lisboa cultural 186

Download Lisboa Cultural 186

Post on 29-Mar-2016

217 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

DURAÇÕES DE UM MINUTO - ESPECTÁCULO DE CLARA ANDERMATT E MARCO MARTINS | ONDE NO MUNDO INTEIRO - JOANA ESCOVAL (exposições) | SONHO DE UMA NOITE DE VERÃO (teatro) | FÓRUM FANTÁSTICO (festivais) | CONTRASTES: ENTONCES Y AHORA (cinema)

TRANSCRIPT

  • 8 a 14 de NOVEMBRO`10 n. 186

    Teatro / Sonho de Uma Noite de Vero / Pg. 7

    Centenrio da Repblica / Pg.13

    Em Agenda / Pg. 11

    Em destaque / Duraes de Um Minuto / Pg. 4

    Exposies / Onde no Mundo Inteiro / Pg. 6

    Festivais / Frum Fantstico / Pg. 8

    Editorial / Pg. 3

    Curtas / Pg. 10

    Cinema / Contrastes: III Ciclo de Cinema Espanhol / Pg. 9

  • Siga-nos emhttp://twitter.com/lisboa_cultural

    http://www.facebook.com/lisboaculturalhttp://itematicoslisboa.blogspot.com

    LISBOA CULTURAL

    Ficha tcnicaEdio: Diviso de Programao e Divulgao Cultural | Direco Municipal de Cultura | CMLEditor: Frederico Bernardino Redaco: Sara Ferreira, Susy Silva Design Grfico: Rute Figueira Capa: Duraes de Um Minuto; foto de Jos FradeContactos: Rua Manuel Marques, 4F, Edifcio Utreque - Parque Europa, 1750-171 Lisboa | Tel. 21 817 06 00 | lisboa.cultural@cm-lisboa.pt

    O contraste entre os universos criativos de Clara Andermatt e Marco Martins (a convite expresso do antigo director artstico do So Luiz, Jorge Salavisa) fazem de Duraes de Um Minuto (inicialmente intitulado 1,26/Contaminaes) um dos espectculos mais apelativos do momento. No palco do So Luiz Teatro Municipal, e at ao final do ms, vai ser possvel descobrir como se conjugam e contaminam estes dois mundos, consumados em linguagens com cdigos to dspares atravs de uma espcie de arbitragem narrativa proposta por textos de Gonalo M. Tavares.

    Mas h mais contrastes, e inevitveis contaminaes, nas propostas que lhe trazemos esta semana. A exemplo, o Ciclo de Cinema Espanhol que o So Jorge acolhe anualmente coloca, frente a frente, retratos da Espanha franquista, oprimida e enclausurada, em confronto com a Espanha moderna, cada vez mais ciente da importncia do seu papel na Europa e no mundo. So olhares sobre a evoluo de um pas e de um povo, a partir de temas polticos, sociolgicos e morais, ainda que o passado lhes tenha legado alguns traos de carcter.

    Enquanto o Outono vai proporcionando alguns raios de Sol e o Vero de So Martinho se impe ao anunciar do Inverno, propomos-lhe um passeio pela Tapada das Necessidades onde, para alm do magnfico jardim, possvel usufruir de uma instalao da autoria da artista plstica Joana Escoval na estufa da tapada. Trata-se de mais um exemplo de contraste entre o ambiente envolvente e a criao artstica, e onde, mais uma vez, o efeito de contaminao do espao se faz sentir impreterivelmente.

    EditorialNEWSLETTER

  • PAG. 4Em Destaque NEWSLETTERLISBOA CULTURAL

    Aps o terramoto do Chile, em Fevereiro de 2010, vrios cientistas sustentaram que o abalo provocou uma deslocao no eixo da terra, o que ter provocado uma reduo de 1,26 microsegundos nos nossos dias. A partir desta tese, Clara Andermatt e Marco Martins com textos de Gonalo M. Tavares e depoimentos autobiogrficos de actores, bailarinos e msicos de vrias geraes conceberam um espectculo onde se vive e experiencia o tempo. A relao dos intrpretes com o tempo que se alarga e encolhe, conforme a vivncia de cada personagem, tambm uma reflexo sobre a

    memria e a idade que compreende um longo somatrio de acontecimentos, para usar as palavras de Gonalo M. Tavares.

    Duraes de Um Minuto rene, no palco do So Luiz Teatro Municipal, bailarinos (Luna Andermatt, Narcisa Costa, Amlia Bentes, So Castro, Sofia Dias, Sam Louwyck e Vtor Roriz) e actores (Carla Maciel, Nuno Lopes, Ivo Canelas, Romeu Costa) com idades compreendidas entre os 24 e os 86 anos. Esta multiplicidade de experincias, propiciada pelo tempo de vida de cada um, so a base de

    um espectculo onde, para alm da dana e da imagem aos quais se ligam os autores Clara Andermatt e Marco Martins, subsiste um universo misto de contaminao do tempo nos destinos de cada personagem. FB

    So Luiz Teatro MunicipalAt 27 de Novembro | Quinta a sbado | 21h

    28 Novembro | Domingo | 17h30Preos: 10 a 20 | 5 (menores de 30 anos)

    Preo: 7,50 a 15

    Duraes de Um MinutoA Experincia do Tempo

    Jos

    Fra

    de

    A partir de um desafio lanado por Jorge Salavisa, a coregrafa Clara Andermatt e o cineasta Marco Martins conceberam um espectculo que rene actores, bailarinos e msicos de diferentes formaes para pensar o tempo. O resultado Duraes de Um Minuto, uma reflexo coreogrfica e teatral que pode ser vista at 28 de Novembro, no So Luiz Teatro Municipal.

  • CLARA ANDERMATT

    Bailarina e coregrafa, Clara Andermatt uma das pioneiras do movimento da nova dana portuguesa. Formada em Londres, pela Royal Academy of Dancing, foi bolseira nos Estados Unidos da Amrica. Bailarina da Companhia de Dana de Lisboa desde a sua fundao, integrou tambm a Companhia Metros de Rmon Oller, em Barcelona. Em 1991 criou a sua prpria companhia. Ao longo da carreira destacam-se os inmeros trabalhos desenvolvidos em Cabo Verde e as peas que coreografou para o Ballet Gulbenkian. Clara Andermatt apresenta regularmente as suas criaes em Portugal e no estrangeiro. Em Duraes de Um Minuto, a coregrafa concebe um espectculo em parceria com o cineasta Marco Martins.

    MARCO MARTINS

    Fez a sua formao com realizadores como Joo Csar Monteiro, Pedro Costa ou Joo Canijo. Autor de uma das mais promissoras primeiras obras do cinema portugus, Alice, Marco Martins tem dividido a sua carreira entre a realizao de cinema e o teatro. Aps cinco anos de ausncia do grande ecr, o cineasta apresentou este ano Como Desenhar um Crculo Perfeito, a sua segunda longa-metragem de fico, e Traces of a Diary, um documentrio dirigido com Andr Princpe (ambos estreados na ltima edio do Indie Lisboa). No teatro, e j este ano, dirigiu Nuno Lopes (o seu actor fetiche que, em Duraes de Um Minuto, volta a reencontrar) e Gonalo Waddigton no intenso Num Dia Igual aos Outros, de John Kolvenbach.

    GONALO M. TAVARES

    Aos 40 anos, um dos mais importantes escritores portugueses da actualidade. Com obras traduzidas em 32 pases, Gonalo M. Tavares j viu os seus livros darem origem a peas de teatro, curtas-metragens, pera, performances e, at mesmo, projectos de arquitectura. Distinguido com o Prmio LER/Millenium, em 2004, e com o Prmio Jos Saramago, em 2005, pelo romance Jerusalm, a sua obra mais traduzida e aclamada internacionalmente. Em Duraes de Um Minuto, Gonalo M. Tavares assina os textos e reencontra Marco Martins, com quem escreveu o argumento de Como Desenhar um Crculo Perfeito.

    LISBOA CULTURAL

    PAG. 5Em Destaque NEWSLETTERDuraes de Um Minuto Perfis

  • A exuberncia vegetal e os edifcios seculares fazem da Tapada das Necessidades um dos espaos verdes mais importantes da capital. Alvo de remodelaes ao longo dos seus 250 anos de histria, o jardim distingue-se ainda pela sua Estufa Circular, local onde actualmente se encontra uma instalao de Joana Escoval.

    A partir das suas prprias vivncias neste espao, dos passeios, do convvio com

    os demais trabalhadores do local, a artista procura criar uma relao sensorial do

    visitante com a estufa e com a Tapada. Em Onde no Mundo Inteiro, Joana Escoval

    aproveitou as condies sonoras nicas que uma estrutura deste tipo cria e, com

    alteraes mnimas, potenciou-as, deixando o papel de explorador para o visitante.

    A esta instalao, inserida no mbito da exposio do Plano Verde Estrutura Ecolgica

    Municipal, patente no Mercado de Santa Clara at 14 de Novembro, seguir-se-o

    outras trs intervenes artsticas. Em comum, o facto de todas proporem um dilogo

    entre as artes e a natureza, fomentando novos olhares sobre a paisagem, a prpria

    natureza e a biodiversidade. SF

    Estufa da Tapada das Necessidades

    At 12 de Dezembro

    Segunda a sexta | 8h s 18h

    Sbado e domingo | 10h s 18h

    Entrada livre

    NEWSLETTERLISBOA CULTURAL

    PAG. 6ExposiesJoana Escoval

    Onde no Mundo Inteiro

    CML

    | D

    PDC

    | Fr

    anci

    sco

    Levi

    ta

  • LISBOA CULTURAL

    PAG. 7Teatro NEWSLETTER

    De 11 de Novembro a 4 de Dezembro, A Tarumba Teatro de Marionetas apresenta Sonho de Uma Noite de Vero, de William Shakespeare, no Museu da Marioneta. A histria protagonizada por elfos, fadas e amazonas que

    vivem num bosque encantado. A atmosfera surreal, como se de um sonho se tratasse; as gargalhadas so uma constante e as sensaes, principalmente as mais inexplicveis, so absolutamente consentidas.

    Temos no um, mas dois pares de apaixonados, a habitual discordncia das famlias com as escolhas dos filhos, as consequentes fugas, para se voltarem todos a encontrar no mesmo bosque, s portas da cidade de Atenas, onde reinam os espritos que adoram divertir-se com os sentimentos humanos. Se pensarmos em Romeu e Julieta, pea do mesmo autor e escrita sensivelmente na mesma poca, Sonho de Uma Noite de Vero simplesmente o seu oposto: apesar de tambm retratar o amor como loucura, este espectculo uma comdia romntica, com final feliz. SS

    Museu da Marioneta Quinta a domingo | 21h30

    Preo: 7

  • LISBOA CULTURAL

    PAG. 8Festivais NEWSLETTER

    A ideia para o Frum Fantstico surgiu no final do 1 Encontro Literrio de Fantasia e Fico Cientfica, na Faculdade de Letras de Lisboa, h seis anos atrs. Apesar de alguns percalos financeiros, o projecto tomou forma, cresceu e tornou-se o espao por excelncia para descobrir, incentivar e aumentar o estudo e o debate sobre o fantstico e a fico cientfica em Portugal.

    Organizado pela pica Associao Portuguesa do Fantstico nas Artes, a quinta edio do Frum Fantstico realiza-se, entre 12 e 14 de Novembro, na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, em Telheiras. Este ano, os fs do fantstico vo marcar encontro com Afonso Cruz vencedor do Grande Prmio de Conto Camilo Castelo Branco, autor de Os livros que devoraram o meu pai , Joo Pedro Duarte autor de J no se fazem homens como antigamente , David Soares que vai apres