lei de acesso a informação: transparência pública e cidadania

Download Lei de Acesso a Informação: transparência pública e cidadania

Post on 30-Jan-2016

21 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Lei de Acesso a Informação: transparência pública e cidadania. Compreensão constitucionalmente adequada. direito humano à informação porque consolida expectativas sociais garantia procedimentalmente democrática porque “operacionaliza” a realização dos demais direitos. - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • Lei de Acesso a Informao: transparncia pblica e cidadania

  • Compreensoconstitucionalmente adequada direito humano informao porque consolida expectativas sociais

    garantia procedimentalmente democrtica porque operacionaliza a realizao dos demais direitos

  • Evoluo da transparncia e acesso informao no Brasil

  • Criao do Sistema Eletrnico do Servio de Informao ao Cidado (e-SIC)Art. 9, Dec. 7.724/2012

  • Capacitao de servidoresCurso presencialDestinado aos servidores dos SIC e autoridades de monitoramento; Cerca de 700 servidores e empregados capacitados de 38 rgos superiores, 80 entidades vinculadas e 52 estatais.

    Curso virtual Destinado a servidores pblicos em geral; 6.026 servidores e empregados pblicos capacitados.

  • Disseminao da LAIDistribuio de 261.000 cartilhas Acesso Informao Pblica: uma introduo Lei 12.527, de 18 de novembro de 2011, em eventos realizados pela CGU ou em atendimento demanda de rgos e entidades.

  • Decreto 7.724/2012Edio do Decreto regulamentador da LAI no mbito do Poder Executivo Federal

    Ampla discusso do texto com os rgos do Governo Federal

  • A LAI em vigor Anlise da experincia em diversos pases (com destaque para Chile, Mxico, Uruguai, Reino Unido e Estados Unidos); Definio de regras e procedimentos de instruo e de julgamento de recursos; Constituio e instalao da Comisso Mista de Reavaliao de Informaes (CMRI).

  • Motivos da negativa de acesso At 31/12/2012At 08/05/2013

  • Motivos da negativa de acesso

  • Razes da negativa (de fato ou de direito, inc. II, art. 11 da LAI)

    Art.13. No sero atendidos pedidos de acesso informao:I-genricos;II-desproporcionais ou desarrazoados; ouIII-que exijam trabalhos adicionais de anlise, interpretao ou consolidao de dados e informaes, ou servio de produo ou tratamento de dados que no seja de competncia do rgo ou entidade.

  • Pedidos genricosPara que seja considerado especfico, o assunto do registro solicitado deve ser indicado de modo individualizado e com suficiente particularidade quanto ao tempo, lugar e evento, de forma a permitir que o servidor do rgo ou entidade que tenha familiaridade com o assunto possa identific-lo de maneira clere e precisa; e, de forma complementar, deve ser indicada, de maneira clara, a listagem dos documentos que sirvam de suporte informao, com suas respectivas datas de emisso, perodo de vigncia, origem e destino.

  • Pedidos genricosEx: pedido de acesso a todos os e-mails enviados e recebidos pelo Min. Jorge Hage entre 2011 e 2012 (NUP 00075.000265/2013-67).

    Suscitou discusso sobre fishing expedition:[...] Ademais, parece correto afirmar que essa solicitao genrica a dados queconstam nessa base [e-mails], que so expressos pelo contedo das mensagensexemplifica uma prtica, bastante questionvel tanto no Brasil quanto em outrospases que possuem leis de acesso, denominada de fishing expedition, ou, numatraduo livre, pescaria: so solicitaes demasiadamente abrangentes, que demandamacesso a bancos de dados volumosos, geralmente se referindo a todas ascorrespondncias, e-mails, atas, ofcios, memorandos, etc., sem a especificao de umassunto ou tema.De acordo com a literatura estrangeira, tais solicitaes objetivam, em regra,tentar encontrar, eventualmente, alguma informao miditica/interessante. tambm oque parece ocorrer no Brasil.Todavia, ainda que essas pescarias no caracterizem, necessariamente,violao expressa ou uso abusivo da Lei de Acesso a Informao, a exigncia legal daespecificao da informao requerida, contida no art. 10 da Lei 12.527/11, obstaperemptoriamente essa prtica.

  • Outros exemplosTRABALHOS ADICIONAIS - CASO AGU - NUP 00700.000387/2012-59O recorrente queria "todos os pareceres da AGU relativos a atos normativos, instrues e qualquer outra consultoria tcnica ou manifestao necessria entre 01/01/2010 e 31/10/2012". A AGU alegava genericamente a necessidade de trabalhos adicionais.Em 31 de janeiro de 2013, a CGU enviou ofcio n. 2.873/2013 para a AGU, questionando de forma extremamente minuciosa a negativa da informao, em especial indagando se os pareceres pleiteados esto de fato digitalizados. Com a interlocuo, verificou-se que a elaborao dos pareceres solicitados desconcentrada, de modo que os advogados que compe o quadro efetivo da AGU podem estar lotados em diversos rgos e instituies pblicas, todos com autorizao para elaborar pareceres jurdicos. Ainda, nem todo parecer est digitalizado.

  • Outros exemplosRISCO COMPETITIVIDADE - CASO CORINTHIANS - NUP 99902.000062/2013-48O recorrente desejava o contrato da CEF celebrado com o Corinthians. A CEF negava sob o argumento de que havia risco competitividade. Em reunio entre a CGU e a CEF, realizada na sede da empresa no dia 11 de maro de 2013, foram discutidos especificamente as informaes solicitadas que, em tese, ofereceriam risco competio e quais teriam natureza privada. Nessa oportunidade, a CGU analisou toda a documentao solicitada pelo cidado e a CEF esclareceu que os recursos utilizados para patrocinar o Sport Club Corinthians Paulista tm natureza privada, conforme e-mail de confirmao enviado em seguida para a CGU que identifica as fontes dos mesmos: "rubrica 5306-6 - PROGRAMAS DE DIVULGAO e 5306-7 - PROMOES E RELAES PBLICAS, ambas correspondentes a recursos CAIXA. (...)Cite-se que a prpria CEF j disponibilizou a ntegra de contratos de patrocnio esportivo em outros processos administrativos realizados via e-Sic. Todavia, os contratos divulgados se referem a modalidades esportivas em que a CEF j tem uma oposio de liderana consolidada e com concorrncia mnima de outros agentes financeiros.

  • Outros exemplos

    CASO NUP 99902.000647.2013.68 Requerimento de todos as quantias repassadas pela CEF a todas as entidades sindicais, classificada entidade beneficiada e por montante de verba repassada.Foram realizados os seguintes pedidos de esclarecimento:1) A CEF possui informaes acerca de repasses de salrios de trabalhadores a entidades sindicais? 2) Em caso positivo, qual o ato administrativo da CEF que ordena repasses a estas entidades sindicais? 4) Em que meio/formato as informaes sobre repasses a entidades sindicais se encontram atualmente?3) Os repasses so realizados individualmente, a cada entidade sindical, ou em bloco, a todas elas ou a um grupo delas?5) Existem planilhas/ tabelas com informaes sobre esses repasses?

  • Avaliao do uso da LAIDados extrados do e-SIC revelam a eficincia e a eficcia do sistema (federal) de acesso a informaoGesto documentalProduo, registro e arquivamento de informaes (gesto da informao)Classificao de informaes sigilosasTratamento de dados pessoais

    Novos desafios (daqui em diante) se referem efetividade da LAI tanto da perspectiva do cidado quanto da Administrao Pblica

    Brasileiro que chega dos EUA o mais - Folha de S.Paulo - Uolwww1.folha.uol.com.br/.../92076-brasileiro-que-chega-dos-eua-e-o-mais...03/02/2013 Os dados, inditos, foram obtidos pela Folha com base na Lei de Acesso Informao e, em seguida, complementados pela Receita.Em famlia de 19 pessoas, Bolsa vai a R$ 1.332 - Jornal O Globooglobo.globo.com/.../em-familia-de-19-pessoas-bolsa-vai-r-1332-53160...26/06/2012 Novo teto do valor pago pelo programa resultado de acrscimo vindo com o ... Os dados foram obtidos pelo GLOBO pela Lei de Acesso Informao. ... em resposta a pedido feito com base na Lei de Acesso Informao. Planejamento e Receita tentam controlar o pagamento de auxlio ...www.correiobraziliense.com.br/.../planejamento-e-receita-tentam-control...6 dias atrs Receita cruzar dados para apurar irregularidades ... h mais de cinco anos, com outras despesas no permitidas por lei. ... dados obtidos pelo Correio no Sistema Integrado de Administrao do Governo Federal (Siafi).

  • JOS EDUARDO ROMOOuvidor-Geral da Unio

    jose.romao@cgu.gov.br

    PRESIDNCIA DA REPBLICA Controladoria-Geral da UnioOuvidoria-Geral da UnioSetor de Autarquias SulQuadra 01, Bloco A, 9 andar sala 904 Edifcio Darcy RibeiroCEP 70070-905 - Braslia-DFFone: (61) 2020-7259/ 6782Fax: (61) 2020-7249

Recommended

View more >