kant satre adorno - geovest | geografia – ensino médio ... ?· Problema estético Crítica da Faculdade…

Download kant satre adorno - geovest | geografia – ensino médio ... ?· Problema estético Crítica da Faculdade…

Post on 02-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Kant

  • Preocupaes do pensamento kantiano

    Correntes filosficas

    Como o Homem deve agir?

    Como julgar a beleza?

    Racionalismo cartesiano

    Empirismo humeano

    Como possvel conhecer?

    Crtica da Razo Pura

    Problema tico

    Crtica da Razo Prtica

    Fundamentao da Metafsica dos Costumes

    Problema esttico Crtica da Faculdade do Juzo

  • Como possvel conhecer

    Puro ou a priori

    Juzos:

    Emprico ou a posteriori

    Seriam possveis juzos sintticos a priori?

    Juzos que:

    Partem da experincia

    So necessrios (permitem generalizaes)

    Relacionado com a razo

    Independe da experincia

    No agregam ao sujeito

    Carter necessrio

    Os corpos so extensos

    Juzo analtico

    Dependem da experincia

    Carter particular (no permitem generalizaes)

    A casa verde

    Juzo sinttico

  • Juzos

    Experincia (sensibilidade)

    Descartes

    Razo

    Hume

    Experincia (sensibilidade)

    JuJuzos zos analanalticosticos

    JuJuzos zos sintsintticosticos

  • Kant: revoluo copernicana na filosofia

    A razo que se lana aos objetos

    Carter transcendental

    Razo

    Experincia (sensibilidade)

    A razo sistematiza de forma necessria a diversidade mediada pela sensibilidade

    Juzos sintticos a priori

  • Formas puras da intuio sensvel

    Espao Condio de existncia

    das formas

    No pode ser suprimido

    Tempo Condio de sucesso

    das formas

    No pode ser suprimido

    Espao

    O urso deixou de existir no tempo

  • Categorias do entendimento

    Modalidade

    Relao

    Qualidade

    Quantidade

    Singulares

    Particulares

    Universais

    Indefinido

    Negativo

    Afirmativo

    Comunidade

    Causalidade

    Substncia

    Necessidade

    Existncia

    Possibilidade

    O objeto em sino passvel de entendimento

    Entendimento da minha apreenso do objeto

    Nmeno

    Fenmeno

  • Os limites do conhecimento

    Alma

    Universo como totalidade

    Existncia de Deus

    Conhecimento: Necessidade de

    sistematizao da apreenso sensvel

    Iluses de uma metafsica insustentvel

    Antinomias e solues parciais

    Eu: substncia pensante

    Deus: perfeito: necessita existir

    Universo: incausado e eterno

    Uso indevido das categorias substnciae existncia

    Afirmao e negao tem mesma validade

  • O problema da moral

    Razo Conhecimento terico

    Embasamento para entendimento da ao moral

    Age de tal forma que o motivo que te levou a agir possa ser transformado em lei universal

    Semelhante aos juzos sintticos a priori, a ao moral desprovida da utilidade ou da empiria cotidiana

    Imperativo categrico

    Distintos dos hipotticos

    Deriva da razo e se faz necessrio

    Ao mesmo tempo, fundamenta e deriva da liberdade

  • Faculdade de julgar

    Juzos:

    Determinante

    Reflexionante

    Capacidades conceituais

    Universalidades

    Estados subjetivos

    Teleolgicos

    Estticos

    Adequao racional para um objetivo

    Estado de prazer

    Relao do objeto com uma finalidade subjetiva

  • Faculdade de julgar

    Juzo esttico Objetiva

    Belo

    Sublime

    Distintos do agradvel e do til

    Harmonizao pela forma

    Intelectual

    Sensvel

    Objeto de contemplao no apreensvel plenamente pelos sentidos mas entendido pela razo

    Infinito

    Perfeio

  • Sartre

  • Existencialismo sartreano

    HOMEM

    Afirmao de si

    No sou sapoNo sou

    computador

    No sou telefone

    NoNo

    No

    Conscincia: carrega consigo o nada

    Nadificao da realidade

    Homem: ser para-si

    Projeto de si

    Ser que carrega nada

    Demais: seres em-si

    Densos

  • Existencialismo sartreano

    HOMEMPASSADO

    No pode ser alterado

    objetivamente

    Significao

    Dissoluo do passado

    Projeto de si

    Homem: ser livre

    Condenado liberdade

  • Existencialismosartreano

    HOMEM

    Projeto de si

    OpesRealizao, ou no, do

    projeto

    AFIRMAO NEGAO

    M-F:

    Tentativa de se furtar possibilidade de fracasso

    Angstia

    Tentativa de reduo de si coisa

    do medo

    Sempre um ato frustrado!

    A existncia precede a essncia

  • Adorno e a Industria Cultural

  • Escola de Frankfurt

    Dcadas de 1920/30 Instituto de Pesquisa

    Social de Frankfurt

    Revista de Pesquisa Social

    Abertura para diferentes abordagens

    Base: marxismo

    Sem vinculao poltico-partidria

    Abertura para diferentes correntes de pensamento

    Filosofia

    Sociologia

    Psicanlise

    Marxismo: forma de entendimento da realidade: dialtica, contraditria, pautada na explorao do Homem pelo Homem.

  • Crtica ao Iluminismo Projeto do Iluminismo

    Esclarecimento

    Libertao do Homem

    Contra Superstio

    Crendices

    Defesa da Razo

    como ato individual

  • Indstria Cultural

    Base: Cultura de Massa: Benjamin Indstria Cultural: enriquecimento e contraponto ao

    conceito de Benjamin

    Tcnica: Interior e exterior obra de arte

    Insero em um contexto social Fordismo ou toyotismo

    Fins comerciais

    Falsa idia de uma cultura que tem bases populares

    No h neutralidade na tcnica

    Insero social para determinados fins

  • Indstria Cultural Reforo das

    ideologias dominantes Consumismo Competitividade

    Racionalizao do cio Preparao para o

    trabalho

    Sufocao da realizao dos desejos Adestramento da

    frustrao

  • Indstria Cultural

    Adequao rotina Conservadorismo

    social

    Forma controlada de realizao inter-subjetiva da superao das contradies