lisboa cultural 172

Download LISBOA CULTURAL 172

Post on 22-Mar-2016

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

JAZZ EM AGOSTO | CCB FORA DE SI | MOSTRA DE ARTE URBANA 2010 (concurso) | COMO SE FAZIA TURISMO EM PORTUGAL NA I REPÚBLICA (exposição) | OFICINA DE VERÃO NO MUSEU DA MARIONETA

TRANSCRIPT

  • 2 a 8

    AGOS

    TO`10

    / n.

    172

    Editorial / Pg. 3

    Em Agenda / Pg. 11

    Centenrio da Repblica / Pg. 13

    Curtas / Pg. 10

    Em destaque / Jazz em Agosto / Pg. 4Festivais / CCB Fora de Si / Pg. 6

    Crianas / Oficina de Vero no Museu da Marioneta / Pg. 9

    Concurso / Galeria de Arte Urbana / Pg. 7

    Exposies/ Como se fazia turismo em Portugal na | Repblica / Pg. 8

  • LISBOA CULTURAL

    Ficha tcnica

    Edio: Diviso de Programao e Divulgao Cultural | Direco Municipal de Cultura | CMLEditor: Frederico Bernardino Redaco: Sara Ferreira, Susy Silva Capa e Paginao: Diogo MoutelaContactos: Rua Manuel Marques, 4F, Edifcio Utreque - Parque Europa, 1750-171 Lisboa | Tel. 21 817 06 00 | lisboa.cultural@cm-lisboa.pt

    Editorial

    Siga-nos em

    http://twitter.com/lisboa_cultural

    http://www.facebook.com/lisboacultural

    http://itematicoslisboa.blogspot.com/

    Com quase trs dcadas de vida, o Jazz em Agosto cumpre anualmente o objectivo de divulgar o que de melhor se vai fazendo no jazz contemporneo, apostando fortemente naqueles que testam os limites de um gnero que deu ao mundo alguns dos mais notveis msicos dos nossos dias, bem como influenciou toda a msica moderna, da erudita popular.

    O jazz, originrio da herana tradicional negra do sul dos Estados Unidos da Amrica, depressa agarrou na sua gnese primria de reinventar frica num continente distante e, galgando a atmosfera do bero, expandiu-se, conquistando uma universalidade to heterognea quanto os locais por onde mundo fora se inventam msicos de jazz.

    Apostando no dilogo entre a origem americana e a reinveno europeia, a edio deste ano do Jazz em Agosto promove precisamente uma reflexo em torno dessa transversalidade continental, mesmo que na base de uma programao que pe prova, em ltima instncia, todas as fronteiras e todas as potencialidades testadas e criadas num gnero que, incessantemente, se supera a cada momento.

    Antnio Feio confessava combater a doena trabalhando; e assim o fez at ao fim, como se o teatro o prendesse vida. Ao longo de uma carreira de 40 anos inteiramente dedicados representao e encenao, deu-nos momentos nicos e inesquecveis. Fez-nos quase sempre rir, e mesmo quando as foras lhe faltavam, continuou a querer fazer-nos rir. Vamos ter saudades, Antnio.

    NEWSLETTER

  • PAG. 4NEWSLETTEREm DestaqueLISBOA CULTURAL

    com um concerto dos mticos John Surman e Jack DeJohnette que se inicia, na prxima sexta-feira, a 27. edio do Jazz em Agosto, na Fundao Calouste Gulbenkian. At dia 15 de Agosto vive-se o melhor do jazz de vanguarda com mais nove espectculos, dois filmes e uma conferncia.

    Desde sempre direccionado para divul-gar as tendncias mais inovadoras do jazz contemporneo, o Jazz em Agosto regressa a Lisboa j no prximo dia 6 de Agosto. Para alm do magnfico es-pao do Anfiteatro ao Ar Livre nos jar-dins da Fundao Calouste Gulbenkian, a programao desta 27. edio vai percorrer os Auditrios 2 e 3 com mais concertos, cinema e uma conferncia com o crtico, investigador e promotor de jazz italiano Francesco Martinelli su-bordinada ao tema Jazz Europeu e Jazz Americano: um dilogo no interrom-pido, que fundamenta a concepo da programao deste ano do festival.

    precisamente a realidade do jazz Europeu tomado no seu sentido dialo-gante com o jazz Americano original nas palavras do director artstico do

    festival, Rui Neves, que parecem definir o rumo desta edio do festival, que se inicia quando o britnico John Surman e o norte-americano Jack DeJohnette subirem ao palco para um muito aguar-dado, e tambm espordico, dueto de virtuosos. John Surman, saxofonista e clarinetista, nome incontornvel do free e do modal jazz, uma das grandes referncias de uma gerao de msicos europeus que expandiu as fronteiras do jazz. A seu lado, um nome que dispensa apresentaes: Jack DeJohnette, bate-rista e pianista, aquele de quem j se disse ser o baterista dos bateristas, e que, numa pausa na digresso com Kei-th Jarret e Gary Peacock, vem a Lisboa para um espectculo que vai transpor-tar o pblico do Jazz em Agosto ao am-biente snico da electrnica.

    Jazz em Agosto

    O outro lado do Vero

  • NEWSLETTER

    Em DestaqueLISBOA CULTURAL

    Demonstrativo das tendncias mais inovadoras do jazz contemporneo, no cartaz do Jazz em Agosto destaca-se tambm a presena de Evan Parker e do seu Electro-Acoustic Ensemble, num espectculo multimdia onde a exuberncia sonora se alia tecnolo-gia e mais pura essncia dos instru-mentos. Numa busca pela superao dos limites da msica electrnica e da improvisao, o saxofonista britnico traz Gulbenkian uma formao com-posta por 18 msicos que ter como solistas, para alm do prprio Parker, o pianista espanhol Agust Fernandez, o percursionista ingls Paul Lytton, a multifacetada compositora e bateris-ta japonesa Ikue Mori e o trompetista norte-americano Peter Evans, presen-a j habitual nas edies do Jazz em Agosto.

    A participao portuguesa no festival, apesar de diminuta, regista a grande qualidade dos msicos. O flautista Car-los Bechegas, referncia incontornvel da msica improvisada nacional, vai juntar-se a Miguel Feraso Cabral e ao alemo Ulrich Mitzlaff, para uma actu-ao onde o improviso, a experimenta-o e a electrnica vo ser elementos preponderantes. Apesar de recm-chegados cena jazz portuguesa, o Red Trio, de Rodrigo Pinheiro, Hernni Faustino e Gabriel Ferrandini, afirma-se j como uma certeza no panorama da msica experimental, prometendo lanar o pblico na descoberta de no-vos universos snicos. FB

    Fundao Calouste GulbenkianDe 6 a 15 de AgostoConsulte o programa integral em :www.musica.gulbenkian.pt/jazz

    Outros protagonistas

    Desviantes. Austeros e provocadores, os Steam-boat Switzerland, de Dominik Bloom, Marino Pliakas e Lucas Niggli, trazem ao Jazz em Agosto uma evocao memria de quatro dcadas de desvios do jazz.Auditrio ao Ar Livre | 7 Agosto | 21h30

    Homrico. O clarinetista Louis Sclavis apresenta o seu mais recente projecto inspirado na Odis-seia de Homero. Lost on the way ainda uma oportunidade nica para ficar a conhecer uma nova gerao de msicos do jazz francs que acompanham o notabilizado Sclavis.Auditrio ao Ar Livre | 13 Agosto | 21h30

    Transgressores. A Circulasione Totale Orchestra, liderada por Frde Gjerstad, traz a esta edio do Jazz em Agosto um colectivo multidimensional de msi-cos de excelncia vindos do Norte da Europa, Estados Unidos e Reino Unido.Auditrio ao Ar Livre | 15 Agosto | 21h30

    PAG. 5

  • PAG. 6NEWSLETTERFestivaisLISBOA CULTURAL

    Msica: Amrica Latina

    Este ano, o CCB Fora de Si dedica-se s expresses artsticas da Amrica Latina. O que significa que todos os fins-de-semana do festival haver sempre alguma coisa a acontecer que vem directamente deste continente, seja msica, dana ou cinema. Na msica, h vrios nomes a destacar: Juana Molina (dia 1, s 22h), Sierra Maestra (dia 7, s 22h), Concha Buika numa homenagem a Chavela Vargas (dia 14, s 22h) e ainda o trio de Jaques Morelenbaum com Daniel Jobim (dia 28, s 23h30). excepo deste ltimo concerto, que encerra o festival, todas as actuaes acontecem na Praa do Museu e so de entrada livre.

    Dana: o Cubo

    J instalado na Praa do Museu est um cubo de vidro erguido no cho. Ser l dentro que iro acontecer as Danas no Cubo, tardes em que ser possvel, das 16h s 18h, ver e aprender vrios tipos de danas da Amrica Latina, desde a cumbia colombiana e o joropo venezuelano (dia 7) salsa (dias 14 e 15), passando pela capoeira (dias 28 e 29). Os destaques em dana vo para a pea El cielo de tu boca, um encontro entre o bailador de flamengo Andrs Marin e o msico experimental Lloren Barber, e para Void, verso 2010 de um espectculo de Clara Andermatt sobre a vida de dois cabo-verdianos a viver h uma dcada em Lisboa.

    Cinema: as questes sociais

    Um conjunto de filmes latino-americanos, provenientes de pases como a Argentina, o Mxico, o Brasil ou o Chile vo ser exibidos quase sempre aos sbados e domingos, pelas 21h30. Do cinema de autor ao documental, so abordadas questes sociais como a religio ou o racismo, problemticas actuais e transversais ao mundo de hoje, como as assimetrias e a pobreza. Na programao destacam-se os premiados Corazn de Fabrica, dos argentinos Virna Molina e Ernesto Ardito ou Calle Santa F, da chilena Carmen Castillo.

    Belm Urbana: o projecto

    Seco dedicada aos criadores portugueses convidados a apresentar propostas no mbito do Programa Belm Urbana, como os Alfa Arroba, um duo de concertina e clarinetes, ou os Melech Mechaya que trazem consigo a fuso entre ritmos ciganos e sonoridades rabes. SS

    Um programa cultural gratuito para todos os gostos e idades: www.ccb.pt

    CCB Fora de Si 2010 um programa de concertos ao ar livre, artes visuais, artes de rua, espectcu-los de dana e performance e cinema de autor, or-ganizado pelo Centro Cultural de Belm. Esta a 4 edio deste festival de Vero que se prolon-ga at final de Agosto. aquela altura do ano em que o CCB fica literalmente fora de si, com propos-tas artsticas a invadirem todos os espaos livres.

    borla no CCB

  • PAG. 7NEWSLETTERConcursoLISBOA CULTURAL

    Mostra de Arte Urbana 2010

    tnue a fronteira que separa a arte do vandalismo. Agarramos nas palavras do socilogo Ricardo Campos para falar na Galeria de Arte Urbana, que est a receber propostas para a edio 2010 da Mostra Anual de Arte Urbana.

    Depois do sucesso do primeiro ano, a Galeria de Arte Urbana (GAU) volta a abrir as suas portas a projec-tos que, j em Setembro, iro dar um novo colorido aos painis da galeria, situada na Calada da Glria e Largo da Oliveirinha.

    Aberta em 2009, no mbito de um vasto programa de interveno na zona do Bairro Alto que, entre outros, teve como objectivo combater a decadncia das ruas, visvel atravs da requalificao do espao pblico, a GAU tem-se difer