luiz vaz de camões luíz vaz de camões tupi guarani mama

Download Luiz Vaz de Camões Luíz Vaz de Camões Tupi Guarani Mama

Post on 07-Jan-2017

222 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Luiz Vaz de CamesLuz Vaz de Cames

    Tupi Guarani Mama fricaTupi Guarani Mama frica

    *O descobrimento do Brasil, de Candido Portinari

    Galo Portugus

    *O descobrimento do Brasil, de Candido Portinari

    *fragmento*fragmento

    Galo Portugus

  • Lngua Portuguesa2

    SUMRIO DO VOLUMELNGUA PORTUGUESA

    1. Aconteceu, virou notcia 07 Texto e Contexto (Carta sobre descobrimento do DNA leiloada por US$ 5,3 milhes, da Redao da Revista poca) 07 Minhas ideias, nossas ideias 08 Compreendendo os sentidos do texto 08 De olho na lngua (Verbo, modo verbal, locuo verbal, pessoas do discurso) 09 Foco na escrita (Parcialidade e imparcialidade na escrita) 17 Voc o autor (Notcia e poema) 24 Exerccios propostos 24

    2. Conto misterioso: um mundo de fantasias e de crticas 32 Texto e Contexto (A histria de Keesh, de Jack London) 32 Minhas ideias, nossas ideias 35 Compreendendo os sentidos do texto 35 De olho na lngua (Formao do modo indicativo) 36 Foco na escrita (Emprego dos tempos do modo indicativo) 43 Voc o autor (Conto fantstico e tela) 49 Exerccios propostos 50

    3. Infl uncias culturais e ideolgicas 57 Texto e Contexto (Estragou a televiso, de Luis Fernando Verssimo) 57 Minhas ideias, nossas ideias 59 Compreendendo os sentidos do texto 59 De olho na lngua (Formao e emprego do modo Subjuntivo) 61 Foco na escrita (Verbos terminados em -am e -o) 66 Voc o autor (Poema e poesia concreta) 71 Exerccios propostos 76

    4. A dinmica da oralidade 80 Texto e Contexto (Da utilidade dos animais, de Carlos Drummond de Andrade) 80 Minhas ideias, nossas ideias 81 Compreendendo os sentidos do texto 81 De olho na lngua (Correlao verbal) 85 Foco na escrita (Acentuao dos monosslabos tnicos e das oxtonas) 89 Voc o autor (Anncio radiofnico) 97 Exerccios propostos 98

    5. Concepes poticas do espao geogrfi co 103 Texto e Contexto (Introduo da obra A mquina, de Adriana Falco) 103 Minhas ideias, nossas ideias 104 Compreendendo os sentidos do texto 105 De olho na lngua (Perodo simples e composto, sujeito simples, composto, simples desinencial) 107 Foco na escrita (Ordem direta e indireta) 113 Voc o autor (Roteiro) 121 Exerccios propostos 122

    6. Viso artstica dos contrastes na paisagem 126 Texto e Contexto (Copacabana, de Tom Jobim e A praia em Trouville, de Eugne Boudin) 126 Minhas ideias, nossas ideias 127 Compreendendo os sentidos do texto 128 De olho na lngua (Sujeito indeterminado, orao sem sujeito) 131 Foco na escrita (Concordncia verbal verbos haver e existir) 137 Voc o autor (Texto teatral) 140 Exerccios propostos 142

  • Lngua Portuguesa 3

    SUMRIO COMPLETOVolume 1

    1. Aconteceu, virou notcia (verbo, locuo verbal, pessoas do discurso, parcialidade e imparcialidade na escrita, notcia e poema)

    2. Conto misterioso: um mundo de fantasias e de crticas (formao e emprego do modo Indicativo, conto fantstico e tela)

    3. Infl uncias culturais e ideolgicas (formao e emprego do modo Subjuntivo, verbos terminados em am e o, poema e poesia concreta)

    4. A dinmica da oralidade (correlao verbal, acentuao dos monosslabos tnicos e das oxtonas, anncio radiofnico)

    5. Concepes poticas do espao geogrfi co (perodo simples e composto, sujeito simples, composto, simples desinencial; ordem direta e indireta; roteiro)

    6. Viso artstica dos contrastes na paisagem (sujeito indeterminado, orao sem sujeito, concordncia verbal verbos haver e existir, cena de uma pea teatral)

    Volume 2

    7. O retrato da sociedade (formao e emprego do Imperativo, alguns prefi xos, resumo)

    8. Devemos ser a mudana que queremos ver no mundo (sujeito desinencial e modo Imperativo, pontuao, charge, cartum)

    9. Tempo: o grande transformador do homem (uniformidade de tratamento, coeso textual I, crnica)

    10. Carpe diem (pronomes pessoais do caso oblquo, coeso textual II, lista de tarefas)

    11. Ao implica reao (pronomes indefi nidos concordncia verbal I, narrativa de fi co)

    12. Inter(agir) o papel do cidado (pronomes interrogativos, concordncia verbal II, folheto)

    Volume 3

    13. O que vale no quanto se vive... mas como se vive... (advrbio, coerncia I, texto de opinio)

    14. Refl exo: o caminho para a mudana (adjunto adverbial, alguns sufi xos, relato)

    15. Respeito: a base da igualdade (verbo de ligao, concordncia verbal III, conto)

    16. A riqueza das diferenas (verbo signifi cativo, coerncia II, lenda)

    17. A energia que move o mundo (verbo transitivo, seno/ se no, tampouco/ to pouco, carta de reclamao)

    18. Questionar a chave para o progresso (verbo instransitivo, mas/ mais, demais/ de mais, convocao)

  • Lngua Portuguesa4

  • Lngua Portuguesa 5

    AMOR PRA RECOMEAR

    Eu te desejo No parar to cedo Pois toda idade tem Prazer e medo...

    E com os que erram Feio e bastante Que voc consiga Ser tolerante...

    Quando voc fi car triste Que seja por um dia E no o ano inteiro E que voc descubra Que rir bom Mas que rir de tudo desespero...

    Desejo! Que voc tenha a quem amar E quando estiver bem cansado Ainda exista amor Pra recomear Pra recomear...

    Eu te desejo muitos amigos Mas que em um Voc possa confi ar E que tenha at Inimigos Pra voc no deixar De duvidar...

    Quando voc fi car triste Que seja por um dia E no o ano inteiro E que voc descubra Que rir bom Mas que rir de tudo desespero...

    Desejo! Que voc tenha a quem amar E quando estiver bem cansado Ainda exista amor Pra comear Pra comear...

    Eu desejo! Que voc ganhe dinheiro Pois preciso Viver tambm E que voc diga a ele Pelo menos uma vez Quem mesmo O dono de quem...

    Desejo! Que voc tenha a quem amar E quando estiver bem cansado Ainda exista amor Pra comear...

    Eu desejo! Que voc tenha a quem amar E quando estiver bem cansado Ainda exista amor Pra comear Pra comear Pra comear...

    Frejat/Maurcio Barros/Mauro Sta. CecliaDisponvel em: . Acesso em: 08 ago. 2013.

    Admirvel mundo novo

    Disponvel em: . Acesso em: 08 ago. 2013.

  • Lngua Portuguesa6

    1 Refl ita sobre a relao de sentido que h entre o ttulo Amor pra recomear e a letra dessa msica.

    2 Discuta de que forma so projetados no texto o riso e a tristeza, a amizade e a inimizade.

    3 De acordo com o que foi apresentado no texto, pode-se dizer que o dinheiro complementa a nossa existncia?

    4 Para voc, que relao existe entre a imagem e a letra da msica?

    Quem nunca sonhou com um mundo novo, onde os relacionamentos sejam baseados, sobretudo, no amor, na solidariedade, no respeito? Nessa perspectiva, a msica Amor para recomear est relacionada temtica de Admirvel Mundo Novo, uma vez que evidencia a necessidade de as pessoas abandonarem velhos hbitos que inibem o progresso, di cultando o recomeo, as mudanas. Diante de tanta violncia, ambio, ganncia e falta de f, de valores, impossvel no desejar que o ser humano se transforme, que nutra sentimentos pac cos e renovadores, construindo, assim, um lugar melhor para se viver. Sobre esse assunto, leia o texto a seguir, aproveitando para re etir acerca da importncia de, no mnimo, escrever os sonhos. Admirvel Mundo Novo uma obra de co cient ca escrita em 1953. O escritor Aldous Huxley mostra-nos um mundo de ps-guerra em que as pessoas tomam a deciso de viver com qualidade de vida, sem sofrimentos, sem culpa, sem remorsos e excluem de nitivamente o passado de suas vidas. uma sociedade que se aproxima do ideal. So valorizadas as pessoas que tm inteligncia, o desenvolvimento da cincia tem aplicabilidade nas vidas das pessoas. Nesse mundo, no h o problema de aumento populacional desordenado, porque as pessoas so programadas para existir de acordo com a necessidade da sociedade da poca. A religio substituda por um ritual de integrao e de solidariedade. A poltica suja, depravada, predadora e excludente eliminada de vez. Certamente uma forma de ditadura suave, mas que funciona. Todos esto satisfeitos por pertencerem a uma nova ordem mundial em que tudo se faz para o bem de todos. Voc dir: mas os seres humanos so condicionados a agir assim no Admirvel Mundo Novo. Infelizmente, a histria est a para provar que no sabemos o que fazer com a liberdade absoluta. Temos, no mundo de hoje, liberdade para trabalhar, rir, brincar, adoecer, morrer, sofrer e ouvir nossos estmagos roncando, a misria rondando nossas cidades, a violncia nos encarcerando dentro de nossos prprios lares, a degradao do ser humano que trilha para o mundo do crime, da prostituio e das drogas, a destruio ambiental que permanece e faz com que a me natureza nos d respostas de que ir, sem sombra de dvida, nos destruir algum dia.

  • Aconteceu, virou notcia

    Lngua Portuguesa 7

    1. ACONTECEU, VIROU NOTCIA

    H pouco mais de 60 anos, uma das descobertas mais importantes para a humanidade estava sendo divulgada. James Watson e Francis Crick deram o primeiro passo para o desenvolvimento da biologia molecular ao apontarem onde esto guardadas informaes genticas. Como j era de se esperar, a notcia teve um impacto muito positivo e, a partir dela, surgiram os testes para indicao de paternidade, alimentos modi cados, at a possibilidade de clonagem, de reproduo de clulas ou de criao de organismos geneticamente idnticos.

    CARTA SOBRE DESCOBRIMENTO DO DNA LEILOADA POR US$ 5,3 MILHESCarta foi escrita por Francis Crick em maro de 1953. Documento tambm traz

    desenhos feitos mo por Crick da dupla hlice do DNA

    REDAO POCA, COM AGNCIA EFE

    A carta que o cientista britnico Francis Crick escreveu a seu fi lho para comunic-lo sobre o descobrimento do DNA junto com James Watson foi leiloada nesta quarta-feira (10/04/2013), em Nova York, por um preo de US$ 5,3 milhes, em um evento organizado pela casa Christies. H 60 anos, Crick enviou a carta de sete pginas a seu fi lho Michael, que na poca tinha 12 anos, na qual explicava no que consistia o cid