layout com agrupamento de maquinas ... - 1 introduo a necessidade de ... gesto por processos ou...

Download LAYOUT COM AGRUPAMENTO DE MAQUINAS ... -   1 Introduo A necessidade de ... Gesto por processos ou BPM – Business ProcessModeling, de acordo com o Guia BPM CBOK (2009),

Post on 16-Feb-2018

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • LAYOUT COM AGRUPAMENTO DE MAQUINAS MODULARES COM VARIVEIS DE PROCESSOS

    Richard Silva Martins, Jacques Nelson Corleta Schreiber, Joo Carlos Furtado, Elpidio

    Oscar Benitez Nara (Universidade de Santa Cruz do Sul)

    Resumo: As operaes produtivas so colees de processos, com transformao de inputs em outputs. Essas operao so complexas contendo dezenas, centenas e por vezes milhares de variveis. Na busca por mtodos para reduzir fluxos cruzados diversas investidas vem ocorrendo por parte das empresas. Com a Gesto por processos o foco passa a ser como os processos esto acontecendo no ambiente organizacional. Este estudo aborda o tema Layout industrial com foco na filosofia de Gesto por Processos. Com a aplicao do algoritmo Close Neighbour como ferramenta de estudo de arranjo fsico por meio de matrizes de incidncia em um estudo de caso. Os resultados apontam que a tcnica traz informaes de agrupamentos de mquinas em mdulos, atravs de simulao e otimizao do processo, com mensurao da eficincia do layout proposto.

    Palavras-chaves: Layout Modular; Gesto por Processos; Close Neighbour; Eficincia.

    ISSN 1984-9354

  • X CONGRESSO NACIONAL DE EXCELNCIA EM GESTO 08 e 09 de agosto de 2014

    2

    1 Introduo

    A necessidade de continuamente pensar-se em vantagens competitivas sobre as concorrentes

    realidade nos ambientes de manufatura. Os custos incorridos, a qualidade do produto e a

    celeridade com que a empresa atende seus clientes passa pela forma como sua manufatura produz.

    A competio internacional e a consequente necessidade de respostas rpidas para as demandas

    do mercado tm levado as empresas a considerar vrias abordagens no tradicionais para o

    controle e projeto de sistemas de manufatura (RIBEIRO FILHO e LORENA, 2010).

    Dentro de um sistema produtivo alguns fatores impactam diretamente nos resultados da

    manufatura. Dentre os quais pode-se destacar o fator humano, o nvel de automao, o grau de

    organizao e a forma como os recursos transformados fluem pelo sistema de fabricao. A

    maneira como fluem os produtos em transformao durante seu processamento est intimamente

    ligada disposio dos recursos dentro do sistema produtivo. Essa disposio identificada como

    arranjo fsico ou layout.

    Objetivando garantir maior eficincia de produo, as organizaes tm empregado ateno

    especial na busca por mtodos para reduzir fluxos cruzados, custos logsticos e m utilizao dos

    recursos produtivos (BATAGLIN et al, 2013). Uma forma de se estabelecer condies de

    processamento com maior eficincia tornar os processos o foco central da manufatura, quando

    ento passa-se a ter a Gesto por Processos.

    Este trabalho tem por objetivo apresentar o tema layout industrial com foco na filosofia de Gesto

    por Processos, a utilizao das duas tcnicas de forma combinada faz com que o estudo de layout

    possa perceber e evidenciar como os processos esto acontecendo no ambiente de manufatura.

    Com a aplicao dos conceitos de arranjos contemporneos nesse estudo busca-se atender a

    necessidade de flexibilidade exigida atualmente dos processos de manufatura. Esse trabalho est estruturado da seguinte forma: a seo 2 apresenta a Reviso da Literatura, com

    objetivo de subsidiar a parte prtica do trabalho, os temas apresentados nessa seo so gesto por

    processos, layouts tradicionais e contemporneos e tecnologia de grupo; a seo 3 exibe os

    Materiais e Mtodos, nela apresenta-se a metodologia aplicada nesse trabalho, trazendo o passo a

    passo de como foi efetuado o estudo; a seo 4 traz o Estudo de Caso, quemostra os resultados

    alcanados em uma aplicao prtica; na seo 5 so exibidas as Concluses, observadas de

    maneira breve e objetiva.

    2 Reviso da Literatura

  • X CONGRESSO NACIONAL DE EXCELNCIA EM GESTO 08 e 09 de agosto de 2014

    3

    2.1. Gesto por Processos

    As organizaes carecem visualizar seus processos de maneira ampla e integrada, buscando sua

    contnua otimizao visando reduzir custos, tempos e melhoria da qualidade, deste modo adotando

    uma viso chamada Gesto por Processos - GP. Assim definindo um conjunto de metodologias e

    prticas, em que a melhoria dos processos podem significar um diferencial competitivo (NARA et

    al, 2009).

    De acordo com Laurindo e Rotondaro (2006) a gesto por processos pode ter os seguintes

    objetivos: (I) aumentar o valor do produto/servio na percepo do usurio; (II) aumentar a

    competitividade; (III) atuar segundo a(s) estratgia(s) competitiva(s) considerada mais

    relevante(s), que agregue valor ao usurio; (IV) aumentar sensivelmente a produtividade, com

    eficincia e eficcia; (V) simplificar processos, condensando e/ou eliminando atividades que no

    acrescentem valor ao cliente.

    Gesto por processos ou BPM Business ProcessModeling, de acordo com o Guia BPM CBOK

    (2009), uma abordagem disciplinada para identificar, projetar, executar, medir, monitorar e

    controlar processos de negcio, automatizados ou no, para alcanar consistncia e resultados

    alinhados com os objetivos estratgicos da organizao, envolvendo, com ajuda de tecnologia,

    formas de agregar valor, melhorias, inovaes e o gerenciamento dos processos ponta-a-ponta,

    levando a melhoria do desempenho organizacional e dos resultados de negcios.

    A gesto por processos permite ao gestor compreender melhor os processos da organizao,

    identificando possveis problemas de ineficincias de produo, gargalos, layout defasado, entre

    outros. Neste sentido Cormack (2009) afirma que a gesto por processos uma das formas de

    lidar com o desafio de melhorar o negcio, num mercado economicamente instvel, a fim de

    otimizar desempenho. O mesmo autor afirmou que o foco das organizaes devem ser os

    principais processos que so aqueles que agregam valor para os clientes.

    Na gesto de processos abrange-se o uso de ferramentas para mapeamento de processos como

    soluo para problemas enfrentados pelas organizaes. Neste mbito, diversos trabalhos tm sido

    desenvolvidos, com abordagens mais viveis e ferramentas que explicam como ativos de

    conhecimento tm espao nos mecanismos de criao de valor das organizaes (ADAMS, 2008;

    CARMELI e TISHLER, 2004; DAUM, 2002).

    O mapeamento prov uma estrutura para que processos complexos possam ser avaliados de forma

    simples, possibilitando a visualizao do processo completo e as possveis mudanas que podem

    provocar grandes impactos, alm de reas e etapas que no agregam valor (LEAL, 2003).

  • X CONGRESSO NACIONAL DE EXCELNCIA EM GESTO 08 e 09 de agosto de 2014

    4

    Vrias tcnicas so utilizadas para se efetuar o mapeamento de processos, como: blueprint, que

    representa todas as transaes em um processo de prestao de servios, no qual uma "linha de

    visibilidade" divide as atividades de contato direto e indireto com o cliente; fluxograma, que

    uma representao, por meio de smbolos padronizados, dos processos analisados;

    mapofluxograma, que consiste em um fluxograma disposto sobre a planta do local onde o

    processo desenvolvido; UML, que um fluxograma com nfase temporal de alguma atividade;

    entre outros (LEAL, 2003).Uma das ferramentas utilizadas para a execuo do mapeamento de

    processo o Bizagi.

    Bizagi um software que permite ao usurio, por meio de um conjunto de ferramentas, desenhar,

    documentar e compartilhar seus processos de trabalho (fluxograma, regras de negcio, interface de

    usurio, etc.) por meio do BizagiProcessModeler sem a necessidade de programao. O modelo

    armazenado em um banco de dados, no qual pode ser colocado em produo por meio do Bizagi

    Servidor BPM sem ter que usar cdigo intermedirio (OMG, 2011).

    A BizagiStudio oferece um ambiente de colaborao. Todo o trabalho armazenado em um

    espao comum que pode ser reutilizado por outras pessoas, tornando possvel a cooperao entre

    as equipes localizadas em lugares diferentes. Os usurios podem fazer o checkout dos processos,

    modific-los e melhor-los, podendo consult-los sempre que precisar (OMG, 2011).

    Uma das primeiras etapas para a avaliao de processos entender como eles so classificados.

    De acordo com Candido, Silva e Zuhlke (2008), os processos podem ser hierarquizados como:

    a) macroprocesso: a identidade da gerncia no organograma geral, ou seja, o nome pelo

    qual a unidade conhecida;

    b) processo: baseado no conceito de gesto de processos, pode ser divido em processo de

    realizao (essncia do funcionamento da gerncia, ou seja, o motivo pelo qual os clientes

    a acionam), processo de apoio (garantem todos os subsdios necessrios para o

    desenvolvimento do processo de realizao) e processo de gesto (agrupam-se diretrizes

    relacionadas gesto de pessoas e da unidade, segundo as normas coorporativas);

    c) subprocesso: agrupamento das atividades de assuntos comuns dentro de um processo;

    d) atividade: sequncias operacionais, tarefas, representadas em forma de fluxogramas.

    2.2. Layout

    Dentro do contexto da abordagem por GP

Recommended

View more >