laudo de insalubridade/periculosidade unidade

Download LAUDO DE INSALUBRIDADE/PERICULOSIDADE UNIDADE

Post on 10-Jan-2017

244 views

Category:

Documents

21 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO CARLOS PR-REITORIA DE GESTO DE PESSOAS

    Diviso de Sade e Segurana no Trabalho

    Seo de Segurana no Trabalho Rodovia Washington Luiz, km 235 - So Carlos - SP

    CEP: 13565-905 So Carlos SP Brasil

    Pgina 1 de 23

    LAUDO DE INSALUBRIDADE/PERICULOSIDADE

    UNIDADE SADE ESCOLA - USE

    CAMPUS DE SO CARLOS UFSCar

    NOVEMBRO/2011

    SEO DE SEGURANA NO TRABALHO SEST

    INSTITUIDA PELA PORTARIA GR 507 DE 19 DE ABRIL DE 2010 E HOMOLOGADA PELA

    RESOLUO COAD N 005 DE 28 DE MAIO DE 2010

    ___________________________________

    Eng. Eduardo Augusto Leite de Paula (Eng. de Segurana do Trabalho e Chefe da SeST)

    ___________________________________

    Dra. Regina Helena Dezider Galante (Mdica do Trabalho)

    ___________________________________

    Paulo Roberto Sanches (Tc. de Segurana do Trabalho)

    ___________________________________

    Jos Roberto Couto Geraldi (Tc. de Segurana do Trabalho)

    ___________________________________

    Luiz Fernando de Mello (Tc. de Segurana do Trabalho)

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO CARLOS PR-REITORIA DE GESTO DE PESSOAS

    Diviso de Sade e Segurana no Trabalho

    Seo de Segurana no Trabalho Rodovia Washington Luiz, km 235 - So Carlos - SP

    CEP: 13565-905 So Carlos SP Brasil

    Pgina 2 de 23

    SUMRIO

    Pgina

    1. INTRODUO........................................................................................................

    2. FUNDAMENTAO LEGAL..................................................................................

    3. METODOLOGIA UTILIZADA PARA O LAUDO.....................................................

    4. ALGUMAS DEFINIES.......................................................................................

    5. DESCRIO DO LOCAL.......................................................................................

    6. ESTRUTURA FUNCIONAL: UNIDADE SADE ESCOLA, SECRETARIA

    EXECUTIVA E SECRETARIA DE APOIO ACADMICO.......................................

    7. CONCLUSO.........................................................................................................

    8. CONSIDERAES FINAIS....................................................................................

    3

    3

    4

    4

    6

    10

    22

    22

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO CARLOS PR-REITORIA DE GESTO DE PESSOAS

    Diviso de Sade e Segurana no Trabalho

    Seo de Segurana no Trabalho Rodovia Washington Luiz, km 235 - So Carlos - SP

    CEP: 13565-905 So Carlos SP Brasil

    Pgina 3 de 23

    UNIDADE SADE ESCOLA USE

    CAMPUS DE SO CARLOS UFSCar

    REVISO DO LAUDO DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

    LOCAIS VISTORIADOS: TODAS AS DEPENDNCIAS DA UNIDADE

    1. INTRODUO

    O presente laudo visa reconhecer e avaliar os agentes de risco ambientais existentes nas

    instalaes da Unidade Sade Escola, bem como recomendar aes para eliminar ou

    reduzir a exposio dos servidores a estes agentes. Alm disto, este laudo servir como

    referncia nos processos de anlise de solicitaes de adicionais ocupacionais

    (insalubridade, periculosidade, irradiao ionizante e gratificao por trabalhos com Raios-X

    ou substncias radioativas).

    A Seo de Segurana do Trabalho, composta pelos membros Eduardo Augusto Leite de

    Paula (Engenheiro de Segurana do Trabalho), Paulo Roberto Sanches (Tcnico em

    Segurana do Trabalho), Jos Roberto Couto Geraldi (Tcnico em Segurana do Trabalho) e

    Luiz Fernando de Mello (Tcnico de Segurana do Trabalho), em visitas a Unidade Sade

    Escola USE, realizaram levantamento dos agentes ambientais presentes nos locais de

    trabalho e das atividades desenvolvidas pela Unidade para a emisso do referido laudo.

    2. FUNDAMENTAO LEGAL

    Embora os servidores da Unidade sejam regidos pela Lei 8112/90 (RJU), esta lei prev a

    utilizao tambm da legislao de natureza celetista para fundamentar toda a matria

    pertinente segurana e medicina do trabalho:

    - Lei 8112/90 Regime Jurdico nico dos Servidores Civis da Unio, das Autarquias e das

    Fundaes Pblicas Federais.

    - Lei 6514/77, regulamentada pela Portaria 3.214/78 que rege a matria de Segurana e

    Medicina do Trabalho, aplicada pela Consolidao das Leis do Trabalho.

    - Orientao Normativa MPOG-SRH no. 02, de 19 de fevereiro de 2010.

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO CARLOS PR-REITORIA DE GESTO DE PESSOAS

    Diviso de Sade e Segurana no Trabalho

    Seo de Segurana no Trabalho Rodovia Washington Luiz, km 235 - So Carlos - SP

    CEP: 13565-905 So Carlos SP Brasil

    Pgina 4 de 23

    3. METODOLOGIA UTILIZADA PARA O LAUDO

    Quanto avaliao dos agentes ambientais, a anlise foi efetuada qualitativamente, uma vez

    que a anlise quantitativa torna-se impraticvel pelo modo diverso como so desenvolvidas

    as atividades na rotina da Unidade.

    Para a anlise, foram observadas as Normas Regulamentadoras (NR) da Lei no 6514 de

    22/12/1977 aprovadas pela Portaria no 3214 de 08/06/78 do Ministrio do Trabalho, a

    Orientao Normativa MPOG-SRH no. 02, de 19 de fevereiro de 2010 e demais legislaes

    pertinentes a Segurana e Medicina do Trabalho.

    4. ALGUMAS DEFINIES

    Agentes ambientais

    Em nosso ambiente de trabalho, estamos expostos a uma grande diversidade de agentes

    ambientais. A maioria destes faz parte do dia-a-dia de praticamente todos os seres vivos

    por exemplo, exposio ao ar, luz solar, vrus e bactrias (alguns destes, inclusive, so

    fundamentais ao bom funcionamento do nosso organismo). No entanto, alguns agentes esto

    presentes no nosso ambiente de trabalho por conta do tipo de atividades que so

    desenvolvidas no local nos escritrios, por exemplo, estamos expostos a diversos sons

    diferentes dos encontrados na natureza (telefones, impressoras, etc). Assim sendo, podemos

    concluir que cada local de trabalho tem seus agentes caractersticos, relacionados ao

    trabalho l desenvolvidos.

    Os agentes ambientais podem ser classificados como fsicos, qumicos e biolgicos.

    Podemos citar como exemplos:

    Agentes fsicos - rudo, vibrao, presso, temperatura, radiao (ionizante e no ionizante);

    Agentes qumicos - poeiras, fumos, lquidos, nvoas, neblinas, gases, vapores, podendo ser

    absorvidos por via respiratria, atravs da pele ou por ingesto;

    Agentes biolgicos - bactrias, fungos, bacilos, parasitas, protozorios, vrus, entre outros.

    Avaliao de Insalubridade

    Como o prprio nome diz, insalubre algo no salubre, doentio, que pode causar doenas

    ou efeitos adversos sade.

    Ambiente insalubre, em termos laborais, significa "o ambiente de trabalho hostil sade,

    pela presena de agentes agressivos ao organismo do trabalhador, acima dos limites

    tolerados pelo organismo humano.

    Desta forma, por insalubridade entende-se a exposio a ambientes insalubres, em funo

    do tempo de exposio ao agente nocivo, levando em conta ainda o tipo de atividade

    desenvolvida pelo servidor durante sua jornada de trabalho.

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE SO CARLOS PR-REITORIA DE GESTO DE PESSOAS

    Diviso de Sade e Segurana no Trabalho

    Seo de Segurana no Trabalho Rodovia Washington Luiz, km 235 - So Carlos - SP

    CEP: 13565-905 So Carlos SP Brasil

    Pgina 5 de 23

    Para classificarmos um ambiente ou uma atividade como sendo insalubre, no basta existir o

    agente; alm da existncia deste, so necessrias duas outras condies:

    - a quantidade ou intensidade do agente deve estar alm do tolervel pelo ser humano e;

    - o tempo de exposio ao agente poder causar algum dano sade.

    Na UFSCar esta avaliao feita por profissionais da SeST Seo de Segurana no

    Trabalho. Assim que identificado o agente, verificamos se o mesmo pode ser classificado,

    qualificado e quantificado como insalubre para isto, existe regulamentao legal que

    classifica os agentes e as quantidades ou intensidades deles que podem ser consideradas

    insalubres. A Norma Regulamentadora no. 15 Atividades e Operaes Insalubres,

    aprovada pela da Portaria no. 3214 de 08/06/1978, relaciona os agentes e atividades

    consideradas insalubres. Caso o agente no esteja relacionado nesta norma, pode-se

    recorrer tambm a normas internacionais aceitas pela nossa legislao por exemplo, da

    ACGIH American Conference of Governmental Industrial Hygienists, dos Estados Unidos

    da Amrica.

    Avaliao de Periculosidade

    So consideradas atividades ou operaes perigosas aquelas que, por sua natureza ou

    mtodos de trabalho, implique contato permanente com substncias inflamveis ou

    explosivos, conforme NR-16 da Portaria no 3214 de 08/06/1978. Tambm so

    consideradas perigosas as atividades ligadas eletricidade, nos termos do Decreto N

    93.412 de 14 de outubro de 1986.

    A caracterizao de atividade como perigosa depende de deciso do Ministrio do

    Trabalho e Emprego, que estabelece na NR-16 as atividades e as condies. Os efeitos

    pecunirios da periculosidade s so devidos aps a incluso da respectiva atividade nos

    quadros aprovados pelo Ministrio do Trabalho e Emprego (16.2 e 16.3 da NR-16).

    Caracterizao da Exposio Habitual ou Permanente, No Ocasional Nem Intermitente

    A legislao brasileira estabelece que, para se ter direito aos adicionais ocupacionais, o

    tempo de exposio aos agentes insalubres deve ocorrer de forma Habitual ou Permanente,

    No Ocasional Nem Intermitente.

    A caracterizao da habitualidade ou permanncia para fins de comprovao da efetiva

Recommended

View more >