lisboa cultural 143

Download Lisboa Cultural 143

Post on 11-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

O Natal e o Fim de Ano vivem-se em Lisboa | Rescaldo dos Concertos em Igrejas

TRANSCRIPT

  • Msica

    Crianas

    Siga-nos no Twitterhttp://twitter.com/lisboa_cultural

    Facebook

    Edio | Cmara Municipal de Lisboa > Direco Municipal de Cultura > Diviso de Programao e Divulgao Cultural

    Editorial

    Natal em Lisboa Concertos em Igrejas

    Actividades natalcias paraos mais pequenos

    3, 2, 1, ...2010!!!

    ExposiesEm Agenda

    22 DEZ/10 JAN 10 | n. 143

    Fim de Ano

    JANEIROAgendaCultural

  • NEWSLETTER

    EditorialLISBOA CuLTuRAL

    Lisboa Cultural

    Sair de casa, abeirar-se da cidade num miradouro, num largo ou junto ao Tejo, e ento projectar a entrada numa sala de teatro, numa galeria ou no cinema. Sentir-se gente no meio de tanta gente que enche Lisboa de todas as cores e credos. Folhear a Agenda Cultural e programar o tempo para os muitos eventos e iniciativas que acontecem na cidade, e tantas vezes sobrepostos (!), como se Lisboa fosse um mil-folhas de ofertas culturais. Escolher. ser pblico onde se quer. Ainda que s vezes custe, quando se ambiciona viver a cidade por inteiro. Cruzar-se com o outro no Facebook para trocar impresses sobre uma exposio, descobrir uma mostra, um festival, um curso e, quem sabe, ir alm do que j se gosta. Ter alma de viajante em casa prpria e partir descoberta de memrias e de personalidades, pelas ruas, espaos e monu-mentos em que se inscrevem a Histria e as estrias da cidade, atravs dos Itinerrios Temticos de Lisboa. Ser criana com as nossas crianas e lev-las com marione-tas, com fadas e lendas no Castelo, com horas do conto nas bibliotecas, com atelis, dana, cinema jnior, circo, numa sala ou ao ar livre nos espaos verdes da cidade, para que possam descobrir de que matria so feitas as horas para alm da escola. Entrar numa das muitas e bonitas igrejas da cidade e expe-rienciar a calma e a emoo que nos transmite um concerto de msica erudita, interpretada pelas orquestras e vrias formaes que integraram o programa Natal em Lisboa Concertos em Igrejas. Podermos conversar, noite dentro, na Barraca, aquecermo-

    nos na manta e no dilogo ameno do Meridional, sentarmo-nos no emblemtico sof da Casa da Comdia, vibrar com os novos talentos na Comuna, sentirmos a mstica do Ibrico, sorrir com o texto de Goldoni, deslumbrar-nos com os cenrios no Trindade, iniciarmo-nos com a simpatia do Aberto e deixarmo-nos levar pela magia que nos acolhe Sombra do Chapit; todos par-ceiros do projecto Noites no Teatro.

    Lisboa Cultural

    feita com todos e por todos.

    Agradecemos a todos os fs do facebook, os que nos solicitam cada vez mais a distribuio da Agenda Cultural, os que subscrevem as nossas newsletters, os que visitam o site (www.agendalx.pt), os que participam nos nossos Itinerrios, nas Noites no Teatro e a todos os que nos chamam a ateno quando cometemos um erro.

    Obrigada a todos os agentes culturais e entidades que aceitaram receber-nos nos seus espaos para desenvolvermos o nosso programa de Itinerrios Temticos e visitas Comentadas. s escolas e aos seus professores que levam os seus alunos ao encontro da cidade.

    E que bom foi termos sido acolhidos pelos teatros e pelas com-panhias da cidade. Nas pessoas dos seus directores e produ-tores, encontrmos pares para alcanar o nosso objectivo: empenharmo-nos para que os actores, os encenadores e os dramaturgos sejam os intervenientes activos no s na arte de representar, mas tambm na partilha de saberes e no estabe-

    lecimento de uma relao mais ntima com o pblico, sobretudo o mais jovem.

    Findos os oito concertos em oito igrejas que este ano com-puseram a iniciativa Natal em Lisboa Concertos em Igrejas, pensada pela Diviso de Programao e Divulgao Cultural | Direco Municipal de Cultura, em parceria com a Egeac, a par do nmero de espectadores, que em muito superou as expec-tativas, importa referir: o apoio e a simpatia, com que abriram as portas organizao, de todos os procos. Sem a sua ajuda no seria possvel levar a iniciativa a bom porto; A flexibilidade

    dos msicos e a forma como deram prioridade aos Concertos em Igrejas, em detrimento de outras iniciativas; a disponibilidade e cooperao dos servios da Cmara Municipal de Lisboa, cuja colaborao preciosa.Mas sem dvida que o elemento mais importante para o sucesso da iniciativa foi o pblico, que soube esperar ordeiramente pela abertura de portas e que em muito contribuiu para que cada con-certo fosse especial e deixasse boas recordaes.

    2009 deixa-nos de facto boas recordaes, mas tambm a certe-za que h ainda muito a fazer e a melhorar Acreditamos que 2010 ser um ano em que Lisboa ser ainda mais Cultural!

    A equipa da Lisboa CulturalDiviso de Programao e Divulgao Cultural

  • NATAL EM LISBOA CONCERTOS EM IGREJAS

    Msica

  • LISBOA CuLTuRALNEWSLETTER

    Msica PAG. 5

    Igreja de S. Nicolau | 6 DezSituada no centro da Baixa, possui uma notvel coleco de imagens sacras que foram salvas dos cataclismos que atingiram a Baixa ao longo dos tempos, tendo sido escolhida como a primeira a receber os Concertos em Lisboa. A 6 de Dezembro, Dia de S. Nicolau, abriu as suas portas a cerca de 600 espectadores que ouviram a Associao Musical Lisboa Cantat Coro de Cmara Lisboa Cantat. Constitudo por 16 cantores e sob a direco do Maestro Jorge Alves, o reportrio composto unicamente por compositores portu-gueses, desde o barroco Jos Rodrigues Esteves, aos contemporneos Carrapatoso, Lopes Graa e Tiago Marques.

    Findos os oito concertos em oito igrejas que este ano compuseram a iniciativa Natal em Lisboa Concertos em Igrejas, pensada pela Diviso de Programao e Divulgao Cultural | Direco Municipal de Cultura, em parceria com a Egeac, publicamos algumas fotos com os melhores mo-mentos da 7. edio. SF

    Igreja da Madalena | 8 DezCom sinais claros da sobriedade que caracteriza a construo pombalina, depois do terramoto de 1755, que provocou a runa do prim-itivo templo, a nova igreja abre ao pblico em 1783. Para ouvir o Coro infantil Regina Coeli, deslocaram-se a esta igreja sensivelmente 400 espectadores. Com Procura de um Pinheiro, assim denominado o programa, o pequeno coro de oito vozes foi acompanhado por um grupo instrumental com flauta, clarinete, contrabaixo e percusso. Regina Mostardinha foi a maestrina regente.

  • LISBOA CuLTuRALNEWSLETTER

    Msica PAG. 6

    Igreja de Marvila | 12 DezConsiderado um dos mais tpicos modelos das igrejas seiscentistas, a sua decorao insere-se no barroco portugus, cujo esplendor se revela no interior com riqussimos revestimentos em talha dourada, azulejo, pintura e mrmores coloridos e embutidos. Para ouvir Antnio Eustquio, a dedilhar o Guitolo (instrumento idealizado por Carlos Paredes) e a guitarra portuguesa, acompanhado por qua-tro instrumentos de cordas, estiveram 250 espectadores. O reportrio incluiu obras de Vivaldi e Bach, bem como uma obra da autoria de Antnio Eustquio, Suite das Folhas, e Cano para Titi, de Carlos Paredes. No encore, ouviu-se Bolero de Ravel.

    Igreja da Graa | 13 DezO conjunto constitudo pelo convento e pela Igreja remonta ao incio da nacionalidade, ganhando maior importncia no sculo XVI. No mbito dos Concertos em Igrejas, recebeu cerca de 1000 espectadores para ouvir o Coro Regina Coeli de Lisboa; Coro do Instituto Piaget; Orquestra Filarmonia das Beiras; e a Solista Soprano Hlia Castro, sob a direco do Maestro Antnio Loureno. De salien-tar a participao especial de Kiko Loureno, 12 anos, que interpretou cnticos das obras de Mendelsohn e Bernestein.

    Igreja Italiana N. Sr do Loreto | 11 DezDo final do sculo XVIII, possui obras de arte muito valiosas, italianas e portuguesas. O templo actual foi reconstrudo em 1785 pelo

    arquitecto Manuel Caetano e, sobretudo, por Jos da Costa e Silva. Acolheu 600 espectadores para ouvir o Duo Violino Acordeo, composto por Gonalo Pescada, considerado um dos maiores acordeonistas europeus da nova gerao, e Joo Pedro Cunha, que encantaram a audincia com um reportrio ecltico, desde o contemporneo Richard Galliano, passando pelos clssicos Bach e Brahms at finalizar com o famoso Libertango de Piazzolla.

  • LISBOA CuLTuRALNEWSLETTER

    Msica PAG. 7

    Igreja da Memria | 19 DezComeada a construir em 1760, a igreja foi fundada por D. Jos I, num gesto de gratido por se ter salvo de uma tentativa de assas-snio dois anos antes, em 1758, naquele local. Os alunos da Escola de Msica do Conservatrio Nacional foram os protagonistas do concerto, com a apresentao de dois coros que cantaram vrias peas tradicionais portuguesas subordinadas ao tema do Natal. Assistiram a este concerto cerca de 250 pessoas que dificilmente couberam na pequena Capela da Memria. Tiago Marques dirigiu

    os coros e foi tambm autor de alguns cantos ali interpretados.

    Igreja de S. Domingos | 20 DezDa autoria de Manuel Caetano de Sousa, Carlos Mardel e Joo Frederico Ludovice, a igreja denuncia uma arquitectura barroca de planta em cruz latina. O interior revela o seu aspecto de riqueza eclctica. Tendo sido a igreja escolhida para encerrar a 7. edio, recebeu os Shout (12 vozes) que contaram com Mafalda Arnauth como convidada especial. Embora de grandes dimenses, a Igreja de S. Domingos no foi suficiente para acolher as cerca de 1100 pessoas que ali vieram para ouvir cnticos de Gospel, como o fa-moso Agnus Dei, Silent Night ou o Perfect & True. Mafalda Arnauth juntou-se aos Shout para interpretar o Pai Nosso e Para Maria, alm de uma reinterpretao do tema True Colors, celebrizado pela cantora norte-americana Cindy Lauper nos anos 80.

    Baslica da Estrela | 18 DezCom uma fachada em dois pisos de sete tramos e um corpo central saliente de trs tramos, a Baslica foi mandada construir por D. Maria I, que fez um voto, no dia do seu casamento: no caso de ter um filho varo, procederia construo de um convento para as re-ligiosas Carmelitas Descalas. A assistir ao concer