultante do projeto estrutural. O tratamento da madeira deve atender as especificaes de norma para assegurar a durabilidade almejada. Em regies sujeitas a cupim de solo, alm do tratamento da madeira, aconselhvel um tratamento do solo de fundao ou a utilizao de dispositivos de proteo mecnica da edificao contra o ataque dos mesmos, devendo haver uma distncia de pelo menos 40 cm entre o solo e o vigamento de madeira. No caso de estruturas de piso em madeira apoiada sobre baldrame de concreto ou alvenaria, o barroteamento apoiado sobre uma pea de madeira denominada soleira. A soleira uma pea com seo de 4 x 9 cm ou 4 x 14 cm, apoiada e fixada ao baldrame. A superfcie superior do baldrame em contato com a soleira deve ser impermevel para impedir a passagem de umidade para a madeira. Essa barreira umidade importante para a durabilidade da pea, assim evitar o movimento de umidade ascendente pelo revestimento. A soleira deve ser fixada ao baldrame atravs de chumbadores. No caso de edificaes com mais de um pavimento, a estrutura dos andares superiores so semelhantes s do primeiro piso. Os barrotes so apoiados sobres a linha de amarrao superior das paredes laterais e sobre uma ou mais paredes internas portantes. A figura 5, apresenta detalhes de colocao e unio dos barrotes que servem de estrutura do para o segundo andar do edifcio. O contrapiso formado por uma camada de painis de O.S.B. pregados sobre os barrotes da estrutura do piso. Os painis estruturais de madeira OSB oferecem uma base plana, lisa, e estvel para praticamente qualquer tipo de piso. Chapas relativamente grandes cobrem rapidamente grandes reas. Um homem capaz de aplicar o contrapiso de uma casa inteira em um dia de trabalho ou menos. Os painis de OSB so produzidos para atender valores mnimos de desempenho e apresentam gravado na face, ou em tabelas fornecidas pelo fabricante, suas especificaes bsicas, permitindo a seleo da espessura, e outras variveis, de

acordo com o espaamento das vigas de apoio e condies de uso de modo a assegurar segurana e conforto durante o uso. Para aplicao em piso as chapas em geral tem as bordas em macho e fmea, caracterstica que confere desempenho superior ao piso, pois evita rangidos e deformaes indesejveis oriundas de cargas concentradas. O dimensionamento do piso em OSB, isto , a escolha da espessura de chapa mais adequada feita com base em tabelas em que se relacionam vo mximo entre barrotes, espessura mnima da chapa e carregamento de projeto por unidade de comprimento do barrote, como apresentado no exemplo a seguir. Espessura Vo livre Carregamento de projeto (KN/m2) mximo Mnima Espaamento entre barrotes (cm) (cm) (mm) 30 40 50 60 12 15 18 40 50 60 9,33 16,62 21,69 5,04 7,57 12,10 5,04 8,07 5,04

80 -

As chapas de OSB so sempre dispostas com suas maiores dimenses transversalmente sobre duas ou mais vigas de apoio. A fixao dos painis sobre as vigas utilizando cola e prego ou parafuso recomendvel para melhorar o desempenho do piso. Contudo, os painis podem ser apenas pregados ou parafusados nos barrotes. Os pregos so indicados para aplicao sobre vigas de madeira, e os parafusos, quando sobre perfis de ao. Em lugares tais como corredores residenciais, ou em reas comerciais, onde h grande circulao de pessoas, ou quando sobre o contrapiso so assentados pisos cermicos, desejvel maior rigidez. Nesses casos recomenda-se, alm das vigas de apoio, elementos transversais de madeira ou perfis metlicos, para apoio das bordas das chapas. Esses elementos transversais s vigas so nela fixados por pregos no caso de madeira e parafusos, ou rebites, no caso de perfis metlicos. As vigas devem ter todos os lados aplainados, especialmente os lados menores, de modo a prover uma face plana para a aplicao dos painis.

Aplicao A aplicao dos painis de piso pode ser feita antes ou depois da construo das paredes e da cobertura. No sistema plataforma, os painis do contrapiso so aplicados antes da construo das paredes externas e inter