livros gr .1 — unidade de vizinhan§a 2 — cidade jardim,...

Click here to load reader

Download Livros Gr .1 — Unidade de vizinhan§a 2 — Cidade jardim, cidade sat©lite, cidade linear

Post on 04-Oct-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Livros Grtis

    http://www.livrosgratis.com.br

    Milhares de livros grtis para download.

  • PRESIDENTE DA REPBLICA FEDERATIVA DO BRASIL ERNESTO GEISEL

    MINISTRO DA EDUCAO E CULTURA NEY BRAGA

  • MINISTRIO DA EDUCAO E CULTURA DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPLETIVO

    SUPLENCIA PROFISSIONALIZANTE PROGRAMAS

    HABILITAES: AGRIMENSURA EDIFICAES ESTRADAS SANEAMENTO

    Departamento de Documentao e Divulgao Braslia, DF 1974

  • APRESENTAO

    O Departamento de Ensino Supletivo, atendendo ao disposto nos artigos 24 e 26 da Lei n 5.692/71 e Pareceres ns 45/72 e 699/72-CFE, elaborou o Projeto Acesso, objetivando promover Exames de Suplncia Profissionalizante, a nvel de 2 grau, em carter experi-mental.

    Em sendo indita essa modalidade de exames e de implicaes diversas, julgou-se por bem limitar a rea de atuao do Projeto Aces-so Minas Gerais, Pernambuco e o Distrito Federal.

    A Fundao de Educao Para o Trabalho de Minas Gerais UTRAMIG, instituio elaboradora dos instrumentos, arregimentou es-pecialistas nas diferentes reas e orientou as atividades tcnicas na formulao dos programas e organizao dos modelos de provas.

    Ciente do interesse dos sistemas de ensino em disporem de sub-sdios curriculares para a implantao de cursos profissionalizantes ou realizao de exames, o Departamento de Ensino Supletivo ora oferece programas concernentes s habilitaes profissionais arrola-das no Parecer n 45/72-CFE, os quais se fundamentam nas matrias que constituem o mnimo a ser exigido em cada modalidade tcnica.

    o princpio de uma longa e produtiva mobilizao nacional, vi-sando a integrar ainda mais profundamente sociedade brasileira todos aqueles que vivem e trabalham neste Pas.

    Cada Estado, cada Regio que promover os Exames Profissiona-lizantes, agora ou em futuro prximo, estreitar ainda mais os laos da comunidade nacional.

    Do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte, do Amazonas e So Paulo, do Mato Grosso e Minas Gerais, onde quer que exista um brasileiro competente em sua profisso, que no seja habilitado le-galmente, haver um candidato em potencial suplncia profissiona-lizante.

    As mos que criam riquezas e transformam o mundo merecem receber o reconhecimento pblico de sua habilidade. O homem que vence todas as barreiras no pode ser bloqueado por falta de um do-cumento legal.

  • Que caiam todas as barreiras, pois o homem brasileiro tem pressa. Pressa de transformar o seu mundo, de criar riquezas e de construir a paz. Pressa de fazer do Brasil um pas cada vez mais rico, mais forte e mais feliz.

    DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPLETIVO

    JUNHO DE 74

  • HABILITAO: AGRIMENSURA

    ELABORADOR: CARLOS ALBERTO LOUREIRO PRADO

  • 1 ATIVIDADES LEGAIS

    A atividade profissional do Tcnico em Agrimensura acha-se pres-crita, em termos gerais, no artigo 36 do Decreto n 23.569, de 11 de dezembro de 1933, e de acordo com a Resoluo n 72, de 16 de maio de 1949, do Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura, ratificada pela Resoluo n 212 do mesmo rgo:

    I Projetar, conduzir e dirigir trabalhos topogrficos; II Funcionar como perito em vistorias e arbitramentos relativos

    Agrimensura; III Exercer a funo de desenhista de sua especialidade; IV Exercer as funes de auxiliar de engenheiro nas reparties

    pblicas da Unio, dos Estados e dos Municpios, independen-te de prova de capacidade.

    2 ATIVIDADES TPICAS

    0 Tcnico em Agrimensura trabalha sob a direo de um enge-nheiro e, muitas vezes, assumindo totalmente a responsabilidade dos servios, exerce as seguintes atividades:

    1 Faz levantamentos topogrficos destinados aos servios de: loteamentos, diviso e demarcaes de terras terraple-nagens e projeto de estradas cadastro de cidades classificao de solos e avaliao de terras para registro e desapropriao.

    2 Em projetos, como auxiliar do engenheiro, faz clculos e prepara detalhes, elabora oramentos de materiais, obras e mo-de-obra de servios concernentes a saneamento, es-tradas, captao e distribuio de gua, esgotos, linhas de transmisso, barragens e grandes obras.

    3 Em organizao, estabelece programas de trabalho e seu controle, seleciona pessoal, organiza fichas e ordens de servio, observa normas de segurana e de racionalizao do trabalho.

  • 4 Em superviso, d instrues ao pessoal de operao, as-siste-o tecnicamente e acompanha a execuo dos traba-lhos.

    5 Finalmente, suas atividades envolvem a utilizao de co-nhecimentos tecnolgicos e tcnicos com a finalidade de identificar, equacionar e resolver os problemas das dife-rentes reas de suas atividades.

    3 CONTEDO MNIMO PROFISSIONALIZANTE

    Solos Topografia Desenho Organizao e Normas Hidrologia Urbanizao de Glebas.

    4 EMENTRIO DO MNIMO DA HABILITAO

    1 SOLOS

    Constituio e classificao dos solos Vazios Situa-es da gua no solo Capilaridade Permeabilidade Eroso Cobertura do solo Uso dos terrenos Proteo contra eroso.

    2 TOPOGRAFIA

    Orientao e declinao magntica Mtodos e proces-sos de levantamento: plano e altmetro Medidas de distncias e ngulos Erros Planilhas de clculo e cadernetas Avaliao de reas Curvas Traado e locao Diviso e demarcao de terras Astronomia de Campo, determinao do meridiano, hora, longitude e latitude Triangulaes Controle geomtrico de pa-vimentaes.

    3 DESENHO

    Padronizao e normalizao Desenho geomtrico e projetivo Escalas Convenes cartogrfica e topogrfica De-senho topogrfico: normas tcnicas, plantas, cartas e mapas De-senho de poligonais e irradiaes Traado das curvas de nvel Perfis longitudinais e sees transversais "Grade" Notas de servio Cadastro Projetos de estradas e loteamentos.

    4 ORGANIZAO E NORMAS

    Instrumentos de organizao: levantamento, planos de tra-balho, programas, organogramas, cronogramas, normas tcnicas, Di-reito e Segurana no trabalho Legislao de terras Superviso e controle Regime das guas Estatuto da terra Relaes Humanas e tica profissional.

  • 5 HIDROLOGIA

    Agua existente no globo terrestre Ciclo hidrolgico Batimetra Caractersticas da bacia hidrogrfica Propriedades fsicas e qumicas da gua Escoamento superficial Cartas plu-viomtrcas Lenis de gua Captao.

    6 URBANIZAO DE GLEBAS

    Urbanismo Zoneamento Vias de comunicaes Trfego rodovirio Bairros residenciais Planejamento Planta cadastral Levantamento social e econmico Paisagismo.

  • P R O G R A M A S

    SOLOS

    1 Constituio e classificao

    1 Formao do solo 2 Constituintes do solo 3 Tipos de solos 4 Cobertura dos solos

    2 Caractersticas dos solos

    1 Estrutura dos solos 2 Permeabilidade 3 Densidade do solo 4 Capilaridade 5 Agua higroscpica do solo 6 Uso dos terrenos

    3 Eroso e sedimentao

    1 Intemperismos 2 Solos tropicais 3 Classificao das rochas 4 Equilbrio isosttico 5 Proteo

    4 Geomorfologia

    1 Princpios 2 Geomorfologia no Brasil

    TOPOGRAFIA

    1 Generalidades

    1 Importncia 2 Diviso 3 Campo de ao

  • 2 Planimetria

    1 Ponto topogrfico 2 Unidades de medidas

    Lineares Superfcies ngulos

    3 Medida direta de distncias 4 Escalas usuais, formas de apontamentos das medi-

    das 5 Medidas de ngulos

    Horizontais e verticais Erros e correes Aparelhos de medida

    6 Orientao e clculo de rumo 7 Estadimetria 8 Levantamento a bssola, declinatoria 9 Processos de levantamentos, erros, correo, anota-

    es 10 Clculo de reas 11 Clculo de coordenadas 12 Leitura e interpretao de plantas

    3 Aparelhos topogrficos

    1 Descrio dos diversos tipos 2 Sistemas pticos 3 Retificaes manejo

    4 Elementos astronmicos

    1 Sistema solar, movimentos, aspectos do cu 2 Medida do tempo, hora verdadeira e legal 3 Clculo do azimute verdadeiro 4 Determinao da declinao magntica 5 Sistemas de coordenadas, noes

    5 Altimetria

    1 Consideraes gerais 2 Instrumentos usados e retificao 3 Superfcies de nvel 4 Classificao dos nivelamentos 5 Cotas 6 Nivelamento geomtrico: tipos, cadernetas de anota-

    es, tabelas, correes 7 Nivelamento estadimtrico: clculo, preciso, cader-

    netas, tabelas, contranivelamento

  • 8 Nivelamento trigonomtrico: clculo, cadernetas, li-mite de aplicao

    9 Nivelamento baromtrico: barmetros, frmulas, ta-belas

    10 Curvas de nvel: tipos, princpios, processos de ob-teno

    11 Declividade, perfis longitudinais, sees transversais

    6 Terraplenagem

    1 Planificao do terreno com compensao 2 Reduo a uma cota predeterminada 3 Processos de verificao

    7 Topografia subterrnea

    1 Processos de levantamento para pesquisa e lavra de minas

    2 Aparelhos usados 3 Amarrao dos trabalhos

    3 Aerofotogrametria

    1 Princpios 2 Processos 3 Planejamento da misso 4 Cartas topogrficas e fotos areas 5 Interpretao de fotos areas 6 Reconhecimento de fotos naturais e humanos

    9 Estradas

    1 Locao, nivelamentos longitudinal e transversal 2 Marcao de "offset" 3 Controle de terraplenagem e pavimentao

    DESENHO

    1 Geomtrico

    1 Linha reta: traado de paralelas e perpendiculares 2 ngulos: traado de bissetrizes, medida e diviso de

    ngulos 3 Tringulos: construo, diviso e elementos principais 4 Crculos: construo, elementos, retificao, tangentes 5 Concordncia: reta e arcos, arcos entre si, aplicaes 6 reas e equivalncias: reas das figuras planas e suas

    equivalncias

  • 2 Topogrfico

    1 Normas tcnicas Convenes Formatos Instrumentos usados

    2 Plantas, cartas e mapas: convenes cartogrficas e topogrficas

    3 Desenho de poligonais Coordenadas retangulares e polares Erros de fechamento

    4 Desenho de detalhes Irradiaes Lanamento dos pontos