leituras propostas pela igreja para este domingo 1ª: ap 7 ... ?· ao formular as...

Download Leituras propostas pela Igreja para este Domingo 1ª: Ap 7 ... ?· Ao formular as bem-aventuranças,…

Post on 09-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Ano II N 62 02 a 08 de Novembro de 2013

    Prezados/as Amigos/as do IPDM, em suas mos est nosso

    informativo n 62. Trilhando o caminho da Paz e da Esperana,

    alegramo-nos todas as semanas ao concluirmos a produo de

    mais um nmero do IPDM. E envoltos por essa alegria,

    agradecemos a todos os leigos e leigas, religiosos e religiosas, e

    padres e membros de outras confisses religiosas por toda

    manifestao de apoio e incentivo que nos enviam.

    Refletindo sobre o Evangelho deste Domingo, Jos Antonio

    Pagola mostra-nos que as Bem-aventuranas nos mostram o

    esprito que deve inspirar a ao da Igreja, enquanto peregrina

    para o Pai. Ns temos que ouvi-las em uma atitude de converso

    pessoal e comunitria. S dessa forma temos que caminhar para

    o futuro. Leia mais na pgina 2.

    Ainda na pgina 2, Ildo Bohn Gass reflete sobre as bem-

    aventuranas como caminho de santidade: Todas as pessoas

    so chamadas santidade, a fim de serem bem-aventuradas.

    Sede santos, porque eu, Jav vosso Deus, sou santo (Lv 19,2).

    As Palavras de Francisco apostas na pgina 3, mostram-nos

    que todos ns somos plausveis de fraquezas e temores, mas que

    podemos superar tudo com amor e f. O amor de Deus queima

    inclusive os pecados. Se os homens esto unidos, a f se fortalece.

    Todos, inclusive o Papa Francisco, viveram ou vivem

    desorientaes e dvidas no caminho da f afirmou o Pontfice

    durante a audincia geral desta quarta-feira na Praa So Pedro.

    Leia o texto completo.

    Em nossa pgina Noticiando, trazemos a matria sobre o

    lanamento no prximo dia 06, em Roma, da Revista Vita

    contendo uma pesquisa sobre as expresses usadas com maior

    frequncia pelo Papa Francisco, desde a sua eleio at o dia 10

    de outubro passado. Leia n pgina 4.

    Na mesma pgina vocs encontraro notcia sobre o processo

    de Beatificao de Dom Oscar Romero, Arcebispo de El Salvador

    assassinado em 1980.

    Falando sobre o mundo em que vivemos, Leonardo Boff o

    chama de Ecocida e nos apresenta a situao dramtica que

    estamos vivendo alertando-nos: Para sair desta situao

    dramtica, somos chamados, de uma maneira muito real, a nos

    reinventar como espcie. Para isso precisamos de sabedoria que

    nos leve a uma profunda libertao/transformao pessoal,

    passando de senhores sobre as coisas a irmos e irms com as

    coisas. Leia o artigo completo na pgina 5.

    Paulo Suess nos brinda com magnifico artigo sobre o Estado

    Neoliberal e o Estado do Bem-Viver no qual demonstra

    claramente: Na construo do "bem viver, dois eixos so

    sumamente importantes: - o "bem viver para todos, quer dizer, o

    combate contra uma sociedade de classes e privilgios, e - o "bem

    viver para sempre, que o "bem viver com memria histrica, o

    bem viver no apenas dos sobreviventes e vencedores, mas o bem

    viver que d voz e ouvido aos vencidos. Leia o artigo de Suess

    na pgina 06.

    As pginas 7 a 9 trazem a os eventos apoiados pelo IPDM para

    os prximos meses: Escola de Cidadania da Zona Leste Pedro

    Yamaguchi Ferreira com suas aulas-palestras semanais Hoje,

    dia 01 de novembro, a aual ser ministrada pelo Senador

    Eduardo Suplicy com incio marcado para as 19h30. A entrada

    franca;

    Outro evento tradicional e de grande importncia para a

    formao de jovens e adultos, o Curso de Vero de 2014

    organizado pelo CEESEP que acontecer em Janeiro na PUC-

    SP. O tema para este encontro ser: JUVENTUDES EM FOCO:

    por polticas pblicas inclusivas na educao, trabalho e

    cultura. As inscries j esto abertas. Maiores informaes

    esto dispostas nas pginas 7 a 9.

    Por fim, na pgina 10, dispomos para vocs endereos

    eletrnicos recomendados para pesquisas sobre os mais

    diferentes assuntos.

    Desejamos a todos tima leitura.

    Equipe de Produo

    Leituras propostas pela Igreja para este Domingo

    1: Ap 7,2-4.9-14, / Sl: 23(24) / 2: 1Jo 3, 1-3 / Ev: Mt 5, 1-12

    Apenas uma Igreja evanglica tem autoridade e credibilidade para mostrar o rosto de Jesus aos homens e mulheres de hoje.

  • Ao formular as bem-aventuranas, Mateus, ao contrrio de Lucas, est preocupado em desenhar os traos que

    caracterizam aos seguidores de Jesus. Da a importncia que tm para ns, nestes tempos em que a Igreja tem que

    encontrar o seu estilo cristo de estar no meio de uma sociedade secularizada.

    No possvel propor a Boa Nova de Jesus de uma forma qualquer. O Evangelho s se espalha a partir de atitudes

    evanglicas. As bem-aventuranas nos mostram o esprito que deve inspirar a ao da Igreja, enquanto peregrina

    para o Pai. Ns temos que ouvi-las em uma atitude de converso pessoal e comunitria. S dessa forma temos que caminhar para o

    futuro.

    Bendita a Igreja "pobre de esprito" e de corao simples, que atua sem prepotncia nem arrogncia, sem riquezas nem esplendor,

    sustentada pela humilde autoridade de Jesus. Dela o reino de Deus.

    Bendita a Igreja que "chora" com aqueles que choram e sofre ao ser privada de privilgios e poder, pois poder compartilhar melhor o

    destino dos vencidos e tambm o destino de Jesus. Um dia ela ser consolada por Deus.

    Bendita a Igreja que renuncia a se impor pela fora, a coero ou a submisso, sempre a praticar a mansido do seu Mestre e Senhor.

    Um dia ela herdar a terra prometida.

    Bendita a Igreja que tem "fome e sede de justia" dentro de si e no mundo todo, pois procurar a sua prpria converso e trabalhar

    por uma vida mais justa e digna para todos, a comear pelos ltimos. Seu anseio ser farto por Deus.

    Bendita a Igreja compassiva que renuncia ao rigorismo e prefere a misericrdia antes que os sacrifcios, pois acolher aos pecadores

    e no lhes esconder a Boa Nova de Jesus. Ela alcanar de Deus misericrdia.

    Bendita a Igreja de "corao limpo" e conduta transparente, que no encobre os seus pecados nem promove o secreto ou a

    ambiguidade, pois caminhar na verdade de Jesus. Um dia Ela ver Deus.

    Bendita a Igreja que "trabalha pela paz" e luta contra as guerras, que une os coraes e semeia a concrdia, pois vai contagiar a paz

    de Jesus que o mundo no pode dar. Ela ser filha de Deus.

    Bendita a Igreja que sofre hostilidade e perseguio por causa da justia, e no evita o martrio, pois saber chorar com as vtimas e

    conhecer a cruz de Jesus. Dela o reino de Deus.

    A sociedade de hoje precisa conhecer comunidades crists marcadas por este esprito das bem-aventuranas. Apenas uma Igreja

    evanglica tem autoridade e credibilidade para mostrar o rosto de Jesus aos homens e mulheres de hoje.

    Todas as pessoas so chamadas santidade, a fim de serem bem-aventuradas. Sede santos, porque eu, Jav vosso Deus, sou

    santo (Levtico 19,2). A comunidade de Mateus faria uma releitura desse chamado da seguinte forma: Sede perfeitos, como o

    Pai celeste perfeito (Mateus 5,48). Coerente com sua experincia com o Deus da misericrdia, a comunidade de Lucas formula

    assim o mesmo chamado: Sede misericordiosos como vosso Pai misericordioso (Lucas 6,36).

    Dia 02 de novembro um dia especial em que milhes de pessoas refletem sobre todas as pessoas bem-aventuradas e que j se encontram na glria

    do Pai. Conforme a comunidade de Mateus, Jesus nos prope oito bem-aventuranas como caminho de santidade e que j comea nesta vida.

    Quando Mateus apresenta Jesus fazendo cinco grandes discursos (Mateus 5-7; 10; 13,1-52; 18; 24-25), sua inteno apresent-lo como o novo Moiss,

    a quem eram atribudos os cinco livros da Lei, o Pentateuco. A Lei era considerada a expresso da vontade de Deus. No tempo de Jesus, muitos fariseus

    estavam preocupados em viver a Lei ao p da letra. Jesus, porm, vive e anuncia essa vontade de Deus indo alm da letra da Lei. Diz que o esprito da

    Lei que interessa e que ele consiste na vivncia do amor a Deus e ao prximo como a si mesmo

    (Mateus 22,34-40). Diz ainda que este esprito da Lei deve ser a orientao fundamental para o nosso

    agir (cf. Mateus 12,1-8; 23). Mateus chama essa vontade de Deus de justia do Reino. Se Moiss era o

    antigo mestre da Lei, Jesus o novo mestre da justia a nos ensinar o caminho de Deus, o caminho

    da santidade.

    O primeiro grande ensinamento do mestre da justia, o Sermo da Montanha (Mateus 5-7), um

    conjunto de orientaes para a boa convivncia na comunidade. Tal como Moiss escrevera as

    palavras da Lei estando sobre um monte, Jesus d as novas orientaes tambm numa montanha

    (xodo 34,28; Mateus 5,1).

    As bem-aventuranas (Mateus 5,1-12) so a porta de entrada ao Sermo da Montanha Mateus (5-

    7). So um programa de vida para trazer felicidade plena a quem adere Boa-Nova de Jesus.

    A justia do Reino dos Cus (= de Deus), isto , a vontade de Deus, o carro-chefe das bem-

    aventuranas. O Reino o projeto na primeira e na oitava bem-aventurana. E, no centro, esto a

    busca da justia e a busca da misericrdia (ter o corao voltado para quem est na misria). Uma vez realizada a justia de Deus, os empobrecidos

    deixaro de ser oprimidos, pois haver partilha e solidariedade. Por isso, Jesus os declara felizes.

    A primeira bem-aventurana a mais importante. As demais so explicitaes desta. Os pobres so aqueles que choram, so os mansos ou humildes

    (no Salmo 37,11, texto-base para esta bem-aventurana, so chamados de pobres-anawim), os que tm fome, os misericordiosos, os puros de corao, os

    que promovem a paz e as pessoas perseguidas por causa