magna veritas

Download Magna Veritas

Post on 10-Jul-2015

331 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

RevelaesMagna Veritas um livro novo para a saga Anjo/Demnio, totalmente nico no sentido de no se tratar de um suplemento de RPG, mas sim de um romance, que ir trazer revelaes surpreendentes para praticamente todos os mistrios que permeiam Anjo/Demnio. Porm, pode a revelao trazer o pior? Originalmente, Magna Veritas foi uma aventura, Narrada por mim a meu grupo de jogadores e, na minha opinio, a melhor aventura que j mestrei em toda a vida. A histria deveria ter sido revelada em Underground Haven em meados do ano passado (2002), mas infelizmente um monte de problemas me atrapalharam e no pude seguir o plano. Agora, porm, Magna Veritas aparece como um romance, dando ainda mais profundidade histria original. Cerca de meia dzia de pessoas que me conhecem pessoalmente devem saber a histria, mas s os trs jogadores que participaram dela a conhecem a fundo.

O Fim est PrximoH dois mil anos, um Grande Lorde foi destrudo. Graas descoberta de um Arcanjo, o lar do inimigo pde ser encontrado e o Drago foi confrontado. O Drago tombou, seus gritos de angstia nos momentos finais atravessaram a criao, ecoando nas mentes de todo o mundo. A maior das guerra teve fim, mas a que preo? O que foi sacrificado para que houvesse paz? E se Leviathan no estiver morto? H 600 anos, o Inferno invadiu o den. Guerra uma vez mais, novas mortes e horror se seguiram. Novamente, o Arcanjo ergueu-se sobre os demais e trouxe nova luz. Um selo foi criado, as tropas infernais foram expulsas. O portal que unia os dois mundos foi trancado. O que os Infernais desejavam no Paraso? Qual o preo que foi pago para que este selo fosse forjado? H 150 anos, mais uma vez uma invaso ocorre. Novo sangue derramado, um Primus destrudo, seu grito mortal ressoa como a mais amarga derrota celeste. O campo de batalha subtamente se torna vazio conforme os demnios recuam, tendo sua misso fracassada aps poucos dias. Por que o selo erguido no protegeu o den? Quais foram os motivos por trs desta guerra? E onde estava o Arcanjo quando tudo terminou. H dois anos, pesadelos mais uma vez atormentaram milhares na Terra e nos mundos alm. Um urro, um tigre, um novo mistrio forma-se na Terra. Um outro Arcanjo sente a presena de seu mestre. Para encontra-lo, desaparece. Qual a ligao destes fatos? O ano agora 2002. Nas primeiras horas deste novo ano, um novo pesadelo surge para atormentar alguns poucos escolhidos...

Hora de Encontrar a VerdadePor muito tempo, estivemos no escuro. No sabamos nada, ramos apenas meros pees num gigantesco jogo de xadrez. Desde a morte de Leviathan, as regras deste jogo foram reescritas por algum. Algum que conhecia as regras, algum que tinha o conhecimento, a ousadia e a capacidade de inovar. Mas outro jogador pde compreender as novas regras e jogou de acordo. Magna Veritas a concluso deste jogo.

O Que Ler?Para compreender Magna Veritas, voc precisa compreender bem Anjo: A Salvao e Demnio: O Preo do Poder. Mais do que isso, porm, voc precisa ter as pistas. Precisa buscar os mistrios, fazer-se as perguntas corretas. Se voc precisa refrescar sua memria, sugerimos que leia: Em Anjo: Captulos 2, 3 (extremamente importante), Apndice 4 e a Carta de Asphael (no final do livro). Em Demnio: Captulos 2, 3 e Apndices 3 e 4. Em Livro dos Feudos: Captulo 3 e a parte sobre os Luciferite. uma pena que eu no tenha sido capaz de fazer Cados, pois mais pistas estariam presentes naquele livro. Se uma edio de Cados algum dia puder ser feita, ela se passar APS os eventos de Magna, e no antes como eu originalmente desejava. Uma vez que voc esteja familiarizado, pelo menos um pouco, com Anjo e Demnio, prepare-se para ler Magna Veritas...

MAGNA VERITAS Captulo 1: Ecos do PassadoDatas como esta realmente provocam alegria e esperana em muitos. o smbolo da passagem, o comeo do novo, o fim do velho, a chance de evitar repetir os erros do passado e buscar um novo e melhor futuro. Embora o mundo seja divergente em tudo, h uma grande quantidade de pessoas que, sem dvida, esto comemorando hoje, nas mais diferentes culturas e fusos horrios. Posso imaginar os fogos de artifcio iluminando as metrpoles da Terra quando o relgio local atingir a meia-noite. O ano de 2001, o primeiro deste milnio, ter acabado, e as esperanas por um ano melhor e mais farto iro se acender. Faz parte da natureza humana ter esperana e expressa-la com alegria. Isso bom, algo louvvel. Embora em pocas passadas eu tambm me contagiasse com essa alegria, a idade me tornou diferente. Ainda fico alegre pelas pessoas, mas de certa forma... quando se v o passar de um sculo diante de seus olhos, como se um ano fosse algo to... irrelevante. Por isso, eu me mantive aqui, empenhado em meus estudos. Tenho certeza que milhares danam e cantam nas avenidas de Libertatis, rezam e festejam ao som dos sinos de Prstina ou se admiram com o cu iluminado por fogos em Tiaohe Damen. Mesmo entre os celestes e as almas dos mortos h essa fasca de esperana, de comemorao, provocada pela passagem de um ano e o comeo de um novo ciclo. Eles devem se perguntar. Ser 2002 melhor que seu antecessor? Mas por mais contagiante e vibrante que seja essa alegria, eu prefiro me manter no silncio esta noite. Mesmo nos dias mais tranqilos, a biblioteca de Sans Vidya, meu lar nas profundezas de Libraria, ecoa vozes e passos, vindos da atividade constante de meus companheiros Perquiratores e de outros estudiosos, tanto imortais como mortos, que tm o acesso a este centro de conhecimento. Hoje, porm, h um silncio ainda mais profundo que o normal, tornando minha percepo mais aguada e minha concentrao mais recompensadora. Hoje, as profundezas de Libraria esto esquecidas. O imenso conhecimento guardado nesta e em outras bibliotecas tornou-se, por hora, suprfluo. A alegria contagiante mais importante neste momento de mudana. O silncio no absoluto, porm, pois h pequenos sons que o perturbam. Os sons que vm do folhear de pginas e de ps cautelosos e calmos que percorrem os vastos corredores de minha biblioteca. Conforme folheio as pginas deste livro, noto quanto conhecimento pude adquirir em meu sculo de vida. Embora dos mais de dez mil livros, pergaminhos, tomos, documentos e cartas guardados neste templo de conhecimento eu no tenha lido nem um dcimo, a cada novo livro que me disponho a estudar, j conheo pelo menos o bsico sobre seu assunto. Alguns me consideram um sbio, mas fico a imaginar o quanto podem conhecer aqueles que me superam em idade e experincia. Se para mim o mundo parece claro, como os olhos de um Arcanjo milenar podem observar os acontecimentos? Se para mim, com um sculo, fcil prever o que uma pessoa pensa ou como reagir a cada situao, o que podem predizer os senhores de meu Clero, que dedicam-se eternamente busca do conhecimento? em meio a essas indagaes que os tmidos ps que percorrem Sans Vidya chegam a mim. Ergo o rosto e recebo com um sorriso um de meus ajudantes. Nicholas foi um cientista canadense em vida e, como eu, dedicou-se ao conhecimento por toda a vida e at mesmo aps ela. Ele no se tornou Celestial, porm, mas contentemente se disps a estudar todo o conhecimento que pudesse ter em mos. Foi por isso que aceitei que se tornasse um dos bibliotecrios de Sans Vidya. Senhor Nicodemus, no vai comemorar o ano-novo? Estou velho para isso, Nick, velho demais, respondo enquanto fecho o livro, devidamente marcando a pgina na qual parei. Fico alegre pela data e estou comemorando minha maneira, porm. Levanto-me da cadeira, ainda sorridente, enquanto coo meu queixo e meus dedos encontram minha barba curta, porm grossa. Pego o livro que lia em mos e me aproximo de Nicholas, tocando seu ombro e continuando a conversa. E voc? jovem, tem bastante a comemorar. Por que no subiu a Prstina ou Libertatis e se uniu multido festiva?. Eu no acho que esteja velho para isso, Philipe. Ele sorri, sabendo que estou sendo sarcstico. Minha aparncia de meia idade sim, mas tambm emana vigor. Ainda tem vigor e muita fora... Mas eu... Bem, eu no sei. meu primeiro ano-novo depois do acidente. Ainda ... estranho... pensar em comemorao. Fico pensando em minha esposa e meu filho, sabe? Ainda sinto muita, muita saudade.... Meu sorriso logo desaparece, meu rosto assume uma feio mais sria, porm compreensiva. No tem sonhado com eles? No tem orado por eles, Nicholas?. Sim, eu tenho. Ento confie em seus sonhos, acredite em suas oraes. Enquanto voc os amar voc saber se esto bem. E se algo acontecer, lembre-se de onde voc est. Sempre haver algum a quem pedir ajuda. Nicholas sorri de leve, meio envergonhado. verdade, desculpe-me pela choradeira. Novamente sorrio, um pouco mais entusiasmado: Desculpar-se por se preocupar com algum que ficou para trs? No se culpe por isso. Venha, j que est aqui em busca de conhecimento, vamos conversar e fazer nosso prprio anonovo! Incrvel como uma simples conversa pode melhorar nossos nimos. Mesmo com misses to rduas e deveres to gigantescos, ainda podemos sorrir simplesmente por termos companhia. Puxo uma cadeira para Nicholas e, mesmo

antes que precise pedir, ele senta-se. Enquanto volto cadeira na qual estava originalmente sentado, ele se dispe a perguntar: Se no for me intrometer, senhor, posso perguntar que livro este que est lendo?. um velho manuscrito, respondo. Fiquei extremamente surpreso ao encontra-lo. um dirio antigo escrito por um dos combatentes da Primeira Grande Guerra, um Anjo chamado Neb-seshet, na poca um Trono dos Veritatis Perquiratores. J me explicaram sobre essas guerras, as Quatro Grandes Guerras. Mas no as compreendo. Fico imaginando a viso de anjos e demnios lutando, mas simplesmente no consigo visualizar algo assim. Como poderiam guerrear? So como as guerras humanas?. Eu infelizmente posso me apoiar apenas nos relatos, Nicholas, pois sou jovem demais para ter participado de qualquer uma delas... Mas tais batalhas mais pareceriam gigantescas guerras medievais. Os relatos de Neb-seshet so impressionantes, suas descries so vvidas... Estar numa destas batalhas como est