litoral alentejano aos olhos das crian§ .•ser aluno do 8. ou 9. ano de...

Download Litoral Alentejano aos Olhos das Crian§ .•Ser aluno do 8. ou 9. ano de escolaridade durante

Post on 16-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Litoral Alentejano aos Olhos das

Crianas

Ins Nunes Emlia Nunes Daniela Silva

M do Carmo Abranches Isabel Alexandre Marisa Nbrega

Diana Simes Beatriz Dias

Eva Assuno Jssica Guerreiro

Litoral Alentejano, 2016/2017Agrupamento de Escolas de Sines 135628

Escola Sede: E. B. Vasco da Gama de Sines

Finalidade do projeto: Dar o contributo das crianas/jovens para a construo do

prximo Plano Local de Sade da ULSLA.

Objetivos do projeto:

Averiguar se as sedes de concelho do Alentejo Litoral so promotoras de sade doponto de vista das crianas e jovens;

Confirmar se as sedes de concelho do Alentejo Litoral tm boas condies (ofertas,equipamentos, projetos) para as crianas e jovens;

Apresentar propostas para a resoluo de alguns problemas encontrados nas sedes

de concelho do Alentejo Litoral.

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

A ULSLA Unidade Local de Sade do Litoral Alentejano, tem comomisso promover e prestar cuidados de sade primrios e

hospitalares, diferenciados e continuados, e desenvolver

atividades de sade pblica, investigao e formao, assegurando

o acesso da populao e a obteno de ganhos em sade.

O PLS (Plano Local de Sade) pretende apostar na promoo dasade, preveno da doena e prestao de cuidados, melhorando

o estado de sade da populao atravs da ao conjugada de

utentes, profissionais e comunidade, contribuindo para o

desenvolvimento integrado da regio.

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

A USP (Unidade de Sade Pblica) a unidade responsvel pela

gesto do Plano Nacional de Sade Escolar (PNSE) e por dinamizar a

elaborao do PLS, envolvendo toda a populao.

O PLS conta com a interveno de diferentes entidades e parceiros

da comunidade:

Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL)

Redes sociais

Foras de Segurana

Crianas/jovens

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Equipa

Concelho

Jovens

Profissionais de

Sade (USP

Alentejo Litoral)

Professoras

do PES

Profissionais das

Autarquias

Alccer do Sal

Ins L. Nunes

M. Carmo

Abranches

Diogo Gomes Isabel Teixeira Susana Semio

GrndolaEmlia Nunes

Isabel Alexandre

M. Duarte

Antnio RaposoOflia Valrio Otlia Mesquita

OdemiraBeatriz Dias

Jssica GuerreiroM. Joo Santos Sandra Soares Deolinda S. Lus

Santiago do CacmDaniela Silva

Marisa NbregaHugo Soudo Snia de Deus Cludia Salgueiro

SinesDiana Simes

Eva AssunoCludia Oliveira Ana Rita Vicncio Margarida Mestre

Equipa do projeto:

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Papel dos profissionais no projeto:

Professoras do PES (Programa de Promoo e Educao para a

Sade): selecionar os alunos e ajudar na fase de elaborao do

projeto;

Tcnicos de Sade Ambiental (TSA): acompanhar as visitas s

sedes de concelho e auxiliar a fazer os relatrios das visitas;

Interlocutoras das autarquias: providenciar os transportes e os almoos nos dias das visitas e reunies conjuntas e facilitar os

contactos com outros profissionais das autarquias, para a

caracterizao dos concelhos do Litoral Alentejano;

Coordenadora das equipas de Sade Escolar: criar condies para a realizao do projeto, dinamizar as reunies e apoiar sempre.

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Critrios para a nossa seleo:

Ser aluno do 8. ou 9. ano de escolaridade durante o ano letivo

2015/2016 num agrupamento de escolas ou escola no agrupada

do Litoral Alentejano;

Ser bom aluno a Cincias Naturais e a Cidadania/Formao para

a Cidadania;

Demonstrar interesse em participar neste projeto;

Ter autorizao do Encarregado de Educao;

Ter a concordncia da escola e o apoio dos professores do PES.

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Cronograma

Anos 2016 e

2017

Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Jan Fev Mar Abril

Seleo das

alunas

Reunies

presenciais

Visitas s sedes

de concelho

Elaborao do

projeto

Apresentao

do projeto

Cronograma do projeto:

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Grndola

08/07/2016

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Sines

22/12/2016

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Problemas de sade que mais afetam as crianas e

jovens do Litoral Alentejano (?)

Quadro retirado do Plano Nacional de Sade Escolar 2015, sobre os principais problemas de sade de crianas e jovens americanos

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Para dar resposta aos objetivos do projeto, inspirmo-nos nodocumento Construir Cidades Amigas das Crianas Um quadro

para a ao, do Comit Portugus para a UNICEF.

A iniciativa Cidades Amigas das Crianas que o ComitPortugus para a UNICEF pretende promover em Portugal, tem

como objetivo contribuir para a aplicao dos direitos da criana

no contexto mais prximo da sua vida quotidiana o municpio.

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Nesta tica, a concretizao dos direitos das crianas a nvel local

implica que todas as crianas e jovens cidados, tenham direito a:

Influenciar a tomada de decises sobre a sua cidade;

Expressar a sua opinio sobre a cidade que querem;

Participar na vida familiar, comunitria e social;

Usufruir de servios bsicos, tais como cuidados de sade, educao eabrigo;

Beber gua potvel e ter acesso a saneamento bsico;

http://revistapontocom.org.br/materias/vamos-ouvir-as-criancas

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

http://revistapontocom.org.br/materias/vamos-ouvir-as-criancas

Nesta tica, a concretizao dos direitos das crianas a nvel local

implica que todas as crianas e jovens cidados, tenham direito a:

Ser protegidos da explorao, violncia e abuso;

Passear nas ruas sozinhos e em segurana;

Encontrar-se com amigos e brincar;

Usufruir de espaos verdes para plantas e animais;

Viver num meio ambiente no poludo;

Participar em eventos sociais e culturais;

Ter igualdade no acesso a todos os servios, independentemente da suaorigem tnica, religio ou crena, situao econmica ou condio social,

gnero ou idade.

http://falafisio.com.br/saude-2/criancas-estamos-

oferecendo-estimulos-saudaveis

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

http://falafisio.com.br/saude-2/criancas-estamos-oferecendo-estimulos-saudaveis

rea geogrfica: 5311,07 km2

Populao residente: cerca de 98000 habitantesFonte: Perfil de Sade do Alentejo Litoral

Crianas/alunos matriculados: 12 792 (cerca de 13%) Fonte: Avaliao da Sade Escolar da ULSLA, ano letivo 2015/2016

Densidade populacional: 18 hab/km2

Portugal Continental - 112,8 hab/km2Fonte: INE, Censos 2011

Fonte INE, Censos 2011

(Tratamento prprio USIG)

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

HLA Hospital do Litoral Alentejano

Centro de Sade de GrndolaCentro de Sade de Alccer do Sal

Centro de Sade de

Santiago do Cacm

Centro de Sade de Sines

Centro de Sade de Odemira

ULSLA

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

Os Centros de Sade esto organizados por unidades funcionais:

UCSP - Unidade de Cuidados de Sade Personalizados;

USP - Unidade de Sade Pblica;

UCC - Unidade de Cuidados na Comunidade.

Existem ainda 2 SUB - Servio de Urgncia Bsica, em Alccer do Sal e

Odemira.

ULSLA

As orientaes para a prestao dos cuidados de sade esto organizadas sob a

forma de programas, dos quais destacamos os seguintes, dirigidos populao

infanto-juvenil:

Sade Materna;

Sade Infantil e Juvenil;

Vacinao;

Sade Escolar;

Sade Oral;Ncleo de Apoio a Crianas e Jovens em Risco.

http://www.imuneclinicas.com.br

http://www.mgfamiliar.net/itemgenerico/calcula

dora-da-gravidez

http://www.saudeoral.pt/higienistas-orais-essenciais-

na-prevencao/

Litoral Alentejano aos Olhos das Crianas

ULSLA

http://www.imuneclinicas.com.br/http://www.mgfamiliar.net/itemgenerico/calculadora-da-gravidezhttp://www.saudeoral.pt/higienistas-orais-essenciais-na-prevencao/

Grande parte da promoo da literacia para a sade na comunidade educativa

feita no mbito do PNSE parceria entre os Agrupamentos de Escolas e as

equipas de Sade Escolar. Destacamos as seguintes temticas:

Alimentao Saudvel;

Atividade Fsica;

Sexualidade, Afetos e DST;

Diabetes;

Sade Oral; Campanhas Contra o Cancro;

Acidentes e Incidentes em Meio Escolar;

Sade Ambiental e Sustentabilidade do Planeta;

Dependncias e Consumos de substncias ilcitas;

Violncia Domstica, Violncia de Gnero, Violncia no Namoro; Bullying e Maus Tratos Infantis;

Preveno e Tratamento de Doenas de Evico Escolar;

Ms Maio/Ms Corao;

Comemorao de dias mundiais e nacionais.https://www.google.pt/amp/m.mundoeducac

ao.bol.uol.com.br/amp/saude-bem-

estar/alimentacao-saudavel.htm

http://www.revistaendorfina.com.br/excesso-de-

treinamento-pode-les