livro ABELHAS URUÇU

Download livro ABELHAS URUÇU

Post on 09-Jul-2015

100 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 1/50</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 2/50</p><p>Introduc;ao</p><p>o objetivo desta cartiJha e auxiliar novos criadores deurucu, no inlcio desse seu empreendimento,transmitindo nossas observacoes de simples criadoresentusiastas.Iniciarnos "tomando a bencao" a:</p><p>Prof. Paulo Nogueira NetoProf. Warwick Estevam KerrProfa. Marilda CortopassiProfa. Gislene CarvalhoProf. Tertuliano Aires NetoDr. Renata Barbosa</p><p>A homenagem, 0respeito e a qratldao de Chagas eSelma Carvalho.</p><p>/</p><p>AUTORES:F . Chagas e Selma Carvalho</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 3/50</p><p>,IndiceP' ..: " aglna</p><p>- lntroducao O1- Par que criar uruc;(u ,.03- Classtftcacao " ,.., 04- Onde adquirir familia de uruc;u '" 05- Como escolher ,,.05- Como transportar ,..,' , , 06- Onde instalar a colmela de urucu 07- Quando Inspecionar a colmela 08- Os inimigos da urucu 09- Altmentecao artlftcal. 12- Producao de,mel , , 14- Colmelas para urugu " 17- Modelo de rneltponarto 19- Como dividir (ou multiplicar famllias} 20- Como acompanhar famflas novas oo 24- Plantio de flora apicola 27- Perguntas mais comuns , 28- De s'e n h0 S , , .</p><p>Colrnela para urucu N 1 ~ 39Colmeia para urucu N 2 40Protecao contra largatixa 41Montagem conforme 0uso 41Pe p/colmeia de urucu tipo nucleo ~ 42Modelo de meliponario - 43Confeccao do tune'. '" 44Ferramentas utilizadas no manejo 45Sugador de abelha , ,.., , 46Bibliog rafia , 47</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 4/50</p><p>Inicia~ao it Cria~aode Uru~uPor que criar uruiu1 - Por ser uma tradlcao, desde os indfgenas;2 - Pelo alto valor medicinal do seu mel;3 - Por ser 0principal polinizador da mala atlantica;4 - Para aumentar a renda familiar;5 - Como terapia de lazer;6 - Por ser a melhor abelha brasileira;,7 - Ultima, porern principal, para salva-la da extlncao.</p><p>NomePopular:Urucu do NordesteUrucu VerdadeiraCientifico:Melipona scutellaris</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 5/50</p><p>Classifica~aoSuperfamllia epoidee, familia apidae, subfamiliameliponinee, tribo meliponini (rnellponas).</p><p>Defini~oes Meliponario - local onde se eriam abelhas sem</p><p>ferrao:.- Meliponicultura - criacao racional de abelhas</p><p>sem ferrao:.. Meliponicultor - criador de abelhas sem ferrao:.. Corbicula - cesto para coleta do polem, loealizado</p><p>nas patas posteriores;.- Colmeia - cortico, eaixa de abelha, colonia de</p><p>abelha, familia de abelha;.. Melifera -Apis mel/Hera.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 6/50</p><p>Onde adquirir familiade uru~uDe meliponicultores Este e 0melhor caminho.Estaremos adquirindo um produto de multiplicacao,inclusive com transferencia de experlencia, e commelhoramento ou selecao,De meleiros . Sao os cacadores de abelhas dasmatas. Sem a primeira opcao, podemos decidir por esta,mas com 0 compromisso de consclentizarrnos os meleirosa nao continua rem dizimando 0 que resta de urucu emambiente natural, ease tornarern meliponicultores eadotarem a multtpltcacao para a venda.</p><p>Como escolherEscolhemos colmeia que, ao abrf-la, muitas abelhas,procurem se defender enos "belisquem". E sinal que estamuito forte. Em resumo, colrneia que tenha bastantecampeiras e algum mel.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 7/50</p><p>C0l110 transportarSe n6s examinamos nas instalacoes do mellponlcultor, eescolhemos uma colrnela, 0melhor e que 0 transporte sejaefetuado no dia seguinte, para que se refaca dos estragosda abertura.No infcio da noite a colmeia devera ter sua entradafechada ou com tela (se tiver caneco de protecao) ou comurn botao grande, por cujos furos passara 0 ar para 0interior. Este botao podera ser colado com a propria cerade urugu.Temos 0 cuidado de nao submeter a colrneia a choques,nem ao sol direto em carrocerias abertas ..Conservamos a colmeia, durante 0 transporte, em suaposlcao normal.Se 0 transporte demorar dias, com paradas longas,podemos abrir as colrnelas em lugar fixo e sornbreado,fechando-as sempre na noite devespera a nova partida.Se a colrneia tern algum mel, nao nos preocupamos com aaltrnentacao durante a viagem, nem com algumas abelhasque morrerao naturalmente.</p><p>\</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 8/50</p><p>Onde instalar a colmeia deuru~u.A colrneia pode ser instalada pendurada no beiral da casa,em rneliponarios tipo estantes cobertas ou em cavaletesindividuais. 0 local tern que ter sido escolhido antes dotransporte da colrneia como definitivo, pois a troca delugar acarretara no retorno de abelhas para 0 lugaranterior, se amenos de 1.000metros.,Eimportante que as colrnetas naosofram aacao do sol nashoras mais quentes. Sugerimos que as colmeias sejaminstaladas debaixo de arvores do lado do nascente,evitando-se 0sol da tarde.Ao escolher 0 local do mellponarlo, devemos levar emconta tarnbern: a proximidade de mata nativa preferidapela urucu, a protecao do vento e a possibilidade deaproxirnacao devefculo.omeliponario pode ser instalado em areas urbanas, ondegeralmente 0pasto apicola e abundante. A abelha urucunao incomoda aos vizinhos, como a arapua, 0 jati, au asanharo. Porern, se na area houver combate ao mosquitoda dengue com 0conhecido "furnace", e desaconselhadaacrlacao de abelhas.Evitamos a instalacao debaixo de coqueiros, jaqueiras,pes de fruta paoemangueiras muito altas.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 9/50</p><p>Quando inspecionar acolmeiaA temperatura interna de uma colmela e de aproximada-mente 30C. Se a temperatura ambiente esta proximadesse valor, podemos abrir a colmela sem causar tantoestresse.Nao abrimos as nossas com a temperatura ambienteabaixo de 25C.Nao havendo grande derramamento de mel provocado pelaabertura, 0estresse sera menor. Esse derramamento podeser minimizado pela instalacao de palitos de churrasquinhoem plano paralelo e proximo a tampa, que servirao de apoioaos pates de mel.Se 0 tempo de abertura e curto e a caixa oferece bornfechamento com pressao, e as condlcoes acima saoatendidas, nao hesitamos em inspecionar nossa colmetasempre que julgamos necessarto, Ate aberturas diariespodem ser bem toleradas.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 10/50</p><p>: ; '; &lt; " :' :: : :: : " . :I N I C I A C A S A C R I A gAo DEU R U C u</p><p>a uru uForideos - Sao os maiores inimigos das urucus, nanossa reqiao, Sao mosquinhas escuras, persistentes eligeiras. Podem ser combatidas com armadilhas comvinagre. Qualquer vidro de embalagem com boca larga etampa de plastico ou lata se presta a essa finalidade.Abrimos varies furinhos na tampa de tal diametro quepasse uma mosquinha mas nao passe uma abelha. Dentrodo vidro pamos um deda de vinagre camum. Essaarmadilha s6 se mostra eficiente dentro das colrneias. Sea ataque e grande, usamos duas ou tres armadilhas, ap6s, a destruicao das avos e das larvas dos forfdeos. Estaslarvas e que dizimam uma colmela, devorando 0 polem eos filhos.</p><p>Ataque de Forfdeos e Maripo.sas</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 11/50</p><p>Lagartixas Protegemos a entrada com caneco auforma de bolo. A lagartixa nao consegue dobrar para entrarno caneco e devorar a abelha no pouso.Formigas eCupins -Interrompemosoacessodeformigas e cupins com 61eo queirnado, bombril , graxa ecriatividade.</p><p>Aranhas - Nas inspecoes externas, destrufmosasteias e as aranhas.Mariposa - Poe ovos em colrneias novas ou fracas,originando a larva que causa estragos na colrneia. Nasrevlsoes, retiramos as larvas.</p><p>Arapua - Nao e urn inirnigo, mas um concorrenteprincipalmente na alimentacao externa. Ajuda quandodenuncia externamente urn problema interno comum dederramamento de mel.Na nossa reqiao, a arapua e a abelha mais comum, ate nascidades, onde resiste ao "furnace" anti-dengue.Conscientemente, admitimos que ha um desequiHbrio eque 0hornem deve procurar 0equiltbno eliminando algunsninhos de arapua. Nao esquecendo que a arapua tem suaimportancia na poltnizacao ...Iatai - Nao criamos [atais pr6ximo das urucus, a menosde 02 metros. A briga e inevitavel e muitas abelhasmorrerao,</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 12/50</p><p>~. : . . _ : : _ : _ ~ ~ ~ - = - - _ : _ A - , - - - - - - " C : : _ . : R _ _ _ _ : : . _ _ : _ _ ; . ! A ~ 9 ~ A ; _ . - : ; O ~ D ' - - 4 . E ; ; p . ,. . . . . . " " , , , ; U ; = _ . _ : _ c ; R _ : ; _ U _ Q &gt; - - - - . ; _ U ~~_-1iolhos e Carrapatos -Nao sao inimigos mas</p><p>consociados. Ao abrirmos as colrnelas, verificamosgrande nurnero desses piolhos e pequenos carrapatos queajudam no processamento do lixo interno.alor - Evitamos instalar colrneias em locais que</p><p>sofrem a incidencia direta do sol, principal mente do datarde.Frio - Em lugares onde a temperatura ambiente podebaixar de 6C, procuremos uma solucao para que acolrneia nao seja internamente atingida par temperaturatao baixa. Os filhos nao suportarao,</p><p>Armadilha para Forideos</p><p>I</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 13/50</p><p>ODE</p><p>Alimenta~ao artificialNo sertao, quando chove, tudo floresce, Na zona da mataatlantica, nao. Par isso, nos meses de maio a agosto,quando mais chove, inspecionamos as colmelasmensalmente. Nao tendo mais pates de mel, deverao seralimentadas. Como as colmelas geralmente estaopr6ximas das casas, sempre havera suprimento de polemnem que seja de coqueiro. Por isso nao nos preocupamoscom aalimentacao proteica.Se a colmeia se destina a fornecer mel, fazemos umaalimentacao de subslstencta, de manutencao, somentedurante 0 perfodo de chuvas (maio a aqosto), se,.necessano,Se a colmeia se destina a multiplicacao, fazemos umaallmentacao estimulante permanente, diminuindo somentedurante 0auge da florada, pois alimento de origem floraltern a preferencia das abelhas, 0 que pode provocar aferrnentacao do alimento artificial e consequentederramamento.o melhor alimento enerqetico para as urucus e 0mel damelffera (abelha italiana ou africanizada), que pode serfornecido "in-natura If, internamente. Se for fornecido emdemasia, sera armazenado nos potes. Sera que pode serconsiderado esse mel como verdadeiro mel de urucu? E deorigem floral e contern enzimas da urucu, mas permanece aduvlda, Que fale 0 pessoal que trabalha com analise, emlaborat6rio.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 14/50</p><p>Qalimento artificial que usamos atualmente e0seguinte:03kg de acucar cristal1.200ml de aqua potavel300ml de mel de melffera</p><p>Fervemos e, apes resfriado, usamos internamente.Contern aproximadamente 60% de acucar,Nao conseguimos ate hoje, talvez pela grande populacao,urn alimentador externo de resultado satisfat6rio.Comparando .com outras abelhas, as urucus saobriguentas: quando encostam uma noutra, mesmo nurnalimentador mais distante, se atracam e morrem as duas.Problemas de ferornonio as separam. Relatam que,nessas brigas com as abelhas africanizadas, as urucusvencem ate 80% das lutas, devido a grande forca nasmandfbulas que degolam aquelas. Mesmo assim, nao havantagem, pois proporcionalmente as colmeias de urucusaem perdendo.Lembramos que, para alimentador externo, 0 xarope oumel deverao ser bern dilufdos com aqua, tornando-semenos pegajosos para as asas das abelhas.Como aHmentador interno, usamos 0bebedouro de sabra.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 15/50</p><p>Produ~ao de melNao usamos tirar mel de abelhas que tiveram alirnentacaoestimulante.Na nossa reqiao, onde as floradas van de setembro afevereiro, costumamos coletar mel no final de janeiro.Quanta mais mata nativa nas proximidades, maior aproducao de mel. Em Igarassu, outros criadores, que ternmenos populacao nomeliponarto, obtern emmedia 03 litrosde mel por anotreqiao do EngenhoMonjope).Ja ouvimos muitos relatos de colegas mais idosos quecolhiam nas suas colmeias mais de 10 litros por ano porcolmela. No tempo deles haviamuito maismata atlantica.</p><p>Como co.her 0mel - Primeiro, inspecionamos ascolmeias destinadas a producao de mel, ou abrindo-as paraverificacao ou pelaverlflcacao sensorial do peso.Retirarnos a colrneia escolhida, colocando outra, vazia,nolugar, para abrigar ascampeiras.Deslocamos a colmeia para urn recinto com menos luz(dentro de casa, porexemplo) e aabrimos.Com um palito de churrasquinho ou outra ferramentapontiaguda abrimos urn furo na face superior dos potes demel. Nao furarnos os pates de polem (estes tern a tarnpinha</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 16/50</p><p>superior mais clara) para nao sujar 0 palito . Casoaconteca, limpamos 0 palito para nao provocar afermentacao do mel.Com uma seringa de lnjecao grande e bern lirnpa, ou comurn sugador de saliva usado par dentista, extraimos 0meldiretamente dos potes. Se tratar-se de poucas caixas,usamos a seringa. Se sao muitas caixas, 0 sugador. motorizado da maior producao,Extraido 0 mel dos potes da camada superior, destrulmosesses pates com uma faquinha tipo serra, entortada, e urngarfa. Assim, temas acesso a outras camadas inferiores.S6 destruimos os potes necessarios a operacao,Se na colheita derramar urn pouco de mel, nao nospreocupamos, pois as abelhas colherao de volta para ospotes. Mas se a quantidade derramada e grande,retirarnos esse mel com urn sugador semelhante aotestador de liquido de bateria, trasfega au transferidor degasolina. Esse mel, ap6s filtrado, destinamos ao nossoconsumo mais imediato, au doamos as vabe lhas emalimentador. Nao havendo meio de col her essa grandequantidade de mel nacolmeia durante a colheita,providenciamos a sua drenagem.Ap6s a operacao, repomos a colrneia no seu lugar, com 0lade dos fllhos urn pouco mais elevado, para que 0 melescorra erndirecaoa outra extrernidade. A caixa vazia quese encontrava no lugar da colmeia e aberta para que asabelhas voltem para 0seu ninho.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 17/50</p><p>As colmeias destinadas a producao de mel em geral naosao- alimentadas artificialmente, mas tarnbern nao saodivididas, isto e, nao doam nem filhos nem campeiras paraformacao de familias novas.</p><p>Como armazenar 0mel - 0 mel da melifera (abelhaitaliana ou africanizada) contern, quando bem maduro.apenas 18%de umidade. 0 mel de urucu e diferente. Comumidade bem maior. chegando a mais de 30% I deve serconservado em geladeira, para que nao ocorrafermentacao, Nao colocamos 0 mel em freezer. nempasteurizamos por desconfiarmos que haja destrulcao dasenzimas.Guardamos, em geladeira, por ate dois anos, e nao temosobservado sensorialmente modificacoes, Pode haver, sim,cristalizacao a ser revertida no banho maria conhecido.</p></li><li><p>5/10/2018 livro ABELHAS URU U</p><p> 18/50</p><p>Colmeias para uruc;uUsamos dois tipos de caixas:Aprimeira mede internamente 15cm x 15em x 71em. Daurn espaco total de aproximadamente 16 litros(16 drrr'),Possui uma divis6ria, que apesar de inutil quando a caixa eusada na horizontal, serve para apoiar os favos de cria naparte superiorquando a caixa e montada navertical.A entrada da colrneia e 0 respectivo "caneco" saodeterminados pelo tipo de meliponario ou estantes paraas colonlas.Quando esta caixa e utilizada na vertical, cuidadosadicionais sao tornados par ocasiao das aberturas, paraque nao haja tanto derramamento de mel e para queabelhas novas nao caiam no chao Usamosobrigatoriamente palitos de churrasquinho para seremutilizados pelas abelhas como apoio principalmente para,as pates de mel, ficando a tampa mais livre. Eaconselhavel lncllnar a caixa par ocaslao das inspecoes. 0ideal e abri-Ia, ap6s leva-Ia para uma area com menos luz,(dentro de casa, por exemplo) e inclina-la. E tranquilo,inclusive para colher 0mel. Devido a essas dificuldades demanejo com a caix...</p></li></ul>