livroregras2010 2011

Download Livroregras2010 2011

Post on 09-Jul-2015

332 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • REGRAS DO JOGO DE FUTEBOL 2010/2011

    Junho 2010

    Autorizadas pelo International Football Association Board

    Todos os direitos desta publicao so reservados.

    Reproduo ou traduo completa ou parcial, somente com autorizaoexpressa da FIFA.

    Publicao feita pela Confederao Brasileira de Futebol - CBF.

    Senhores rbitros,A arbitragem exige concentrao, controle emocional, pleno domnio dasregras do jogo, condicionamento fsico, bom posicionamento em campo,

    firmeza nas decises e, acima de tudo, imparcialidade e entusiasmo.

    "Arbitrar bem sentir o jogo para possibilitar seu desenvolvimentonatural, somente interferindo para cumprimento das regras e,

    especialmente, de seu esprito"

    CA/CBF

  • ndice

    2

    REGRAS DO JOGO DE FUTEBOL 2010/2011 PGINASPalavra do Presidente da CBF Ricardo Terra Teixeira . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .03Palavra do Presidente da CA/CBF Srgio Corra da Silva . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .04OBSERVAES SOBRE AS REGRAS DO JOGO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .051 O CAMPO DE JOGO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .062 A BOLA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .113 NMERO DE JOGADORES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .134 EQUIPAMENTO DOS JOGADORES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .155 O RBITRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .186 OS RBITROS ASSISTENTES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .217 DURAO DA PARTIDA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .228 INCIO E RENICIO DE JOGO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .239 BOLA EM JOGO E FORA DE JOGO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2510 GOL MARCADO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2611 IMPEDIMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2712 FALTAS E INCORREES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2813 TIROS LIVRES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .2914 TIRO PENAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3415 ARREMESSO LATERAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3716 TIRO DE META . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .3917 TIRO DE CANTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .41

    PROCEDIMENTOS PARA DETERMINAR O VENCEDOR DE UMA PARTIDAOU DE JOGOS DE IDA-E-VINDA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .43EXECUO DE TIROS DO PONTO PENAL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .45A REA TCNICA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .46O QUARTO RBITRO E O RBITRO ASSISTENTE RESERVA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .47

    INTERPRETAO DAS REGRAS DO JOGO E DIRETRIZESPARA RBITROS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .49SINAIS DO RBITRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .65SINAIS DO RBITRO ASSISTENTE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .78REGULAMENTO DO INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD . . . . . . . . .109

  • PALAVRA DO PRESIDENTE DA CBF

    3

    Senhores desportistas,

    A vida do homem em sociedade somente possvel porque h normas,leis que do a noo exata dos direitos e deveres, dos quais nascem orespeito, a ordem, a harmonia social e, mais do que isso, a empatia e asolidariedade humana.

    No futebol no diferente. As regras do jogo tornam esse esporte ummeio de revelar cidadania, lealdade, luta e garra sem hostilidade. Da oincentivo da FIFA ao "fair play" jogo limpo.

    Ao editar o livro de regras do futebol, 2010/2011, a CBF cumpre seu deverinstitucional de atualizar seus rbitros, jogadores, treinadores e dirigentesdo futebol, com vista a que o Brasil siga em destaque no cenrio esportivomundial.

    Desejo, assim, que este livro sirva de oportunidade e constante alavancapara conhecimento das intricadas regras do jogo, que tantos discutimos,mas que poucos, muito poucos sabemos.

    Ricardo Terra TeixeiraPresidente da CBF

  • PALAVRA DO PRESIDENTE DA COMISSO DEARBITRAGEM DA CBF

    4

    Senhores rbitros,

    Agradecendo o apoio e empenho da CBF, na pessoa do seu Presidente, Dr. Ricardo Terra Teixeira, para mais uma edio do livro de regras dofutebol, devidamente revisado e atualizado, dedico-o a todos os rbitros doBrasil, aconselhando-os que o tenham como uma bblia, cabeceira dacama e estudando-o diariamente, porquanto somente com o pleno domniodas regras possvel atuar bem.

    verdade que o saber as regras isoladamente no basta. Tambm indispensvel compromisso com o esporte; lisura de conduta; alma fortepara no se alquebrar com as crticas, mas, ao contrrio, receb-las comhumildade e como oportunidade de crescimento, sobretudo as crticasdecorrentes de interesses legtimos. Agindo assim, todo homem, ainda queno tenha capacidade inata para ser rbitro, poder desempenhar a funocondignamente.

    Colho a oportunidade para agradecer aos instrutores que ajudaram nareviso deste livro, bem assim a todos os demais que, desinteressadamentedo ponto de vista material, correram o Brasil de norte a sul, transmitindoseus conhecimentos e orientando os rbitros brasileiros para evoluo denossa arbitragem.

    Agradeo, por fim e principalmente, a todos os rbitros, rbitras,assistentes e observadores do Brasil pelo empenho e dedicao natemporada de 2010, desejando pleno sucesso no ano de 2011.

    Sergio Correa da SilvaPresidente da CA/CBF

  • Observaes sobre as Regras do Jogo

    5

    ModificaesSujeito aprovao das associaes-membros e sempre que sejamrespeitados os princpios fundamentais, as Regras do Jogo podero sermodificadas e adaptadas em partidas disputadas por menores de 16 anos,equipes femininas, jogadores veteranos (maiores de 35 anos) e jogadorescom deficincia fsica.

    So permitidas as seguintes modificaes: Dimenso do campo de jogo Circunferncia, peso e material da bola Largura entre os postes de meta e altura do travesso Durao dos tempos da partida Substituies

    Outras modificaes somente sero permitidas com o consentimento doInternational Football Association Board.

    Homens e MulheresToda referncia ao gnero masculino nas Regras do Jogo, tais comorbitros, rbitros assistentes, jogadores ou funcionrios oficiais equivalertanto a homens como a mulheres (para simplificar a leitura).

    Linguagem prevalenteA FIFA, em nome do International Football Association Board, publica asregras do jogo em ingls, francs, alemo e espanhol, que so as linguasoficiais da instituio. Todavia, havendo divergncia entre textos, a redaoem ingls ser a prevalente.

    ChaveUma linha simples margem esquerda do texto indica mudana na Regra.

  • Regra 1: O Campo de Jogo

    6

    Superfcie de jogoAs partidas sero jogadas emsuperfcies naturais ou artificiais, deacordo com o regulamento dacompetio.

    A cor das superfcies artificiaisdever ser verde.

    Quando forem utilizadas superfciesartificiais em partidas de competioentre equipes representativas deassociaes afiliadas FIFA ou empartidas internacionais decompetio de clubes, a superfciedever cumprir os requisitos doconceito de qualidade da FIFA paragrama de futebol ou doInternational Artificial Turf Standard,exceto se a FIFA conceder umaautorizao especial.

    Marcao do campoO campo de jogo deve serretangular e marcado com linhas.Essas linhas fazem parte das reasque demarcam.

    As duas linhas extremas demarcao mais compridas sochamadas de linhas laterais, as duasmais curtas so chamadas de linhasde meta.O campo de jogo ser dividido emduas metades por uma linha demeio-campo, que unir os pontosmdios das duas linhas laterais.

    O centro do campo ser marcadocom um ponto na metade da linhade meio-campo, a partir do qualser traado um crculo com umraio de 9,15m.

    Poder ser feita uma marcao forado campo de jogo, a 9,15m doquarto de crculo e perpendicular linha de meta, para indicar adistncia que dever ser observadapelos adversrios na execuo deum tiro de canto.

    DimensesO comprimento da linha lateral sersuperior ao comprimento da linhade meta.

    Comprimento (linha lateral):mnimo 90 mmximo 120 m

    Comprimento (linha de meta):mnima 45 mmxima 90 m

    Todas as linhas devem ter a mesmalargura, que no pode ser superior a12cm.

    Partidas internacionais

    Comprimento (linha lateral):mnimo 100 mmximo 110 m

    Comprimento (linha de meta):mnima 64 mmxima 75 m

  • Regra 1: O Campo de Jogo

    7

    rea de metaSero traadas duas linhasperpendiculares linha de meta, a5,5m da parte interior de cada postede meta. Elas adentraro 5,5m nocampo de jogo e sero unidas poruma linha paralela linha de meta.A rea delimitada por estas linhas ea linha de meta ser a rea de meta.

    rea penalSero traadas duas linhasperpendiculares linha de meta, a16,5m da parte interior de cadaposte de meta. Elas adentraro16,5m no campo de jogo e serounidas por uma linha paralela linha de m